Você está na página 1de 53

Arruda dos Vinhos

Índice

2
1. Introdução

A área metropolitana de Lisboa é a principal aglomeração urbana do país e representa
actualmente cerca de 26% da população do país e 77 % da população da Região de
Lisboa e Vale do Tejo.
Contudo na última década assistiu-se a uma desconcentração populacional do núcleo
central da AML para as áreas mais periféricas associado ao desenvolvimento da rede de
transportes e das vias de comunicação, à escassez e ao elevado preço do solo na cidade
de Lisboa e à intensificação do congestionamento no centro da cidade.
Este processo de expansão urbana favoreceu o crescimento urbano e demográfico das
áreas limítrofes (Loures, Odivelas, Alverca, Vila Franca de Xira, Alcochete...) –
Suburbanização.
Nos últimos anos, a melhoria das acessibilidades no interior da Região de Lisboa e Vale
do Tejo aliada à qualidade ambiental e paisagística, marcada pela presença de espaços
verdes e pelos baixos índices de poluição conferiu a alguns concelhos de matriz
predominantemente rural, situados na envolvência da Área metropolitana de Lisboa
uma maior atractividade. A procura crescente de zonas residenciais menos densamente
urbanizadas, despoletou um processo de rubarnização em Concelhos como Alenquer,
Sobral de Monte Agraço e Arruda dos Vinhos.
Neste estudo de caso é analisada a evolução demográfica no concelho de Arruda dos
Vinhos e a sua estrutura económica e produtiva após a expansão de novas formas de
organização de espaço. São posteriormente analisadas potencialidades para o
crescimento do concelho e a sua valorização quer no contexto da região oeste, quer a
nível nacional.

3
2. Localização de Arruda dos Vinhos
Arruda dos Vinhos localiza-se no distrito de Lisboa - Região de Lisboa e Vale do Tejo
(NUTT 3 - Oeste) - confinando a Sul com o Município de Loures, a Norte com o de
Alenquer, a Poente com os de Sobral de Monte Agraço e Mafra e a Nascente com o de
Vila Franca de Xira. Faz parte integrante da Associação do Municípios do Oeste.
Com uma área total de 77,7 Km2 (representando 2,8 % da superfície do distrito), este
Concelho é constituído por 4 freguesias: Arruda dos Vinhos (34,24 km2), Arranhó
(21,23 Km2), S. Tiago dos Velhos (16,25 km2) e Cardosas (5,99 km2).

 Arruda dos Vinhos - que apresenta uma área concelhia de 34,24 Km2. É
composta pelas seguintes localidades: A – do - Barriga, Casais da Granja, Casal
das Antas, Casal Doutor, Carrasqueiro, Giesteira, Lapão, Lugar da Mata e
Quinta da Serra;

 Arranhó - representa uma área concelhia de 21,23 Km2. É composta pelas
localidades de: A-do-Baço, A-dos-Arcos, Alcobela de Baixo, Alcobela de Cima,
Arranhó, Camondes, Carvalhal, Castelo, Granja, Louriceira de Baixo, Louriceira
de Cima, Mato, Nossa Senhora da Ajuda, Outão, Outeiro (parte), Quinta do
Paço, Tesoureira e Vila Vedra;

 Santiago dos Velhos - situada a cerca de 10 Km de Arruda dos Vinhos,
apresenta uma área concelhia de 16,25 Km2. É composta pelas localidades de:
A-do-Mourão, Adoseiros, Carvalha e Santiago dos Velhos;

 Cardosas - que se situa a cerca de 4 Km de Arruda dos Vinhos, apresenta uma
área concelhia de 5,99 Km2. É composta pelas localidades de: Baixa do Linhó,
Cardosas, Casais Não-Há, Fonte Nova, Horta dos Velhos, Palmeiro, Pocariças,
Rondulha e Rossio de Cardosas.

Área das freguesias do Concelho de Arruda dos Vinhos

Freguesias Área ( km2)
Arruda dos Vinhos 34,24
Arranhó 21,23
Santiago dos Velhos 16,25
Cardosas 5,99
Concelho 77,71

Arruda dos Vinhos é a freguesia que ocupa maior superfície concelhia, seguindo-se as
freguesias de Arranhó, Santiago dos Velhos e Cardosas.

A área metropolitana de Lisboa, principal aglomeração urbana da região representa
actualmente cerca de 26% da população do país e 77 % da população da Região de
Lisboa e Vale do Tejo.
Contudo na última década assistiu-se a uma desconcentração populacional do núcleo
central da AML para as áreas mais periféricas associado ao desenvolvimento da rede de
transportes e das vias de comunicação, à escassez e ao elevado preço do solo na cidade
de Lisboa e à intensificação do congestionamento no centro da cidade.

4
Este processo de expansão urbana favoreceu o crescimento urbano e demográfico das
áreas limítrofes (Loures, Odivelas, Alverca, Vila Franca de Xira, Alcochete...)
-Suburbanização.
Nos últimos anos, a melhoria das acessibilidades no interior da Região de Lisboa e Vale
do Tejo aliada à qualidade ambiental e paisagística, marcada pela presença de espaços
verdes e pelos baixos índices de poluição conferiu a alguns concelhos de matriz
predominantemente rural, situados na envolvência da Área metropolitana de Lisboa
uma maior atractividade. A procura crescente de zonas residenciais menos densamente
urbanizadas, despoletou um processo de rubarnização em Concelhos como Alenquer,
Sobral de Monte Agraço e Arruda dos Vinhos.

3. População

3.1. Considerações gerais

A segunda metade do século XX foi marcada por um aumento da população portuguesa.
Portugal, com cerca de 8 889 392 habitantes, em 1960, ultrapassou, em 2001, a barreira
dos dez milhões habitantes, 10 356 117.
E apesar do ritmo de crescimento demográfico lento, em Dezembro de 2005 esta foi
estimada em cerca de 10 569 592 habitantes.
Podemos registar períodos regular na evolução da população portuguesa na segunda
metade do século XX:

Durante a década de 60 - Registou – se um decréscimo demográfico, que se deveu ao
saldo migratório negativo e à diminuição do crescimento natural. Na década de 60
registou-se o maior surto de emigração da história. Assim, apesar do crescimento
natural positivo, o saldo migratório foi negativo, o que traduziu um crescimento
demográfico negativo.

Durante a década de 70 – Aumento muito acentuado da população que se deveu à
inversão da tendência do saldo migratório, com a diminuição da emigração (provocada
pelo primeiro choque petrolífero em 1973 e com as consequentes restrições à imigração
decretadas pelos países de destino) e com o regresso dos portugueses das antigas
colónias e dos exilados políticos após a Revolução de Abril de 1974.

Durante a década de 80, a população manteve – se relativamente estável, apesar do
decréscimo após 1985, devido ao saldo migratório negativo e à diminuição do
crescimento natural, sobretudo da diminuição da natalidade.

Durante a década de 90 até 2005, o aumento da população foi lento e caracterizado, nos
últimos anos, por um abrandamento no seu crescimento. No entanto, neste período
verificou-se que o contributo do saldo migratório para o crescimento demográfico
superou o contributo do crescimento natural. Assim o aumento da população deveu-se à
imigração, uma vez que os baixos valores de natalidade e a elevada esperança média de
vida traduziram um crescimento natural próximo do nulo.
Contudo, a partir de 2003, assistiu-se a uma inversão nesta tendência de crescimento do
saldo migratório, em resultado da crise económica, que tem traduzido a diminuição da
imigração e o aumento da emigração.

5
Assim é possível caracterizar c comportamento demográfico actual pela manutenção da
taxa de natalidade, pelo aumento da taxa de mortalidade e a redução da taxa de
mortalidade infantil; pelo fraco crescimento natural positivo; redução do saldo
migratório e pelo aumento da longevidade; aumento da percentagem de população idosa
e redução da percentagem de população jovem.

3.2.Evolução da população por freguesia no concelho de
Arruda dos Vinhos

À semelhança de Portugal a evolução da população no concelho de Arruda dos Vinhos
não foi uniforme, registando algumas variações, reflexo das transformações sociais,
económicas, políticas e culturais do país.
Destacam – se três períodos que caracterizam a evolução da população no concelho de
Arruda dos Vinhos:

1900-1940- Evolução populacional positiva tendo registado as mais elevadas taxas de
crescimento populacional no final do século XX. A população aumentou 48 %,
atingindo os 8211 habitantes

1940-1960 – Decréscimo populacional não muito significativo (cerca de 190 habitantes)
que se deveu sobretudo a este período ter sido marcado por um grande surto de
emigração portuguesa para o estrangeiro e migração para os sub-concelhos da região de
Lisboa

1960- 2008 – Este período representou a retoma do crescimento populacional em
Arruda dos Vinhos sobretudo devido ao fenómeno de desconcentração populacional da
cidade de Lisboa que motivou o desenvolvimento do espaço à volta das cidades -
suburbanização, mas para além das áreas suburbanas e devido em grande parte ao
desenvolvimento dos transportes e das vias de comunicação, aliado à qualidade
paisagística e ambiental surgiu o espaço periurbano (espaço exterior à área suburbana)
onde é difícil definir onde acaba a cidade e começa o campo, A crescente procura da
função residencial em áreas menos densamente urbanizadas está associado crescimento
urbanístico e populacional das áreas periurbanas, como é o caso de Arruda dos Vinhos.

Quadro 1: Evolução demográfica do concelho de Arruda dos Vinhos, por freguesia de
1900 a 1901

Freguesias 1900 1911 1920 1930 1940 150 1960 1970 1981 1991 2001
Arranhó 1441 1473 2877 1948 2145 2177 2017 2886 2540 2468 2495
Arruda dos 286 3020 2397 3708 3892 3724 3960 4098 4439 5009 5835
Vinhos
Cardosas 729 797 744 754 798 777 698 713 728 716 746
Santiagos 1091 1010 1142 1260 1376 1477 1346 1195 1168 1171 1274
dos Velhos
Total 5547 6300 7160 7670 8211 8155 8021 8292 8875 9364 10350
Concelho

Fonte: INE

6
Gráfico 1: População em Arruda dos Vinhos por freguesia
População em Arruda dos Vinhos por
freguesia
Arranhó
População / valores absolutos

7000
5835
6000 Arruda dos Vinhos
5000
Cardosas
4000
3000 2495
Santiago dos
2000 1274 Velhos
746
1000
0

Fonte: INE

Em termos populacionais em 2001 a freguesia de Arruda dos Vinhos era composta por
5835 habitantes, Arranho com 2495 habitantes, seguindo-se Santiago dos Velhos com
1274 habitantes e Cardosas com apenas 746 habitantes.
Numa análise de peso populacional de cada freguesia face ao concelho, verifica-se uma
maior concentração da população no centro urbano e sede de concelho. Esta situação
pode dever-se a alguns factores, nomeadamente a deslocação para uma zona com maior
acesso a equipamentos sociais e colectivos, impossibilidade de permanência no local de origem
por motivos habitacionais ou outros, procura de melhores acessibilidades viárias a outros
núcleos de influência (Vila Franca de Xira, Lisboa e outros).

Nível hierárquico dos lugares centrais – Classificação
3.3.
ordenada segundo a sua importância
As cidades, as vilas, as aldeias são lugares centrais: todos os lugares são centrais desde que
forneçam bens centrais à área envolvente.
O lugar central, ou seja, a área que fornece bens e serviços a toda a sua área periférica exerce
funções centrais, isto é, exerce qualquer actividade económica e social que fornece bens
centrais. A centralidade está directamente relacionada com a quantidade de bens que um lugar
disponibiliza, isto é, quanto maior a quantidade de produtos e serviços que oferece, maior será a
centralidade de um lugar.
O nível hierárquico das funções centrais é resultado da quantidade de bens e serviços que esse
lugar disponibiliza, mas também pela hierarquia das suas funções, isto é a sua classificação
ordenada segundo escalões. Assim:

 Quanto mais raro é o bem ou a função maior é a área de influência desse lugar central em
relação a esse bem.

 Quanto maior e mais importante for o lugar central, maior quantidade de bens serão por ele
fornecidos e, consequentemente maior a sua área de influência.

 Quanto melhor for a rede de transportes e as características físicas da região, maior será a sua
área de influência

7
A freguesia de Arruda dos Vinhos é a freguesia do Concelho com maior centralidade. Esta goza
de um grande poder atractivo, constituindo o pólo organizador e unificador do concelho. Aqui
concentram – se as actividades económicas mais importantes, nomeadamente as do sector
terciário.
No nível seguinte situa – se a freguesia de Arranhó pela dinâmica de crescimento que tem
registado. Arranhó conseguiu desenvolver-se, ao longo do tempo devido ao incremento das
trocas comerciais importantes de produtos diversificados, nomeadamente a sucata e a fruta.
No último nível estão Santiago dos Velhos e Cardosas, por apresentarem menor dimensão,
menor ritmo de crescimento demográfico e menor importância funcional.

3.4. Densidade populacional por freguesias

A densidade populacional é a relação entre a população residente num determinado
local e a sua superfície em km2.

Gráfico 2: Evolução da densidade populacional por freguesias no Concelho de Arruda
dos Vinhos
114,45

124,33119,33121,33

83,27

168,64

2001
144,77
113,21

76,54

1991
128,29
116,51

76,34

1981
118,83

118,44
132,39

78,1

1970
116,33

114,45
87,97
92,52

1960

0 100 200 300 400 500 600

Arranhó Cardosas Santiago dos velhos Arruda

Fonte: INE

Atendamos agora à evolução da população por lugar no concelho de Arruda dos
Vinhos. De acordo com o gráfico seguinte verifica-se que concelho de Arruda dos
Vinhos aumentou a sua densidade populacional nos últimos 40 anos, sendo actualmente
de 133 hab/ km quadrado. Numa análise por freguesia constata-se que Arranhó teve um
aumento significativo na década de 60, mas depois estabilizou pelos 115 hab / km
quadrado em 2001. Por sua vez a freguesia de Santiago dos Velhos foi a única que
diminuiu em termos de densidade populacional, estando agora nos 83 habitantes por
quilómetro quadrado. Desde 1960 é a freguesia de Arruda dos Vinhos que contribui
para a densidade concelhia. Esta freguesia ultrapassou o valor do concelhio na década

8
de 70 e encontra – se actualmente muito acima com 169 habitantes por quilómetro
quadrado.

Com base nos dados fornecidos pelo INE:

• A freguesia de Arruda dos Vinhos regista em 2001 uma densidade populacional
de 168,64 hab./Km2; registava 144,77 hab. /Km2 em 1991 e 114,45 Hab. /Km2
em 1960;

• A freguesia de Arranhó regista em 2001 uma densidade populacional de 114,45
hab./Km2; registava 113,21 hab./Km2 em 1991 e 92,52 hab. /Km2 em 1960;

• A freguesia de Santiago dos Velhos regista em 2001 uma densidade
populacional de 83,27 hab./Km2; registava 76,54 hab. /Km2 em 1991 e 87,97
hab./Km2 em 1960;

• A freguesia de Cardosas regista em 2001 uma densidade populacional de 124,33
hab. /Km2; registava uma densidade populacional de 119,33 hab. /Km2 em 1991
e 116,33 hab. /Km2 em 1960.

3.5. Crescimento Natural e Efectivo

Para se compreender o comportamento demográfico de uma área, independentemente
da sua escala de análise, é necessário conhecer o seu crescimento real / efectivo, ou seja,
perceber o comportamento dos responsáveis pelo aumento, pela diminuição ou pela
estagnação da população:

 Crescimento natural – é o crescimento da população de um país ou região devido ao
nascimento e à morte, ou seja, aos processos naturais.

 Saldo migratório – corresponde à diferença entre o número total de emigrantes e o
número total de imigrantes.

9
Atendamos ao seguinte gráfico que nos informa sobre o comportamento das variáveis
demográficas nas últimas décadas

Gráfico 3: Variação das Variáveis demográficas

Variação do crescimento natural
16,00%
14,00%
12,00%
10,00%
8,00%
do Eixo

TN
6,00%
TM
4,00%
2,00% TCN

0,00%
-2,00% 1981 1991 2001 2008
-4,00%

Fonte: INE

Da análise ao gráfico constata-se que a taxa de natalidade tem vindo a decrescer apesar
de um ligeiro aumento entre 2001 e 2008. Em 2001 a taxa de natalidade de Arruda dos
Vinhos situou – se nos 9,28‰, estando abaixo da média nacional (11,7‰).
A taxa de mortalidade apresentou uma tendência crescente de 1981 a 1991, decrescendo
ligeiramente até 2008. Em 2008 registaram – se em média 11,6 óbitos por cada 1000
habitantes, apresentando um valor acima da média nacional.
Do cruzamento das variáveis demográficas podemos verificar que a Taxa de Natalidade
só foi superior à de mortalidade no ano de 1981, resultando numa taxa de crescimento
natural positiva (2,82‰).
A partir de 1991 a taxa de crescimento natural assumiu valores negativos (excepto em
2008), e uma tendência para o seu agravamento, apesar da estabilização em 2008 em
que a taxa de crescimento natural foi nula. O Concelho de Arruda dos Vinhos vive num
processo de envelhecimento demográfico, motivado por uma confluência das taxas de
mortalidade e de natalidade a níveis baixos.
De acordo com os dados apresentados o crescimento populacional no concelho de
Arruda dos Vinhos não se deve ao crescimento natural que tem vindo a decrescer desde
1981, apesar de um ligeiro aumento em 2008. Em 2001 a taxa de crescimento natural
foi na ordem dos – 2,7%, mas houve um aumento populacional no concelho de 10,5%,
podendo – se concluir que o acréscimo de população se deve ao saldo migratório.

Quadro 2: Variação populacional 1991-2001

Variação populacional 1991- Saldo Natural Saldo Migratório
2001
Nº % Nº Nº

Arruda dos Vinhos 986 10,5% -279 1265

10
Fonte: Censos 2001 INE

Gráfico 4: Origem dos Imigrantes no Concelho de Arruda dos Vinhos

28%

47% Brasil
PALOPS
Resto do Mundo
União Europeia
5%

20%

Fonte INE

Relativamente à população residente no Concelho de Arruda dos Vinhos, verifica – se
que cerca de de 98,7% é de nacionalidade portuguesa, sendo que os restantes 1,3 % se
distribuem pelas seguintes nacionalidades por ordem decrescente: Brasil, União
Europeia, PALOPS e o Resto do Mundo.

3.6. Estrutura Etária da População

A evolução da população reflecte, através da análise dos seus indicadores demográficos
as características da população em termos da sua estrutura etária.
A estrutura etária, ou seja, a composição da população por idades, é muito importante
para se compreender e estudar a população de um pais ou região, pois, por exemplo,
permite saber a sua tendência para o envelhecimento ou juventude.
A estrutura etária de uma população pode ser representada graficamente, através de uma
pirâmide etária (ver anexo).
As pirâmides etárias permitem, através da sua forma e irregularidades:

 Identificar a estrutura etária
 Conhecer os acontecimentos passados
 Fazer projecções futuras

No último decénio a população mais idosa conquistou mais expressão na estrutura
populacional do concelho, enquanto que simultaneamente se verificou uma diminuição
da população mais jovem e dos indivíduos em idade activa. Em 2001 a população idosa
(65 ou mais anos) ultrapassa a população jovem (0 aos 14 anos).
No que diz respeito ao género da população do concelho de Arruda dos Vinhos,
verifica-se que em 2001 existiam no concelho 50,7% de mulheres e 49,3% de homens.
Quanto à idade constata-se que até aos 39 anos predomina o sexo masculino, sendo que

11
a partir dos 40 anos de idade predominam as mulheres, o que demonstra uma maior
esperança de vida do sexo feminino.

Gráfico 5: Estrutura por Sexo

Mulheres. 51% Homens . 49%

Fonte: INE

As transformações verificadas na estrutura etária da população de Arruda dos Vinhos
podem ser agrupadas em quatro períodos distintos:

1960 – 1970 – Neste período a população idosa (65 ou mais anos) e a população jovem
(0 -14 anos) viram aumentar o seu peso relativo na estrutura etária concelhia enquanto
que a população em idade activa viu decrescer a sua importância

1970- 1991- Nas duas décadas que se seguiram houve um decréscimo da importância da
população jovem concelhia e um aumento do peso relativo dos mais idosos e da
população em idade activa.

1991- 2001 - No último decénio a população idosa continua a conquistar mais expressão
na estrutura etária do concelho, enquanto que os mais jovens e os indivíduos em idade
activa vêm reduzido o seu peso relativo. Pela primeira vez a população idosa ultrapassa
a população jovem.

2001 – 2008 – Neste período manteve – se a tendência de decréscimo da população
jovem (14,4 % em 2008) e da população activa (65,5 % em 2008). Por outro lado a
população idosa manteve a sua tendência de crescimento registando em 2008 o seu
valor mais elevado de sempre com 19,9 % da população do concelho.

Podemos concluir que a população do concelho de Arruda dos Vinhos é alvo de um
processo de duplo envelhecimento, quer no topo pelo aumento da população idosa, quer
na base em virtude do decréscimo dos índices de fecundidade.

Quadro 3:
0-14 anos 15-64 anos 65 ou mais anos
1960 21,46 69,68 8,83
1970 23,46 66,90 9,74
1981 21,18 66,16 12,65
1991 17,05 68,49 14,46
2001 14,72 67,57 17,71
2008 14,4 65,5 19,9

12
Gráfico 6: Variação da população segundo a Idade
Percentagem da População

0-14 anos
15 -64 anos
65 ou mais anos

Anos

Fonte: INE

3.7. Taxa de Mortalidade Infantil

A taxa de mortalidade infantil, além de influenciar os valores da taxa de mortalidade
bruta, é um indicador demográfico que reflecte as características económicas e sociais, o
desenvolvimento médico – sanitário e certas práticas tradicionais características de uma
região ou pais, ou seja, reflecte as condições de vida da população.
A taxa de mortalidade infantil foi, até muito recentemente, elevadíssima e sempre
superior nos rapazes. Contudo, a partir da segunda metade do século transacto, as
melhores condições de vida em Portugal traduziram um rápido decréscimo deste
indicador, sobretudo devido: à melhoria da assistência médica materno infantil; à
vacinação; à crescente procura por parte das mães por serviços associados à
maternidade; à melhoria das condições de higiene e à melhoria da dieta alimentar das
crianças, mais rica e variada.

13
Gráfico 7: Taxa de Mortalidade Infantil em Arruda dos Vinhos
%0
80 72,73

60

40
22,22
16,12
20 9,52 10,41

0
1960 1970 1981 1991 2001

Taxa de MortalidadeInfantil

Fonte: INE, Censos 2001

Como podemos verificar através da observação do gráfico, a taxa de mortalidade
infantil no concelho de Arruda dos Vinhos apresentou um decréscimo acentuado entre
1960 e 1970 (de 72,73%o para 22,22‰). Esta redução drástica deveu-se essencialmente
à melhoria significativa dos cuidados de saúde e da qualidade de vida da população na
última década. Esta queda vertiginosa prosseguiu até 1991 (ano em que atingiu a TMI
mais baixa com apenas 9,52 óbitos de crianças em cada mil habitantes), apresentando
um valor em 2001 de 10,41 ‰, valor relativamente superior ao último ano censitário.

Nota: Inexistência de dados relativos à taxa de mortalidade infantil no concelho de
Arruda dos Vinhos no ano de 2008.

3.8. Índices de resumo da estrutura da população

O cálculo dos índices resumo permite quantificar o envelhecimento da população e
avaliar as relações de força entre os vários grupos etários.
Com a análise do índice resumo verificamos que o envelhecimento da população tem
tido uma evolução ascendente, de uma forma mais significativa a partir de 1981, onde
se constata um decréscimo da população jovem, contrapondo assim a tendência
verificada nos anos 60 e 70 nos quais a população se apresentava bastante jovem.
Podemos concluir que a estrutura da população do concelho de Arruda dos Vinhos tem
progredido para o envelhecimento, facto este que também se constata através da análise
do quadro da taxa de fecundidade e mortalidade infantil.
Verifica-se assim um duplo envelhecimento da população, quer no topo pelo aumento
da população idosa, quer na base em virtude do decréscimo dos níveis de fecundidade.

14
Quadro 4: Índices de resumo da população

1960 1970 1981 1991 2001
IE 41,14 41,14 59,73 84,78 134,50
RDT 43,46 49,47 51,14 46,02 47,84
RDJ 30,79 34,91 32 , 02 24,9 21,75
RDI 12,67 14,56 19,12 26,21 26,08

Índice de dependência total ---» É a relação entre a população dependente (jovem e
idosa) e a população em idade activa (adulta).

Índice de dependência de idosos ---» É a relação entre a população dos 65 e mais anos e
a população dos 15 aos 64 anos

Índice de dependência de jovens ---» É a relação entre a população dos 0 aos 14 anos e a
população dos 15 aos 64 anos.

Gráfico 8: Índices resumo da população

Indices de Dependência de Jovens
,Idosos e Total em Arruda dos Vinhos

120,00%
100,00%
80,00% IDI
60,00% IDJ
40,00% IDT

20,00%
0,00%
1960 1970 1981 1991 2001

Fonte: INE Censos 2001

3.9. Instrução e Qualificação da população

• Considerações gerais

Apesar da expansão considerável, sobretudo após a adesão de Portugal à actual
União Europeia, do ensino secundário e superior e das acções de formação
profissional, o nível de instrução e qualificação profissional da população
portuguesa é, ainda relativamente baixo quando comparado com o resto dos países
comunitários.
Apesar da taxa de analfabetismo se ter cifrado nos 9% em 2001, estando
directamente relacionada gerais com a estrutura etária da população, a taxa de
alfabetização já é relativamente importante, dado que a partir de 1970 se verificou
um aumento da frequência de ensino.
Nos últimos anos, apesar do aumento da escolaridade obrigatória, tem – se
verificado uma redução do número de alunos inscritos no ensino básico, sobretudo

15
nos 2º e 3º ciclos, como consequência da quebra da taxa de natalidade. Por outro
lado registou – se um aumento dos alunos inscritos no secundário, em virtude do
alargamento da rede escolar e do maior apoio social do Estado. Contudo, tem-se
verificado um aumento da percentagem de jovens que não concluem este nível de
ensino.
Quanto ao nível do ensino superior, verificou-se entre os anos lectivos 1990 / 1991 e
2004 / 2005 um aumento da população a frequentar o ensino superior, passando
cerca de 187 mil para cerca de 380 mil. Assim, apesar do ligeiro decréscimo nos
dois últimos anos, este aumento resulta de factores como o aumento da oferta do
ensino superior privado e o aumento da população feminina que actualmente
predomina no ensino superior.
Por outro lado, a escolaridade média da população activa tem aumentado, ou seja, a
população activa com um nível de escolaridade superior aumentou e diminuiu a
população activa sem instrução ou com menores níveis de escolaridade, apesar de
mais de metade da população activa não ter escolaridade obrigatória.

• Instrução da população no concelho de Arruda dos Vinhos

A década de 90 representou uma melhoria significativa do nível de instrução da
população do concelho de Arruda dos Vinhos. Enquanto em 1991 os níveis de
qualificação da população do Concelho se situavam abaixo da média da sub-região
Oeste, no ano censitário seguinte (2001) Arruda dos Vinhos suplantou esse limiar,
apresentando uma situação mais favorável neste dominio.

População segundo os niveis de
escolaridade (2001)

5000
4000
3000
2000
1000
0
Sem nivel

secundário
de ensino

Superior
1º ciclo

2º ciclo

3º ciclo

Ensino
Ensino

Fonte: INE; Recenseamento 2001

De acordo com os Censos 2001, 37,3% da população tem o 1º Ciclo, seguindo-se 16,9%
sem nenhum nível de ensino. Apenas 14,1% tem o ensino secundário completo e com o
2º e 3º Ciclos têm 11,7% e 11,1%, respectivamente.
Com o ensino superior está 8,5% da população. A taxa de analfabetismo era de 12,1%
em 2001, tendo decrescido em relação a 1991 (17,2%).

Tendo em conta o número de alunos por níveis de ensino

16
Quadro 5: Taxa de escolarização em Arruda dos Vinhos por nível de escolaridade (2004/2005)
Fonte: AEJIA, EJAF, SCM

Nível de Ensino População em idade Número Alunos Taxa de Escolarização
escolar AEJIA/ EJAF/ SCM / Total (%)
Jardim de Infância 343 185 20 132 337 98,25%
EB1 412 522 0 0 522 126,7%
EB2 203 0 353 0 353 173,89%
EB3 316 0 531 0 531 168,04%
Secundário 436 0 383 0 383 87,84%
Total 1710 707 1287 132 2126 124,33%

Numa primeira análise podemos claramente verificar que existem alunos que
frequentam as instituições de ensino no Concelho de Arruda dos Vinhos, mas que não
são residentes no concelho, pois a taxa de escolarização total é superior a 100 % (124
%). Ao nível do concelho, verifica – se que a taxa de escolarização no pré – escolar
elevada (98,25%), sendo superior a 100% no Ensino Básico e no 2º e 3º ciclos.
No que diz respeito ao ensino secundário, atinge o nível mais baixo de taxa de
escolarização no concelho de Arruda dos Vinhos, com cerca de 88%.

A análise dos níveis de instrução da população por freguesia, em 2001, revela que a
freguesia onde os recursos humanos mais qualificados, designadamente a nível do
ensino secundário e superior, apresentam uma proporção mais elevada é Arruda dos
Vinhos (sede de concelho). A freguesia de Arranhó, aparentemente uma das mais
dinâmicas em termos socioeconómicos, apresenta níveis de qualificação inferiores
quando comparado com freguesias com uma matriz mais rural, designadamente
Cardosas.
As freguesias de Santiago dos Velhos e de Arranhó apresentam um maior peso relativo
de analfabetos na sua estrutura populacional e uma menor importância de indivíduos
com o ensino secundário e superior.

Nivel de ensino População em Número de alunos Taxa de escolarização
idade escolar 2004/2005 (%)
(2004) AEJIA / EJAF / SCM
Arranhó Jardim de Infância 83 69 / 0 / 0 83,13
EB1 99 137 / 0 / 0 138,8
Cardosas Jardim de Infancia 25 24 / 0 / 0 96
EB1 30 22 / 0 / 0 73,33
Santiago dos Jardim de Infância 42 25 / 0 / 0 59 , 52
Velhos EB1 51 45 / 0 / 0 88,24
Arruda dos Jardim de Infância 193 67 / 20 / 132 113,47
Vinhos EB1 232 318 / 0 / 0 137,07
EB2 203 0 / 353 / 0 173,89
EB3 316 0 / 531 / 0 168,04
Secundário 436 0 / 383 / 0 87,84

17
3.10. Emprego

• Considerações gerais

As actividades da população activa são muito diversificadas e concentram-se em três
sectores de actividae: o sector primário, o secundário e o terciário.
O grau de desenvolvimento de uns pais ou região relaciona-se directamente coma
repartição da população activa por sectores de actividade. É, grosso modo, mais elevado
quanto menor for a população activa no sector primário e maior no terciário.
Entre 1950 e 2005, verificaram – se importantes alterações na estrutura profissional da
população activa, que testemunham, apesar de tardia, a aproximação económica e social
do nosso pais aos restantes Estados Membros da EU.
Assim, em 1950 o sector primário ainda representava cerca de 50 % da população
activa, devido ao fraco desenvolvimento socioeconómico dos pais. Como o passar dos
anos, este sofreu uma redução na estrutura profissional da população activa, devido à
transferência de efectivos para os outros dois sectores de actividade, pelo que, a partir
de 1970, passou a ser o sector que menos peso tinha em termos de população activa.
Contrariamente, o sector secundário conheceu um crescimento a partir de meados da
década de 60, mas a modernização tecnológica das indústrias e a sua deslocalização
para outros paises, em busca de mão-de-obra mais barata, tem provocado o decréscimo
do emprego neste sector e, consequentemente, a diminuição da sua população activa.
Quanto ao sector terciário, foi o que mais cresceu nas últimas décadas, o que se explica
pela melhoria do nível de vida, pelo aumento do número de mulheres em serviços, pelo
surgimento de novas actividades, pelo desenvolvimento dos serviços sociais e de
administração pública, pelo desenvolvimento da educação e saúde, pelo
desenvolvimento técnico e tecnológico do sector primário e secundário, pelo aumento e
diversificação do turismo e lazer.

A distribuição da população activa por sectores de actividade em 2001, evidencia uma
importância do sector terciário, ocupando a segunda posição o sector secundário e por
último o sector primário, contrapondo assim a imagem de ruralidade associada à
paisagem do concelho.

Gráfico 9: Distribuição da população activa por sectores de actividade
Sector I
5%

Sector II
26%

Sector III
69%

Fonte: Revisão PDM 2003

18
Em 2001 o número de desempregados no Concelho de Arruda dos Vinhos era de 240
indivíduos (57 indivíduos à procura do 1º emprego e 183 à procura de novo emprego).

Quadro: População residente com mais de 15 anos segundo a condição perante a
actividade económica.

População População desempregada População sem actividade económica
Empregada Procura 1º emprego / Procura novo emp. Estudante / Doméstica / Reformada / Incapacitada
Nº 4927 Nº 57 183 Nº 529 753 1942 192
% 55,8 % 0,6 2,1 % 6 8,5 22 2,2

Contudo, a taxa de desemprego do concelho de Arruda dos Vinhos desceu entre 1991 e
2001 cerca de 0,4%, e situa-se nos 4,6%, abaixo da taxa apresentada pela sub-região
Oeste, que atingiu os 5,9%, assim como a do País (7,3%). O desemprego manifesta-se
maioritariamente no sexo feminino.

Gráfico 10: Desempregados à procura de emprego

200

150

100

50

0
Á procura do 1º Á procura de
emprego novo emprego

Fonte: INE, Censos 2001

19
Relativamente à situação na profissão, cerca de 76% da população empregada trabalha
por conta de outrém. O grupo dos empregadores representa cerca de 13% da população
empregada, revelando, assim, algum dinamismo empresarial sustentado na iniciativa
local.

Gráfico 11: Situação na profissão

Empregad
or
MAC
OS
TCP
TFNR

TCO

Fonte: INE Recenseamento Geral 2001

Os rendimentos provenientes do trabalho (54,8%) constituem o principal meio de vida
da população residente com mais de 15 anos em 2001. Os pensionistas representam
cerca de 24% da população e cerca de 17% dos habitantes do concelho de Arruda dos
Vinhos vivem a cargo da família. Relativamente à população desempregada, a maioria
vive a cargo da família (42,1%), onde se incluem os jovens à procura de primeiro
emprego, e do subsídio de desemprego (36,7%). Os beneficiários do Rendimento
Mínimo Garantido representam apenas 0,3% do total da população e 3,8% da população
desempregada.

Gráfico 12: Meio de vida da população residente com mais de 15 anos, em 2001
2105

Pensão / Reforma

Rendimento minimo
30

Subsidio por acidente trabalho
46 152 50

Subsidio desemprego
Rendimentos de propriedade e
empresa
4835

Trabalho

0 1000 2000 3000 4000 5000 6000

Fonte: INE Censos 2001

20
4. Parque habitacional

O conceito de Alojamento segundo o INE, é o de um local distinto (cercado por paredes
e tecto) e independente (os ocupantes não têm de atravessar outros alojamentos) que se
destina à habitação humana. Os alojamentos dividem-se em alojamentos familiares e
colectivos.

Alojamentos familiares clássicos - É a divisão ou conjunto de divisões e seus anexos
que, fazendo parte de um edifício com carácter permanente, se destina à habitação
normalmente de uma família.

Alojamento Colectivo - É um local que, pela forma como foi construído ou transformado, se
destina a alojar mais que uma família, estando ocupado por uma ou mais pessoas,
independentemente de serem residentes ou apenas presentes.

De acordo com os dados dos censos de 1981, 1991 e 2001 a dinâmica no sector de
construção civil foi positiva no concelho de Arruda dos Vinhos.
Entre 1981 e 1991 o parque habitacional do concelho de Arruda dos Vinhos registou um
crescimento de 617 alojamentos, correspondendo a uma variação percentual de 17,16%.
Na década seguinte a dinâmica de construção aumentou ligeiramente, tendo sido
construídos cerca de 754 novos alojamentos (acréscimo de 17,90%). Nas duas últimas
décadas o parque habitacional apresentou um crescimento global de 1.371 Alojamentos
(mais 38,13%), contando em 2001 com 4.967 fogos (Quadro 3.1).
Em 2001, o concelho de Arruda dos Vinhos possui 4954 alojamentos familiares que se
subdividem em alojamentos clássicos (na sua grande maioria) e outros alojamentos e 13
alojamentos colectivos. Tal como a distribuição territorial as freguesias estão na mesma
ordem quanto a alojamentos: Arruda dos Vinhos 2842 familiares e 8 colectivos;
Arranhó com 1130 alojamentos familiares e 3 colectivos), depois Santiago dos Velhos
com 571 familiares e 1 colectivo e, por fim, Cardosas com 403 familiares e 1 colectivo.

Gráfico 13: Tipos de alojamento por freguesias, em 2001

1
Santiago dos Velhos 2 569
1
Cardosas 5 398
3
Arranhó 1130
8
Arruda dos Vinhos 8 2842
0 500 1000 1500 2000 2500 3000

Alojamentos Familiares Clássicos Alojamentos Familiares- outros Alojamentos Colectvos

21
4.1. Condições de Habitabilidade

Verificaram – se grandes melhorias no que diz respeito à infra-estruturação dos
alojamentos.
Verifica-se que a rede de distribuição de electricidade foi a que registou melhores
resultados, sendo que em 2001, 99,28% dos alojamentos usufruíam deste tipo de
serviço. Relativamente às outras infra-estruturas em análise também se registou uma
evolução crescente.

Electricidade Água Esgotos Instalação de Banho ou Duche
Nº/ % Nº/ % Nº/ % ____________________
Nº / %
Arranhó 908 99,67 875 96,05 783 85,95% 833 91,44
Arruda dos 2076 99,28 2048 97,94 1958 93,64% 1976 94,50
Vinhos
Cardosas 269 98,53 266 97,44 232 84,98 251 91,94
Santiago dos 468 98,94% 436 92,18 417 88,16 418 88,37
Velhos

As freguesias de Santiago dos Velhos, Cardosas e Arranhó, com características sócio-
urbanísticas distintas, apresentam as maiores carências de infra-estruturação,
designadamente ao nível do abastecimento de água, da rede de esgotos e existência de
instalações de banho ou duche nos alojamentos. A freguesia de Arruda dos Vinhos, sede
de concelho e de características urbanas apresenta, em geral, as mais elevadas taxas de
infra-estruturação nos alojamentos.

4.2. Habitação Social

Bairro Calouste Gulbenkian

Em 1971 foi realizada a escritura de doação do terreno de 13.440m2 ao Fundo Fomento
de Habitação. A construção do bairro inicia-se no final da década de 60, início da
década de 70. Em 2003 foi realizada uma escritura de transferência patrimonial do
Instituto de Gestão e Alienação do Património Habitacional do Estado para o Município
de Arruda dos Vinhos.
O Bairro Calouste Gulbenkian é constituído por 46 moradias e 123 habitantes.

Bairro João de Deus

O Bairro João de Deus é composto por 16 moradias construídas na década de 50 e que
foram atribuídas, mediante alvará de concessão, ao abrigo do artº 1º do Dec. Nº 35106.
Há registos de alvarás concedidos até à década de sessenta, sendo os primeiros,
possivelmente atribuídos em 1952. Presentemente residem no bairro 27 pessoas. A
habitação nº 26 não é considerada nesta análise uma vez que está em curso um processo
de âmbito administrativo

22
5. Actividades económicas
O Concelho de Arruda dos Vinhos é muito diversificado economicamente, contudo
predominam as actividades de comércio e serviços, que constituem o principal sector
empresarial da região sub- oeste, representando cerca de 69 % das actividades
económicas do concelho. A par das actividades de carácter mais tradicional surgem
outras, nomeadamente de logística e distribuição, facto relacionado com a melhoria das
acessibilidades à AML.
O sector secundário apesar de representar 26% tem apresentado alguma vitalidade com
a implantação de novas indústrias. Neste sector destacam – se a indústria
metalomecânica e de sucatas.
O sector agrícola ainda tem uma grande importância no concelho.
A vitivinicultura, com larga tradição no concelho, constitui uma importante fonte de
receita para a economia concelhia.
Arruda dos Vinhos assume-se como um centro vinhateiro de grande fama, onde são
cultivadas muitas e variadas castas.

5.1. Agricultura e Pecuária

O concelho de Arruda dos Vinhos está englobado no Agrupamento das Zonas Agrárias
do Baixo Oeste conjuntamente com os Concelhos de Mafra, Sobral de Monte Agraço e
Torres Vedras.
A produção vinícola tem sido a principal fonte de receitas para a maioria da população,
apesar do aumento da importância de outras actividades.

No entanto e de acordo com o último recenseamento geral agricola, tem – se verificado
um decréscimo da importância do sector primário no Concelho de Arruda dos Vinhos,
tendo passado de 1327 explorações com terra agrícola utilizada para 793 explorações
em 1999. Relativamente à superfície agrícola util (SAU, o concelho de Arruda dos
Vinhos, com 3717 hectares de Superfície Agrícola Utilizada, que representa cerca de
3,9 % do total da região Oeste.

Quadro 8: Utilização das terras no concelho

Utilização das Terras Superficie ( HÁ) %
Cereais para Grão 943 25,4%
Prados e culturas forrageiras 553 14,9%
Culturas Horticolas 113 3,1%
Culturas Industriais 17 0,5%
Pousio 404 10,9%
Olival 12 0,3%
Vinha 1336 35,9%
Pastagens Permanentes 103 2,8%

Fonte: Revisão PDM 2003

Como podemos verificar a vinha representa a principal cultura agrícola no Concelho de
Arruda dos Vinhos com 35,9% das terras utilizadas e 5 % da produção total de vinho na
região Oeste.

23
A área de produção vinicola de Arruda dos Vinhos está incluída na Região Demarcada
de Produção de Vinhos de Qualidade, vindo a assistir-se, no concelho, a um esforço de
modernização do sector, assim como à prática de substituição da vinha por castas de
melhor qualidade.
O olival e as culturas industriais são as culturas de menor importância no concelho de
Arruda dos Vinhos não chegando a ocupar 1 % da superfície agrícola utilizada no
concelho.

Quadro 9: Pastagens permanentes

Nº de explorações Nºde cabeças
Bovinos 49 946
Ovinos 38 10325
Suínos 129 3403
Caprinos 31 189
Aves 235 3366

Relativamente ao sector pecuário verifica-se que as maiorias das explorações pecuárias
são de ovinos, contudo, relativamente ao número de cabeças, os suínos ocupam o lugar
cimeiro. Comparativamente ao recenseamento agrícola anterior, o concelho de Arruda
dos Vinhos apresentou um aumento significativo do efectivo suíno em detrimento das
restantes produções.

Gráfico 14: SAU por freguesias

SAU por freguesias 1999

Arranhó

Arruda dos Vinhos

Cardosas

Santiago dos
Velhos

Fonte: INE

A utilização da SAU nas quatro freguesias do Concelho apresenta uma estrutura
Relativamente diferenciada, ainda que em todas as freguesias do Concelho se verifique
uma forte representatividade da vinha. Verifica-se também que a Superfície Agrícola
utilizada se localiza maioritariamente em Arruda dos Vinhos, que é de facto a freguesia
com maior vocação agricola, não obstante de albergar a sede de concelho.

24
Gráfico 15: explorações agrícolas quanto à SAU, quanto à sua modernização e
organização

100
90 % da SAU

80
70
% de explorações
60 com contabilidade
50 organizada
40 % de explorações
30 equipadas com
sistemas de rega
20
% de explorações
10
equipadas com
0 tractores
Arruda dos Vinhos

No concelho de Arruda dos Vinhos predomina a forma de exploração por conta própria.
Na exploração por conta própria, o agricultor é maioritariamente autónomo, isto é, é
sobre ele que recai a responsabilidade na tomada de decisão e na obtenção das perdas e
dos lucros, podendo, no entanto utilizar mão-de-obra familiar.
A forma de exploração de terra por conta própria condiciona o desenvolvimento da
actividade agricola, como se pode constatar pelo gráfico. O produtor, normalmente, tem
devido à falta de meios técnicos e financeiros e à pequena dimensão das suas
explorações dificuldades em proceder à modernização e mecanização das mesmas.
No concelho Arruda dos Vinhos destacam – se duas entidades que pela sua
representatividade e importância estratégica para a dinamização da agricultura no
concelho de Arruda dos Vinhos, nomeadamente a Adega Cooperativa de Arruda dos
Vinhos e a Agro campestre.

5.1.1. Adega Cooperativa de Arruda dos Vinhos

A Adega Cooperativa de Arruda dos Vinhos ao longo de mais de 50 anos tem produzido
e comercializado alguns dos melhores vinhos que se têm produzido na região e no país,
como atestam os inúmeros prémios recebidos em Portugal e no estrangeiro.
Actualmente possui cerca de 1200 associados e emprega 35 funcionários, sendo
responsável pela comercialização de 12 marcas de Vinho (p.e vinhos regionais, vinhos
correntes e vinho generoso).

A Adega Cooperativa de Arruda dos Vinhos ocupa uma área de terreno de 22.800m2
com uma área coberta de 4.760 m2 onde se encontram implantadas todas as suas
instalações sociais e tecnológicas incluindo as linhas de engarrafamento, armazéns de
material subsidiário, armazéns de produto acabado e a garrafeira.

25
A Adega possui uma capacidade de engarrafamento (6.000 unidades/hora) que lhe
permite dar resposta aos compromissos comerciais e expectativas de mercado e o
cumprimento dos requisitos exigidos pela Higiene e Segurança Alimentar.

A produção e comercialização dos vinhos da Adega resultam das uvas entregues pelos
seus sócios (actualmente cerca de 1100), com uma área total da ordem dos 1600
hectares.

5.1.2. AgroCamprest

AgroCamPrest, é uma cooperativa agrícola com sede social em Arruda dos Vinhos e
loja em Vila Franca de Xira constituída a 3 de Fevereiro de 1977, conta actualmente
com mais de 4300 sócios e uma facturação anual superior a 10 M €. Presente no grupo
das 100 maiores cooperativas nacionais é um exemplo de sucesso no sector cooperativo.
Esta presta apoio directo à produção através da comercialização de produtos a utilizar
na agricultura e no desenvolvimento de acções profissionais. O seu objectivo é
aumentar a satisfação e fidelização dos seus cooperantes através de uma melhoria
contínua dos seus produtos e da oferta de serviços inovadores e de qualidade.

5.2.Sector secundário
No município de Arruda dos Vinhos estão localizadas algumas indústrias diversificadas
na sua área de actuação, destacando – se entre elas pela sua dimensão Movex, Levap
Ambiente, Metalúrgica Luso – italiana.
Porém, os processos de urbanização e industrialização difusa, reflexo do dinamismo
demográfico e económico em que assentou o desenvolvimento regional, estão na base
da falta de coesão territorial que caracteriza o Oeste. O sector industrial, e em particular
as unidades transformadoras, desempenham um papel muito importante na base
económica regional e local ao nível da geração de riqueza e de emprego.

O sector industrial do concelho de Arruda dos Vinhos estrutura-se em dois grandes
grupos, designadamente, a construção civil e a indústria transformadora. Como se pode
observar pelo gráfico o sector industrial é dominado pela construção civil no que
respeita ao número de empresas com um total de 194 empresas recenseadas em 2004
contra 156 recenseadas vocacionadas para a indústria transformadora.

26
Estrutura industrial quanto ao número
de empresas em 2004

156 Construção civil
194
Indústrias
transformadoras

Fonte: INE

As indústrias metalúrgicas e produtos metálicos, têxteis e alimentares, são as que mais
se evidenciam.
É de referir que a indústria de reciclagem de sucata constitui um dos principais vectores
da estrutura industrial concelhia, concentrando-se na sua maioria nas freguesias de
Arranhó e de Santiago dos Velhos.

Nº de empresas %
Ind. Alimentares 23 18,3%
Ind. Textil 29 23%
Ind. Couro 1 0,8%
Ind. Madeira e Cortiça 16 12,7%
Ind. de Papel e impressão 4 3,2%
Ind. Quimicas 0 0%
Ind. Borrachas e Plásticos 0 0%
Ind. Produtos minerais e não 3 2,4%
metálicos
Ind.Metalúrgicas e produtos 30 23,8%
metálicos
Ind. Máquinas e 4 3,2%
equipamentos
Ind Equipamentos eléctrico 3 2,4%
Ind. Material de transporte 2 1,6%
Outras indústrias 11 8,7%
transformadoras

Total: 126 100%

5.2.1. Zona Industrial de Reciclagem (ZIR)

27
a) Localização e Área de Intervenção

A zona industrial de Reciclagem localiza – se a Nordeste da freguesia de Arranhó,
concelho de Arruda dos Vinhos, abrangendo uma área de cerca de 40,2 hectares,
limitada pelas E.N 115 e E.N 115 - 4

b) Objectivos

 O Plano de Pormenor da Zona Industrial de Arranhó tem como objectivo
agrupar e organizar, espacial e funcionalmente as diferentes unidades
industriais, predominantemente ligadas à reciclagem de sucata que de um
modo disperso proliferam na freguesia de Arranhó.

 A área de aplicação do Plano de Pormenor da Zona Industrial de Arranhó
destina-se à instalação de unidades industriais, sendo preferencialmente
admitida a instalação de indústrias, armazéns e depósitos de sucata.

 A Câmara Municipal, para quem o principal problema de ordenamento
do concelho reside, precisamente, na proliferação de depósitos de sucata
ilegais, aposta decisivamente na criação do parque como forma de pôr
fim a tal situação e de reordenar esta actividade económica que é, apesar
de tudo, uma das mais significativas do concelho.

Desta forma pretende-se, com a criação da Zona Industrial de Arranhó,
minimizar estas situações garantindo, simultaneamente, adequadas e
melhores condições de organização e acessibilidade, que em conjunto
com uma estrutura de apoio logístico proporcionarão certamente
melhores desempenhos."

A Assembleia Municipal, na sua reunião ordinária de 29 de Setembro de 2006,
deliberou, por unanimidade, aprovar o Plano de Pormenor da Zona Industrial de
Reciclagem, em Arranhó, sob proposta da Câmara Municipal, em reunião ordinária de
14 de Agosto de 2006.

28
5.3.Sector terciário
A base económica do Concelho de Arruda dos Vinhos apresenta-se muito dependente
das actividades de comércio e serviços. Em 2000, foram contabilizadas 909 empresas de
comércio e serviços. O sector terciário representa cerca de 73% do volume de vendas e
65% dos postos de trabalho.

Nº de Sociedades
Comércio 108
Alojamento e Restauração 19
Transportes e Comunicações 69
Actividades Financeiras 2
Actividades Imobiliárias 27
Adm. Pública e Serviços Sociais 7

Do conjunto das actividades apresentadas, destacam-se, pela sua importância, os ramos
do Comércio e dos Transportes e Comunicações. Verifica – se um grande domínio do
comércio por grosso e a retalho, especialmente em número de sociedades. Os
transportes, as comunicações e as actividades imobiliárias também têm uma elevada
representatividade no sector terciário do concelho.

5.3.1. Educação

O concelho de Arruda dos Vinhos oferece uma grande diversidade educativa que
abrange desde a pré primária até ao ensino secundário, inclusivé.
Ao todo o concelho está equipado por 21 estabelecimentos de ensino, dos quais 18
pertencem à rede pública e 3 à rede não pública.
O ensino básico de 2º e 3º ciclo e o ensino secundário não se encontram representados
na rede pública de educação, uma vez que são assegurados pelo Externato João Alberto
Faria, estabelecimento de ensino particular com autonomia pedagógica.
O concelho conta com outro estabelecimento de educação privado, também de educação
pré – escolar, o Jardim de infância da Santa Casa da Misericórdia.
Nos últimos anos a autarquia tem levado a cabo projectos, que estão contemplados no
instrumento de planeamento da rede escolar do concelho (carta educativa).
A freguesia de Arruda dos Vinhos é a que detém o maior número de equipamentos e o
mais elevado número de alunos, pelo facto de ser a sede de concelho e por apresentar o
maior número populacional.
No dia 14 de Setembro de 2006 foi inaugurada a ampliação da EB1 / JI de Arruda dos
Vinhos, e em Setembro de 2008 abriram as EB1/JI do Casal do Telheiro e Arranhó.
Estas Escolas substituíram todos os estabelecimentos de ensino unitários, excepto em
Cardosas e S. Tiago dos Velhos que, por serem Sedes de Freguesia, que continuarão em
funcionamento nos dois níveis de ensino (Pré-Escolar e 1.º Ciclo), caso o número de
alunos assim o justifique.

29
Classificação dos estabelecimentos de ensino

Pública Não Pública Total
Jardim de Infância 5 2 7
CAIC’ S 2 0 2
EB1 11 0 11
EB2,3 e secundário 0 1 1
Total 18 3 21

• Rede não pública

Existem 2 Jardins de Infância da rede não pública (ver Anexo 2) que se situam na sede
do concelho. O Jardim de Infância da Santa Casa da Misericórdia – IPSS e o Jardim de
Infância do Externato João Alberto Faria – Particular e Cooperativo.
Verifica-se uma evolução de crianças no Jardim de Infância da Santa Casa da
Misericórdia, ao longo dos últimos cinco anos lectivos. De acordo com os dados
fornecidos, no ano lectivo 2004/2005, predominavam as crianças com 4 e 5 anos de
idade. Salienta-se a fraca frequência de crianças no mês de Agosto, devido ao facto de
ser o período destinado às férias de Verão.
Em termos de Jardins de Infância, este é o serviço que concentra o maior número de
crianças no concelho de Arruda dos Vinhos, existindo inclusive uma lista de espera. Daí
se conclui que a taxa de ocupação é de 100%.
No Externato João Alberto Faria Infantil o número de crianças tem sofrido pequenas
oscilações, ao longo dos últimos anos lectivos. Tem funcionado apenas uma sala, com
capacidade para 25 crianças e um único educador.

• Ensino

Ensino Básico do 1º Ciclo

Dos 11 estabelecimentos de educação do ensino básico todos pertencem à rede pública.
(ver anexo)

No gráfico seguinte verificamos que a taxa de ocupação, no ano lectivo 2004/2005, das
EB1 é bastante díspar, destacando-se as escolas de Arruda dos Vinhos e Arranhó que
ultrapassam os 100%. No caso de Arruda dos Vinhos a sobreocupação é de 240%. Nas
restantes escolas a capacidade dá resposta às necessidades, podendo estar a atingir o
limite de ocupação a escola de Santiago dos Velhos. Com baixa taxa de ocupação
encontram-se as escolas da Quinta da Serra, Adoseiros e Tesoureira, todas abaixo dos
50%.

30
Santiago dos Velhos
Adoseiros
Cardosas
Quinta da Serra
Casal da Gama
Arruda dos Vinhos
Tesoureira
Louriceira
Camondes
Alcobela
Arranhó

0% 50% 100 150 200 250 300
% % % % %

Ensino Básico 2º e 3º ciclo
O 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico são ministrados no Externato João Alberto Faria, um
estabelecimento de ensino particular e cooperativo que possui contrato de associação
com o Ministério da Educação, tem autonomia pedagógica para todos os anos do Ensino
Básico, bem como para os 2º e 3º Ciclos do Ensino Recorrente, e paralelismo
pedagógico para todos os anos de Ensino Secundário Diurno e Ensino Recorrente.
No ano lectivo 2004/2005 o EJAF tinha cerca de 1394 alunos e 130 professores.
Lecciona do 5º ao 12º ano de escolaridade, em regime diurno, o ensino básico e
secundário regular, e em regime nocturno, o ensino básico e secundário recorrente.
Apesar de ser uma instituição particular e cooperativa, todas as crianças do concelho de
Arruda dos Vinhos estão abrangidas pelo protocolo de colaboração com o Ministério da
Educação, usufruindo de ensino gratuito.
O objectivo do EJAF é proporcionar um ensino de qualidade, contratando professores
qualificados e garantindo a segurança da sua população escolar. Contém um corpo
docente com habilitação própria e pertencente ao quadro da escola.

Números de turmas e alunos de 2º e 3º ciclo (2004/2005)

Turmas Alunos
Regular 2º Ciclo 16 353
3º Ciclo 25 531
Recorrente 3º Ciclo 3 41

Relativamente à taxa de sucesso escolar, no ano lectivo 2004/2005, constata-se que no
2º ciclo do ensino básico se situou nos 81% e no 3º ciclo do ensino básico nos 70%.

31
Ensino Secundário

O Ensino Secundário é igualmente ministrado pelo EJAF, nos mesmos moldes que os 2º
e 3º Ciclos do Ensino Básico.
No ano lectivo 2004/2005, o ensino secundário era composto por 26 turmas e 467
Alunos, sendo que 4 turmas e 84 alunos se encontravam no ensino recorrente. Ao nível
do ensino regular, o curso de ciências e tecnologias era a que tinha mais alunos e
informática a que tinha menos alunos, tal como se pode verificar de seguida:

Cursos Alunos
Ciências e Tecnologias 132
Artes Visuais 45
Ciências Socio – económicas 49
Ciências Sociais e Humanas 64
Animação Social 55
Informática 38
Total 383

A taxa de sucesso escolar do ensino secundário, no ano lectivo 2004/2005, situou-se nos
66,5%.

5.3.2. Cultura, desporto e lazer

Nos últimos anos houve uma melhoria significativa das infra-estruturas, o que
contribuiu para colmatar as carências infra-estruturais ainda existentes. Estão ao dispor
da população os seguintes equipamentos e serviços culturais:

A Biblioteca Municipal Irene Lisboa foi inaugurada no dia 23 de Setembro de 2005 e
está integrada na rede nacional de bibliotecas públicas, funciona no palácio do
Morgado, edifício adquirido e totalmente remodelado pelo município ao abrigo de um
contrato programa com o instituto do livro e das bibliotecas. Existem ainda 5 pequenas
bibliotecas de comunidade instaladas nas localidades de Arranhó, A do Mourão,
Adoseiros, Alcobela de Cima e Cardosas.
Nas instalações do palácio do Morgado encontram – se as instalações do espaço internet
proporcionando a toda a população um acesso gratuito à mesma.
Galeria Municipal - A funcionar desde 1993, no Largo Miguel Bombarda, a galeria tem
acolhido de forma sistemática e continuada um conjunto de exposições, nas diversas
vertentes artísticas. Devido à necessidade de expandir esta oferta cultural, será
construída uma nova Galeria Municipal, nos anexos do Palácio do Morgado.

Pavilhão Multiusos - O pavilhão Multiusos (em fase de conclusão) é um equipamento
que permite acolher um importante acontecimento de afirmação cultural de Arruda dos
Vinhos: a Festa da Vinha e do Vinho, que contou em 2002, com cerca de 14000
visitantes e que promove a imagem do Município.
Este complexo permitirá, ainda, acolher outros certames e realizações de âmbito
cultural, recreativo e desportivo.

32
Ao nível desportivo, o Concelho de Arruda dos Vinhos dispõe de um campo de ténis
localizado no jardim municipal que é gerido pela Gesruda e onde está em
funcionamento a Escola Municipal de Ténis.
O Clube Desportivo e Recreativo Arrudense é o principal clube do concelho e oferece
as seguintes modalidades: Futebol 11, Futsal, Ténis de Mesa, Andebol, Kenpo e Karaté,
Ballet, patinagem artística e Atletismo. Para a prática destas modalidades está à
disposição o pavilhão gimnodesportivo do Arrudense.
Para além destas infra-estruturas desportivas o concelho de Arruda dos Vinhos ainda
dispõe:
 Pavilhões Polidesportivos do Santiago Futebol Clube, do União Recreativo e
Desportivo de Arranhó e dos Bombeiros Voluntários de Arruda dos Vinhos.
 – Campos de futebol de Arruda dos Vinhos e São Tiago dos Velhos.
 – Ringues descobertos do Casal do Telheiro, Quinta de S. Lázaro, Alcobela de
Baixo, Adoseiros.
 – Piscinas de Aprendizagem de Natação em Arranhó e Arruda dos Vinhos.
 – Circuito de Manutenção de Arranho.
 – Campo de Treino da Associação de Paintball de Arruda dos Vinhos.

Academia de Dressage Daniel Pinto

No dia 25 de Outubro de 2008 foi inaugurada a Academia Dressage de Portugal, um
projecto sonhado por Daniel Pinto que visa promover e desenvolver a dressage,
contemplando outras modalidades equestres, de modo a reuni-las num só lugar.

Situado na Quinta da Pataca, Arruda dos Vinhos este complexo inclui dois picadeiros
cobertos, um estádio, uma carriére de ensino para competição e vários campos de
aquecimento dimensionados para a prática de outras modalidades além da Dressage
como por exemplo, Obstáculos e Atrelagem, guia mecânica, parques de estacionamento
para visitantes e camiões, boxes, salas de aulas para formação, um snack-bar e um
restaurante.

5.3.3. Saúde

O concelho de Arruda dos Vinhos é servido pelo Centro de Saúde sediado em Arruda
dos Vinhos e uma extensão em Arranhó. Ao todo são cobertos um total de 10.666
utentes.
O centro de saúde oferece as seguintes consultas específicas: diabetes, hipertensão,
planeamento familiar, saúde materna, saúde infantil, psicologia, consultas
cardiovasculares e rastreio oncológico.
Os serviços de cuidados continuados são assegurados nos 7 dias da semana pelos
serviços de enfermagem com presença médica quinzenalmente ou mensalmente.
No que diz respeito à assistência hospitalar, o centro de saúde de Arruda dos Vinhos é
servido pelo Hospital Reynaldo dos Santos em Vila Franca de Xira e caso este não
disponha das condições necessárias será servido ao Hospital de Santa Maria em Lisboa
Para além disso existe uma cooperação entre a Autarquia e a Santa Casa da Misericórdia
para prestar os cuidados de saúde aos munícipes.

33
Com o apoio da autarquia a Santa Casa da Misericórdia recuperou o antigo hospital que
funciona como serviço de urgência até à meia-noite.

Centro de Saúde de Arruda dos Vinhos

Descrição: Prestação dos cuidados de saúde primários à população
Morada: Av. Eng. Adriano Brito da Conceição nº 6
Localidade: Arruda dos Vinhos
Área geográfica de Intervenção: Concelho
Grupos de intervenção: Comunidade: Serviço público, serviço escolar e programas de
intervenção. Ciclos de Vida: infância / crianças, jovem, adultos, saúde da mulher, saúde
do idoso e familias.
Apoios técnicos: Psicólogo, Médico, Enfermeiro, Técnica de Higiene, Saúde
Ambiental, Administrativo, Telefonista, Auxiliares, Apoio, Vigilância e Motorista
Áreas / Acções: Intervenção comunitária, Informação / Orientação / Encaminhamento,
Sessões de sensibilização e Informação, Apoio Psicossial, Apoio a idosos, Apoio à
inserção profissional / formação, Enquadramento de estágios académicos Valências /
Secções: Consultas, Tratamentos, Rastreios, intervenção na comunidade escolar,
intervenção aos utentes dependentes no domicílio.

Centro de Saúde de Arruda dos Vinhos

Hospital da Santa Casa da Misericórdia em Arruda dos Vinhos

Descrição: Prestação de cuidados continuados de Saúde.

Morada: Largo José Vaz Monteiro nº 10

Localidade: Arruda dos Vinhos

Área geográfica de intervenção - Área dos centros de Saúde de Arruda dos Vinhos;
Alenquer; Vila Franca de Xira; Alhandra; Póvoa de Santa Iria

Grupos de intervenção: Comunidade

Apoios técnicos: Médicos, Enfermeiros, Auxiliares de Acção Médica, Auxiliares de
Serviços Gerais; Auxiliares de Copa; Administrativos; Portaria; Fisiatras;
Fisioterapeutas; Técnicos Auxiliares de Fisioterapia

34
Áreas / Acções: Promoção de Cuidados de Saúde

Valências / Secções: Unidade de Cuidados Continuados de Saúde, Fisioterapia,
Consultas de Especialidade, Dermatologia, Gastrenterologia, Otorrinolaringologia,
Psicologia, Dietética e Nutrição, Consultas de Urgência (21 h às 24 h)

Hospital de Santa Casa da Misericórdia

5.3.4. Comércio e Restauração

O comércio é a actividade mais representativa no concelho de Arruda dos Vinhos.
Podem-se realçar os entrepostos comerciais no âmbito da fruticultura e a existência de
supermercados de média superfície em simultâneo com o comércio tradicional. Quanto
à restauração, existem numerosos cafés e restaurantes com alguma notoriedade regional
e nacional.
Um dos principais objectivos estratégicos para a vila de Arruda dos Vinhos é o apoio e
desenvolvimento das actividades económicas, criando condições para a atracção e
fixação de empresas.
Assim a Câmara Municipal fez uma parceria com a Associação do Comércio de
Indústrias de Vila Franca de Xira para uma candidatura ao programa URBCOM
(Projectos de Urbanismo Comercial), que visa a modernização das actividades
empresariais do comércio e de algum serviço e a requalificação do centro histórico da
vila.
O comércio da vila Arruda dos Vinhos é atractivo para as suas freguesias envolventes.
Assim a população das freguesias mais rurais de Arranhó, Cardosas e Santiago dos
Velhos desloca-se frequentemente à vila de Arruda para adquirir bens e serviços os
quais não são fornecidos na sua área de residência.

35
5.3.5. Turismo

• Considerações gerais

O sector do turismo é vital e um dos mais importantes para a economia nacional, em
geral, e para a economia regional, em particular, pois, por exemplo, cria riqueza, através
das receitas resultantes do aumento dos turistas, cria emprego e permite o
desenvolvimento de outras actividades económicas.
Portugal é um país de grandes potencialidades turisticas, o que permite que esta
actividade, próspera e dinâmica, possa ser entendida como um motor de crescimento
económico e desenvolvimento regional. Assim em termos nacionais, o turismo é tal
como a nível mundial, uma actividade fundamental na economia, sendo mesmo
considerada como a principal actividade económica do futuro, uma vez que a população
tem procurado no meio natural uma alternativa ao seu equilíbrio e à ocupação dos seus
tempos livres.
A procura crescente de Portugal como um destino turístico deve-se, sobretudo ao clima
temperado mediterrâneo, que confere ao Pais as características de um clima ameno, com
Invernos Suaves e Verões quentes, secos e luminosos; ao extenso litoral marcado por
vastas praias de areias brancas e de águas tépidas; à diversidade paisagisitca; ao
património histórico – cultural; à simpatia e hospitalidade da população portuguesa e à
melhoria das acessibilidades e proximidade geográfica dos países geradores de grandes
fluxos turisticos; à imagem de destino seguro.
Contudo e, apesar da tradição do turismo em terras lusitanas e da aposta crescente num
turismo de qualidade, continua-se a verificar desequilíbrios endógenos no próprio
sector, o que gera condicionalismos ao seu desenvolvimento: a oferta turística continua
a ser deficiente em equipamentos e actividades de animação; a elevada dependência do
principal produto – sol, mar e praia; a concentração da oferta no Algarve, Lisboa e
Madeira; a sazonalidade da procura, ou seja, a concentração da procura numa
determinada época do ano, a época estival; a elevada concentração da procura externa
num número reduzido de mercados; o carácter familiar do mercado interno, que reforça
quer a sazonalidade, quer a procura do litoral e do produto sol, mar e praia; a baixa
qualificação da mão-de-obra e o desequilíbrio entre a procura e a oferta de mão-de-obra
qualificada, sobretudo em áreas como a hotelaria e a restauração.
Mas, apesar do turismo em Portugal ser ainda marcado pela sazonalidade, pelo domínio
do turismo balnear e por uma procura centrada em três grandes destinos, é já notória a
emergência de produtos turísticos alternativos, que visam uma diversificação e um
aumento da oferta e da procura, uma redução da sazonalidade da actividade, o aumento
do bem-estar das populações e da identidade local e, consequentemente, a redução das
assimetrias regionais.

• Turismo no Concelho de Arruda dos Vinhos

O sector do Turismo encontra-se em expansão e numa fase de desenvolvimento no
concelho de Arruda dos Vinhos e é mesmo considerado um vector essencial no plano
estratégico da vila. (“Desenvolvimento do turismo da região, através da recuperação e
requalificação do património histórico da vila e da disponibilização de equipamentos de
apoio à actividade turística”).

36
O enquadramento paisagístico muito característico e de grande beleza e a riqueza do seu
património histórico – cultural, constituem factores que tornam Arruda dos Vinhos
numa região com potencialidades turísticas.

Os produtos turísticos que apresentam maiores potencialidades de desenvolvimento no
concelho de Arruda dos Vinhos são:

Turismo Activo / Desportivo; Turismo Cinegético; Turismo no Espaço Rural; Circuitos
Turísticos (associados a roteiros temáticos, como a Rota dos Vinhos, a Rota dos
Moinhos, a Rota das Linhas de Torres e a Rota dos Museus do Oeste

Para o desenvolvimento do turismo em Arruda dos Vinhos é então necessário apostar
numa oferta qualificada no alojamento, nos equipamentos e nos serviços.

5.3.6. Património Histórico – Arquitectónico

O conhecimento do património histórico de Arruda dos Vinhos constitui um passo
essencial para a sua preservação e valorização e a jusante para a promoção do turismo
no concelho de Arruda dos Vinhos.

Igreja de Nossa Senhora da Salvação

A Igreja de Nossa Senhora da Salvação ergue-se no centro da povoação, na zona antiga
da vila, em amplo adro calcetado. De acordo com o IPPAR este imóvel é classificado e
protegido pela legislação nacional possuindo o estatuto de Imóvel de interesse público.
No seu exterior eleva-se uma torre sineira quinhentista rematada por corochéu. A
fachada ostenta um belo portal manuelino, ladeado por pilastras com imagens em alto-
relevo (duas figuras humanas). A decoração baseia-se em elementos ornamentais
próprios da arquitectura religiosa manuelina, inspirados em gravuras, na arte popular e
decorações efémeras.

37
• Chafariz Pombalino de Arruda dos Vinhos

À semelhança da Igreja da Nossa Senhora da salvação, o chafariz pombalino é também
considerado pelo IPARR um imóvel de interesse público, classificado e protegido pela
legislação nacional.
O chafariz foi construído em 1789 e tinha como principal função abastecer de água a
população da vila. O chafariz apresenta um espaldar monumental, com as armas de
Portugal e o escudo de D. José incrustados em relevo.

O concelho de Arruda ainda possui outros imóveis susceptíveis de virem a ser
classificados (ver anexo)

Gastronomia

Ao nível da gastronomia, o concelho de Arruda dos Vinhos conta com cerca de duas
dezenas de restaurantes e casas de petiscos, nos quais se pode provar de tudo um pouco,
desde os diferentes pratos de bacalhau e peixes, aos grelhados de carnes diversas,
abundando ainda uma doçaria, não propriamente local, mas característica um pouco
quer da região saloia, quer do Ribatejo.

Eventos no âmbito da gastronomia

• Festa da Vinha e do Vinho

Com o objectivo de promover os néctares que dão nome a Arruda, esta importante
mostra de vinhos é reconhecida a nível nacional, não só pelos bons vinhos e
gastronomia, mas também pelo ambiente impar ali vivido

• Mês da Gastronomia em Arruda dos Vinhos

Com o objectivo de promover a gastronomia e os vinhos do concelho, o evento consiste
num concurso onde os restaurantes colocam à consideração de um júri pratos que
reflectem os hábitos e as tradições do concelho.

Planos estratégicos no âmbito do turismo

38
• Plano Estratégico Museológico para o Concelho de Arruda dos Vinhos

O programa Operativo de Gestão Estratégica para o concelho de Arruda, estabelece um
conjunto de linhas estratégicas para o desenvolvimento equilibrado do concelho de
Arruda dos Vinhos, do ponto de vista da estrutura urbana e da sua afirmação no espaço
regional e nacional.
Os museus centram – se numa estratégia de criação de espaços públicos e de
requalificação da zona histórica de modo a proporcionar melhores condições de vida à
população que reside no concelho e torná-lo mais atractivo para quem o visita.
O sector cultural de Arruda dos Vinhos propõe a criação de uma Rede Municipal de
Museus com a integração do Museu do Vinho e da Vinha e o Museu Irene Lisboa,
salvaguardando a possibilidade de existirem outros museus futuramente.

• Plano de Requalificação do Rio Grande da Pipa

Em cooperação com o instituto Nacional da água, o plano de requalificação do rio
grande da pipa consiste na adaptação do rio grande da pipa, tendo em conta a
necessidade do momento para um uso diferente daquele para que fora inicialmente
concebido. Os principais objectivos deste plano são a criação de uma pista de bicicletas,
com circulação bidireccionada, partilhada com tráfego pedonal e circuito de
manutenção; a articulação das pistas de bicicleta com a malha urbana através de
ligações pedonais; a criação de várias áreas de lazer equipadas (parques infantis,
parques juvenis e radicais); Reorganização do estacionamento automóvel, limpeza da
margem do rio, assegurando o compromisso entre a potenciação da fruição do plano de
água e o controlo das cheias.

5.3.7. Transportes

• Considerações gerais

Transporte é sinónimo de uma actividade que visa levar algo através do espaço, ou seja,
de um lugar para o outro. Por outro lado, os transportes estão no pelotão da frente no
que concerne ao desenvolvimento de todas as actividades económicas e no progresso
social e, de acordo com o Programa Nacional da Politica de Ordenamento do Território,
o sistema de transportes e de acessibilidades intervém de modo preponderante no
suporte à circulação e mobilidade de pessoas e bens.
O seu papel é estratégico e multifacetado, funcionando, simultaneamente, como pilar de
posicionamento do pais na Europa e no Mundo, como factor de competitividade da
economia, como elemento estruturante do ordenamento do território e garante a coesão
territorial, e como condicionante da equidade social e da qualidade de vida das pessoas.
Assim, os transportes permitem o aumento da acessibilidade; intensificam as trocas
comerciais; promovem o aumento da produção; flexibilizam a localização da indústria;
promovem a terciarização da sociedade; contribuem para a estruturação do espaço
urbano; intensificam os movimentos pendulares; diminuem o isolamento das regiões
mais desfavorecidas; contribuem para o decréscimo das assimetrias socioeconómicas
regionais e promovem o intercâmbio cultural e a melhoria da qualidade de vida da
população.

39
• Sistema de Transportes no Concelho de Arruda dos Vinhos

O serviço de transportes no concelho de Arruda dos Vinhos é assegurado pela Boa
Viagem.
O concelho de Arruda dos Vinhos é servido por 15 carreiras que asseguram a ligação
aos principais centros urbanos da região, nomeadamente Lisboa (Campo Grande), Vila
Franca de Xira, Alverca, Alhandra, Carregado, Torres Vedras e Sobral de Montal
Agraço.

Centros Urbanos Distância Tempo
Alhandra 25
Alverca 30
Bucelas 20
Carregado 25
Lisboa 60
Sobral de Monte Agraço 20
Torres Vedras 50
Vila Franca de Xira 30

No interior do Concelho de Arruda dos Vinhos existem cerca de 4 carreiras de
transporte colectivo rodoviário que asseguram a ligação dos principais aglomerados
populacionais à sede de Concelho. A oferta de autocarros concentra-se nas “horas e
ponta”, designadamente de manhã (7/8 horas), ao princípio da tarde (12/13 horas) e ao
final do dia (18/19 horas), apesar do aglomerado das Cardosas não ser servido
actualmente por nenhuma carreira de transporte colectivo em funcionamento

O quadro seguinte representa os valores médios de distância – tempo entre a vila de
Arruda dos Vinhos e os principais aglomerados populacionais no interior do Concelho

Centros Urbanos Distância Tempo (minutos)
A-Dos- Arcos 14
Camondes 18
A-do-Baço 22
Alcobela de Baixo 26
Alcobela de Cima 28
Antas 9
Quinta da Serra 12
Carapinteira 17
Casais da Granja 20
Mata 5
Carvalha 13
Louriceira 20
A- de – Mourão 30
Santiago dos Velhos 30
Arranhó 30

40
O Externato João Alberto Faria mantém uma parceria com a Boa Viagem para deslocar
a população escolar, que serve complementarmente para a população residente no
concelho. Assim a população que vive nas áreas mais rurais do concelho tem de se
sujeitar à carência de serviços existentes pois só existem duas carreiras diárias, uma de
manhã e outra ao final da tarde.

6. ANEXOS

PIRÂMIDES ETÁRIAS

Pirâmide Etária População de Arruda dos Vinhos em 1981

Idade

>60
55-59
50-54
45-49
40-44
35-39
30-34
25-29
20-24
15-19
10-14
5-9
0-4

1 1 0 0 0 0 0 1 1 1
Milhares

Fonte: INE; Recenseamento 2001

41
Pirâmide Etária População de Arruda dos Vinhos em 1991

>60
55-59
50-54
45-49
40-44
35-39
30-34
25-29
20-24
15-19
10-14
5-9
0-4

1 1 0 1 1 2
Milhares

Fonte: INE; Recenseamento 2001

Pirâmide Etária Arruda dos Vinhos 2001

>60
55-59
50-54
45-49
40-44
35-39
30-34
25-29
20-24
15-19
10-14
5-9
0-4

2 1 1 0 1 1 2
Milhares

Fonte: INE

42
JARDIM-DE-INFÂNCIA DE ARRUDA DOS VINHOS
LOCALIZAÇÃO
Lugar: Arruda dos Vinhos
Freguesia: Arruda dos Vinhos
INSTALAÇÕES
Tipo de Instalações: próprias
Estado de Conservação: bom
Equipamentos complementares: sala polivalente
Capacidade: 4 salas
POPULAÇÃO ESCOLAR
Número de alunos: 42
Número de educadores: 2
Número de funcionários: 4
OUTRAS CARACTERÍSTICAS
Regime de Funcionamento: Normal
Área de influência: Arruda dos Vinhos, Fresca, Malafaia, Casal do Além Passa, Casal da Carpinteira, Quinta da
Caldeira, Quinta dos Mendes, Ponta da Lage, Casal da Serra Mãe, Casal do Paio, Mata, Casal do, Casal do
Covão, Veledo, Quinta da Capela, Quinta da Alagoa, Casal da Venga, Quinta do Ouro, Vale Quente e
Corredouras.
Meios de deslocação: Transporte próprio dos pais e deslocação a pé
Natureza do equipamento: Público

JARDIM-DE-INFÂNCIA DE ARRANHÓ

LOCALIZAÇÃO
Lugar: Arranhó
Freguesia: Arranhó

INSTALAÇÕES
Tipo de Instalações: Próprias
Estado de Conservação: Razoável
Equipamentos complementares: Espaço destinado a refeitório
Capacidade: 2 sala / 25 alunos/16 alunos

POPULAÇÃO ESCOLAR
Número de alunos: 25
Número de educadores: 1
Número de funcionários: 1

OUTRAS CARACTERÍSTICAS

Regime de Funcionamento: Normal
Área de influência: Arranho, Nossa Senhora da Ajuda, Quinta do Paço, Casal da Carrasqueira
Meios de deslocação: Transporte efectuado por uma viatura da Junta de Freguesia de Arranho, viaturas dos pais
E deslocação a pé
Natureza do equipamento: Público

NECESSIDADES/CARÊNCIAS
Pátio coberto
1 Sala de actividades
Ampliação do refeitório
Acesso para deficientes
Sala polivalente

JARDIM-DE-INFÂNCIA DE CAMONDES

LOCALIZAÇÃO
Lugar: Camondes
Freguesia: Arranho

INSTALAÇÕES
Tipo de Instalações: Próprias
Estado de Conservação: Razoável
Equipamentos complementares: Não existem
Capacidade: 1 sala / 25 alunos

43
POPULAÇÃO ESCOLAR
Número de alunos: 20
Número de educadores: 1
Número de funcionários: 1

OUTRAS CARACTERÍSTICAS
Regime de Funcionamento: Normal
Área de influência: Camondes, A-do-Baço, A-dos-Arcos, Alcareia, Casal das Figueiras e Casal da Fonte
Meios de deslocação: Transporte efectuado por uma viatura da Junta de freguesia de Arranho, viaturas próprias dos pais e
deslocação a pé
Natureza do equipamento: Público

NECESSIDADES/CARÊNCIAS
Espaço polivalente para refeitório e actividades e actividades diversas
Acesso para deficientes.

JARDIM-DE-INFÂNCIA DE CARDOSAS
LOCALIZAÇÃO
Lugar: Cardosas
Freguesia: Cardosas

INSTALAÇÕES
Tipo de Instalações: Próprias
Estado de Conservação: Bom
Equipamentos complementares: Não existem
Capacidade: 1 sala / 25 alunos

POPULAÇÃO ESCOLAR
Número de alunos: 22
Número de educadores: 1
Número de funcionários: 1

OUTRAS CARACTERÍSTICAS
Regime de Funcionamento: Normal
Área de influência: Freguesia de Cardosas, Casal da Monteira, Quinta da Serra, Casal das Antas, Casais da
Granja e Casal da Crispina
Meios de deslocação: Transporte efectuado por uma viatura da Câmara de Arruda dos Vinhos, viaturas próprias dos pais e
deslocação a pé
Natureza do equipamento: Público

NECESSIDADES/CARÊNCIAS
Sala Polivalente
Acesso para deficientes

JARDIM-DE-INFÂNCIA DE SANTIAGO DOS VELHOS

LOCALIZAÇÃO
Lugar: S. Tiago dos Velhos
Freguesia: S. Tiago dos Velhos

INSTALAÇÕES
Tipo de Instalações: Próprias
Estado de Conservação: Razoável
Equipamentos complementares: Não existem
Capacidade: 1 sala / 25 alunos

POPULAÇÃO ESCOLAR
Número de alunos: 25
Número de educadores: 1
Número de funcionários: 1

OUTRAS CARACTERÍSTICAS
Regime de Funcionamento: Normal
Mb. Área de influência: S. Tiago dos Velhos, Adoseiros, A-de-Mourão, Casal Matos, Casal Novo e Casal S. Romão
Meios de deslocação: Transporte efectuado por uma viatura da Junta de Freguesia de S. Tiago dos Velhos, viaturas próprias dos pais
e deslocação a pé
Natureza do equipamento: Público

NECESSIDADES/CARÊNCIAS
Sala para refeitório
Pátio coberto
Acesso para deficientes

44
JARDIM-DE-INFÂNCIA DE SANTA CASA DA MISERICÓRDIA
DE ARRUDA DOS VINHOS

LOCALIZAÇÃO
Lugar: Arruda dos Vinhos (Rua 5 de Outubro) e Casal da Cartaxaria
Freguesia: Arruda dos Vinhos

INSTALAÇÕES
Tipo de Instalações: Próprias
Estado de Conservação: Bom
Equipamentos complementares: Cantina, Ginásio e Transporte
Capacidade: 140 alunos

POPULAÇÃO ESCOLAR
Número de alunos: 140
Número de educadores: 6
Número de funcionários: 14

OUTRAS CARACTERÍSTICAS
Regime de Funcionamento:
Área de influência: Concelho de Arruda dos Vinhos
Meios de deslocação:
Natureza do equipamento: Privado

NECESSIDADES/CARÊNCIAS
Espaço físico

ESCOLA BÁSICA DO 1º CICLO DE ALCOBELA

LOCALIZAÇÃO

Lugar: Alcobela de Baixo
Freguesia: Arranho

INSTALAÇÕES

Tipo de Instalações: Próprias
Estado de Conservação: Razoável
Equipamentos complementares: Não existem
Capacidade: 1 sala / 20 alunos

POPULAÇÃO ESCOLAR

Número de alunos: 12
Número de professores: 2 (se funcionar em regime duplo), apenas tem 1 professor
Número de funcionários: 1

OUTRAS CARACTERÍSTICAS

Regime de Funcionamento: Normal
Área de influência: Alcobela de Baixo e Alcobela de Cima, Carvalhal, Vila Vedra, Casal do Mato, Serra da Alrota
Meios de deslocação: Transporte próprio dos pais e deslocação a pé
Natureza do equipamento: Público

NECESSIDADES/CARÊNCIAS

Acesso para deficientes
Sala Polivalente
Pátio coberto

ESCOLA BÁSICA DO 1º CICLO DE ARRUDA DOS VINHOS

LOCALIZAÇÃO

Lugar: Arruda dos Vinhos
Freguesia: Arruda dos Vinhos

INSTALAÇÕES

Tipo de Instalações: Próprias, à excepção do pré-fabricado que é adaptado
Estado de Conservação: Algumas salas do edifício principal necessitam de ser recuperadas
Equipamentos complementares: Copa, biblioteca e sala pequena polivalente
Capacidade: 5 salas + 1 sala (pré-fabricado) / 20 alunos

POPULAÇÃO ESCOLAR

45
Número de alunos: 239
Número de professores: 14
Número de funcionários: 4

OUTRAS CARACTERÍSTICAS

Regime de Funcionamento: Duplo
Área de influência: Arruda dos Vinhos, Malafaia, Casal do Além Passa, Casal da Carpinteira, Quinta da Caldeira,
Quinta dos Mendes, Ponte da Lage, Casal da Serra Mãe, Casal do Paio, Mata, Casal do Veledo, Quinta da
Capela, Casal do Covão, Quinta da Alagoa, Casal da Venga, Quinta do Ouro, Vale Quente e Corredouras.
Meios de deslocação: Transporte próprio dos pais e deslocação a pé
Natureza do equipamento: Público

NECESSIDADES/CARÊNCIAS

Ampliação do estabelecimento, com pelo menos mais 6 salas de aula
Cantina
Sala polivalente para actividades diversas
Melhoria do acesso para deficientes
Recreio coberto
Biblioteca, ludoteca e sala de apoio

ESCOLA BÁSICA DO 1º CICLO DE ARRANHÓ

LOCALIZAÇÃO

Lugar: Arranhó
Freguesia: Arranho

INSTALAÇÕES

Tipo de Instalações: Próprias
Estado de Conservação: Bom
Equipamentos complementares: Pré-fabricado que serve de refeitório e para actividades diversas
Capacidade: 2 salas / 20 alunos

POPULAÇÃO ESCOLAR
Número de alunos: 67
Número de professores: 4
Número de funcionários: 1
OUTRAS CARACTERÍSTICAS
Regime de Funcionamento: Duplo
Área de influência: Arranho, Nossa Senhora da Ajuda, Quinta do Paço, Casal da Carrasqueira, Serra da Alrota.
Meios de deslocação: Transporte próprio dos pais e deslocação a pé
Natureza do equipamento: Público
NECESSIDADES/CARÊNCIAS
Sala polivalente para actividades diversas
Acesso para deficientes
Pátio coberto
Sala para biblioteca

ESCOLA BÁSICA DO 1º CICLO DE CARDOSAS

LOCALIZAÇÃO
Lugar: Cardosas
Freguesia: Cardosas

INSTALAÇÕES
Tipo de Instalações: Próprias
Estado de Conservação: Razoável
Equipamentos complementares: junto da escola existe um campo de jogos
Capacidade: 1 salas / 20 alunos

POPULAÇÃO ESCOLAR
Número de alunos: 23
Número de professores: 2
Número de funcionários: 1

OUTRAS CARACTERÍSTICAS
Regime de Funcionamento: Duplo
Área de influência: Cardosas, Linhó, Fonte Nova, Casal da Tojeira, Casal da Barca, Casal da Azinhaga, Quinta
do Sobreiro, Casal das Caldeiras, Casal Val-Flores, Casal da Faísca, Quinta da Caldeira, Quinta da Sardinha,
Não-Há, Casal da Boavista e Palmeiro
Meios de deslocação: Transporte efectuado por uma viatura da Câmara Municipal, transporte público, transporte
próprio dos pais e deslocação a pé

46
Natureza do equipamento: Público

NECESSIDADES/CARÊNCIAS
Sala polivalente para actividades diversas.Acesso para deficientes

ESCOLA BÁSICA DO 1º CICLO DE LOURICEIRA

LOCALIZAÇÃO

Lugar: Louriceira de Cima
Freguesia: Arranho

INSTALAÇÕES

Tipo de Instalações: Próprias
Estado de Conservação: Razoável
Equipamentos complementares: Não existem
Capacidade: 1 salas / 20 alunos

POPULAÇÃO ESCOLAR
Número de alunos: 17
Número de professores: 2 (se funcionar em horário duplo), apenas tem 1 professor
Número de funcionários: 1

OUTRAS CARACTERÍSTICAS
Regime de Funcionamento: Normal
Área de influência: Louriceira de Baixo, Louriceira de Cima, Granja, Carvalha, Outeiro das Doidas
Meios de deslocação: Transporte efectuado por uma viatura da Junta de Freguesia de Arranhó, transporte
próprio dos pais e deslocação a pé
Natureza do equipamento: Público

NECESSIDADES/CARÊNCIAS

Sala polivalente para actividades diversas e refeitório
Acesso para deficientes

ESCOLA BÁSICA DO 1º CICLO DE TESOUREIRA
LOCALIZAÇÃO

Lugar: Tesoureira
Freguesia: Arranhó

INSTALAÇÕES
Tipo de Instalações: Próprias
Estado de Conservação: Razoável
Equipamentos complementares: Não existem
Capacidade: 1 salas / 20 alunos

POPULAÇÃO ESCOLAR
Número de alunos: 10
Número de professores: 2 (se funcionar em horário duplo), apenas tem 1 professor
Número de funcionários: 1

OUTRAS CARACTERÍSTICAS
Regime de Funcionamento: Duplo
Área de influência: Tesoureira e Casal Torcato
Meios de deslocação: Transporte próprio dos pais e deslocação a pé
Natureza do equipamento: Público

NECESSIDADES/CARÊNCIAS
Sala polivalente para actividades diversas e refeitório
Acesso para deficientes
Beneficiação do WC
Equipamentos de jogos exteriores (escorregas, baloiços, etc.)

ESCOLA BÁSICA DO 1º CICLO DE S. TIAGO DOS VELHOS

LOCALIZAÇÃO

Lugar: S. Tiago dos Velhos
Freguesia: S. Tiago dos Velhos

INSTALAÇÕES

47
Tipo de Instalações: Próprias
Estado de Conservação: Razoável
Equipamentos complementares: Não existem
Capacidade: 2 salas / 20 alunos

POPULAÇÃO ESCOLAR

Número de alunos: 24
Número de professores: 4 (se funcionar em horário duplo), apenas tem 2 professores
Número de funcionários: 1

OUTRAS CARACTERÍSTICAS

Regime de Funcionamento: Normal
Área de influência: S. Tiago dos Velhos, A-do-Mourão, Casal Matos, Casal Novo e Casal de S. Romão
Meios de deslocação: Transporte efectuado por uma viatura da Junta de Freguesia de S. Tiago dos Velhos, transporte próprio dos
pais e deslocação a pé
Natureza do equipamento: Público

NECESSIDADES/CARÊNCIAS
Sala polivalente para actividades diversas
Acesso para deficientes
Arranjo do espaço exterior

ESCOLA BÁSICA DO 1º CICLO DA QUINTA DA SERRA

LOCALIZAÇÃO
Lugar: Quinta da Serra
Freguesia: Arruda dos Vinhos

INSTALAÇÕES

Tipo de Instalações: Próprias
Estado de Conservação: Razoável
Equipamentos complementares: Não existem
Capacidade: 2 salas / 20 alunos

POPULAÇÃO ESCOLAR
Número de alunos: 10
Número de professores: 2 (se funcionar em horário duplo), apenas tem 1 professor
Número de funcionários: 1

OUTRAS CARACTERÍSTICAS
Regime de Funcionamento: Normal
Área de influência: Quinta da Serra, Casal da Monteira, Casais da Granja, Antas, Casal do Monte Aragão, Casal da Crispina, Casal
do César
Meios de deslocação: Transporte efectuado por uma viatura da Câmara Municipal, transporte próprio dos pais e deslocação a pé
Natureza do equipamento: Público

NECESSIDADES/CARÊNCIAS
Sala de actividades
Acesso para deficientes

ESCOLA BÁSICA DO 1º CICLO DO CASAL DA GAMA

LOCALIZAÇÃO
Lugar: Casal da Gama
Freguesia: Arruda dos Vinhos

INSTALAÇÕES
Tipo de Instalações: Próprias
Estado de Conservação: Razoável
Equipamentos complementares: Não existem
Capacidade: 1 sala / 20 alunos

POPULAÇÃO ESCOLAR
Número de alunos: 11
Número de professores: 2 (se funcionar em horário duplo), apenas tem 1 professor
Número de funcionários: 1

OUTRAS CARACTERÍSTICAS
Regime de Funcionamento: Regime Duplo
Área de influência: Casal da Gama, Fresca, Quinta da Marquesa, Quinta S. João, Casal das Figueiras, Casal
Doutor, Casal das Pias e Quinta da Moita
Meios de deslocação: Transporte público, transporte próprio dos pais e deslocação a pé

48
Natureza do equipamento: Público

NECESSIDADES/CARÊNCIAS
Sala polivalente para refeitório
Acesso para deficientes
Equipamentos de jogos exteriores (escorregas, baloiços, etc.)
Beneficiação do WC

ESCOLA BÁSICA DO 1º CICLO DE A-DOS-EIROS

LOCALIZAÇÃO
Lugar: A-dos-Eiros
Freguesia: S. Tiago dos Velhos

INSTALAÇÕES
Tipo de Instalações: Próprias
Estado de Conservação: Razoável
Equipamentos complementares: Não existem
Capacidade: 1 sala / 20 alunos

POPULAÇÃO ESCOLAR
Número de alunos: 7
Número de professores: 2 (se funcionar em horário duplo), apenas tem 1 professor
Número de funcionários: 1

OUTRAS CARACTERÍSTICAS
Regime de Funcionamento: Normal
Área de influência: A-dos-Eiros, Chão da Cruz e Mato dos Pedrogãos
Meios de deslocação: Transporte próprio dos pais e deslocação a pé
Natureza do equipamento: Público

NECESSIDADES/CARÊNCIAS
Espaço polivalente
Acesso para deficientes

ESCOLA BÁSICA DO 1º CICLO DE CAMONDES

LOCALIZAÇÃO

Lugar: Camondes
Freguesia: Arranho

INSTALAÇÕES
Tipo de Instalações: Próprias
Estado de Conservação: Razoável
Equipamentos complementares: Não existem
Capacidade: 1 sala / 25 alunos

POPULAÇÃO ESCOLAR

Número de alunos: 24
Número de professores: 2
Número de funcionários: 1

OUTRAS CARACTERÍSTICAS

Regime de Funcionamento: Regime duplo
Área de influência: Camondes, A-do-Baço, A-dos-Arcos, Alcareia, Casal das Figueiras e Casal da Fonte
Meios de deslocação: Transporte próprio dos pais e deslocação a pé
Natureza do equipamento: Público
NECESSIDADES/CARÊNCIAS

Espaço polivalente para refeitório e actividades diversas
Acesso para deficientes

EXTERNATO JOÃO ALBERTO FARIA
LOCALIZAÇÃO

Lugar: Arruda dos Vinhos
Freguesia: Arruda dos Vinhos

INSTALAÇÕES

Tipo de Instalações: Próprias

49
Estado de Conservação: Bom
Equipamentos complementares: refeitório, pátios para actividades desportivas, sala de música, laboratórios, salas de Educação
Visual e Tecnológica.

POPULAÇÃO ESCOLAR
Número de alunos: 1257 alunos
- 2º Ciclo: 306 alunos
- 3º Ciclo: 505 alunos
- Ensino Secundário: 346 alunos
- Ensino Recorrente: 79 alunos

OUTRAS CARACTERÍSTICAS
Área de influência: Concelho de Arruda dos Vinhos e Concelhos envolventes
Meios de deslocação: Transporte público, transporte do Externato, transporte próprio dos pais e deslocação a pé
Natureza do equipamento: particular e cooperativo com paralelismo pedagógico

Património histórico – arquitectónico Arruda dos Vinhos

Na freguesia de Arruda dos Vinhos

– Hospital da Misericórdia e igreja, confluência das EN 115-4 e 248, Arruda dos
Vinhos;
– Edifício da antiga câmara, Rua do Adro, Arruda dos Vinhos;
– Palácio da Quinta do Morgado e igreja, Arruda dos Vinhos;
– Capela da Quinta de Santo António, Arruda dos Vinhos;
– Capela do Casal de São Lázaro, Arruda dos Vinhos;
– Monumento aos Mortos da Grande Guerra, Arruda dos Vinhos;
– Quinta de São Sebastião;
– Quinta da Brasileiroa, Mata;
– M. do Casal Novo;
– M. Novo;
– M. do C. da Serrinha;
– M. da Quinta da Serra;
– Necrópole funerária (dólman), Casal das Antas;

Na freguesia de Arranhó

Na freguesia de Arranhó:

– Quinta da Murzinheira, A dos Arcos - casa onde nasceu escritora Irene Lisboa;
– Azenha da Fonte da Cepa;
– M. de Alcobela;
– M. de A do Baço;
– M. de Covas;
– M. dos Chões;
– M. do Doutor;
– M. Queimado do Castelo;
– M. do Chão da Cruz;
– Povoado fortificado da época do Calcolítico/Ferro (Casal do Castelo);
– Igreja Matriz de São Lourenço;
– Santuário de Nossa Senhora da Ajuda;

Na freguesia de Cardosas
Antigo Paço do Bispo, Cardosas;
– Ponte romana;
– M. das Cardosas;
– Igreja São Miguel Arcanjo

Na freguesia de Santiago dos Velhos

Forte da Carvalha;

– Igreja matriz de Santiago dos Velhos, Santiago dos Velhos;
– M. de Nossa Senhora da Ajuda;
– M. do Forte;
– M. dos Tojais;
– M. de A do Mourão, em funcionamento;
– M. do Campo;
– M. dos Matos;
– M. dos Pedrógãos;
– M. de Vila Nova;
– M. da Carvalha;

50
– M. da Serra;
– Três Cruzeiros, Santiago dos Velhos;
– Forte do Cego;
– Capela da Carvalha;
– Troços antigos dos Caminhos de Santiago.

51
Função residencial -

Função comercial -

Restauração -

Serviços –

Administração local -

52
7. Bibliografia

Lobato, Cláudia, Geografia 10 Volume 1, Areal Editores , 2008
Lobato, Cláudia, Geografia 10 Volume 2, Areal Editores , 2008
Lobato, Cláudia, Geografia 11 Volume 1, Areal Editores , 2008
Lobato, Cláudia, Geografia 11 Volume 2, Areal Editores , 2008

Câmara Municipal de Arruda dos Vinhos
www.cm-arruda.pt

o Revisão do PDM Arruda Volume 3
o Pré Diagnóstico Arruda dos Vinhos
o Carta educativa Arruda dos Vinhos

53

Interesses relacionados