Você está na página 1de 329
David Sokohk () XADREZ MAGISTRAL DE aL sd 13 G ary Kasparov é considerado por J virios estudiosos como o melhor jogador de todos os tempos. Campeao ‘mundial desde 1985, suas sucessivas vit6rias em fortes torneios tém atraf- do as atengdes do enxadrismo mun- dial, Suas atuagées extra-tabulciro também tém movimentado 0 cenario mundial deste esporte. Por tudo isso, acompanhar a a carreira de Kasparov significa acompanhar a cvolugao do xadrez atual. Algumas partidas de Kasparov es- tio entre as mais belas da historia do xadrez. Além de conhecer e poder es- tudar estas partidas, e acompanhar 11 anos (1985 a 1995) de disputas pelo titulo mundial, o leitor conheceré a maior colegio de partidas publicadas em todo o mundo de diversas moda- lidades, como xadrez ativo, xadrez relampago e simultaneas contra for- tes jogadores, e tera uma visio com- pleta sobre o estilo e a concepgao enxadristica de Kasparov. O leitor poderd avaliar a perfor mance de Kasparov frente a consagra- dos jogadores como Andersson, Ba- reev, Beliavsky, Geller, Huebner, Karpov, Korchnoi, Larsen, Ljubo- jevic, Miles, Nikolic, Nunn, Petro- sian, Polugaevisky, Portisch, Psakhis, Romanishin, Salov, Smyslov, Sapas- sky, Speelman, Tal, Timman, Vaga- nian e Yusupov, ¢ também diante de valores mais recentes como Adams, Anand, Gelfand, Ivanchuk, Kamsky, Kramnik, Shirov e Short, ainda fren- te a Genius, Fritz ¢ Deep Thought, todos fortes programas de xadrez. David Sokolik O XADREZ MAGISTRAL DE GARY KASPAROV € t 1.173 PARTIDAS DO CAMPEAO MUNDIAL e Editora Revan WIATPAR Atimitas mes Dedico este livro 4 minha mie, Toli, A meméria de meu pai, Bene, as minhas filhas e esposa, Rachel, Aline e Zilma. editor Renato Guimaraes, pela confianca no meu trabalho, \0 romancista Esdras do Nascimento, por me incentivar a escrever este livro, Ee its filha Rachel, peta ajuaaina digitagao. Copyright © 1996, by David Sokolik Revisdo Jeda Schmidt Roberto Teixeira Capa Cadu Gomes Impressdio (Em papel Chambril, 75g, tipo Times New Roman 10 e tipos Arial 9 ¢ Tilburg, 9 para as partidas) Graphos 404 iS & CIP-Brasil. Catalogago-na-fonte Al de ‘Sindicato Nacional dos Editores de Livros, RJ 56 Sokolik, David O xadrez magistral de Gary Kasparov Rio de Janeiro: Revan, 1996 - 1 * edigdo, 1996 1. Kasparov, Gary, 1963 — Biografia. 2. Campedes mundiais de xadrez — Biografia 3. Partidas de xadrez ISBN 85-7106-093-2 1996 Editora Revan Ltda. Avenida Paulo de Frontin, 163 20260-010 - Rio de Janeiro, RI Tel.: 2934495 - Fax: 2736873 lecimentos Ao editor Renato Guimaraes, pela confianca no meu trabalho, ao romancista Esdras do Nascimento, por me incentivar a escrever este livro, e 4 minha filha Rachel, pela ajuda na digitagao. Copyright © 1996, by David Sokolik Revisdo eda Schmidt Roberto Teixeira Capa Cadu Gomes Impresséo (Em papel Chambril, 75g, tipo Times New Roman 10 ¢ tipos Arial 9 Tilburg 9 para as partidas) Graphos py: ee [ yaxp? ya4 SS CIP-Brasil, Catalogacio-na-fonte C " 4 we Sindicato Nacional dos Editores de Livros, RJ S ee Sokolik, David (O xadrez magistral de Gary Kasparov Riode Janeiro: Revan, 1996 - 1* edigao, 1996 1. Kasparov, Gary, 1963 — Biografia. 2. Campeées mundiais de xadrez — Biografia 3. Partidas de xadrez ISBN 85-7106-093-2 eee ee 1996 Editora Revan Ltda. Avenida Paulo de Frontin, 163 20260-010 - Rio de Janeiro, RJ Tel.: 2934495 - Fax: 2736873 Speelini n sian © Yusupoy, € também diante de inves mala Yeeenton como Adams, Helfand, Ivanchuk, Kamsky, is, Hhivay e Short, ¢ ainda fren- is, Fite @ Deep Thought, Juries programay de xadrez. David Sokolik | O XADREZ MAGISTRAL DE GARY KASPAROV 1.173 PARTIDAS DO CAMPEAO MUNDIAL R Editora Revan Copyright © 1996, by David Sokolik Revisao Teda Schmidt Roberto Teixeira Capa Cadu Gomes impresso (Em papel Chambril, 75g, tipo Times New Roman 10 etipos Arial 9 ¢ Tilburg 9 para as partidas) Graphos CIP-Brasil. Catalogagao-na-fonte: Sindicato Nacional dos Editores de Livros, RJ Sokolik, David O xadrez magistral de Gary Kasparov Rio de Janeiro: Revan, 1996 - 1* edic&o, 1996 1, Kasparov, Gary, 1963 — Biografia. 2. Campeaes mundiais de xadrez — Biografia 3. Partidas de xadrez ISBN 85-7106-093-2 Dedico este livro A minha mae, Toli, A memoria de meu pai, Bene, as minhas filhas e esposa, Rachel, Aline e Zilma. s, pela confianca no meu trabalho, ista Esdras do Nascimento, por me incentivar a escrever este livro, 1, pela ajuda na digitagao. No alto, Gary Kasparov, que na foto de baixo enfrenta Anatoly Karpov, seu arqui-rival. SUMARIO Prefacio Introdug&o Convengées, abreviaturas e simbolos utilizados no livro PARTE I Capitulo J - 0 13° Campeaio do Mundo Os Campedes Mundiais de Xadrez O Mestre e o Arqui-rival O Caminho do Titulo Moscou 1984 - A Batalha da FrustracZo Moscou 1985 - O Xadrez tem um Novo Campeao Capitulo II - A Carreira de Gary Kasparov Primeiros Passos (1963 a 1975) Primeiros Sucessos (1976 a 1978) Ascenso Internacional (1979 a 1981) Rumo ao Titulo Mundial (1982 a 1984) Campeao do Mundo! (1985) Mantendo-se no Topo (1986 a 1995) EXOI - indice por Jogador EXO II - indice por Abertura ll 12 13 15 16 19 19 ai 21 2 24 30 31 47 313 319 324 325 PREFACIO Darci Gustavo Machado Vieira Lima * Quando David Sokolik me convidou para escrever este pre- facio, me veio 4 memoria este primeiro encontro que tive com Gary Kasparov, um dos maiores jogadores de xadrez de todos os tempos. Faltavam dois dias para 0 inicio do Campeonato Mundial Ju- venil de Xadrez de 1980, em Dortmund, Alemanha. Eu havia chega- do ha algumas horas e tinha ido ao restaurante do hotel, jantar. Dei uma olhada geral procurando meus possiveis adversdrios, enquanto escolhia o que comer. O restaurante estava cheio; porém, de poten- ciais “inimigos” sé havia um garoto extremamente nervoso que nao conseguia esconder a ansiedade. Cinco anos depois, este garoto seria 0 campeo absoluto do mundo. Gary é um exemplo de que extrema dedicag&o e um enorme ‘alento sio uma reccita infalivel de sucesso. Sua contribuigao a teoria do jogo é uma das mais importan- de todos os campedes do mundo, algumas de suas partidas esto itre as mais belas da histéria e sua atitude extremamente responsd- de preparagdo, um exemplo de profissionalismo, dentro do espor- Para mim, porém, sua maior contribuig&o para o xadrez foi a larizagao do esporte a nivel mundial. Muito poucos enxadristas , ez Fischer e Karpov, fizeram pelo xadrez 0 que Gary Kasparov Dono de uma personalidade forte e um carisma inegavel, ele ‘o aumento dos prémios, conseguiu espago na midia, e, és de matches com computadores € selecdes dos paises que visi- atrai a atencao do cidadao comum. Este livro vai revelar um pouco disto tudo, ao contar sua “hist6ria, ano a ano, ¢ ao reconstituir suas partidas, pois esta ¢ a melhor _ maneira de um enxadrista se expressar € o leitor vai poder perceber estas caracterfsticas marcantes da personalidade de Gary Kasparov. Ainda hoje, ao reproduzir as partidas de Kasparov, vejo aquele garoto irequieto tentando achar, ¢ achando, lances que pu- dessem transformar aquela partida numa vitéria, ou mais que uma simples vitéria, em uma obra de arte. * Mestre Internacional de Xadrez, Vice-Campedo Sul-Americano de Xadrez de 1993. Campeao Brasileiro de Xadrez de 1992. Vice-presidente da Confederagdo Brasileira de Xadrez, Primeira Norma de Grande Mestre Internacional de Xadrez. , INTRODUGAO As partidas de Gary Kasparov sao fonte de inspiragio para o aperfeigoa- Mento técnico no xadrez e agradam a todos os aficionados pela originalidade de suas idéias e o brilhantismo de suas combinagGes. Seu estilo e técnica servirio de material para permanentes estudos, até mesmo dos Grandes Mestres, da mesma forma que ainda estudamos as partidas dos Mestres do pasado. Neste livro, o leitor conhecerd a carreira e as partidas de Gary Kasparov. A Parte I apresenta a carreira de Kasparov. Uma carreira vencedora, e que o Consagra, segundo varios estudiosos, como o maior jogador da histéria do xadrez. Acompanhar a carreira de Kasparov significa acompanhar a evolugdo do xadrez atual. A Parte II apresenta 1.173 partidas, classificadas por abertura. Dessa forma, fica facilitado o estudo do tratamento dispensado por Kasparov para determinada aber- tura, cuja teoria costuma apresentar justamente suas partidas como modelo. Seguindo ‘esse estudo, 0 Ieitor que jd teve uma visdo sobre a abertura, terd também uma visio sobre 08 planos de meio-jogo, onde a criatividade de Kasparov e sua profunda concepeao so- bre o jogo tornam suas Partidas demonstragGes auténticas de taticas e estratégias. E para ‘completar, uma viséo sobre o final, onde o dominio dessa importante fase do jogo con- tribui para que ele seja um grande vencedor de torneios. Essa visio global e 0 encadea- Mento entre as fases serviro para o leitor em suas proprias partidas. O conhecimento de sua carreira e 0 estudo de suas partidas, portanto, nao ser ignorados por quem pretende progredir no xadrez, seja um aprendiz ou um A reproduco das partidas aqui apresentadas poderd ser feita, pelo leitor, de forma descontrafda, o que jé é bastante significative, mas poderd também servir de ponto de partida para andlises mais elaboradas e discussdes com mestres e colegas, com ‘Objetivo de melhorar a qualidade do seu jogo. CONVENCOES, ABREVIATURAS E SIMBOLOS UTILIZADOS NO LIVRO Nas tabelas de matches, os nimeros com fundo escurecido na primeira linha indicam que Kasparov jogou com as pretas. Na segunda linha o ntimero “1” corresponde & vitéria de Kasparoy, “0” a derrota de Kasparov e “42” a empate. Os ntimeros da terceira linha indicam as partidas inclufdas neste livro. (GNIFICADO | Jance bom Hl lance excelente 7 lance ruim 2? grave erro 12 dance interessante 21 ance duvidoso t ‘com pequena vantagem para as brancas + com pequena vantagem para as pretas f ‘com vanlagem para as brancas % com vantagem para as pretas +- com vantagem decisiva para as brancas + com vantagem decisiva para as pretas com jogo equilibrado © com jogo indefinido com compensa¢do pelo material ‘com intengao de ... émelhor... qualquer lance lance forgado com iniciativa com ataque ‘com contrajogo ala do rei ala da dama Hisar pn oge i SIGNIFICADO centro CG com vantagem de desenvolvimento © com vantagem de espago x Ponto fraco em ... ! final ¢ diagonal + coluna = fila +0 brancas ganharam 01 pretas ganharam % — empate + xeque ++ xeque-mate 00 roque pequeno 000 rogue grande tm/n nt (enésima) partida do match N novidade T _ poucotempo Ss Tance secreto PCA Associagao de Xadrez Profissional MI Mestre Internacional GM _— Grande Mestre Intemacional FIDE Federagao Internacional de Xadrez Ativo_ partida de 30 minutos PARTE! Capitulo I - 0 13° Campedo do Mundo oll - A Carreira de Gary Kasparov Capitulo I 0 13° Campedio do Mundo Os Campesdes Mundiais de Xadrez _ “Constantemente me surpreendo da inesgotabilidade do xadrez e me convenco cada vez mais de sua imprevisibilidade. Milhdes de partidas j4 foram jogadas, -milhares de livros escritos sobre varios aspectos do jogo e, no entanto, nao h4 uma formula ou um método que possa garantir a vitéria.” G. Kasparov vitch Kasparov € 0 ilustre 13° membro de um clube muito exclusivo: 0 indiais de xadrez. Antes dele, 12 campedes do mundo se sucederam: (Austria) 1886-1894 r (Alemanha) 1894-1921 anca (Cuba) 1921-1927 drovich Alekhine (Russia, depois Franca) 1927-1935 e 1937-1946 uwe (Holanda) 1935-1937 vitch Botvinnik (URSS) 1948-1957, 1958-1960 e 1961-1963 tch Smyslov (URSS) 1957-1958 evitch Tal (URSS) 1960-1961 vich Petrosian (URSS) 1963-1969 h Spassky (URSS) 1969-1972 Fischer (EUA) 1972-1975 evitch Karpov (URSS) 1975-1985 tes campedes, Kasparov tem a seguinte opiniao: iro homem que criou uma teoria mais ou menos légica do jogo - Steinitz em campeiio mundial. Podemos dizer que sua teoria deu aos enxadristas multiplicar, mas todavia estava longe das matemiticas superiores.” campedo seguinte - Lasker - nos mostrou um xadrez distinto, descobriu as is do jogo. Seu xadrez significa luta, colisdo de individualidades.” “Lasker foi sucedido por Capablanca, que quase nao cometia erros ¢, gastando 0 mi{nimo de esforgos, conseguia os resultados maximos.” “Togo veio o grande enxadrista russo Alekhine, ¢ elevou mais ainda o nivel do Jogo. Com cle comprovou-se que a técnica e um alto grau de célculo eram insuficientes quando a esses fatores faziam frente a fantasia, a intuigdo e a valentia.” “Por outro lado, Euwe demonstrou que era possivel vencer inclusive a uma perso- nalidade tao talentosa como Alekhine.” “Botvinnik introduziu um enfoque verdadeiramente cientifico 20 xadrez, que permitiu prognosticar possibilidades para o meio jogo, assim como realizar incursdes 4s entranhas da teoria das aberturas.” “Smysloy foi um brilhante conhecedor de finais e demonstrou um jogo surpreen- dente de posicao.”” “Tal provou que o xadrez era uma arte sublime, regida por suas prdprias leis esté- ticas.” “Gragas a Petrosian apareceram os germens do que eu chamaria pragmatismo so, que tornou mais evidente a meta desportiva e indicou aos enxadristas como avangar para ela com maior preciso.” “Spassky, jogador verdadeiramente universal, foi o representante tipico desta cor- rente.” “Por paradoxal que possa parecer, considero Fischer um continuador das tradigdes enxadristicas soviéticas, j4 que se aperfeigoou com base nos conhecimentos proporcio- nados ao mundo pela nossa escola de xadrez.” “Karpov constitui toda uma época no xadrez. Elevou a importancia desportiva do xadrez a um novo nivel e fez muito para a popularizacao do nosso esporte. Seu jogoé digno de admirago. Karpov tem recursos criadores imensos.” O Mestre e o Arqui-rival “O Xadrez é a arte da anilise.” M. Botvinnik Botvinnik e Karpov de tal forma influenciaram a vida de Kasparov, embora de formas diferentes, que merecem um destaque a parte: Mikhail Botvinnik (1911-1995) chegou a ser conhecido como “Mr. Soviet Chess”, e fazia jus ao apelido, pois, até surgir seu aluno Kasparov, se havia diividas Quanto a ter sido o melhor jogador da histéria, pelo menos ninguém podia negar que tenha sido 0 mais bem sucedido - trés vezes campeio mundial, seis vezes campedo so- viético, sete vezes campeZo das Olimpiadas da FIDE, em cinco delas defendendo o pri- meiro tabulciro. Sua carreira internacional foi longa, indo do inicio da década de 30, - tendo venci- do o importante torneio de Nottingham 1936,. empatado com Capablanca, mas & frente de Lasker, Alekhine e Euwe, - a 1970, tendo compartilhado em 1969 o primeiro lugar num tomeio em Wijk aan Zee. Abandonando o xadrez competitivo, passou a dedicar-se a computagao e & forma- ¢a0 de novos talentos, na sua Escola de Xadrez. Desta escola, surgiram numerosos gran- des mestres, entre os quais ninguém menos do que Anatoly Karpov e Gary Kasparov! O jovem Gary ingressou em 1973, aos 10 anos, na Escola de Botvinnik, e dela Participou formalmente por seis anos, mas, mesmo apés tornar-se grande mestre (1980), Continuow a encarar-se como um pupilo de sen mestre, para quem telefonava apés quase todas as suas partidas. De Botvinnik, o jovem Gary absorveu muitas caracteristicas, tais como 0 compor- tamento durante a partida, mantendo-se sentado & mesa durante todo o desenrolar do jogo, em intensa concentragdo (muitos grandes mestres costumam andar pelo salao de Jogo enquanto 0 adversdrio pensa), o valor dado a Preparacdo e ao estudo e a vontade férrea. Sobre Botvinnik, o grande mestre Yefim Petrovich Geller dizia que enfrenté-lo equivalia a uma batalha contra uma estratégia monumental, em que apenas parte era perceptivel, tal sua profundidade ¢ sofisticagao; ¢ Petresian considerava que jogar com ele dava ao adversério a sensagao de ndo ter safda, comparando Botvinnik com um bul- d6ézer arrasando tudo em seu caminho (Petrosian fez esse comentério com 0 grande mestre Paul Petrovich Keres, que era mais ou menos da idade de Botvinnik, e este Tespondeu: “Se vocé sente isso hoje [1960], imagine o que sentiamos nds que o enfren- tamos quando mais jovem!” Hoje, tais comentarios podem bem aplicar-se a Kasparov, um digno aluno e suces- sor de seu mestre. O arqui-rival Anatoly Karpov tantas vezes defrontou-se com Kasparov que pas- sou quase a fazer parte de sua vida. Karpov foi o tiltimo obstdculo entre Gary € 0 titulo do mundo, € que obstaculo! Embora chegando ao titulo mundial sem enfrentar Fischer, que Tecusou-se a jogar, Karpov logo apagou qualquer impressfo desfavorivel do mundo 0 xadrez, vencendo torneio apés torneio, e aparentando uma invencibilidade que s6 teve paralelo nos melhores anos de Capablanca. Karpoy, nos seus dois primeiros anos como campedo, venceu seis grandes tomneios internacionais ¢ 0 campeonato soviético, acumulando 53 vitérias, 38 empates © 1 (!) derrota. Apés renovar seu titulo mundial vencendo Viktor Lvovich Korchnoi, em Baguio (ilipinas), 1978, jogou até 1981, outros 10 torneios, vencendo nove. Em 1981, em Me- rano (Italia), venceu Korehnoi, de novo seu desafiante, em apenas 18 partidas. Continuando sua carreira, venceu em 1982 os torneios de Londres, Tilburg e Tu- tin; em 1983, de Hanover, Tilburg e o Campeonato Soviético, e em 1984, os de Londres e Oslo. Quem poderia deter Karpov? O Caminho do Titulo “Q xadrez com toda a sua profundidade, seu apelo estético, ¢ antes de tudo um jogo no melhor sentido da palavra, um jogo em que se pie de manifesto a inteligéncia, o cardter ¢ a vontade de cada um.” B, Spassky Os trés tomeios interzonais de 1982 classificaram para 0 Torneio de Candidatos os grandes mestres Alexander Gerinnkovitch Beliavsky e¢ Smysloy (URSS), Eugenio Torre (Filipinas), Lajos Portisch ¢ Zoltan Ribli (Hungria), que se juntariam aos dois melhores colocados do ciclo anterior, Korchnoi (agora jogando pela Suica) e Robert Huebner (Alemanha Ocidental). Todos estes eram excelentes jogadores, mas até entao Karpov era de uma categoria tinica - ¢ todos os seus possiveis adversérios tinham contra ele retrospectos bastante negativos, excetuando o veteranissimo (61 anos) Smyslov, pou- co ativo nos “anos Karpov”. Mas Kasparoy era 0 oitayo componente do seleto grupo de candidatos, tendo vencido o Interzonal de Moscou. No Tomeio de Candidatos, Kasparov teve uma performance arrasadora, vencendo sucessivamente Beliavsky (+4=4-1), Korchnoi (+4=6-1) e Smysloy (+4=9), marcando 65% dos pontos! A seqiiéncia de sucessos talvez tenha feito Kasparov superestimar suas forgas, nao se apercebendo de que por mais brilhantes que fossem seus tiltimos resultados, nenhum de seus adversdrios era da forga de Karpov. De fato, agora os “Deis K”, como a seguir passariam a ser conhecidos, estavam sozinhos num patamar de forga que nenhum outro grande mestre poderia contestar. Mas vencer Karpov seria uma tarefa maior do que qualquer empreendida pelo jovem Gary Kimovitch Kasparov. Moscou 1984 - A Batalha da Frustracio “Dizem que minhas partidas deveriam ser mais ‘interessantes’. Eu poderia ser mais ‘interessante’ ... também perder.” T. Petrosian ‘Kasparoy, ja detentor do maior rating do mundo, iniciou 0 match contra Karpov aparentemente com a mesma disposicao de levar tudo de roldao que fora até entao bem sucedida contra adversérios mais fracos; 0 resultado foi um real choque: apds as nove primeiras partidas, Karpov liderava por 4 a 0, com cinco empates! Kasparoy conseguiu © prodigio de adaptar-se a uma nova realidade, inteiramente inesperada: no s6 Karpov era muito dificil de ser batido, como ele proprio estava a beira do desastre... 19 Parece entao que ele foi buscar sua inspiragdo nao no seu idolo, Alekhine, mas no arménio Petrosian e no grande mestre polaco-americano, Samuel Reshevsky, cuja frase ~ “nesta posigio ... eu tinha que sobreviver” - condizia bem com a sua situac4o desastro- sa, _ Tudo indicava que Karpov venceria facilmente, como em Merano contra Kor- ebnoi, Mas entao Kasparov fez-se de ago ¢ comegou a cansar Karpov, fisicamente mais frdgil, com uma série de estéreis empates. Ainda assim, a 27* partida mostrou que o campelio ainda podia produzir vitérias a partir de posiges infimamente superiores! E €om apenas mais uma vitéria, Karpov venceria o match e revalidaria seu titulo. Mas 0 match ainda durou outras 19 partidas - uma vit6ria de Kasparov e mais 18 empates - antes de seu surpreendente desfecho: Kasparov venceu as partidas 47 e 48 eo presidente da FIDE, Floréncio Campomanes, suspendeu o match, estipulando nova disputa a realizar-se seis meses depois. Para Kasparov, que perdia por 5 a 3. este match foi uma dupla frustragdo: de inicio, encontrou em Karpov um adversdrio mais forte do que esperava e, depois, quando o campedo aparentava nao ser mais capaz de vencer, e 0 desafiante parecia ter assumido o comando das ages, ocorreu a brusca suspensao da disputa. Moscou 1985 - O Xadrez tem um Novo Campeaio “Sim, era verdade! Eu consegui!” G. Kasparov O novo match iniciou-se em 3 de setembro de 1985; desta vez, Kasparov estava preparado para uma disputa sem quartel, mas reservando a Karpov o devido Tespeito. A primeira metade do match terminou empatada em 6 a 6 - estava de volta a tradicional forma de match pelo melhor resultado em 24 partidas -, mas, na segunda metade, Kas- Paroy venceu a partida 16, que ele classificou na época como “minha suprema obra criativa, até por ser obtida sobre um jogador de superclasse”. Outra grande atuagao na partida 19 o levou a uma nova vitoria. Karpov agora era obrigado a obter 3,5 Ppontos nos uiltimos cinco jogos para empatar o match e reter 0 titulo. No jogo 20, Karpoy somente concordou com o empate apés 85 lances; no jogo 21, foi Kasparov que teve as maiores chances, diante de um campedo mundial obrigado a correr riscos. Ainda assim, Karpov venceu o jogo 22, em grande atuagdo. O restante foi uum teste para os nervos: um tenso empate no jogo 23 ¢ uma emocionante ultima partida, na qual s6 a vitéria interessava a Karpov. Ao fim de 42 lances, onde o brilhantismo revezou-se com erros, Karpoy se rendeu. Gary Kasparov era 0 13° Campedo Mundial de Xadrez! Mas quem era Gary Kasparov? Capitulo IT A Carreira de Gary Kasparov Primeiros Passos (1963 a 1975) “Se ele jé sabe 0 final do jogo, seria melhor ensinar-the o princfpio.” Kim Moiseyevich Weinstein Gary Kimovich Weinstein nasceu em 13 de abril de 1963, na cidade de Baku, Seu pai, Kim Moiseyevich Weinstein, engenheiro, vindo de uma familia de misi- cos, ensinou-lhe os movimentos do xadrez, aos cinco anos. Com sete anos, comecou a dedicar-se ao estudo do jogo, e devido a morte do pai, mudou-se com sua mae, Clara Kasparova, também engenheira, para a casa dos avés maternos. Com sete anos, participou de um treinamento especial no Palacio dos Jovens Pio- neiros de Baku, e posteriormente disse que foi entéo que decidiu que o xadrez seria a sua vida. Aos nove anos chegou A final de um campeonato de xadrez. relampago em Baku, obtendo sua primeira citagao na imprensa local. No ano seguinte conheceu o Mestre Nacional Aleksander Nikitin, seu futuro trei- _nador e membro de sua equipe de analistas em varios matches, que o levou para a Escola de Botvinnik, onde tinha aulas duas vezes por semana. O principal trabalho da escola é feito por correspondéncia e os alunos se encontram duas vezes por ano, durante as férias. O jovem enxadrista procurou seguir 0 estilo do antigo campedo mundial Alekhine. Aos 1] anos, mudou seu nome de Gary Weinstein para Gary Kasparov, que ptonuncia-se Kasp4rov; segundo ele, nao para disfarcar seus antecedentes judaicos, minoria discriminada na URSS, fato que poderia atrapalhar sua carreira, mas porque foi morar com a familia de sua mae, os Kasparov, que ndo haviam tido um filho que pu- desse dar continuidade ao nome. 1975 Em 1975, no Campeonato Juvenil da URSS, em Vilnius, Lituania, o jovem Weins- tein coloca-se em sétimo lugar entre 42 participantes, inclusive 23 candidatos a mestre, © motiva a primeira profecia, feita por Leonard Barden, no jornal inglés The Guardian: “Acontega 0 que acontecer com o titulo mundial de 1975, muitos experts predizem que Karpov serd 0 sucessor de Fischer, este ano, em 1978 ou em 1981, Mas quem seré 0 campedio do mundo apés Karpov?... Na minha opinido h4 um claro favorito para ser 0 campeao mundial em 1990. Ele tem 11 anos ¢ ¢ Gary Weinstein, de Baku, treinado pelo MI Viadimir Bagirov; jogador mais joven no campeonato juvenil da Uniéo Sovié- tica eo mais jovem candidato a mestre desde Karpov.” Barden crrou por cinco anos! E durante um match dos Jovens Pioneiros contra Grandes Mestres, ap6s dois em- pates com os famosos grandes mestres Korehnoi e Lev Abramovich Polugaevsky, Bo- tvinnik também profetizou: “Nas mios deste jovem esti o futuro do xadrez.” Primeiros Sucessos (1976 a 1978) “Nem ao ser campedo mundial senti algo parecido com a pureza desta alegrial”” G. Kasparov No inicio de 1976, em Tbilisi, Gedrgia, o jovem Kasparov vencen aos 12 anos o Campeonato Juvenil da URSS, competindo com enxadristas de até 18 anos, na primeira grande alegria de sua carreira. Kasparov venceu cinco partidas e empatou quatro, ter- minando empatado com‘o hoje MI Zurab Sturua, mas superando-o.no desempate pelos milésimos Buchholz. 1976 Em 1976 jogou o Campeonato Mundial de Cadetes (jogadores de até 16 anos) em Wattignies, Franga, terminando empatado no 3°-5° lugar com os hoje GMs Ian Rogers (Australia) ¢ Margeir Petursson (Islandia), apés Nathan Grinberg Asraet) © 0 hoje GM Murray Chandler (Inglaterra). 1977 Em janeiro de 1977, venceu novamente o Campeonato Juvenil da URSS, disputado em Riga, Letonia, com dois pontos de vantagem sobre o depois GM Alexander Cher- nin, obtendo 8,5 pontos em nove radadas! Em setembro, tornou a disputar 0 Campeonato Mundial Cadete, em Cagnes-sur- Mer, Franga, chegando na terceira colocagao, apés Jon Arnarson (Islandia) e Jay Whi- tehead (BUA), hoje respectivamente GM e MI. 22 1978 Em 1978 Kasparov viveu momentos decisivos, pois achava que se nao conseguisse logo o titulo de Mestre, poderia comegar a procurar outra profissaio. Mas, em janeiro, ao vencer 0 Memorial Sokolsky, cm Minsk, Biclo-Ruissia ¢ tam- bém vencer o Torneio Classificatério para a o Campeonato Soviético de primeira cate- goria da URSS, em Daugavpils, Let6nia, em junho, nao teve mais dtividas: “Minha vida seria o xadrez e o xadrez seria a minha vida.” Memorial Sokolsky, MinskBielo: ‘Rissia) Jan 1978 Bia 2[3]4[5]6[7/s["™] Kasparov 5 teats} 713 Kupreichik 2530 | 34 1] 4] 4 [2] 22] 4] 1 112,5 [Shereshevsky| 2460[ 0 epelalalaiaiah Kapengut [2465/0 T1fol4[ 1/1] 110.5 [Klovan 2490 |¥4 i el Tpit [21 1/10,5 Mokhalov 2450 | 1| % 1} 0| %3| Yel v2] 11 | 2] 4] 1 110,5 |Z |Didishko 2415] 1 | ¥2) ae Tt fopPaltit]4)95 8. [Lutikov 2540[ 0/0. a Alvpel oli [i t14/9,.5 9 |Yuferov 2450 | 0[¥2! 1 oltp2foli{ i] 19 | |fo|Roizman - [ol ola | vl tfololt|1[ 4/85 _ {14 |Zakharov 2460|%| 0 valol% ai [4 Pepa 18.s | [12 | Begun 2380|0[0|% lo pal 4 [ft [o] 7/8 _ [13 |Smimov 2275 || O12 vlOPalol oll zeal 11111111118 | |f4|Litvinov - [olojol ol1[1}4|1 [ol olofstol ola] az 45|Maryasin __|2250[0|%2|0[?2| 0 0[:2[0] 14/4 [0/0] 1 Ft 1 || al7 16 |Kagan N. 2340[0[%|0/0 [4/40] of ol ol] olol1 Paks pala 17|Veremeichik |2300|0|%2|0/0|0||0|0|0/0/| 1] 0/02] 210135 18 |Lyuboshits - [olo[ojolololo]:z/ofololol[ofofiz|s[1feia5 No Tomeio Classificatério de Daugavpils, Kasparov venceu os GM Lev Alburt e ' Semyon Palatnik, os depois GM Smbat Lputian, Tseitlin, MI Panchenko, Kor- sunsky, empatou com os depois GM Vitaly Tseshkovsky, Viktor Kupreichik, Adrian Mikhalchishin, depois MI I. Ivanov, Kapengut, Nikelayevsky, ¢ perdeu para o GM | Ratmir Holmov. No més de dezembro, em Tbilisi, Kasparov disputou 0 46° Campeonato da URSS, vencido pelo ex-campeao mundial Tal, garantindo sua participagao no 47° campeonato com o nono lugar obtido, destacando-se suas vitdrias sobre os grandes mestres Polugae- vsky, Beliavsky, Iossif Dorfman e Gennadi Kuzmin. Kasparov ainda empatou com os frandes mestres Tal, Tamas Georgadze, Oleg Romanishin, Geller, Evgeny Sves- nikoy, Bagirov, Sergei Makarichev, Boris Gulko e Vladimir Tukmakov, e perdeu para Tseshkovsky, depois GM Gennady Timoshchenko, Yuri Razuvayev e Mikhal- chishin. a Ascenso Internacional (1979 a 1981) ] “Gary tem um grande. talento, mas $6 talento nao garante os melhores resultados. iis ‘Tudo dependerd de sua reagio ao julgamento da fama,” T. Petrosian ‘Nestes‘anos, © xadrez internacional acompanhou o-crescimento de um NOVO génio; ado, primeiro Spassky (em Amsterda, 1956, aos 19 anos), depois Fischer (em Bled-Zagreb-Belprado 1959, ads 16 anos) tinham batida as portas do Tomeio de Candi. datos ainda adolescentes. Seria este 0 futuro do jovem Gary? 1979 Em abril, Kasparov venceu 0 primeifo toméio internacional de alta categoria que disputou, em Banja-Luka, Iugosl4via, terminando invicto, com tating de 2.545 pontos, com a primeira ‘norma de Grande. Mestre, diante de-14 detentores deste titulo. Banja-Luka (Iugoslivia) Abr 1979: 2291 /2[3[4]5[6[ 7/8 rare | 1 [Kasparov = 2] e[%[4 [af 4 11.5 | 2 [Andersson | 2560 ARE 219.5 3:|Smejkal_— [2550/34] 9.5) 4'|Petrosian [2610]; a19 [Sp [2525] a5 6 2500/0 8 7 2495 [¥2 aa a 2540] 0/2 al7.5 3, 2495| 0} |Z, 10} 2490 | 15] 1 6,5 Ey 2485 | 0 [¥ 65 ta|Marovic “| 2470[0 26,5 ‘13|Marjanovic [2505] 0 65 x 14|Kurajica [2515] 32 26 | 1|Hemandez | 2500] 0] 216 16|Sibarévic-. [2355] 0/2] 0/3210 4 Nos meses. de novembroe. dezembro, em Minsk, Bielo-Russia, Kasparoy: disputou © 47° Campeonato da URSS, classificando-se em 3°/4° lugar, empatado com o grande mestre Yuri Balashov. apés o vencedor, 0 grande mestre Geller, ¢ 0 2° colocado, o campeao mundial juvenil MI Arthur Yusupoy, a quem venceu. Derrotou ainda ‘9s: gran- des mestres Georgadze, Raphael Vaganian e Sveshnikov, ¢ os ertdo MIs Kupreichik ‘¢ Sergei Dolmatoy. Empatou com Geller, Balashov, Makarichev, Razuvayev, Naum aH Rashkovsky, Romanishin, Tal, Tseshkovsky e perdeu para. Konstantin Lerner, Bell- aysky e MI Anikayev 1980 “/Em janeiro, na cidade sueca de Skara,-a URSS venceu 6 Campeonato Europeu por . com 7,5 ponitos dé vantagem sobre a Hungria, Kasparov estreou na sua equipe iorial como segundo reserva € marcou 5,5 pontos em seis jogos. Em abril, Kasparov: obteve sua:segunda e definitiva norma de Grande. Mestre ao. vencer em sua-cidade natal o Torneio Internacional.de Baka. Se 114.5 [2590[¥ 414 [2475 1/85 2510 185 2490) 1/35 2520 18. 2400 18 2510] 0 | 28 )||Lechtynsky —[2450/%2 175 |fo|Magerramov” [2435 | Taz 11 |Padevaky 2415/21 0 "lz te amisshin 2480[0|%2 ol65 i 2490/0 [¥4/4 tal 2510] 74| 0] ¥2 ag 2475/0[0/0 4/4 2450[0/0/0 olop 13.5. “Em agosto; ainda trés:anos mais jovem:do que 0 limite maximo da categoria, Kas- paroy.venceu o XEX Campeonato Mundial Juvenil, em Dortmund, Alemanha Ocidental, com 10,5 pontos em 13 rodadas; foi o segundo colocado, 1,5 ponto:atras, outro prodigio, Seu futuro desafiante pelo titulo mundial da PCA, o inglés Nigel Short, entao com. 15. Ainda neste consagrador ano de 1980, Kasparov participa da sua primeira Olim- piada, em Malta, emocionando-se coma visdo de gente de todos os paises competindo ibiente de amizade e paz. Kasparov era de novo o segundo reserva - a:equipe Soviética:alinhava Karpov e Tal, secundados pelos grandes mestres Polugaevsky, Ge- llere Balashoy. Kasparov fez 9,5 pontos em 12 partidas, resultado decisivo para que a URSS vencesse:o tomeio, pois o titulo foi décidido no critério Sonnebori-Berger, apos a campea ea Hungria empatarem com 39 pontos cada. 1981 Em fevereiro, realizou-se em Moscou uma competicao entre quatro equipes em honra do Congresso do Partido Comunista da URSS, reunindo os dois primeiros times da Unido Soviética, uma equipe de jovens e uma de veterans. A destacar, os dois pri- meiros jogos oficiais KxK, ambos terminados em empate apés duras disputas. Em abril, Kasparey participou do Torneio Internacional de Moscou, ficando em segun- do lugar, 1,5 ponto atrés de Karpov, com quem desta vez acordou um répido empate, mas a frente de grandes mestres, como Polugaevsky, Smyslov, Portisch, Beliavsky, Petrosian c Jan Timmian, ctiando uma expectativa em relagao a um futuro match pelo tftulo mundial. Em agosto, encabegou a equipe soviética vencedora do Campeonato Mundial por Equipes de menores de 26 anos, em Graz, na Austria, tendo vencido oito de seus 10 ad- versérios, entre eles 0 brasileiro Jaime Sunye, numa brilhante partida. No supertomeio de Tilburg, na Holanda, em outubro, Kasparov sofreu um meio insucesso, chegando na sétima colocacdo, principalmente em func&o de suas trés derro- tas: para Petrosian, Spassky e Timman. Ainda assim, chegou 2 frente do prdprio Spas- sky, ¢ dos destacados grandes mestres Huebner - finalista em 1980 do Tomeio de Candidates -, Bent Larsen e Anthony Miles, Como consolo, sua vitéria sobre o grande mestre sueco Ulf Andersson, um jogador sélido que raras vezes é derrotado, foi escolhi- da como a melhor partida do semestre pela equipe do Informador 32. Derrotou ainda Sosonko ¢ Huebner, empatando com Beliavsky, Portisch, Ljubojevic, Larsen e Miles, Em dezembro, embora diante de adversdrios comparativamente nio to fortes quanto o tradicional nesta prova, Gary, em sua terceira tentativa, venceu 0 Campeonato da URSS, em sua 49° edigao, em Frunze, Quirguistio, dividindo o titulo com MI Lev Borisovitch Psakhis, com 12 pontos, em 17 possiveis. E 0 mais importante, é que esta vitOria Ihe valeu a classificagiio para 0 Torneio Interzonal. Kasparov venceu Gavrikov, Tukmakov, Beliavsky, Dorfman, Yusupoy, Dolmatov, Tseshkovsky, Yudasin, Ti monshenko, Mikhalchisin, empatou com Romanishin, Agzamov, Kupreichik, Sves- nikov, Kuzmin e perdeu para Psakthis e Gulko. Rumo ao Titulo Mundial (1982 a 1984) “0 talento de um grande enxadrista revela-se sobretudo em saber assimilar 0 novo, Gary possui essa maravilhosa aptidao.” T. Petrosian 1982 Em maio, Kasparoy foi a Bugojno, na Iugoslavia, disputar um fortissimo torneio internacional de grandes mestres; entre seus 13 adversdrios, estavam dois ex-campedcs 26 “tundiais e seis antigos participantes do Torneio de Candidatos. Mostrando ter superado as falhas apresentadas no ano anterior, em Tilburg, Kasparov venceu, invicto, com 1,5 mnto de vantagem. ino (Tugoslavia) Mai_1982 EE Re] 1/213] 4[5 [6] 7] 8] 910] 1] 2/3] 4s Kasparov [2640 [= 2) ¥2[2[!2[ 1] 1[4[p4lq 11/1/7195 | 2 [Lubojevic | 2600 [2/2 x2) /42] al 14] ¥al¥a)¥3| 1/8 3 |Polugaevsky | 2600 |] ¥}14| 4 [4[ 0 1a [le 4 |Spassky_ 2625 | ¥2] Va] to = 4) va| val ye] 1 [17,5 5 [Huebner 2620 [¥2|¥4) 0 |¥2 | 4] ¥4) 14] 4 [Ma] [44] 1/7 17,5, 6 |Petrosian 2o0s of a[ abst Yala) Valt [a2 )35] 17 [7 [Larsen 2605 | 04 1/0) +4] 4[1 1 ofol4| 1/1 [*4/7 |B |Andersson | 2605 [4] 4) 2) ]¥4[ 4] of ep al a Patel [ul 9 [Ivanovic aes [elo Pepaloal Seat [OAL O [Te 10|Timman 2655 || 0/0] 4/4) 0| 1] o|Ofea 1/1 [4/5155 i |Najdort 2510 [0%] 0 [A)%2| 2] 0 [74] 1/0 fetal yapa|5 12|Kavalek 2590 | O| ¥4] ¥2]¥4] 4] +4] | 2| ys] 0 |i ell [5 13] Gligoric 2535 | 0] %2/ 0] 0] 0] +4} 0/0] 1/4) 42) 42h 411 14,5 [14] Ivkov 2480 |0| 0|*)4[ 0] 0] 4/34| | 2) 2/12] 013.5 Se ainda haviam dtividas sobre sua capacidade de vir a triunfar no préximo Tor- ‘neio de Candidatos, estas foram desfeitas pela sua brilhante vitéria em setembro de 1982, no Interzonal de Moscou. Kasparov foi 0 tnico dos clasificados de 1982 a obter uma clara vitéria em seu Interzonal. iaterzonal de Moscou (Riissia) Set_1982 1]2 7[8]9]0[4[2 panes Epa t[afa}aia 4 10 BE Ol to[7/1[o 8.5 val OFF i Pal4fa pelt als [ape teppei] 8. [2[0 1[o[ 1] 4/4 7,5 Blo | 1[0 7,5 oft Of ae) 1 6.5 Of ofe)e|4 | le olt 0 6 \Velimirovie | 2495 |} 0 0 5.5 |Ai|Gheorghiu | 2535 [0] 0 a Thetis Y2|Van der Wiel] 2520 [0| 7 0 % 2/5 43| Rodriguez R.| 2415 | 0/32 1 oft p]t|45 |f4|Quinteros | 2520 [4] 0 0 5] ts] ta] Of |3 Kasparov em novembro participou pela segunda vez da Olimpiada de Xadrez, desta vez em Lucema, na Sui¢a, como segundo tabuleiro, numa equipe soviética que de novo alinhava Karpov, Polugaevsky ¢ Tal, ¢ os grandes mestres Beliavsky ¢ Yusupov. Kasparov fez 8,5 pontos em 11 partidas, vencendo entre outros a Korehnoi. A URSS voltou 2 vencer a competigao, com sua equipe encabegada pelos dois maiores ratings do mundo - a proxima lista da FIDE trazia Kasparov com 2.690, e Karpov com apenas 20 27 Pontos mais, 2.710, apds brilhante atua¢ao no primeiro tabulciro, com seis pontos em vito jogos, Durante a Olimpfada, ocorreu o Congresso da Fide, onde foram sorteados os em- parceiramentos do préximo Torncio de Candidatos, 1983 A Kasparov coube enfrentar nas quartas-de-final, num match por quatro vitérias ‘ou 10 partidas, ao também soviético Beliavsky. J4 entio, Kasparov era 0 franco favori- to, ¢ justificou esta condigao vencendo com facilidade, embora antes do match estivesse Ppreocupado com este tipo de competigao, até entao inédita para ele, Kasparov 6 - Beliavsky 3 Moscou (Riissia) 14 Final Candidatos Fev/Mar 188 Eee Em agosto, de novo na Iugoslévia, Kasparov venceu em Niksic outro torncio in- ternacional de grandes mestres, e desta vez, entre seus 14 adversdrios, estavam trés ex- campeoes mundiais e trés antigos participantes do Tomeio de Candidatos. Kasparov Superou seu desempenho de Bugojno, colocando dois pontos de vantagem sobre o se. gundo colocado, Larsen. Kasparov venceu Larsen, Portisch, Timman, Seirawan, Ljubojevic, Gligoric, Petrosian, Nikolic P. e Ivanovic, empatou com Miles, An- dersson, Tal ¢ Sax, ¢ perdeu para Spassky. O vencedor dos dois Torncios de Candidatos anteriores, Korchnoi, também vence- Ta convincentemente seu adversério nas quartas-de-final, superando o héngaro Portisch Por 6 a 3, e em novembro, seria o adversario de Kasparov pelas semifinais do Torncio de Candidatos, por cinco vitérias ou Pelo melhor resultado em 12 partidas. Korchnoi tinha 32 anos a mais do que Kasparov, ¢ vinha de resultados recentes inferiores aos de scu adversério; a seu favor, entretanto, o terrivel Viktor, como the chamavam seus colegas grandes mesures, tinha a grande experiéncia em matches, nos Guais ja vencera adversérios como Reshevsky, Tal, Geller, Mecking, Petrosian (trés Mea. Polugaevsky (duas vezes), Spassky © Huebner. Kerehnoi disse & imprensa que “Kasparov € um jogador de um sé golpe de nocaute. Se eu puder conter seus fortes far ‘ues © sero primeiro a dar um golpe, ele pode perder a confianga e tomar-se inseguro,.” Korehnoi conseguiu realizar seu desejo, vencendo a primeira Partida, com as ne- Bras, © empatou as quatro seguintes, mantendo a iniciativa no match. Apés a quinta Partida, Kasparoy recebeu um telefonema de Botvinnik, que ele considera como 0 ini Glo da virada do match, até pelo apoio psicoldgico recebido. “Naquele momento dificil, Fee rtincante saber que meu mentor enxadristico no tinha dividas a respeito de ume feliz finalizagao do match.” no ro 376 Apés a vit6ria sobre Korehnoi, o iiltimo obstdculo que se interpunha entre Kaspa- roy e Karpov era o veteranfssimo grande mestre Smyslov, ex-campedo mundial (1957- 58), contra quem Gary iria disputar a final do Tomeio dos Candidatos, por seis vitérias ‘ou pelo melhor resultado em 16 partidas. Com todo respeito devido ao impressionante curriculo de Smyslov, este, 208 63 _ anos, claramente nao tinha forgas para superar Kasparov - sua ultima participagao no ‘Torneio de Candidatos fora em 1965, derrotado por Geller por 5,5 a 2,5. Smyslov nao pode fazer mais do que oferecer uma digna e elegante resist8ncia, ¢ Kasparov tornou-se 0 desafiante de Karpoy pelo titulo mundial; seu rating ja era entao de 2.715, maior do que o do campeao mundial, que tinha 2.705 pontos. Kasparov 8,5 - Smyslov 4,5 Vilnius (Lituania) Final Candidatos Mer/Abr 1984 ee 7 1 1 El ae 3 724 | 679 | 706 | 752 | 728 1i_ eae 13 1 2 th 1 te 648 | 725 | 649 | 585 | 645 | 729 Entre setembro de 1984 e fevereiro de 1985, os “dois K” disputaram em Moscou 0 “Match Inacabado” de 48 partidas pela disputa do Titulo Mundial. Como nos dois ciclos anteriores, o match era disputado pelo resultado de seis vitorias, sem se considerarem os empates, ou seja, sem limite para término. Esta férmula, que jé produzira dois longos matches no passado - Capablanca 3 - 6 Alekhine, em 34 partidas (Buenos Aires, 1927) ¢ Karpov 6 - 5 Korchnoi, em 32 partidas (Baguio, 1978) - era criticada por valorizar menos a qualidade de jogo dos disputantes do que a sua resisténcia fisica. Mas ninguém poderia prever os acontecimentos inusitados que iriam ter lugar em _ Moscou - um match se estendendo por seis meses (!), piadas na imprensa moscovita (“O | Pravda anunciou hoje 0 falecimento do campedo mundial A. Karpov, aos 80 anos, ain- da liderando 0 match pelo titulo mundial, por 5 a 1, contra G.Kasparov, que aos 68 anos se tora © novo campeao do mundo”), criticas na imprensa especializada... 29 ‘Ap6s 48 partidas, deu-se a suspens&o do match pelo presidente da FIDE, alegando que ambos os jogadores se encontravam exaustos e incapazes de continuarem a disputa, e até hoje continua a polémica de quem foi o beneficiado por esta decisdo: Karpov, cujas condigées fisicas eram inferiores as do desafiante, e que vinha de duas derrotas segui- das? Ou Kasparov, que apesar de sua recuperagao ainda perdia por 5 a 3? Kasparov 3 - Karpov 5 Moscou_(Ruissia) Mundial Set/84 a Fev/85 Campeiio do Mundo! (1985) “‘Ganhei porque aprendi mais do que meu adversdrio com a experiéncia do primeiro encontro”” G. Kasparov O Congresso da FIDE em agosto de 1985, em Graz, na Austria, decidiu que o novo match pelo titulo do mundo fosse disputado pelo melhor resultado em 24 partidas, a tradicional forma utilizada nos matches de 1951, 54, 57, 58, 60, 61, 63, 66, 69 € 72, com 0 campeao retendo 0 titulo em caso de empate, e tendo direito a um match de re- vanche caso fosse derrotado. 1985 Como preparativo para o match contra Karpov, Kasparoy disputou matches de seis partidas contra dois fortes jogadores. Em maio, venceu 0 alemao Robert Huebner por 4,5 a 1,5, com 3 vitérias e 3 em- pates, em Hamburgo (Alemanha). Em junho, venceu 0 sueco Ulf Andersson por 4 a 2, com 2 vitérias ¢ 4 empates, 30 m Belgrado (Iugoslavia). Quando o match foi iniciado, em 3 de setembro de 1985, Karpov tinha de novo o jaior rating do mundo, 2.720 contra 2.700 pontos de Kasparov. A opiniao da critica specializada estava dividida quanto ao favoritismo: alguns grandes mestres achavam ue, num match mais curto, Karpov levaria vantagem, pois poderia impor sua maior éncia e dominio da técnica sem se prejudicar pela condigao fisica; enquanto Bo- innik lembrava a incrivel capacidade de Kasparov de aprimorar seu jogo, ¢ apontava ie 0 desafiante jé era 0 jogador mais forte, ndio dependendo de cansar o campedo para y Kasparoy venccu de forma indiscutivel, por uma margem de dois pontos, e tor- ou-se o 13° Campedio Mundial de Xadrez, o mais jovem campedo da historia! rov 13 - Karpov 11 a 741 = is Petrie epee 23 | 24 | aaa fe a 333 | 658 | 747 557. m dezembro, na cidade de Hilversum (Holanda), Kasparov venceu um match contra 0 dés Timman (4 a 2, com 3 vitorias, 2 empates e 1 derrota). Mantendo-se no Topo (1986 a 1995) “0 xadrez € uma imagem adequada para as lutas da vida.” G. Kasparov 1986 Em maio, Kasparov venceu um match de seis partidas contra o inglés Anthony fliles por 5,5 a 0,5, com 5 vitorias e 1 empate, na Basiléia (Suiga). Na véspera do match de revanche: “Provei minhas forgas em um s6 papel, 0 de desafiante” disse Kasparov, contestando a pergunta de quem tem mais dificuldades, 0 ‘ciampeo mundial ou 0 ex-campe%o mundial. “Agora jogarei pela primeira vez como ~ cumpedo mundial. Entretanto, estou convencido de que a velha maxima de que € mais ‘facil conquistar uma fortaleza do que ret@-la se confirmard também no match de revan- che. Por isso, me preparei muito seriamente.” 31 © match de revanche comemorou, de certa forma, o centenério das disputas pelo titulo mundial, jé que o primeiro match foi jogado em 1886, nas cidades de Nova York, St. Louis e New Orleans , nos Estados Unidos, entre 0 austriaco Wilhelm Steinitz ¢ o polonés Johann Zukertort. Karpoy usou de sen direito de jogar um match de revanche contra 0 novo campezo do mundo, mas sua tentativa foi em vao © - nao fosse a atitude um tanto superficial do campeao nas partidas 17 a 19, quando liderava por trés pontos - poderia ter sido derro- lado por Kasparov de maneira indiscutfvel, nao apenas pela margem minima. Kasparov 12,5 - Karpov 11,5 Londres (Inglaterra) - Leningrado (Russia) Mundial Jul/Out 1986 2 feo 4 beset 6 Perel s [aed 10 it) 12 mae | Pt oT 4 me fa] & bee) me [ae 846 | 977 | 808 | 979 | 812 | 502 | 631 | 663 | 648 749 | 849 | 748 [8 Fa] of o 867 | 947 | 860 Em novembro, Kasparov participou da Olimpiada de Xadrez, em Dubai (mirados Arabes Unidos). Foi vencedora a equipe da URSS, encabegada por Kaspa- Toy, que fez 8,5 pontos em 11 partidas, Em dezembro, Kasparov venceu o Tomeio de Bruxelas, 4 PORTOS ] i. 75 Rb 5, i & 5 Soe 35 Oo 0 4 *_O [3 1987 Em fevereiro, Kasparov, Karpoy, Timman e Bessel Kok, de Bruxeles, fundaram & Associagdo de Grandes Mestres (GMA), para promover os interesses dos grandes mestres, negociar com a FIDE ¢ organizar a World Cup, um circuito composto de seis supertorneios, Em abril, no Torncio de Bruxelas (Bélgica), Kasparov ficou em 1°/2° lugar empa- tado com Ljubojevic. Kasparov venceu Tal, Larsen, Van der Wiel, Winants, Short ¢ Meulders, e empatou com Ljubojevic, Karpov, Timman, Korchnoi ¢ Torre. 32