Você está na página 1de 2

Sociedade das Cincias Antigas

Por que me ocultas Tua face?


Simeo, o novo Telogo (949 1022)
Cristo, luz do mundo,
brilha sobre mim e ilumina minha alma,
ilumina meus olhos para que te vejam,
a ti, que s a alegria, a felicidade,
a vida eterna;
a ti, que s o Reino dos cus.
Revela-te segundo a tua palavra e manifesta-te a mim!
Sim, no me feches a porta de tua luz, meu Cristo.
No me deixes, Cristo,
perder-me no meio do mundo,
pois s a ti eu amo,
eu que ainda no te amei,
e s de ti espero poder observar
os mandamentos,
eu que sou to entregue s paixes,
eu que no te conheo.
Quem, te conhecendo, tem necessidade
da glria do mundo?
Quem, te amando,
ir procurar outra coisa?
Inclina-te, pois, tem piedade
deste pobre que eu sou.
Amar-te-ei com todo o meu ser
e procurarei tua glria.
Que misericrdia sem medida
a tua, Salvador!
Como te dignaste fazer-me membro
de teu corpo?
Como me revestiste da veste
fulgurante da imortalidade,
que transforma meus membros em luz?
Eu vejo a beleza, considero o brilho,
refletindo a luz da tua graa.
Contemplo, com estupor,
esse esplendor indizvel,
e fico fora de mim,
ao pensar em mim mesmo:
o que eu era, o que vim a ser!
Tu s o Reino dos cus,

Orao Por que me ocultas Tua face?

Sociedade das Cincias Antigas

a terra prometida aos mansos,


tu s o prado do paraso,
a sala do banquete divino,
o tlamo das bodas inefveis,
a mesa posta para todos.
Tu s o po da vida,
a bebida mais saborosa,
ao mesmo tempo a talha de gua
e a gua da vida.
Tu s a lmpada inextinguvel
para cada santo,
a veste e a coroa,
a alegria e o descanso,
as delcias e a glria, a felicidade.
A tua graa, meu Deus,
brilhar como o sol,
graa do Esprito de toda santidade
em todos os santos.
Deus nico, longnime
e juiz de todos os homens!
maravilha, inacreditvel dom
de tua bondade!
Que os homens possam ser
"em forma de Deus"
e que neles se forme aquele
que nada pode conter. Amm.

AMM