Você está na página 1de 5

27/10/2016

27/10/2016 L10098 PresidênciadaRepública CasaCivil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEIN o

L10098

PresidênciadaRepública

CasaCivil

Subchefia para Assuntos Jurídicos

Estabelece normas gerais e critérios básicos paraapromoçãodaacessibilidadedaspessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida,edáoutrasprovidências.

OPRESIDENTEDAREPÚBLICAFaçosaberqueoCongressoNacionaldecretaeeusancionoaseguinteLei:

CAPÍTULOI

DISPOSIÇÕESGERAIS

Art. 1 o EstaLei estabelecenormas gerais ecritérios básicos paraapromoçãodaacessibilidadedas pessoas portadorasdedeficiênciaoucommobilidadereduzida,medianteasupressãodebarreirasedeobstáculosnasviase espaços públicos, no mobiliário urbano, na construção e reforma de edifícios e nos meios de transporte e de comunicação.

Art.2 o ParaosfinsdestaLeisãoestabelecidasasseguintesdefinições:

I–acessibilidade:possibilidadeecondiçãodealcanceparautilização,comsegurançaeautonomia,dosespaços,

mobiliários eequipamentos urbanos, das edificações, dos transportes edos sistemas emeios decomunicação, por

pessoaportadoradedeficiênciaoucommobilidadereduzida; II – barreiras: qualquer entrave ou obstáculo que limite ou impeça o acesso, a liberdade de movimento e a circulaçãocomsegurançadaspessoas,classificadasem:

a)barreirasarquitetônicasurbanísticas:asexistentesnasviaspúblicasenosespaçosdeusopúblico;

b)barreirasarquitetônicasnaedificação:asexistentesnointeriordosedifíciospúblicoseprivados;

c)barreirasarquitetônicasnostransportes:asexistentesnosmeiosdetransportes;

d) barreiras nas comunicações: qualquer entrave ou obstáculo que dificulte ou impossibilite a expressão ou o recebimentodemensagensporintermédiodosmeiosousistemasdecomunicação,sejamounãodemassa;

– pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade reduzida: a que temporária ou permanentemente tem

limitadasuacapacidadederelacionar­secomomeioedeutilizá­lo;

– elemento da urbanização: qualquer componente das obras de urbanização, tais como os referentes a

pavimentação, saneamento, encanamentos para esgotos, distribuição de energia elétrica, iluminação pública, abastecimentoedistribuiçãodeágua,paisagismoeosquematerializamasindicaçõesdoplanejamentourbanístico;

V–mobiliáriourbano:oconjuntodeobjetosexistentesnasviaseespaçospúblicos,superpostosouadicionados

aos elementos daurbanizaçãooudaedificação, deformaquesuamodificaçãooutrasladonãoprovoquealterações substanciais nestes elementos, tais comosemáforos, postes desinalizaçãoesimilares, cabines telefônicas, fontes

públicas,lixeiras,toldos,marquises,quiosquesequaisqueroutrosdenaturezaanáloga;

VI–ajudatécnica:qualquerelementoquefaciliteaautonomiapessoaloupossibiliteoacessoeousodemeio

físico.

III

IV

I­acessibilidade:possibilidadeecondiçãodealcanceparautilização,comsegurançaeautonomia,deespaços, mobiliários, equipamentos urbanos, edificações, transportes, informação e comunicação, inclusive seus sistemas e tecnologias,bemcomodeoutrosserviçoseinstalaçõesabertosaopúblico,deusopúblicoouprivadosdeusocoletivo, tantonazonaurbanacomonarural,porpessoacomdeficiênciaoucommobilidadereduzida; (RedaçãodadapelaLei nº13.146,de2015) (Vigência)

II­barreiras:qualquerentrave,obstáculo,atitudeoucomportamentoquelimiteouimpeçaaparticipaçãosocialda pessoa, bemcomoogozo, afruiçãoeoexercíciodeseus direitos àacessibilidade, àliberdadedemovimentoede expressão, à comunicação, ao acesso à informação, à compreensão, à circulação com segurança, entre outros, classificadasem: (RedaçãodadapelaLeinº13.146,de2015) (Vigência)

a)barreirasurbanísticas:asexistentesnasviasenosespaçospúblicoseprivadosabertosaopúblicooudeuso coletivo;(RedaçãodadapelaLeinº13.146,de2015) (Vigência)

27/10/2016

L10098

d) barreiras nas comunicações e na informação: qualquer entrave, obstáculo, atitude ou comportamento que dificulteouimpossibiliteaexpressãoouorecebimentodemensagensedeinformaçõesporintermédiodesistemasde comunicaçãoedetecnologiadainformação;(RedaçãodadapelaLeinº13.146,de2015) (Vigência)

III­pessoacomdeficiência:aquelaquetemimpedimentodelongoprazodenaturezafísica,mental,intelectualou

sensorial,oqual,eminteraçãocomumaoumaisbarreiras,podeobstruirsuaparticipaçãoplenaeefetivanasociedade

emigualdadedecondiçõescomasdemaispessoas;(RedaçãodadapelaLeinº13.146,de2015) (Vigência)

IV ­ pessoa com mobilidade reduzida: aquela que tenha, por qualquer motivo, dificuldade de movimentação,

permanente ou temporária, gerando redução efetiva da mobilidade, da flexibilidade, da coordenação motora ou da

V­acompanhante:aquelequeacompanhaapessoacomdeficiência,podendoounãodesempenharasfunções

VI ­ elemento de urbanização: quaisquer componentes de obras de urbanização, tais como os referentes a

pavimentação,saneamento,encanamentoparaesgotos,distribuiçãodeenergiaelétricaedegás, iluminaçãopública,

serviçosdecomunicação,abastecimentoedistribuiçãodeágua,paisagismoeos quematerializamas indicações do planejamentourbanístico;(RedaçãodadapelaLeinº13.146,de2015) (Vigência)

VII ­ mobiliário urbano: conjunto de objetos existentes nas vias e nos espaços públicos, superpostos ou adicionados aos elementos de urbanização ou de edificação, de forma que sua modificação ou seu traslado não provoquealteraçõessubstanciaisnesseselementos,taiscomosemáforos,postesdesinalizaçãoesimilares,terminais epontos deacessocoletivoàs telecomunicações, fontes deágua, lixeiras, toldos, marquises, bancos, quiosques e quaisqueroutrosdenaturezaanáloga;(IncluídopelaLeinº13.146,de2015) (Vigência)

VIII ­ tecnologia assistiva ou ajuda técnica: produtos, equipamentos, dispositivos, recursos, metodologias, estratégias, práticas eserviços queobjetivempromoverafuncionalidade, relacionadaàatividadeeàparticipaçãoda pessoacom deficiência ou com mobilidade reduzida, visando à sua autonomia, independência, qualidade de vida e inclusãosocial;(IncluídopelaLeinº13.146,de2015) (Vigência)

IX ­comunicação: formadeinteraçãodos cidadãos queabrange, entreoutras opções, as línguas, inclusivea

LínguaBrasileiradeSinais (Libras), avisualizaçãodetextos, oBraille, osistemadesinalizaçãooudecomunicação tátil,oscaracteresampliados,osdispositivosmultimídia,assimcomoalinguagemsimples,escritaeoral,ossistemas auditivoseosmeiosdevozdigitalizadoseosmodos,meioseformatosaumentativosealternativosdecomunicação, incluindoastecnologiasdainformaçãoedascomunicações;(IncluídopelaLeinº13.146,de2015) (Vigência)

X­desenhouniversal:concepçãodeprodutos,ambientes,programas eserviços aseremusados portodas as pessoas, sem necessidade de adaptação ou de projeto específico, incluindo os recursos de tecnologia assistiva. (IncluídopelaLeinº13.146,de2015) (Vigência)

CAPÍTULOII

DOSELEMENTOSDAURBANIZAÇÃO

Art.3 o Oplanejamentoeaurbanizaçãodas vias públicas, dos parques edos demais espaços deusopúblico deverãoserconcebidos eexecutados deformaatorná­los acessíveis paraas pessoas portadoras dedeficiênciaou commobilidadereduzida.

Art.3 o Oplanejamentoeaurbanizaçãodas vias públicas,dos parques edos demais espaços deusopúblico deverãoserconcebidoseexecutadosdeformaatorná­losacessíveis paratodas as pessoas,inclusiveparaaquelas comdeficiênciaoucommobilidadereduzida.(RedaçãodadapelaLeinº13.146,de2015) (Vigência)

Parágrafoúnico. O passeiopúblico, elementoobrigatório de urbanização e parte da via pública, normalmente segregadoeemníveldiferente, destina­sesomenteàcirculaçãodepedestres e, quandopossível, àimplantaçãode mobiliáriourbanoedevegetação.(IncluídopelaLeinº13.146,de2015) (Vigência)

Art.4 o Asviaspúblicas,osparqueseosdemaisespaçosdeusopúblicoexistentes,assimcomoasrespectivas instalaçõesdeserviçosemobiliáriosurbanosdeverãoseradaptados,obedecendo­seordemdeprioridadequeviseà maior eficiência das modificações, no sentido de promover mais ampla acessibilidade às pessoas portadoras de deficiênciaoucommobilidadereduzida.

Parágrafoúnico. Osparquesdediversões,públicoseprivados,devemadaptar,nomínimo,5%(cincoporcento) decadabrinquedoeequipamentoeidentificá­loparapossibilitarsuautilizaçãoporpessoas com deficiênciaoucom

mobilidadereduzida,tantoquantotecnicamentepossível.(IncluídopelaLeinº11.982,de2009)

Art. 5 o O projeto e o traçado dos elementos de urbanização públicos e privados de uso comunitário, nestes compreendidosositinerárioseaspassagensdepedestres,ospercursosdeentradaedesaídadeveículos,asescadas

27/10/2016

L10098

e rampas, deverão observar os parâmetros estabelecidos pelas normas técnicas de acessibilidade da Associação BrasileiradeNormasTécnicas–ABNT.

Art.6 o Osbanheirosdeusopúblicoexistentesouaconstruiremparques,praças,jardinseespaçoslivrespúblicos deverão ser acessíveis e dispor, pelo menos, de um sanitário e um lavatório que atendam às especificações das normastécnicasdaABNT.

Art.7 o Emtodasasáreasdeestacionamentodeveículos,localizadasemviasouemespaçospúblicos,deverão serreservadasvagaspróximasdosacessosdecirculaçãodepedestres,devidamentesinalizadas,paraveículosque transportempessoasportadorasdedeficiênciacomdificuldadedelocomoção.

Parágrafoúnico. As vagas aqueserefereocaput desteartigodeverãoseremnúmeroequivalenteadois por centodototal,garantida,nomínimo,umavaga,devidamentesinalizadaecomasespecificaçõestécnicasdedesenho etraçadodeacordocomasnormastécnicasvigentes.

CAPÍTULOIII

DODESENHOEDALOCALIZAÇÃODOMOBILIÁRIOURBANO

Art. 8 o Os sinais de tráfego, semáforos, postes de iluminação ou quaisquer outros elementos verticais de sinalizaçãoquedevamserinstaladosemitinerárioouespaçodeacessoparapedestresdeverãoserdispostosdeforma anãodificultarouimpediracirculação,edemodoquepossamserutilizadoscomamáximacomodidade.

Art.9 o Ossemáforosparapedestresinstaladosnasviaspúblicasdeverãoestarequipadoscommecanismoque emita sinal sonoro suave, intermitente e sem estridência, ou com mecanismo alternativo, que sirva de guia ou orientaçãoparaatravessiadepessoas portadoras dedeficiênciavisual, seaintensidadedofluxodeveículos ea periculosidadedaviaassimdeterminarem.

Parágrafoúnico. Os semáforos parapedestres instalados em vias públicas degrandecirculação, ouquedeem acessoaosserviçosdereabilitação,devemobrigatoriamenteestarequipadoscommecanismoqueemitasinalsonoro suaveparaorientaçãodopedestre.(IncluídopelaLeinº13.146,de2015) (Vigência)

Art.10.Oselementosdomobiliáriourbanodeverãoserprojetadoseinstaladosemlocaisquepermitamsejameles

utilizadospelaspessoasportadorasdedeficiênciaoucommobilidadereduzida.

Art. 10­A. A instalaçãodequalquermobiliáriourbanoem áreadecirculaçãocomum parapedestrequeofereça riscodeacidenteàpessoacomdeficiênciadeveráserindicadamediantesinalizaçãotátildealertanopiso,deacordo comasnormastécnicaspertinentes. (IncluídopelaLeinº13.146,de2015) (Vigência)

CAPÍTULOIV

DAACESSIBILIDADENOSEDIFÍCIOSPÚBLICOSOUDEUSOCOLETIVO

Art.11.Aconstrução,ampliaçãooureformadeedifíciospúblicosouprivadosdestinadosaousocoletivodeverão

serexecutadasdemodoquesejamousetornemacessíveisàspessoasportadorasdedeficiênciaoucommobilidade

reduzida.

Parágrafoúnico.Paraosfinsdodispostonesteartigo,naconstrução,ampliaçãooureformadeedifíciospúblicos

ouprivadosdestinadosaousocoletivodeverãoserobservados,pelomenos,osseguintesrequisitosdeacessibilidade:

I – nas áreas externas ou internas da edificação, destinadas a garagem e a estacionamento de uso público, deverão ser reservadas vagas próximas dos acessos de circulação de pedestres, devidamente sinalizadas, para veículosquetransportempessoasportadorasdedeficiênciacomdificuldadedelocomoçãopermanente;

II – pelo menos um dos acessos ao interior da edificação deverá estar livre de barreiras arquitetônicas e de obstáculosqueimpeçamoudificultemaacessibilidadedepessoaportadoradedeficiênciaoucommobilidadereduzida;

III–pelomenosumdositineráriosquecomuniquemhorizontaleverticalmentetodasasdependênciaseserviços

doedifício,entresiecomoexterior,deverácumprirosrequisitosdeacessibilidadedequetrataestaLei;e

IV –os edifícios deverãodispor, pelomenos, deum banheiroacessível, distribuindo­seseus equipamentos e acessóriosdemaneiraquepossamserutilizadosporpessoaportadoradedeficiênciaoucommobilidadereduzida.

Art. 12. Os locais deespetáculos, conferências, aulas eoutros denaturezasimilardeverãodispordeespaços reservadosparapessoasqueutilizamcadeiraderodas,edelugaresespecíficosparapessoascomdeficiênciaauditiva evisual,inclusiveacompanhante,deacordocomaABNT,demodoafacilitar­lhesascondiçõesdeacesso,circulação ecomunicação.

27/10/2016

L10098

Art.12­A. Oscentroscomerciaiseosestabelecimentoscongêneresdevemfornecercarrosecadeirasderodas, motorizadosounão,paraoatendimentodapessoacomdeficiênciaoucommobilidadereduzida.(IncluídopelaLeinº 13.146,de2015) (Vigência)

CAPÍTULOV

DAACESSIBILIDADENOSEDIFÍCIOSDEUSOPRIVADO

Art.13.Osedifíciosdeusoprivadoemquesejaobrigatóriaainstalaçãodeelevadoresdeverãoserconstruídos

atendendoaosseguintesrequisitosmínimosdeacessibilidade:

I–percursoacessívelqueunaasunidadeshabitacionaiscomoexteriorecomasdependênciasdeusocomum;

II–percursoacessívelqueunaaedificaçãoàviapública,àsedificaçõeseaosserviçosanexosdeusocomume

aosedifíciosvizinhos;

III–cabinedoelevadorerespectivaportadeentradaacessíveisparapessoasportadorasdedeficiênciaoucom

mobilidadereduzida.

Art.14.Osedifíciosaseremconstruídoscommaisdeumpavimentoalémdopavimentodeacesso,àexceção

dashabitaçõesunifamiliares,equenãoestejamobrigadosàinstalaçãodeelevador,deverãodispordeespecificações

técnicasedeprojetoquefacilitemainstalaçãodeumelevadoradaptado,devendoosdemaiselementosdeusocomum

destesedifíciosatenderaosrequisitosdeacessibilidade.

Art.15.Caberáaoórgãofederalresponsávelpelacoordenaçãodapolíticahabitacionalregulamentarareservade

umpercentualmínimodototaldas habitações, conformeacaracterísticadapopulaçãolocal, paraoatendimentoda demandadepessoasportadorasdedeficiênciaoucommobilidadereduzida.

CAPÍTULOVI

DAACESSIBILIDADENOSVEÍCULOSDETRANSPORTECOLETIVO

Art. 16. Os veículos detransportecoletivodeverãocumpriros requisitos deacessibilidadeestabelecidos nas normastécnicasespecíficas.

CAPÍTULOVII

DAACESSIBILIDADENOSSISTEMASDECOMUNICAÇÃOESINALIZAÇÃO

Art. 17. O Poder Público promoverá a eliminação de barreiras na comunicação e estabelecerá mecanismos e alternativas técnicas que tornem acessíveis os sistemas de comunicação e sinalização às pessoas portadoras de deficiência sensorial e com dificuldade de comunicação, para garantir­lhes o direito de acesso à informação, à comunicação,aotrabalho,àeducação,aotransporte,àcultura,aoesporteeaolazer.

Art.18.OPoderPúblicoimplementaráaformaçãodeprofissionaisintérpretesdeescritaembraile,linguagemde

sinais e de guias­intérpretes, para facilitar qualquer tipo de comunicação direta à pessoa portadora de deficiência sensorialecomdificuldadedecomunicação.Regulamento

Art. 19. Os serviços deradiodifusãosonoraedesons eimagens adotarãoplanodemedidas técnicas com o objetivodepermitirousodalinguagemdesinaisououtrasubtitulação,paragarantirodireitodeacessoàinformaçãoàs pessoasportadorasdedeficiênciaauditiva,naformaenoprazoprevistosemregulamento.

CAPÍTULOVIII

DISPOSIÇÕESSOBREAJUDASTÉCNICAS

Art. 20. O Poder Público promoverá a supressão de barreiras urbanísticas, arquitetônicas, de transporte e de comunicação,medianteajudastécnicas.

Art. 21. O Poder Público, por meio dos organismos de apoio à pesquisa e das agências de financiamento, fomentaráprogramasdestinados:

I–àpromoçãodepesquisascientíficasvoltadasaotratamentoeprevençãodedeficiências;

II – ao desenvolvimento tecnológico orientado à produção de ajudas técnicas para as pessoas portadoras de deficiência;

III–àespecializaçãoderecursoshumanosemacessibilidade.

27/10/2016

L10098

CAPÍTULOIX

DASMEDIDASDEFOMENTOÀELIMINAÇÃODEBARREIRAS

Art.22.Éinstituído,noâmbitodaSecretariadeEstadodeDireitosHumanosdoMinistériodaJustiça,oPrograma

NacionaldeAcessibilidade,comdotaçãoorçamentáriaespecífica,cujaexecuçãoserádisciplinadaemregulamento.

CAPÍTULOX

DISPOSIÇÕESFINAIS

Art. 23. A AdministraçãoPúblicafederal diretaeindiretadestinará, anualmente, dotaçãoorçamentáriaparaas adaptações, eliminações e supressões de barreiras arquitetônicas existentes nos edifícios de uso público de sua propriedadeenaquelesqueestejamsobsuaadministraçãoouuso.

Parágrafoúnico.Aimplementaçãodasadaptações,eliminaçõesesupressõesdebarreirasarquitetônicasreferidas

nocaputdesteartigodeveráseriniciadaapartirdoprimeiroanodevigênciadestaLei.

Art.24.OPoderPúblicopromoverácampanhasinformativaseeducativasdirigidasàpopulaçãoemgeral,coma

finalidade de conscientizá­la e sensibilizá­la quanto à acessibilidade e à integração social da pessoa portadora de deficiênciaoucommobilidadereduzida.

Art.25.AsdisposiçõesdestaLeiaplicam­seaosedifíciosouimóveisdeclaradosbensdeinteresseculturaloude

valorhistórico­artístico,desdequeasmodificaçõesnecessáriasobservemasnormasespecíficasreguladorasdestes

bens.

Art.26.Asorganizaçõesrepresentativasdepessoasportadorasdedeficiênciaterãolegitimidadeparaacompanhar

ocumprimentodosrequisitosdeacessibilidadeestabelecidosnestaLei.

Art.27.EstaLeientraemvigornadatadesuapublicação.

Brasília,19dedezembrode2000;179 o daIndependênciae112 o daRepública.

FERNANDOHENRIQUECARDOSO

JoséGregori

EstetextonãosubstituiopublicadonoDOUde20.12.2000

*