Você está na página 1de 2

Tópicos sobre a natureza e o propósito das canalizações

As entidades de luz não mentem.

Não transformes o canal (emissor ou receptor) num guru.

O propósito das canalizações é propor informação útil e soluções espirituais para os

desafios da vida de todos os Humanos na Terra.

Qualquer entidade de luz sabe que não pode interferir na liberdade de escolha dos Humanos. Por isso, jamais te incentivará a venerares um certo mestre ou divindade.

Os canais receptores humanos que repetem sistematicamente o mesmo discurso banal canalizam apenas o ego terreno.

A informação transmitida não pode destinar-se somente a um grupo especial ou isolado.

Uma transmissão de luz é para todos.

A mensagem transmitida deve ser esperançosa e animadora. Não pode, por isso, inspirar

medo, induzir-te a actuares temerosamente… ou a ficares quieto.

Uma entidade de luz não transmite “certezas” acerca do que vai acontecer. Como o processo é comandado pelo livre arbítrio dos Humanos não é possível saber qual o desfecho seja do que for.

O Espírito nunca enviará uma mensagem onde te peça para abdicares do teu livre-arbítrio.

Isso é o que vieste experimentar à Terra, pois é o motor do teu futuro!

Uma canalização de luz jamais engrandecerá ou denegrirá o teu ego terreno.

Nunca te será pedido para te privares da liberdade ou violares o teu código de integridade política, religiosa, etc. As tuas crenças, sistemas de pensamento e forma de viver são totalmente respeitados.

Um canal emissor de luz jamais criticará ou julgará qualquer entidade ou ser humano.

Nenhuma entidade de luz te fará exigências evocando “contratos” assumidos antes de encarnares.

Uma canalização do Espírito jamais promove a divisão, a discriminação ou a proibição seja do que for.

O Espírito nunca te enganará ou negociará com algo. A mensagem deverá transmitir-te uma sensação de comodidade e ressoar no teu coração.

Uma entidade emissora nunca se apresentará como a fonte exclusiva da informação transmitida.

Considera a informação canalizada apenas como uma referência, que és livre de aceitar ou não. Não a convertas na razão da tua vida. Lembra-te que deves encontrar a tua verdade pessoal.

Depois de tudo isto, só a tua maturidade espiritual (a abertura do teu coração), poderá dizer se uma canalização provém do lado luminoso do Espírito ou do seu lado sombrio.

Compilação e preparação do texto de Vitorino de Sousa www.velatropa.com