Você está na página 1de 3

Excelentssimo Senhor Doutor Desembargador Presidente do Egrgio Tribunal de

Justia do Estado do Paran.

RAZES DE AGRAVO EM EXECUO

AGRAVANTE: MAURICIO UBIRAJARA NASCIMENTO


AGRAVADA: MINISTRIO PBLICO DO ESTADO DO PARAN
Autos n 0013007-48.2013.8.16.0013

Egrgio Tribunal de Justia do Estado do Paran,

Colenda Cmara Criminal,

Emritos julgadores,

Em que pese o ilustre entendimento do M. Magistrado a quo, tal


deciso deve ser modificada, pelos fatos e fundamentos a seguir expostos:

1. DOS FATOS

O Apelante cumpre pena relativa ao processo de execuo em


epgrafe perante a 2 Vara de Execuo Penal da Comarca de Curitiba - Paran,
pela prtica dos crimes de roubo qualificado, trfico de substncia entorpecente e
falsificao de documento pblico.

Iniciada a execuo da pena, o sentenciado progrediu ao regime


aberto, em 13 de maio de 2013 (mov. 3.14).

Em seguida, adveio nova condenao do Apelante pelo crime de


roubo ocorrido em 05 de maro de 2013, ou seja, anteriormente a data do
benefcio, com a pena de recluso em regime fechado (carta guia no mov. 5.1).

Posteriormente, o MM. Juiz reconheceu a falta grave do recorrente e


regrediu o regime de cumprimento de pena para o fechado (mov. 13.1).

o relatrio.

2. DO DIREITO

A r. deciso agravada deve ser modificada pois viola o princpio do ne


bis in idem: homologa-se a falta grave com a regresso de regime; para alm
disso, altera-se a data-base e o parmetro passa a ser o saldo da pena dupla
sano pela prtica de um fato, de modo a obstaculizar a obteno dos direitos do
apenado.

Tendo em vista que o crime (praticado em 05 de maro de 2013) que


ensejou a regresso de pena ocorreu anteriormente a concesso do benefcio (13
de maio de 2013), no se pode falar em falta grave para fins de execuo penal,
pois a supervenincia de nova condenao definitiva no curso da execuo criminal

sempre altera a data-base para concesso de benefcios, ainda que o crime tenha
sido cometido antes do incio de cumprimento da pena.
3. DOS PEDIDOS

Diante do exposto, requer seja conhecido e provido o presente


recurso, para, que seja mantido o regime aberto para o cumprimento do
restante da pena do recorrente, diante da ausncia de falta grave.

Nesses termos,
Pede deferimento.

Curitiba, 31 de agosto de 2016.


Advogado...,
OAB/PR...

Alunos: Gustavo Peixoto da Costa, Lummy Masaki