Você está na página 1de 67

NOÇÕES DE INFORMÁTICA

1- Conceitos básicos de operação com arquivos em ambiente Windows.


1.1 - Conhecimentos básicos de Desktop.
1.2 - Conhecimentos básicos de arquivos e pastas (diretórios).
1.3 - Utilização do Windows Explorer (copiar, mover arquivos, criar diretórios).
2 - Conhecimentos básicos de editor de texto (ambiente Windows): criar um novo
documento, formatação e impressão.
3 - Conhecimentos básicos de internet.
4 - Outlook: receber e enviar mensagens; anexos; catálogo de endereços; organização
das mensagens.

HARDWARE

Sistema de Processamento de Dados

Estamos iniciando um novo milênio. Então, de agora em diante, tarefas simples estarão cada vez
mais automatizadas. O computador deve ser visto como um grande aliado para as nossas tarefas
do dia-a-dia, desenvolvido para melhorar a nossa qualidade de vida.

No âmbito profissional, ele também é um aliado à nossa sobrevivência. Lembre-se de que


vivemos em um mundo globalizado, onde a competição é a única maneira de obtermos sucesso, e
que sucesso é o resultado de uma equação constituída das seguintes variáveis: qualidade, rapidez
e preço.

Quando falamos em "Processamento de Dados" tratamos de uma grande variedade de atividades


que ocorre tanto nas organizações industriais e comerciais, quanto na vida diária de cada um de
nós.
Para tentarmos definir o que seja processamento de dados temos de ver o que existe em comum
em todas estas atividades. Ao analisarmos, podemos perceber que em todas elas são dadas certas
informações iniciais, as quais chamamos de dados.

E que estes dados foram sujeitos a certas transformações, com as quais foram obtidas as
informações.

O processamento de dados sempre envolve três fases essenciais: Entrada de Dados,


Processamento,
e Saída da Informação.

Para que um sistema de processamento de dados funcione ao contento, faz-se necessário que três
elementos funcionem em perfeita harmonia, são eles:

Hardware

Hardware é toda a parte física que compõe o sistema de processamento de dados: equipamentos e
suprimentos tais como:
CPU,
disquetes,
formulários,
impressoras.
Software
É toda a parte lógica do sistema de processamento de dados. Desde os dados que armazenamos
no hardware, até os programas que os processam.

Peopleware
Esta é a parte humana do sistema: usuários (aqueles que usam a informática como um meio para
a sua atividade fim), programadores e analistas de sistemas (aqueles que usam a informática
como uma atividade fim).
Embora não pareça, a parte mais complexa de um sistema de processamento de dados é, sem
dúvida o Peopleware, pois por mais moderna que sejam os equipamentos, por mais fartos que
sejam os suprimentos, e por mais inteligente que se apresente o software, de nada adiantará se as
pessoas (peopleware) não estiverem devidamente treinadas a fazer e usar a informática.
O alto e acelerado crescimento tecnológico vem aprimorando o hardware, seguido de perto pelo
software. Equipamentos que cabem na palma da mão, softwares que transformam fantasia em
realidade virtual não são mais novidades. Entretanto ainda temos em nossas empresas pessoas
que sequer tocaram algum dia em um teclado de computador.
Mesmo nas mais arrojadas organizações, o relacionamento entre as pessoas dificulta o trâmite e
conseqüente processamento da informação, sucateando e sub-utilizando equipamentos e
softwares. Isto pode ser vislumbrado, sobretudo nas instituições públicas.

Como funciona o Hardware


Para entender melhor o seu computador, vamos começar pelo que chamamos de Hardware.
Hardware como você já viu é toda parte física do computador.
O componente mais importante é, sem dúvida, o gabinete. É lá onde são abrigados os
componentes eletrônicos responsáveis pelo processamento das informações, a CPU - Unidade
Central de Processamento, além de outras unidades como : disco rígido (ou winchester), disk drive,
CD-ROM, placas, etc. Os gabinetes podem ser do tipo : AT (Padrão de caixa metálica usado na
montagem de PCs com o processador Pentium e mais antigos) ou ATX (Padrão de caixa metálica
usado na montagem de PCs com processador Pentium II e mais recentes).
Podemos considerar a CPU como o cérebro eletrônico do computador. Ela contém os componentes
eletrônicos capazes de : além de processar os dados, guardar informações por pouco tempo. É
fácil de entender.
Suponha que você esteja redigindo uma carta. Cada letra de sua carta é imediatamente
armazenada na memória eletrônica do computador, localizada dentro da CPU. Se neste meio
tempo houver uma queda de energia elétrica, você terá perdido todo o seu trabalho, pois a
memória da CPU só guarda informações enquanto houver energia elétrica.
Após a digitação do seu trabalho, é recomendável armazená-lo em um local onde a ausência de
energia elétrica não apague suas informações. Este local pode ser, justamente, um dos três
dispositivos de memória auxiliar disponíveis em seu gabinete :
Disco Rígido (Winchester ou HD) localizado no interior do gabinete. A única forma de visualizá-
lo é abrindo o gabinete. O winchester é o dispositivo mais recomendado para servir de memória
auxiliar de todos os seus documentos, pois é seguro e grande o suficiente para armazenar todos
eles, a capacidade de um HD varia bastante entre as máquinas, estando atualmente em torno de
10Gb, 20Gb, 40Gb, 60Gb.

Disk-drive, ou simplesmente "drive", como é mais conhecido, é um dispositivo de leitura é


gravação em disquetes que pode ser identificado no painel frontal de seu gabinete. Por não ser
muito seguro ou grande o bastante para armazenar todos os seus documentos, é mais utilizado
como meio de transporte das informações. Mas cuidado, sempre transporte seus documentos,
pois é bastante comum a perda de dados por diversos motivos.

CD-ROM a unidade leitora de CD-ROM consiste em um drive capaz de ler as informações


contidas em um Compact Disc Laser. Se as informações contidas em um CD for musical, ele
funcionará como um CD Player, semelhante ao eletrodoméstico que você tem em sua casa. De
posse de uma gravadora de CD, você poderá gravar os seus dados em CD´s, dependendo da
situação poderá optar por um tipo de disco que atenda especificamente às suas necessidades,
temos dois tipos de Cd´s, são eles : CD-R (Sigla de Compact Disc-Recordable.Aceita gravação
uma única vez. Com capacidade em torno de 650 MB, tem como vantagens a confiabilidade da
mídia, sua universalidade - pode ser lida na maioria dos drives de CD-ROM - e preço
relativamente baixo. Desvantagens: a gravação é lenta e deve ser feita com software especial) e
CD-RW (Tipo de CD que aceita regravação. Essa característica, no entanto , dá lugar a
interpretações errôneas. A regravação não se faz como num disco rígido ou disquete. É possível
adicionar dados até 650 MB. Mas não se pode apagar um arquivo e gravar outro no lugar. Para
sobrescrever, é preciso, antes, limpar todo o conteúdo do disco. Existem softwares - como o CD-
Direct, da Adaptec - que permitem gravar no CD-RW como se faz num disco comum. No
entanto, isso tem um custo: perde-se mais de 150 MB do espaço útil da mídia). A maioria dos
novos gravadores de CDs trabalha com mídias CD-R e CD-RW.

Zip-drive, Disco flexível de alta capacidade. Mais espessos e ligeiramente maiores que os
disquetes de 3,5 polegadas, os discos do Zip Drive têm espaço para guardar até 100 MB de
informações. Eles são hoje a mídia mais popular para backup ou transporte de dados.

Ao gabinete são conectados os dispositivos de entrada e saída das informações, normalmente


chamados de periféricos, essa conexão é feita através das portas :

Porta Paralela - Interface para conectar dispositivos externos, como impressoras, scanners e
gravadores de CD.

Porta Serial - Interface de comunicação que transmite informação em série, usada por mouses e
modems.

Porta PS/2 - Conector do PC usado para ligação de teclado ou mouse.

Porta USB - Sigla de Universal Serial Bus, ou barramento serial universal. Novo padrão para
conectar externamente ao micro uma série de periféricos, como mouses, modems e teclados. A
tecnologia USB é suportada pelo Windows - ponto considerado crucial para sua popularização.
Uma entrada USB aceita a conexão simultânea de até 127 periféricos. Além disso, as conexões
podem ser feitas a quente - ou seja, com a máquina ligada

Permitem a comunicação do computador com o mundo exterior, possibilitando tanto a entrada


como a saída de dados. Também são chamados periféricos.

Armazenamento da Informação
Como já foi dito, as informações entram no seu computador através do teclado e do mouse. Mas
há outras maneiras delas serem inseridas. Uma delas é através da digitalização de imagens via
scanner, ou mesmo pelo microfone do kit multimídia, quando da gravação de uma voz. Existem
inúmeros outros veículos de entrada de dados possíveis : câmera fotográfica digital,
infravermelhos, etc.
Mas independentemente do dispositivo de entrada, a maneira com a qual a informação é
interpretada pelo seu computador é a mesma, ou seja, cada letra, número, nota musical ou ponto
luminoso é convertido em impulsos eletrônicos.

A esses impulsos eletrônicos, damos o nome de BITs. O conjunto de 8 bits é denominado BYTE.

Assim, cada dígito do teclado, quando pressionado, injeta um conjunto de 8 impulsos eletrônicos
dentro da CPU. Esses impulsos ou bits são representados por estados binários 0 (zero) e 1 (um).

O mesmo ocorre quando o scanner digitaliza uma fotografia. Cada ponto luminoso da imagem é
convertido em um byte, que representa uma unidade de cor entre milhões de outras.

Os dados armazenados no winchester, disquete e no CD-ROM, também são representados por


bytes. No caso do disquete e do winchester, cada bit é simbolizado por um impulso magnético,
enquanto que no CD-ROM, esses são caracterizados por pontos luminosos.

Qualquer que seja o processo de digitalização da informação (teclado, mouse, scanner, etc), os
dados são imediatamente armazenados na memória eletrônica do seu computador. Esta memória
eletrônica é tecnicamente conhecida como memória RAM - Randomic Access Memory.

Como já sabemos, os dados lá contidos são armazenados temporariamente, isto é, apenas quando
você está trabalhando com o computador. A maneira mais segura de trabalhar com os seus
documentos no computador é, de instante em instante, salvá-lo em um dispositivo de memória
auxiliar, no caso : o winchester.

Ao salvar um documento pela primeira vez, o computador irá solicitar que você digite um nome,
para que ele possa arquivá-lo com segurança dentro do seu winchester. O winchester, assim
como todos os dispositivos de memória auxiliar, geralmente é composto de pastas (ou diretórios).
Essas pastas são como gavetas onde você irá arquivar seus documentos.

Capacidade de Armazenamento
Cada documento gerado por você é composto de milhares, milhões ou até trilhões de bytes.
Uma simples carta contendo 3 páginas de papel A4, pode chegar a ocupar 100.000 bytes em
seu computador. Com isto, você pode observar que, as unidades de medida na área de
informática são simplesmente astronômicas.

Unidade Medida
1 Kb (um kilobyte) 1.024 bytes
1 Mb (um megabyte) 1.024 Kb = 1.048.576 bytes
1 Gb (um gigabyte) 1.024 Mb = 1.073.741.824 bytes
1 Tb (um terabyte) 1.024 Gb = 1.099.511.627.776 bytes

Assim observe como se mede a capacidade de armazenamento do seu computador e dos


periféricos que você normalmente utiliza.

Dispositivo Capacidade
Disquete de 3 ½ polegadas 1.44 Mb
Disco rígido (winchester) 5 Gb, 10 Gb, 20 Gb ...
CD-ROM - Compact Disc Laser Aprox. 650 Mb
Memória RAM 32 Mb, 64 Mb, 128 Mb ...

Tipos de Memória

Memórias Voláteis e Não Voláteis


A memória do computador, assim como a nossa, está sujeita a fatores externos, que podem
fazer com que não funcione com eficiência.
No nosso caso, um esquecimento pode ser causado por excesso de trabalho, stress, amnésia
acidental, etc.
No caso da memória principal do computador, a causa pode ser a falta ou variação brusca
de corrente elétrica, o que quase sempre acarreta na perda dos dados.
Mas não desanime! Assim como nós podemos recorrer a nossa agenda, por exemplo, o
computador dispõe da memória auxiliar, que retém permanentemente as informações nela
armazenadas, sem sofrer alterações decorrentes da falta de corrente elétrica.
Ao levar em consideração a corrente elétrica, podemos subdividir as memórias em
Voláteis e não Voláteis, como veremos a seguir.
A memória do computador se divide em dois tipos:
Memória Principal (Real)
e Memória Secundária (Auxiliar)
Memória Real ou Principal
Você já foi ao supermercado e teve necessidade de deixar alguns pertences no porta-
volumes, que geralmente fica na entrada do mesmo ?
Podemos fazer uma analogia entre aquela estante onde o funcionário guarda nossos
objetos e a memória do computador.
Cada cubículo reservado para os pacotes de cada cliente pode ser considerado como uma
célula de memória. O endereço de cada cubículo (geralmente gravado em papel
plastificado, que você recebe na hora da entrega), pode ser associado ao endereço de
memória.
Este papel plastificado permite ao funcionário ter acesso direto aos pacotes solicitados.
Portanto a memória principal, é um conjunto de células capaz de armazenar dados e
instruções durante a operação do processador. Em geral mantém dados temporariamente
e em pequena quantidade, sendo o seu tamanho de fundamental importância para uma
boa capacidade de processamento de dados.
Memória RAM (Random Access Memory)
Tipo de memória que pode ser gravada e lida a qualquer momento. É uma memória
volátil, portanto necessita de corrente elétrica para ser utilizada.
Uma prova concreta de que isto ocorre de fato pode ser observada em fatos corriqueiros
de nossas vidas.
Alguma vez você já perdeu todo ou parte de um texto que estava para ser finalizado, não
fosse uma indesejável queda de corrente elétrica ?
Isto poderia ter sido evitado se você tivesse o cuidado de gravar a cada minuto o seu texto.
Como a RAM é uma memória volátil, a cada gravação, uma versão de seu trabalho iria
sendo armazenada na memória auxiliar (winchester), evitando a perda total do seu
trabalho.
Ao inicializar o sistema, programas da ROM são carregados na RAM, para que possam
ser executados, e em seguida é solicitado o carregamento do sistema operacional,
programa sobre o qual falaremos mais tarde.
A partir do momento em que o sistema operacional está em operação, toda e qualquer
informação digitada ou processada passa necessariamente pela memória RAM.
Memória ROM (Read Only Memory)
Apesar de termos dito logo acima que a memória principal é volátil, vale salientar que
uma pequena parte dela já vem gravada de fábrica e não pode ser alterada pelo
processador.
Estamos falando da ROM. É uma memória não volátil e só acessada para leitura.
Utilizada para inicialização do sistema: a maioria dos programas existentes na memória
ROM é responsável pelo controle das operações de cada periférico do sistema.

Memória Auxiliar

Por ser uma memória não volátil, tem como objetivo o armazenamento de dados por tempo
indefinido.

Voltando ao exemplo dado, quando falamos de memórias voláteis e não voláteis, a memória
auxiliar seria a nossa agenda, a qual recorreríamos sempre que nos faltasse memória.

No computador, os meios mais usados como memória auxiliar são os disquetes, fitas magnéticas,
discos ópticos, discos rígidos (winchester), etc. Esses dispositivos já foram estudados
anteriormente, lembra ?
O QUE É O WORD
O Word é um programa do ambiente Windows indicado para processamento de
textos. Permite a elaboração de trabalhos de maneira eficiente, levando a um resultado
de qualidade superior.

A Importância do Excel como Ferramenta de


Trabalho
A planilha eletrônica consiste em uma poderosa ferramenta de apoio à gestão e ao
processo de tomada de decisão, dentro de uma empresa ou na vida particular.
Normalmente utilizada para elaboração de tabelas, planilhas em geral, bem como
atribuição de fórmulas em busca de resultados rápidos e precisos. Uma planilha
eletrônica substitui naturalmente o processo manual ou mecânico de escrituração e
cálculos.

É composto das seguintes partes:


Pasta de Trabalho - um arquivo que reúne várias planilhas, gráficos, tabelas , etc..
Uma pasta de trabalho pode ter no máximo 255 planilhas.
A planilha é composta de linhas e colunas.
Cada planilha contém no máximo 256 colunas identificadas por letras e 65536 linhas
identificadas por números.
O cruzamento de uma linha e uma coluna é chamado de célula. A identificação das
células é chamada de referência da célula.

Quando criar uma nova pasta de trabalho, será exibida uma planilha com grade de
linhas e colunas, formando células. Cada célula possui um endereço, que será exibido
na caixa de "Nome".
As barras de ferramentas Padrão e Formatação são exibidas com botões de fácil
acesso e tarefas comuns.
Para digitar alguns símbolos especiais é necessário que você digite o código ANSI no
teclado numérico.
Para digitar, mantenha pressionada a tecla ALT e digite o número abaixo:

ALT 167 º
ALT 166 ª
ALT 163 £

O OUTLOOK EXPRESS

O Outlook Express é o gerenciador de e-mails do Internet Explorer. Se você já está


usando a Internet, certamente o Outlook Express está no seu computador.

Para usá-lo, clique em Iniciar, depois em Programas e por fim, Outlook Express.
Barra de
Títulos. Menus Botões de
Comando

Área de Barra de
Menu de Navegação Barra de Rolagem
navegação Status Vertical

A primeira vez que executamos o Outlook Express, ele inicia o Assistente de Conexão
à Internet, caso ainda não tivermos configurado o acesso à Internet quando instalamos
o Windows 98.

Nesta etapa, você deverá ter à mão o telefone do seu provedor de acesso à Internet, os
nomes dos servidores de e-mail do seu provedor ( ele deverá ter lhe fornecido isto ),
sua identificação ( login ) junto ao provedor e a sua senha. Caso você não tenha
algumas destas informações, ligue para o seu provedor de acesso e solicite a ele que
forneça a você.

O Outlook Express suporta todos os tipos de padrões de mensagem da Internet. Além


disso, ele apresenta diversas facilidades para quando mais de um usuário utiliza o
computador ou para pessoas que tem diversos provedores de acesso, cada um com
seu e-mail, e que gostaria de gerenciar estas contas a partir de um único local.

Ao entrar no Outlook Express, podemos diretamente acessar diversas funções, como


ler e-mail, ler newsgroups, compor uma nova mensagem, acessar o catálogo de
endereços ou até localizar pessoas através dos diretórios da Internet.

O WINDOWS

Ao ligar o computador, o Sistema Operacional é carregado e a tela de apresentação do Windows


é mostrada conforme figura abaixo.

Poderá existir algumas diferenças entre um computador e outro com relação aos ícones
apresentados (pequenas figuras) mas, basicamente, encontraremos os ícones dos programas:
Meu Computador
Ambiente de rede
Meus documentos
Lixeira
Meu Porta-arquivos
e Internet Explorer.

O Microsoft Windows é um sistema operacional integrado e completo que, através de um


ambiente gráfico, facilita o uso do computador pessoal, permitindo o usuário executar diversas
tarefas simultaneamente, além de ser compatível com a maioria dos softwares disponíveis no
mercado.
O Windows possui alta performance em 32 bits, segurança, suporte a rede local, sistema plug
and play, multimídia avançada, facilidade de comunicação, impressão, etc.

SISTEMA OPERACIONAL
O sistema operacional coordena o funcionamento do computador, presta importantes serviços
aos aplicativos e oferece ao usuário uma forma fácil de executar suas tarefas diárias.
Não é exagero afirmar que é o sistema operacional o programa mais importante do computador,
sem ele seu equipamento não funciona.
Logo que o computador é ligado, o sistema operacional entra em funcionamento.

Quando qualquer outro programa está sendo usado, o sistema operacional está trabalhando,
prestando serviços essenciais ao computador, aos programas e ao usuário.

Meu Computador:

Permite uma pesquisa fácil e lógica de informações disponíveis em seu computador.

Ambiente de Rede: Possibilita uma procura fácil no ambiente de rede independente da


rede que está sendo usada, tais como: Windows NT Server, NetWare Server ou o
próprio Windows 98.

Lixeira: Permite recuperar arquivos que foram apagados, devolvendo-os facilmente em


sua localização original no sistema local do usuário.
Windows / Desktop : Conhecimentos Básicos

Iniciando o Windows :
Ligue a sua máquina e Windows será iniciado.
Ao ligar a sua máquina, Windows é automaticamente carregado exibindo a área de trabalho.
Essa é a área de trabalho de Windows. Após iniciar o seu computador, você terá em sua tela a
nova área de trabalho com alguns poucos ícones, a saber:
Barra de Tarefas:
Meu Computador:
Ambiente de Rede:
Lixeira:
volume, .

Outros ícones vão sendo adicionados de acordo com programas instalados por você.
Windows e o Teclado
Esta parte central são os caracteres
alfa-numéricos normais e acentos. HOME e END são
teclas de
locomoção.

As teclas CTRL, SHIFT e ALT


possuem características de
Teclado de Teclado
controle de funções em muitos
locomoção. numérico.
programas e no Windows.
Procure sempre por “Teclas de
Atalho” no programa que
estiver usando.

Usuários que não gostam do mouse podem vir a utilizar o teclado. O acesso através do teclado
aos menus e ícones de Windows é feito através da tecla ALT.

Acessando o botão "Iniciar" e o grupo "Programas" através do teclado:


Pressione as teclas ALT + I e a lista do botão "Iniciar" será apresentada.
Em seguida, pressione a tecla P e a lista de grupos de programas será apresentada.
Use as teclas de direção para movimentar-se pelo menu.
Para abandoná-lo, pressione a tecla ESC ou, para selecionar um programa, pressione a tecla
ENTER.

A maior parte das opções de menu são acessadas através de teclas de atalho. Perceba que existe
em cada opção do menu um caractere grifado, que corresponde à tecla a ser pressionada para
acessar aquela opção.
Por exemplo:
Acessando o comando "Novo" no menu "Arquivo" através do mouse:
Pressione as teclas ALT + A.
Em seguida, digite a tecla N, que é a letra grifada no comando.

Os menus de controle das janelas de aplicativos são acessados usando a combinação de teclas
ALT + BARRA DE ESPAÇOS, e as janelas de documentos, subordinadas a estas, tem seus
menus de controle acessados pela combinação de teclas ALT + HÍFEN.
Existem duas combinações de teclas muito importantes em Windows, uma delas para alternar a
visualização de aplicações e outra para chamar o botão "Iniciar".
A combinação ALT + TAB (mantenha ALT pressionada e pressione sucessivamente em TAB)
permite que seja apresentada em tela em uma pequena área as aplicações que estão na área de
trabalho. Quando uma delas for escolhida pode-se soltar estas teclas e automaticamente a
aplicação será lançada para a área de trabalho.
A combinação CTRL + ESC permite chamar o botão "Iniciar", que como você verá mais adiante
auxilia em muito na organização da área de trabalho e na navegação para as diversas aplicações.

Para configurar o Teclado, veja em O Painel de Controle ¨Teclado¨.

Controlando o Volume de Placas de Som:

Clique no ícone do auto-falante e você terá o controle do volume da placa de som à


sua disposição.

Arraste o controle deslizante para aumentar ou diminuir o som.


Através do controle de volume, você também poderá desligar o som através da caixa
de verificação "Sem Áudio" (clique nela para ativá-la).
Para abandonar o controle de volume, basta clicar em qualquer lugar da área de
trabalho.

A Barra de Tarefas

A Barra de Tarefas é considerada a âncora da interface com o usuário e fica na borda inferior da
sua tela relacionando todas as janelas que estão abertas no momento. Em Windows 95, a
velocidade de inicialização dos aplicativos aumentou drasticamente (de 3 a 9 vezes) e se mantém
em versões posteriores devido ao menu "Iniciar".

Como a Barra de Tarefas relaciona todas as aplicações lançadas, ao lançar uma aplicação,
Windows coloca o nome dessa janela de aplicação em um botão na Barra de Tarefas. Se forem
lançadas várias aplicações, a Barra de Tarefas reduz automaticamente todos esses botões para
que todos possam caber dentro dela. Para você mudar de uma janela para a outra, basta clicar
no botão que tem o nome da janela desejada na Barra de Tarefas. A janela, então, será lançada
para a sua área de trabalho.
Em Windows, além dos botões de tarefas correspondentes a aplicativos em execução e as pastas
abertas, a barra de tarefas pode conter agora diversas barras de ferramentas, além dos botões
para execução de aplicativos. Os botões de tarefas se redimensionam automaticamente,
dependendo do número de tarefas ativas. Se os botões ficarem pequenos demais para terem
utilidade, você tem a opção de personalizar a barra de tarefas. Veja a seguir as várias opções de
personalização da barra de tarefas:

Personalizando a Barra de Tarefas:


Para ocultar automaticamente a barra de tarefas:

Dê um clique com o botão direito sobre a barra de tarefas.


Clique no comando "Propriedades".

Ative a opção "AutoOcultar".

Clique no botão "Ok". A barra de tarefas passa a estar oculta até o momento em que você move o
ponteiro do mouse para a borda da tela onde a barra estava e, ela volta a ser exibida.
Observe, também, que a Barra de Tarefas possui, no canto direito, um pequeno auto-falante que
trata de um controle de volume e, ao lado do auto-falante, o relógio.

Exibindo a barra de tarefas:

Dê um clique com o botão direito sobre a barra de tarefas.


Clique no comando "Propriedades".
Desative a opção "AutoOcultar".
Clique no botão "Ok". A barra de tarefas passa a estar oculta até o momento em que você move o
ponteiro do mouse para a borda da tela onde a barra estava e, ela volta a ser exibida.

Redimensionando a barra de tarefas:


Arraste a sua borda superior (ou a sua borda interna, se a barra de tarefas estiver posicionada
na parte lateral ou superior da tela).

Para cada barra de ferramentas, você pode exibir ou ocultar o nome da barra de ferramentas e
também exibir ou ocultar o nome dos ícones que fazem com que a barra de ferramentas ocupe
mais espaço.

Exibindo uma barra de ferramentas na barra de tarefas:


Na barra de tarefas, dê um clique com o botão direito do mouse.
No menu de atalho, aponte para "Barras de ferramentas".

Clique na barra de ferramentas desejada: "Endereço", "Links", "Área de trabalho", "Iniciar


rapidamente". Veja a figura a seguir que exibe a barra de tarefas com mais uma barra de
ferramentas.
Barra de divisão Seta para direita

Removendo o texto da barra de ferramentas:


Clique com o botão direito do mouse sobre a barra de divisão da barra de ferramentas.
No menu de atalho apresentado, clique no comando "Mostrar texto" para desativá-lo.

Removendo o título da barra de ferramentas:


Clique com o botão direito do mouse sobre a barra de divisão da barra de ferramentas.
No menu de atalho apresentado, clique no comando "Mostrar título" para desativá-lo.

Removendo uma barra de ferramentas da barra de tarefas:


Clique com o botão direito do mouse sobre o nome da barra de ferramentas.
No menu de atalho apresentado, no comando "Fechar".
Clique no botão "Ok". A barra de tarefas não possui mais a barra de ferramentas.
Você pode arrastar uma barra de ferramentas da barra de tarefas e posicioná-la em qualquer
lugar da área de trabalho. Veja os procedimentos a seguir:

Movendo uma barra de ferramentas para a área de trabalho:

Aponte sobre a barra de divisão da barra de ferramentas.


Arraste para a área de trabalho. Uma janela será apresentada sobre a área de trabalho.

Movendo a barra de ferramentas para a barra de tarefas:


Aponte para a barra de título da janela.
Arraste a barra de ferramentas para a barra de tarefas. A barra de ferramentas retornará para
a barra de tarefas.

Verificando a data:
Posicione o ponteiro do mouse sobre o relógio e a data será exibida.

Para modificar a data e a hora:


Dê um duplo-clique sobre o relógio.
Faça as modificações na caixa de diálogo que será apresentada.
Clique no botão "Ok".

Para configurar o Data e Hora, veja em O Painel de Controle ¨Data e Hora¨.

As Barras de Ferramentas da Barra de Tarefas


As barra de ferramentas da barra de tarefas são uma novidade de Windows. Na barra de tarefas,
você pode barras de ferramentas que já existem ou, criar suas próprias barras de ferramentas.
As barras de ferramentas que já existem são:

Iniciar Rapidamente
Endereço
Links
e Área de Trabalho.

Como padrão, você possui na barra de tarefas, a barra de ferramentas "Iniciar rapidamente".
Essa barra de ferramentas possui os ícones que a Microsoft supõe que você usará com maior
freqüência.

1 2 3 4

1. Exibir Canais
2. Internet Explorer
3. Outlook Express

- Exibir Canais - Um clique neste botão e o Internet Explorer é carregado para você ter
acesso aos provedores de conteúdo. São Canais (Channels) que oferecem diversos tipos de
informações: lazer, cultura, esportes, fórum, notícias, compras on-line, entre outros.

- Navegador Internet Explorer - Carrega o programa de Navegação na Web.

- Outlook Express - É o correio eletrônico, programa destinado ao envio e recebimento de


mensagens.
- Área de Trabalho - Ao selecionar este botão, rapidamente é exibido a área de trabalho, caso
seja selecionado outra vez, as janelas dos programas serão restauradas.

O Menu de Atalho da Barra de Tarefas


Se você apontar para qualquer lugar da Barra de Tarefas, inclusive entre os botões das
aplicações lançadas, e clicar com o botão direito do mouse, irá chamar o menu de atalho da Barra
de Tarefas.

Acessando o menu de atalho da Barra de Tarefas:


Aponte para qualquer lugar da Barra de Tarefas, inclusive entre os botões das aplicações
lançadas.
Clique o botão direito do mouse.

O Botão "Iniciar" da Barra de Tarefas


Através do botão "Iniciar", você poderá rapidamente lançar aplicativos, entretanto, esse botão é
muito mais do que um eficiente lançador de programas. Além dos programas, você poderá
rapidamente lançar documentos, configurar o seu computador, configurar a Barra de Tarefas,
localizar arquivos e obter ajuda, e, finalmente, encerrar Windows.

O submenu "Programas" no menu "Iniciar" proporciona um acesso rápido para lançamento de


programas.

O submenu "Favoritos" relaciona os seus endereços favoritos da Internet e quaisquer outras


pastas ou arquivos que você visita regularmente. Em "Canais", você terá acesso rápido aos
canais da MSN (The Microsoft Network) e, em "Links" você terá uma lista de Web sites aos
quais você pode ter acesso simplesmente com um clique sobre eles, sem a necessidade de lançar
Microsoft Internet Explorer.

O submenu "Documentos" no menu "Iniciar" contém a lista dos 15 últimos documentos que
foram abertos mais recentemente.

O submenu "Configurações" dá um rápido acesso para trocar e visualizar configurações e opções


do PC, incluindo Painel de Controle, o menu "Iniciar" e a pasta de impressoras.

O submenu "Localizar" incorpora dois novos recursos além dos existentes em Windows 95. Os
itens "Arquivos ou Pastas" e "Computador" já existiam em Windows 95 mas, agora, você
encontra os itens "Pessoas" e "Internet".

O comando "Ajuda" permite um acesso rápido a qualquer ajuda para Windows.


O comando "Executar" permite acesso a uma linha de comandos para execução de programas
em Windows.

O comando "Executar Logoff..." permite que você efetue uma troca rápida de usuários. Essa
opção substitui a opção "Fechar Todos os Programas e Efetuar Logon Como um Usuário
Diferente" da caixa de diálogo "Desligar" do Windows 95 e que não se encontra disponível na
caixa "Desligar" do Windows 98.

O submenu "Desligar" permite encerrar Windows, desconectar-se da rede ou reiniciar o sistema


tanto no modo de linha de comandos como em ambiente de interface gráfica do Windows.
Você pode verificar que ao arrastar o ponteiro do mouse sobre os submenus, uma barra escura
irá sombrear cada um deles. Leve, então, o ponteiro do mouse para o submenu "Programas" e
um outro submenu cheio de ícones aparece. Agora, arraste o ponteiro do mouse até "Acessórios"
e outro submenu será apresentado. Os ícones apresentados, podem representar pastas, arquivos
ou programas. Para abandoná-lo, basta clicar em qualquer lugar da área de trabalho.

Mostrando ícones pequenos no menu "Iniciar" da barra de tarefas:


Dê um clique com o botão direito do mouse sobre a barra de tarefas.
Clique no comando "Propriedades".

Ative a opção "Mostrar ícones pequenos no menu 'Iniciar'".


Clique no botão "Ok". O menu "Iniciar" passa a exibir ícones pequenos.

Mostrando ícones grandes no menu "Iniciar" da barra de tarefas:


Dê um clique com o botão direito sobre a barra de tarefas.
Clique no comando "Propriedades".
Desative a opção "Mostrar ícones pequenos no menu 'Iniciar'".
Clique no botão "Ok". O menu "Iniciar" passa a exibir ícones pequenos.

Mostrando ícones pequenos no menu "Iniciar" da


barra de tarefas:
Dê um clique com o botão direito do mouse sobre a barra de tarefas.
Clique no comando "Propriedades".
Ative a opção "Mostrar ícones pequenos no menu 'Iniciar'".
Clique no botão "Ok". O menu "Iniciar" passa a exibir ícones pequenos.

Mostrando ícones grandes no menu "Iniciar" da barra de tarefas:


Dê um clique com o botão direito sobre a barra de tarefas.
Clique no comando "Propriedades".
Desative a opção "Mostrar ícones pequenos no menu 'Iniciar'".
Clique no botão "Ok". O menu "Iniciar" passa a exibir ícones pequenos.

O Gerenciamento de Programas
Nesse capítulo você aprenderá como lançar programas, organizá-los na área de trabalho e como
encerrá-los. Outro conceito, também de grande importância, é o conceito de "Pastas": apesar de
ser algo relativo à interface de Windows , é nesse capítulo que você efetivamente irá utilizá-lo, e,
portanto, entender melhor o que significa.

Os Tipos de Janelas
Múltiplas aplicações podem ser abertas ao mesmo tempo na área de trabalho, cada uma delas em
uma janela. Essas aplicações ocupam dois tipos de janelas, as "janelas de aplicativo" e as "janelas
de documento".
Observe os seguintes elementos na janela que se abriu:
a) A barra de título, acima na janela, onde fica o nome do programa ou da pasta aberta.
b) O botão de fechar (X), no canto superior direito
c) O botão de maximizar, à esquerda do botão de fechar
d) O botão de minimizar, à esquerda do botão de maximizar
e) A barra de menu, abaixo da barra de título
f) O conteúdo da janela (neste caso são outras pastas ou programas; podem ser outras coisas),
representado pelos ícones na pasta. Observe que o computador do exemplo possui uma
unidade de disco flexível, um disco rígido dividido em dois (duas partições) e designados
pelas letras C e D e finalmente uma unidade de CD-Rom. Os outros ícones representam
pastas instaladas pelo Windows.

As Janelas de Aplicativos
Estas janelas, como sugere o nome, contêm aplicativos em seu interior, que estão sendo
executados na área de trabalho. Na parte superior da janela, em uma barra, encontra-se o nome
do documento e o do aplicativo. Na próxima barra (de menus) dessa janela encontram-se os
menus do aplicativo.
As Janelas de Documentos
Uma janela de documento é uma janela secundária que é exibida dentro de uma janela de
aplicativo. As janelas de documento contém documentos dentro delas. Esses documentos ficam
confinados a uma área chamada de "Área de Trabalho" pertencentes a uma Janela de Aplicativo.
Algumas publicações trazem as janelas de documento sendo chamadas de "filhas" (child) e as
janelas de aplicativo sendo chamadas de "pais" (parents).
Por exemplo, o processador de textos Microsoft Word, quando aberto na área de trabalho
permite que mais de uma janela de documento seja aberta dentro dele.

Os Elementos de uma Janela


As janelas, em sua maioria, apresentam elementos comuns, mas nem todas as janelas precisam
conter todos os elementos. Veja a seguir os elementos de uma janela. Através desses elementos,
pode-se interagir com as janelas de aplicativos e janelas de documento, em qualquer que seja a
aplicação. Cada um desses elementos têm uma função específica. Vamos conhecê-los a seguir:

3
1 2

4
5

A Caixa de Menu de Controle


O menu de controle ou menu do sistema é mais utilizado para operações com o
teclado. Ao disparar o botão do mouse nessa caixa se obtém uma janela.
Os comandos apresentados nessa janela, permitem as seguintes tarefas:

Restaurar: retorna ao último formato que a janela ocupou em tela.


Mover: Permite que a janela seja movida em tela utilizando as teclas de direção do
teclado.
Tamanho: Permite alterar o tamanho da janela utilizando as teclas de direção do
teclado, ou o mouse.
Minimizar: Permite transformar a janela em um ícone na área de trabalho.
Maximizar: Faz com que a janela ocupe toda a área de trabalho.
Fechar: Permite encerrar a aplicação, retirando-a da área de trabalho.

Encerrando uma aplicação através do menu de controle:


Clique no menu de controle.
Clique na opção "Fechar".
A Barra de Título
O nome da aplicação e/ou o nome do documento são apresentados na barra de título.
A barra de título possui intensidade e cor diferente na janela que estiver ativa no
momento do trabalho.

BARRA DE
TÍTULOS

BARRA DE
MENUS

Os Botões Maximizar e Minimizar


Esses botões devem ser utilizados apenas com o mouse e permitem que a aplicação ocupe toda a
tela (Maximizar) ou que seja transformada em um botão na Barra de Tarefas (Minimizar).

As Janelas como Botões na Barra de Tarefas (Minimizar)


Ao minimizar uma janela, você irá guardar uma janela em seu botão na Barra de Tarefas. Esse
botão representará uma aplicação que já está lançada e que poderá ser usada quando o usuário
desejar. A sua Barra de Tarefas irá ficar após lançar as aplicações "Bloco de Notas" e
"Calculadora" e minimizá-los. Repare que os botões estão em alto relevo, porque nenhuma das
aplicações é uma janela ativa sobre a área de trabalho. Se uma das aplicações fosse uma janela
ativa sobre a área de trabalho, o botão ficaria em baixo relevo como o botão Bloco de Notas.

Guardando uma janela em seu botão na Barra de Tarefas:


Dê um clique no botão minimizar, .

A Maximização e Restauração de uma Aplicação


Maximizar uma aplicação significa fazer a janela da aplicação ocupar toda a área de trabalho e
todas as demais aplicações ficarem em segundo plano, ou seja, atrás dela. Quando uma janela
está maximizada ela não possui bordas, e isso inibe as funções de movimento e dimensionamento
que uma janela possui. Ao restaurar uma janela, ela passa a ter suas bordas e, as funções de
movimento e dimensionamento são ativadas. Execute o procedimento a seguir para maximizar a
janela da aplicação Bloco de Notas.

Maximizando a janela da aplicação "Bloco de Notas":


Aponte para o botão "Sem Nome - Bloco de Notas" da Barra de Tarefas.
Pressione o botão direito do mouse. Um menu de atalho será apresentado.
Clique na opção "Maximizar". A janela da aplicação será imediatamente maximizada e colocada
em primeiro plano sobre a área de trabalho.
A figura a seguir mostra como fica a barra de título de uma janela maximizada. Repare que a
barra passa a ter um botão para restauração da sua janela.

Restaurando a janela da aplicação Bloco de Notas:


Clique no botão "Restaurar".
Quando você restaura uma aplicação, ela volta a ser uma janela com bordas, e, portanto, poderá
ser dimensionada e movimentada sobre a área de trabalho. Se você observar a barra de título de
uma janela restaurada, perceberá que ela é um pouco diferente da barra de título quando a
janela está maximizada.

Maximizando a janela através do botão "Maximizar":


Clique no botão "Maximizar" da barra de título da janela.

A Minimização de Todas as Janelas


Você já pode verificar que para transformar um janela em um botão na Barra de Tarefas, basta
para isso efetuar um clique com o mouse no botão, , e que o processo de ir guardando as
janelas nos seus botões na Barra de Tarefas permite uma certa organização na área de trabalho,
favorecendo o usuário na tentativa de encontrar a aplicação desejada. Minimizar janelas uma a
uma pode ser uma tarefa um tanto cansativa se você tem muitas janelas de aplicações em sua
área de trabalho. Nesse caso, para minimizar todas as janelas, use a opção "Minimizar Todas as
Janelas" do menu de atalho da Barra de Tarefas.

Minimizando todas as janelas de aplicação:


Aponte para a Barra de Tarefas e clique no botão direito do mouse.
Se você desejar remover o atalho que você acabou de criar no menu "Iniciar", basta clicar no
botão "Remover" da caixa de diálogo "Propriedades de Barra de Tarefas" com a guia "Programas
de Menu Iniciar" selecionada.
O Botão Fechar
O botão Fechar, , permite encerrar a aplicação, retirando-a da área de trabalho.

A Barra de Menus
Como sugere o nome, fornece os menus disponíveis na aplicação. Localizado logo
abaixo da barra de título, você pode revelar as opções de cada menu clicando em cada
uma das palavras aí contidas.

BARRA DE
TÍTULOS

BARRA DE
MENUS

As Barras de Rolagem

Essas barras surgem automaticamente toda vez que o tamanho da janela não suportar
o seu conteúdo, indicando que há mais elementos que não estão visíveis no momento.
Evidentemente, a barra à direita é usada para deslocar o conteúdo da janela
verticalmente e a barra inferior para mover o conteúdo da janela horizontalmente.
Podem ser usados vários métodos de deslocamento diferentes.
Ao clicar o triângulo (seta para cima) em uma das extremidades da barra, o conteúdo
da janela será movido uma linha ou uma coluna de cada vez.
Ao clicar o quadro na barra, o conteúdo será deslocado uma tela de cada vez.
Pode-se também arrastar o botão marcador de nível para uma nova posição na Barra
de Rolagem, provocando o deslocamento proporcional do conteúdo da tela, de acordo
com o espaço movimentado.
A Área de Trabalho
A área de trabalho é o local de trabalho dentro do aplicativo. Em um processador de
textos, digita-se o texto nessa área, em um programa de pintura desenha-se nessa
área, e assim sucessivamente. Essa área pode conter as janelas de documento,
quando a aplicação permitir.

O Ponto de Inserção
O cursor de seleção indica a posição em tela em que será efetuada uma determinada
tarefa. Pode, determinar por exemplo, o local onde será colocado um texto ou um
gráfico.

A Borda da Janela
A borda da janela é aquela moldura estreita envolvendo uma janela. Ao aproximar o
cursor do mouse dessa borda ele assume o formato de uma seta de duas pontas,
ou , e efetuando um arraste com o mouse pode-se redimensionar a janela.
Os Menus
Grande parte das ações que serão efetuadas em Windows e em seus aplicativos são iniciadas a
partir de menus.

O Menu de Controle
O primeiro menu, comum a todos os aplicativos é o "Menu de Controle". Ele aparece em janelas
de aplicativos, em janelas de documentos e em caixas de diálogos.

Ativando o Menu de Controle:


Dê um clique sobre o ícone que representa o menu de controle.
Um botão na Barra de Tarefas também possui Menu de Controle: basta apontar para o botão e
pressionar o botão direito do mouse e o Menu de Controle será apresentado.
Os Menus da Barra de Menus
A barra de menus dos aplicativos contém os menus que darão acesso aos comandos relativos ao
uso do aplicativo. O conteúdo do menu dependerá da aplicação que estiver sendo usada. A barra
de menus é composta pelos menus:
Arquivo,
Editar,
Exibir,
Inserir,
Formatar e Ajuda.
O acesso a esses menus é feito através de um clique do mouse no item do menu. Ao ser acessado,
o menu é apresentado como uma "cortina" de comandos. Quando um menu desses é aberto, as
opções de comando podem ser acessadas através de um clique do mouse.
As opções de comandos em um menu assumem diferentes estados que indicam o procedimento
que deve ser aplicado na escolha de um comando. A seguir relacionamos os possíveis estados dos
comandos em menus de queda.

- Nome do comando em negrito


Indica que o comando está disponível e pode ser ativado.

- Nome do comando em negrito com reticências após o comando


Indica que o comando dará origem a uma caixa de diálogo.

- Nome do comando em cinza bem claro


Indica que o comando não está disponível.

- Um triângulo após o comando


Indica um menu em cascata, ou seja, que esta opção abre um outro menu.

- Uma marca de verificação (Ö) junto a um comando


Indica que o comando pode ser desligado ou ligado, alternando-se entre esses dois estados.

- Uma combinação de teclas junto a um comando


Os menus de queda podem apresentar ainda na frente do comando, no seu lado direito, uma
opção de acesso a esses menus a partir do teclado. A combinação é uma "tecla de atalho" para
este comando. Use essa combinação de teclas caso não queira utilizar o mouse. Comandos que
tenham essa opção no menu de desenrolar podem ser acionados diretamente sem a apresentação
prévia do menu, desde que se saiba de antemão a combinação das teclas. Alguns usuários mais
experientes preferem essas opções ao invés do uso do mouse, pela rapidez que proporcionam,
uma vez que se tenha as combinações de teclas.

Os Menus de Atalho
A idéia de atalho é conhecida por todas as pessoas, e nesse caso é usada para evitar que o usuário
tenha que passar por uma série de menus para chegar a algum lugar. Então, em vez disso, você
pode usar um atalho, apontando para o elemento desejado e pressionando o botão direito do
mouse.

Acessando um menu de atalho:


Aponte para o objeto desejado na sua área de trabalho.
Clique com o botão direito do mouse.
Selecione a opção desejada no menu.
Abandonando um menu de atalho:
Clique em qualquer lugar na área de trabalho (fora do menu).

Removendo um item do menu "Iniciar":


Na caixa de diálogo "Propriedades de Barra de Tarefas", selecione a guia "Programas do Menu
Iniciar".
Clique no botão "Remover".
Selecione o item na lista da caixa de diálogo "Remover Atalhos/Pastas".
Clique no botão "Remover".
Clique no botão "Fechar".

As Caixas de Diálogo
As caixas de diálogo são usadas para fornecer informações adicionais a um comando. Elas são
usualmente apresentadas na tela quando um comando em negrito contendo reticências (...) é
escolhido em um menu. Elas apresentam semelhanças e elementos comuns, que proporcionam ao
usuário a interação com diferentes comandos sem ter que conhecê-los detalhadamente. Também
fornecem opções já preenchidas ou definidas por "default" (default é um termo técnico utilizado
para identificar padrões já predefinidos pelo software). Elas são divididas por seções que são
chamadas de guias. A primeira guia, como padrão, é selecionada; logo, a caixa de diálogo
mostrará os itens dessa guia.

As Pastas
Windows usa pastas para agrupar aplicações, documentos (arquivos) e, também, para unir
recursos. Os ícones de pastas são usados para representar esses grupos e, portanto, serão
comentados em diferentes áreas desse texto.
Criar, apagar, mover e copiar pastas serão tarefas que você fará constantemente em Windows.
Assim, para que você realmente saiba quem são essas pastas relacionou-se vários exemplos delas.
O primeiro exemplo, é a pasta "Acessórios", que contém todos os ícones de aplicativos de
acessórios que são instalados com Windows, a saber:

WordPad,
Paint,
Calculadora,
Bloco de Notas, entre outros.

Nesse caso, a pasta agrupa aplicações.

Ao clicar no botão "Iniciar", o menu "Iniciar" será apresentado. Nesse menu, você encontrará
alguns submenus que, na realidade, representam pastas. Se você apontar com o mouse para o
submenu "Programas", será apresentada uma lista de pastas que podem conter outras pastas ou
conter ícones de aplicações. Apontar para o submenu "Acessórios" exibirá todos os ícones de
aplicação que estão nessa pasta, e outras pastas, a saber:
Fax,
Ferramentas do Sistema,
Jogos,
Entretenimento.

Apontar para o submenu "Entretenimento" exibirá os ícones de aplicações desse grupo.

E as pastas em Windows continuam. Se você der um duplo-clique no ícone "Meu Computador",


você abrirá uma janela com pelo menos mais duas pastas que são respectivamente "Painel de
Controle" e "Impressoras". A pasta "Painel de Controle" possui os ícones referentes a todos os
programas necessários para configuração do ambiente, do hardware e da rede, caso você esteja
usando uma. A pasta "Impressoras" possui a lista de drivers de impressoras instalados em seu
computador. Mas, ainda na janela "Meu Computador", você encontrará outras pastas. Se você
der um duplo-clique no ícone que representa o drive C (disco rígido) você verá uma lista muito
maior de pastas que dependerá inteiramente da forma como os documentos foram organizados
no disco.
Como você pode perceber, a sua área de trabalho será organizada através das pastas que você
criar, e essas pastas poderão ter tanto os seus documentos como as suas ferramentas de trabalho
(aplicativos). A questão, agora, é saber organizá-las. Os próximos tópicos desse capítulo e o
capítulo "Gerenciamento de Arquivos" o ajudarão a organizar e administrar as suas pastas e os
seus documentos.

A Lixeira
A Lixeira é um recurso que foi adicionado ao Windows, com a finalidade de guardar os arquivos
apagados por um determinado tempo, de forma a permitir uma recuperação segura destes
arquivos em caso de arrependimento do usuário.
É através da Lixeira, que se encontra sobre a sua área de trabalho, que você terá acesso ao
conteúdo do local no disco rígido para onde foram enviados itens apagados e, poderá executar
tarefas de recuperação desses itens.

Acessando a Lixeira:
Dê um duplo-clique na "Lixeira" da sua área de trabalho.
Se você não apagou nada, ela deve estar vazia, mas se você apagou as pastas criadas nos tópicos
anteriores ela deve estar como na figura abaixo.

Restaurando um item excluído:


Selecione a pasta "Outros Acessórios" na janela "Lixeira".
No menu "Arquivo", clique no comando "Restaurar".
Consulte o seu menu "Iniciar" para verificar se a pasta "Outros Acessórios" foi restaurada.

A Configuração da Lixeira
A Lixeira possui algumas configurações que você poderá alterar, tais como: a porcentagem do
tamanho do disco como área da "Lixeira", exibir ou não o diálogo da confirmação de exclusão, e
configurar cada drive de seu computador, se ele tiver mais de um.

Desativando a "Lixeira":
Clique com o botão direito do mouse em qualquer lugar da janela "Lixeira".
No menu de atalho, clique na opção "Propriedades".
Na caixa de diálogo "Propriedades da Lixeira", clique na opção "Não mover os arquivos para a
lixeira. Remover os arquivos imediatamente quando forem excluídos".
Clique no botão "OK".

Esvaziando a "Lixeira":
Na janela da "Lixeira" aponte para o menu "Arquivo".
Selecione "Esvaziar Lixeira".
Encerrando a "Lixeira":
Clique no menu de controle da "Lixeira".
Clique na opção "Fechar".
Ou,
Clique duas vezes (duplo-clique) no menu de controle da "Lixeira".

O Conceito de Caminho
A estrutura de pastas dentro de um computador é como uma árvore, com pastas principais
ramificando-se em pastas menores.
As pastas podem estar dentro de outras pastas para criar um nível mais profundo na organização
de seu disco, como um armário que pode ter gavetas e, dentro destas, divisórias para separar as
peças de roupa. Portanto, as pastas ficam organizadas em uma forma hierárquica, como já foi
mencionado. Em termos lógicos, cada item em um nível hierárquico inferior pertence ao item que
o contém.
Essa forma hierárquica mostra que para se chegar a um determinado item, deve-se percorrer um
determinado caminho, que corresponde à posição desse item dentro da estrutura de pastas.
Por exemplo, a figura exibe a barra de título da janela "Explorando" quando você consulta a
pasta "Acessórios" que foi criada na instalação de Windows.

Se a barra de título de "Windows Explorer" estiver mostrando apenas a pasta atualmente


selecionada, clique no menu "Exibir", escolha o comando "Opções de pasta", clique na guia
"Modos de exibição" e, ative a opção "Exibir caminho completo na barra de títulos".
A \ (barra invertida) é usada para separar as subpastas e compor o caminho.

Veja a seguir um exemplo de caminho:


C:\EXCEL\EXCEL1\JANEIRO\LANÇAMENTO DE ENTRADAS
Esse caminho mostra que o arquivo "LANÇAMENTO DE ENTRADAS", se encontra na pasta
"JANEIRO" que hierarquicamente está subordinada à pasta "EXCEL1" e este à pasta
"EXCEL" na unidade de disco C.
Se você clicar duas vezes na unidade de disco C da janela "Windows Explorer", você verá as
pastas de seu computador exibidas através de ramificações, onde uma pasta principal ramifica-se
em outras pastas menores.
Muitas vezes, você precisará dizer para o Windows onde um arquivo está localizado, e para fazer
isso necessitará saber o caminho do arquivo. Por exemplo, veja a pasta "Microsoft Shared". Para
que Windows encontre um arquivo armazenado lá, ele começa pela unidade de disco (C:),
percorre a pasta "Arquivos de Programas", percorre a pasta "Arquivos Comuns", e só depois,
pesquisa a pasta "Microsoft Shared". O (C:) significa a unidade de disco, e todas as outras pastas
estão dentro da grande pasta C:, portanto, elas são listadas após a pasta C:.

"Windows Explorer"
Iniciando o "Windows Explorer":
Clique no ícone "Meu Computador" com o botão da direita. Um menu de atalho será
apresentado.
Clique na opção "Explorar". A janela de "Windows Explorer" será apresentada.
Ou,
Na janela de "Meu Computador", pressione a tecla SHIFT enquanto dá um clique em qualquer
pasta ou unidade de disco que você queira explorar. "Windows Explorer" aparece na tela,
mostrando o conteúdo da pasta ativa.
Os Elementos da Janela de "Windows Explorer"
A janela "Windows Explorer" possui diferentes elementos:
2

A seguir cada um dos elementos são descritos:


1 - Ícones de unidades - Representam as unidades existentes em seu computador. Cada um dos
ícones é seguido por uma letra de unidade.
2 - Barra de título - Exibe caminho da pasta atual.
3 - Ícone de pasta - Representa uma pasta contida em seu disco.
4 - Barra de divisão - Divide a janela, de modo que se possa visualizar tanto a árvore de pastas à
esquerda quanto a lista de conteúdos à direita.
Abaixo a barra de ferramentas da janela "Windows Explorer":

Operações sobre Arquivos


Através de "Windows Explorer" e de "Meu Computador" é possível a realização de diversas
operações sobre arquivos, tais como cópia, exclusão, renomeação, movimentação, etc. As tarefas
descritas a seguir poderão ser efetuadas tanto em "Windows Explorer" como em "Meu
Computador".

Seleção de Arquivos
A maior parte das operações sobre arquivos podem ser realizadas com apenas um arquivo ou
com grupos de arquivos e/ou pastas. Para trabalhar com grupos de arquivos ou pastas é preciso
efetuar antes a seleção deles com o mouse. Existem duas formas de seleção, uma contínua e outra
alternada.
Uma vez efetuada a seleção, operações podem ser feitas sobre esses arquivos ou pastas, tais como
cópia, movimentação ou exclusão.

Fazendo uma seleção contínua:


Selecione o primeiro arquivo, clicando nele.
Mantenha pressionada a tecla SHIFT.
Clique no último arquivo da seleção.

Fazendo uma seleção descontínua:


Selecione um arquivo.
Mantenha pressionada a tecla CTRL.
Dê cliques em arquivos alternados dentro da janela de conteúdo da pasta.

Operações Sobre Arquivos Com o Uso do Menu


Como determinadas operações podem ser realizadas alternativamente com o menu "Arquivo" ou
com o uso do mouse, tais como cópia e movimentação, então cada comando do menu "Arquivo"
será tratado como um assunto e item isolado, e depois serão discutidas as operações que podem
ser realizadas com o mouse. A lista de opções apresentadas neste menu dependerá do arquivo ou
pasta selecionada.

Abrir
Quando selecionado, permite que um determinado arquivo, de dados ou executável, seja lançado
para a área de trabalho.

Imprimir
Imprime o arquivo selecionado.
Visualização Rápida
Exibe o conteúdo do arquivo sem que seja necessário carregar a aplicação que o criou.

Excluir
Permite a exclusão de arquivos. Selecione o(s) arquivo(s) ou a pasta a ser excluída e, em seguida,
aplique o comando "Excluir". Basta confirmar a exclusão na caixa de diálogo apresentada.

Renomear
Selecione o arquivo e em seguida forneça o novo nome.

Propriedades
Permite que os atributos de um arquivo sejam alterados. Os atributos de um arquivo fazem parte
da informação que o Sistema Operacional mantém para cada arquivo. Os atributos de arquivo
permitem a Windows identificar e controlar os tipos de operação que podem ser realizadas com o
arquivo. Os possíveis atributos de um arquivo são quatro:
Atributo R - Somente para leitura que impede a modificação de um arquivo,
Atributo H - Oculto que pede que um arquivo seja exibido como conteúdo de uma pasta de
Windows;
Atributo A - Arquivo que identifica um arquivo que tenha sido modificado e Atributo S - Sistema
que identifica o arquivo como um arquivo de sistema de Windows.

Enviar para
Permite que o arquivo selecionado seja enviado, por exemplo, para uma unidade de disco flexível
seja a unidade A ou a unidade B. A opção terá uma lista dos possíveis destinos para o arquivo.

Novo
Permite que você crie uma nova pasta ou um atalho dentro da pasta selecionada.

Fechar
Faz com que "Windows Explorer" seja fechado, ou seja, encerrado. Utilize também o duplo-
clique do mouse no menu de controle para efetuar essa mesma tarefa.

A Cópia de Disco
Através do comando "Copiar Disco" você pode copiar, de uma só vez, todas as informações de
um disco. Copiar disco é semelhante a duplicar disco, pois o conteúdo do disco de destino será
idêntico ao disco origem.
Durante o processo de cópia de disco, o disco de destino é automaticamente formatado, a fim de
receber as novas informações.
Copiando um disco:
Insira um disco na unidade de disco flexível.
Abra a janela de "Windows Explorer" ou de "Meu Computador".
Clique com o botão direito do mouse sobre a unidade de disco flexível que você deseja copiar.
No menu de atalho aberto, selecione "Copiar disco". A caixa de diálogo "Copiar Disco" é
apresentada.
Clique no botão "Iniciar". O processo de cópia é iniciado.
Após a leitura do disco de origem, uma caixa de mensagem é exibida solicitando que você troque
os discos e insira o disco de destino na unidade de disco flexível.
Insira o disco de destino e clique no botão "OK".
Clique no botão "Fechar" para encerrar o processo de cópia.

O Processo de Formatação
Um disquete novo, que nunca tenha sido usado em um computador, precisa inicialmente ser
preparado para tanto, a menos que você tenha adquirido disquetes previamente preparados. O
processo de preparação de um disquete é chamado de "formatação".
Formatar consiste em preparar um disquete, em termos de trilhas e setores, para ser lido e
gravado através do Sistema Operacional. Uma trilha corresponde a um círculo completo em
volta de um disquete. As trilhas são concêntricas, e não espiraladas. Os setores são partes das
trilhas.

Os programas "Meu Computador" ou "Windows Explorer" cuidam dessa tarefa, ou seja, eles
formatam os seus disquetes. O próximo procedimento deste texto trata da formatação, caso você
precise formatar disquetes.
O processo de formatação, independente do tipo de disquete que será utilizado, pode ser dividido
em duas categorias: formatação de disquete de dados e formatação de disquete de sistema. A
primeira é a mais usual. Significa formatar um disco e utilizar toda a sua área para utilizar
dados, ou seja, esse disquete não pode ser usado para ligar o seu computador. A segunda, menos
usual, permite que o disquete tenha arquivos do sistema. Esse disquete pode, portanto, iniciar a
sua máquina.
Não se formata apenas discos novos para serem usados, discos já usados também podem ser
reformatados. A reformatação sempre destrói os dados existentes em um disco, caso ele já tenha
sido formatado anteriormente e contenha algum tipo de dado. Reformatar discos é um processo
bastante utilizado no trabalho de uso de um computador, e quase sempre essa tarefa é efetuada
por questões de segurança.

Formatando um disquete:
Coloque o disquete na unidade A ou B de seu computador.
Estando na janela de "Windows Explorer" ou "Meu Computador" clique com o botão direito
do mouse na unidade de disco que deseja formatar. Um menu de atalho será apresentado.
Clique em "Formatar".
Selecione a opção "Completa" no grupo "Tipo de Formatação".
Clique no botão "Iniciar". Sua unidade de disquete trabalhará por alguns minutos.
Clique no botão "Fechar" quando Windows tiver terminado.

Formatando um disquete e transferir o sistema:


Coloque o disquete na unidade A ou B de seu computador.
Estando na janela de "Windows Explorer" ou "Meu Computador".
Clique com o botão direito do mouse na unidade de disco flexível. Um menu de atalho será
apresentado.
Clique em "Formatar".
Selecione a opção "Completa" no grupo "Tipo de Formatação".
Clique na opção "Copiar arquivos do sistema".
Clique no botão "Iniciar". Sua unidade de disquete trabalhará por alguns minutos.
Clique no botão "Fechar" quando Windows tiver terminado.

Painel de Controle
A Função do Painel de Controle
O Painel de Controle permite que se altere a aparência e a operação de Windows. Por exemplo,
pode-se utilizar o Painel de Controle para alterar as cores da área de trabalho e das janelas de
aplicativos, ajustar o mouse, alterar a data e a hora de seu computador, reconhecer novos
componentes de hardware instalados em seu computador, adicionar e remover programas, entre
outros.
A aparência do Painel de Controle difere de pessoa para pessoa, pois elas podem adquirir
diferentes componentes para implementar seus computadores.

A Gravação de um Documento

Gravando um documento:
No menu "Arquivo", clique no comando "Salvar" ou "Salvar Como...".
Caso o documento já tenha sido gravado uma vez, o comando "Salvar" apenas irá regravá-lo
sobre ele mesmo. Caso contrário, tanto "Salvar" quanto "Salvar Como..." exibem uma caixa de
diálogo onde se deve fornecer o nome do arquivo, o tipo e ainda o local do disco onde este deverá
ser gravado.
A Abertura de um Documento
Abrindo um arquivo:
No menu "Arquivo", clique no comando "Abrir...". Quando esse comando for executado, uma
caixa de diálogo será exibida mostrando os arquivos existentes dentro da pasta ativa.
Escolha o arquivo a ser carregado.
Clique no botão "OK".

A Navegação
Inicialmente utilize as barras de rolagem para navegar no texto e visualizar as suas diferentes
partes. Além disso, algumas teclas também podem ajudar, tais como:

HOME início da linha.


END final da linha.
PGUP tela acima.
PGDW tela abaixo.
CTRL + HOME início do documento.
CTRL + END final do documento.

Uma forma de navegar também para uma posição específica é através do comando "Localizar".
A barra de rolagem somente será exibida quando o texto digitado for maior que o tamanho da
janela.

Os seguintes atalhos podem ser usados com o


Windows.
Teclas Gerais do Windows

Para
Consultar a Ajuda sobre o item selecionado na caixa de diálogo
Pressione......F1

Fechar um programa.
Pressione......ALT+F4

Exibir o menu de atalhos para o item selecionado


Pressione......ESHIFT+F10

Exibir o menu Iniciar


Pressione......CTRL+ESC

Alternar para a janela anterior. Ou alternar para a próxima janela mantendo


pressionada a tecla ALT enquanto pressiona TAB repetidamente
Pressione......ALT+TAB

Recortar.
Pressione......CTRL+X

Copiar
Pressione......CTRL+C

Colar
Pressione......CTRL+V

Excluir
Pressione......DEL

Desfazer
Pressione......CTRL+Z

Ignorar a auto - execução ao inserir um CD


Pressione......SHIFT enquanto insere o CD-ROM

Para a área de trabalho, Meu Computador e Windows Explorer


Quando um item está selecionado, você pode usar as seguintes
teclas de atalho.

Para
Renomear um item.
Pressione......F2
Localizar uma pasta ou arquivo
Pressione......F3

Excluir imediatamente sem colocar o item na Lixeira


Pressione......SHIFT+DEL

Exibir as propriedades do item


Pressione......ALT+ENTER OU ALT+clique duplo

Copiar um arquivo
Pressione......CTRL enquanto arrasta o arquivo

Criar atalho
Pressione......CTRL+SHIFT enquanto arrasta um arquivo

Meu Computador
Para
Selecionar tudo
Pressione......CTRL+A

Atualizar uma janela.


Pressione......F5

Exibir a pasta um nível


Pressione......BACKSPACE

Fechar a pasta selecionada e todas as pastas pai


Pressione......SHIFT enquanto clica no botão "Fechar"

Somente para o Windows Explorer

Ir Para
Pressione......CTRL+G

Alternar entre os painéis esquerdo e direito


Pressione......F6

Expandir todas as subpastas sob a pasta selecionada


Pressione......NUMLOCK+ ASTERISCO (* no teclado numérico)

Expandir a pasta selecionada


Pressione......NUMLOCK+SINAL DE ADIÇÃO (+ no teclado numérico)

Ocultar a pasta selecionada.


Pressione......NUMLOCK+SINAL DE SUBTRAÇÃO no teclado numérico)
Expandir a seleção atual se estiver oculta; caso contrário, selecionar a primeira
subpasta
Pressione......SETA À DIREITA

Expandir a seleção atual se estiver expandida;caso contrário, selecionar a pasta pai


Pressione......SETA À ESQUERDA

Para caixas de diálogo de propriedades

Para
Mover-se entre as opções, para a frente
Pressione......TAB

Mover-se entre as opções, para traz


Pressione......SHIFT+TAB

Mover-se entre as guias, para a frente


Pressione......CTRL+TAB

Mover-se entre as guias, para traz


Pressione......CTRL+SHIFT+TAB

Para caixas de diálogo Abrir e Salvar Como

Para
Abrir a lista "Salvar em" ou "Procurar em"
Pressione......F4

Atualizar
Pressione......F5

Abrir a pasta um nível acima, se houver uma pasta selecionada


Pressione......BACKSPACE

Teclas de Atalho para Opções de Acessibilidade


Para usar teclas de atalho para Opções Acessibilidade, as teclas
de atalho devem estar ativadas. Para maiores informações
consulte "Acessibilidade, teclas de atalho" no Índice da Ajuda.

Para
Ativar e desativar as Teclas de Aderência
Pressione......SHIFT 5 vezes

Ativar e desativar as Teclas de Filtragem


Pressione......SHIFT DIREITA Durante 8 segundos

Ativar e desativar as Teclas de Alternação


Pressione......NUMLOCK Durante 5 segundos

Ativar e desativar as Teclas do Mouse


Pressione......ALT ESQUERDA+ SHIFT ESQUERDA +NUMLOCK

Ativar e desativar o Alto Contraste


Pressione......ALT ESQUERDA+ SHIFT ESQUERDA + PRINTSCREEN

Encerrando o Windows:
O Que Fazer Antes de Desligar o Computador
Para desligar o computador, você deverá encerrar Windows. Após encerrar a execução dele, uma
mensagem será exibida na tela autorizando você a desligar sua máquina ou a reinicializá-la.

Encerrando o Windows:
Primeiramente, clique no botão "Iniciar".
Clique no botão "Desligar". Windows exibe uma caixa de diálogo.
Ative a opção "Desligar o computador".
Clique no botão "Sim".

A opção "Desligar o computador" guarda todas as suas ferramentas, preparando-se para deixar a
tela de seu computador. Se você fizer um engano e desejar voltar atrás, basta clicar no botão
"Não". Se você desejar reiniciar o seu computador, selecione a opção "Reiniciar o computador?",
para que Windows seja novamente carregado.

O Uso da Barra de Tarefas


A forma ideal para saltar de uma aplicação para outra, sem minimizá-las, movimentá-las ou
dimensioná-las, é através da Barra de Tarefas.
Pode-se escolher a aplicação e clicar sobre ela, e a janela correspondente a essa aplicação ocupará
o primeiro plano na área de trabalho, ou seja, ficará ativa.
Inicialize outras aplicações conforme o procedimento a seguir, para que você possa testar todos
os recursos que a Barra de Tarefas disponibiliza para você.

Carregando outras aplicações:


Clique no botão "Iniciar" na Barra de Ferramentas.
Aponte para "Programas".
Aponte para "Acessórios".
Clique em "Paint". A aplicação "Paint" será lançada em sua área de trabalho.
Novamente, execute os passos de 1 a 3.
Clique no ícone da aplicação "WordPad". Agora, você tem quatro aplicações lançadas em sua
área de trabalho, sendo que as aplicações "Calculadora" e "Bloco de Notas" já haviam sido
lançadas anteriormente.

O Encerramento de uma Aplicação


Você poderá finalizar uma aplicação de várias maneiras: uma delas é finalizar uma aplicação
através da barra de ferramentas, a outra, através do menu de controle da aplicação, ou ainda,
através do menu "Arquivo".

Encerrando uma aplicação através da Barra de Tarefas:


Aponte para o botão "Sem Nome - Bloco de Notas" da Barra de Ferramentas.
Clique o botão direito do mouse. Um menu de atalho será apresentado.
Clique na opção "Fechar" do menu de atalho. A aplicação será encerrada.
Repare que o menu de atalho possui opções para restaurar, mover, dimensionar, minimizar e
maximizar sua janela. Você já usou o mouse para mover e dimensionar uma das janelas, mas se
você clicar no comando "Mover" ou "Tamanho" do menu de atalho poderá dimensionar a janela
selecionada usando as teclas de direção do teclado, a saber: ®, ¬, , ¯ .

Outra maneira de encerrar uma aplicação, caso a aplicação seja uma janela sobre a área de
trabalho, é através do botão "Fechar". Toda janela sobre a área de trabalho possui um botão
"Fechar", .

A Criação de uma Nova Pasta no Menu "Iniciar"


Crie, então, uma nova pasta como subpasta da pasta "Acessórios" .

Criando uma nova pasta no menu "Iniciar":


Clique no botão "Iniciar".
Aponte para "Configurações".
Clique em "Barra de tarefas e menu 'Iniciar'".
Selecione a guia "Programas do menu Iniciar".
Clique no botão "Avançado".
A janela "Explorando" será apresentada. Repare que essa janela possui dois painéis. O da
esquerda exibe a estrutura hierárquica de como as suas pastas estão organizadas, e o da direita
mostra o conteúdo da pasta selecionada.
Para que a sua janela assemelhe-se com a da figura abaixo, clique no sinal de + (mais) à esquerda
da pasta "Programas", e, depois clique no sinal de + (mais) à esquerda da pasta "Acessórios".
Selecione a pasta "Acessórios". Repare que o painel da direita exibe, agora, o conteúdo da pasta
"Acessórios".

No menu "Arquivo", clique no comando "Novo".


Clique no comando "Pasta". Uma nova pasta será colocada no painel e ficará aguardando que
seja digitado um nome para ela.

Digite o nome "Outros Acessórios". A sua pasta está criada.


Dentro desta pasta que você acabou de criar, você poderá criar outras pastas ou atalhos para as
suas aplicações. Para criar outras pastas, você deve seguir o mesmo procedimento que foi
executado para criar a pasta "Outros Acessórios".

MOVIMENTANDO PASTAS
Você poderá reposicionar qualquer pasta em sua estrutura de pastas, ou seja, uma
pasta que é subordinada a outra pode passar a ser de mesmo nível da anterior.
Suponha que a sua pasta "Outros Acessórios" deve ser, agora, subordinada à pasta
"Programas", e portanto, ficar no mesmo nível que a pasta "Acessórios".

Movimentando uma pasta:


Aponte para a pasta a ser movimentada. Nesse caso, a pasta "Outros Acessórios" no
painel da esquerda.
Arraste a pasta posicionando-a sobre a pasta a que ela será subordinada. Nesse caso,
a pasta "Programas".
Solte o botão do mouse para completar a operação.

A Cópia de uma Pasta


Uma pasta pode ser reproduzida, ou melhor, copiada. Haverá momentos em que você desejará
repetir pastas para acessar com maior rapidez as suas informações ou os seus aplicativos. Nesse
caso, basta copiá-las.

Copiando uma pasta:


Aponte para a pasta a ser copiada. Nesse caso, a pasta "Outros Acessórios".
Mantenha pressionada a tecla CTRL.
Arraste a pasta posicionando-a sobre a pasta a que ela será subordinada.
Solte o botão do mouse para completar a operação.

A Exclusão de uma Pasta do Menu "Iniciar"


A pasta que você acabou de criar, ou qualquer outra pasta do menu "Iniciar", poderá
ser removida quando você desejar. Isso também se aplica a todos os atalhos que você
criar para as suas aplicações. É importante que você note que apagar uma pasta ou
qualquer outro objeto implica em mandá-lo para uma lixeira que permitirá que você
recupere esse item depois.

Excluindo uma pasta:


Clique no botão "Iniciar".
Aponte para "Configurações". Um submenu será apresentado.
Clique em "Barra de Tarefas". Uma caixa de diálogo será apresentada.
Clique na guia "Programas do Menu Iniciar".
Clique no botão "Avançado".
Clique no sinal de + (mais) à esquerda da pasta "Programas", e, depois clique no sinal
de + (mais) à esquerda da pasta "Acessórios".
Selecione a pasta "Outros Acessórios". Repare que o painel da direita exibe, agora, o
conteúdo da pasta "Outros Acessórios", que é exatamente o atalho que você criou.
Pressione a tecla DEL.
Clique no botão "Sim".

Use os mesmos procedimentos para apagar a pasta "Outros Acessórios" subordinada


a pasta Programas.

A Exclusão de uma Pasta da Área de Trabalho


Suponha que você não deseja mais a sua pasta "Minhas Tarefas" sobre a sua área de trabalho.

Excluindo uma pasta da área de trabalho:


Selecione a pasta "Minhas Tarefas".
Pressione a tecla DEL.
Na caixa de diálogo "Confirmar Exclusão de Pasta", clique no botão "Sim".

O Gerenciamento da Janela de "Windows Explorer"


Ao ser carregado, "Windows Explorer", mostra apenas o primeiro nível de pastas em seu
computador.
Essas pastas podem ser visualizadas através de expansões que permitem a visão das pastas em
mais de um nível. O sinal + (mais) indica que a pasta possui pastas subordinadas a ela e que essas
não estão sendo exibidas na estrutura hierárquica, e o sinal - (menos) indica que estão sendo
exibidas todas as pastas subordinadas hierarquicamente à primeira. As expansões são feitas com
o uso do mouse.
Uma outra maneira para saber se uma pasta possui pastas subordinadas a ela, é selecionando a
pasta e observando se existem ícones de pastas no painel da direita, a janela de conteúdo da
pasta.

Efetuando uma expansão com o mouse:


Clique no sinal de mais (+) a esquerda da pasta.
Clique sobre uma das pastas expandidas para exibir seu conteúdo.

OBS: É exatamente o que você está fazendo neste momento.

Algumas Formas de Visualização


Se você desejar, poderá visualizar o painel da direita da sua janela "Windows Explorer" de
diferentes formas, mas para isso você precisará do menu "Exibir" ou do botão "Modos de
Exibição" da barra de ferramentas dessa janela.

As opções existentes são:

Ícones Grandes: exibe pastas e arquivos no tamanho padrão.


Ícones Pequenos: exibe pastas e arquivos em pequenos ícones.
Lista: pastas e arquivos colocados em uma lista horizontal. Os ícones que representam as
pastas e os arquivos ficam pequenos.
Detalhes: fornece informações detalhadas sobre as pastas e os arquivos, tais como:
nome,
tamanho do arquivo,
data e hora da última gravação
e ainda o tipo desse arquivo.

Para mudar as formas de visualização:


No menu "Exibir", clique no comando "Ícones Pequenos".
No menu "Exibir", clique no comando "Ícones Grandes".
No menu "Exibir", clique no comando "Lista".
No menu "Exibir", clique no comando "Detalhes".
O menu "Exibir" ainda permite a classificação das pastas e arquivos através do comando
"Organizar Ícones", a saber:
- por Nome
Permite a classificação em ordem alfabética por nome.
- por Tipo
Permite a classificação em ordem alfabética por tipo.
- por Tamanho
Permite a classificação em função do tamanho dos arquivos, do maior para o menor.
- por Data
Permite a classificação por data e hora de criação do arquivo e da pasta, do mais novo para o
mais antigo.
- Auto Organizar
As pastas e os arquivos serão automaticamente organizados.
Organizando Pastas e Arquivos:
Clique no menu "Exibir" da janela "Windows Explorer".
Aponte para a opção "Organizar Ícones".
Clique na opção desejada do menu.

A Visualização do Conteúdo das Pastas


As pastas são, na realidade, pequenas áreas de armazenamento que Windows utiliza para
simbolizar cada lugar em separado para armazenamento de arquivos. Visualizar o conteúdo de
uma pasta significa verificar o que existe nessa área de armazenamento.
Os arquivos que se encontram dentro de uma pasta aparecem no painel da direita da janela de
"Windows Explorer". Dentro desse painel você poderá encontrar pastas subordinadas e
arquivos.
Existe também o botão "Um Nível Acima" na barra de ferramentas que permite subir nos níveis
dentro da organização de seu disco.

Visualizando o conteúdo de uma pasta:


Dê um clique na pasta.

Retornando à pasta de nível superior:

Na barra de ferramentas, clique no botão (Acima).

Mais de uma Janela de "Windows Explorer"


É possível abrir mais de uma janela de pasta de "Windows Explorer", de modo que exibam
unidades ou pastas diferentes. As vantagens dessa facilidade são inúmeras, a começar pela
visualização das informações disponíveis ou ainda a cópia ou movimentação de informações entre
diferentes pastas e unidades de disco.

Abrindo outra janela de "Windows Explorer":


Clique no ícone "Meu Computador" com o botão direito do mouse.
Clique na opção "Explorar". A janela de "Windows Explorer" será apresentada.
Repita os passos 1 e 2 para exibir outra janela de "Windows Explorer".
Ou,
Pressione a tecla SHIFT enquanto dá um duplo-clique em "Meu Computador".
Para fechar as janelas de "Windows Explorer":
Dê um duplo-clique no menu de controle de cada janela.
"Meu Computador"

Para abrir uma janela de "Meu Computador":


Dê um duplo-clique no ícone "Meu Computador".
Ou,
Clique no ícone "Meu Computador" com o botão da direita.Clique na opção "Abrir".

Os Elementos da Janela de "Meu Computador"


A janela "Meu Computador" possui diferentes elementos:
A seguir, cada um dos elementos são descritos:

Exibe o conteúdo de um disquete em uma unidade de disco de 3 ½ polegadas do


computador, se existir uma unidade deste tipo.

Exibe o conteúdo de um disco rígido do computador (haverá um ícone para cada disco
rígido existente).

Exibe o conteúdo de um CD_ROM.

Permite ter acesso aos ícones de programas para mudar as configurações de seu
computador.

Permite ter acesso aos ícones dos drivers de impressoras para que seja possível
configurá-los e exibir informações sobre impressoras e documentos.
Permite ter acesso aos ícones de tarefas que você agendou para Windows. Windows
executará cada tarefa no horário agendado.

O Gerenciamento da Janela de "Meu Computador"


"Meu Computador" e "Windows Explorer" são o mesmo aplicativo, mudando apenas a posição
de entrada na exploração de recursos, portanto, o subtópico "Algumas Formas de Visualização"
do tópico "Windows Explorer" se aplica à "Meu Computador".
Ao ser carregado, "Meu Computador", exibe as unidades de disco existentes em seu computador
além das pastas para acesso aos programas de configurações.

A Visualização do Conteúdo das Pastas


A Visualização do conteúdo de uma pasta em "Meu Computador" funciona da mesma maneira
que em "Windows Explorer".

Visualizando o conteúdo de uma pasta:


Abra a lista de cortina "Endereço" e, clique na pasta desejada.

Na figura acima o conteúdo da lista de cortina "Endereço" esta sendo exibida. Use essa lista para
acessar outras pastas de seu computador.
Retornando à pasta de nível superior:

Clique no botão (Acima).


Mais de uma Janela de Pastas de "Meu
Computador"
É possível abrir mais de uma janela de "Meu Computador", de modo que exibam os conteúdos
de unidades de disco diferentes ou de outros recursos de seu computador. As vantagens dessa
facilidade são inúmeras, a começar pela visualização das informações disponíveis em mais de um
disco ou ainda a cópia ou movimentação de informações entre diferentes pastas e unidades de
disco.

Abrindo outra janela de pastas de "Meu Computador":


Dê um duplo-clique no ícone "Meu Computador".
Dê um duplo-clique na unidade de disco desejada.

Fechando as janelas de "Meu Computador":


Dê um duplo-clique no menu de controle de cada janela.

A Localização de Arquivos e Pastas


Quando você não conseguir localizar algum dos arquivos, pastas ou programas em seu
computador, use a opção "Localizar" do menu "Iniciar" para que isso seja feito pelo Windows.
O programa "Localizar" permite procurar arquivos que atendam aos mais diferentes critérios,
ou ainda, simplesmente procurar os arquivos perdidos pelos seus nomes. Se você não se recordar
do nome, poderá digitar qualquer parte do suposto nome de arquivo que você conseguir lembrar.
Utilizando o opção "Localizar":
Clique no botão "Iniciar" da Barra de Tarefas.
Aponte para "Localizar".
Clique em "Arquivos ou Pastas"
.

Digite a referência para o nome do arquivo na caixa de texto "Nome:".


Selecione a pasta onde deseja localizar arquivos na caixa de texto "Examinar:".
Clique no botão "Localizar agora".
Verifique os arquivos localizados no painel que será aberto.
Para fechar a janela, dê um duplo-clique no menu de controle da janela.
Visualização Rápida de Arquivos
Windows permite visualizar de maneira rápida o conteúdo de um arquivo do disco, sem abrir o
aplicativo que o criou.
Para visualizar o conteúdo de um arquivo é necessário, apenas, que você possua o driver para o
formato do arquivo.

Visualizando o conteúdo de um arquivo:


Clique sobre o nome do arquivo com o botão direito do mouse.
No menu de atalho selecione "Visualização Rápida". A janela "Visualização Rápida" é aberta e
exibe o conteúdo do arquivo selecionado.
Operações Sobre Arquivos com Uso do Mouse
Cópia ou movimentação de pastas ou arquivos podem ser feitas de um local de origem para outro
de destino no "Windows Explorer" ou em "Meu Computador" usando o mouse com operações de
arraste.

Seqüência de Passos para Cópia e Movimentação


Para efetuar as tarefas de cópia ou movimentação, procure observar a seqüência de passos a
seguir:

Selecione a(s) pasta(s) ou arquivo(s) a ser(em) copiado(s) ou movimentado(s).


Decida se deseja realizar uma cópia ou movimentação.
Efetue o arraste da(s) pasta(s) ou arquivo(s) selecionado(s) com o mouse da origem para o
destino, e mantenha pressionado o botão do mouse. Observe atentamente se o desenho que
acompanha a pasta ou o ícone da pasta tem um sinal + (mais). Se ele tiver esse sinal, a operação
será de cópia, caso contrário será de movimentação.
Solte o mouse caso a operação é a que deseja. Caso contrário, verifique entre as teclas CTRL ou
SHIFT aquela que define a operação desejada.
Observe atentamente se o desenho da pasta ou ícones dos arquivos que estão sendo arrastados
permaneceram ou não na origem. Se permaneceram, a operação efetuada terá sido de cópia, caso
contrário terá sido de movimentação.
Copia ou movimentação de pastas
Estruturando hierarquicamente no mesmo disco:
Abra a janela de "Windows Explorer" ou de "Meu Computador".
Selecione a pasta de diretório que deseja copiar ou movimentar.
Efetue um arraste dessa pasta sobre a pasta de destino.
Solte o botão do mouse caso seja uma movimentação, ou segure CTRL antes de soltar o botão do
mouse caso seja uma cópia.

Copiando ou movimentando uma pasta em outra unidade de disco:


Abra em tela as duas janelas de "Meu Computador" ou "Windows Explorer", a de origem e a de
destino.
Selecione a pasta a ser copiada ou movimentada.
Efetue o arraste da pasta da janela da pasta de origem sobre a pasta da janela de destino.
Para cópia, solte o botão do mouse. Para movimentação, utilize a tecla SHIFT antes de soltar o
botão do mouse.
Perceba, que se a pasta não desaparecer da antiga estrutura hierárquica, isto indicará que essa
operação será uma cópia. Se a tecla SHIFT for pressionada, a pasta irá desaparecer, e nesse caso
a operação será uma movimentação.

Copiando ou movimentando para uma unidade de disco diretamente:


Selecione a pasta a ser copiada ou movimentada.
Efetue o arraste da pasta da janela de origem para sobre o ícone da unidade de disco para a qual
deseja que a operação seja efetuada.
Para cópia, solte o botão do mouse. Para movimentação, utilize a tecla SHIFT antes de soltar o
botão do mouse.
O ponto mais importante a observar aqui se resume no seguinte: "A pasta será copiada ou
movimentada para a unidade de disco de destino como uma pasta nessa unidade de disco".

Cópia ou Movimentação de Arquivos


A cópia ou movimentação de arquivos é, em linhas gerais, semelhante ao que descrevemos em
relação às pastas. Só que no caso da cópia ou movimentação de uma pasta, todo o seu conteúdo
irá com ela.
Estruturando hierarquicamente no mesmo disco:
Abra a janela de "Windows Explorer" ou de "Meu Computador".
Selecione a pasta de diretório que deseja copiar ou movimentar.
Efetue um arraste dessa pasta sobre a pasta de destino.
Solte o botão do mouse caso seja uma movimentação, ou segure CTRL antes de soltar o botão do
mouse caso seja uma cópia.

Copiando ou movimentando para uma pasta em outra unidade de disco:


Abra em tela as duas janelas de "Meu Computador" ou "Windows Explorer", a de origem e a de
destino.
Selecione a pasta a ser copiada ou movimentada.
Efetue o arraste da pasta da janela da pasta de origem sobre a pasta da janela de destino.
Para cópia, solte o botão do mouse. Para movimentação, utilize a tecla SHIFT antes de soltar o
botão do mouse.
O procedimento para efetuar a cópia de pastas de uma janela de pastas para outra janela em
forma de ícone, é o mesmo que acabamos de utilizar.

Copiando ou movimentando para uma unidade de disco diretamente:


Selecione a pasta a ser copiada ou movimentada.
Efetue o arraste da pasta da janela de origem para sobre o ícone da unidade de disco para a qual
deseja que a operação seja efetuada.
Para cópia, solte o botão do mouse. Para movimentação, utilize a tecla SHIFT antes de soltar o
botão do mouse.
Novamente, o ponto mais importante a observar aqui se resume no seguinte: "A pasta será
copiada ou movimentada para a unidade de disco de destino como uma pasta nessa unidade de
disco".

Renomeação de Arquivos
O comando "Renomear" permite modificar o nome de um arquivo, sem alterar o seu conteúdo.

Renomeando um arquivo:
Clique com o botão direito do mouse sobre o nome do arquivo que deseja renomear.
No menu de atalho, selecione "Renomear". O nome do arquivo é selecionado permitindo que você
altere-o.
Digite o novo nome e, em seguida, clique em um lugar qualquer.

Exclusão de Arquivos
Excluindo um arquivo:
Selecione o nome do arquivo que deseja excluir.
Pressione a tecla DEL.
Se a configuração da "Lixeira" estiver selecionada para armazenar temporariamente os arquivos
apagados, uma caixa de mensagem é exibida solicitando a confirmação da exclusão do arquivo
enviando-o para a "Lixeira", caso contrário, o arquivo é automaticamente eliminado do disco.

A Data e a Hora
A data e a hora correntes, além do fuso horário de seu computador, podem ser alterados a partir
do ícone Data e Hora do Painel de Controle. No entanto, esteja certo das alterações que serão
efetuadas, pois elas afetarão diretamente o relógio do seu computador, e isso significa que todas
as aplicações Windows que se utilizam dessas informações serão alteradas.

Alterando a data e a hora de seu computador:


Clique no botão "Iniciar".
Aponte para a opção "Configurações".
Clique em "Painel de Controle".
Dê um duplo-clique no ícone "Data/Hora".
Para alterar um determinado elemento, basta apontar com o mouse e efetuar um clique.
Com o mouse, efetue quantos cliques forem necessários nas setas para cima ou para baixo que
permitem o incremento ou decremento de uma unidade de valor no campo onde se encontra o
cursor.
Clique no botão "OK".
O Teclado
O ícone Teclado permite que se especifique o intervalo de repetição do teclado (total de tempo
que deve decorrer antes de um caractere começar a se repetir, quando pressiona uma tecla) e
qual a taxa de repetição de uma tecla quando esta é mantida pressionada, de quanto em quanto
tempo o ponto de inserção irá aparecer e desaparecer na digitação de texto, além de possuir uma
guia "Idioma" para escolha do idioma padrão.
Alterando o intervalo e a taxa de repetição:
Dê um duplo-clique no ícone "Teclado" na janela do Painel de Controle.

Arraste com o mouse a seta "Intervalo de repetição" em direção a "Longo" ou "Curto" para
aumentar ou diminuir o tempo de espera.
Arraste a seta "Taxa de repetição" em direção a "Lenta" ou "Rápida" para diminuir ou
aumentar a taxa de repetição.
Finalmente, para testar a velocidade, se desloque até a caixa "Clique aqui e mantenha uma tecla
pressionada para testar a taxa de repetição" e, digite ou mantenha pressionada qualquer tecla do
teclado.
Efetue novo ajuste até conseguir o padrão desejado.
Clique no botão "OK".
O botão "Aplicar" aplica todas as mudanças que você fez sem fechar a caixa de diálogo.
Através dessa caixa de diálogo, você também poderá selecionar a guia "Idioma" que permite que
você faça a definição do teclado conforme o idioma que você precisa usar em um determinado
momento.
O Mouse
Através do ícone "Mouse" pode-se efetuar ajustes gerais ao mouse tais como controle de
velocidade e alternância entre botões esquerdo e direito.

Personalizando o uso do mouse:


Dê um duplo-clique no ícone "Mouse" na janela do Painel de Controle.
Na caixa de diálogo "Propriedades do Mouse" clique na guia "Movimento".
Nessa guia você encontrará a opção "Velocidade do ponteiro" onde é possível efetuar o controle
da velocidade com que o ponteiro se move em tela. Semelhante à caixa de diálogo do teclado,
desloque a seta dentro da régua em direção a "Lenta" ou "Rápida".

Efetue o teste movimentando o mouse em tela.


Clique no botão "OK".
Uma dica importante é a seguinte: "Quando desejar mais precisão deixe a velocidade de
movimentação mais lenta". Por exemplo, ao efetuar retoques em imagens do tipo Bitmap (usando
a aplicação Paint ou qualquer outro editor), procure tornar a velocidade mais lenta. Logo abaixo
desta opção existe a opção "Rastro do mouse", que permite que este deixe um rastro à medida
que é deslocado em tela. Nesse caso, personalize o uso de seu mouse a seu gosto.