Você está na página 1de 22

Resistência dos Materiais

Resistência dos Materiais Docentes : Cremildo Vasco e Jorge Pindula

Docentes: Cremildo Vasco e Jorge Pindula

Resistência dos Materiais

Sumário:

Geometria de massas

Centro de gravidade, centro de massa ou centro de pressão

Momento de inercia

Produto de Inercia

Teorema dos eixos paralelos Teorema de Steinner

CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G)

CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G)

Conceito:

O centro de gravidade de uma área está relacionado ao ponto que define o

centro geométrico da área.

O centro de gravidade é o ponto característico da superfície, sendo a passagem dos eixos para os quais os Momentos Estáticos são nulos.

Obs.:
Obs.:

Um eixo de simetria, além de conter o centro de gravidade, desfruta da propriedade de decompor a superfície em duas superfícies de mesma área simetricamente dispostas.

CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G)

CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G)

Secção geral

GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G) • Secção geral • Momentos estáticos (1ª ordem) -

Momentos estáticos (1ª ordem)

(G) • Secção geral • Momentos estáticos (1ª ordem) - momento estático da secção plana em

- momento estático da secção plana em relação ao eixo y

- momento estático da secção plana em relação ao eixo x

CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G)

CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G)

Centro de Gravidade ou Baricentro ”G”

PRESSÃO (G) • Centro de Gravidade ou Baricentro ”G” • Casos particulares – secções com eixo
PRESSÃO (G) • Centro de Gravidade ou Baricentro ”G” • Casos particulares – secções com eixo

Casos particulares secções com eixo de simetria

Baricentro ”G” • Casos particulares – secções com eixo de simetria Eixo de simetria eixo baricentro

Eixo de simetria

eixo baricentro porque:

Baricentro ”G” • Casos particulares – secções com eixo de simetria Eixo de simetria eixo baricentro

CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G)

CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G)

1. Caso do retângulo

CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G) 1. Caso do retângulo
CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G) 1. Caso do retângulo
CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G) 1. Caso do retângulo
CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G) 1. Caso do retângulo
CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G) 1. Caso do retângulo

CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G)

CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G)

2. Caso de triângulo

CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G) 2. Caso de triângulo
CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G) 2. Caso de triângulo
CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G) 2. Caso de triângulo
CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G) 2. Caso de triângulo

CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G)

CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G)

Secção Composta (regular)

Exemplo:

eixos gerais eixos baricêntricos
eixos gerais
eixos baricêntricos

Divisão da figura em sub-figuras simples

CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G)

CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G)

Secção Composta (regular)

n – nº de figuras planas simples cujos centros de gravidade são conhecidos • Secções
n
de
figuras
planas
simples
cujos
centros
de
gravidade são conhecidos
• Secções com aberturas

CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G)

CENTRO DE GRAVIDADE, DE MASSA OU DE PRESSÃO (G)

Exemplo

Determine a posição do centro de gravidade da secção transversal abaixo.

DE MASSA OU DE PRESSÃO (G) Exemplo Determine a posição do centro de gravidade da secção

MOMENTO DE INÉRCIA OU MOMENTO DE SEGUNDA ORDEM

MOMENTO DE INÉRCIA OU MOMENTO DE SEGUNDA ORDEM

Conceito:

interpretado como a propriedade das superfícies planas se deixarem girar em torno de um eixo.

“Fisicamente,

Momento

de

Inércia

de

Área,

uma

pode

ser

eixos gerais Momentos de Inércia Produto de Inércia
eixos gerais
Momentos de Inércia
Produto de Inércia

MOMENTO DE INÉRCIA OU MOMENTO DE SEGUNDA ORDEM

MOMENTO DE INÉRCIA OU MOMENTO DE SEGUNDA ORDEM

1. Retângulo

MOMENTO DE INÉRCIA OU MOMENTO DE SEGUNDA ORDEM 1. Retângulo

MOMENTO DE INÉRCIA OU MOMENTO DE SEGUNDA ORDEM

MOMENTO DE INÉRCIA OU MOMENTO DE SEGUNDA ORDEM

Momentos de Inércia para Áreas Conhecidas:

MOMENTO DE INÉRCIA OU MOMENTO DE SEGUNDA ORDEM Momentos de Inércia para Áreas Conhecidas:

MOMENTO DE INÉRCIA OU MOMENTO DE SEGUNDA ORDEM

MOMENTO DE INÉRCIA OU MOMENTO DE SEGUNDA ORDEM

Teorema dos eixos paralelos ou teorema de Steiner

Diz que o momento de inércia de uma superfície plana de área A com relação
Diz que o momento de inércia de uma superfície plana de área A com
relação a um eixo qualquer de seu plano é igual ao momento de inércia da
superfície com Relação ao eixo que passa pelo seu centro de gravidade e é
paralelo ao eixo anterior mais o produto da área A da superfície pela
distância entre os eixos ao quadrado.
e é paralelo ao eixo anterior mais o produto da área A da superfície pela distância

Secção composta (regular)

Eixos paralelos
Eixos paralelos

eixos gerais

eixos baricêntricos de

cada figura simples

Momentos de Inércia e Produtos de inercia

Eixos paralelos eixos gerais eixos baricêntricos de cada figura simples • Momentos de Inércia e Produtos

Rotação de eixos

Eixos gerais

Momentos e produtos de inércia
Momentos e produtos de inércia

eixos gerais iniciais

eixos gerais rodados de “α”

Eixos principais de inércia Quando Ix'y' = 0 e O ≠ centro de gravidade (G)

Momentos Principais de Inércia
Momentos Principais de Inércia

Eixos principais centrais de inércia

Principais de Inércia • Eixos principais centrais de inércia Quando I x'y' = 0 e O

Quando Ix'y' = 0 e O = centro de gravidade (G)

Casos Particulares: eixos de simetria

i) Um eixo só

• Casos Particulares: eixos de simetria i) Um eixo só Produto de inércia = 0 ii)

Produto de inércia = 0

ii) Dois ou mais eixos

i) Um eixo só Produto de inércia = 0 ii) Dois ou mais eixos Produtos de

Produtos de inércia = 0 x, y eixos baricêntricos

CONCLUSÃO:

todo o eixo de simetria é principal de inércia

se tivermos 2 eixos de simetria então os eixos são principais centrais

de inércia

Algumas Propriedades

Os momentos (axiais) de inércia relacionam-se com os eixos indicados pelos seus índices;

O momento polar de inércia relaciona-se com um ponto e corresponde ao momento de inércia da área em causa em torno do eixo perpendicular ao seu plano que passa pelo ponto em questão;

Os momentos de inércia são sempre grandezas positivas, diferentes de zero;

O produto de inércia pode ser tanto positivo como negativo ou nulo, conforme a posição da área relativamente aos eixos x e y;

Algumas Propriedades

Quando a figura admite um eixo de simetria em relação a um dos eixos, o

produto de inércia é nulo ou seja o produto de inércia de uma figura em

relação a um par de eixos ortoginais em que pelo menos um deles é de simetria é nulo;

Os menores momentos de inércia verificam-se para os eixos centrais.

Consequência do TEOREMA DE STEINER;

Os eixos para os quais os momentos de inércia alcançam os seus valores extremos chamam-se EIXOS PRINCIPAIS DE INERCIA. Se a origem daquele sistema de eixos coordenados for o centro de gravidade, então, os momentos principais de inércia designam-se MOMENTOS PRINCIPAIS CENTRAIS DE INERCIA e os eixos correspondentes são EIXOS PRINCIPAIS CENTRAIS DE INERCIA;

Algumas Propriedades

Produto de inércia em relação aos eixos principais de inércia é nulo;

Qualquer eixo de simentria é um eixo principal central de inércia e o eixo

perpendicular ao eixo de simetris passando pelo centro de gravidade é outro eixo principal central de inércia.