Você está na página 1de 16

Impresso fechado. Pode ser Aberto pela ECT.

INFORMATIVO
INFORMATIVO

Edição: Julho, Agosto e Setembro 2016

N 33 | Ano V | Distribuição Gratuita

e Setembro 2016 N 33 | Ano V | Distribuição Gratuita ABVO é homenageada em sessão

ABVO é homenageada em sessão especial na Alesc

Gratuita ABVO é homenageada em sessão especial na Alesc O presidente da associação, cel PMRR José

O presidente da associação, cel PMRR José Wolny de Souza recebeu o cer ficado das mãos do comandante-geral cel BM Onir Mocellin e do subcomandante-geral cel BM Flávio R. P. Graff, e agradeceu em nome de toda a diretoria. "É uma honra receber esta homenagem, em nome de todos os associados da nossa ABVO, a qual completará em dezembro próximo 84 anos. Podemos dizer que somos eternos parceiros desta corporação, que executa serviços tão imprescindíveis à sociedade catarinense, através de atendimentos em terra, ar e mar. Temos orgulho do Corpo de Bombeiros, en dade competente e muito dedicada ao serviço de salvamento de vidas e de patrimônios. Vidas alheias, riquezas a salvar."

CBMSC - 90 anos

Vidas alheias, riquezas a salvar." CBMSC - 90 anos A história do Corpo de Bombeiros Militar
Vidas alheias, riquezas a salvar." CBMSC - 90 anos A história do Corpo de Bombeiros Militar

A história do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) tem sua origem na an ga Força Pública, no final da década de 1910, em Florianópolis. À época, a Capital firmava-se como referência polí ca e econômica no cenário estadual e registrava um processo de significa vo desenvolvimento urbano. Em 16 de setembro de 1919, o então governador do Estado de Santa Catarina, Hercílio Luz, assinou a Lei Estadual número 1.288, que criou a Seção de Bombeiros

da Força Pública. Pág. 6

criou a Seção de Bombeiros da Força Pública. Pág. 6 Obra Centro Esportivo Trindade concretagem subida

Obra Centro Esportivo Trindade concretagem subida

Pág. 6 Obra Centro Esportivo Trindade concretagem subida Obra Sede Balneária Canasvieiras Atualize seu cadastro:

Obra Sede Balneária Canasvieiras

Obra Centro Esportivo Trindade concretagem subida Obra Sede Balneária Canasvieiras Atualize seu cadastro: www.abvo.com.br

Atualize seu cadastro: www.abvo.com.br

2
2

InformativoInformativo ABVOABVO

Ed orial

Prezados (as) Associados (as); Ao chegarmos a sua casa, com mais esta edição, desejamos encontrá-los bem e com saúde. Vários de nossos associados já atualizaram seu cadastro na secretaria, pois estamos entrando em contato com todos, no entanto existe um número considerável de sócios não encontrados, por isso insis mos que entre em contato, seja por telefone (48-32349866) ou e-mail (secretaria@abvo.com.br), e assim estaremos sempre em contato. Temos a intenção de conversar com os dependentes (cônjuge e filhos), pois a ABVO deseja oferecer atrações para o público feminino e jovem, por isso seu cadastro atualizado vai facilitar a discussão destas propostas. As mídias disponíveis para uso da comunicação oferecem muita rapidez de divulgação, seja voz, imagens, texto e outras maneiras de interagir com as pessoas. E nós, do Conselho Administra vo, queremos estar em contato com o associado de forma imediata, efe va e eficiente, pois só assim poderemos fazer de nossa ABVO uma en dade forte e firme.

Nosso informa vo esta recebendo novo layout, novas cores e estamos dando novo perfil de edição. Já que o jornal é feito para as famílias de associados, desejamos ouvir sua opinião sobre ele, queremos que nos indiquem o que melhorar e o que você gostaria de ler. Quem sabe você pode par cipar da elaboração das próximas edições, nos enviando sugestões e matérias. Precisamos de sua par cipação! As obras do Centro Espor vo (Trindade) e Sede Balneária (Canasvieiras) estão em desenvolvimento, infelizmente, pelo momento econômico, os prazos foram dilatados, mas no ano que vem certamente teremos estas estruturas disponibilizadas e em uso. Quanto aos projetos para o Centro Mul uso (Trindade) o qual representa a nossa autossuficiência, ainda esta em estudos e deliberações formais junto aos órgãos públicos, tendo uma perspec va de início dentro de dois anos. Tenha uma boa leitura e par cipe nos dando um retorno sobre sua “impressão” deste “impresso”, fale conosco.

Estamos Juntos!

JOSÉ WOLNY DE SOUZA Presidente ABVO

Estamos Juntos! JOSÉ WOLNY DE SOUZA Presidente ABVO Diretoria Gestão 2015/2017 John Leno Vieira Lima Memória
Diretoria Gestão 2015/2017 John Leno Vieira Lima
Diretoria Gestão 2015/2017
John Leno Vieira Lima

Memória ABVO

Gestão 2015/2017 John Leno Vieira Lima Memória ABVO A ABVO iniciou captação de documentos e fotos
Gestão 2015/2017 John Leno Vieira Lima Memória ABVO A ABVO iniciou captação de documentos e fotos

A ABVO iniciou captação de documentos e fotos que contam a história do Clube dos Oficiais. E para

estrear a série de resgate da Memória ABVO recebemos o cel PM RR Paulo Roberto Fagundes de Freitas, (ex-presidente da associação) com um acervo da época de sua gestão, como: bole ns informa vos, o cios e cartas, com destaque para a carta datada de 1986, enviada ao então deputado

Ulysses Guimarães, na qual o cel Freitas, representante dos oficiais de Santa Catarina, alertava para emenda prejudicial às polícias militares do Brasil, a capa do bole m informa vo de 1978, e a manifestação em defesa dos interesses dos militares estaduais publicada no jornal O Estado, de 3 de setembro de 1986. Os documentos estão arquivados e disponíveis para a consulta e leitura dos interessados.

A ABVO conclama todos os associados que possuem algum fato ou documentos que seja uma referência histórica de nosso clube, que entre em contato para recebermos.

de nosso clube, que entre em contato para recebermos. cel PM RR Luiz da Silva Maciel
de nosso clube, que entre em contato para recebermos. cel PM RR Luiz da Silva Maciel

cel PM RR Luiz da Silva Maciel cel PM RR Paulo Tadeu Piva ten cel BM Humberto José Souza Dupont 1º ten PM Gabriel Furtado Fernandes civil José Roque Damasco Neto

*Até o fechamento desta edição.

InformativoInformativo ABVOABVO

3
3

Inscrições abertas:

Curso Semi-intensivo para Concurso de Oficial PM e Pós-graduação

para Concurso de Oficial PM e Pós-graduação Iniciaram as aulas da nova turma do curso semi-intensivo

Iniciaram as aulas da nova turma do curso semi-intensivo preparatório ao concurso de oficial PM, promovido pela Escola ABVO. Vieram alunos de outros estados e outras cidades de Santa Catarina para aproveitar o conhecimento passado pelo professor major PM Carlsbad Von Knoblauch, ministrando Legislação Ins tucional. Os cursos ABVO têm conteúdo específico e próprio. Tudo direcionado ao edital do concurso. "Alunos que passam por aqui têm condições indiscu veis de obter resultado superior nas provas escritas", comentou o diretor execu vo da associação cel PM Vanderlei Souza. A Escola ABVO con nua com inscrições abertas. Se você tem interesse na carreira militar ou conhece alguém que tenha, entre em contato conosco.

Pós-graduação com inscrições abertas. escola@abvo.com.br

Cel PM José Luiz Gonçalves da Silveira assume a direção da DIE

José Luiz Gonçalves da Silveira assume a direção da DIE Em cerimônia realizada no dia 2

Em cerimônia realizada no dia 2 de setembro, o cel José Luiz Gonçalves da Silveira foi empossado como diretor da Diretoria de Instrução e Ensino (DIE). Ele é pós- doutor em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), além de coordenador da área de pesquisa em Inteligência de Segurança Pública da PM SC. Antes de assumir a DIE, suas úl mas missões na PM SC foram como chefe do Estado-Maior do Comando de Policiamento Rodoviário (CPMR), chefe da Agência Central de Inteligência (ACI) e comandante do 14º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Jaraguá do Sul. O cel Paulo Henrique Hemm Comandante-Geral PM elogiou o profissionalismo do novo diretor da DIE. “O histórico do coronel Gonçalves o conduziu até aqui, confiamos na sua dedicação, empenho e resultado, pois possui gestão e prá ca, doutrinador e com extenso histórico na formulação e implantação de projetos estratégicos, além de efe va contribuição para as mudanças, inovações e quebra de paradigmas na Corporação.”

Cel Newton Ramlow assume Secretaria Nacional de Defesa Civil

Cel Newton Ramlow assume Secretaria Nacional de Defesa Civil O associado ABVO, Renato Newton Ramlow, cel

O associado ABVO, Renato Newton Ramlow, cel PM RR, assumiu o cargo de secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional. A nomeação foi publicada no dia 31 de agosto de 2016. "Espero corresponder a confiança depositada e realizar um belo serviço de ajuda humanitária em todo território nacional levando conforto quando acontecer uma situação de emergência e inves r na prevenção para que os desastres possam ser amenizados evitando a perda de vidas", disse o cel Newton.

Polícia Militar Rodoviária realiza 6º Encontro Técnico em Florianópolis O Comando de Policiamento Rodoviário
Polícia Militar Rodoviária realiza
6º Encontro Técnico em Florianópolis
O Comando de Policiamento Rodoviário (CPMR) realizou o
6º Encontro Técnico da Polícia Militar Rodoviária (PMRv).
O obje vo do evento foi consolidar a qualificação
con nuada proposta pelo CPMR ao seu efe vo, lotado nos
24 postos rodoviários, sete companhias e dois batalhões
da PMRv. Os dois dias de trabalho contaram com painéis e
palestras realizadas pela Polícia Rodoviária Federal,
Receita Federal, Santur e Unisul, além do CPMR.
O comandante da CPMR, cel PM José Norberto de Souza
Filho, disse que a PMRv atua há 39 anos em Santa
Catarina, com a missão de realizar o policiamento das
rodovias estaduais catarinenses. “Nos úl mos anos,
nossas rodovias veram um expressivo aumento no
número de pavimentação, onde pra camente se dobrou a
malha viária, sendo este um importante inves mento do
Estado. Para fazer frente a essa demanda, buscamos a
modernização e capacitação con nua do nosso efe vo”,
afirmou.
4
4

InformativoInformativo ABVOABVO

PMSC Mobile potencializa atendimento a ocorrências

Fonte e Foto PMSC
Fonte e Foto PMSC

Um convênio firmado entre a Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) e o Ministério Público Estadual (MPSC), através do Fundo para Recons tuição de Bens Lesados (FRBL), dará con nuidade ao cronograma de expansão do projeto PMSC Mobile para todas as cidades do Estado. A parceria foi firmada, em ato que contou com a presença do procurador-geral de Jus ça Sandro José Neis e do comandante-geral da Polícia Militar, cel Paulo Henrique Hemm, além de outras autoridades e convidados. Um dos aspectos mais relevantes do PMSC

Mobile é que ele elimina a etapa de inserção dos dados registrados nos formulários de papel, liberando o efe vo de a vidades administra vas para a vidades operacionais.

O comandante-geral da PM, cel Paulo Henrique

Hemm, destacou o inedi smo do PMSC Mobile

no Brasil. “As múl plas funcionalidades

agregadas ao aplica vo PMSC Mobile, seu

alcance de execução e implementação,

contemplando desde os grandes centros

urbanos até as pequenas cidades do interior,

atrelado a grande o mização do atendimento

policial, tem colocado Santa Catarina como

referência nacional no atendimento policial à

população."

O convênio prevê, até agosto de 2017, a

aquisição de 550 tablets, 750 impressoras

térmicas portáteis, 200 smartphones, suportes

e carregadores portáteis, além da contratação

de 2.000 horas de desenvolvimento, para

evolução do aplica vo PMSC Mobile e sistemas

associados. Esses kits de tecnologia móvel e

embarcada serão u lizados em viaturas,

motocicletas, bicicletas e policiamento

ostensivo a pé, atendendo também todas as

guarnições da Polícia Militar Ambiental.

O PMSC Mobile já vem sendo u lizado com

êxito por mais de 250 guarnições, diariamente,

em mais de 97 municípios catarinenses.

Grada vamente, está sendo expandido para

todas as cidades do Estado, garan ndo a

melhoria do atendimento oferecido pelos

profissionais da Corporação à população.

ABVO assina convênio com o Clube Caça e Tiro de Lages

ABVO assina convênio com o Clube Caça e Tiro de Lages O cel PMRR José Wolny

O cel PMRR José Wolny de Souza, presidente da ABVO, esteve

em Lages para assinar o convênio com o Clube Caça e Tiro 1º de Julho daquela cidade. O obje vo é oferecer ao associado

ABVO da região serrana um excelente local para lazer, esporte

e entretenimento com os amigos e familiares.

Os sócios ABVO, que desejarem associar-se ao Clube Caça e

Tiro, terão a isenção da jóia e a redução de 30% no valor da mensalidade, e pela ABVO, isenção de 50%. Sendo assim, para ser sócio de duas associações o valor total ficará em

R$159,00.

O presidente do Clube Caça e Tiro, Rogério Sartor disse que "é

uma honra para os dois clubes a assinatura desse contrato e

que ambos os associados serão beneficiados com essa

parceria."

A administração da ABVO, dentro de uma gestão financeira

cuidadosa, está buscando cada vez mais bene cios para os

seus sócios, com esta postura para o interior.

BEM-VINDO! CLUBE CAÇA E TIRO 1º DE JULHO
BEM-VINDO!
CLUBE
CAÇA
E TIRO
1º DE JULHO

InformativoInformativo ABVOABVO

5
5

CBMSC completa 90 anos com formatura e entrega de medalhas

5 CBMSC completa 90 anos com formatura e entrega de medalhas No dia 23 de setembro,
5 CBMSC completa 90 anos com formatura e entrega de medalhas No dia 23 de setembro,
5 CBMSC completa 90 anos com formatura e entrega de medalhas No dia 23 de setembro,
5 CBMSC completa 90 anos com formatura e entrega de medalhas No dia 23 de setembro,
5 CBMSC completa 90 anos com formatura e entrega de medalhas No dia 23 de setembro,

No dia 23 de setembro, o CBMSC realizou solenidade alusiva aos seus 90 anos, no Centro de Ensino Bombeiro Militar em Florianópolis. Na oportunidade os cadetes BM do 2° período do Curso de Formação de Oficiais (CFO) receberam seus espadins, símbolo da passagem de mais uma etapa da formação dos futuros oficiais. Foram entregues medalhas comemora vas aos 90 anos do CBMSC a personalidades militares e civis, que apoiam a ins tuição. Para o comandante-geral do CBMSC, cel BM Onir Mocellin, celebrar a data é relembrar o crescimento da ins tuição, que em 26 de setembro de 1926 foi fundada em Florianópolis e hoje estende a sua atuação para todas as regiões de Santa Catarina, que da a vidade primeira, o combate a incêndio, derivaram-se muitas outras de prevenção e resgates por terra, água e ar. "Nesses 90 anos percebo que a ins tuição evoluiu

muito e a cada dia investe em modernidade de

materiais e em treinamento de seu efe vo. Nossa resposta aos chamados da comunidade tornou-se cada vez mais rápida e eficaz. Estamos presentes em todo o estado, não só no trabalho de combate

a incêndio, a vidade primária, mas principalmente

no trabalho de prevenção, atendimento médico e

trabalho social, com a parceria entre bombeiros militares e voluntários, mirins, juvenil e terceira

idade e guarda-vidas civis. Tudo isso faz o CBMSC ser reconhecido pela sociedade e isso nos orgulha muito", disse o cel Mocelin. Foram agraciados com a medalha comemora va o secretário de estado da Segurança Pública, César Augusto Grubba, o comandante-geral da Polícia Militar de Santa Catarina, coronel PM Paulo Henrique Hemm; o secretário nacional da Defesa Civil, cel PM RR Renato Newton Ramlow; o secretário de estado da Defesa Civil, Rodrigo

Moratelli; o secretário-adjunto da Segurança

Pública, Aldo Pinheiro D'Ávila; o procurador do Estado de Santa Catarina, Marcelo Mendes; o procurador-chefe da União, Roberto Roberval

Ri er Von Jelita; o procurador-geral de Jus ça,

Sandro José Neis; o desembargador Ricardo Roesler; o desembargador João Henrique Blasi; o secretário execu vo da Casa Militar, coronel PM Nildo Otávio Teixeira; e o diretor de prevenção e

desastres da Secretaria de Estado da Defesa Civil, ten cel BM Fabiano de Souza.

A cerimônia foi pres giada por autoridades civis e

militares, convidados, amigos e familiares dos cadetes. A Banda de Música do 63° Batalhão de Infantaria do Exército Brasileiro abrilhantou a cerimônia, com a presença do comandante da unidade, cel de infantaria André Vicente Scafu o de Menezes.

Casa Militar do MPSC promove reunião e homenageia militares A Casa Militar do Ministério Público
Casa Militar do MPSC promove reunião e homenageia militares
A Casa Militar do Ministério Público de
Santa Catarina, chefiada pelo coronel PM
Rogério Mar ns, promoveu no dia 5 de
agosto uma reunião entre os oficiais da
Polícia Militar que trabalham no MPSC, a
fim de discu r assuntos operacionais,
logís cas, fardamento, armamento,
instruções de treinamento e assuntos
administra vos que envolvem os oficiais,
inclusive os que atuam no GAECO. Na
ocasião, oficiais que passaram à reserva
foram homenageados.
Os par cipantes enalteceram a importância
da reunião. O cel Rogério agradeceu a
par cipação de todos e em especial ao
Ministério Público que possibilitou esse
encontro. Atualmente, o MPSC conta com
11 oficiais e um con ngente de 170 policiais
militares, entre a vos e ina vos.
O cel Francisco Luiz Gonçalves da Silveira
HOMENAGENS
Os homenageados receberam uma placa,
que materializa o agradecimento ao
trabalhou 11 anos no MP e conta que a palavra-
chave é integração. "É muito bom esse
reconhecimento interins tucional do Ministério
trabalho prestado ao MPSC, à Polícia Militar
Público e da Polícia Militar. Fico orgulhoso de ter
pertencido a PM e ter atuado no MPSC".
e
à sociedade.
O cel Miraci Jose Mon beller, o mais an go do
O
cel Assis, que tem 35 anos de PM e quatro
de GAECO, disse que o Ministério Público de
Santa Catarina desempenha muito bem
suas a vidades operacionais em crimes
organizados. "Estou muito feliz por ter feito
parte da equipe".
GAECO, com 12 anos, se sente gra ficado por ter
atuado no MP. "Vi o GAECO crescer e procurei
nesses anos sempre ajudar e contribuir. Estou de
saída, mas nunca esquecerei o tempo em que
atuei no Ministério Público", conta.
O coordenador-geral do GAECO, Alexandre
Reynaldo de Oliveira Grazio n, elogiou cada
homenageado e desejou sucesso nas novas
experiências. O subprocurador-geral de
Jus ça para Assuntos Ins tucionais, Fábio
de Souza Trajano, finalizou a homenagem
afirmando que o trabalho do GAECO já é
reconhecido pela sociedade. "Nós não
temos nenhuma dúvida que o combate à
criminalidade em Santa Catarina não teria
tanto significado se não fosse o esforço de
cada um de vocês".
6
6

InformativoInformativo ABVOABVO

História: O CBMSC

História: O CBMSC A história do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) tem sua

A história do Corpo de Bombeiros

Militar de Santa Catarina (CBMSC) tem sua origem na an ga Força Pública, no final da década de 1910, em Florianópolis. À época, a Capital firmava-se como referência polí ca e econômica no cenário estadual e registrava um processo de significa vo desenvolvimento urbano. Em 16 de setembro de 1919, o então governador do Estado de Santa Catarina, Hercílio Luz, assinou a Lei Estadual número 1.288, que criou a Seção de Bombeiros da Força Pública.

Emancipação Em 13 de junho de 2003, por meio da aprovação da Emenda Cons tucional 033/2003, o Corpo de Bombeiros

Militar deixou de ser parte integrante da estrutura organizacional da Polícia Militar de Santa Catarina.

A par r dessa data a ins tuição

adquiriu o status de corporação

data a ins tuição adquiriu o status de corporação autônoma, buscando melhores condições para a aplicação

autônoma, buscando melhores condições para a aplicação de uma polí ca específica de expansão pelo território catarinense, aliada a ações em prol da modernização de viaturas, equipamentos, materiais e inves mentos na formação e ampliação con nuada de seu efe vo. Poder de Polícia Administra va Em 11 de novembro de 2013, o CBM SC, através da Lei número 16.157 de 07 de novembro do mesmo ano, teve regulamentado o poder de polícia administra va previsto no inciso III do Ar go 108 da Cons tuição do Estado de Santa Catarina, que estabelece a imposição de sanções administra vas para assegurar o adequado cumprimento das normas de prevenção, combate a incêndio e pânico vigentes no Estado. Tal decisão passou a permi r atuação mais efe va dos integrantes da Corporação em defesa da Sociedade na prevenção de sinistros.

90 anos do 1° BBM de Florianópolis

90 anos do 1° BBM de Florianópolis O 1° BBM situa-se junto ao Quartel Histórico, no

O 1° BBM situa-se junto ao Quartel Histórico, no

Centro de Florianópolis, ao lado do QCG da PMSC. O aniversário de 90 anos, completado em 26 de setembro, foi comemorada na manhã do dia 28 de setembro, em uma solenidade que contou com entrega de viaturas; concessão do tulo honorífico Amigo do Bombeiro; entrega de homenagens a autoridades, aos bombeiros históricos do 1° BBM, aos familiares do 1° Comandante do CBMSC, aos Ex- Comandantes e BM RR; e entrega de Medalhas. Para o comandante do 1° BMB, ten cel BM Helton de Souza Zeferino, "é uma grande sa sfação estar à frente da unidade onde tudo começou, reconhecendo na data os amigos e parceiros que engrandecem a cada dia a corporação no município. Aqui nós iniciamos e prestamos um serviço visto e

admirado por todos, é importante manter o nível de qualificação e excelência no cuidado com as pessoas", concluiu.

O presidente da ABVO, cel PM RR Wolny par cipou

do evento e disse que "a associação, parceira permanente do CBMSC, sente-se homenageada em nome de todos os oficiais BM e PM, quando vê uma corporação tão bem es mada pela sociedade completando seus 90 anos, e sempre muito presente, a va e atuante em todas as a vidades de socorro e prevenção, e ainda vislumbrando e se preparando tecnologicamente para o futuro, com formação e capacitação de seus integrantes".

10º BPM recebe ex-comandantes

de seus integrantes". 10º BPM recebe ex-comandantes A inicia va do ten cel PM Jefferson Schimidt,

A inicia va do ten cel PM Jefferson Schimidt, comandante do 10º BPM, em reunir os ex-cmts, leva em conta o momento muito importante em que vive aquela unidade, e assim valoriza a história feita por eles durante seus comandos com a 1ª edição do “Almoço de ex-comandantes do 10º BPM”, em Blumenau. Compareceram ao evento seis ex-comandantes da unidade, o cel PM Jurandir Ferreira; o ten cel PM Emmanuel Bi encourt; o cel PM Ademir Anton; o cel PM Valmir Lemos; o cel PM Roque Heerdt; e o ten cel PM Cezar Luiz Dalri, além dos ex-comandantes também pres giaram o encontro, o ten cel Dionísio Tonet, comandante do 13º BPM, demais oficiais do 10º BPM e da 7ª Região de Polícia Militar (RPM), e praças que atuaram com os ex-comandantes. O cel PM Jurandir, recebeu a medalha comemora va aos 25 anos do 10º BPM, a pedido do cel PM Claudio Roberto Koglin. Foram feitas explanações na sala do comando, a respeito dos sistemas SADE, SISP, PMSC Gestão e PMSC Mobile, para que fossem contextualizados acerca das atuais ferramentas tecnológicas disponíveis. Após, os ex-comandantes foram convidados a conhecer o Posto de Comando Móvel, micro-ônibus que foi totalmente adaptado para servir de suporte às guarnições PM em operações de maior duração. Para encerrar o evento foi oferecido um almoço aos ex-comandantes.

Novo comando do BBM de Biguaçu

Novo comando do BBM de Biguaçu O major BM Chris ano Cardoso passou o comando da

O major BM Chris ano Cardoso passou o

comando da unidade BM de Biguaçu ao 1º

tenente BM Victor José Polli. O ato foi presidido pelo Comandante do 10º BBM, ten cel BM Alexandre Corrêa Dutra. O major Chris ano assume função no 1º BBM de Florianópolis. Ao fazer uso da palavra o comandante subs tuído discursou emocionado. Agradeceu

o trabalho desempenhado pela tropa a qual

esteve ao seu lado durante seus três anos no comando da OBM e desejou ao comandante subs tuto êxito no decurso de seu comando.

Tenente-coronel Dimitri assume o comando do 19º BPM

Tenente-coronel Dimitri assume o comando do 19º BPM A solenidade de passagem de comando do 19º

A solenidade de passagem de comando do 19º

BPM ocorreu em Araranguá. O ten cel Cris an Dimitri Andrade assumiu o comando em subs tuição ao ten cel Antônio Carlos Mota Machado.

O comandante-geral, PM Paulo Henrique

Hemm, ao se pronunciar, agradeceu ao ten cel Antônio pelo excelente trabalho desempenhado frente ao comando do 19º BPM, e desejou sucesso ao novo comandante ten cel Dimitri.

O ten cel Antônio, ao fazer o uso da palavra,

despediu-se dos policiais militares do 19º BPM

e agradeceu todo o apoio que recebeu dos

policiais militares que es veram sob seu

comando e de todos os órgãos públicos,

empresas, imprensa durante o período que esteve no comando. O oficial assume agora função na 6ª RPM.

A diretoria da ABVO deseja sucesso aos oficiais

em suas novas funções.

7
7

InformativoInformativo ABVOABVO

Comandante-geral PM recebe medalha

Comandante- g eral PM recebe medalha Em cerimônia realizada na Escola de Aprendizes- Marinheiros de Santa

Em cerimônia realizada na Escola de Aprendizes- Marinheiros de Santa Catarina (EAMSC), em Florianópolis (SC), o comandante-geral PMSC, cel PM Paulo Henrique Hemm, foi agraciado com a medalha “Amigo da Marinha”. A honraria foi criada para agraciar personalidades civis, sem vínculo funcional com a Marinha, militares de outras Forças, bem como ins tuições que tenham se destacado no trabalho de divulgar a mentalidade marí ma ou no relacionamento com a Marinha do Brasil (MB). Para que a Medalha seja concedida, os seguintes requisitos são necessários:

idoneidade moral e conduta pessoal condizentes com os padrões que a Marinha exige de seus integrantes; interesse pela Marinha e pelos assuntos ligados ao Poder Marí mo e a vidade destacada em prol dos interesses da Marinha ou de outro segmento do Poder Marí mo.

Diretoria de Pessoal promove 1º Encontro Técnico de Recursos Humanos

de Pessoal promove 1º Encontro Técnico de Recursos Humanos O 1º Encontro Técnico de Recursos Humanos

O 1º Encontro Técnico de Recursos

Humanos (1º ETRH) da Diretoria de

Pessoal (DP) da Polícia Militar de Santa

Catarina, com a par cipação de todos os

policiais militares, a vos e ina vos, dos

agentes temporários e do pessoal civil,

ocorreu no dia 19 de agosto.

O 1º ETRH, tendo como foco o capital

humano da corporação, cons tui-se

numa inicia va que obje va o

aprimoramento profissional dos

operadores dessa importante a vidade

ins tucional.

Com temas, painéis e palestrantes

criteriosamente selecionados e

preparados para este momento, o

evento buscou demonstrar a importância

da quebra de paradigmas na gestão de

Recursos Humanos, a necessidade de

humanização dos processos e das

relações interpessoais, os bene cios do

emprego da tecnologia e da informação,

além da mo vação necessária à

conquista de resultados posi vos no

serviço público.

O evento contou com a par cipação dos

seguintes palestrantes: o professor

doutor Marcos Bap sta Lopez Dalmau,

da Universidade Federal de Santa

Catarina (UFSC), que abordou o tema

“RH e a quebra de paradigmas”; o gestor

Estadual do Sistema Integrado de Gestão

de Recursos Humanos (SIGRH), Félix

Fernando da Silva, que discorreu sobre a

“Implantação do SIGRH na PMSC”; e o

terapeuta ocupacional Lourival Jaime

Vieira Filho, que apresentou uma

palestra mo vacional ao final do

encontro.

e o terapeuta ocupacional Lourival Jaime Vieira Filho, que apresentou uma palestra mo vacional ao final
e o terapeuta ocupacional Lourival Jaime Vieira Filho, que apresentou uma palestra mo vacional ao final
e o terapeuta ocupacional Lourival Jaime Vieira Filho, que apresentou uma palestra mo vacional ao final
8
8

InformativoInformativo ABVOABVO

Eleições 2016
Eleições 2016

POLÍTICA

O termo polí ca tem origem no grego poli , uma derivação de polis que designa aquilo que é público. A par r do conceito de Polí ca, como a ciência da governança de um Estado e também uma arte de negociação para compa bilizar interesses. O significado de polí ca fica mais abrangente e está, em geral, relacionado com aquilo que diz respeito ao espaço público. Nós, como militares estaduais, que estamos diuturnamente em todos os municípios, temos uma representa vidade muito a va do serviço público, pois atendemos de forma imediata a tudo o que o cidadão necessita, desde um simples pedido de informações até um socorro para salvar vidas, além da prevenção ostensiva e permanente, em todos os locais e situações possíveis. Dentro deste contexto profissional, esta a nossa origem familiar e formação militar, que nos dá num todo a condição de "reserva moral e é ca", a qual pode e deve estar a disposição para a a vidade de gestão, ou no caso ora explanado, para cargos ele vos, e assim levando para a a vidade polí ca nossa capacitação e envolvimento com o social, com a gestão num todo. Neste pleito eleitoral que esta se encerrando, onde

ELEIÇÕES

MANDATOS

concorreram vários militares estaduais para vice- prefeito e vereadores, vemos uma par cipação muito percebida, quer pelo número de candidaturas ou pelos resultados alcançados, que fez os par dos e eleitores em geral perceberem que temos potencial para nos colocar em campanhas eleitorais e temos conteúdo para tanto. Para concorrer a qualquer pleito, principalmente o eleitoral, acredito que devemos ter três definições muito clara: - Querer ser candidato, estar convicto de

que tem condições para ser e ocupar aquela cadeira, seja no legisla vo ou execu vo. – Ter serviço realizado, com uma relação reconhecida de pessoas e de ações que fizeram a diferença. – Estar organizado, com estrutura mínima de apoio no geral, pois terá que cons tuir uma "empresa" em um negócio extremamente compe vo, sob todas as regras legais e ainda, ilegais.

A ABVO pretende homenagear aos corajosos e

dedicados colegas militares que se colocaram a disposição do eleitor, para conquistar os votos necessários para tal empreitada, e também busca despertar este sen mento de CIDADANIA, que nós militares estaduais possuímos, e assim buscar novas lideranças, proporcionar encontros com o foco nesta a vidade, e assim dar um suporte mais efe vo. Podemos buscar a representa vidade polí ca, elegendo representantes para tomar e encaminhar decisões "em nome do povo", no Parlamento ou no Execu vo, depende de nós.

José Wolny de Souza cel PM RR – Presidente da ABVO

Hora de agradecer os votos de confiança

Agradecer é preciso, quando a causa é séria e nobre:

22.809 votos recebidos no úl mo dia 02 de outubro,

em que concorri ao cargo de Vice-prefeito na chapa

com o candidato Murilo Flores, 40: Florianópolis com

inteligência e coração.

Fui convidado a fazer parte desse projeto,

representando as pessoas com afinidade no tema da

segurança pública. Foi um momento intenso e de muito

aprendizado.

Poderíamos com base na legislação eleitoral, abrir

espaço para um debate com os candidatos de forma

ampla nas Associações de Classe dos Militares

Estaduais, a exemplo e nos moldes das Universidades,

Colégios, TVs e rádios.

Parabenizo os Militares Estaduais eleitos em diversos

Municípios do Estado, e agradeço aos associados que

aderiram as propostas apresentadas para uma gestão

técnica na Prefeitura de Florianópolis e consignaram

seus votos nas urnas.

Prefiro a democracia, e acredito no poder do voto, e

que este faz a diferença para um futuro melhor.

Edupércio Pra s – cel BM

"Nasci em Joinville, e minha Mãe foi vereadora em

Joinville em 1988. Acompanhei a Polí ca Par dária,

como mero expectador. Ao retornar da Força Nacional

em Abril de 2016, me filiei a um par do por convite.

O homem muda a polí ca, que muda o mundo. Declinei

da candidatura a vereador pelo tempo exíguo, mas

aceitei concorrer como vice-prefeito. Na Campanha

pude ENXERGAR uma Joinville, que eu não via antes.

Experiência única, quando percebi o quanto o povo

precisa de ações rápidas e pontuais .

Uma certeza: Deveria ter começado antes. Os

resultados foram abaixo do esperado. Foi o primeiro

passo. Agora seguirei em novos desafios. SANTA

CATARINA E JOINVILLE SÃO MAIORES QUE OS MEUS

SONHOS DE ELEIÇÃO!"

Adilson Moreira - cel PM RR

O MILITAR ESTADUAL E A POLÍTICA

Historicamente instaurou-se nas Corporações Militares

um mito: o de que a nossa democracia está consolidada

e, em assim sendo, os militares estaduais não necessitam

ter par cipação a va na vida polí ca brasileira. Este mito

foi construído desde a nossa formação nos bancos

escolares e acadêmicos.

Ocorre que a democracia brasileira é tão conservadora

com os interesses castrenses, que os militares estaduais,

salvo as exceções, não se sentem impulsionados a se

envolver nos processos de decisão polí ca.

Neste contexto, alguém poderia perguntar por que tomei

a decisão de me colocar à disposição poli camente em

um momento tão di cil na história polí ca do Brasil, se

doutrinariamente não fomos preparados para se

envolver em polí ca par dária?

Primeiramente porque necessitamos de lideranças fortes

e honradas e também porque não deve haver mais

espaço para pessoas aventureiras, despreparadas e com

discursos falaciosos (enganadores), tão comuns no meio

polí co.

Para mim, essa eleição foi um divisor de águas, quando

observei que vários oficiais e praças militares estaduais

colocaram os seus nomes para concorrer às eleições

municipais, disputando cargos quer no legisla vo como

no execu vo. Isso representa uma quebra de um

paradigma histórico, dando visibilidade não só aos

indivíduos enquanto candidatos, mas também para as

Corporações de que fazem parte.

Possuímos em nossos quadros um elevado grupo de

oficiais e praças com capital moral e intelectual

suficientes para se submeter a uma eleição. Via de regra

vamos para a ina vidade estando no ápice de nossa

capacidade intelectual. Porque, então, deixar de u lizar

este preparo que pode auxiliar na construção de uma

sociedade mais justa, harmônica e solidária?

Nós, militares estaduais, possuímos o perfil desse novo

candidato que a população busca como sendo alguém

preparado e consciente das suas responsabilidades.

Grande parte das atuais candidaturas surgiu a par r do

capital polí co adquirido dentro da própria Corporação.

Mas é também verdade que precisamos formar novas

lideranças, com cada vez mais oficiais e praças

comprome dos em par cipar deste processo. No meu

entendimento, essa é uma questão que urge para nossa

sobrevivência ins tucional, pois, além das Câmaras

Municipais, as Assembleias Legisla vas, a Câmara dos

Deputados e mesmo o Senado Federal, estão sempre a

deliberar sobre assuntos que impactam direta ou

indiretamente a nossa vida castrense.

Por fim, entendo que a longevidade das Corporações

Militares Estaduais está in mamente vinculada à

capacidade de seus membros de se envolverem na boa

polí ca, pois os tempos atuais exigem cria vidade para

se acompanhar a evolução e as necessidades sociais.

Mario Renato Erzinger - cel PM RR

Vereador Eleito em Canoinhas

InformativoInformativo ABVOABVO

9
9

Campos Novos Biguaçu Biguaçu Blumenau Capivari de Baixo Concórdia Guaraciaba Guarujá do Sul Itapoá Joinville Laguna Rio do Sul São João do Oeste São Joaquim

Joinville Laguna Rio do Sul São João do Oeste São Joaquim O pleito eleitoral de 2016,

O pleito eleitoral de 2016, onde concorri a Câmara

Municipal de Florianópolis, alcançando a segunda

suplência do PMDB. com 1974 votos.

Numa breve avaliação, consideramos um feito exitoso,

pois foi uma campanha baseada na força dos amigos e

familiares, com pouca estrutura financeira, fortalecida

por uma rede de apoiadores que foi crescendo e

tomando corpo. Por isso, ela não foi só minha, e está no

plural.

Percebemos nas ruas, apesar da falta de credibilidade da

população na polí ca e de um ataque ver ginoso nas

ins tuições militares por parte de alguns segmentos, que

o fato de ser Militar em muito abriu portas, em razão de

um sen mento de re dão, compromisso, trabalho sério

e responsável que gozam nossas honrosas Corporações

Militares.

Temos sim plenas condições de entrar na polí ca e

colaborar fazendo a diferença, pois temos disciplina,

Ouvir, ver e viver a política

Hoje, além de ouvir e ver a polí ca, passei a viver esta experiência que confesso foi muito interessante. Achei

que seria impossível como Policial Militar, estar ao lado

de par dos polí cos, que minha conduta e valores de

caserna perderiam a essência de tudo que apregoamos

ao longo da carreira Policial Militar. Que poderia me

corromper ou ser corrompido. Nada disso aconteceu. Amizades foram feitas, amigos foram reencontrados e, conheci os problemas e os anseios da comunidade.

Hoje estaria mais preparado para Comandar e proteger

a minha cidade e as pessoas que aqui moram. Valeu apena.

Miraci Jose Mon beller - cel PM RR Candidato a vice-prefeito em Barra Velha

vice -prefeito vereador vereador vereador vereador vereador vereador vereador vereador vereador vereador
vice -prefeito
vereador
vereador
vereador
vereador
vereador
vereador
vereador
vereador
vereador
vereador
vereador
vereador
vereador
vereador vereador vereador vereador vereador vereador organização, experiência em gestão. Contudo, percebo

organização, experiência em gestão. Contudo, percebo

falta-nos amadurecimento polí co para definição entre

os irmãos de farda do papel da definição da defesa dos

interesses de nossa corporação na instância dos embates

polí cos como prioridade, e uma boa dose de

organização ins tucional interna, assumindo esta causa

como cole va, abraçada cole vamente, entre nossos

pares como bandeira na defesa dos interesses comuns da

farda.

Encerro me colocando a disposição para estar na

construção deste processo, entendendo que ao

par cipar de um embate ele vo, vamos acumulando

experiências que somam nessa perspec va.

"O futuro dependerá daquilo que fazemos no presente"

Gandhi.

Marcio Luiz Alves - cel PM RR

O processo eleitoral demonstrou que os militares estaduais

estão a vamente ligados à polí ca em SC. Como parte de nossa profissão, temos inserção em vários segmentos sociais

e nossa atuação nos credencia a desenvolver um trabalho que

é um diferencial na sociedade e, talvez, seja esse o reflexo de

nosso desempenho enquanto categoria profissional, independente das peculiaridades de cada candidato em seu círculo de atuação. Santa Catarina é exemplo em termos de maturidade polí ca voltada aos interesses da categoria, mas precisamos avançar.

A consciência do eleitor votando em pessoas honestas e

comprome das com a cole vidade e não com interesses

par culares ou corpora vistas é um caminho. Porém, é

urgente encontrar um termo conciliador, pois diferentemente

dos demais trabalhadores, nós não encontraremos o

respaldo necessário às nossas demandas na sociedade, salvo

Os Militares Estaduais e o pleito eleitoral em SC

Surpreendeu-me, neste úl mo pleito, a quan dade de

militares estaduais candidatos, tanto da a va como da

reserva, em nosso estado. E, igualmente surpreendente

foi

o grande número deles eleitos. Prova que a sociedade,

as

quais serviram, confia em nós.

O

surgimento da ACORS e da APRASC alavancaram a

cultura polí ca dentro da Corporação, antes

incipientemente tratada pelos clubes existentes. Estas

associações mais poli zadas mostraram a importância da

polí ca na defesa de nossos interesses.

Este novo movimento polí co dentro das Corporações

(PM e BM) nos trás alguns ques onamentos, tais como:

- Estamos realmente nos poli zando?

- Esta poli zação será salutar para as ins tuições?

- Os candidatos, quando eleitos, serão parceiros de suas

corporações?

Estas, e outras respostas, do mesmo viés não as temos e

acredito que só com tempo virão.

Se nossa história polí ca do presente for um espelho do

passado, a polí ca da época passada servia para

fomentar a formação de grupos internos antagônicos,

fomentar a formação de grupos internos antagônicos, obedecendo ao seguinte princípio: "os amigos do Rei

obedecendo ao seguinte princípio: "os amigos do Rei

servem na capital, os inimigos deportados para o

interior." Além de vigorar sempre a máxima de: "se não

estás do nosso lado, estás do lado deles." E quem ficava

"em cima do muro" era simplesmente ignorado.

Mas os tempos mudaram e acredito que as mentalidades

também. Evoluímos, com certeza, não cabendo mais que

impere, entre nós, o famigerado sen mento de "inimigos

polí cos". É uma forma de mostrarmos para a sociedade

que somos poli zados e capazes também de sermos seus

administradores.

Cumprimento a todos que veram a coragem de se

candidatar e, aos que lograram ser eleitos, não se

esqueçam de suas Corporações.

Edison Or ga - cel PM RR

Presidente da Associação cel Eloi Mendes

com nossa atuação, forte e dedicada aos nossos interesses

enquanto categoria.

Encontrar o ponto de equilíbrio é o desafio e a APRASC nos

seus 15 anos de atuação forte na defesa dos interesses dos

praças, coloca-se a disposição para encontrar o mecanismo

adequado de discussão que nos leve a crescer poli camente

sem amarras a interesses polí cos seja de qualquer ordem,

preservada nossa condição ao de trabalhadores que somos e

conscientes do nosso papel social amplo.

Por fim, parabenizamos os candidatos e os cole vos que

trabalharam para que o resultado fosse alcançado no pleito

de 2016 em que vemos 13 praças eleitos no Estado, sendo

12 vereadores e 1 vice-prefeito.

Edson Garcia Fortuna – Presidente da APRASC

Militares estaduais eleitos no dia 2 de Outubro

Damos destaque ao nosso associado o cel PM RR Mario Renato Erzinger, que foi eleito vereador em Canoinhas. No quadro abaixo divulgamos nominata dos praças, que em seus municípios conquistaram a vitória nesta eleição.

Gilmar Marco Pereira Ângelo Ramos Vieira João Domingos Zimmermann (Nino) José de Souza Pedro Medeiros Camilo Claiton Casagrande Paulo Meneghini Ilário Baugardt José Antonio Stoklosa Richard Harrison Chagas dos Santos Antonio da Silva James Rides da Silva Erni Juver (Iuwa) Luiz Carlos Fernandes

Parabéns a todos, que tenham um profícuo mandato e possam nos representar da melhor maneira e como o povo espera.

Avaliando as eleições 2016

10
10

InformativoInformativo ABVOABVO

Participação de Militares no pleito 2016

"Como candidatos, foi mida a par cipação dos militares estaduais nas eleições municipais de 2016. Com nossa permeabilidade no nível estadual, com união e organização, temos condições de poli zar nosso efe vo e conquistar maior representa vidade no parlamento catarinense e federal. Devemos a par r de agora, desvencilhados de interesses pessoais, buscar eleger pessoas que nos representem de forma concreta."

cel Sell - Presidente da ACORS

"Esta foi a primeira eleição em que todas as associações de Santa Catarina que representam os interesses dos policiais e bombeiros militares reuniram-se para tratar sobre os candidatos que representam a categoria militar. Isto é considerado um avanço já que precisamos discu r sobre polí ca e eleição. Considero ainda muito pouco o que fizemos como associações representa vas. Precisamos sem demagogias, egos ou vaidades, mas sim com comprome mento a ins tuição, definir metas no campo polí co. Precisamos votar e eleger quem nos representa. Precisamos nos unir para que consigamos representantes preocupados com as causas e interesses do presente e futuro dos policiais e bombeiros militares". Flávio Hamann – presidente da Associação Beneficente e Representa va dos Subtenentes e Sargentos do Estado de Santa Catarina - ABERSSESC

Cel PM RR Nazareno Marcineiro conduz a Tocha Olímpica

Cel PM RR Nazareno Marcineiro conduz a Tocha Olímpica A Tocha Olímpica circulou por diversos locais

A Tocha Olímpica circulou por diversos locais

do Brasil. No dia 10 de julho foi a vez da Capital catarinense receber o importante símbolo dos Jogos Olímpicos. O cel Nazareno Marcineiro foi um dos escolhidos para esse

momento tão importante. "É um momento único, desde a preleção à equipe de condutores do revezamento, percebe-se a singularidade do momento". Nos primeiros contatos com a organização, ficou claro que houve uma preocupação com todos os detalhes possíveis para o momento histórico.

O cel homenageou o sogro, Vicente

Schlickmann Ro gers, o VICENTÃO, recentemente falecido carregando uma foto

dele junto da Tocha. "O nome desse catarinense está intrinsecamente ligado ao esporte e à educação de Santa Catarina. Despor sta de alto desempenho par cipou dos jogos abertos do estado como atleta até aos 53 anos. Como educador, ministrava aulas de iniciação despor va, como voluntário, às crianças e adolescentes até pouco tempo antes de morrer. Foi professor e despor sta a vida toda. Ele foi o ponta de lança, por muitos anos, dos movimentos ligados ao esporte em Tubarão e região. "Estou muito feliz por ter, em companhia do Vicentão, conduzido o Fogo Olímpico por gloriosos 200 metros em Florianópolis", disse o cel Nazareno.

Polícia Militar Ambiental celebra 26 anos com formatura e apresentação de ballet

celebra 26 anos com formatura e apresentação de ballet A Polícia Militar Ambiental realizou no quartel

A Polícia Militar Ambiental realizou no quartel do Comando de Policiamento Militar Ambiental (CPMA), a solenidade de aniversário de 26 anos e a formatura do Curso de Especialização e Comando

em Policiamento Ambiental (Cecopa).

O comandante-geral da PMSC, cel

Paulo Henrique Hemm, o comandante

do CPMA, cel Walmir Moreira Francisco

e o monitor do curso, subtenente Enio

Sergio Nedochetko receberam uma

homenagem dos formandos, a Moeda

do Desafio, para simbolizar o

agradecimento durante o curso. Os

professores e instrutores também

foram homenageados com a moeda. Bailarinos da Escola Municipal de Ballet da cidade de Joinville fizeram apresentação em homenagem a Polícia

Militar Ambiental. Par ciparam do evento o secretário de Segurança Pública do Estado de Santa Catarina, César Augusto Grubba, o comandante-geral da Polícia Militar, cel Paulo Henrique Hemm, o comandante do Comando de Policiamento Militar Ambiental, cel Walmir Moreira Francisco, o chefe de Estado-Maior do CPMA, ten cel Adilson Schlickmann Sperfeld, além de demais comandantes, oficiais, praças, desembargadores, familiares e amigos.

InformativoInformativo ABVOABVO

11
11
O cel Reinaldo Boldori passou à reserva, em cerimônia ocorrida no dia 8 de julho,

O cel Reinaldo Boldori passou à

reserva, em cerimônia ocorrida no dia 8 de julho, no Salão Nobre do

Quartel do Comando-geral, em Florianópolis.

O comandante-geral da PM, cel

Paulo Henrique Hemm agradeceu ao oficial pelos anos dedicados à corporação, além dos diversos serviços prestados ao estado de Santa Catarina. A úl ma missão desempenhada pelo cel Reinaldo Boldori foi como chefe da Ajudância-geral da PM SC. Pres giaram a solenidade o subcomandante-geral da PMSC, cel João Henrique Silva, o chefe do Estado-Maior-geral da PMSC, cel João Ricardo Busi da Silva, o presidente da ABVO, cel PM RR José Wolny de Souza, demais autoridades militares e civis, família, amigos e convidados.

militares e civis, família, amigos e convidados. Depois de 35 anos e meio de serviço a

Depois de 35 anos e meio de serviço a vo, o cel PM Flamariom Santos Schieffelbein passou à reserva. Ele estava exercendo o cargo de diretor de ensino, mesmo local onde iniciou na carreira militar em 1981.

Ocorreu no dia 5 de agosto a cerimônia de passagem à reserva do cel PM Ed Oner Paes Sá.

"Meus Amigos! Ingressei na PM SC em 04 de Março de 1981, no dia 5 de agosto de 2016, completo 35 anos e 8 meses, quando assinarei minha passagem para reserva da Corporação.

Tive a sa sfação de ter comandado Pelotão, Companhia, Batalhão, Comando Regional, Diretoria e várias outras funções exerci nesses anos dedicados à Corporação.

Uma história que poderei contar em versos e prosas.

Nos postos como oficial, após ter passado por cadete e aspirante a oficial, como Tenente, Capitão, Major, Tenente Coronel e Coronel, não me resta dúvidas, que muitos agradei, conquanto, a muitos devo ter desagradado. Afinal, como ser humano, sou passível de erros e acertos. Meu respeito indis ntamente a todos e meu perdão para com aqueles que errei, porém, saibam que intenção não ve.

A carreira, acompanhada da

função, muitas vezes, nos obriga a

determinados posicionamentos. Posso ter errado, mais nunca fiquei na omissão.

Meu carinho a todos e um até breve. Todos um dia dirão “missão cumprida".

O cel José Wolny de Souza,

presidente da ABVO, esteve presente ao ato e em nome da diretoria desejou sucesso ao associado nessa nova fase da vida.

desejou sucesso ao associado nessa nova fase da vida. Cel P acheco assume chefia do Estado-Maior-Geral
desejou sucesso ao associado nessa nova fase da vida. Cel P acheco assume chefia do Estado-Maior-Geral

Cel Pacheco assume chefia do Estado-Maior-Geral da PM

Cel P acheco assume chefia do Estado-Maior-Geral da PM O EMG da PM SC está sob

O EMG da PM SC está sob nova chefia. O cel PM

Giovanni Cardoso Pacheco assumiu a função no lugar

do cel João Ricardo Busi da Silva, em solenidade realizada no dia 30 de agosto, no salão nobre do Quartel do Comando-Geral, em Florianópolis.

O cel Pacheco ingressou na Polícia Militar em 1984.

Desde fevereiro estava à frente da Diretoria de Apoio

Logís co e Finanças (DALF), função que passou ao cel Áureo Sandro Cardoso.

A ABVO deseja sucesso aos sócios nessa nova etapa

da vida e da carreira.

cel Áureo Sandro Cardoso assume a Dalf

vida e da carreira. cel Áureo Sandro Cardoso assume a Dalf A par r do dia

A par r do dia 29, a Diretoria de Apoio Logís co e

Finanças (DALF) esta sob a diração do cel Áureo Sandro Cardoso, em subs tuição ao cel PM Giovanni Cardoso Pacheco, que assume como chefe de Estado- Maior-Geral da Corporação.

em subs tuição ao cel PM Giovanni Cardoso Pacheco, que assume como chefe de Estado- Maior-Geral
12
12

InformativoInformativo ABVOABVO

Coronel PM Busi passa à reserva

Fonte e Foto PMSC
Fonte e Foto PMSC

Em solenidade marcada pela emoção, o cel PM João Ricardo Busi da Silva assinou o ato de passagem à reserva. O cel contribuiu de maneira relevante para o desenvolvimento de um trabalho

efe vo e de resultados significa vos durante seus

Silva, destacou a atuação profissional do cel Busi e lembrou dos laços fortes de amizade entre eles. "Dizem que as pessoas não são insubs tuíveis, mas vou sen r muita falta de você e das nossas conversas, que além de um excelente profissional

quase 35 anos de serviço na PM. O oficial, que é

é

um grande amigo."

natural do Rio de Janeiro (RJ), foi declarado aspirante a oficial em 30 de novembro de 1984 e atuava na chefia do Estado-Maior-Geral da Polícia Militar desde 5 de maio de 2014.

O

Hemm, agradeceu o trabalho prestado pelo cel Busi e também desejou sucesso ao cel PM Giovanni Cardoso Pacheco, que agora assume a

comandante-geral PM, cel Paulo Henrique

O

subcomandante-geral, cel PM João Henrique

chefia de Estado-Maior-Geral, em cerimônia

realizada concomitantemente a do cel Busi.

O cel Busi se despediu do serviço a vo, muito

emocionado, agradecendo a todos com quem teve

a honra de trabalhar. Leu um belo texto em

homenagem a essas pessoas e finalizou agradecendo aos pais e destacou que foi por incen vo do pai que ingressou às fileiras da corporação. "Servi ao exército brasileiro até o posto de capitão.

Gosto das coisas certas e organizadas. Sempre admirei a PM e incen vei meu filho a seguir essa carreira. Tenho um orgulho enorme dele", disse o senhor José Ricardo Machado da Silva, (80), pai do cel Busi.

Sobre os planos na reserva, o cel Busi disse que vai cuidar da casa e dedicar mais tempo à família. A esposa e os dois filhos estavam presentes à cerimônia e emocionados abraçaram o cel Busi ao final da fala dele, juntamente com os pais, quebrando o protocolo.

A solenidade de passagem à reserva e de

passagem de chefia foi pres giada por muitos amigos e familiares de ambos os coronéis, além de autoridades convidadas, policiais militares e civis, imprensa e funcionários civis da PM.

6ª Região da Polícia Militar troca o comando

civis da PM. 6ª Região da Polícia Militar troca o comando No dia 22, no pá

No dia 22, no pá o da 6ª Região de Polícia Militar (RPM), o cel

PM Lênio Espíndola passou o comando da 6ª RPM (Criciúma)

para o cel PM Cosme Manique Barreto.

O coronel Lênio comandou a 6ª RPM por mais de 2 anos e, ao

fazer uso da palavra, agradeceu a equipe de subordinados por

não medir esforços para cumprir as missões, e aproveitou a

oportunidade para agradecer as autoridades de diversos

órgãos pelo trabalho realizados juntos.

O novo comandante, cel PM Barreto, deixa o comando do 5º

BPM em Tubarão, onde deixa muitos amigos e excelente

serviço prestado àquela comunidade.

A solenidade foi presidida pelo comandante-geral, cel Paulo

Henrique Hemm, contou com a presença de oficiais e praças

militares e um grande número de autoridades do município e

região.

Passagem de comando em Curitibanos

O 2º BBM (Curi banos), esta sob o comando do ten cel BM Paulo Diniz Arruda Nunes, que anteriormente ocupava o cargo de subcomandante do 5º BBM (Lages). O Comandante subs tuído, ten cel BM Ariovaldo da Silva Pacheco, que esteve à frente da unidade desde março de 2016, assume o subcomando do 5º BBM. Par ciparam da solenidade o comandante- geral do CBM SC, cel BM Onir Mocelli, o

subcomandante-geral, cel BM Flávio Rogério Pereira Graff, o chefe do Estado- Maior Geral, cel BM César de Assumpção Nunes, o comandante da 2ª RBM, cel BM João Valério Borges, demais autoridades civis e militares.

Curi banos e região recebe de braços

abertos o ten cel Diniz e desejamos um

excelente comando.

civis e militares. Curi banos e região recebe de braços abertos o ten cel Diniz e

InformativoInformativo ABVOABVO

13
13

10° BBM em São José tem novo comandante

Fonte e foto: CBMSC
Fonte e foto: CBMSC

O 10º BBM está sob o comando do ten cel BM

Sandro Mar ns, em subs tuição ao ten cel BM

Alexandre Corrêa Dutra, que agora assume

interinamente a Diretoria de Ensino do CBMSC.

Na solenidade também foram entregues medalhas

a militares da a va e da reserva que passaram

pelo Batalhão. O efe vo agraciado recebeu

medalhas de Mérito por Tempo de Serviço,

medalhas de Atendimento Pré-Hospitalar,

medalha de Serviço de A vidade Técnica e

medalha de 90 anos do CBMSC.

Curso de Gestão Estratégica em Segurança Pública

O cel PM RR Nazareno Marcineiro ministrou o

Curso de Gestão Estratégica em Segurança Pública

na cidade de Natal, Rio Grande do Norte, nos dias 31 de agosto e 1º e 2 de setembro.

O corpo discente do curso, formado pelo

secretário de Segurança Pública Adjunto, oficiais da PM RN, delegados de Polícia Civil e peritos

criminais, cons tuindo uma turma de 30 par cipantes, foi bastante recep vo e atento ao conhecimento passado pelo oficial catarinense.

O conteúdo ministrado iniciou com as bases

históricas e conceituais do planejamento estratégico e evoluiu para a sua aplicação em

organizações policiais. Foram feitas reflexões acerca das melhores estratégias de segurança para

o enfrentamento dos desafios pelos quais passa a

segurança pública em todos os estados brasileiros. Foram apresentados os preceitos de uma ciência policial, como evolução paradigmá ca do trabalho policial, para fazer frente aos desafios atuais.

trabalho policial, para fazer frente aos desafios atuais. Banda de Música da PM celebra 123 anos

Banda de Música da PM

celebra 123 anos de história

atuais. Banda de Música da PM celebra 123 anos de história Lembranças e homenagens, embaladas pela

Lembranças e homenagens, embaladas pela harmonia impecável na execução dos acordes, marcaram a solenidade em comemoração ao 123º aniversário de criação da Banda de Música da Polícia Militar. O evento ocorreu no quartel do Comando-Geral da PM, na Capital, no dia 22 de setembro e homenageou policiais que passaram à reserva remunerada e ex-regentes da banda, além de conceder o tulo honorífico "Amigo da Banda de Música da PM". Um pouco sobre a Banda de Música da PM Criada em 21 de setembro de 1893, a Banda de Música da Polícia Militar esteve presente nos principais acontecimentos da história de Santa Catarina, testemunhando momentos díspares de alegria ou de tristeza, manifestações de civismo, devoção, erudição, comoção e comemoração, dentre tantos outros. É com a Banda de Música que o governador do estado recebe altas autoridades e também por ela que o povo catarinense despede-se, nas cerimônias fúnebres, de importantes personalidades

nas cerimônias fúnebres, de importantes personalidades de nosso estado. A existência dela é condição essencial

de nosso estado. A existência dela é condição essencial para a manutenção da ritualís ca prevista no cerimonial, seja ele militar ou não. Além de destacar comemorações cívicas como o dia da Independência e o dia da Bandeira, a música entoada pela banda realça as solenidades cul vadas pela Polícia Militar e abrilhanta os principais eventos das comunidades em que atua. Afinal de contas, segurança pública também se faz ampliando a cultura e o lazer. Quando o cidadão catarinense para, vê e ouve a banda tocar, enxerga ali não apenas um músico, não apenas um policial militar. Ele reconhece em cada um dos seus integrantes um agente da paz social, oportunizando através da expressão cultural, a melodia harmoniosa da re dão e o ritmo tênue da tranquilidade. Por tudo isso, "o piano catarinense", como é conhecida a Banda de Música da Polícia Militar, foi declarada patrimônio histórico, ar s co e cultural do Estado de Santa Catarina, através da lei nº 14.306, de 11 de janeiro de 2008.

Carlos Peruzzo é referência nacional no Tango

de 2008. Carlos Peruzzo é referência nacional no Tango O Dança de Salão e Tango na

O

Dança de Salão e Tango na ABVO desde 2011, foi convidado especial no III Congresso Brasileiro de Tango, que aconteceu entre os dias 6 e 11 de setembro, no Rio de Janeiro. Peruzzo foi o único professor representante de Santa Catarina no evento.

O

da Cidade de Rio de Janeiro e as milongas (bailes

Professor Carlos Peruzzo, que ministra aulas de

transformou em simples e fácil o aprendizado do tango. "O tango social é uma dança muito tranqüila. Com o meu método, qualquer pessoa consegue aprender a dançar tango, mesmo quem se acha muito duro para dançar. Nesse caso é melhor ainda para aprender tango, pois é uma dança que não precisa de molejo e o corpo deve ficar bem firme para dançar. Além disso, o tango é uma dança simples de se iniciar, pois seu passo principal é apenas caminhar no ritmo tranquilo da música", disse Peruzzo. O Centro de Dança Carlos Peruzzo localiza-se na ABVO Trindade. Os sócios têm desconto especial no valor das aulas. Venha conferir! Aproveite o úl mo curso desse ano de dois meses para iniciantes! Novo Curso iniciante de Tango Social Sete aulas: 5, 19, 26 de outubro e 9, 16, 23 e 30 de novembro. Horários: 4ª feira das 17h às 18h00minh e de 18h30min. às 19h30min.

Congresso foi realizado no Centro Coreográfico

de tango) aconteceram nos salões do Centro Militar da Lagoa. A milonga de encerramento do evento ocorreu na Praia de Copacabana.

O

apresentações junto com Cris na Rosa. Vídeos das apresentações e das aulas estão disponíveis no canal do YouTube do professor. Par ciparam do congresso representantes de todos os estados do Brasil e também convidados internacionais, como os campeões mundiais de Tango de Salão Jonathan Saavedra e Clarissa Aragon e de Tango de Espetáculo Gaspar Godoy e Carla Mazzolini. Carlos Peruzzo é professor de Tango a 20 anos, sendo o 1º professor de Tango em Florianópolis. Ele desenvolveu um método de ensino que

Professor Carlos Peruzzo ministrou aulas e

Inscrições Abertas. Tel. e Whatsapp: (48) 8411-3195

14
14

InformativoInformativo ABVOABVO

RELAÇÃO DOS AGRACIADOS COM O BRINDE DO DIA DOS PAIS

ABVO RELAÇÃO DOS AGRACIADOS COM O BRINDE DO DIA DOS PAIS Cleber de Souza Borges Edison

Cleber de Souza Borges Edison Carlos Or ga Gabriel Schim Lauren no Jair Pereira dos Santos Junior João Paulo Herbst Vieira José Lucio Pires Joyce Maria Sell Bo celli de Cardozo Julio Cesar da Silva Lucas Brugnara Soccal Luiz Carlos Vitorio Luiz Fernando Oliveira de Marchi Mauro da Silveira Nauro Ricardo Muck Reinaldo Valmiro Correia Valdoney Sergio Rohling

Mundial de salvamento aquático militar:

Bombeiro de SC é medalhista

O 1° ten BM Fábio Fregapani Silva, do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, par cipou do 48° Campeonato Mundial Militar de Lifesaving, em Halmstad na Suécia. Ele obteve duas medalhas de bronze nas provas rescueboard e boardrace, e a prata no revezamento do oceanman. A equipe de militares do Brasil, composta por membros das Forças Armadas e Forças Auxiliares, finalizou a par cipação com 2 medalhas de ouro, 2 de prata e 4 medalhas de bronze, tendo ob do ainda o recorde mundial no revezamento medley masculino na piscina.

2 de prata e 4 medalhas de bronze, tendo ob do ainda o recorde mundial no

Promoção de Policiais e Bombeiros Militares

Promoção de Policiais e Bombeiros Militares No dia 11 de agosto, policiais e bombeiros militares foram

No dia 11 de agosto, policiais e bombeiros militares foram promovidos em Santa Catarina, no Centro de Ensino da Polícia Militar. Es veram presentes na solenidade o presidente da Associação Barriga Verde dos Oficiais, cel PMRR José Wolny de Souza, os comandantes-gerais da Polícia Militar, cel Paulo Henrique Hemm, e do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Onir Mocellin, o secretário-adjunto da Secretaria de

Onir Mocellin, o secretário-adjunto da Secretaria de Segurança Pública, Aldo Pinheiro D'Avila, o

Segurança Pública, Aldo Pinheiro D'Avila, o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, o subcomandante-geral da PM, cel João Henrique Silva, o chefe do Estado Maior-Geral, cel João Ricardo Busi da Silva, o diretor de Instrução e Ensino da PM, cel Flamariom Santos Schieffelbein, entre outras autoridades civis e militares e convidados.

Promoção de oficiais PM e BM

Ao posto de cel PM por merecimento João Carlos Duarte José Luiz Gonçalves da Silveira Áureo Sandro Cardoso Luiz Carlos Vitorio

Ao posto de cel PM - requerida Nilson Carlos de Oliveira Rogério Luiz Zatariano Miraci José Mon beller Orlando Tavares Miguel Paulo Mota Machado Rubens Neumann Valdez Rodrigues Venâncio Márcio Ferreira Ricardo Elói Espindola

Ao posto de ten cel PM por merecimento

Alexandre Coelho Vieira Maurício Coelho da Silva Alexandre dos Santos Cabral Andre Luis Binder Jorge da Silva Prosdócimo Fábio de Matos Melos Lázaro da Silva Zacchi Dirceu Sousa Neves Gelásio Pires Marcelo de Wallau da Silva Silvio Roberto Lisboa Iloir Adur de Oliveira Júnior Cris an Dimitri Andrade Jorge Eduardo Tasca Jardel Carlito da Silva Valério Francisco da Silva Luciano Gabriel Thiele Alfredo Von Knoblauch Alessandro José Machado Ao posto de ten cel Den sta PM

por merecimento Carlos Sechi Goulart

Ao posto de 1º ten médico PM por

merecimento

Paulo Fe Neto Gisela Varela Ximenes do Prado

Marcelo Rogelin Rômulo Antonio Pasini

Ao posto de 1º ten médico PM por

an guidade

Ariana Lebsa Web

A cel BM requerida

Tenente-coronel BM José Machado Pereira

A ten cel BM

Major BM Eduardo Haroldo de Lima Major BM Fabiano de Souza

Francisco de Assis Vitovski publíca obra gratuita

Souza Francisco de Assis Vitovski publ í ca obra gratuita O acadêmico ten cel BM RR

O acadêmico ten cel BM RR Francisco de Assis Vitovski publíca sua nova obra "Eu e o Corpo de Bombeiros de Santa Catarina:

Memórias de um Bombeiro Militar" para acesso gratuito em seu blog. Será uma postagem por semana de cada capítulo. "Decidi não editá-lo em papel ou como E-book, porque assim o leitor teria que comprá-lo", afirma o autor, que viu a opção do blog como a de acesso mais democrá co a todos os interessados.

InformativoInformativo ABVOABVO

15
15

Academia de Letras dos Militares Estaduais

Foto Thiago Oliveira
Foto Thiago Oliveira
de Letras dos Militares Estaduais Foto Thiago Oliveira 28 de julho – Atos comemora vos ao

28 de julho – Atos comemora vos ao dia da Imprensa Catarinense,

aos 185 anos do jornal “O Catharinense”, o primeiro jornal impresso

do estado e aos 85 anos da ACIF, Associação Catarinense de

Imprensa. Solenidade na Praça XV de novembro junto ao busto de

Jerônimo Coelho, Patrono da Imprensa Catarinense. Promoção da

Associação Catarinense de Imprensa. Na foto Iratan Curvello e a

esposa Edenice, jornalista Manoel Timóteo, RP da ACIF e o Cmt G do

CBMSC, cel Mocellin. Os acadêmicos Mocellin e Edenice

representaram a Almesc.

11 de agosto Palestras do Acadêmico cel Edmundo José de Bastos Júnior sobre a História da Jus ça Militar e do Desembargador Getúlio Corrêa sobre a Competência da Jus ça Militar. O evento ocorreu na Assembleia Legisla va do estado, numa promoção da OAB-SC. Presentes os acadêmicos Mocellin, Marcello, Roberto, Schauffert, Corrêa e Araújo Gomes. A Academia se prepara para seu quarto aniversário com solenidade a ser realizada na ABVO no dia 5 de outubro. Assumirão os novos membros efe vos eleitos em julho, tomará posse a Diretoria

Execu va e Conselho Fiscal. Medalha Almesc na sua 4ª edição para o Dr. Augusto César Zeferino, presidente do IHGSC, e diploma de Amigo para o Grupo de Poetas Livres, en dade coirmã.

Acadêmicos eleitos em 2016

Livres, en dade coirmã. Acadêmicos eleitos em 2016 cel PM Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior

cel PM Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior

em 2016 cel PM Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior cel PM RR Flávio Luiz Pansera

cel PM RR Flávio Luiz Pansera

de Araújo Gomes Júnior cel PM RR Flávio Luiz Pansera 3º sgt PM Luiz Carlos Chaves

3º sgt PM Luiz Carlos Chaves

PM RR Flávio Luiz Pansera 3º sgt PM Luiz Carlos Chaves maj PM RR Nicolau Manoel

maj PM RR Nicolau Manoel de Souza

Luiz Pansera 3º sgt PM Luiz Carlos Chaves maj PM RR Nicolau Manoel de Souza cel

cel PM RR Valdez Domingos Venâncio

Feijoada do Fogo comemora o Dia Nacional do Bombeiro

Dois de julho comemora-se o Dia Nacional do Bombeiro. Nada melhor do que um evento grandioso para marcar a passagem da data. A Feijoada do Fogo reuniu mais de 600 pessoas para confraternizar e comemorar com os Bombeiros Militares e Comunitários. A ABVO foi representada pelo presidente cel PM RR José Wolny de Souza. Além do prato, da animação da música ao vivo e sorteio de brindes, os presentes puderam conhecer um pouco das a vidades de bombeiro, com a presença do helicóptero Arcanjo-01, ambulância, caminhão e o cão de busca Ice.

História

Em 2 de julho de 1856, ocorreu a assinatura do decreto que criou o Corpo de Bombeiros Provisórios da Corte. Em 1954 o então presidente Getúlio Vargas ins tui a data como Dia Nacional do Bombeiro.

Provisórios da Corte. Em 1954 o então presidente Getúlio Vargas ins tui a data como Dia
16
16

InformativoInformativo ABVOABVO

16 Informativo Informativo ABVO ABVO Galeria Eloi Mendes Imagens ABVO Almoço Eloi Mendes agosto de 2016

Galeria Eloi Mendes

Imagens ABVO
Imagens
ABVO

Almoço Eloi Mendes agosto de 2016

À beira da Lagoa da Conceição, em Florianópolis, reuniram-se os associados da Eloi Mendes para o tradicional almoço

do mês.

Os convidados foram recepcionados pelo sempre alegre e simpá co presidente da associação, o cel PM RR Edison

Or ga, e puderam relembrar os tempos áureos e compar lhar com os amigos as novas experiências como a chegada dos netos, as

viagens, cursos, pescarias, etc, tudo isso adicionado ao delicioso cardápio que sempre torna o momento especial.

ao delicioso cardápio que sempre torna o momento especial. Almoço Eloi Mendes mês de setembro/2016 A
ao delicioso cardápio que sempre torna o momento especial. Almoço Eloi Mendes mês de setembro/2016 A
ao delicioso cardápio que sempre torna o momento especial. Almoço Eloi Mendes mês de setembro/2016 A
ao delicioso cardápio que sempre torna o momento especial. Almoço Eloi Mendes mês de setembro/2016 A

Almoço Eloi Mendes mês de setembro/2016

A frente fria bem que tentou, mas não conseguiu espantar o bom humor e companheirismo costumeiros dos integrantes da

Associação Eloi Mendes, que par ciparam do almoço do mês.

O encontro aconteceu em Canasvieiras, no sábado, dia 24 de setembro, na Associação dos Fiscais da Fazenda.

do mês. O encontro aconteceu em Canasvieiras, no sábado, dia 24 de setembro, na Associação dos