Você está na página 1de 2
1/2

1/2

LEI Nº 5010 DE 19 DE SETEMBRO DE 2013.

1/2 LEI Nº 5010 DE 19 DE SETEMBRO DE 2013. INSTITUI O PROGRAMA DE ALIMENTAÇÃO AOS

INSTITUI O PROGRAMA DE ALIMENTAÇÃO AOS SERVIDORES MUNICIPAIS ATIVOS DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

(Do Poder Executivo Municipal)

O PREFEITO MUNICIPAL DE PASSO FUNDO, no uso de suas atribuições legais, na forma do artigo 88 da Lei Orgânica do Município, faz saber que o Legislativo aprovou e ele sanciona e promulga a seguinte Lei:

Art. 1º
Art. 1º

Esta Lei institui o programa de alimentação dos servidores municipais

ativos da Administração Direta do Município de Passo Fundo e dá outras providências.

Fica instituído o programa de alimentação dos servidores municipaisdo Município de Passo Fundo e dá outras providências. ativos da Administração Direta do Município de

ativos da Administração Direta do Município de Passo Fundo, de caráter indenizatório, aplicável aos servidores efetivos que ingressarem no serviço público a partir da entrada em vigor desta lei e aos detentores de cargo em comissão.

Art. 3º
Art. 3º

O Programa de alimentação compreende a percepção de auxílio

alimentação no valor diário de R$ 18,43 (dezoito reais e quarenta e três centavos), a ser pago em pecúnia, ou através de contratação de empresa especializada para o fornecimento de vale-alimentação, no dia 15 (quinze) de cada mês, e calculado por dia de trabalho exercido de segunda à sexta-feira.

§ 1º Os servidores que exercerem atividades em sábados, domingos e feriados

farão jus ao auxílio alimentação, sempre que a natureza do cargo, emprego ou função exercida ou mediante convocação prévia e expressa do seu superior

imediato para prestação de serviço nesses dias.

§ 2º Não fará jus à percepção do auxílio alimentação o servidor que faltar ao serviço, ainda que em razão de compensação de horário, de atestado médico, de férias, de licença saúde, licença maternidade, paternidade e adotante, licença prêmio, ou de outros afastamentos.

§ 3º Para efeitos dessa Lei, o afastamento por acidente de trabalho será

considerado como dia efetivamente trabalhado, fazendo jus o servidor ao

2/2

2/2

pagamento do benefício na proporção dos dias úteis verificados no respectivo período de afastamento.

§ 4º O recebimento de diária afasta o direito de percepção de auxílio alimentação.

§ 5º O valor do auxílio alimentação será revisado e/ou reajustado na mesma

data em que forem reajustados e/ou revisados os vencimentos dos servidores públicos municipais.

§ 6º O servidor que acumule cargo ou emprego na forma da Constituição fará jus a percepção de um único auxílio-alimentação.

Art. 4º
Art. 4º

O benefício a que se refere esta Lei, pelo seu caráter indenizatório, não

se incorporará à remuneração do servidor para quaisquer efeitos e sobre ele não

incidirá contribuições fiscais, tributárias e previdenciárias.

Aos servidores não abrangidos por esta lei, aplicar-se-á as disposiçõescontribuições fiscais, tributárias e previdenciárias. constantes das Leis Municipais nº 2.857 , de 24 de março

constantes das Leis Municipais nº 2.857, de 24 de março de 1993 e Lei nº

2.864, de 18 de maio de 1993.

Art. 6º
Art. 6º

As despesas decorrentes das contratações correrão por conta de

dotações próprias do orçamento municipal.

Art. 7º
Art. 7º

Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.

GABINETE DO PREFEITO, Centro Administrativo Municipal em 19 de setembro de

2013.

LUCIANO PALMA DE AZEVEDO Prefeito Municipal