Você está na página 1de 4

Área de Projecto

Relatório Individual do 3ºPeríodo

Para: Professora Mª dos Anjos Poeira – Área de Projecto

De: Patrícia Alexandra Saraiva da Cruz, 12ºD, Nº 17

Seia, 3 de Junho de 2010

O presente relatório tem como objectivo, como em todos os relatórios


por mim elaborados no período passado, relatar de uma forma concisa tudo
aquilo que se passou no 3º período, bem como um balanço do ano lectivo
2009/2010 em geral.
Neste presente relatório irei também debruçar-me na diferença entre o
pretendido e o cumprido; fazer a análise das dificuldades vividas e das
expectativas alcançadas; fazer uma observação crítica; relacionamento entre
grupo e a professora orientadora; e por fim fazer uma pequena conclusão do
que eu concluí de Área de Projecto.
Neste período, desenvolvemos actividades, sendo elas: entrevistas aos
humoristas portugueses Aldo Lima, Francisco Meneses, Óscar Branco e Nilton
que vieram a Seia no Stand Up Comedy; participação na actividade Poesia de
Intervenção; o dia cultura que integrou a exposição dos símbolos da cultura
portuguesa e a palestra dada pelo João Mendes, sobre a tradição Académica,
mais propriamente o fado; as entrevistas à população nas cidades de Seia e de
Coimbra. Trabalhámos afincadamente para que estas actividades corressem
da melhor maneira e obtivemos resultados muito positivos.
Durante este período, como já era habitual fiquei encarregue da
elaboração de alguns diários de bordo, preparei com os restantes elementos do
grupo as actividades a realizar, participei na Poesia de Intervenção.
Como em todos os períodos, o meu grupo pautou-se de um óptimo
ambiente, de uma enorme entre ajuda, de uma grande união e sempre
defendemos a divisão por igual de tarefas, mas como é normal quando um
elemento do grupo necessitava de ajuda havia sempre outro membro do grupo
que a auxiliava.
Referente às dificuldades sentidas que na minha opinião está somente
ligada à relação professora/alunos, tenho a dizer que nunca em todo este ano
lectivo pensei que as coisas se transformassem tanto e que tivessem este fim.
Durante estes dois períodos passados sempre pensei que até ao último dia de
aulas a nossa relação com a nossa professora orientadora fosse espectacular,
todos aqueles risos, gargalhadas e tudo mais se mantivessem, mas não foi
assim, aconteceu tudo ao contrário. Na minha opinião, tudo isto começou com
uma enorme falta de comunicação entre professora/alunos e com a
acumulação de diversos assuntos passados.
“A relação professor/aluno, não deve ser uma relação de imposição, mas
sim, uma relação de cooperação, de respeito e de crescimento. O aluno deve
ser considerado como um sujeito interactivo e activo no seu processo de
construção de conhecimento”.
E na minha opinião, não foi nada disto que aconteceu bem antes pelo
contrário, não houve cedências por ambas as partes e consequentemente a
nossa professora orientadora, quis impor as suas ideias e maneiras de
apresentarmos o trabalho, sabendo que a maior parte dos alunos não estariam
de acordo com as mesmas.
Como a maioria dos alunos, eu também não estava de acordo coma nossa
professora, pois na minha opinião é uma falta de consideração perante os alunos
que a professora excluiu de falar sobre o trabalho que desenvolveu ao longo do
ano, sendo alunos com mais ou menos à-vontade para estar num palco, com muito
ou pouco jeito, tem o direito igual de irem falar do seu trabalho, isto porque quando
ingressarem na faculdade terão de o fazer bem ou mal mas têm, e na quinta-feira
dia 27 de Maio de 2010 era uma óptima maneira de se começarem a habituar e
começarem a ter experiência a falar perante tanta gente.
Outro assunto com o qual eu não concordo e não aceito, é a professora
orientadora ter dado zero nas atitudes e valores a duas alunas que só exprimiram
a sua opinião. A aluna Ana Morais que sempre foi tão bem vista pela professora,
sair agora prejudicada por ter sido escolhida pela turma a pessoa que iria falar e
dizer a opinião de todos os alunos de uma forma geral, para que passo a
expressão não falassem “todos ao monte”, quisemos mostrar de uma forma
civilizada e educada a nossa opinião perante as ideias impostas pela professora.
Não pode nem deve ter zero, porque se isso acontecer então aí tem que dar zero à
restante turma porque todos tinham a mesma opinião e todos queriam ter dito a
mesma coisa que foi proferida pela aluna Ana Morais, já também para não falar da
aluna Rafaela Saraiva, à qual mantenho a mesma opinião da aluna Ana Morais. Se
a professora orientadora der zero a estas alunas terá que dar a TODOS os
restantes alunos.
Espero que quando a professora orientadora ler este relatório que o encare
somente como uma opinião e nada mais do que isso, porque também tenho a
plena consciência que a nossa professora orientadora sempre nos ajudou, sempre
nos auxiliou durante estes períodos, sempre tivemos o amparo da nossa
orientadora, no entanto no começo do terceiro período começou-se a verificar um
distanciamento entre professora/alunos.
Chegou dia da apresentação final, e deparamo-nos com uma sala repleta
de pessoas, quer comunidade escolar quer população não pertencentes à escola.
Posso dizer, que a apresentação não podia ter corrido melhor, todos os grupos
tiveram uma prestação muito positiva. A nossa apresentação foi muito bem
recebida por parte do nosso público, todas aquelas palmas, todas aquelas
pessoas que se levantaram para nos aplaudiram, não me podiam ter feito
melhor, mostraram directa ou indirectamente que todo o esforço que tivemos
por ambas as partes valeu a pena. E a nossa professora orientadora, tem
também aqui responsabilidades, isto porque se não fosse a opinião de
fazermos uma apresentação com um só tema para a turma toda, aceitámos
esta opinião e um dos elogios que recebemos foi termos mostrado um trabalho
de união de toda a turma.
Em suma, chegados ao fim do projecto, senti que esta foi, sem dúvida,
uma experiência enriquecedora que em muito contribuiu para o meu
desenvolvimento enquanto cidadã portuguesa. Ver o nosso projecto executado
e apreciado pela grande maioria das pessoas que foram assistir a
apresentação final, deu-nos uma enorme satisfação devido ao tempo e esforço
empreendidos nele.

Apesar de terem surgido algumas dificuldades, senti-me sempre


motivada por saber que poderia estar a contribuir para um aumento da
sabedoria e/ou da cultura de todos aqueles que virem o nosso projecto. Além
disso, o seu carácter desafiante, estimulou bastante a nossa criatividade,
fazendo com que nos divertíssemos imenso ao longo de todo o processo.

Considero agora, ao fim de três períodos que Área de Projecto foi


bastante enriquecedor, pois fez como que tivesse a noção de como organizar
um projecto, e me fez aperceber do que se poderia melhorar em termos de
organização, para uma produção mais eficiente. Naturalmente, que esta área
curricular não disciplinar e com base no tema escolhido, Ser Português…
Portugal no Mundo, facultou-me conhecimentos que no quotidiano duma
pessoa e na sociedade serão cada vez mais importantes e de quem o futuro
das gerações próximas dependerão, ou seja, todas estas tradições analisadas
por nós, esta cultura magnifica de Portugal pode desaparecer ou não,
dependendo da importância e da preservação que as gerações futuras irão ter.