Você está na página 1de 9

Introdução

Com o aumento da expectativa de vida e a queda no número de nascimentos, estamos
passando por um momento de mudança demográfica devido ao crescimento significativo
da população idosa. Sendo necessária uma reestruturação social, política e econômica
para atender as necessidades próprias, características e peculiares desta fase.
Nossa pesquisa possui como ênfase explanar aspectos relacionados às representações
dos idosos face a institucionalização, articulando as informações obtidas a artigos e livros
a fim de melhor compreensão do processo de envelhecimento e como ele é entendido por
esta comunidade.
Instituição
O campo de pesquisa trata-se do ILPI - Instituição de Longa Permanência para Idosos,
localizado na Rua Prof. Máximo Ribeiro Nunes, 399, Jd. Rolinópolis, com capacidade de
acolhimento de 60 moradores, de ambos os sexos, em estado de vulnerabilidade social
como: perda de auto cuidado; maus tratos; vínculos familiares fragilizados ou rompidos;
que são encaminhados pelo Ministério Público, pelos centros de acolhida ou pelos
Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) da rede municipal.
A instituição possui uma equipe composta por diversos profissionais como: cozinheiros,
agentes operacionais, nutricionista, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais dentre
outros e tem uma estrutura com características residenciais: sala de estar, local para
refeições, quartos, espaços de lazer, sala de filmes e recreação. O ambiente também é
bem estruturado e adequado ao público que recebe, apresentando rampas de acesso,
corrimãos em todos os corredores que servem de apoio para aqueles que têm dificuldade
de locomoção e também elevadores.
O objetivo da instituição está em “restaurar e preservar a autonomia da pessoa idosa,
reestabelecer vínculos familiares e sociais, promover a convivência comunitária entre os
residentes de diversos graus de dependência e incentivar a realização de atividades da
vida diária”.
Por possuir uma equipe multidisciplinar, busca atender as necessidades próprias,
características e peculiares do processo de envelhecimento e o ambiente está adequado
ao público que recebe em questões relacionadas a acessibilidade.

além disso.Abaixo a planilha de atividades semanais da instituição: Segund Terça Quarta Quinta Sexta Caminhada Oficina Sábado Domingo a 8:00 9:00 Sessão de Dinamica Tai 10:00 Jogos Sessão de em Grupo Dinamica CECCO Tai Chi em Grupo Grupo CECCO Jogos 11:00 Chi de Caminhad música Tai Chi no a Atividade Trabalhos ILPI livre Atividade manuais Trabalhos livre manuais Almoço Almoço Oficina 2 Oficina 2 Orientadore 12/13: Almoço s Almoço Almoço Almoço Almoço 00 14:00 Espíritas Ativ. Igreja Terapia Estudos Atividade do Manuais Batista comunitária Biblicos Fds Livre CECCO Culinária Morungaba 15:00 Ativ. Um dos principais aspectos identificados no processo de envelhecimento está relacionado a vulnerabilidade diante de fatores biológicos e psicológicos. Dominó no Terapia CECCO Culinária Cine Manuais CECCO comunitária CECCO Pipoca Morungaba 16:00 Atividade Oficina 1 com 17:00 música Atividade Oficina 1 com e Dominó no Atividade CECCO Oficina de Cine Futebol com com Bola Leitura Pipoca Pipoca Atividade Oficina com Bola Leitura de Futebol com Pipoca música O Processo de Envelhecimento E Institucionalização A longevidade passou a ter um espaço cada vez mais significativo na sociedade. tornando-se necessário a criação de programas de atenção a esta população. segundo o IBGE estima-se que o número de idosos no Brasil irá triplicar nos próximos 20 anos. os idosos também sofrem com fatores sociais. . A senescência é inevitável e as transformações decorrentes desta fase do desenvolvimento podem causar incômodos que dificultarão este processo de aceitação a velhice.

principalmente nas ocidentais. desta fora. 54). Diante de tantas mudanças provocadas pelo processo de envelhecimento muitos idosos passam por um processo de institucionalização. Muitas vezes a família encontra-se indisponível para atender as necessidades do idoso e fazem a escolha de coloca-lo em uma instituição. 2005. mas ocorre que parte dos idosos encontra-se na situação de total desamparo familiar. os profissionais do ILPI buscam atrair as famílias para a instituição de algumas formas. mas a grande maioria dos idosos comenta que gostariam de receber mais visitas e que estão com saudades dos parentes. a família pode participar da vida do idoso. RESULTADOS Dona I. porém outros não comparecem.. (diabete) teve que amputar a perna esquerda. Atividades cotidianas já não era realizada com a mesma facilidade. Toda sua rotina precisou ser modificada. no atual sistema capitalista são valorizados apenas os indivíduos que produzem. Segundo SANTOS (2013). alguns confirmam presença. realizando desta forma a conservação do vínculo e possibilitando melhores condições de saúde aos moradores institucionalizados. como um individuo descartável (RODRIGUES et al.. uma espécie de morte social. ser idoso representa ser velho. A fim de resgatar o vínculo familiar. trabalhar naquele momento não era possível e tantas dificuldades a fez procurar o ILPI. por meio de visitas ou contato telefônico. notamos que em alguns casos os idosos não possuem parentes próximos ou a relação familiar é conturbada. netos. deste modo. filhos e amigos. a fim de garantir melhores cuidados. p. No ILPI. S. a aposentadoria é vivenciada como uma perda ao próprio sentido da vida. pode cuidar da saúde e não precisa atrapalhar a vida dos . e neste caso infelizmente se enquadra a nossa. necessidade de cuidados médicos ou ausência de assistência familiar. possuía uma vida ativa até que em decorrência de problemas de saúde. no sentido pejorativo. Elas acontecem devido à dificuldade de alguns idosos de se manterem independentes. Outro fator agravante em nossa sociedade está relacionado à aposentadoria. através de ligações e e-mails.Em muitas civilizações ser idoso é sinônimo de sabedoria e por este motivo são tratados com muito respeito e admiração. mas em outras culturas. Na instituição ela recebe auxilio. 72 anos.

I. embora esteja institucionalizada e possua limitações. S. inclusive nos mostrou suas roupas. sapatos. exerce sua autonomia.. vai ao supermercado. Recentemente ela conseguiu o apoio do Atende ( transporte gratuito destinado a pessoas cadeirantes ou que possuem dificuldade de locomoção). aumentará a sua renda financeira para comprar um carro. é conseguir gratuitamente uma prótese para que possa voltar a andar e assim.filhos. Isso nos mostra que a vaidade está presente no idoso e sua importância não é somente no âmbito estético. conviver em sociedade. Além disso. elabora seus próprios projetos de vida e encara o processo de institucionalização como passageiro. estabelecendo e seguindo as próprias regras.. Estou pensando em voltar para casa. de realizar as tarefas domésticas.” . é muito determinada e também vaidosa. I. que fazem visitas ou mantem contato telefônico. 2006). ao cabeleireiro. perfumes e produtos que comprou para cuidar de seus cabelos. comprar uma casa e montar uma pensão para acolher pessoas de sua igreja. mas sinto falta da minha casinha. 63 anos. cremes. sai para comprar roupas. sair da instituição. Seu desejo é o alcance da independência. mais disposição para viver. S. Conforme é definido pelo Ministério da Saúde “o conceito de saúde para o indivíduo idoso se traduz mais pela sua condição de autonomia e independência que pela presença ou ausência de doença orgânica” (BRASIL. J. faz fisioterapia e vai à igreja. Atualmente o sonho de Dona I. veio a capital para realização de um tratamento contra o câncer e a instituição havia realizado o papel de acolhimento naquele momento de tamanha dificuldade. S. S. Como podemos identificar Dona. mas por diversas vezes utilizava táxi ou ônibus para chegar onde desejava.. trará além da qualidade de vida. desde então permaneceu na residência e disse algo assim: “Olha. A autonomia encontra-se na capacidade individual de decisão e comando sobre as ações. ou seja. Apesar de ser cadeirante Dona I. mas envolve também a saúde e o bem estar.. de cozinhar. Conforme descrito Dona. para dar continuidade às atividades diárias e não perder este hábito. desta forma. poder futuramente viver dos próprios meios. eu gosto muito daqui. A. Sentir-se satisfeito com a aparência pode servir como estimulo para cuidar melhor de sua saúde. não mede esforços para alcançar os seus desejos.

Em sua dissertação de mestrado sobre a Transformação da Identidade em Idosos Institucionalizados. p. que adora frequentar os bailes da terceira idade. era uma ótima cozinheira e foi dona de um buffet. A saída de casa para um lar põe em causa a integridade. Por não conseguir sustentar-se recorreu ao auxilio do ILPI. o local atende suas necessidades a fim de proporcionar seu bem-estar não só em questões relacionadas a prestação de serviço e cuidados. Devido a complicações diabéticas perdeu a visão e não conseguiu mais trabalhar. estas adaptações que os idosos têm que experimentar podem representar transformações identitárias. Segundo ele. E. apesar de não ter nos especificado como. M. Foram colhidos alguns depoimentos. G. 3) Deste modo nota-se a ambiguidade de sentimentos presentes na vida desta idosa. e tem dois filhos que o visita esporadicamente. como: A Sra. H. difíceis para a pessoa idosa. possuir uma casa e está aguardando autorização da prefeitura para se mudar. mas eles não mantem contato com ela. 62 anos. O Sr.65 anos. pois quis acompanhar um amigo que foi morar na Instituição. seus planos são de ir embora da instituição. mas deseja ir embora. Sua irmã que morava no interior faleceu há alguns anos e devido a . Atualmente está passando por um acompanhamento psiquiátrico e encara o processo de institucionalização como passageiro. R. 70 anos. as rotinas diárias e interações que modificam o estilo de vida do idoso. Maria Amaro (2013) aborda os conflitos relacionados a este estilo de vida: A institucionalização pressupõe um conjunto de etapas. privacidade e independência do idoso. Tem dois filhos. (AMARO. Ele prefere morar na instituição para não atrapalhar a sua mãe. chegou ao ILPI. H. Costuma sair para visitar sua mãe de 95 anos. 2013. não possui parentes.. por outro lado. mas também nas relações sociais. . A Sra. era editor de jornal. Morar na instituição implica na ausência de privacidade e independência por alterar o conjunto de rotinas ao qual estava habituada. durante sua juventude sofreu dois abortos espontâneos e sua única filha morreu com três anos de idade de meningite meningocócica.. por norma.

Afinal. Essas atividades proporcionam integração entre os moradores e despertam nos idosos.. dinâmicas.. foi cobrador de ônibus do Rio de Janeiro. pois procura manter relação com os familiares.”. para ele a instituição é ótima e o que mais gosta de fazer é passear. A. mas sente dificuldade de aceitar que viajou o mundo inteiro e se encontra em um abrigo. Dias e Carvalho (2011) afirmam "todas as definições que se possam dar nunca serão suficientes para dizer o que na .. lazer e excursões. espiritualidade. dentre outras. como na arte. Segundo ele seu desejo era voltar a fazer aquilo que melhor ele fez na vida. patinar no gelo e também tem o desejo de ter um lar. Mesmo diante de tantos fatores positivos identifica-se a existência de insatisfação. Nota-se que os idosos chegaram de diferentes formas à Instituição. 67 anos. era patinador de gelo. suas qualidades e vontades. O Sr. onde estão inseridas diversas atividades como: festas temáticas. pois cuidam dele. C. todos de acordo com a sua história de vida. rodas de conversa. música. A. Notamos o total comprometimento da equipe. oficina de arte. mas. higiene e alimentação. porém percebemos que todos possuem projetos de vida para saírem da Intituição e realizar seus desejos e sonhos. O Sr. visitas de um representante religioso. 63 anos.. Gosta muito da instituição. atividades físicas. inclusive há todo um cronograma semanal.problemas no joelho também não encontrou maneiras de se sustentar e buscou o auxilio do ILPI. Suas verbas acabaram e ele recorreu ao ILPI. jogos e também atividades externas envolvendo caminhadas. especialmente das psicólogas em fornecer e atribuir para a Instituição uma estrutura adequada para a melhor qualidade de vida dos idosos. L. viajou o mundo inteiro e guarda muitas recordações. debates. quais são os fatores relacionados a tal descontentamento? Por que mesmo a instituição se esforçando para atender a todas as suas necessidades não consegue satisfazer? Observamos que existe grande dificuldade de aceitação. Tem o desejo de voltar a morar sozinha. O discurso é sempre o mesmo: “Gosto muito daqui. Reflexões Finais A instituição cumpre seu objetivo cuidando da saúde. elabora atividades para o tempo livre.

. dificuldade de entender: “Como eu. ansiedade. como? Por quê? Sem resposta. vive sentimentos de medo. em especial a psicológica. Devemos identifica-los não apenas como pertencentes a um grupo. pelo contrário. inferioridade. que sempre tive minha casa tranquila tenho que morar com pessoas que tiram meu sossego?” “Como eu. vim parar neste lugar?” São muitos questionamentos. Tal complexidade exige uma abordagem multidisciplinar. Acreditamos que o problema está justamente na dificuldade de resolução de conflitos. inferioridade. devem-se valorizar as teorias psicológicas e sociológicas por explicarem melhor os comportamentos dos idosos e adaptação às instituições. É notável que os planos destes idosos não seguiram o caminho esperado. descontentamento. mas. Ainda Dias e Carvalho (2011) discutem que: Considera-se que o idoso apresenta uma boa adaptação se supera com eficiência as suas dificuldades. resolve os conflitos e consegue satisfações e realizações socialmente aceitáveis. como também no cuidado com a melhor funcionalidade e atendimento na Instituição. descontentamento. Se colocar no lugar é diferente de estar no lugar. viajante. mas como indivíduos isolados que precisam de auxílio para a resolução de seus conflitos. apatia e isolamento. estamos perante uma má adaptação (Bromley. realizando reuniões e conversas. dependendo de outras pessoas?” “Porque eu. dependência. apatia e isolamento. sugerimos que a psicoterapia individual tem muito a contribuir neste processo de aceitação e este deve ser o caminho para ajudar alguns destes idosos. notamos que a equipe psicológica e a gerência também se preocupam com os funcionários. .realidade é ser idoso. eles não desejaram morar em uma Instituição de Longa Permanência para Idosos. fazendo o que gosto estou sentado em uma cadeira de rodas. cit." Portanto. Reconhece-se a importância das teorias biológicas. ainda que nós e a instituição tenhamos a ideia de como é ser um idoso. Se. ansiedade. Além da preocupação com o bem estar dos idosos. 2004: 35). não conseguimos de fato ser e saber. que trabalhei a vida inteira cozinhando. Muitos. isto gera conflitos e como citado anteriormente quando mal resolvidos causam sentimentos de medo. patinador de gelo.. dependência. então. para um bom andamento de seu trabalho pessoal e coletivo. por Agostinho.

Silva e Puggina (2006) “cuidar significa entre outras coisas. auxiliar ou mesmo realizar ações em favor da saúde e do bem estar do outro”. portanto a instituição está cumprindo seu objetivo ao proporcionar qualidade de vida na terceira idade aos moradores da instituição. dedicando e dando o seu melhor para a boa vivência da Instituição.Concluímos que embora exista uma grande quantidade de moradores no ILPI eles possuem sua individualidade preservada. o ambiente é bem familiar. Para Araujo. . eles trabalham com amor. a instituição é acolhedora e pontuamos o cuidado e carinho que a maioria dos funcionários apresenta pelos idosos.

Família de Idosos Institucionalizados: Perspectivas De Trabalhadores De Uma Instituição De Longa Permanência. Março. M. Maria Isabel Pinto Coelho. Texto Contexto Enferm. Naiana Oliveira. Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação de Bragança para a obtenção do Grau de Mestre em Educação Social. Millenium. 15(4): 587-94. Ana Paula Scheffer Schell. Acesso em: 12 de Novembro de 2015.sp. GORINI . Site da Prefeitura de São Paulo: Acesso em: 12 de Novembro de 2015. Maria Paula Rodrigues Sequeira. Características De Idosos Com Doença De Alzheimer E Seus Cuidadores: Uma Série De Casos Em Um Serviço De Neurogeriatria.prefeitura. Disponível em: http://setorsaude. 40: 161‐184.gov. 2006 Out-Dez. SILVA. 2011. 2013.. G. 2006. População com mais de 60 anos será de 88.6 milhoes. Dissertação de Mestrado. 2013. A Transformação da Identidade em Idosos Institucionalizados – Um Estudo de Casos Múltiplos. Disponível em: http://www. Universidade de Santa Maria. Adaptação Dos Idosos Institucionalizados. DIAS.REFRERENCIAS AMARO. . Adriana Remião.com. Maria Olívia. Florianópolis. SANTOS.br/idosos-no-brasil-vao-triplicar-em-20-anos/ LUZARDO. M.br/cidade/secretarias/comunicacao/releases/?p=142210 Idosos vão triplicar nos próximos 20 anos. CARVALHO.

Interesses relacionados