Você está na página 1de 4

EXCELENTISSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DA 3ª VARA DA 5ª

SECÇÃO DA JUSTIÇA FEDERAL DE LIMOEIRO DO NORTE/CE.

PROCESSO N°.: XXXXX

JOÃO, devidamente qualificado nos autos de ação indenizatória, movida em
seu desfavor por MARIA, também qualificada na inicial, vem por seu
advogado legalmente constituído (procuração em anexo), estado civil xxx, oab
sob n° xxx, endereço eletrônico xxx, com endereço profissional nesta cidade na
Rua xxx, nº xxx, vem perante Vossa Excelência oferecer sua:

CONTESTAÇÃO
MEDIANTE FATOS E FUNDAMENTOS:
1 – DOS FATOS
A autora, no dia 01 de janeiro de 2016, por volta das 07hs30min, na Rua
Grande, ao parar sobre a faixa de pedestre, na cidade de Aracati/CE, teve seu
veículo abalroado pelo automóvel conduzido pelo réu e, em razão do acidente,
teve sua perna direita amputada. Por esse motivo, propôs, contra o réu ação
de conhecimento pelo procedimento ordinário, pleiteando indenização, no valor
de R$ 10.000,00, pelos danos materiais suportados, referentes a despesas
hospitalares e gastos com remédios, e indenização por danos morais, no valor
de R$ 50.000,00, pela amputação sofrida. Ainda, requereu a produção de
prova, condenação em ônus sucumbenciais e apresentação do rol de
testemunhas e perícia em momento oportuno.
O réu afirma que o acidente ocorreu, mas que a requerente parou em
local indevido, sobre a faixa de pedestre, visto que, segundo relatou, não havia
qualquer pessoa aguardando para atravessar a via. O requerido informou que

preliminarmente. requer. o réu. Diante do acima exposto. Em face do exposto. 3 . deve o pedido do Autor ser julgado improcedente pelas razões que passa a expor: O conhecimento da improcedência da obrigação de indenização do autor em relação aos danos sofridos referentes as despesas hospitalares e gastos com remédios. sem resolução do mérito.1. que perante a 2ª Vara Cível de Aracati/CE encontra-se tramitando ação idêntica o que. a hipótese do artigo 337. DA INCOMPETENCIA ABSOLUTA Inicialmente. do NCPC. uma vez que. 337. nos termos do art.2. Disse que a requerente lhe relatou em certa ocasião que sofria de diabetes e em razão disto teria sido amputada sua perna. necessária é a remessa dos autos ao juízo competente. requer seja acolhida a presente preliminar. e da comprovada existência de litispendência. DA LITISPENDÊNCIA Ocupa-se. do NCPC. 485. prestou todo auxílio material e hospitalar apresentando recibos de todas as despesas medicas e materiais da autora. . 2 – DAS PRELIMINARES 2. há que se observar que a presente demanda foi proposta em foro absolutamente incompetente. determinando-se a remessa dos autos ao juízo competente. II. pois. e que seja reduzido a indenização por danos morais. 2. Assim. §§ 1º e 3º. o Juízo Cível Estadual. caracteriza a litispendência prevista no art. à evidência. pois a autora teve culpa concorrente em razão do acidente.DO MÉRITO Caso Vossa Excelência entenda não ser o caso de acolhimento das preliminares alegadas. bem como tem testemunhas oculares dos fatos. que Vossa Excelência digne-se de decretar a extinção do processo. com consequente extinção do processo sem análise do mérito. prestou todo auxílio material e hospitalar apresentando recibos de todas as despesas médicas e materiais da autora. porém.ainda não se tem o Laudo Conclusivo da Perícia. V do NCPC. Qual seja. ocorrendo. de ação indenizatória ajuizada por Maria. Ainda. a presente demanda. Ocorre.

do CPC. os danos materiais causados devem ser ressarcidos à metade (art. Nesse sentido.000. III . levando em conta a ocorrência de culpa concorrente.DANO MATERIAL . que tem direito ao recebimento de quantia que lhe compense a dor e a humilhação sofridas. como regra geral. II. Caso entenda o contrário. 945 do Código Civil). cuja ementa ora é transcrita: APELAÇÃO CÍVEL . 186. pois a autora teve culpa concorrente. 945. Se a vítima tiver concorrido culposamente para o evento danoso. jurisprudência deste E.Comprovada a ocorrência de culpa concorrente pelo atropelamento. II . b.DANO MORAL . a sua indenização será fixada tendo-se em conta a gravidade de sua culpa em confronto com do autor do dano. deve ser julgado improcedente o pedido formulado pelo Autor. nos termos 267.O valor da indenização por danos morais deve ter caráter dúplice. que tem como fundamento a conduta dolosa ou culposa do agente. em igual grau de ambas as partes. quanto compensatório em relação à vítima. sejam acolhidas as prejudiciais de mérito. I . . CPC. pela amputação sofrida. 4. 945 do Código Civil: Art. no valor de 50.VALOR DA INDENIZAÇÃO CARÁTER PUNITIVO E COMPENSATÓRIO. a teor do disposto no art. I. 4 – DOS FUNDAMENTOS Reduzir a indenização por danos morais.Desta forma. 945 DO CÓDIGO CIVIL). Tribunal de Justiça. tanto punitivo do agente. do Código Civil.COMPROVADO .O ordenamento jurídico pátrio adota. e arbitradas segundo as circunstâncias do caso concreto.00 R$. 487. segundo demonstra o art. Sejam acolhidas as preliminares de mérito extinguindo-se o processo sem resolução de mérito.RESPONSABILIDADE CIVIL SUBJETIVA ATROPELAMENTO CULPA CONCORRENTE (ART. a teoria da responsabilidade civil subjetiva.DOS PEDIDOS a.CONFIGURADO . extinguindo-se o processo com resolução do mérito nos termos do art.

c. A condenação do Autor. a prova pericial. d. Data Advogado OAB xxx . Termos em que. nas custas processuais e honorários advocatícios. em especial a prova documental. a testemunhal. Local. Requer a produção de todas as provas em direito admitidas. Pede deferimento. na amplitude do artigo 369 e seguintes do NCPC.