Você está na página 1de 5

EFEITO DE CAMPO MAGNÉTICO UNIFORME FRACO EM SEMENTES DE ALFACE

(LACTUCA SATIVA)

Fábio Henrique Silva Sales’*,Emanuell da Costa Alves Silva ’’.

‘ Departamento de Ciências Exatas – Instituto Federal do Maranhão - Av. Getúlio Vargas 04. Bairro: Monte Castelo,
CEP 65025-000, São Luís – MA’.
*fabiohssales@hotmail.com
Emanuell_silva@yahoo.com.br

Palavras-chaves: Campo magnético, Imã permanente, Germinação, Crescimento, Alface.

Introdução Algumas sementes de alface foram


submetidas ao campo magnético médio de
Atualmente, fala-se muito em 0,055G constituindo, assim, o grupo teste; e,
desenvolvimento auto-sustentável, utilizar os algumas sementes de alface foram submetidas a
recursos do meio de forma consciente e preservar condições normais, sem o campo magnético,
para que as futuras gerações ainda possam formando, assim, o grupo controle.
usufruir deles; entre suas metas destacam-se: a Os dados foram colhidos diariamente
preservação de recursos minerais, animais, (biometria) e, foram, então, utilizados para
vegetais, além da recuperação de áreas posterior análise.
devastadas pela ação do ambiente ou até mesmo As quantidades de sementes utilizadas
pela ação antrópica. em cada ensaio e a quantidade de germinação
Sabe-se que os fenômenos de natureza foram anotadas.
elétrica, magnética e eletromagnética estão Para a realização dos experimentos
intimamente ligados aos seres vivos, então até utilizaram-se:
que ponto essa influência se dá? São várias as  4 imãs permanentes;
áreas nas quais são desenvolvidas pesquisas a  Um isopor de cultivo Figura 1;
respeito de suas influências e de seus efeitos.  Seis recipientes;
Com o avanço da tecnologia tornou-se necessária  6kg de terra comum;
a descoberta de técnicas e equipamentos para  8kg de terra vegetal composta rica em
suprir novas necessidades; como exemplo, na nitrogênio, fósforo e potássio;
medicina, para saber quais os riscos de uma  Uma proveta para medir volume de água;
pessoa vir a sofrer um câncer é indicado uma  Uma Régua;
ressonância magnética, exame no qual uma
 Uma pinça;
célula defeituosa pode ser detectada ainda no
 Livro de anotações;
seu estágio inicial e isso graças ao advento de
pesquisas envolvendo elementos que emitem  Duas Lupas;
radiação magnética.  Um Monitor:
O seguinte trabalho tem como finalidade  Uma maquina Fotográfica;
encontrar uma forma alternativa, limpa e segura,  Uma espira;
de acelerar o crescimento de espécies vegetais,  Uma balança;
mais precisamente a alface, através da  Um aparelho de corrente elétrica e
submissão da planta a um campo magnético voltagem;
fraco gerado por um Imã permanente como sendo  Recipientes pet;
uma futura técnica que possa vir a ser utilizada  Dois litros de álcool.
para a recuperação de áreas desmatadas e de
espécies vegetais que estejam ameaçadas de Para conseguir o valor do campo
extinção. desejado, foram colocados, primeiramente, uma
expira submetida a uma corrente de 1,2A a 1,6A
Desenvolvimento e uma voltagem de 0,6V a 0,9V, gerando assim,
um campo magnético igual a 0,055G, de acordo
O método utilizado para o com os cálculos utilizados. Fig 2.
desenvolvimento deste trabalho foi o hipotético
dedutivo, baseado nas hipóteses acerca da
influência do campo magnético artificial fraco
gerado por um Imã permanente.

1
Além dos dados obtidos nos ensaios
Resultados e Discussão fizemos a observação da espessura das alfaces
através de duas Lupas. Na Figura 4 fizemos
O primeiro ensaio não se desenvolveu nossa primeira visualização e constatamos que
como o esperado. As causas podem ser devido à os grupos testes além de alcançar um
terra pobre em nutrientes ou até mesmo o comprimento maior seu caule possui uma
ambiente do laboratório que não fornece espessura maior. Na Figura 5 utilizamos um
quantidade suficiente de luz para a germinação monitor para melhor visualização dos caules.
da alface. Neste ensaio não foi colhida a Nesta figura podemos visualizar duas mudas,
quantidade de germinações, o tamanho sendo a da esquerda do grupo teste e a da direita
alcançado pelas germinações, então não se pode do grupo controle. Podemos notar uma pequena
levantar questionamentos comprovados. diferença de espessura entre as duas. Na Figura
O segundo ficou constatado que houve 6 podemos observar o manuseio das alfaces e os
mais germinações perto dos imãs, além destas recipientes utilizados para conservar as alfaces. A
germinações alcançarem um tamanho muito figuras7 mostra a diferença entre os caules.
maior que o grupo controle (grupo teste, média de
4,5cm e grupo controle, média de 4cm) como
ilustra a Figura 1. Os recipientes foram Conclusões
submetidos ao ambiente do laboratório em todo o
período de germinação. As germinações tiveram De acordo com os ensaios
início no terceiro dia e abaixo do prazo realizados e outras pesquisas já desenvolvidas a
estabelecido pela linha Econômica (distribuidora respeito da germinação da alface com influência
das sementes que diz que as germinações dos campos magnéticos, pode-se concluir que o
começam do quarto ao sétimo dia). Em virtude campo magnético fraco potencializa a germinação
disto o segundo ensaio teve resultados das sementes e pode inibir o crescimento. Ao
satisfatórios, pois ficou dentro do esperado. O comparar os grupos expostos e não expostos ao
terceiro ensaio também houve mais germinações campo, e levando em consideração que foram
perto dos imãs, além destas germinações cultivados no mesmo dia, e estando submetida às
alcançarem um tamanho muito maior que o grupo mesmas condições de nutrientes, luz, oxigênio,
controle (grupo teste, média de 4cm e grupo temperatura e água houve uma diferença em
controle, média de 3cm a 4cm), tiveram um maior seus metabolismos. Este trabalho teve como
numero de germinações. Os recipientes foram base de experimento um imã permanente e tanto
submetidos ao ambiente do laboratório em todo o as sementes quanto as mudas já germinadas
período de germinação. As germinações tiveram estavam sobre a influência de um campo
início no quarto dia e foi detectado que o grupo magnético constante e em virtude disto foi
controle estava mais ressecado que os grupos concluído que os grupos teste tiveram um
que continham imã, logo os resultados também crescimento maior que os grupos controle, além
foram satisfatórios. de também ter uma espessura maior, como
O quarto ensaio foi mudado o tipo de podemos visualizar nas tabelas de 3 a 10 e na
semente para Alface Crespa Mônica. As Figura15.
germinações iniciaram no quarto dia e o Para que uma semente germine é
recipiente teste do segundo grupo mostrou maior necessário um conjunto de condições favoráveis,
numero de germinações e tamanho médio das como a presença de luz, oxigênio, nutrientes,
alfaces seguido do grupo teste do primeiro grupo. água; é essencial que a mesma receba uma
Nos três recipientes o número de germinações hidratação. Além disso, para se manter, uma
totais ao final de 13 dias manteve a média de semente utiliza os nutrientes contidos em seu
50% do numero de sementes plantadas. As interior e a partir de então, dar início ao processo
alfaces atingiram tamanhos de: (grupo teste do de germinação e manutenção até que a planta
primeiro grupo, média de 4,5cm, grupo controle, possa realizar o processo fotossintético e obter
média de 5cm e grupo teste do segundo grupo, seus próprios nutrientes. Essa utilização de
média de 5cm. Também observamos um maior nutrientes só é possível devido à presença de
consumo de água pelo grupo controle. substâncias, hormônios, em seu interior.
No quinto e sexto ensaios as Pode-se concluir também que a água
germinações iniciaram no quarto dia e foi possui um papel relevante, pois dissolve vários
constatado novamente maior consumo de água tipos de e iônicas, como vários sais e açúcares,
pelo grupo controle. Neste ensaio utilizamos facilitando a interação química entre as diferentes
somente dois recipientes sendo um deles com os substâncias fora e dentro dos organismos vivos.
imãs na vertical como podemos observar pela Quando o solo fica bem úmido, a água acelera o
Figura 3. As alfaces atingiram tamanhos de: fluxo de hormônios de crescimento na planta e o
(grupo teste, média de 6cm, grupo controle, fluxo de íons, mas mesmo os grupos controle
média de 5,5cm. Também observamos um maior tendo o solo mais úmido não obtiveram um
consumo de água pelo grupo controle. tamanho maior que os grupos teste.

2
O solo com mais umidade proporciona a
semente de alface melhor absorção de campo Artigo: Electromagnetic field impact on annual
magnético isso se deve, principalmente porque medics and dodder seed germination. H.R.
água atua como agente catalisador da ionização Balouchi1 and S.A.M. Modarres Sanavy.
que acontece durante a emissão do campo sobre
esta Artigo: Estimulación del crecimiento y
A molécula de água também possui desarrollode plantas de tomate (vyta)
propriedades paramagnéticas e absorve a portratamiento magnético presiembraen período
energia do campo magnético. Esta energia tardío. Ángel de Souza Torres, Dagoberto García
também é transformada em energia química que Fernández, Lilita Sueiro Pelegrín,Yorleidis
é adicionada à energia já absorvida pelos radicais Fernández Verdecia, Nircia Zaldivar Suárez, Luis
livres. Licea Castro y Elia Porras León.
De forma geral, o campo é bom para
germinar, mas para crescer além do campo a Artigo: Germination of tomato seeds
planta precisa absorver mais energia, pois ela (Lycopersicon esculentum L.) under magnetic
está em fase de crescimento. field. E. Martínez1, M.V. Carbonell1, M. Flórez1,
Esta energia esta ligada ao potencial J.M. Amaya1, and R. Maqueda.
osmótico que se refere ao nível de energia da
água na solução. Quanto maior a concentração Artigo: Influence of frequent magnetic fieldon
de solutos menos o potencial osmótico e este chlorophyll content in leaves
determina a entrada espontânea da água no of sugar beet plants. Małgorzata Rochalska.
interior das células. Quanto menos o potencial,
mais espontâneo será à entrada de água no RAVEN, Peter H., EVERT, Ray F., EICHHORN,
interior da célula e esta pode ser a explicação da Susan E. Biologia Vegetal. 5ª ed., Rio de Janeiro:
espessura dos grupos testes serem maior que a Editora Guanabara Koogan SA,1996.
espessura dos grupos controle e também a
explicação do solo dos grupos teste ficarem mais HENEINE, Ibrahim Felippe. Biofísica Básica. 2ª
ressecados, pois com a germinação a ed. Editora ATHENEU..São Paulo, Rio de
necessidade de mais irrigação. Janeiro, Belo Horizonte, 1996
Também devemos destacar que para o
potencial osmótico ser menor também a uma taxa GUIMARÃES FERRI - Botânica – Morfologia
menor de nutrientes necessários, logo uma Interna das plantas (anatomia). Ed. Nobel.
energia menor para o crescimento das alfaces
dos grupos teste, contudo isto não interferiu que MÁRIO GUIMARÃES - Botânica – Morfologia
as alfaces sobre a influência do campo magnético Externa das plantas (organografia). Ed. Nobel.
crescessem mais.

Agradecimentos

Agradecemos à instituição (IFMA) pelo


fomento à pesquisa científica no estado.

Referências

AWAD, Marcel. CASTRO Paulo R.C. Introdução à


fisiologia vegetal, São Paulo: Ed. Nobel, 1983.

FERRI, Mário Guimarães et al. Fisiologia Vegetal,


São Paulo: EPU: Ed. da Universidade de São
Figura 1. Isopor de cultivo e ilustração do
Paulo, 1979. crescimento do 1º ensaio.

PAULI, Ronald Ulisses, MAUAD, Farid Carvalho,


HEILMANN, Hans Peter. Física 4. Eletricidade,
Magnetismo,Física Moderna,Análise Dimensional,
São Paulo: EPU, 1979-1980.

Artigo: Acceleration of germination of tomato seed


byapplying AC electric and magnetic fields. Jae-
Duk Moon, Hwa-Sook Chung.
3
Figura 6: Lupa utilizada para visualizar a espessura
Figura 2. Montagem do experimento para o calculo do caule das alfaces e litros Pet utilizados para
do campo do ímã permanente.
manter conservados as mudas de alface.

Figura 3. Grupo teste do quinto ensaio. Início das


germinações.
Figura 7: Visualização da espessura do caule das
alfaces. Notamos que o caule da esquerda possui
uma espessura maior.

3° Amostra: (isopor)

Data Horário H2O(ml) Grupo Grupo teste


controle (nº
(nº germinações)
germinações)
03/12/08 11h00min 50ml Início Início

06/12/08 Manhã 50ml Total Quant. Total Quant.


110 6 170 31
09/12/08 Manhã 50ml Total Quant. Total Quant.
Figura 4: Lupa utilizada para visualizar a espessura 110 9 170 49
do caule das alfaces 10/12/08 Manhã 50ml Total Quant. Total Quant.
110 17 170 78
11/12/08 Manhã 50ml Total Quant. Total Quant.
110 35 170 79
12/12/08 Manhã 50ml Total Quant. Total Quant.
110 35 170 79
16/12/08 Manhã 50ml Total Quant. Total Quant.
110 35 170 79
17/12/08 Manhã 50ml Total Quant. Total Quant.
110 35 170 79
Tabela1, Figura1

Figura 5: Lupa e monitor utilizado para visualizar a


espessura do caule das alfaces.

4
4° Amostra: (isopor)
Data Horário H2O(ml) Grupo Grupo teste
controle (nº
(nº germinações)
germinações)
21/01/09 11h30min 100ml Início Início

24/01/09 Manhã 100ml Total Quant. Total Quant.


120 13 200 41
25/01/09 Manhã 100ml Total Quant. Total Quant.
120 200
26/01/09 Manhã 100ml Total Quant. Total Quant.
6° Amostra: grupo teste e grupo controle
120 63 200 74
Data Horário H2O( Grupo Grupo teste
27/01/09 Manhã 100ml Total Quant. Total Quant. ml) controle (nº
120 65 200 83 (nº germinaçõe
germinaçõe s)
28/01/09 Manhã 100ml Total Quant. Total Quant. s)
120 66 200 104 05/04/09 10h00 100ml Início Início
min
29/01/09 Manhã 100ml Total Quant. Total Quant. 08/04/09 Manhã 100ml Tot Qua Tot Qua
120 66 200 106 al nt. al nt.
30/01/09 Manhã 100ml Total Quant. Total Quant. 70 13 70 12
09/04/09 Manhã 100ml Tot Qua Tot Qua
120 66 200 106 al nt. al nt.
31/01/09 Manhã 100ml Total Quant. Total Quant. 70 41 70 47
120 66 200 106 10/04/09 Manhã 100ml Tot Qua Tot Qua
al nt. al nt.
01/02/2009 Manhã 100ml Total Quant. Total Quant. 70 43 70 49
120 66 200 106 11/04/09 Manhã 100ml Tot Qua Tot Qua
Tabela2, figura1 al nt. al nt.
70 43 70 52
12/04/09 Manhã 100ml Tot Qua Tot Qua
al nt. al nt.
70 48 70 52
13/04/09 Manhã 100ml Tot Qua Tot Qua
al nt. al nt.
5° Amostra: grupo teste e grupo controle
70 48 70 53
Data Horário H2O( Grupo Grupo teste
ml) controle (nº 14/04/09 Manhã 100ml Tot Qua Tot Qua
(nº germinaçõe al nt. al nt.
germinaçõe s) 70 48 70 53
s) 15/04/20 Manhã 100ml Tot Qua Tot Qua
27/03/ 17h40m 80ml Início Início 09 al nt. al nt.
09 in 70 48 70 53
30/03/ Manhã 80ml Tot Quan Tot Quan 16/04/20 Manhã 100ml Tot Qua Tot Qua
09 al t. al t. 09 al nt. al nt.
70 8 70 10 70 48 70 53
17/04/20 Manhã 100ml Tot Qua Tot Qua
31/03/ Manhã 80ml Tot Quan Tot Quan 09 al nt. al nt.
09 al t. al t.
70 48 70 53
70 35 70 34
Tabela 4 – resultados da sexta amostra
01/04/ Manhã 80ml Tot Quan Tot Quan
09 al t. al t.
70 40 70 40
02/04/ Manhã 80ml Tot Quan Tot Quan
09 al t. al t.
70 40 70 41
03/04/ Manhã 80ml Tot Quan Tot Quan
09 al t. al t
70 40 70 42
04/04/ Manhã 80ml Tot Quan Tot Quan
09 al t. al t.
70 40 70 42
05/04/ Manhã 80ml Tot Quan Tot Quan
09 al t. al t.
70 40 70 42
Tabela 3– resultados da Quinta amostra
5