Você está na página 1de 11
UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CAMPUS PAU DOS FERROS BACHARELADO EM CIÊNCIAS E TECNOLOGIA ANÁLISE

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO

CAMPUS PAU DOS FERROS

BACHARELADO EM CIÊNCIAS E TECNOLOGIA

ANÁLISE VOLUMÉTRICA

André Lopes de Lima

Etienne Felix de Lima

Francisco Soares Roque

José Victor Magalhães Gomes

Samuel Gomes da Silva

Pau dos Ferros - RN

Abril 2016

Universidade Federal Rural do Semi-Árido

Campus Pau dos Ferros

Bacharelado em Ciências e Tecnologia

ANÁLISE VOLUMÉTRICA

André Lopes de Lima

Etienne Felix de Lima

Francisco Soares Roque

José Victor Magalhães Gomes

Samuel Gomes da Silva

Relatório Apresentado à Disciplina Laboratório de Química Geral ministrada pelo Prof. Dr. Ricardo Paulo Fonseca Melo em complementação a um dos requisitos para a obtenção da nota da Unidade II.

Pau dos Ferros - RN

Abril 2016

Sumário

1. INTRODUÇÃO

4

2. OBJETIVO

5

3. MATERIAIS E MÉTODOS

6

3.1. MATERIAIS

6

3.2

MÉTODOS

6

4.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

7

5.

CONCLUSÃO

9

6.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

10

7.

ANEXO

11

1.

INTRODUÇÃO

A análise volumétrica é um experimento a fim de se conhecer a concentração de uma substância em uma solução, é feita a partir da medida de volume de duas substâncias que reagem entre si, uma previamente conhecida sua concentração e a outra a solução da qual será encontrada a concentração, os procedimentos e cálculos utilizados serão expostos mais à frente.

Este relatório está dividido em introdução, objetivo, materiais e métodos, resultados e discussão, conclusão, referências bibliográficas e anexo.

2.

OBJETIVO

Familiarizar o aluno com a análise volumétrica, através da padronização da solução preparada na prática anterior.

3.

MATERIAIS E MÉTODOS

3.1.

MATERIAIS

Bureta de 50 mL - 01;

Becker de 50mL - 02;

Erlenmeyer - 01;

Garra para bureta - 01;

Suporte para bureta - 01;

Conta gotas - 01;

Pipeta de 10 mL - 02;

Proveta de 10 mL - 01;

Solução de ácido clorídrico preparada no experimento anterior;

Solução de hidróxido de sódio, previamente padronizada;

Indicador ácido base solução de fenolftaleína 1%.

3.2

MÉTODOS

Análise da solução HCl preparada na aula anterior.

Encha a bureta com a solução titulante solução de hidróxido de sódio, previamente padronizada;

Junte 20 mL da solução de ácido clorídrico preparada no experimento anterior e transfira para um Erlenmeyer de 125 mL;

Adicione duas gotas do indicador solução de fenolftaleína;

Abra cuidadosamente a torneira da bureta, de modo que a solução da base seja adicionada gota a gota ao Erlenmeyer, até o aparecimento de uma coloração rósea persistente;

Anote o valor de solução de hidróxido de sódio gasto na titulação.

4.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Primeiro dado obtido:

3 + =

Segundo dado obtido:

Média dos dados obtidos:

3 +

×

3 + =

×

10 = 0.5

3 +

×

10 = 0.5

× 11.3

0.5

× 11.3

10

= 5.65 /

10

= 0.565

3 + × 10 =

0.5

× 10.4

3 + =

0.5 × 10.4

10

3 + =

5.2

10

= 0.52 /

0.565 + 0.52

2

=

1.083

2

= 0.5425

= 0.5425 ± 0.02

No primeiro procedimento foi gasto 11.3 mL de hidróxido de sódio contido na bureta para

reagir com 20 mL de ácido clorídrico, formando uma solução básica de concertação 0,565 mol/L. No

segundo experimento foi uma repetição do primeiro, mas foi gasto 10.4 mL de hidróxido de sódio. Por

fim, com os dois dados obtidos calculamos a média.

Explique quando se deve suspender a adição de solução padrão em uma titulação. Resposta: Quando persistir à coloração rósea na solução.

Calcule a concentração verdadeira de HCl

1 ∗ 1 = 2 ∗ 2

1 ∗ 10 = 0,5 ∗ 12

6 ∗

1 =

10

1 = 0,6 ± 0,025

Calcule o erro experimental e comente o resultado.

Resposta: No primeiro procedimento foi usado 12 mL e no segundo foi usado 11,5 mL. Para

titular a substância no que ocasionou uma margem de erro de aproximadamente 0,5 mL.

5.

CONCLUSÃO

A aula experimental possibilitou uma melhor compreensão dos conceitos presentes na temática de preparação de soluções e de titulação, bem como a compreensão da utilização de indicadores ácido-base durante a titulação, que possibilita a visualização do ponto de viragem da solução.

Dessa forma, percebe-se que as técnicas de titulação são de grande importância para o profissional de química. Com ela é possível determinar a concentração normal, molar, gramas/litros de ácidos e bases e associá-los de maneira sistemática nos conteúdos de química abordados.

6.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ATKINS, P.; JONES, L. Princípios de Química: Questionando a vida moderna e o

meio ambiente. 1ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2001. 911 p.

MAHAN, B. M.; MYERS, R. J. Química: um curso universitário. 4ª ed. São Paulo:

Edgard Blücher, 1995, 582 p.

JEFFERY, G. H. et al. Análise Química Quantitativa. 5ª ed. Editora Guanabara Koogan S/A. Rio de Janeiro, 1992.

7.

ANEXO

7. ANEXO Imagem: Solução básica com coloração rósea causada pela fenolftaleína .

Imagem: Solução básica com coloração rósea causada pela fenolftaleína.