Você está na página 1de 7
ELETRODOS DE AGO-CARBONO E FLUXOS Oko PARA A SOLDAGEM A ARCO SUBMERSO NBR 10618 Especiticacio JAN/989 SUMARIO Objetivo Normas complamentares Detinigdes Condig6es expeciticas Inspegdo Acaitagso ¢ rejeigso 1 OBJETIVO Esta Norma fixa as condigdes exigiveis para aceitacio e/ou recebimento de 2letro dos de aco carbono e fluxos para a soldagem a arce submerso. 2. NORMAS COMPLEMENTARES Na aplicac3o desta Norma € necessrio consul tar: NBR 5426 - Planos de amostragem e procedimentos na inspecdo por atributos - cedimento NBR 10474 - Qualificacdo em soldagem - Terminologia NBR 10516 = Consumfveis em soldagem - Terminologia NBR 10617 - Eletrodos de acgo-carbono e fluxos para a soldagem @ arco submersc ~ Classiflcagao NBR 10619 - Eletrodos de ago-carbono e fluxos para a soldagem 4 arco submerso - Ensaios + Método de ensaio 3 DEFINIGOES Os termos técnicos utilizados nesta Norma esto definidos nas NBR IOK74 © KHRIDSIA ee Origem: ABNT — 1: 701.02-008/88 (E8-1924) CB-1 — Comité Brasileiro de Mineragdo « Metaturgie CE-1; 701.02 ~ Comiss8o de Exmido de Matariais Consumiveis NBR 10618 — Carbon Steel Electrodes and Fluxes for Sumerged Are Welding ~ Specification Descriptors: submorped arc. bare electrode. flux. welding. specification Foi beseada na AWS A5.17 de 1980 SISTEMA NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZACAO, E QUALIDADE INDUSTRIAL ABNT — ASSOCIAGAO BRASILEIRA DE NORMAS TECNICAS © Palavraschave sletrodo. soldagem. NBR 3 NORMA BRASILEIRA REGISTRADA (COU: 669.169.252.468.2+669,046.52 Todos on direitos reservadoe 7 paginas NBR 1618/1989 4 CONDICOES ESPECIFICAS 4.1 Método de fabricagéo Os eletrodos © Fluxos podem ser produzidos por qualquer método que forneca pro dutos uniformes, de acordo com os requisitos desta Norma. 4.2 Eletrodos 42,1 Dédmetros padrontzadoe Qs diametros padronizados estao indicados na Tabela 1, TABELA 1 — Didmetros padronizados de oletrodos, tolarincias @ ovalizaréo unid. mm Diametro Tolerancias ( ¢ mm) Ovalizagado maxima (mm) 1,60 +0,04 0,02 2,00 40,05 0,025 2,50 40,05 0,025 3,20 0,08 0,04 4yo0 x0;10 0,05 5,00 ¥0,10 0,05 6,00 | £0,10 0,05 ‘iota: Podem ser fornecidos eletrodos com outros diametros mediante entendimento entre comprador e fornecedor. 4.2.2, Aeabamento 0s eletrodos devem ter um acabamento liso, livres de lascas, depresses, trin, cas, arranhdes, carepas ou outros materiais que possam afetar adversamente as caracteristicas de soldagem do eletrodo ou a operago do equipamento de solda gen. Podem ser aplicados revestimentos protetores de cobre ou de outros mate. riais adequados. 4.2.3 Condicdes de rigidce As condi¢des de rigidez dos eletrodos devem permitir a sua alimentagao uniforme € ininterrupta para os equipamentos automdticos e semi-automiticos de soldagen. 4.2.4 Condicées de enrolanento 4.2.4.1 Condéedo de envolamento do metal de adigdo Estas condicdes devem permitir que os eletrodos possam ser alimentados de forma uniforme e ininterrupta para os equipamentos automaticos e semi-automiticos de sotdagem. NOR 10618/1989 cen RAR RE 4.2.4.2 Requisitos de enrolamente Cada rola, bobina ou carrete! deve conter o metal de adigao de forns continua, isto &, preferencialmente sem emenda. As eventuais emendas deven sur feitas atra vés de soldas de topo, executadas e acabadas de tal forma que nao interfiram com ‘a alimentacdo uniforme e ininterruptado eletrodo para as méquinas de soldagem ay toniticas ¢ semi-autondticas. 0s eletrodos devem ser enrolados cuidadosamente, de forma a evitar torges, ondulagdes ou dobras agudas, permitindo que 0 produto es teja livre para ser desenrolado, sem qualquer restrigao mecdnica que prejudique ag alimentagao as miquinas automiticas e semi-automdticas de soldagem. A extrem dade externa do eletrodo deve ser identificada e fixada de forma — conveniente, para evitar desenrolamentos acidentais. 4.2.4.3 Bobinas e varretéts As dimensdes e as massas liquidas devem ser conforme especificadas na Tabela 2. 0 projeto e os materias dos suportes devem ser escolhidos de forme adequada 2 fin de proteger 05 eletrodos contra os danos que possam ser causados durante as operagdes normais de transporte, manuselo @ utilizagao. 0s suportes devem ser suficientemente limpos e secos para manter a limpeza dos eletrodos. TABELA2 —Bobinese carves (dimons6as « marsis paironizads) A) pidnetro®) | nassa°) | oimetro | Largura | do Viquida interno do maxima | eletrodo do rolo cilindro: do rolo | (ren) (kg) (om) Ce 10 65 1 0 1,6-6,0 25 305 + 5 ro | 38 30 | 80 5600) 2,5-6,0 550 100 535 (A) Podem ser fornecidas outras massas e dimensdes, mediante en tendimentos entre o comprador e 0 fornecedor. (B) As faixas incluem os extremos. (c) As massas Ifquidas nao deyem variar mais do que 10%. {D) 0 didmetro interno do cilindro pode ser estabelecido por acordo entre o comprador e 0 fornecedor. 43 Parma & tamanho dus part 43. Fluxo deve ter a forma granular @ deve passar livremante através dos tubos @ ranguelras de alimentagao de fluxos, das valvulas € dos bocais dos equipamentos NBR 10618/1989 Padronizados, Os tamanhos das particulas ndo sao especificados, podendo ser ob Jeto de entendimento entre comprador e 0 fornecedor. 43.2 Os passes devem ser uniformes e bem formados; as mordeduras, se existentes, nao devem ser profundas ou muito expostas, a fim de que um passe subsequente possa el imind-las, 4.3.3 Propricdadee do mes2l de eolda depcstcudo Os teores para a classificagdo dos fluxos esto descritos na NBR 10619. Estes testes determinam a qualidade radiografica e as propriedades mecanicas do metal Ge solda, 0 diametro do eletrodo, padronizado para estes testes, & de 4,0 nm, Oy tros didmetros podem ser utilizados para os testes de classificacdo, para isso deverse consultar @ nota "'b' da Tabela 1 da NBR 10619, Os testes devem ser efe tuados no metal de solda na condicio de como soldado ou na condigZo de tratado termicamente apés a soldagem; o Fluxo pode ser classificado em uma ou outra con dig3o ou em cada uma delas. As designagdes, entretanto, devem ser diferentes pa ra cada uma dessas condigdes, conforme prescrigdes no item 4.1 da NBR 10617. 44 nbalagem 4.4.1 0s eletrodos e Fluxos devem ser embalados apropriadamente, a fim de serem Protegidos contra danos que possam ser causados durante as operacdes normais de transporte, manuseio e armazenagem, 4.4.2 0s Fluxos, em suas enivalagens originals nao violadas, devem suportar una armazenagem em condi¢des normais, durante um perfodo minimo de seis meses, sem apresentar danos as suas caracteristicas de soldagem ou s propriedades das res pectivas solvas. N:4.3 As dimensGes € as massas das bobinas e carretéis padronizadas para os cle trodos, estdo inclufdas no item 4.2.4.3. As dimensdes das embalagens e as massas Niquidas dos fluxos devem ser estabelecidas, por acordo, entre o comprador eo fornecedor, 4.5 sarsagdo das embalagens 4.5.1 A parte externa da cada embalagem unitaria de eletrodos e fluxos deve ser legivelmente marcada com as seguintes informacées: a) admero desta Norma e da respectiva classificacao; b) didmetro padrdo e massa ITquida: ndmero do lote, controle ou corrida; d) nome do fabricante e marca comercial. NBR 10618/1959 8 cal Ca 4.5.2 A mareagao de todos os involucros das embalagens unitdrias, com as infor nagdes listadas em 4.5.1, deve ser de cardter obrigatério para o fabricante. 4.5.3 0s eletrodos fornecidos sem suporte ou carretel devem ter uma etiqueta afixada internamente contendo as informagdes listadas em 4.5.1 e€ 4.5.5. Esta etiqueta deve ser aplicada de forma que ndo possa ser removida com facilidade. 4.5.4 0s eletrodos fornecidos com suporte, carretel ou em tambores e 2 enbala gen que contém fluxo, devem ter as informages listadas em 4.5.16 4.5.5 dire tamente marcadas no suporte, carretel, tambor e embalagem de fluxo, de forma que esta marcacao nao possa ser remvide com facilidade. 4.5.5 Cada unidade de consumivel (suporte, carretel, tambor e embalagem de flu xo) deve portar, como um minimo de precaugao, a seguinte etiquera de advertén cia, disposta de maneira destacada e com os dizeres bem legiveis ——— cutpaoo A soldagem pode produzir fumos e gases nocivos @ saude. Evite respirar estes fumos e gases. Use ventildcao adequada. 5 Insregdo 5.1 A inspecdo deve ser realizada sobre amostras representativas de cada lote, controle ou corrida, proveniente deumaou, mais embalagens padronizadas © esta belecidas mediante aplicagdo da NBR 5426 com os seguintes critéri a) unidade do produto: rolo de 25 kgi b) nivel geral de inspecao: 11; c) plano de amostragem: simples; 4) inspegdo: normal; e) nivel de qualidade aceitavel: = NQA 2,5% para oxidacdo, amassamento e rigidez; = NQA 10,0% para ovalizagdo, diametro € acabamento. NBR 1018/1980 Exemplo: Tamanho do Tamanho da NQA = 2,5% NQA = 10,0% lote (A) amostra (B) (NG de rolos)} (N@ de rolos) | Ac (¢) Re (0)| Ae (c) Re (0) 2e 2 0 1 1 2 Qa 3 ° 1 1 2 ea 25 5 0 1 1 2 2a 50 8 0 1 2 3 51a 90 3 1 2 3 4 Qi a. 150 20 1 2 5 6 151 a 280 32 2 3 7 8 281 2 500 50 3 4 10 " S01 a 1200 80 5 6 4 15 (A) Considerar para efeito de lote rolos de uma mesma corrida. (8) m cada amostra, desenrolar pelo menor 3 metros e verificar: = acabanento, oxidacgo e amassamento em todo o trecho desenrolado; = ovalizagao, diametro e rigidez em pelo menor 5 pontos igualmente espacados no trecho desenrolado. ) Ac = niimero maximo de rolos defeituosos na amostra para aceitacio do lote. D) Re = nimero de rolos defeituosos na amostra, a partir do qual o lote deve ser rejeitado. 5,2 Os testes e ensaios requeridos por esta Norma sao: a) ensaio visual; b) andlise quimica do eletrodo; ¢) ensaio de qualidade radiogrfica; d) testes mecanicos. 5.3 A descrigdo dos testes e ensaios é apresentada na NBR 10619. 5.4 A periodicidade dos testes a serem realizados por parte dos fabricantes, quando exigiveis pela NBR 10619, deve ser de dois anos. Os testes executados no metal de solda depositado deven ser: a) andlise quimica; b) teste de tragao; c) teste de impacto Charpy, entalhe V. 6 ACEITAGAO E REJEIGAO 6.1 Criterios de aceitacdo 0s resultados dos testes e ensaios requeridos por esta Norma devem estar em con. formidade com os critérios de aceitacao, estabelecidos para cada um dos testes ou ensaigs especificos, prescritos na NBR 10619. NBR 10516/1989 7 6.2 Critérios de regeigao Se slgum dos testes resultar insatisfatér set realizados dois testes adicionais, 0s corpos-de-prove pudii ser ctrvedes du mesma chapa de teste ori, ginal, ou de novas chapas de teste; 08 © 5 de amos os testes adici. nais deven atender aos requisites prescritos vars este tips particular de te. 6.3 Cerlificacao Para todos 95 matericis Fornecidos de acordo com esa urna, 0 fabricant, dev certificar (meaiante uv atendimento wos re vegdo 4.51 que ¢ material, ou 0 material representativo, foi aprovags no testes requeridos por esta Nur, ma, para ser devidamente classificads. Quanio for requerido pe's comprador, 0 fa bricante deve fornecer-Ihe uma cépia do re atério, contends os resultados dos estes.