Você está na página 1de 5

FUNDAÇÃO TÉCNICO-EDUCACIONAL SOUZA MARQUES

Faculdade de Engenharia

FUNDAÇÃO TÉCNICO-EDUCACIONAL SOUZA MARQUES Faculdade de Engenharia Trabalho Tecnologia do calor Observação física da panela de

Trabalho Tecnologia do calor

Observação física da panela de pressão

 
 

DATA DE ENTREGA

Prof: Nilo Koscheck

29/09/2016

ALUNA :

Flaviane Gomes da Silva

A EQUAÇÃO DE CLAPEYRON.

A equação de Clapeyron relaciona as três variáveis de estado (p, V, T) com o número de partículas que compõe um gás.

A equação desenvolvida por Émile Clapeyron relaciona as três variáveis de estado (pressão, volume e temperatura) com a quantidade de partículas (número de mols) que compõe um gás.

A relação que ficou conhecida como A Equação de Clapeyron ouEquação de um gás ideal se dá da seguinte forma:

onde:

pV=nRT

R: constante universal dos gases perfeitos. Seu valor depende das unidades utilizadas para medir as variáveis de estado, podendo ser:

 R: constante universal dos gases perfeitos. Seu valor depende das unidades utilizadas para medir as

p: pressão

V: volume

T: temperatura

n: número de mols

O número de mols (n) do gás é dado pela razão entre a massa do gás (m) e sua massa molar (M):

A pressão de um gás

A EQUAÇÃO DE CLAPEYRON. A equação de Clapeyron relaciona as três variáveis de estado (p, V,

A Teoria Cinética dos Gases permite deduzir as propriedades dos gases a partir dos fenómenos de movimento mecânico das moléculas quando estas são consideradas de forma isolada. No desenvolvimento desta teoria foi considerado que as partículas se comportam como esferas perfeitamente elásticas com massa e que não exercem quaisquer forças

umas sobre as outras, enquanto não entram em contacto. Considera-se ainda que as partículas se movimentam independentemente e de forma aleatória, sem qualquer direcção preferencial no espaço, com uma certa velocidade. As partículas ocupam apenas uma pequena parte do volume do recipiente, a maioria do seu espaço esta vazio. A energia cinética média das moléculas do gás varia apenas com a variação de temperatura. No choque, que obedece às leis do choque elástico, permutam energia e impulso, havendo geralmente modificação da velocidade das partículas.

A força exercida pelo gás sobre a parede de um reservatório onde esteja contido esse gás pode ser atribuída aos choques das moléculas do gás contra à parede, sendo desta forma transmitido impulso à parede. Pela lei fundamental da dinâmica, a força exercida sobre a parede é igual ao impulso transmitido por esta por meio dos choques e por unidade de tempo. A pressão é igual ao impulso transmitido à unidade de área e por unidade de tempo (Gerthsen, Kneser e Vogel, 1998):

Ou seja,

Pressão = P =
Pressão =
P =

Esta definição de pressão de um gás é coerente com a da pressão nos sólidos, definida por:

 

P =

P =

Com efeito,

 

P =

P = =

=

umas sobre as outras, enquanto não entram em contacto. Considera-se ainda que as partículas se movimentam

A pressão de um gás é, portanto, uma consequência macroscópica dos choques moleculares das suas partículas sobre as paredes do reservatório onde se encontram. As partículas de um gás dispõem de grande liberdade de movimentos e deslocam-se no espaço em todas as direcções, chocando entre si ou com as superfícies de todos os corpos (sólidos ou líquidos) com que o gás contacta, como se tenta representar na figura 2.

Figura 2 - A pressão de um gás exerce-se em todas as direcções. Quanto maior fortemperatura próxima de 100°C, dependendo da altitude. Lembrando que a pressão atmosférica ao nível do mar é 1atm e que submetida a essa pressão a " id="pdf-obj-3-2" src="pdf-obj-3-2.jpg">

Figura 2 - A pressão de um gás exerce-se em todas as direcções.

Quanto maior for o número de

choques das partículas do gás que

ocorrem sobre uma superfície, num dado intervalo de tempo, maior é a pressão exercida pelo gás nessa superfície (Figura 3).

Figura 2 - A pressão de um gás exerce-se em todas as direcções. Quanto maior fortemperatura próxima de 100°C, dependendo da altitude. Lembrando que a pressão atmosférica ao nível do mar é 1atm e que submetida a essa pressão a " id="pdf-obj-3-12" src="pdf-obj-3-12.jpg">

Figura 3 - A pressão está directamente relacionada com o número de colisões.

Figura 2 - A pressão de um gás exerce-se em todas as direcções. Quanto maior fortemperatura próxima de 100°C, dependendo da altitude. Lembrando que a pressão atmosférica ao nível do mar é 1atm e que submetida a essa pressão a " id="pdf-obj-3-16" src="pdf-obj-3-16.jpg">

A pressão de um gás contido num recipiente fechado, mede-se com um manómetro, instrumento inventado em 1661 pelo físico e astrónomo holandês Christiaan Huygens (1629- 1695). A unidade de pressão no Sistema Internacional é o Pascal, Pa, em homenagem ao cientista francês Blaise Pascal (1623-1662). Existem outras unidades também muito usadas, a atmosfera, atm e o milímetro de mercúrio, mm Hg. A atmosfera corresponde à pressão normal ao nível do mar e é definida como a pressão exercida por uma coluna de mercúrio com a altura exacta de 760 mm Hg, também designada por torr, em reconhecimento do estudante de Galileu, Evangelista Torricelli (1608-1647), que inventou o barómetro. A relação entre estas unidades é:

1 atm = 760 mm Hg = 760 torr = 101 325 Pa

Como funciona a panela de pressão?

Porque a panela de pressão cozinha os alimentos com maior rapidez?

Nas panelas abertas a água ferve a temperatura próxima de 100°C, dependendo da altitude. Lembrando que a pressão atmosférica ao nível do mar é 1atm e que submetida a essa pressão a

água ferve a 100°C. A panela de pressão, inventada pelo Físico Francês Denis Papin, cozinha mais rapidamente os alimentos porque a temperatura da água no seu interior ultrapassa os 100°C, atingindo temperaturas próximas de 120°C.

Ilustração de Tainan Rocha:

água ferve a 100°C. A panela de pressão , inventada pelo Físico Francês Denis Papin, cozinha

Entendendo o que acontece dentro da panela de pressão:

A panela é fechada de maneira que o vapor d’água que se forma no seu interior, não se dissipa facilmente para o ambiente. Desta maneira, a pressão interna da panela aumenta, podendo chegar a 2atm. Nesta pressão a água ferve a uma temperatura aproximadamente igual a 120°C. Como a água atinge uma temperatura maior, os alimentos são cozidos com maior rapidez.

Por segurança, estas panelas de pressão possuem uma válvula para controle de pressão, e uma válvula de segurança. A válvula para controle de pressão permite a saída do vapor d’água quando a pressão deste vapor atinge um limite. Caso a pressão interna ultrapassa o valor suportado pela panela, a válvula de segurança se rompe.

É isso aí galera, sabendo disso tudo, podemos concluir que, quando a panela de pressão “pega pressão” não adianta deixá-la em fogo alto porque a temperatura da água não vai aumentar, e desta maneira só estaríamos aumentando o consumo de gás. O ideal é abaixar o fogo no momento em que a água começa a ferver, diminuindo o consumo de gás e obtendo o mesmo resultado.

Uma ilustração da panela de pressão funcionando.

água ferve a 100°C. A panela de pressão , inventada pelo Físico Francês Denis Papin, cozinha