Você está na página 1de 4

2010

Material de estudo

ROBÓTICA E
MEDICINA

Bárbara Texeira Lisboa

mas vem se mostrando uma integração bastante promissora. Neste caso.Robótica e Medicina O uso da robótica na medicina é algo recente. precisão. em especial nas cirurgias ? Existem várias. teremos alta segurança com velocidade e manobras totalmente precisas. que não existirão desvios na trajetória planejada. repetição. confiabilidade e boa relação custo/benefício. podendo ser de uma sala ao lado ou há milhares de 1 . o cirurgião participa no planejamento do procedimento. não importando quanto tempo dure a cirurgia. • Robos em Telecirurgia : telepresença implica um cirurgião operando de uma unidade remota. seja na décima ou centésima cirurgia. • Cirurgia Robótica : em um passo mais avançado. começando a se tornar algo indispensável. Quando mencionamos a palavra "robô" podemos pensar em diferentes coisas. para simulação de traumas e cirurgias. onde podemos citar: velocidade. Sua eficácia tem sido demonstrada em outras áreas como na distribuição de remédios dentro de hospitais. Com isso asseguramos. em uma cirurgia robótica o robô é quem executa o procedimento cirúrgico controlado por um programa de computador. robôs para reabilitação. Claro que o uso de robôs não está restrito apenas a isso. não apresentará tremores e realizará o seu trabalho adequadamente. etc. um braço robótico que sustenta um endoscópio com uma câmera durante uma cirurgia não sofre nenhuma fadiga. Quais as razões de utilizarmos robôs na medicina. entre outras coisas. Por exemplo. outros um aparato industrial e outros na perda de sua fonte de trabalho. tal como na primeira. Alguns imaginam um humanoide metálico. mas é um mero observador na execução do mesmo.

Hospitais totalmente controlados por computador. Claro que. etc. Em experimentos realizados. como as roupas especiais e o banheiro. auditiva e tátil. alguns estão sendo testados. inclusive mergulhados em vários tipos de líquidos como sangue. • Loporoscopia Robotizada : A laporoscopia (cirurgia realizada remotamente. Os movimentos das mãos do cirurgião são reproduzidos fielmente pelos braços mecânicos. Muitos destes sistemas não são apenas sonho. sem grandes incisões no paciente). Um sensor de glicose fixado sobre a sua pele monitora o nível de açúcar no seu sangue e. robôs que controlam câmeras. Mas ele não precisa injetá-la em si mesmo. já é possível mover pequenos objetos invisíveis ao olho humano. como carros são construídos por robôs hoje em dia. pinças e bisturis são cada vez mais comuns no teatro de operações. proteínas e bactérias em sua urina e enviar os resultados para um médico de sua confiança. água. implante para monitoramento de pacientes. libera uma dose correta em seu organismo sem o seu conhecimento. mesmo os robôs tendo uma 2 . Esses robôs poderão ser usados como instrumentos microcirúrgicos. • Medicina do Futuro : Imagine a seguinte situação: David é um diabético dependente de insulina. O cirurgião tem inclusive a sensação de tato e resistência dos tecidos que o braço mecânico está manipulando. Seu banheiro pode analisar a glicose. urina.quilômetros. roupas especiais para controle dos sinais vitais de pacientes. ou ainda serem usados para construir outros microdispositivos. Isso é feito através de braços robóticos e mediante uma interface que combina retroalimentação visual. • Nano-Robôs : Robôs do tamanho de pontos desta sentença serão usados um dia para mover simples células ou capturar bactérias. quando necessário. etc.

br/produtos/central_de_videos/robos-namedicina/4518 Vídeos Relacionados: http://www. eles atualmente não podem substituir a experiência de um doutor humano.grande aceitação.uol.youtube. A simulação chega a ser bem próxima de um ambiente real.com.com/watch?v=RIMYjgR94KY http://www.com/watch?v=iUFOKf4_qZQ 3 . existem também robôs (bonecos) que simulam perfeitamente um estado de emergência para o treinamento dos médicos e enfermeiros. e destaque para a precisão em cirurgias. • Simulação de Emergência em robôs : Além de proporcionar grande melhora.youtube. Pode ser conferido no vídeo: http://olhardigital.