Você está na página 1de 2

Pedro Luiz de Miranda | RA00134962

Turma: NC 8
Disciplina: Direito Econmico
Professor: Ricardo Sayeg

Seminrio II 2 bimestre
Considerando o conceito jurdico-econmico de mercado, que pode
ser definido como a forma de alocao de recursos em determinada
sociedade, e que a concorrncia livre a fora pela qual os produtores
encontram os melhores resultados possveis quando destinam seus esforos
na busca de maior eficincia, passar-se- anlise da falhas mais comuns
que o mercado pode apresentar, que so:
i) externalidades negativas: casos em que ocorrem divergncias entre
os custos privados e os custos sociais. A ao de um indivduo interfere na
individualidade de outrem, que no tem nenhuma relao com essa
determinada ao;
ii) concentrao de poder econmico: ocorre, geralmente, quando um
ente com maior poder econmico est em posio privilegiada na disputa
por oportunidades e utiliza de sua posio para fins escusos;
iii) bens pblicos - bens que so consumidos por diversas pessoas ao
mesmo tempo (ex. rua). Os bens pblicos so de consumo indivisvel e no
excludente. Assim, uma pessoa adquirindo um bem pblico no tira o
direito de outra adquir-lo tambm
iv) assimetria de informao - contratao em que uma das partes
detm mais ou melhores informaes do que a outra, sendo-lhe possvel
adotar comportamento oportunista e disfuncional para o sistema.
Considerando a necessria interligao entre Direito e Economia na
regulao da vida em sociedade, a melhor soluo possvel seria aliar, sob a
tica do capitalismo humanista, a eficincia produtiva a instrumentos como

regulao econmica e defesa da concorrncia, o que, consequentemente,


minimizaria as falhas de mercado.