Você está na página 1de 18

1

FEA FUMEC – ELETROTÉCNICA / INST. ELÉTRICAS PREDIAIS I
CAPÍTULO 1– PROF. JOSÉ CARLOS
ELETRICIDADE - CONCEITOS BÁSICOS - PRINCIPAIS GRANDEZAS
ELÉTRICAS E SUAS UNIDADES
INTRODUÇÃO

Junto com outras formas de energia, mecânica, química e térmica, a eletricidade
compõe o conjunto de modalidades energéticas de uso habitual. De fato, como
conseqüência da facilidade de poder ser transformada em qualquer outra forma
energia, facilidade de seu transporte e grande alcance através das linhas de
transmissão, a energia elétrica se converteu na fonte energética mais utilizada até o
presente momento.
Ainda que a pesquisa de geração de eletricidade tenha se voltado para campos, como
o aproveitamento da energia das marés, da energia eólica e da energia solar, os meios
mais utilizados são o através das quedas d'água ou energia hidráulica, e da energia
térmica, proveniente da queima de combustíveis minerais sólidos ou líquidos e da
fissão nuclear.
“Eletricidade é a designação comum aos fenômenos em que estão envolvidas cargas
elétricas em repouso ou em movimento”. Trata-se de uma definição que nos dá uma
idéia do fenômeno eletricidade bastante satisfatória para o propósito da Disciplina.
Podemos observar seus efeitos (e não a eletricidade em si) em eventos naturais, como
nos raios ou descargas elétricas que ocorrem entre nuvens e entre essas e a terra,
através do relâmpago e do trovão.
A palavra eletricidade deriva do vocábulo grego elektron, que significa âmbar, como
propriedade que tem essa substância de atrair, por força elétrica, partículas de pó ao
ser atritada com fibras de lã. O âmbar é uma resina fossilizada proveniente dos
vegetais.
Segundo modelo consagrado universalmente, todos os corpos são constituídos por
partículas elementares que formam átomos. Estes, por sua vez, se enlaçam entre si
para dar lugar às moléculas de cada substância.
As partículas elementares são o próton e o nêutron, contidos no núcleo, e o elétron,
que gira ao seu redor e descreve trajetórias conhecidas como órbitas.
A carga total do átomo é nula, ou seja, as cargas positivas e negativas se compensam
porque o átomo possui o mesmo número de prótons e elétrons - partículas com a
mesma carga, mas de sinais contrários. Os nêutrons não possuem carga elétrica.
Quando um elétron consegue vencer a força de atração do núcleo, abandona o átomo,
que fica, então, carregado positivamente. Livre, o elétron circula pelo material ou entra
na configuração de outro átomo, o qual adquire uma carga global negativa.
A maior parte dos efeitos de condução elétrica se deve à circulação de elétrons livres
no interior dos corpos. Os prótons dificilmente vencem as forças de coesão nuclear e,
por isso, raras vezes provocam fenômenos de natureza elétrica fora dos átomos.

1

FONTE.TENSÃO. atrita-se a roupa com o tecido do estofamento.ao lado ilustram a ligação de uma lâmpada a uma fonte de energia elétrica em sua forma real e esquemática. é parte da grade curricular dos cursos de engenharia. portanto a lâmpada se encontra apagada. Os condutores e o interruptor permitem ligar a lâmpada à fonte formando o que se denomina de circuito elétrico. quando dirigindo o veículo. Chama-se eletrotécnica ao estudo das aplicações técnicas da eletricidade. É por isso que o estudo da eletrotécnica ou de suas aplicações. perdendo-se ou recebendo elétrons. ocorre uma pequena descarga elétrica entre a porta e a pessoa. Lidamos no dia a dia com a energia elétrica em nossos lares como em diversos outros ambientes. sejam de trabalho ou de lazer.2 Os átomos que apresentam esse desequilíbrio de carga se denominam íons e se encontram em manifestações elétricas da matéria. Algo semelhante ocorre quando ao descer de um carro recebe-se um choque na porta do veículo. a porta no caso. No presente capítulo trataremos de alguns conceitos considerados básicos para o entendimento do conteúdo das disciplinas Eletrotécnica e Instalações Elétricas Prediais. É-nos difícil pensar um projeto ou a sua execução sem que a eletricidade não esteja presente.CORRENTE E CARGA As figuras . De importância primordial foi a possibilidade de conversão da energia elétrica em energia mecânica através dos motores elétricos. Ao ser atritado o âmbar fica ionizado na superfície onde se deu o atrito. Dizemos também que o circuito está aberto. Esta descarga pode até ser vista á noite e sentida através de um choque de pequena duração. quase todas as leis que os regem só foram descobertas no século XIX. e de forma tão integrada em nossos afazeres que não nos damos conta deste importante insumo a não ser quando nos falta. A partir dessa época as aplicações da eletricidade estenderam-se progressivamente aos diversos campos tecnológicos. ou sua transformação em energia luminosa através das lâmpadas. que é o caso dos átomos do âmbar e de outros materiais quando atritados por outros materiais. 2 . CIRCUITO ELÉTRICO. Parte destes conceitos já foi visto na Física. Atualmente a energia elétrica é parte integrante nas diversas aplicações da engenharia e de qualquer outro empreendimento. Embora muitos fenômenos elétricos tivessem sido observados já na antiguidade. O esquema mostra que o interruptor está desligado ou aberto e. É que. Ao tocar uma superfície metálica.

cria-se uma diferença de potencial hidráulico e a condição de realizar trabalho. fornece 12 joules por coulomb 18 movimentado (12 joules por cada 6.). quando de seu retorno ao potencial de origem ao abrir-se o registro. Portanto a f. “extensões” de enormes fontes. das Usinas de energia elétrica.3 A figura ao lado mostra o mesmo circuito fechado. onde se ligam os televisores. com o interruptor ligado ou fechado. A fonte injetará no circuito um fluxo de elétrons que passará pelo filamento da lâmpada que incandesce e emite luz e calor. isto é.m e a d. Estas tomadas podem possuir também um terminal terra além dos dois da fonte propriamente dita. Uma bateria de automóvel de 12 volts.e. O joule é igual à energia de 1 Nm (Newton-metro) e o coulomb igual à quantidade de 18 eletricidade equivalente a 6. As tomadas comuns. sem resistência ôhmica interna.25 x 10 elétrons movimentado). Esta força é denominada de força eletromotriz (f. Falaremos do terra mais adiante. Nota: Para os fins da disciplina consideraremos as fontes como sendo ideais. A fonte de energia elétrica possui terminais externos onde são conectados os circuitos elétricos.25 x 10 elétrons.d. são fontes de 127V. do princípio gerador da bateria. ou seja. Nas baterias e pilhas a energia elétrica é proveniente de reações químicas. por exemplo. na realidade. por exemplo. e também de diferença de potencial (d.m. Ela é representada pela letra U. Faz-se muito a analogia de uma fonte de energia elétrica e do circuito elétrico com uma estação de bombeamento de água e seus percursos hidráulicos.p se confundem. O princípio gerador destas fontes é o da indução eletromagnética. ou seja. Ao elevar a água a uma determinada altura. Possuem no mínimo dois terminais e são.p. Estes terminais guardam entre si potenciais energéticos diferentes que se traduzem por uma força que impulsiona os elétrons. portanto. diferente.e. pela água. Este tipo de lâmpada é denominado de incandescente. A unidade de medida da tensão é o VOLT(V). equivalente à energia de 1 joule/coulomb.) ou simplesmente tensão.d. 3 .

4 No circuito elétrico quando o interruptor é fechado. Esta vazão é denominada de corrente elétrica ou corrente. oferece muito baixa resistência. na condição de equipamentos elétricos. Um material condutor. por exemplo. ainda em desenvolvimento e com algumas aplicações restritas. (ver classificação dos equipamentos elétricos no final do capítulo) As cargas. Esta grandeza é também conhecida como resistência ôhmica. Parte destes conceitos já foi visto no estudo da Física. As cargas indutivas podem conter resistores. para U (V). o produto da resistência de um material. etc. no caso dos chuveiros. As cargas resistivas são constituídas apenas por resistores. aparelhos de ar condicionado. referiremos à carga apenas como equipamento elétrico. ou luz e calor no caso das lâmpadas incandescentes. responsáveis pela produção de campo magnético. Para a eletrotécnica carga pode significar: a) qualquer equipamento que funciona à base de eletricidade. Quanto mais elétrons livres este material possuir. Os supercondutores. se classificam em cargas resistivas. RESISTÊNCIA ELÉTRICA E A LEI DE OHM Resistência elétrica é a “oposição” que um material faz à passagem da corrente elétrica. Um material isolante oferece uma grande resistência à corrente. Pela Lei de Ohm. No presente capítulo trataremos mais das cargas resistivas. que são os equipamentos que necessitam de motores para seu funcionamento. o cobre ou o alumínio. Este fluxo é medido por sua vazão em um ponto qualquer do circuito. No momento. Quando ligadas à fonte de energia elétrica produzem calor. ou seja. a fonte injeta no circuito um fluxo de elétrons. para R (Ω ). menor será sua resistência à movimentação dos elétrons. É o caso do secador de cabelo que além de um resistor é equipado também com um motor elétrico que por sua vez possui bobinas na sua construção. cargas formadas apenas por resistores tais como os chuveiros elétricos e as lâmpadas incandescentes e . medida em litros/segundo. As cargas capacitivas além de resistores e bobinas contêm em maior proporção capacitores. motivo pelo qual são utilizados na fabricação dos fios. em parte. indutivas e capacitivas. também. Sua unidade de medida é o Ohm (Ω ). das cargas indutivas.. e I (A). mas contêm também bobinas (indutores). oferecem resistência nula à corrente elétrica. Geralmente são os equipamentos eletrônicos. por exemplo. pela corrente que passa por ele nos dá a tensão em volts necessária para vencê-la. O termo carga utilizado em eletrotécnica tem significado diferente do usado na física. Representaremos a grandeza resistência pela letra R. motores. b) a potência elétrica do conjunto de equipamentos previstos em uma edificação. Os chuveiros elétricos. equivalente a 1 Coulomb/seg Compara-se a corrente com a vazão hidráulica. 4 . são cargas. ou seja. “a carga instalada prevista por apartamento em um determinado prédio é de 25kW”. A unidade desta vazão ou da corrente é o Ampére (A). lâmpadas.

A unidade é o Volt-ampére reativo. ainda indisponíveis para fins comerciais. POTÊNCIA ELÉTRICA ABSORVIDA PELAS CARGAS A potência elétrica é calculada pelo produto da tensão pela corrente e sua unidade é o Volt-ampére ou VA. A outra parte da potência trata-se da potência reativa responsável pela criação dos campos magnéticos nas bobinas e pelos campos elétricos dos capacitores. A resistência é nula apenas nos materiais supercondutores. Sua unidade é o o Watt – W. I2 (W) (efeito joule) Observe que o calor dissipado pela resistência aumenta com o quadrado da corrente. I VA É chamada de potência total porque é a soma de duas outras potências que podem ocorrer numa carga. responsáveis pelo funcionamento da carga. os chuveiros. A resistência é uma característica indesejável para os condutores (cobre e alumínio). A primeira. Ao contrário. cabos. aquecedores. Esta potência é denominada de potência total ou Pt. Este trabalho pode ser a luz emitida por uma lâmpada. aquecedores e lâmpadas incandescentes utilizam do efeito de aquecimento para o seu funcionamento. I A resistência R faz com que os materiais se aqueçam com a passagem da corrente elétrica (efeito joule). 5 .VAr. As cargas que funcionam com base no efeito resistivo ou joule são chamadas de cargas puramente resistivas ou simplesmente cargas resistivas. ferros elétricos e similares. A potência elétrica Pa ( lê-se potência ativa). motores e demais equipamentos elétricos. e a principal causa do aquecimento dos fios. é responsável pelo trabalho que a carga produz. o calor produzido por um chuveiro ou a potência no eixo de um motor.5 U = R. potência ativa – Pa . o componente resistivo produtor de calor é denominado de resistor.já citada. Pt = U . No entanto o termo genérico resistência (mesma denominação da grandeza) é muito usado. referente à energia dissipada em calor é dada por : Pa = R . No caso dos chuveiros. Prefere-se dizer: “a resistência do chuveiro queimou” referindo-se ao resistor.

O disjuntor desliga protegendo o circuito. tensão de funcionamento e na maioria das vezes.314 A O cálculo da corrente é importante para o dimensionamento dos circuitos como veremos mais adiante. Pa pode ser calculada diretamente utilizando-se a mesma expressão da potência total. será : I = 20/(127 .5. Fp) As lâmpadas fluorescentes compactas têm geralmente Fp=0. . ou seja.5) = 0. através da expressão : I =Pa / (U. como se diz ) é porque a potência consumida pelo chuveiro é superior à potência nominal do circuito. Os circuitos que compõem uma instalação elétrica são dimensionados para suportarem as potências das cargas que alimentam. Devemos estar atentos à tensão das cargas indicada pelos fabricantes para evitarmos danos às mesmas ou sua queima prematura. como: I = Pa / U = 4200/127= 33 A. Denomina-se fator de potência Fp a relação entre Pa e Pt. como vimos. A corrente absorvida por uma lâmpada de 20 W de 127V. onde o fator de potência é menor que um. uma chave de proteção (disjuntor) deverá atuar. o produto dá J/s ou Watt. num banho. como abaixo: Pa = U . T=Pa. como nos motores e reatores de lâmpadas fluorescentes. pelo trabalho produzido pela carga. Quando. Para outras cargas. Significa que toda a potência absorvida pelo resistor é transformada em calor. As cargas geralmente vêm com indicações de sua potência. Nos casos das cargas resistivas. como Fp = Pa/Pt. desligando o circuito “sobrecarregado”. ENERGIA ELÉTRICA (T) Calcula-se a energia elétrica (T) pelo produto da potência ativa (Pa) pelo tempo (t). a corrente só pode ser calculada a partir da potência total ou I = Pt/U ou. pois o mesmo é igual a 1. Nas cargas resistivas Fp = 1. ou Pa = Pt. Fp = Pa / Pt O Fator de potência mede o quanto da potência total é responsável pela potência ativa. que possuem bobinas. por exemplo. Usando desta expressão pode-se calcular diretamente. não há necessidade de Fp. Uma lâmpada de 127 V funcionará bem nesta tensão e não em 110V. o fator de potência. t 6 . I (W) Sendo U dado em J/C (Volt) e I em C/s (Ampère). a corrente consumida por um chuveiro elétrico de potência Pa = 4200 W funcionando em 127V.6 Esta potência ocorre nas cargas indutivas. o disjuntor desliga (“a chave cai”. que não as resistivas. Ela queimará quase que de imediato se ligada em 220V. Se esta potência for excedida. No caso de Fp = 1.0.

15 = 1. comumente chamados de “relógios”.Corrente consumida I = Pa / Un = .8 kWh. como a Cemig. . Este consumo é registrado e lido nos medidores de kWh. temos. No entanto.45 kWh 60 7 . uma unidade mais usada para energia elétrica é o quilowatt-hora ou kWh. Basta multiplicar este valor pelo custo unitário do kWh para obter a “conta mensal de luz”. Assim. para Pa dada em Watts e t em seg.Energia consumida num banho de 15 minutos 5800 = 45. em horas.s ). O consumo médio mensal de um apartamento de 4 quartos é de 550 kWh. Façamos comparações entre dois chuveiros de mesma potência para as tensões acima. a tensão U por RI. Substituindo na mesma expressão a corrente I por U/R. usam o kWh para medir o consumo de energia elétrica. 2 Pa = U / R (W) APLICAÇÕES 1) Os chuveiros são encontrados nas tensões de 127V e de 220V.7 A unidade é o joule(J). 2 Pa = RI ( W ) Expressão esta já vista. ( 1 joule = 1 W. O consumo de energia de um aquecedor elétrico (de volume d’água ) de 1500W. ou seja Pa em kW (1 kW = 1000W) e o tempo t .7 A 127 T = 5. Um chuveiro de 5800 W consumirá em 1 hora 5. substituindo na expressão Pa = U x I. pode chegar a ser maior do que de um chuveiro de 5800W em função do tempo em que permanecer ligado. temos. As concessionárias de energia elétrica.8. RELAÇÕES DA POTÊNCIA ATIVA COM A RESISTÊNCIA ( Pa com R ) Podemos relacionar a expressão da lei de OHM com a expressão utilizada para o cálculo da potência. a) chuveiro de 5800W / 127V.

e dai fazemos os demais cálculos a partir dela.48 kWh 8 . instalado em 127V . 15 / 60 =0.Energia consumida num banho de 15 minutos T = 1.Cálculo de R Pa = U2/ R.57/ kWh Custo = 1.4 A. Suponhamos que ocorram as situações abaixo.8.Custo do banho para o custo de R$0.57 = R$ 0.83 b) chuveiro de 5800W / 220V. I = 127.83 Observe que em 220 V a corrente se reduz para 26.22 = 1933 W . 0. geralmente provenientes de engano ao especificar a tensão na compra do chuveiro.Corrente consumida I = Pa / U = 5800 = 26. Nestes casos para obtermos os valores da corrente e da energia consumida.Energia consumida num banho de 15 minutos T = 5.57 = R$ 0. 15.Custo do banho para o custo de R$ 0.45. calculamos inicialmente a resistência do chuveiro.4 A 220 15 = 1. adquirido por engano. A energia consumida e o custo do banho não se alteram. donde R = U2 / Pa = 220 2 / 5800 = 8.45 kWh 60 . Na compra de um chuveiro deve-se especificar sua potência e tensão.34 Ω . 0.933. c) chuveiro de 5800W – 220V. . Observe que a potência de 5800W é válida apenas para o chuveiro operando em 220V. O kWh é calculado sobre a potência e não sobre a tensão ou corrente da carga.57 / kWh Custo = 1. .22 A (Lei de OHM) .Cálculo da potência em 127V Pa = Un . que é um parâmetro de fábrica.45.34 = 15. .Corrente consumida I = Un / RI = 127 / 8. pois ele foi fabricado para esta tensão.8 .

Corrente consumida I = U / R = 220 / 2.Energia consumida num banho de 15 minutos T = 17. de Minas para Brasília. O resistor.34 kWh . donde R = Un2 / Pa = 127 2 / 5800 = 2. Em resumo. por desconhecimento. Portanto este tipo de engano pode ser irreversível. 0. Apenas o resistor fisicamente não se altera.38. 0.78 = 79 A (Lei de OHM) . ligado por engano em 220V . A energia e o custo do banho também caem.22 A . Lá não tem o 127V. a corrente de 26.Cálculo de R Pa = Un2/ R. pois são proporcionais à potência.Cálculo da potência em 220 V Pa = U . Valem as mesmas considerações já feitas para o caso anterior. isto é não aceitam as tensões de 127 e 220V.34. 9 .27 Quando se liga o chuveiro que foi fabricado para 220V em 127V ele perde suas característica de fábrica. d) chuveiro de 5800W – 127V. Por exemplo. não só para o chuveiro em questão. .48. apenas o 220V e uma boa parte dos equipamentos elétricos não são bivolt. por estar fora do escopo do exercício. 15 / 60 = 4. Quando se liga o chuveiro que foi fabricado para 127V em 220V ele certamente queimará instantes após entrar em operação. Sua potência .57/ kWh Custo = 4.57 = R$ 2. de 5800W cai para 1933W. Ë comum.Custo do banho para o custo de R$0. mas para qualquer outro tipo de carga. I = 220. fabricado para 127 V.57 = R$ 0.57/ kWh Custo = 0.78 Ω . 79 = 17380 W . Nos cálculos acima não consideramos a variação da resistência (do resistor do chuveiro) com a temperatura.47 Os itens c e d foram apresentados apenas a título de exercício. não suportará a tensão de 220V. o chuveiro funcionará esquentando bem menos a água. a queima de eletrodomésticos em viagens.Custo do banho para o custo de R$0.9 .4 A cai para 15.

no entanto se aplicam com algumas modificações. pois todas são ligadas aos mesmos terminais da fonte. A corrente em cada carga dependerá de sua potência. é a soma das potências das cargas. não afetará o funcionamento das demais. Pa = U.I3 + U. como a abaixo.. apesar de se mostrarem em distâncias diferentes da fonte..In. são as ligações mais comuns. -Ligações em paralelo As ligações em paralelo. 10 . as formas em que são ligadas as cargas (equipamentos elétricos) entre si. Vamos retorná-lo pela importância que revestem as conclusões tiradas deste estudo. + Pan.I4 . a potência absorvida da fonte. ou Pa = U. As deduções que se seguem são para cargas resistivas. I = U. Pa = U. É um assunto já visto na Física. Então se a tensão da fonte é de 127V.I2 + U.. I = I1 +I2 +I3 +I4 + … I n Observe que as cargas funcionam independentes entre si.. Se as potências forem iguais todas as correntes também serão.10 LIGAÇÕES EM PARALELO E EM SÉRIE Denominam-se ligações paralelas e em série.I . U. ou seja desligada. Numa instalação elétrica praticamente todas as cargas são ligadas desta forma.I1 +U. A corrente I que sai da fonte é igual à soma das correntes das cargas. Caso uma se queime. ou Pa = Pa1 + Pa2 + Pa3 + Pa4. as cargas (resistivas no caso) devem ser de mesma tensão da fonte. as cargas deverão ser também para esta tensão. Como as cargas são resistivas. Na figura. para os outros tipos de cargas. Se conhecermos os valores das resistências das cargas. (I1 +I2 +I3 +I4 + … I n).

1 / R equivalente .. 1 / R equivalente = n .... podemos escrever pela Lei de Ohm. R 4. Rn. R2 ... a partir de: I = I1 +I2 +I3 +I4 + … I n I = U / R1 + U / R2 + U / R3 + U / R4 + ... ou R equivalente = R / n APLICAÇÃO Qual é a potência e a corrente de um conjunto de 30 lâmpadas incandescentes de 100W/127V. 1/ Rn Se R1 = R2 = R3 = R 4= Rn = R..11 R1 . 100 = 3000 w 11 . . R3 . pode-se escrever. ligadas em paralelo? Pa = Pa1 + Pa2 + Pa3 + Pa4. 1/ Rn) ou ou I = U ... sendo 1 / R equivalente = 1/ R1 + 1/ R2 + 1/ R3 + 1/ R4 + . 1/R . U / Rn I = U (1/ R1 + 1/ R2 + 1/ R3 + 1/ R4 + .. + Pa30 Como as lâmpadas são iguais: Pa = 30.

12 . O choque elétrico ocorre quando o indivíduo toca seu corpo em dois ponto pontos de uma estrutura que apresenta uma diferença de potencial entre si.12 I = Pa / Un = 3000/127 = 24 A Ou. toca com um dedo um terminal de uma tomada elétrica estando com oss pés descalços em piso molhado.79 = 24 A (mesmo resultado).. parada cardíaca. podendo inclusive lhe causar a morte. contrações musculares diversas diversas. I = I1 +I2 +I3 +I4 + … I 30 = 30 .29 / 30 = 5. a corrente para uma lâmpada é I = Pa / U Un = 100 / 127 = 0. 0. Se as resistências das lâmpadas são conhecidas e já sabemos como calculálas.37 ~ 24 A O resultado é. Outro exemplo: Se temos 100 cargas de R = 100 Ω cada. sendo R a resistência de uma lâmpada: lâmpada R = U 2 / Pa R = 1272 / 100 = 161. É a corrente que causa o choque e não a tensão.79 A Então. para o circuito. Por exemplo. ligadas em paralelo.29 Ω R equivalente = R / n R equivalente = 161.37 Ω I = Un / R equivalente = 127 / 5. a R equivalente será igual a R/n = 100/100 = 1 Ω . Uma corrente percorrerá seu corpo que dependendo do trajeto e do tempo de choque hoque pode trazer-lhes trazer conseqüências graves como asfixia. Este conceito é empregado nos estudos de choques elétricos em seres humanos. podemos escrever escrever. portanto o mesmo.

a ponta de um dedo. por exemplo. tocando com uma mão. Se a diferença de potencial for de 127V e considerando que o contato seja equivalente a um cm2. por exemplo. R equivalente = R / n = 17000 / 60 = 284 Ω . e do percurso da corrente. as demais serão . que chamaremos I choque. a corrente de choque será: I choque = 127 / 17000 = 0. pode ser estimada utilizando da lei de OHM. Um exemplo típico são as lâmpadas de uma arvore de Natal. de área equivalente a 60 cm2. possui uma resistência da ordem de 17000 Ω. dependendo do tempo de choque. . mas a teoria da ligação em série é útil em diversos estudos que se faz envolvendo a eletricidade. Suas principais 13 . ou seja desligada. Esta corrente é altamente perigosa podendo. causar a morte do indivíduo. Caso uma delas se queime. Quanto maior a área de contato maior a corrente de choque..Ligações em série Cargas ligadas em série não são muito comuns.4mA ( os pés não oferecem resistência por estarem molhados) Esta corrente é muito baixa e não causará maiores problemas a não ser uma sensação de formigamento e leves contrações musculares. a resistência de contato será a resistência de 60 resistências de 17000 Ω ligadas em paralelo. As cargas são ligadas umas seguidas às outras.13 Esta corrente de choque. I choque = Tensão de toque / Resistência de contato do indivíduo com a estrutura Cada cm2 de pele humana. Por outro lado se a área de contato for maior. A figura abaixo ilustra como a ligação em série é feita.447A ou 447 mA. e I choque = 127 / 284 = 0. Assim. quando seca.0074 A ou 7.

. I = U1.A corrente no circuito. I + R3. Multiplicando a expressão abaixo por I em ambos os membros: U = U1+U2+U3 +. Ela é igual à soma das tensões nas cargas. + Un - A corrente I é a mesma em todas as cargas Considerando as cargas resistivas e conhecendo-se suas resistências. + Un. I + U2.. pode-se escrever: U1 = R1. elas também serão iguais entre si... Se as cargas forem iguais. + Pan A potência no circuito é igual a soma das potências das cargas.. I U = R1. I +.... + Un U.. I Pa = Pa1+Pa2+Pa3 +.. I U2 = R2.. I Un = Rn.. U = U1+U2+U3 +. é igual a I = U / Requivalente.. temse: Pela lei de Ohm: Então. + Rn ) U = I .. I + R2.. R equivalente R equivalente = R1+R2+R3... I U = I (R1 + R2 + R3 +.I +.. + Rn.14 características são: - A tensão U da fonte se distribuí entre as cargas.. 14 . I +U3. a mesma em todas as cargas .+Rn (Ω ) ..

cada uma delas fornecerá 100W se ligadas individualmente em 127V. I = 161. 2) Ainda como exercício. a ligação correta seria em paralelo e não em série. suponhamos que se ligue estas duas lâmpadas de 100W/127 V em série numa fonte de 220V. a ligação correta seria em paralelo em 127V e não em série em 220V.5.Nos cálculos acima não consideramos a variação da resistência da lâmpada com a temperatura.15 APLICAÇÕES: 1) Como exercício.3. 0.6 Ω I = Un / R equ.6 = 0. O que acontecerá com as lâmpadas? (Observe que as lâmpadas foram fabricadas para 127V e cada uma delas fornecerá 100W se ligadas individualmente em 127V.394 = 25 W (A potência cai para ¼ da original) CONCLUSÃO: As lâmpadas acenderão de forma muito fraca. O que acontecerá com as lâmpadas? (Sendo as lâmpadas fabricadas para 127V.3 =322.3 Ω R equ.394 = 63. As duas juntas consumirão 50 W (em paralelo consumiriam 200W). I = 63. ou seja. I = 161. calculemos suas resistências primeiramente que é um parâmetro comum a qualquer tipo de ligação.) 15 . suponhamos que se ligue duas lâmpadas de 100W/127 V em série numa fonte de 127V. a outra se desligará. = R1 + R2 = 2.3. 0. emitindo muito pouca luz. 161. Caso uma venha se queimar. por estar fora dos objetivos do exercício.) Como estamos trabalhando com cargas ligadas de forma diferentes da especificada pelos fabricantes. - R = Un2 / Pa = 1272 / 100 = 161. 0.394 A U1 = R1.5 V (observe que U1 = U2.5 V U2 = R2. pois as cargas são iguais e que a soma é 127V ) A potência em cada lâmpada será: Pa = U1. = 127 / 322.394 = 63. ou seja.

- R = Un2 / Pa = 1272 / 100 = 161. COMO É O CASO DE CERTOS ELETRODOMÉSTICOS COMO ENCERADEIRA DOMÉSTICA. PORTÁTEIS. POR EXEMPLO. EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS – CLASSIFICAÇÃO OS EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS. ESTACIONÁRIOS. QUE SÃO AQUELES QUE NÃO POSSUEM ALÇA PARA TRANSPORTE E CUJO PESO É TAL QUE NÃO POSSAM SER MOVIMENTADOS FACILMENTE.6 Ω I = U / R equ.16 Da mesma forma.3 =322. QUALQUER QUE SEJA O TIPO. As duas consumirão 150 W (em paralelo consumiriam 200W). COMO POR EXEMPLO. emitindo menos luz. MESMO QUANDO LIGADOS À FONTE DE ALIMENTAÇÃO. pois as cargas são iguais e que a soma é 220V ) A potência em cada lâmpada será: Pa = U1.682 = 110 V (observe que U1 = U2. OU QUE PODEM SER FACILMENTE DESLOCADOS DE UM LUGAR PARA O OUTRO. = 220 / 322. ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 16 . COMO POR EXEMPLO.3.682 = 110 V U2 = R2. I = 110. 0. COMO.6 = 0. 161. I = 161.3 Ω R equ. 0. a outra se desligará. DISJUNTOR NUM QUADRO APARELHO DE AR-CONDICIONADO EM PAREDE. GELADEIRAS DOMÉSTICAS.682 A U1 = R1. UM TRANSFORMADOR NUM POSTE (ALIMENTAÇÃO). FURADEIRAS ELÉTRICAS. BETONEIRAS. QUE SÃO OS PORTÁTEIS PROJETADOS PARA SEREM SUPORTADOS PELAS MÃOS DURANTE SUA UTILIZA CÃO NORMAL.682 = 75 W (A potência cai para 3/4 da original) CONCLUSÃO: As lâmpadas acenderão de forma não muito fraca. SECADORES DE CABELO. trabalharemos com suas resistências. I = 161. como estamos trabalhando com cargas ligadas de forma diferentes da especificada pelos fabricantes. Caso uma venha se queimar. MANUAIS. ETC. = R1 + R2 = 2. 0. ETC. GERADOR PROVIDO DE RODAS. QUE SÃO INSTALADOS PERMANENTEMENTE NUM LOCAL DETERMINADO. PODEM SER CLASSIFICADOS EM:     FIXOS. ASPIRADOR DE PÓ. QUE SÃO MOVIMENTADOS QUANDO EM FUNCIONAMENTO.3. FERRO ELÉTRICO.

foi muito difundida a troca de lâmpadas incandescentes (comuns) por lâmpadas fluorescentes compactas ou eletrônicas pelo fato delas consumirem menos energia e emitirem mais luz. Iluminação utilizando uma lâmpada fluorescente compacta. pede-se calcular: a) b) c) d) A corrente quando ligado em 220V. O custo mensal em 30 dias para um banho diário de 20 minutos.17 Questões Propostas 1) Consulte a última conta da Cemig de sua residência e responda: a) Qual o atual custo do kWh? b) Qual foi o consumo em kWh registrado na conta? c) Qual o maior consumo registrado nos doze últimos meses? 2) Dado um chuveiro de 6500W/220V.00 Vida Útil: 8000 horas Custo do kWh a ser considerado : o de sua conta de energia. Sua resistência ôhmica. na época do “apagão”. calcule e compare os gastos operacionais (energia consumida em kWh) e de manutenção (troca de lâmpadas). Dados: a)Lâmpada incandescente de 60W Custo da lâmpada – R$ 1. mas de tensão 127V. ambas emitindo a mesma luz (equivalentes). O custo da energia elétrica consumida em um banho de 20 minutos. por um período de 3 anos com as lâmpadas ligadas10 horas/dia para: - Iluminação utilizando uma lâmpada incandescente comum. (Considerar o custo do KWh de sua conta de energia) O que mudaria nos cálculos acima se o chuveiro fosse de mesma potência. 17 .50 Vida Útil: 750 horas b)Lâmpada fluorescente compacta de 15W Custo da Lâmpada – R$ 9. ligado em 127V ? Que vantagem tem o chuveiro de 220V sobre o de 127V? Existe alguma desvantagem? 3) Em 2001. Considerando os dados abaixo.

8 ? ----------------------------------------------------------------------------------------------.127V.18 4) Dadas três lâmpadas incandescentes: 40W.Faça um croqui mostrando as mesmas três lâmpadas ligadas em série a uma fonte de 127V. Idêntica a de nossa sala de aulas. Qual é a potência consumida pelas três lâmpadas juntas? Qual das três deverá emitir mais luz? Qual das duas ligações acima é a considerada correta? 5) Qual é a corrente absorvida por uma lâmpada fluorescente tubular de 40 W. equipada com um reator de fator de potência 0. 60W e 100W. Qual é a potência consumida pelas três lâmpadas? .Faça um croqui mostrando as três lâmpadas ligadas em paralelo a uma fonte de 127V.Janeiro de 2015 18 . Calcule a corrente no circuito. todas para 127V. . Calcule as tensões e as potências em cada lâmpada. Calcule a corrente em cada uma das lâmpadas e a corrente do conjunto.