Você está na página 1de 5

ESCOLA SECUNDÁRIA DE GAMA BARROS

CURSOS E.F.A. - Secundário
ÁREA: FORMAÇÃO TECNOLÓGICA
UFCD 8: Imposto sobre o valor acrescentado (IVA)
Formadora: Isabel Pessoa

Tema: Sujeitos passivos mistos
Grupo de Formação: CG

Formando:Rute Isabel Frausto Gonçalves Fernandes Data: 2009/06/26

Actividade n.º 8

Objectivos:

Caracterizar os sujeitos passivos mistos.

Calcular a percentagem de dedução.

Aplicar a percentagem de dedução.

Recursos:
Para a execução do trabalho deverá consultar os apontamentos disponíveis e o artigo 23.º do Código
do Imposto sobre o Valor Acrescentado (CIVA).

Tarefa:
Dar resposta às questões que a seguir se apresentam.

Caso 1
1. Explique o significado de sujeito passivo misto.
Quando o sujeito passivo no exercício da sua actividade liquidam IVA e dão direito á dedução do IVA
suportado e operações isentas que não dão direito á dedução.
2. Distinga o método do pro rata do método de afectação real.
O método de afectação real o sujeito passivo tem que ter duas contabilidades organizadas uma para
os registos do sector das operações que liquidam IVA e outra para os registos relativos ao sector
isento, no método pró rata calcula-se uma percentagem correspondente ao montante anual de
operações que dêem lugar á dedução.

1/5

2432 = 20€. temos: 31/62 = 105 € . Consideremos os seguintes cenários: Cenário 1 Se valores do ano: VN isento = 200 000 € VN não isento = 200 000 € Pro rata = 50% Então: 32/61/62 = 5 € . 221 = 120€ Após o fecho contabilístico do exercício obtemos um novo valor de VN isento e não isento. 221 = 120€ B – Para uma empresa com operações mistas e método do Pro rata Valores do ano anterior: VN isento = 100 000€ VN não isento = 300 000€ Pro rata = 75% Para a contabilização da mesma factura. 32/61/62= 2 € 2/5 . 2432 = 15€ .Caso 2 Por aplicação do método do Pro rata pretende-se que complete os espaços em branco nas situações a seguir apresentadas: Contabilização de uma factura de um fornecedor A – Regime normal 31/62 = 100 €. 24343 = .5 € Cenário 2 Se valores do ano: VN isento = 90 000 VN não isento = 510 000 Pro rata = 85 % Então: 24343 = 2 € .

00 isentos 10 000.00 20% 230 000.150€ x25% = 11 537. obviamente.000 x20% + 3000 x5%) = 46.462.00 20% Fornecimentos e serviços de terceiros 3 000.00 Venda de bens sujeitos a IVA à taxa de 20% 20 000 000. Lda. verificou-se o seguinte: Venda de bens isentos sem direito a dedução 60 000 000. pró rata: 20.000 = 0. Proceda ao apuramento do IVA relativo ao mês último. = 300 000 € .000 € IVA Dedutível (230.Observação: Os dados apresentados.25% 80.00 5% Venda de bens com liquidação de IVA 1 500 000.500 000) = 300.11 537. Caso 3 A empresa Costa & Freitas. realizou durante o passado mês as seguintes operações: Descrição Aquisição de uma viatura de carga Valor (euros) Taxa de IVA 40 000.50 € 3/5 . referem-se a uma só factura.50€ = 288. para simplificação.00 Pretende-se que: 1. IVA liquidado (1.000 2. aplicáveis à totalidade dos movimentos passivos em que o contribuinte efectue a dedução do IVA.150 € Pro rata= 46.50€ 2435 IVA AP. mas são. Calcule o pro rata a aplicar durante o presente ano.00 20% Aquisição de bens Venda de imobilizado corpóreo Durante o último ano.00 20% Venda de bens isentos sem direito a dedução 3 500 000..

000 11.50 Valor 13.000 3 500 000 Isento 10 000 Isento IVA APURAMENTO = LIQUIDADO – DEDUTIVEL = 300.000 46.000 8.000 2000 230.20 100.50 4/5 .000 = 0. Calcule o pro rata definitivo a aplicar no corrente ano. encontrávamos a seguinte situação: Venda de bens isentos sem direito a dedução 80 000 000. Iva suportado Iva dedutível (20%) (25%) 40.537. Determine a regularização anual por cálculo do pro rata definitivo.000 4.000 – 13. no final do ano.00 Pro rata (definitivo)= 20.00 Venda de bens sujeitos a IVA à taxa de 20% 20 000 000.000 (5%) 150 37. supondo que.50 Valor Iva Liquidado (20%) 1 500 000 300.3.500 3.537.

50 Como o pró rata definitivo é 20% : Iva suportado Iva dedutível (20%) (20%) 40.000 (5%) 150 30 Valor 10.000 46.830 Quadro 06 campo 41 = 13 537.= 286.707.462.000 1600 230.50 5/5 .000 9200 3.830 = 2.000 8.50 – 10.