Você está na página 1de 4
CENTRO UNIVERSITÁRIO SENAC Diretoria de Pós-graduação e Pesquisa PLANO DE ENSINO – MODALIDADE PRESENCIAL 1
CENTRO UNIVERSITÁRIO SENAC
Diretoria de Pós-graduação e Pesquisa
PLANO DE ENSINO – MODALIDADE PRESENCIAL 1
Ano 2010 - 2º Semestre
Curso: Controladoria e Finanças
Disciplina: Fundamentos de Educação Superior
Carga horária: 20
Turma:
Unidade: Santo André
Dia da semana:
X
Sábado
Horário das aulas: 19h às 22h40
Docente responsável: Danilo S. S. Pastorelli
Breve currículo:
Mestre em Economia pela UNESP (ênfase em História Econômica), Historiador e Pedagogo também pela
UNESP. Docente no ensino básico e superior há cinco anos, palestrante e revisor técnico de manuais
acadêmicos, lecionou em cursos de Administração, Relações Internacionais, Ciências Econômicas, Ciências
Contábeis, História e Gestão Fiscal e Tributária.

Ementa

Ensino superior no Brasil. Contexto atual e desafios. Neoliberalismo e ensino superior no Brasil. Avaliação das instituições de ensino superior. Competências do professor universitário. Planejamento do Ensino. Processo de Avaliação da Aprendizagem. Ética no ensino superior.

Objetivos

O curso, dividido em dois blocos Questões Políticas da Educação Superior e Prática Docente , tem por objetivos inteirar o educando dos aspectos mais gerais da educação superior no Brasil, como a influência do neoliberalismo sobre o modelo adotado, os problemas dos indicadores educacionais e as carências do sistema, numa visão mais macro da questão e, por outro lado, oferecer elementos para a prática na docência, estabelecendo as competências do professor universitário, o desenvolvimento de uma relação com o estudante, a discussão sobre os métodos de avaliação e a questão da ética para os professores.

1 Este plano está sujeito a alterações no decorrer do semestre em função do resultado da turma e outras necessidades que forem percebidas. Caso ocorram alterações a coordenação será comunicada.

Bibliografia Básica (títulos, periódicos, etc.)

ANASTASIOU, Léa G.C.; PIMENTA, Selma G. Docência no Ensino Superior. 4ª ed. São Paulo: Cortez,

2010.

GIL, Antonio C. Didática do Ensino Superior. São Paulo: Atlas, 2009. MASETTO, Marcos T. Competência pedagógica do professor universitário. São Paulo: Summus, 2003.

Bibliografia Complementar (títulos, periódicos, etc.)

Barreyro, Gladys Beatriz; Rothen, José Carlos. 2006. “Sinaes” contraditórios: considerações sobre a elaboração e implantação do sistema nacional de avaliação da educação superior. Educação e Sociedade, Campinas, v. 27, n. 96

Especial, p. 955-977, out. 2006. Disponível em : http://www.scielo.br/pdf/es/v27n96/a15v2796.pdf. Acesso em: 21 maio

2010.

Brasil. Lei n. 9.394 20 de dez. 1996. Estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional. Brasília: Congresso Nacional, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 21 maio 2010.

Fávero, Maria de Lourdes de Albuquerque. 2006. A universidade no Brasil: das origens à reforma universitária de 1968. Educar, Curitiba, n. 28, p. 17-36, 2006. Editora UFPR. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/er/n28/a03n28.pdf. Acesso em: 21 maio 2010.

Goergen, Pedro. 2007. Educação moral hoje: cenários, perspectivas e perplexidades. Educação e Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100 Especial, pp. 737-762, out. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v28n100/a0628100.pdf. Acesso em:

21 maio 2010.

Mancebo, Deise; Maués, Olgaíses; Chaves, Vera Lúcia Jacob. 2006. Crise e reforma do Estado e da Universidade Brasileira: implicações para o trabalho docente. Educar, Curitiba, n. 28, p. 37-53, 2006. Editora UFPR. Disponível em:

; Oliveira, João Ferreira; Silva Jr. João dos Reis. 2006. Reforma universitária: dimensões e perspectivas. Campinas:

Ed. Alínea. ISBN 978-85-7516-167-8

Palma Filho, João Cardoso. 2010. Impactos da glogalização na políticas públicas em educação. Política Educacional. Caderno de Formação de Professores: introdução à educação. Universidade Estadual Paulista. São Paulo: Cultura Acadêmica, v. 2. Disponível em:

Pires, Valdemir. 2004. Ensino superior e neoliberalismo no Brasil: um difícil combate. Educação e Sociedade, Campinas,

v. 25, n. 86, p. 263-268, abril 2004. Disponível em:

maio 2010.

Polidori, Marlis Morosini. 2000. Avaliação do ensino superior: uma visão geral e comparativa entre os contextos brasileiro e português. Tese (Doutorado em Ciências da Educação). Universidade do Porto. Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação. Disponível em: http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/5248. Acesso em: 21 maio 2010.

2009. Políticas de avaliação da educação superior brasileira: Provão, Sinaes, IDD, CPC, IGC e

outros índices.

Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 14, n. 2, p. 439-452, jul. 2009. Disponível em:

Silva Jr., João dos Reis; Sguissardi, Valdemar. 2005. A nova lei de educação superior: fortalecimento do setor público e regulação do privado/mercantil ou continuidade da privatização e mercantilização do público? Revista Brasileira de Educação, ANPED, n. 29, 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/%0D/rbedu/n29/n29a02.pdf. Acesso em: 21 maio 2010.

Trópia, Patrícia Vieira. 2007. A política para o ensino superior do Governo Lula: uma análise crítica. Cadernos de Pedagogia, ano I, v. 2, agosto-dezembro de 2007. Disponível em:

Processo de avaliação

Instrumento de avaliação

Data da aplicação

Devolução

Seminário acadêmico

15/06/2010

13/07/2010

Seminário acadêmico

22/06/2010

13/07/2010

Seminário acadêmico

29/06/2010

13/07/2010

Seminário acadêmico

06/07/2010

13/07/2010

Composição da nota

O

único instrumento de avaliação serão os seminários acadêmicos apresentados pelos alunos, organizados em

grupos, com base nas leituras indicadas no primeiro dia de aula.

Registro de freqüência

A

chamada será feita antes do término da aula, sendo necessária presença mínima de 75%.

Metodologia

À

exceção da aula inaugural, as aulas serão divididas em dois períodos nos quais, o primeiro ficará a cargo da

apresentação dos seminários pelos grupos e consequente discussão; o segundo, a cargo do professor, que fará as considerações e encerrará com exposição da segunda parte do programa do dia.

Programação das aulas e das atividades discentes orientadas

 

Data

CH

Conteúdo

Recurso Previsto

   

Aula inaugural: objetivos e estrutura da disciplina

 

Origens do ensino superior no Brasil, contexto atual e

08/06/2010

4

desafios Anastasiou; Pimenta. 2010: 144-174 Fávero. 2006: 17-36

Datashow

   

Neoliberalismo e o modelo educacional Mancebo; Maués; Chaves. 2006: 37-53 Palma Filho. 2010: 1-15* Pires. 2004: 263-268*

 

15/06/2010

4

Índices de avaliação do ensino superior Barreyro; Rothen. 2006: 955-972 Mancebo; Oliveria; Silva Jr. 2006: 107-124 Polidori. 2009: 439-452

Datashow

22/06/2010

4

Competências do professor universitário Anastasiou; Pimenta. 2010: 2010: 76-92* Gil. 2009: 18-39 Mancebo; Oliveria; Silva Jr. 2006: 203-217 Mancebo; Oliveria; Silva Jr. 2006: 59-71 Massetto. 2003: 19-33*

Datashow

29/06/2010

4

Planejamento do ensino Anastasiou; Pimenta. 2010: 204-218 Gil. 2009: 95-132* Masseto. 2003: 175-182 Massetto. 2003: 59-72*

Datashow

Avaliação da aprendizagem Gil. 2009: 239-265 Massetto. 2003: 146-173

   

Ética no ensino superior

 

06/07/2010

4

Goergen. 2007: 737-762* Gil. 2009: 266-273*

Datashow

*textos que deverão ser trabalhados pelos grupos na apresentação dos seminários