Você está na página 1de 36
Ne11 - Cr$170.00 {aprom EDITORA = om mm lle ceo ae EMARK ELETRONICA Diretores Carlos W. Malagoli Jairo P. Marques Wilson Malagoli Diretor Técnico Béda Marques Colaboradores José A. Sousa (Desenho Técnico) Joao Pacheco (quadrinhos) Publicidade KAPRON PROPAGANDA LTDA. (011) 223-2037 Composicao CANADIAN POST EDIT. LTDA. Fotolitos da Capa MS FOTOLITOS LTDA. Fotolitos do Miolo FOTOTRACO LTDA. Impressa0 Editora Parma Lida Distribuicao Nacional ¢/ Exclusividade FERNANDO CHINAGLIA DISTR. S/A. Rua Teodoro da Silva, 907 = R. de Janeiro (021) 268-9112 APRENDENDO E PRATICANDO ELETRONICA (Kaprom Editora, Bistt. e Propagan- lda Lida - Emark Eletronica Comer- cial Lida) - Redagdo, Administragéo & Publicidade: Rua General Osério, 157| CEP 01213 — So Paulo - SP. Fone: (011)223-2037 AO LEITOR sto 6 um EDITORIAL de “sinto muito” 0 ba, dba", nessa ordom..O slato mui- 10" vai por conta da oltva domora da prosonto Edi¢do do APE, Milharos do Letores, “or rados" ¢e razio, telefonaram, escreveram cartas, mandaram jelegramas, compareceram pessaaimente,relamando da demora.. ‘Se, por um lado, is0 nos constange, por out lado 96 faz walimar 0 valor & «2 Importéneia que APE assum, em pouco mais de um ano de publicasfo, junto ao Uni- ‘reo Hobbyeta (ninguém “chia” porquo néo conseguiu obtor algo que no gosta.) (Odba, 6ba" a0 mesmo tempo justiicaa demora.e estabolece novos o mmportan- tes compromissos @ promessas... APE 6st agora, "sob nova acminsragao” Estoril, es- ttetando ainda mais os lagos Leiior/Revistal A partir do presente nimero, a KAPROM EDI- TTORA assume a produeo da nossa revista, cantralzando todo 0 procasso de criaglo, Juntarnante com o importante Patrocrio da EMARK ELETRONICA quipe Téonica lderada palo Prol. BEDA MARQUES na Directo © aqui mosrados.. 'S6 para dar uma ida do que ver por a, basta uma othada & nerve selogfo de Mortagons apresentadas nosto n° 1} do APE: a AVENTURA DOS COMPONENTES a “Mini-Mantagem" do DISPLAY NUMERICO DIGITAL, para os inliartes, o PASSARINHO AUTOMATICO o o MAXI-TRANSMISSOR FM, para os mais“avangadinhos", o RELOGIO DIGITAL INTEGRADO, para os "macacas vsthos" @, para as que apreciam apicacbes prdticas @ profssionals, os initos ANTI-ROUBO "RESGATE” PARA GARAO e 0 RADAR ULTRA-SONICO (ALARME VOLUMETRICO}, ‘Som falsa modéstia, agora mals do que nunca (promstemos que no vlo ocorrer rovas demoras na salda da Revs.) melhor do que APE sb duas APES (ou molhorain- ‘a, a colegio toda, que ainda pode ser adquirda pel Letores que chegaram atrasados ‘or cupom no interior da evista.) & nica publicacko do génere que realmente por rite @ montagem e realzagto de todos os projetos sem problemas de componentos “aif ‘OU impossiveis, isso sem falar no axclusivo sistema KITs que abrange tudo 0 que ‘aqui émostado om tommos de montagens! ‘Vamos juntos, nessa nova fase de APE, que promete novas oincrtvos promogtes, sempre vsando a crescante partcipapto do Leo na revista, sam "rugquos.. NESTE NUMERO 7 — RELOGIO DIGITAL INTEGRADO 16 —MAXI-TRANSMISSOR FM 20 — DISPLAY NUMERICO DIGITAL (7 SEGMENTOS) 31 —RADAR ULTRA-SONICO (ALARME VOLUMETRICO) 40 — PASSARINHO AUTOMATICO 45 — ANTI-ROUBO “RESGATE” PARA CARRO E vedada a reproducio total ou parcial de textos, artes ou fotos que compo: nham a presente Edi¢do, sem a autorizado expressa dos Editores. Os Projetos Eletranicos aqui descritos destinam-se unicamente a aplicagdes como hobby ‘ou utilizaco pessoal, sendo proibida a sua comercializaro ou industriali- zagio sem a autorizago exprossa dos autores ou detentores de eventu: direitos e patentes. A Revista no se responsebiliza pelo mau funcionamento (0u no funcionamento das montagens aqui descritas, ndo se obrigando a nenhum tipo de assisténcia técnica aos leitores. TEMA DBA HU IMPORINNTE, SoeRE Nds RESISTORES, OLE TODS PRECISAM SABER. E LEVAR EM CONTA. So FUNCONAMENTO DOS Ck ANOSA ‘DISSIPAGHO ( Garros es é FhOLL pescopesn’'be SuNtos WATTS UM) RESISTOR. PRECSA SEF HOMMAL()DEAHOS NA ATION LUTTLAZAR. UM COMPONEATE: CO Diseacko 9E- NOMINIMO - (© DOBRO D0 CALCLLADO | NO EXENO, SAMOS! Nt RESISTOR DE 2 (CALLULO 096) a SHBENDO AENSIO(V) SOBRE, O RESSTOR , E © SEU VALOR. CHMI00(R)| PODEMOS ACHAR. ACRE NO ‘OBTIDA A CORRENTE Ce No. ae TMILTTUCANGS A TA UA (12, NO EXEMPLO) 20) OBTEMOS FILNENTE A DISSIACAO (P) ‘ANAM € PROROROONAL. NUNCA USE RESISTOR PARA INFERIOR, A REQUERIDA DSI £ PERMITIDO (RESPETADO © VALOR. "A NOSSA DISIPAGAO .. DSsPICKO Su 6 hook Instrucdes Gerais paraas Montagens sem muita prética e constituem um verdadeiro MINI-MANUAL DE MONTAGENS, valendo para a realizacdo de todo e qualquer projeto de Eletrénica (sejam os publicados em A.P.E., sejam os mostrados em livros ou outras publicacées.. . Sempre que ocorrerem dividas, durante a montagem de qualquer projeto, recomenda-se ao Leitor consultar as presentes InstrugSes, cujo cardter Geral € Permanente faz com que estejam SEMPRE presentes aqui, nas primeiras paginas de todo exemplar de APE. OS COMPONENTES © Em todos os citeuitos, dos mais simples 0s mais complexos, existent, baer mente, dois pos de peeas: as POLAR FADAS 0 ns NAD POIRRIZADAS Os Somponente: NAO POLARIZADOS so, fa sua grande maiors, RESISTORES ¢ CAPACHTORES comune. Podem ser lige fdos "aqui pra li ou de Ié pra ca sem problems. O unico rquisio ¢ reconhe Eeae pevamente "0" vaor (auto arametros) do componente, para lilo Fo iugar certo do ercuto. “TARE LAOWA.PE- di todas as dicas” para ¢ Ieitura dos valores-e cbdigos don RES TORES. CAPACITORES POLIESTER, CAPACITORES. DISCO” CERAMICOS: te. Sempre que surgiem dividas ot Sesquesimentoe Tnstrugoes do “TABELAO™ devem ser consaltades (© 0s principals componentes dos cireuitos So. nu maiona das veres, POLARIZA DOS," ou sla. seus terminals, pinos ou *pemas" tém posgdo certae dines Pata stem ligados” a0 circuit!” Ente tas Componentes, destacam-se” os DIODOS. LEDs, SCRs, TRIAGs, TRANSISTORES (bipolares, fet, unjunydes et.), CAPA CITORES ELETROLITICOS, CIRCUT TOS INTEGRADOS, etc. F muito im: Portante que, antes des iniciar qualquer montage, 6 Tetoy iden Inentevor “homes” © pos Acoma deve Componente gue Ssonard 0 nio funcionamento do ci uit, alem: de eventual danos 30 pro prio componente erroneamente sido. G'TABELAO™ mostrra grande maioria dos componentes nonmatmente utiliza dor nas montapens de APE. em sus aparencias, pinagens ©. simboios. Qua bv algun couito pubieado, sng lum ou mals compenentes,cujo ‘visual IM esta relacfonado no“ TABELAO" Ir necesinias informagées serdo fome Glass junto 20 texto deserituvo da respec: va montagem, raves dei aac objets LIGANDO E SOLDANDO ‘@Praticamente todasas_montagens aqui publicadaesdo implementads ao sistema Ge"'CiRCUTTO [MPRESSO, asim 34 instrugdes.a seguir referee os euida dion bascos nevespinos 3 ess tecnica de Imonjagem. O carster geral das recomen™ dagdes, contudo, far com que els tam bem selam validas para eventuas outas tienicat de" montage (em ponte, em barra et) f@Deve ser sempre utiieado ferro de soldar Tovey do gonts fina, ¢ 60 balsa “aratte fom {mluimo 30 watt) A soigs tam fem deve ser fina, de boa qualidade © de'baino ponte de Tusio (90 60/40 04 65/37), Artes de inicisr 3 soldapem, Ponts’ do ferro deve. ser limpa, remo. endows’ qualquer oxida" 0 sre Gia, aponta do ferro deve sr evemente stants fespathando-se um pouco de Solda sobre ela, 0 que fastars o.com (@.As superficie cobreadas das placas de Circuito. Impreswo ever. sor rigorosa mente timpas (com isa fn. ou pall Ae ago) antes das soldagens, 0 Sobre deve Yar bethants, seme quaiquer res Gio. de “oxidagbes. sels, gorda, {e. (que podem obstar & boss solds fe). "Nodar que depois. de limps as {thas pistas cobreadas nao deverm mas Ser tocddas com os dedon, pols BO” dura e deidos eontidos ns franpiragdo Jnumana_(mesmo” que as mien parecam lmpar © seear.) Steam "0 cobre Som frande “apidez, prejudicando as boas {ldaget'Os temninas de Componentes tember devern estar bem npr (e ree eo, fspe-or com uma Lima ot est tee! se ue o metal fie Thane) para que 8 solda “peguse bem (© Verificar sempre se nfo existe detetos tio pao cobreada da placa, Conetats Sigua iregularidade, ela eve er sane af antes dese colocir 0s somponentes fa “placa. Pequenas falhas no. cobre podem ser fackmente recompovtss com Una gotinha dev solda caldadoxamente Splicade, i eventuals “curtor® entre ithss ou pistas podem ser emovidos a ppandose'o dekito com ums ferramenta Se ponta aida {@Cologus todos os componentes na placa fonentindose sempre pelo. “chapedo fmontado junto ie iosrugdes de cada ‘ontagem.” Ateneao. aos ‘componentes POLARIZADOS is suas poses rls twas ONTEGRADOS, TRANSISTORES, DIODOS, CAPACITORES FLETROLE TICOS, “LEDs, SCRs. TRIACS, ete) @ Atencio tambim aos valores das demais pecis (NAO POLARIZADAS). Qualquer dvida, consulte of desenhos du mspee twa montage, e/ou 0. “TABELAO feDurante as soldagens, evite sobreaque er os componentes (que podem danift arse pela calor excesnvo desenvo¥ido Since “adage, Saute demorste) Se ina sagem “nko. certo” non pre meio 5 segundos, rere ferry expere Sigagdo estnar lente novament, com Calmae atengao ‘Evite exces (que pode gerar corimen- tone Soc!) eld oo ft ue ede ocaionar ma conexdo) desta, mm ponto de slda deve fica iso ¢ bet thame "so ferminar. Sea solda, pos sfaar, mostrarse. rugosa. e fost, bso ‘indica uma Conexo mal feta tanto el tres quanto mecaniciment). f@Apends corte os excessos dos terminal ‘pont de fs {pelo lado cobreado) Spin rigorosa conferencia- quanto aos Valores, posites, polandades, et, “de today “as” pecas. "components, ligxcees Perlicas” Caquelas externas a placa), E16 may fil reapronea cor ‘ciminaleji tenham sido cortadon. @ATENCAO is instagaes de calibra, djunte € utilzagdo dos projets, Erte & ‘tiieagdo de pogas com valores ou cars teristcas digrentes daguclas indicadas 2 LISTA DE PECAS. Leia sempre ‘TODO 0 antigo antes de montar ou Ute lzar 0 Greutto. Experimentagdes apenas fever ser tentadae por ayocles que ja tm um razoarel conbecimento ob pre thea sempre” guadss pelo bom soho. Tventualmente nos proprios textos dee {ritivor existem,sugestbes, para expert tentagdes Procure seguir ts supestoes ‘quer tentar siguma modifeageo ‘@ATENCAO is Holagbes,prinipaimente ‘ts cifcuitos ou diyposwor que tab: them sob tenses efou correntes elevs ds. Quando a utilzocdo exige sonexdo fists mde’ de. C-A, dometiar (110 fu 220 valts) DESLIGUE shave perl a fnstalagso local antes de_promore sia neato, Nos dlspostvor alimen’ tados com pihas ou bateriay se forum deixados fora de operaglo. for longos Beriodon omen Gta a plhar os tor das ‘pastas quimicar”(ortemente Sorroivas) contdis no interior dows {ontes de ener) “Montel a SIMPLES EXTENSAO PARA (CHAMADA TELEFONICA (pag. 20 de APE. n? 6), porém néo consegui o fur- cionamento do circuito... Tudo foi testa~ do e analisado e.. nem sinal.. Seré que ‘nao houve alguna inversdo no desenho ‘ou algum outro problema que precise Diarone Broilo ~ Caxias No hé erro no esquema da SIMPLES EXTENSAO..., Diarone. Observe aten- tamente, na sua montagem, as posig6es dos diodos ¢ do zener (qualquer deles invertido obstaré 0 funcionamento do circuito). Em caso de volume muito bai- Xo no som, tente aumentar o valor dos capacitores originais de 22n x 250V chegar, experimentalmente, até 470m x 250V). Verifique também a po~ laridade do” buzzer _(“Sonalarme” $-6/30V-0-D que, se estiver invertida, “emudecers” 0 circuito. “Quero parabenizar essa Revista pelo éxito... Todos 0s projetos que montei funcionaram com perfeicio (0 que ndo vinha acontecendo com alguns circuitos publicados em outros 6rgd0$..).._Montet © MASSAGEADOR —ELETRONICO (APE. 1? 6) com excelente resultado, porém queria a ajuda de Vocés, para as ‘seguintes alteracbes: = Dois cireuitos, independentes, numa sb placa. —Alimentacdo por fonte, com duas sat- das, 6 vols, regulada por Iniegrado 7806. = Trés pares de Saldas em cada circuito. =Pergunto: 0 transformador da fonte ‘poderd ser de 750 mA? ~Pergunto: os transformadores de safda de cada circuito deverdo ter corrente ‘maior do que a indicada no projeto original? A frequéncia seré Qual ou haveré ‘queda? = Alguma outra inconveniéncia que deva ‘ser contornada? Agradeco @ atencio de poderem dar a fesias consultas..”” — Mitton Brunet ~ Rio ‘de Janeiro — RJ. CORREIO TEGNIGO ‘Aqui so respondidas as cartas dos leitores, tratando exclusivamente de duvidas ou questdes quanto ‘aos projetos publicados em A.P.E. As cartas sero respondidas por ordem de chegada e de impor- tancia, respeitado o espaco destinado a esta Segdo. Também sao benvindas cartas com sugestdes € colaboragées (idéias, circuitos, “dicas”, etc.) que, dentro do possivel, serdo publicadas, aqui ou em outra Seco especifica. O critério de resposta ou publicaeao, contudo, pertence unicamente a Editora de A-P.E., resguardado o interesse geral dos leitores e as razdes de espaco editorial. Escrevam para: “Correio Técnico”, A/C PETIT EDITORA, Cx. Postal 8414 - Ag. Central Gostamos de saber que Vocé montou ¢ utilizou com sucesso © MASSEL, Mil- ton, Quanto as suas consultas: nada im- pede que Voce construa dois circuitos independentes (basta duplicar 0 lay-out da placa original) numa s6 placa, maior, par de circuitos poderd, perfeitamen- te, ser alimentado com a fonte ilustrada na fig. A (se nfo dispuser do transfor- mador de 1A, pode usar o de 750mA, ‘que deverd “aguentar o tranco”. ddo recomendado 0 uso de chaves inde pendentes para a alimentaco de cada bloco, conforme mostrado. O aumento dos pares de eletrodos também nio cconstitui problema, Milton... Pode si plesmente “paralelf-los”, conforme ‘mostra a fig. B (reproduzindo a mesma sequéncia no segundo circuito..). Fi nalmente, nio h& necessidade de se alte- rar 0 parimetro de corrente original- mente recomendado para o transforma- dor de safda, uma vez que, gracas 90s resistores de carga relativamente eleva dos (potencidmetro de 220K ¢ resistor de 10K) a corrente final “puxada” pelos cletrodos (mesmo em némeros mais ele~ vado...) no serd munca exagerada, “Adguiro, mensalmente, vérias revistas de Eletrinica publicadas no Brasil e ‘acho todos boas, mas nenhuma traz os ‘assuntos to “mastigados” e bem expli- ‘cados, em linguagem factlima como ‘corre com a A.P-E.... Estou fazendo wm pedido, para methorar ainda mais a re- vista: publicar, junto aos CIRCUITINS, também o lay-out do Circuito Impresso « disposigdo dos componenies (“chapea~ do"), para faciltar a vida dos princi piantes..” ~ Diarone Broilo— Cacias do ‘Sul — RS e Paulo Ernesto Marques ~ Recife~PE. Deseulpem-nos, Diarone e Paulo, por Juntarmos suas respostas numa $6 (0 Diarone, inclusive, est privilegiado, neste CORREIO, pois recebeu, de uma vez, resposta a duas cartas). B que os assuntos das cartas de Vocés era absolu- tamente idéntico e como o espago aqui € “ouro” Inicialmente agradecemos pe- CEP 01051 — Sao Paulo. Jas palavras elogiosas ¢ prometemos fa- zer js, cada Yez mais, A confianga & preferdacia de vocts.. Quanto a solic- tagio de complemeniar os CIRCUI- TINS com Circuitos Impressos ¢ “C peados”, infelizmente nfo € possfvel, e or razdes Sbyias:a seco CIRCUITIM oi criada justamente para contornarmos a “crOnica” falta de espago em A.P.E. (Gf que gostariamos sempre de mostrar mais e mais projetos, porém o inevité- ‘vel aumento na paginacéo da Revista in- crementaria também o seu prego de capa além dos limites por nés propostos... ¢, ‘a9 mesmo tempo mostrar idéias simples para serem “experimentadas” pelos hbobbystas que, jf tendo ultrapassado 0 estigio de simpies iniciantes, conseguem implementar, por sf, os detalhes “fisi- os” das montagens, quais sejam: o de- senho do Circuito Impresso, a realizago em ponte de terminais, proto-board, ctc. As montagens prineipais de cada ‘exemplar (aquelas que, por convénio di- reto, so sempre disponiveis também em KITS.., estas sim, sempre sero apresentadas de forma absolutamente ‘completa, com 0 Impresso, detalhes de montagem, diagramas de conex6es, etc. Quanto aos CIRCUITINS, eles so 0 ue slo: idéias para serem aproveitadas, ‘melhoradas, experimentadas ou modifi- ccadas, por quem se julgue capaz. de se- guir um simples esquema e dele trar ‘suas conclusBes tcnicas... ““Bscrevt duas vezes para A.P.E. faz wm tempao (wna cara 4 méses aids e outra cerca de 3 méses...) € nada de resposta. Enmbora goste demais da Revista, estou ‘achando isso um cerwo descaso para com 0 Leitor... De qualquer maneira, aqui vai mais wma consulta (na remota espe- ranca de ser respondido..): quero mon- tar" 0 SUPER-TERMOSTATO DE PRECISAO (APE. n? 7), porém esbar- rei com wn problema... Ndo consigo en- contrar, agui no Rio, um transistor de germanio de corpo metdlico para o sen- sor, conforme recomendado no projet ‘Nao gostaria de recorrer a wn NTC, ppois sei que sua reagdo & muito lenta € 6 ‘au preciso de indicagdes relativamenie répidas para manter a temperatura Constante numa pequena cuba de liquido (cerca de 2 litros) em aplicagao de labo- ratbrio biolbgico... Ndo haveria a possi- bilidade de se utilizar wn vans(sor de sillcio, como sensor...2” ~ Sftvio Gomes = Rio de Janeiro RI. 14 foi explicado, Sivio, que € absolu= tamente impossfvelsresposa 2 todas as carts recebidas (Sf0 cetenas todo mth.) if que, 2 00 forse feito, APE, se trnsformaria numa imensa soo de CORREIO e nada de projtos novos a cada exemplar Obvinmente nfo €ss0 que’ Voo8 (nem oF demas Leitore) quer. As carla slo lias, analisadas © ‘Sbmetidas uma tigen, sseconans docse as que trataem de assuntos que {na nossa interpretago..) possam int resar 0 maior namero de Leitores ‘Alm dito, exist 0 crite cronol6p Co, procurando obedeser a ordan de chegada das carts. Por todos esses motor, apenas und frago de corres: pondencia pode. sparecer aqui no CORREIO.1 Voct nord essa evita Ulidade, a0 Ter a presente reaposia crea de trés meses aps ter enviado sua cor~ respondénci (lo hf outro jlo), Mas chegn de "bign”c vamos tsua consul= tar experiment usar, como sensor n0 STEP, um transtor de sifco, motdieg (sugestéo: 2N2222), ligado.conforme mostra © esqueminha de fig. C, Fage também expe coletor em posiggo inversa, adotando ve melhores reastados der para sua teceiidade. Apropo, enor fal mente a"ingein trmica! dos termisto- tes (NTC) sejaaprcidvel, se massa do Mido cue temperatura Voce protende controlar for to poquenn (2 lito, c= ‘mo citou...) muito provavelmente o fun- cionamento ficardé dentro de limites muito bons, com precisio e estabilidade ainda elevadas, mesmo com um sensor a NTC (observar a TABELA 1 — pg. 43 ~A.P.E, n° 7, quanto a0 valor do poten- ciémetro de’ ajuste,.). Para melbor aproveitar a elevadtssima impedincia de entrada do Integrado 40118 (C.MOS), conseguir a reacio mais répida possi vel, procure utilizar um termfstor com 0 maior valor éhmico nominal possfvel 0K ou mais...) ¢, eventualmente, um potenciémetro tipo “*multi-voltas”, para ‘excelente preciso no ajuste, <—B eneuiro eel Anica a TuA REVISTA! 2DP>D>>>>>>>>>>>>>>>>>>, - A A ESQUEMAS AVULSOS - MANUAIS DE SERVICO - ESQUEMARIOS (para SOM, TELEVISKO, VfOEOCASSETE, CAMERA, COP) KITS PARA MONTAGEM (p/Hobistas, Estudantes © Técnicos) CONSERTOS (Muitimetros, Microfones, Gelvandmetros) FERRAMENTAS: PARA V{DEOCASSETE (Mesa pars ajuste de postes, Saca cilindros) ESQUEMATECA AURORA <= Rua Aurora n? 174/178 - Sta Ifigénta - CEP 01209 - Sdo Paulo - SP - Fones 222-6748 e€ 223-1732 €€€€EECEKCEKC CEE EEE ECE ES <€E<<€<- montacem 48, RELOGIO DIGITAL INTEGRADO FINALMENTE © QUE TODOS OS HOBBYSTAS AVANCADOS ESPERA- VAM: UM PROJETO DE RELOGIO DIGITAL REALMENTE VIAVEL E COMPLETO (DISPONIVEL TAMBEM EM KIT), TOTALMENTE BASEADO EM INTEGRADOS CONVENCIONAIS (NADA DE “MODULOS” CAROS E RAROS...)! UM PRESENTE UTIL, ELEGANTE E TECNOLOGICAMENTE AVANGADO PARA A SUA CASA! Muitos dos Leitores e hobbystas assfduos jf terdo visto em revistas de EletrOnica, « publicagao de projetos de rel6gios digitais em diversas configu- rages circuitais. A maioria deles, segu- ramente, baseado em médulos especiais (MA 1022, MA1023, MA1042, ete.), de rego assustador ¢ ~ o que & pior ~ fre- quentemente ausentes do mercado. “Somem”, simplesmente, ¢ 0 hobbysta io enconira 0 componente/nticleo para a realizacao do seu rel6gio. Pensando nesse problema, equipe técnica de APE desenvolveu tum projeto ceapaz de cobrir essa importante lacuna, através de um circuito totalmente ba- seado em Integrados convencionais, da “familia” digital C.MOS, encontréveis ‘na grande maioria dos bons varejistas, mais 4 displays tagbém comuns, ¢ al- ‘guns poucos componentes discretos, to lalizando uma montagem 20 mesmo tempo pritica © Gul, sob todos os aspec~ tos (desde © puro aprendizado, passando por demonstragées em “Feiras de Cién- ‘ias”, até a utilizago real como valioso € preciso rel6gio doméstico). Embora — por_motives Sbyios ~ a montagem nfo figue to compacta quanto o seria baseada num dos referi- dos médulos, o resultado final do nosso RELOGIO DIGITAL INTEGRADO C'REDI”) serf elegante e funcional, jus- tificando plenamente o orgulho de quem ‘© construit! A precisdo € absoluta (assim ‘como nos médulos, a contagem do tem= po é baseada na frequéncia da redew.), luminosidade dos displays € superior mostrada pelos médulos, o sistema de “acerto” do horério € muito semethante a0 dos projetos modulares, a indicagio & feita no prético sistema de 24 horas. Enfim : nada fica devendo a projetos jd vistos, porém, pelos motivos expostés, de realizado. até entdo impossfvel 3 ‘grande maioria dos hobbystas! ‘Apenas uma pequena ressalva : em= bora simples e direta, como todas as montagens aqui mostradas, a realizaco do REDI nao é especialmente recomen- dada para os iniciantes, ou bobbystas sem nenhuma prética anterior de mon tagem com Integrados, principalmente devido 20 grande nimero de conexdes Soldadas, a0 uso de 2 placasineripadas por flatceable © 8 disposigio (neviti= ‘el, neste tipo de projeto)relaivamente “apertada” do lay out do Circuito Im- presso. Entretanto, mesmo o princpian- te, desde que se disponha a seguir com extrema atengéo ¢ caidado, a todas as instrug6es aqui contidas (incluindo as informagées permanentes mostradas no TABELAO ¢ nas INSTRUCOES GE- RAIS PARA” AS. MONTAGENS), conseguiré levar a bom ferme cons trusto do REDI. CARACTERISTICAS = Rel6gio digital com display numérico a LEDs, no “formato” 24 horas (4 df= sitos), mais indicador de segundos por LED disereto. ~ Alimentagao : C.A. (110 ou 220 volts) Base de tempo : frequéncia da rede C.A. (60H2) ~Coniroles de “acerto” do horério: dois, um para os digitos dos minutos © um para os dfgitos das horas, através de push-buttons individuais. A razio do acerto & de “um minuto por segundo” ou “uma hora por se- ‘gundo", dependendo do controle acio- ado, = Montagem : em duas placas, uma para © circuito “mie” e outra para 0 dis play, interligadas por flat-cable. = Circuito: totalmente baseado em In- Circ UITI M MINI-CHAVE ELETRONICA DE TOQUE + = Interruptores sensiveis a0. sim- ples toque de um dedo sfo sem- re interessantes e préticos, em ‘muitas aplicagbes eletronicas. O CIRCUITIM ora_mostrado, ba- seado num nico Integrado SSS (0. “manjadissimo”. - .) mais dois capacitores, pode ligar ou desligar uma carga, a partir do toque de um dedo sobre dois sensores metélicos (podem ser equenas superficies. metdlicas, ‘cabegas de parafusos,etc.). Devic do as reduzidas dimensdes gerais do CIRCUITIM, ‘nada impede que 0 arranjo seja“enfiado” dentro do. proprio aparelho ou Circuito cuja alimentagdo se pre- tenda controlar (sempre haverd uma “vaguinha” por ld...) ‘A MINE-CHAVE pode trabalhar, sem problemas, sob alimentaca0 de 6 a 12 volts, e ¢ capaz de for- necer uma corrente maxima de até 200mA (ATENGAO: mais do que isso “fritard” 0 535...) IMPORTANTE: o circuito fun: ciona a partir do sinal de “rui- do” elétrico de 60Hz fornecido pelo préprio dedo do operador. S-2y DA FONTE. PILHAS OU BATERIAS hee MAX. 200m GRcurTO. RUMENTADO” Assim, este citcuitim nfo fun- cionard perfetamente se utiliza- do com equipamento alimenta- do a bateria ou pilha, 20 ar livre (longe das fontes “natu- rais” de ruido elétrico de 60Hz). Dentro de casa, contudo (ou em local normalmente alimentado proximo A fiagao da rede C.A. convencional) 0 dispositivo “ndo tem furo”, apresentando-se sen- sivel e conflivel em qualquer acionamento! MONTAGEM 48 — RELOGIO DIGITAL INTEGRADO tegrados C.MOS ¢ componentes dis- ‘retos comuns. OciIRcUITO O diagrama esquemético do circuito REDI (a complexidade 6 apenas aparen= te, nfo se assustem os novatos..)esté na fig. 1. Os 4 displays (dois da esquerda para “horas” e dois da direita para “mi~ nuitos”) so acionados por Integrados decodificadores 4511B © estes, dois a dois, sfo comandados pelos contadores