Lançado o

Gigante Deitado
• O acadêmico Antonio Soares (ASO), que também é advogado, jornalista, escritor,
ilustrador, ator, dublador,
seresteiro e compositor, acaba de lançar o seu mais recente livro, o
infantojuvenil ”A Lenda do
Gigante Deitado e Outras
Histórias”
Pág. 12

O JORNAL
DE NITERÓI
ANO 37 • Nº 1.467 • R$ 1,00 • 2a QUINZENA DE SETEMBRO • 2016

Fashionit faz
sucesso e deve
ganhar edições
anuais
Pág. 3

Charbel Tauil e Axel Grael na platéia

Mercado de Peixe pode
virar polo gastronômico e
turístico
Pág. 5

Túnel Charitas-Cafubá
tem primeiro teste com
ônibus
Pág. 8

Sete pecados que os
pais cometem quando o
assunto é mesada
Pág. 9

2

SANTA ROSA

2a QUINZENA DE SETEMBRO • 2016

Bruno Lessa apresenta suas
propostas para Niterói
Redução de secretarias municipais e passe livre universitário estão entre elas

Vereador e candidato à reeleição, Bruno Lessa

• O vereador e candidato à reeleição, Bruno Lessa, PSDB,
apresentou suas propostas de
campanha, nas mais diversas
áreas, para Niterói: “Sempre
apresentei propostas relevantes
para melhorar nossa cidade e
agora, não poderia ser diferente. Mesmo fazendo oposição ao
atual governo, nunca a fiz de
maneira irresponsável, nunca
uma oposição à Niterói”.
A mobilidade, a acessibilidade e a transparência na gestão pública continuam sendo
as áreas priorizadas por Bruno. Ele defende para o próximo mandato, caso seja reeleito, a redução de 48 para 20 secretarias municipais e a obrigatoriedade da prefeitura em

divulgar o quantitativo de
funcionários comissionados,
terceirizados e estatutários em
seu site e os gastos com a propaganda na própria peça publicitária.
“Acredito que a corrupção
só acaba quando cada niteroiense virar um agente fiscalizador, por isso defendo e sempre
defenderei que todas as ações
sejam acessíveis aos cidadãos
na internet”.
O passe livre universitário,
uma luta antiga do Bruno, ganhou ainda mais incentivo
com a CPI dos Ônibus que
presidiu em 2013. “É possível
criar em Niterói o passe livre
para os universitários. Os
gastos neste período aumen-

tam muito e com a gratuidade,
o estudante poderá investir o
valor que gastaria no transporte em livros, por exemplo”,
defendeu.
Ainda na mobilidade, Bruno propõe a gratuidade para
idosos nos ônibus a partir dos
60 anos de idade.
O meio ambiente, saúde e
educação também foram contempladas com a criação de
sistema de reaproveitamento
de água pluvial em prédios
público; de agendamento nas
unidades de saúde pública
para pacientes idosos, deficientes, gestantes ou crianças e
a inclusão de alimentos orgânicos no cardápio das escolas
municipais.

2a QUINZENA DE SETEMBRO • 2016

3

SANTA ROSA

Fashionit faz sucesso e deve ganhar edições anuais
Feira de moda prioriza marcas locais e empolga comerciantes
Fotos: Alessandro Guimarães

• Com intensa movimentação
de público e de vendas, a
Fashionit está sendo considerada um sucesso pelos comerciantes, a tal ponto que
deverá ganhar edições fixas,
anuais, a partir de agora. O
evento foi realizado nos dias
16, 17 e 18 no Espaço Cantareira, em São Domingos, pelo
Sindilojas/Niterói, com o
patrocínio do Sistema Fecomércio/RJ por meio do Senac.
A FASHIONIT reuniu 34
marcas expositoras, que ocuparam gratuitamente 40 estandes (algumas marcas usaram mais de um espaço).
Além da entrada franca, o
público contou com palestras,
shows, espaço gastronômico e
food trucks, das 14 às
22 horas.
Tendo como mestre de cerimônias a jornalista Claudia
Cataldi, o coquetel de abertura foi prestigiado por dezenas
de lojistas e lideranças políticas e classistas, tais como o
vice-prefeito Axel Grael e o
diretor-secretário da Fecomér-

Claudia Cataldi

Empreendedoras da Moda — Simone Bezerra Santos, Raquel Kell, Claudia Simões
e Marjorye Mandegran

Ana Soares, a palestrante

Fernanda Tauil, Georgete Tauil, Regina Tauil e Verônica Souza

cio-RJ, Nathan Schiper.
“A Fashionit foi projetada
visando alavancar as vendas
de lojas estabelecidas em Ni-

terói, neste ano tão delicado
para o país”, definiu Charbel
Tauil, presidente do Sindicato dos Lojistas. “Trata-se de

um exemplo concreto do tipo
de evento que queremos ter
em nossa cidade: prestigiando os comerciantes locais e

atento ao cumprimento de
todas as exigências tributárias, trabalhistas e de direitos
do consumidor”, completou.
As palestras gratuitas com
blogueiras e especialistas
fizeram a festa dos aficcionados por moda. Houve apresentações de Lilyan Berlim,
Rodrigo Coelho, Evelyn Bonorino, Amanda Britto, Ana
Soares e ainda Fran Sartor e
Paulo Herédia, da Capitão
Zeferino.
Participaram da Fashionit
as seguintes empresas: Alessandra Miranda, Amarillis,
Amigas Fashion, Antipast,
Bentha, Berdini Semi Jóias,
Blowpipe, Cassia Calçados,
Chilli Beans, Claudia Simões,
Elegância Cosméticos, Freedo
Sorvete, G Lingerie, Guarujá,
Intersul, It, Kaway, Keep Tek,
Kely Gonçalves, Lápis De
Cor, Liquido, Lupo, Maxvision, My Bless Atelier, Nikit
App Seguro, Papera, Physical, Sabor Natural, Trekfield,
Uz Rio, Via Mia, Vix e Zul
Multimarcas.

GOVERNOS LULA/DILMA FALIRAM O PAÍS
André Santa Rosa

R

ecentes resultados provenientes
do IDEB, órgão
que a cada dois
anos mede o desenvolvimento dos educandos no país, nos trouxe triste notícia. A chamada ‘Pátria Educadora’, do PT e
seus partidos aliados, ao
longo dos últimos 13 anos,
levaram o Brasil ao fundo
do poço no quesito capacidade do corpo discente.
Os alunos das séries iniciais do ensino fundamental
deveriam atingir a média 6,
já a previsão para os alunos
da fase final deste segmento seria 5,6 e dos alunos do
ensino médio se esperava a
nota em torno de 5,2.
Ocorre que os resultados
ficaram na casa dos 3,7 pon-

tos. E a tabela vai de um a dez.
Vergonha nacional!
Apesar deste vexame, radicais não pensantes ligados à
esquerda doentia brasileira insistem em afirmar que nenhum
governo antes do PT fez tanto
pela educação. Afirmam que o
PT construiu mais escolas do
que qualquer governo anterior,
e só falam em prédios e mais
prédios. A tara desta gente é,
à evidência, gastar em construções, pois aí eles podem
superfaturar e desviar verbas
para seu projeto lulo-petista
bolivarianista de união das repúblicas comunistas na América do Sul, tudo sob o comando
de Cuba e seu sanguinário ditador Fidel, e seu irmão, Raul
Castro.
Segundo eles, ‘nunca antes
neste país’ se fez tanto pelos
pobres. Aliás, eles gostam tanto de pobres que os fez proliferar pelo país afora.

Seria hilário se não fosse trágico! O país afundou em uma
crise equivalente à crise dos
anos 30, após a quebra da bolsa novaiorquina. A má gestão
petista e o estratosférico rombo financeiro causado pelo PT
e partidos aliados levaram 12
milhões de brasileiros ao desemprego. A falência de pequenas e médias empresas
deixou à míngua de sustento
inúmeros chefes de família. A
classe média empobreceu.
O projeto de poder petista
vem desde sua primeira eleição,
em 2003. E uma das vítimas
desta organização criminosa
foi a Varig, onde 15 mil trabalhadores foram demitidos de
seus empregos, não indenizados, apesar de ser sanável e
credora de recursos na casa
dos milhões junto ao governo
federal. Mas, era preciso acabar com a pioneira para que se
iniciasse o maior roubo que um

país já sofreu na história planetária.
Como disse o falecido jornalista Joelmir Betting, o PT é
um partido curioso, pois começou com presos políticos e vai
terminar com políticos presos.
Profético!
Assim, diante do quadro exposto, ao atual, e legítimo, presidente Michel Temer, só cabe
tentar fazer uma limonada com
os limões que lhe deixaram.
Medidas amargas deverão ser
tomadas, mas tudo causado
pela herança que o PT deixou
ao país. Escassez e fuga de
investimentos externos, oriundos da falta de credibilidade
dos governos anteriores, do
partidinho vermelho, empurraram o Brasil para o caos. Os
culpados serão presos e pagarão por seus atos, mas o povo
terá que cruzar um longo deserto, até que o mundo volte
a crer que o Brasil está sob as

rédeas de um governo democrático e que não existe
mais a possibilidade de
transformar esta nação em
um país comunista, onde os
investimentos externos são
tomados e nacionalizados,
perdendo os investidores o
capital aqui despejado.
Novos ventos sopram
neste país e, mais do que
nunca, é preciso dar total
apoio aos órgãos públicos
que passam à limpo o Brasil. Juízes e procuradores
precisam que a população
se mantenha em estado de
alerta, não permitindo retrocesso na busca de uma
conduta ética e proba à
frente da gestão da coisa
pública.
André Santa Rosa é jornalista e advogado
santarosa.ator@gmail.com

4

OAB/Niterói
promove palestra
sobre ‘União
Estável – União
Estável Putativa’
• “União Estável – União
Estável Putativa” será o tema
abordado em palestra do
advogado Afonso Feitosa,
dia 29 de setembro, às 18
horas, no auditório da
entidade, numa promoção da
Comissão de Direito de
Família da OAB/Niterói,
presidida por Michel Salim
Saad.
“A Carta Constitucional de
1988 faz menção sobre
variados tipos de famílias,
entre eles a União Estável, o
que atualmente está
capitulado no Código Civil
vigente e que se caracteriza
como uma família não
formal, mas exterioriza uma
unidade familiar composta
geralmente por homem e
mulher, com o objetivo de
constituir uma família, sendo
a relação pública, notória e
assentada na afetividade e
solidariedade, como
preconiza o atual Direito das
Famílias no Brasil”, explica
Afonso Feitosa.
Segundo o advogado, que
recentemente venceu uma
ação de União Estável
Putativa, na 2ª Vara de
Família da Comarca de
Niterói, “no caso específico
da União Estável Putativa, a
relação ‘more uxorio’da
companheira e do
companheiro se deu com
desconhecimento de que o
varão ainda fosse casado,
havendo, portando, relações
simultâneas ao arrepio da
companheira e da esposa,
daí o nome putativa (relação
de boa-fé, desconhecida)”.

SANTA ROSA

2a QUINZENA DE SETEMBRO • 2016

Cartazes com técnicas contra
Feminicídio pode ser identificado
engasgos deverão ser divulgados em registros de ocorrência
em escolas e creches
• Registros de ocorrência de ções importantes para facilihomicídio feitos contra a mu- tar a investigação, identifican• A Assembleia Legislativa do Estado
do Rio de Janeiro (Alerj)
aprovou nesta
terça-feira, dia
20, o projeto de
lei 346/15, do
deputado Tio
Carlos (SDD),
que obriga creches e escolas
do Estado a
divulgar, nas
salas de aula e
em lugares vi- Deputado Tio Carlos
síveis, cartazes explicativos e de treina- viar o acúmulo de secreção
mento de funcionários com nos pulmões e facilitar a elitécnicas contra engasgos. minação do muco. ”InfelizPelo texto, os funcionários de- mente, não é incomum que
verão passar por treinamen- crianças morram por causa
tos em instituições que ofere- de engasgos. Os cartazes inçam certificado de conclusão. formarão as pessoas sobre o
Conhecido como “manobra procedimento adequado a ser
de Heimlich”, o procedimen- seguido e a capacitação de
to deve ser realizado quando funcionários para agir nesses
a vítima estiver engasgada e casos pode salvar vidas”, diz
a “tapotagem” serve para ali- Tio Carlos.

lher poderão ser identificados do o autor e levando-o a julgacomo feminicídio. É que de- mento. ”O texto seguirá para
termina o projeto de lei 788/ o governador em exercício,
15, da deputada Martha Ro- Francisco Dornelles, para
cha (PDT), que a Assembleia sanção ou veto em até 15 dias
Legislativa do Estado do Rio úteis.
de Janeiro (Alerj) aprovou nesta terça-feira
20.Pelo texto, o número de ocorrências decorrentes desse tipo de
crime também deverá
constar no banco de
dados do Instituto de
Segurança Pública
(ISP). A deputada explica que ainda há
muito a ser feito em termos de proteção à mulher. “É importante entendermos que o feminicídio é o homicídio
contra a mulher proveniente da violência doméstica, o que se trata
de uma violência específica. Queremos contribuir para a criação
de um registro adequado, contendo informa- Deputada Martha Rocha

Jornal Santa Rosa

(21)
3619-2915/
99751-2915

ANÚNCIOS

NOSSO GRUPO PUBLICIDADE E EDITORA LTDA.
CNPJ: 06.091.234/0001-78
Rua Matoso Maia, 46 • Bairro de Fátima • Niterói
CEP: 24.070-020
Editora Chefe: Maria Sílvia de Souza Tani (15428 MT)
Diretora: Maria Sílvia de Souza Tani
Assessoria Jurídica: Ennio Figueiredo Júnior
Diagramação: José Rosário (freelancer: 2710-3984)
Distribuição: Ernesto Guadelupe

Tels.:(21) 3619-2915/ 99751-2915
e-mail: santarosajornal@gmail.com
silviatani@oi.com.br
Matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores

CIRCULAÇÃO: Bairro de Fátima • Boa Viagem • Centro • Charitas • Cubango • Fonseca • Ingá • Icaraí • Jardim Icaraí • Jurujuba
• Pendotiba • Santa Rosa • São Domingos • São Francisco • Região Oceânica • Vital Brazil etc...

Bagueira quer Mercado
de Peixe como polo
gastronômico e turístico
Foto Sergio Gomes

• Criar incentivos e apoio
para que o mais tradicional
mercado de peixes do estado
do Rio possa ampliar o seu
trabalho é a proposta que o
vereador Paulo Bagueira
(SDD) apresentou no último
dia 8/9. O projeto de lei,
transforma o Mercado de
Peixe São Pedro em um polo
turístico, gastronômico e
cultural, a exemplo do que já
acontece com os polos
gastronômicos de São
Francisco e Jardim Icaraí,
com o objetivo de aquecer o
comércio local.
“Precisamos estar atento a
setores que gerem emprego e
aquecem a economia de
nossa cidade, principalmente
em momentos como o atual,
onde uma forte crise vem
encolhendo a economia. O
poder público pode e deve
estar ao lado desses
empresários e procurar forma
de apoiar e incentivar os seus
negócios. O Mercado de
Peixe São Pedro, por
exemplo, além dos
tradicionais boxes de
comercialização de pescado,
tem no segundo andar
restaurantes que podem ser
incentivados. É importante
que o turista que visita o
mercado, e não são poucos,
tenha um local para que ele
possa visitar e almoçar. Isso é
importante para a
economia”, afirma Bagueira.
Em sua justificativa para a
proposta do projeto de lei,
Bagueira lembra que o
Mercado São Pedro
comercializa por semana
cerca de 60 toneladas de
pescado em seus 39 boxes e
no segundo andar estão
concentrados sete ambientes
divididos em quiosques,
bares, restaurantes e lojas de
conveniência. “São mais de
300 empregos diretos
gerados no Mercado São
Pedro. Já conversei com a
Neltur e a nossa empresa
fomentadora do turismo na
cidade é favorável à criação
do polo e está pronta a
apoiar a nossa iniciativa”,
finaliza ele.

5

SANTA ROSA

2a QUINZENA DE SETEMBRO • 2016

Vereador Paulo Bagueira

Vereador Renatinho presta contas da
atuação do seu mandato em Niterói
• O vereador Renatinho
(PSOL) ocupou a tribuna da
Câmara para prestar contas
de suas ações ao longo de três
mandatos. Presidente da Comissão de Direitos Humanos
do legislativo niteroiense, Renatinho afirmou que luta, desde 2001, pelo reconhecimento
e o direito de trabalhar dos
ambulantes, entre tantas outras ações importantes.
“Na defesa dos usuários e
dos profissionais da saúde
mental, por exemplo, apresentei novas representações contra a Prefeitura: denúncia de
possíveis irregularidades na
aplicação de recursos do programa ‘Crack é Possível Vencer’ e em demais programas
do setor”, afirmou.
Renatinho ressaltou ainda
que, depois de muita luta por
acessibilidade nas praias, a
população finalmente conseguiu uma vitória: a disponibilização de esteiras para pessoas com deficiência acessarem

à Praia de Icaraí, ressaltando a
necessidade da iniciativa chegar em outras praias de Niterói. Ele ainda lembrou da luta
pela recuperação das calçaFoto Sergio Gomes

Vereador Renatinho

das da cidade, em sua maioria
verdadeiras armadilhas.
“Outro dia, uma amiga presenciou a queda de uma senhora em um buraco numa
calçada na Praia de Icaraí. Infelizmente, essa é a realidade
na maioria dos bairros de Niterói”, afirmou.
Renatinho lembrou também
da sua luta por melhorias salariais para os servidores municipais. “Em virtude da crise
e a pressão dos governos contra várias categorias profissionais, lutei, e seguimos lutando, pelo PCCS dos trabalhadores da administração direta
de Niterói, melhorias para os
profissionais das redes públicas de educação e saúde, além
de me posicionar contra a privatização do Huap”, completou ele.
Outro tema destacado por
Renatinho, em discurso no
plenário do legislativo municipal, foi seu posicionamento
contrário a qualquer tentativa
de reajuste dos salários dos
vereadores de Niterói.
“No final de 2015, após a
repercussão da reportagem de
‘O Fluminense’ denunciando
que a Câmara tentava aprovar
o aumento de 30% nos salários dos vereadores para valer
em 2017, a Mesa Diretora sustou a ideia”, afirmou.
Renatinho lembra, no entanto, que a luta contra a majoração deve continuar, como
aconteceu em 2012, quando
ele foi o único a ser contra, em
primeira votação, ao acréscimo de 61% dos salários dos
membros do legislativo municipal. Na época, a repercussão da medida e a pressão popular obrigaram a Câmara a
arquivar a proposta.

6

SANTA ROSA

2a QUINZENA DE SETEMBRO • 2016
Fotos: Aldo Pessanha

E VEM AÍ O BAILE DO MÉDICO/2016 — O tradicional Baile do Médico da AMF já tem dia e local
definidos. Será no dia 07 de Outubro, às 21 horas, no Praia
Clube São Francisco. Os convites estão disponíveis para
compra na secretaria da Associação Médica Fluminense.
Informações pelos telefones: 2710-1093/2710-1348 ou
Whatsapp 98860-1549. Aguardem!!!

CASÓRIO — Será na Paróquia Nossa Senhora das Dores,
no Ingá, no dia 15 de outubro, às 18 horas, a cerimônia religiosa do casamento de Emanoelle e Cláudio, filhos dos
casais: Ana Nery e Manoel Eugênio de Marins Werberg
(pais da noiva); Eny Prado e Helio Quinelato (pais do noivo). Os convidados serão recepcionados no Iate Clube Icaraí, em São Francisco, Niterói. Parabéns ao casal!!!
Elídio Robaina com as acadêmicas Alba Corrêa, Márcia Pessanha e Eneida Barros

DUPLA VITÓRIA — Ana Regina Seixas saiu
vitoriosa como
intérprete no concurso de poesia
da Academia de
Letras de Angra
dos Reis. O belo
texto de autoria de
Cecy Coutinho foi
duplamente premiado, como melhor
poema e interpretação. Parabéns! Na foto: Ana Regina e Jefferson Tardin Moreira, seu marido e maior incentivador...

Monsenhor
Elídio na AFL

• O Monsenhor Elídio Robaina tomou posse na Academia
Fluminense de Letras em concorrida solenidade, que contou com a presença do

O acadêmico eleito juiz Alexandre Chini Neto, Dr. Waldenir de Bragança e o
desembargador Peterson Barroso Simão

Arcebispo D. José Francisco Dias e do Arcebispo
Emérito D. Alano Pena.
Titular da Cadeira nº 21,
tendo como patrono o bispo Francisco Lemos, o
novo acadêmico foi saudado pelo presidente Waldenir de Bragança, que
exaltou sua vida cultural
como orador, poeta, trovador e memorialista, destacando entre seus trabalhos
a biografia de José de Anchieta. Foi distribuído livreto em cordel sobre a
vida do homenageado, de
autoria da acadêmica
Alba Corrêa. A sessão foi
abrilhantada pelo Coral
da ASPI-UFF, regido pelo
maestro Joabe Ferreira,
seguida de coquetel do
buffet Valéria Gervásio.

EM CAMPANHA — O
escritor e advogado
Gabriel Chalita com o
amigo Luiz Carlos Júnior,
advogado e Conselheiro
Efetivo da OAB/Niterói,
almoçaram no Hocca Bar
(Mercado Municipal de
São Paulo), onde a
conversa não poderia ser
diferente: eleições,
rumores do Brasil em uma
grande troca de
experiências. Em tempo:
Chalita é o atual Secretário
de Educação da cidade de
São Paulo, e concorre
como vice-prefeito de
Fernando Haddad,
candidato à reeleição.

2a QUINZENA DE SETEMBRO • 2016

Gilberto
Pereira
recebe
homenagem

santarosajornal@gmail.com

Dalma Nascimento lança Nélida
Piñon nos labirintos da memória

Camila Grecco e Gilberto Pereira

• Com suas lentes de segura crítica literária, Dalma
Nascimento enfoca a narrativa de Nélida Piñon à luz
da memória, a partir de
cinco livros da imortal escritora da Academia Brasileira de Letras: ‘O Pão de
Cada Dia’; ‘A República
dos Sonhos’; ‘Aprendiz de
Homero’; ‘Coração Andarilho’ e ‘Livro das Horas’.
Realizou completíssima

• Noite animada no
Jardim Icaraí para festejar
Gilberto Pereira, promoter
e Relações Públicas da
Federação de Surfe do
Estado do Rio de Janeiro
que, ao lado de amigos,
recebeu o título de
“Cidadão Niteroiense”,
das mãos da
apresentadora da Band
Camila Grecco, agraciado
pelo vereador Gallo.
Após a homenagem, a
festa seguiu com
supershow da dupla
Fabiano e Bonatto com
animação dos badalados
DJs, Gustavo Magoo e
Brunno Lemos.
Parabéns!!!
Vinicius Tani e o homenageado

NOTAS...NOTAS...NOTAS...
NOTAS...NOTAS...NOTAS...
NOTAS...NOTAS...NOTAS...
• A escritora Jussara Ribeiro
de Souza Ferreira assumiu,
em solenidade, a Cadeira nº
42 da Academia Fluminense
de Letras, cujo patrono é Soares de Souza Júnior. A nova
imortal foi saudada pela acadêmica Márcia Maria de Jesus
Pessanha, presidente da Academia Fluminense de Letras.
MÉRITO — O Conselho Regional de Medicina Veterinária
do Estado do Rio de Janeiro promoveu a outorga do Prêmio
Páreo Médico Veterinário/2016 ao Dr. Márcio Costa dos
Santos pelos relevantes serviços prestados à Medicina Veterinária. Na foto: Márcio Costa dos Santos entre colegas.

O JORNAL SANTA ROSA
FAZ A DIFERENÇA...

7

SANTA ROSA

• No Dia Internacional do
Idoso (01 de Outubro) o Point
da Terceira Idade estará realizando um evento na Praia de
Icaraí, entre 09 e 12 horas,
com medidas de pressão arterial e glicose; atividades físicas; massagens; danças;
recreações; manicures; sobrancelhas; cabeleireiros e
mesa de frutas. Vale conferir!

análise dessas narrativas,
que em boa hora o Parthenon Centro de Arte e Cultural produziu, com o amparo financeiro do NUEG,
para o deleite dos leitores
da produção pinõniana.
Este livro da mestra Dalma é o primeiro de uma série de cinco tomos, totalmente dedicado às 22 obras
de Nélida Piñon compostas até o presente momento.

8

SANTA ROSA

2a QUINZENA DE SETEMBRO • 2016

Túnel Charitas-Cafubá tem
primeiro teste com ônibus
Foto: Alexandre Vieira

Coletivo percorreu pista
de concreto da galeria
Luís Antônio Pimentel

Licitações deverão ser
transmitidas pela internet
• A Assembleia Legislativa
do Estado do Rio de Janeiro
(Alerj) aprovou nesta terçafeira, dia 27, o projeto de lei
1.550/16, do deputado Carlos Minc (sem partido), que
determina a gravação e transmissão pela internet de licitações feitas por órgãos e
entidades da administração
pública estadual direta e indireta. A medida não vale
para os pregões eletrônicos.
Pelo texto, a gravação em
áudio e vídeo ocorrerá desde
a abertura dos envelopes,
com a documentação dos
concorrentes, até a classificação da melhor proposta. Posteriormente, a gravação deve

ser arquivada.
O autor explica que, dessa
forma, a sociedade poderá
acompanhar em tempo real
todas as etapas do processo.
“Estamos acompanhando os
desdobramentos da operação
Lava-Jato e sabemos o quanto
é importante ter mais informações sobre as licitações.
Essa norma pode ajudar a
diminuir a corrupção e atende à demanda da sociedade
por mais transparências nas
ações públicas.”
A proposta seguirá para
sanção ou veto do governador em exercício, Francisco
Dornelles, em até 15 dias
úteis.

O JORNAL SANTA ROSA
FAZ A DIFERENÇA...

Deputado Carlos Minc, autor do projeto

• A Prefeitura de Niterói realizou na tarde desta terça-feira
(27/9) o primeiro teste de um
ônibus circulando dentro do
túnel Charitas-Cafubá, que integra a obra da TransOceânica. Durante 15 minutos, um
ônibus do consórcio TransOceânico percorreu a pista de
concreto da galeria Luís Antônio Pimentel, saindo do Cafubá e chegando a Charitas. O
trajeto foi acompanhado pelo
vice-prefeito Axel Grael e pela
secretária municipal de Urbanismo e Mobilidade Urbana,
Verena Andreatta. Um mesmo
teste com ônibus já havia sido
feito na pista do BHS fora do
túnel no ano passado.
O vice-prefeito considerou a
ação positiva e destacou que a
TransOceânica será um ganho para a mobilidade, não só
para quem mora na Região
Oceânica, mas como também
para toda a cidade.
“O teste foi importante. Uma
coisa é projetar e simular, a
outra é colocar o equipamento
em escala real. O trajeto aconteceu sem dificuldade nenhuma. Lembrando que este túnel
terá um sistema de monitoramento, um centro de controle

Durante 15 minutos, ônibus percorreu a pista da galeria Luís Antônio Pimentel

operacional, que vai monitorar quando tiver acidente ou
um carro enguiçar, por exemplo. A TransOceânica é um
ganho de solução para a mobilidade, não só para quem
mora na Região Oceânica
como também em toda Niterói.
Quem mora em Icaraí, por
exemplo, e usufrui as praias
oceânicas vai poder chegar de
forma mais ágil e rápida ao
seu local de destino, usando o
transporte coletivo, sendo que
a obra vai promover uma redução de 20% no deslocamento de automóveis, percentual
que será transferido para o
transporte coletivo. Sem contar
que haverá também ciclovia
dentro das galerias. Além disso, vamos ter a integração
com outros modais, como o
catamarã”, declarou.
Axel falou também sobre os
ganhos ambientais que a obra
vai trazer para a cidade, como
as estações de tratamento de
ar e o replantio de árvores.
“Ao tirar carro da rua, você
reduz engarrafamentos, além
da emissão de gases de efeito
estufa e outros prejudiciais à
saúde. Quanto mais otimizar
e melhorar a qualidade do
transporte e reduzir as possibilidades de engarrafamento,
melhor fica para a qualidade
de vida do cidadão. Teremos
uma rede de monitoramento
de ar ao longo de toda a TransOceânica que será o embrião
de um sistema que vai atender
a toda a cidade. Vamos ter o
replantio de árvores, deveremos ter mais de 2.000 árvores
replantadas ao longo da área
de influência da TransOceânica”, disse.

A secretária de Urbanismo,
Verena Andreatta, afirmou
que o teste foi de fundamental
importância. “Temos a geometria da via pronta. O ônibus
fez uma viagem tranquila e
segura, a pista está bem pavimentada e as dimensões bastante adequadas para o sistema BHS”, frisou.
A TransOceânica
A TransOceânica terá 9,3
quilômetros de extensão, vai
atender diretamente a 11 bairros da Região Oceânica de
Niterói e por ela circularão
cerca de 80 mil pessoas por
dia.
A obra terá um papel importante na mobilidade de Niterói: além de 13 estações de
ônibus BHS, contará com ciclovia e estará integrada à estação do catamarã de Charitas. No sistema BHS, os ônibus têm ar-condicionado, portas dos dois lados, circulam
em faixas exclusivas e os passageiros pagam a passagem
no terminal, antes de embarcar. O túnel não terá pedágio
e contará com ciclovia.
O principal ganho que a
TransOceânica vai trazer para
Niterói será no trajeto entre a
Região Oceânica e a Zona Sul,
reduzindo o tempo e a extensão pela metade. Hoje, os
18 quilômetros que separam
as duas regiões são percorridos em uma hora. A obra tem
custo de R$ 310 milhões, financiados com recursos do
Programa de Aceleração do
Crescimento, do Governo Federal (R$ 292 milhões); e da
Prefeitura (R$ 18 milhões).

2a QUINZENA DE SETEMBRO • 2016

9

SANTA ROSA

Mesada: Sete pecados
que os pais cometem
Reinaldo Domingos

A

o contrário do que muitas pessoas pensam, a
mesada é uma ótima
ferramenta para inserir
as crianças e jovens no
universo financeiro. No entanto,

há alguns erros cometidos pelos
pais/responsáveis nessa hora
que podem fazer com que tenha
o efeito contrário, dando maus
exemplos à nova geração.
Se bem aplicada, ao invés de
ser um incentivo ao consumo, se
torna um meio de educar financeiramente os jovens, que, num

futuro próximo, formarão uma sociedade mais consciente e sustentável. Então, com um cenário
econômico instável e a proximidade do Dia das Crianças, o momento é extremamente propício
para refletir e tratar sobre questões que envolvam a relação desse público com o uso do dinheiro.

VEJAMOS OS PECADOS

O JORNAL SANTA ROSA
FAZ A DIFERENÇA...

DESEQUILÍBRIO — A criança não
deve guardar todo o seu dinheiro
para os sonhos. Ela precisa separar 50% de sua mesada para o
consumo cotidiano e se dar o direito de comprar algo que deseja
– sem excessos. Por incrível que
pareça, a disciplina rígida que alguns pais impõem dentro de
casa pode acabar transformando
seus filhos em crianças obsessivas com o dinheiro e, consequentemente, em futuras pessoas avarentas.
VIOLAÇÃO — Os pais não podem, de forma alguma, usar o dinheiro que a criança vem guardando para os seus sonhos como
empréstimo. Essa recomendação
pode parecer absurda, mas existem muitos casos, no âmbito familiar, em que os pais ou responsáveis mexem no cofrinho do filho
ou retiram algum valor da caderneta de poupança da criança para
pagamento de uma conta da
casa ou mesmo para uso particular.
RUPTURA — Nunca atravesse as etapas de esforço
e crescimento de seu filho.
Jamais compre o objeto de
sonho dele antes que a criança consiga juntar o dinheiro
para conquistá-lo. Isso fará
com que ele registre na
mente, para o resto da vida,
a ideia de que não precisa
lutar para conquistar as coisas que deseja.
PERMISSÃO — Aprenda a
dizer não, é para o bem da
criança. Durante a imple-

mentação da mesada, você vai se
deparar com a seguinte situação:
a criança vai gastar todo o dinheiro antes de o mês terminar. É natural, ela está aprendendo e vai
pedir mais quando isso acontecer.
Mas ela deve vivenciar as consequências de seus atos.
DESMEDIDA — A mesada não
pode ser usada nem como prêmio, nem como castigo. Há pais
que, por impulso, decidem não
dar mesada por um período de
tempo ao filho, por mau comportamento ou notas baixas, por
exemplo. Ou então, dão a mesada
porque o filho fez alguma atividade doméstica. A mesada deve ser
respeitada e jamais virar uma
moeda de troca ou “barganha”
entre pais e filhos.
REMUNERAÇÃO — A mesada
não é salário. Salários são pagos
para quem trabalha e
criança não pode

e não deve trabalhar. Esse é um
dos conceitos que nunca é demais reforçar, para que as coisas
fiquem realmente claras. Salário é
salário, mesada é mesada!
SONEGAÇÃO — Os adultos devem ensinar às suas crianças,
desde cedo, que tudo que compramos deve vir com nota fiscal,
desde um chocolate até uma bicicleta. Portanto, não dêm o exemplo errado para os seus filhos, negociando uma compra sem nota
fiscal para obter desconto.
Reinaldo Domingos, educador financeiro, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) e da DSOP
Educação Financeira e autor do
best-seller ‘Terapia Financeira’,
do lançamento Mesada Não é só
Dinheiro’, e da primeira Coleção
Didática de Educação Financeira do Brasil.

Jornal Santa Rosa

(21)
3619-2915/
99751-2915

ANÚNCIOS

10

SANTA ROSA

Correspondente da

GUERRA
URBANA
Hilário Francisconi

Uma
batalha
contra o
tempo

E

stou na portaria de um prédio comercial, na Cel. Moreira César.
A penumbra natural despacha de vez um sol que vai deitar-se, ao longe e fatigado, por detrás dos velhos prédios,
e a noite cai, de vez, na rua barulhenta.
Do lado oposto, à altura do segundo andar, o apartamento estampa uma velha. Ela olha, enrugada, através de um muro de vidro. O
quadro é melancólico. Decerto, o ruído cá debaixo e coletivo é inacessível a ela, assim como o sol poente e todo o resto. Mas a velha
está lá, em sua trincheira transparente, a espiar o movimento de
uma guerra urbana.
De onde estou, eu a descubro pensativa, tristonha, o seu olhar entregue ao caimento. Ela se recorda — como saber? — das tardes em
que o poente era visível até o mergulho da estrela nas águas de Icaraí.
Também sinto uma tristeza imensa ao ver essa mulher: os seus olhos
são os meus; as suas rugas, as minhas; as suas lembranças, as mesmas da minha alma... Ela não me vê, mas, vendo-a, somos um.
Então, de um salto, alcanço a janela e, de lá, nós contemplamos o
mundo do segundo andar. Agora, ao lado da velha, também nada
ouço do que transborda daquela rua. Aquele mundo, na Cel. Moreira
César e tão distante do nosso mundo, é o futuro que, durante tantos
anos, nos aguardou. E de tudo que vemos juntos, do segundo andar,
pouco ou quase nada faz parte de nossas reminiscências; apenas a
vida pulsa, bombeada por um coração progressista, através de um
vidro limiar de dois mundos... Ela geme um suspiro e eu o testemunho
porque estou com ela. É um sopro que sobe do espírito — esse sim,
imortal! —, e vemos, os dois, fragmentos de memórias que não morreram: são cadeiras postas lado a lado nas calçadas, a vizinhança
reunida numa conversa familiar. As crianças vão e vêm, de uma calçada a outra, sem grandes perigos naquela rua lá embaixo.
Mas a batalha contra o tempo é já uma guerra perdida. Dou um
novo salto, desço à rua. Lá em cima, protegida contra o caos, a velha
está só.
Também estou só, no meio da multidão...
Hilário Francisconi é jornalista e escritor
francisprov@hotmail.com

2a QUINZENA DE SETEMBRO • 2016

E

ntão, disse adeus
abruptamente, sem
proferir palavras.
Havia brechas que
já a incomodavam
naquele relacionamento. Optou pelo silêncio, para evitar estresses. Assim, também dava
um término àquelas viciantes
odisseias intelectuais. Nada
mais a dissertar sobre contos
de Mia, Agualusa, Katherine,
Hemingway, porém já sentia a
saudade se antecipando. As
tais contradições que fazem
parte da vida. Fechou o ciclo,
parando, também, com seus
cantos de paixão.
Observou que, apesar de
tudo, os livros mostravam indiferença a seu momento. Teve
ímpetos de atirá-los pela janela, mas refletiu, conformandose, já que eram feitos de papel. Tinham apenas a alma dos
livros, diferente daquela alma,
que sempre parecera especial
em sua vida, e que agora só
refletia frieza. Era como se
nunca houvesse existido um
laço, um traço que fosse, de
envolvimento.
O vento balança as cortinas
do quarto e parece cantar. O

ENCONTRO DE CORAIS
— A Associação dos
Professores Inativos da
Universidade Federal
Fluminense (ASPI-UFF),
realizará o V Encontro de
Corais da ASPI-UFF, nos dias
28, 29 e 30, cuja a abertura
será realizada no dia 28, às
17h, no Salão Paroquial da
Igreja Sagrados Corações, da
Rua Conde Pereira Carneiro
176 – Vila Pereira Carneiro –
Ponta D’Areia/Niterói.

O Adeus

som chega, trazendo uma tristeza ancestral. Chorando, sente que não conseguirá trancar
as portas para a saudade, que
se aproxima, insistente, a des-

peito de sua decisão e do epílogo que deu à história.
Belvedere Bruno é escritora
belvederebruno14@gmail.com

2a QUINZENA DE SETEMBRO • 2016

11

SANTA ROSA
Fotos: Paulo Bittencourt

Fidelenses: 29 anos
de tradição e amor
ficaram perdidos no tempo,
pelos desencontros da vida.
Uma festa inesquecível entre
abraços, recordações, alegria!
Parabéns ao casal Maria da
Penha e José Tito Jacomini,
organizadores nota 10 que
merecem todos os aplausos
pelo incansável trabalho à
frente desse evento proporcionando animada tarde festiva
aos amigos e convidados.
Mas, para maior brilhantismo
do evento, muitos colaboram
com a comissão, tais como:
Antonio Justino Oliveira, Edmundo Abreu Bueno, Fernando Policarpo de Oliveira, Geraldo Chini, Irene Donadel,
Jorge Almir Gonçalves, José
Átila Valente, Joseraldo Carvalho Ribeiro, José Wallace
Simão, Leonardo Frossard,
Márcia Simão, Nair Maia
Abreu, Nilda Siqueira, Renato
Ribeiro Abreu, Ulisses Monteiro Ferreira, entre outros.

Maria da Penha e José Tito Jacomini

Raulina Maia e as filhas Ludmila e Sumaia

Irene Donadel, Silvi, Carlos Alberto, Nelly Barros, Dr. Justino Miriam Pitanga e Paulo Frossard Rangel

Anúnciar no Santa Rosa é fácil. É só ligar

(21) 3619-2915 • 99751-2915

Valor R$ 400,00

• A Associação dos Filhos e
Amigos de São Fidelis promoveu a 29ª Tarde de Reencontro na sede da AABB/
Niterói recebendo para almoço dançante, amigos e personalidades que se destacaram
em várias atividades profissionais. São 61 anos de fundação e 145º aniversário político-administrativa do município que comemoramos da
“Cidade Poema”, diz José
Tito Jacomini, o mais orgulhoso dos fidelenses.
Expressando o que melhor
define o evento, seus organizadores, ao longo desses
anos, realizam a “Tarde de
Reencontro”, como uma
oportunidade única para
uma confraternização entre
amigos e conterrâneos ausentes, cuja raiz está plantada
nessa terrinha, mas quase
sempre torna-se difícil contar
seus ‘causos’ e histórias que

12

SANTA ROSA
Fotos: Júnior Franco

2a QUINZENA DE SETEMBRO • 2016

Antonio Soares e Terezinha

Marcia Pessanha, Luiza e ASO

Com os amigos: Hilário Francisconi, Neide e
Walmir Rêgo, Shirley Lopes, Alberto Araújo e
Graça Thuler

Texto de Hilário Francisconi

ASO, o filho Reynaldo com Ana Carolina e
Théo

Um lançamento muito esperado
• O acadêmico Antonio
Soares (ASO), que também
é advogado, jornalista,
escritor, ilustrador, ator,
dublador, seresteiro e compositor, acaba de lançar o
seu mais recente livro, o
infantojuvenil ”A Lenda do
Gigante Deitado e Outras
Histórias”, publicado pela

Editora Muiraquitã, que concluiu, na entrada desta primavera, o seu ciclo festivo do
Jubileu de Prata.
O evento, realizado neste
sábado, dia 24, na biblioteca
La Salle Abel, Niterói, reuniu
ilustres personagens da área
cultural da cidade, além de
familiares e muitos amigos.

Em destaque, estiveram presentes a editora da Muiraquitã, Labouré Lima com a filha
Raquel Lima; Márcia Maria
de Jesus Pessanha, presidente
da Academia Niteroiense de
Letras e responsável pelo texto do prefácio do livro; Leda
Mendes Jorge, 1ª secretária da
ANL; Neide Barros Rêgo com

o esposo Walmir Ventura
Rêgo; Sílvia Tani, redatorachefe do Jornal Santa Rosa;
Alberto Araújo, poeta, jornalista e acadêmico com sua
Shirley; Gilson Rolim, acadêmico; Renato Augusto Farias
de Carvalho, poeta e acadêmicos, entre outros...
Para animar os pequeninos

presentes e a quem os
exemplares do livro de
Antonio Soares estavam
destinados, o evento contou com a presença marcante da contadora de
histórias Sílvia Otto, que
foi ouvida com atenção
pela mais tenra geração
niteroiense.

Filipe Vidal, Raphaella, Sílvia Tani e Arthur

Encontro de gerações: ASO, Antonio Cesar Santa Rosa, Filipe Vidal
Soares de Oliveira e Arthur

Camila, André Spiwak e os gêmeos Alice e Victor
ASO e Matilde
Carone Slaibi
Conti

Norival dos Santos Vianna, ladeado pelo escritor ASO — seu aluno no secundário — e
pelo acadêmico Renato Augusto de Carvalho

ASO, Alexandre Murilo Campos, Mariana e Eduardo

Marly Galvão, Katia Alfradique, ASO, Gilma Alfradique, Terezinha e Lucília Costa

Silvia Oto, ASO e Labouré Lima

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful