MANIFESTO DE REPÚDIO À MEDIDA PROVISÓRIA

Nº 746, DE 22 DE SETEMBRO DE 2016

Nós, membros da diretoria da Associação de Professores de Espanhol do Estado de Minas Gerais – APEMG,
representados pela sua Diretoria, manifestamos nosso repúdio às alterações propostas para o Ensino Médio através
da Medida Provisória Nº 476, de 22 de setembro de 2016, destacando o Artigo 13 da MP, que revoga a Lei nº
11.161/2005 e compromete os esforços, investimentos e compromissos para a implantação do ensino de Espanhol
no Brasil realizados e assumidos nos últimos anos.
A referida MP altera substantivamente a Lei Nº 9394/1996 no tocante aos Art. 36 & 6º e Art. 61 IV, que se referem
ao ensino de espanhol na última etapa da educação básica. De acordo com essa proposição, a oferta de inglês passa
a ser obrigatória e a de espanhol, optativa, contrapondo-se ao que determina a Lei Nº 11.161/2005. A medida
institui ainda a possibilidade de contratação de profissionais não habilitados para ministrar disciplinas,
comprometendo amplamente o processo de ensino. Dessa forma, no caso do espanhol, estudantes serão
impossibilitados de ter acesso a essa língua e suas culturas e professores serão impossibilitados de lecionar.
A oferta obrigatória da língua espanhola no ensino médio, estabelecida pela Lei 11.161/2005, não pode ser
depreciada em função de um monolinguismo imperante, que desvaloriza quaisquer outras línguas estrangeiras e se
impõe como a única saída viável para os mecanismos de internacionalização desejados pelos órgãos de educação do
país. Outrossim, o argumento da necessidade de criar um ensino médio mais atrativo para o aluno vai na contramão
da imposição de uma única língua estrangeira; pois atraente seria oferecer mais de uma opção de línguas, conforme
previsto pela LDB de 1996 e também pela já mencionada Lei 11.161/2005, esta ainda em processo de implantação
em todo o país.
A língua espanhola é idioma oficial em instituições como a União Europeia (UE) e a Organização das Nações Unidas
(ONU) e destaca-se atualmente no cenário mundial pela numerosa população de falantes nativos, pelo conjunto de
países nos quais é língua oficial, pela abrangência de sua extensão territorial, pela quantidade de pessoas que a
estudam como língua estrangeira. No Brasil, o ensino de espanhol difundiu-se de forma notória a partir da década de
1990, motivado por uma diversidade de razões que culminaram com a aprovação da Lei 11.161/2005, a qual surgiu
de uma necessidade real da sociedade contemporânea brasileira, atendendo também aos propósitos estabelecidos
na legislação educacional vigente e ao contexto histórico-geográfico nacional.
Sendo assim, a aprovação da MP 746 poderá representar um retrocesso significativo no que diz respeito ao ensino
de línguas estrangeiras no Brasil. Finalmente, a diminuição de alunos de espanhol nas escolas públicas brasileiras irá
na contramão de políticas internacionais, promovidas pelo Governo Federal nos últimos doze anos, dificultando
relações de proximidade entre o Brasil e os países da América Latina.

Janaína Aguiar Mendes Galvão
Presidente em exercício – APEMG

Associação de Professores de Espanhol de Minas Gerais – APEMG – CNPJ: 65.157.000/0001-45
Cx Postal 3097 – Ag. Zerayd de Menezes, CEP: 30130-972 – Belo Horizonte – MG
Página WEB: http://www.apemg.org; e-mail: apemg.diretoria@gmail.com

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful