Você está na página 1de 8

DESAFIOS DO JOVEM CRISTÃO EM TEMPOS PÓS-MODERNOS

Estamos vivendo em tempos pós-modernos, uma época em que o comodismo e os interesses determinam o estilo de
vida da maioria das pessoas. As características marcantes destes dias tem sido o individualismo, rebelião, narcisismo
(amor pela própria imagem), materialismo, hedonismo (busca do prazer como bem supremo). Até mesmo a igreja é
afetada pela pós-modernidade. Para Andy Crouch, em recorte do livro A igreja na cultura emergente, “Tudo é relativo. A
certeza científica é um mito (ou jogo semântico ou uma imagem mental da sociedade), e a nova geração, que está
surgindo rapidamente e está a ponto de invadir nossas igrejas (ou que está se afastando da sua igreja em grandes
números, porque você e sua igreja são modernos demais), não crê na Verdade. Essa geração está muito mais
interessada na Narrativa, ou no Mistério, ou apenas em piercings de Nariz”.
Na verdade, o mal não está no ambiente, sociedade ou tecnologia. Está no próprio coração do homem, e a sociedade
formada por esses homens de maus o reproduz. Observe o texto do evangelho de Marcos 7:20-23, que nos assegura
que "do coração dos homens é que procedem os maus desígnios".
Você sabe como é o mundo pós-moderno?
1. O mundo pós-moderno é formado por pessoas pecaminosas;
2. O mundo pós-moderno apresenta um ambiente pervertido;
3. O mundo pós-moderno oferece alternativas humanistas.
NESTE AMBIENTE PECAMINOSO, PERVERTIDO E HUMANISTA, DE QUE MANEIRA PODERÁ O JOVEM GUARDAR PURO
O SEU CAMINHO?
9 De que maneira poderá o jovem guardar puro o seu caminho? Observando-o segundo a tua palavra.
10 De todo o coração te busquei; não me deixes fugir aos teus mandamentos.
11 Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti.
12 Bendito és tu, SENHOR; ensina-me os teus preceitos.
13 Com os lábios tenho narrado todos os juízos da tua boca.
14 Mais me regozijo com o caminho dos teus testemunhos do que com todas as riquezas.
15 Meditarei nos teus preceitos e às tuas veredas terei respeito.
16 Terei prazer nos teus decretos; não me esquecerei da tua palavra.
COMO VENCER O DESAFIO DA NATUREZA PECAMINOSA?
A resposta bíblica é SANTIFICAÇÃO.
Não podemos fazer nada para ganhar a salvação. "Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós;
é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie".(Ef 2.8,9)
...mas devemos fazer tudo para desenvolver a salvação. "Assim, pois, amados meus, como sempre obedecestes, não só
na minha presença, porém, muito mais agora, na minha ausência, desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor".
(Fp 2.12)
COMO VENCER O DESAFIO DO AMBIENTE PERVERTIDO?
A resposta bíblica é SE AFASTAR DOS CAMINHOS MAUS.
Veja o conselho de Paulo à Timóteo, em 2 Tm 3. “Tu, porém...” “Foge (afaste-se, NVI) também destes”.
No versículo 0 Timóteo é exortado a seguir outro modelo (de Paulo), e nos versículos 14 a 17 Timóteo é exortado a
permanecer na Palavra Inspirada de Deus.
COMO VENCER O DESAFIO DAS ALTERNATIVAS HUMANISTAS?
A resposta bíblica é CONVERSÃO. Conversão!!! ...dos ídolos para Deus. Isto significa que se desenvolverá o coração
para Deus, por meio de entrega das nossas prioridades, disciplina e hábitos.
Experimente uma vida diferente! SEJA UM AGENTE DA CONTRACULTURA CRISTÃ!

Há um Deus que conhece todas as coisas e que julgará nosso procedimento.4:2). Nos casos em que isso é exceção não há uma programação adequada aos patrocinadores. Ele declara: “e não vos conformeis a este mundo. A confissão coletiva. A fidelidade tão cara na relação com Deus é constantemente questionada pela pluralização. a internet. inclusive questionando seu comportamento.1:1-2). Só é santo. As pessoas tem o direito de fazer suas escolhas e essas escolhas abrangem todos os aspectos da vida: pessoal – escola. religioso – crença.” “Qualquer relacionamento sexual entre adultos com consenso é aceitável. residência. Os patrocinadores dessas informações não têm compromisso com Deus e transmitem mensagens que favorecem a venda dos produtos da modernidade. Como sanar esse paradoxo? Primeiro é importante perceber que os valores modernos são propagados pela mídia. A modernidade dita os padrões de comportamento aceitáveis para a sociedade! Mas o que é significa o termo modernidade. O modelo é o sincretismo religioso. A fidelidade deve ser um contraponto à pluralização. carreira (profissão). . não participar das mesmas práticas.2) Inspirado no livro Icabode de Rubem Amorese Ao escrever aos Romanos. Paulo usa a expressão “rogo-vos” no sentido de sensibilizar seus leitores a respeito desta tão especial necessidade. melhor é só namorar?” “O importante é eu estar bem comigo mesmo. no versículo 2. A renovação da aliança. porque a verdade de Deus está viva em nossa mente renovada. Além disso. o que vem depois da modernidade. É lá onde o mundo se mostra plural. A secularização admite a religiosidade apenas como crendices voltadas a aceitar qualquer proposta de busca de Deus. ao contrário devem prevalecer os padrões modernos de comportamento. santo e agradável a Deus: nosso culto racional. Mantendo apenas o termo modernidade. os desafios da modernidade precisam ser enfrentados em todos os níveis de nossa existência. é a tendência para aceitar inovações. Alguns exemplos de regras propostas pela privatização: “para que casar. ideologia e igreja. não há escolhas nesse caso. ou seja. não pensar da mesma forma. refere-se a ele como pós-modernismo. Assim é importante evitar ser refém dos meios de comunicação. porque nossos atos expressam a vontade perfeita de Deus. mas. agradável. e perfeita vontade de Deus”. Como participantes do corpo de Cristo. a Bíblia Sagrada não é uma regra de fé e prática e as verdades bíblicas precisam ser ajustadas à nova realidade da sociedade. não falar da mesma maneira. A família estendida. facilidade em adotar ideias e práticas modernas que o uso ainda não consagrou. A igreja precisa manter firme a comunhão. No nível pessoal mediante práticas que evitem a conformação com o mundo. Essa é a cantilena da pluralização. A conjugação dos pilares da modernidade tende a criar pessoas descompromissadas com um Deus pessoal. Há um massacre diário de informações que buscam validar conceitos modernos. vez que o constrange há inibir qualquer tentativa de interferência em sua vida. no qual ou o ateísmo é a regra ou a religiosidade apenas um conjunto de crendices. porque a mente é santa. a privatização e a secularização. Como não se identificou uma palavra que reflita esse momento da sociedade.3:2-3). Os padrões de comportamento estabelecidos pela sociedade quase sempre se opõem aos padrões de vida cristã estabelecidos na Bíblia. a indústria cinematográfica são os principais canais e estão fora do controle da igreja. O mundo é o lugar no qual a pluralidade deve reger as relações humanas. Um Deus único e exclusivo que não admite competição. devemos manter a Bíblia Sagrada como nossa regra de fé e de prática vivencial. no mundo espiritual essa liberdade é tolhida. A ideia é que as escolhas que fazemos só dizem respeito a nós mesmos (não estão sob a discussão do mundo público). Essa liberdade de escolha é transmitida a todos os aspectos da vida. A televisão. um salvador e um caminho. ditando nosso comportamento (Ef. a igreja como verdadeira família de Deus (Ef. mas transformai-vos pela renovação da vossa mente. Precisamos manter os valores espirituais. Nos diversos produtos e marcas disponíveis. A redução do uso da televisão e o uso correto da internet são medidas importantes. para que experimenteis qual seja a boa.Desafios da Modernidade para o Verdadeiro Cristão (Romanos 12:1. ao mesmo tempo. O padrão de conduta propagado pela sociedade está aquém do padrão bíblico (Mt. A liberdade que a pluralização prega não pode ser aplicada aos valores espirituais.4:9): o homem é um ser relacional. financeiro – aplicações. A Bíblia afirma que se forem dois é melhor (Ec. Devemos abandonar o consumismo exagerado. Ninguém que deseja servir a Deus pode basear seu procedimento na prática do mundo (Sl. É importante atentar para os termos “e não vos conformeis com este mundo”. Há ainda o termo pósmodernidade. como condições para uma experiência de vida e serviço agradável a Deus.2:19). Pela secularização. Embora a pluralização seja um conceito moderno e decorra de um valor estabelecido pelo próprio Deus: o livre arbítrio. Refere-se a não tomar a forma (Cl.5:20). coletivo – governantes. O modelo é a internet. banco. Paulo assevera no capítulo 12 a necessidade de apresentarmos nossos corpos em sacrifício vivo.5:16). Há um massacre permanente contra os valores cristãos. Os compromissos do pão e vinho. Ademais. Os mesmos meios que destroem os valores espirituais são aqueles que detêm grande potencial para propagação do reino de Deus. Um Deus que intervém a favor do homem. relacional e amoroso. Qualquer caminho espiritual tem valor se o objetivo é se aproximar de Deus. Os valores cristãos não são válidos para uma sociedade moderna. tornando a operação inviável financeiramente. A pluralização tem como modelo a gôndola do supermercado. pois o mundo condiciona seu padrão nos valores estabelecidos pela modernidade (I Jo. Outro pilar da modernidade é a privatização. Deus exige fidelidade total. Paulo relaciona a não conformação com o mundo e a transformação por uma mente renovada. Ele é agradável. É a preferência por tudo quanto é moderno.” A grande pergunta é: o que você tem a ver com a minha vida? A privatização torna o homem solitário. manter uma postura de desaprovação ao pecado. mediante a verdadeira comunhão cristã. produtos. como meio de sustentação da comunhão plena (Tg. diversos males que precisam ser evitados. A submissão deve ser um contraponto à privatização. Não declarar as mesmas crenças. é importante ressaltar se principal paradoxo: a modernidade trás diversos benefícios que devem ser preservados. na medida em que há somente um Deus. Neste sentido. daí a prática dos atos adotados pelo mundo não ser compatível com a nossa. O sacrifico só é vivo. A modernidade está firmada em três pilares: a pluralização. Os conceitos de irmandade e de comunhão propostos pela fé cristã ficam ao lado. associações de classe. O terceiro pilar é a secularização.1:15-17). um contraponto à secularização. não agir do mesmo jeito. Paulo estabelece condições para que nosso sacrifício seja aceito por Deus.

Vou citar na Bible “The Mensage”: “Deus já sabia o que ele faria desde o inicio. equipada para lidar com dados de controvérsia secular dentro de um quadro de referência construído com pressuposições cristãs”. Um sacrifício santo.2:5).. O que os jovens cristãos precisam buscar ardentemente é uma mente cristã que se renova sempre (Rm 12:1. sem. ou seja. atitudes e caráter próprios Dele.51:16-17). Um desafio para o jovem na pós-modernidade. Uma vida inteiramente consagrada a Deus. Ele afirma que “se quisermos pensar com integridade precisamos ter uma mente renovada. mas a vontade de Deus que nos transforma”. decorrente de estarmos experimentando a boa. e com isso a visão se faz semelhante à Dele. Ele não quer despersonificar ninguém e sim apenas transformar o caráter. sem distinção de raça. O jovem que realmente foi impactado pelo imenso amor de Jesus de Nazaré e se tornou servo de alguém tão amável. Centrado na plena compreensão da Palavra de Deus. O desejo de Deus é que cada jovem se torne uma pessoa parecida com o seu Filho. diz que: “a melhor e mais cristã maneira de abordar as complicadas questões dos dias de hoje consiste no desenvolvimento de uma mente cristã. A igreja precisa se apresentar como uma agência para socorro espiritual de todos aqueles que a ela chegarem. nossos interesses já não seguirão as propostas do mundo. Somente uma mente como essa é capaz de pensar com integridade cristã sobre os problemas do mundo contemporâneo”. cumprindo a necessária distância do mundo e dos seus valores (modernismo). Ele espera que a galera assuma valores.Devemos nos manter convictos das verdades sagradas. Deve se manter convicta das verdades sagradas. Se quisermos viver corretamente temos que pensar corretamente. Uma adoração genuína. A igreja não deve se submeter a acordos políticos-eleitorais. mais que um sacrifício para Jesus (Mt. Esse sacrifício é nosso culto racional. com ou sem emoção. O culto racional (espiritual) só é possível para aqueles que efetivamente mantêm compromisso de comunhão com Deus. Essa igreja se utiliza dos benefícios da modernidade para esse fim. na caminhada aprendeu a adquirir uma nova visão que o tem levado a uma não-conformidade moral. Não deve se apresentar como mais um produto do mercado religioso. quanto essa questão do que devemos pensar e trazer para a nossa vivência. Rick Warren diz que: “O cristianismo ocupa-se da transformação do caráter. Um sacrifício vivo em oposição aos sacrifícios abatidos do Antigo Testamento. uma mente que captou as pressuposições básicas da Escritura e está completamente informada da verdade bíblica.2). tem que ser de serem parecidos com o mestre. contaminar-se com os valores propagados nesses mesmos meios. Não menosprezar o conteúdo sagrado da vida cristã (Ef. santo e agradável a Deus. Esse na verdade é o propósito de Deus para as nossas vidas e o jovem cristão tem que ter isso em mente. pois é uma exigência da lei (Ex.4:22) e não se deixar levar pelo mundanismo: abandonar a concupiscência da carne e dos olhos e a soberba da vida (I Jo. pois uma vez ela renovada. É possível para a igreja que está imbuída de ser agente de propagação do reino de Deus na terra. decorrente de uma atitude lúcida de louvor e adoração. Com isso passaram a ver as coisas através da perspectiva Dele. Ler e estudar a Bíblia: somente a leitura bíblica pode reforçar nossas convicções (Hb. porque reconhecem o senhorio Dele. Não pode ser apenas uma agência de arrecadação de fundos financeiros sem uma aplicação voltada para sua razão de existir: propagar o reino de Deus na Terra. Novamente cito John Stott. A igreja como anunciadora do evangelho deve utilizar maciçamente os meios de comunicação para propagação do evangelho. e esse é um desafio para “next generation”. submetendo suas mentes conscientemente ao domínio de sua autoridade. os fazem pensar como Ele.1:15) e uma condição para oferecer sacrifícios a Deus (I Pe. ideologia e credo. vemos a forma original planejada para nossa vida”. Nele. Harry Blamires disse que: “A mente cristã é uma mente treinada.4:12).9:13).9:3). Uma mente renovada capacitará a galera a discernir e a provar a vontade de Deus. no entanto. Um sacrifício que atende aos requisitos de Deus (Sl. sem os empecilhos das limitações mortais e pecaminosas.. mas manter orientação adequada a seus membros sem posicionamento ideológico. Apenas dessa forma podemos apresentar os nossos corpos em sacrifício vivo. A proporção que os jovens mergulham nos ensinamentos e nos exemplos de Cristo. tendo a conduta transformada. Sacrifício agradável que no caso judaico era de um animal sem defeito físico (Lv. Como cristãos esses jovens terão que lutar. Temos visto como a sociedade moderna tem vivido. mas como meio para evangelização do mundo. Deve ensinar a verdadeira doutrina da palavra de Deus. em virtude a vontade de Deus. da graça (I Pe.29:37). O alvo dos jovens que são apaixonados por Jesus. Na nova aliança. Não poderia deixar de citar o lindo texto de Romanos 8:29 que retrata com maestria essa questão de semelhança de Cristo. e principalmente como é a realidade dos jovens nos dias de hoje. não da personalidade” . independentemente dos modismos teológicos e das “doutrinas” com mais “ibope”. agradável e perfeita vontade de Deus.2:16-17). e como lutarão contra tudo aquilo que os tenta abocanhar fazendo-os presas fáceis? Como derrubar argumentos tão fortes? O grande pensador cristão John Stott. informada. Ele decidiu desde o principio moldar a vida daqueles que o amam com os mesmos parâmetros da vida de seu Filho.

“a maneira como vemos o mundo pode mudar o mundo. de crenças. É justamente esse o ambiente que está formando as novas gerações. Não há uma civilização privilegiada. . Não há uma grande narrativa do progresso humano. tais como: família. Muito pelo contrário. Fé esta que tem sobrevivido por vinte séculos. segundo o escritor colombiano Daniel Salinas. e. de forma alguma. devemos encarar a nossa fé com seriedade e compromisso. na política. A fé que. deixou de pertencer somente aos europeus. então. sem ignorar que o ser humano é um ser pensante e necessita de respostas. Temos um cenário moldado pelo pensamento pós-moderno em todas as suas esferas. ignorar o que está acontecendo à nossa volta. Para o pós-modernismo. na educação e na ética. Segundo o escritor Charles Colson. O que nos remete à reflexão do escritor Samuel Escobar. não podemos. o cristianismo deste século será um cristianismo diferente. de normas e de estilos. de anunciar e viver a fé cristã. morais e éticas. Existe somente uma multidão de culturas. Há apenas verdades. com a qual finalizamos este artigo: “Estamos entrando numa época bem diferente daquela que chamamos de ‘tempos modernos’. Existem apenas interesses de grupos.A PÓS-MODERNIDADE E OS DESAFIOS PARA OS NOSSOS DIAS Por Marcos Antônio Guimarães Se houver consenso entre as afirmações que dizem que a verdade e a moral foram substituídas pelo engano e pelo relativismo. norma e estilo. pois se espalhou por todo o planeta. conseguimos identificar sim as abordagens sobre os conceitos relativistas e desconstrutivos relacionados aos temas fundamentais da estrutura de uma sociedade. de alertar sobre os perigos iminentes. Quando observamos os conteúdos didáticos do ensino fundamental ao acadêmico. Mas não é bem assim. ressaltando que nenhuma cultura pode ser considerada melhor do que qualquer outra. É necessário que haja dedicação e renúncia. A narrativa de outro autor nos ajudar a compreender melhor o contexto da pós-modernidade: “Enquanto a modernidade é um manifesto à auto-suficiência humana e à autogratificação. Diante disso. de todos nós. religião e ética. há muito. Não existe realidade simples. nas quais as culturas e os povos se encontram hoje. Se agirmos dessa maneira. como se não estivéssemos interessados em enxergar. sob a égide do pluralismo e do multiculturalismo. O pluralismo outorga a todas as religiões o mesmo valor soteriológico. simplesmente por acharmos que não seremos atingidos por essa avalanche de pensamentos. temos a obrigação e o dever. que tem passado de uma cultura para outra. crença. diante de um problema estrutural que desafia educadores. Como isso pode acontecer? Quando o cristão se compromete a viver sua fé”. “a única verdade é que não existe verdade”. de desesperança. Não podemos nos sentir satisfeitos com discursos improvisados. como se não pudéssemos enxergar ou. e muito menos cultura. Não há razão suprema. simplistas. porque será múltiplo e global. o pósmodernismo é uma confissão de modéstia e. Portanto. E a única maneira que temos de fornecer respostas que atendam às mais profundas necessidades do ser humano é mediante a verdade absoluta revelada por Deus nas Escrituras Sagradas. moral e espiritual. é apenas uma incessante representação de todas as coisas em função de todas as outras”. E continuará sendo assim. O que existe. como servos de Deus. o desafio está diante de nós. E suas implicações podem ser detectadas principalmente na religião. sem conteúdo. para que o povo de Deus se faça mais sábio e preparado para enfrentar um mundo que se transforma a cada dia. estamos. principalmente. e muito menos a realidade de um conhecimento universal e objetivo. antes que seja tarde demais. Nessa época denominada ‘pós-moderna’. A pessoa central desse cristianismo será o nosso Senhor Jesus Cristo. Identificamos nos livros didáticos baseados no pensamento pós-moderno idéias que propagam reverência à “mãe Natureza” e ainda propõem o fim das diferenças religiosas. Só existem razões. Não há verdade. de fato. cuja memória e presença tiveram a capacidade de transcender a todas as culturas. até mesmo. Não há justiça universal. Diante desse quadro. pior ainda. Existem apenas histórias incontáveis. dos líderes e educadores cristãos. Essa é a nossa firme esperança”. É tempo de tocar a trombeta em Sião. líderes e todos aqueles que ainda acreditam na verdade absoluta revelada por Deus nas Escrituras Sagradas.

Em linhas gerais. um tipo de conhecimento místico). 22).O desafio do pluralismo pós-moderno ao ministério cristão “Quem tem ouvidos. Desejar que os bons e velhos tempos voltem é contrariar o ciclo natural da vida e viver aprisionado a uma circunstância passada. as instituições foram fortalecidas e o direito às liberdades básicas foi garantido ao indivíduo. existencial. acostumada a lidar com os desafios propostos pela “moribunda” Modernidade. 3. o qual libertaria o homem dos seus males – miséria. não sejamos inativos ou negligentes para com a nossa geração. Em geral. . Filosofia. Esse conjunto de eventos provocou uma mudança significativa na forma de se conceber o mundo e a vida. a descoberta da América. É difícil dizer onde termina a Modernidade e onde começa a Pós-Modernidade. morre. a resposta cristã não pode se resumir a rejeição ou saudosismo.. se vê diante de desafios ainda maiores e desconhecidos. No nível individual. É neste sentido que podemos definir a Pós-Modernidade como uma rejeição dos valores Modernos e uma busca por alternativas. ou seja. a era que sucede a Modernidade. Por outro lado. Longe de querer abordar todos os desafios propostos pela Pós-Modernidade (mesmo porque isso seria impossível). o individualismo cede ao pluralismo. mas é fácil notar que as mudanças ocorreram em um nível essencial. representam “tiros que saíram pela culatra” – promessas da Modernidade que não foram cumpridas. propondo um novo paradigma. A igreja de Cristo. No nível político. em teoria. doenças. Na economia. Francesa e Industrial. como igreja. que ainda oprimem aproximadamente 1/4 da população mundial. A Modernidade rompeu com a cosmovisão medieval. 13. Em essência. afinal. individualismo. 11. ouça o que o Espírito diz às igrejas…” (Ap 2.7. etc. Diante da realidade pós-moderna em que vivemos. para os países pobres e o meio ambiente. a liberdade deixa de ser um bem comum e passa a ser um direito subjetivo. etc. liberdade. marcado por mudanças significativas na Cultura. o naturalismo (idéia de um Universo sem Deus) evolui para o meta-naturalismo (um interesse renovado pelo sagrado). Tal situação só poderia gerar desapontamento e reações negativas. a palavra de ordem é contextualização. não uma âncora! Mas. Quem se recusa a mudar. as certezas absolutas são questionadas e tudo o que resta é desespero e incertezas. A tão falada e temida PósModernidade é. o Renascimento e as três grandes revoluções: Copernicana. houve um rechaço à concepção teológica de mundo e a Igreja passou a ser vista com suspeita. 17. pois nossa própria existência depende da capacidade de adaptação às alterações que ocorrem ao nosso redor e em nossa própria vida. novas oportunidades surgiam. As crises representam perigo. O século XX foi um golpe nas bases do projeto da Modernidade e gerou certo desencantamento para com a mesma. quero pontuar apenas um que considero crítico para a igreja – o pluralismo religioso. é preciso entender o momento histórico no qual vivemos. progresso contínuo. medo. a Modernidade é o período histórico iniciado por volta de 1500 d. mas a intensidade deste momento é singular. a essência da Modernidade pode ser definida a partir dos seguintes termos: culto à razão. Economia. Em muitos aspectos. adaptação e flexibilidade nos aspectos temporais da igreja. naturalismo (um mundo sem Deus). As mudanças sempre ocorreram na história. dentre outros elementos. O culto à razão dá lugar ao irracionalismo (ou. ignorância. portanto faz-se necessário ouvir a voz do Espírito para que. Os eventos que impulsionaram a Modernidade – e ao mesmo tempo deram sentido e credibilidade a ela – foram a Reforma Protestante. sobre quais mudanças estamos falando? Quais são os desafios que exigem de nós. Religião e Ciência. devemos permanecer os mesmos – pessoas centradas na cruz e ressurreição de Cristo. nas estratégias de ação e expressões da fé. Parece que os termos da batalha mudaram e isso exige reflexão e mudanças por parte da igreja. novas atitudes e respostas? Para entender isso. os resultados devastadores do sistema econômico capitalista. 29. mas também trazem consigo oportunidades. cristãos. o progresso é visto com suspeita. crítica à tradição. na melhor das hipóteses. Rejeitar a realidade não a mudará e gradativamente perderemos os pontos de contato com a cultura. Há uma lei constante no Universo – a lei da mudança. podemos dizer que os paradigmas pós-modernos se opõem aos modernos. O passado deve ser uma alavanca.6. os regimes totalitários. estabeleceu-se a liberdade de pensamento e expressão.C. No nível filosófico. Nenhum ser humano deveria ignorá-la. alargando o abismo entre pobres (desprovidos de tecnologia) e ricos (detentores dos processos industriais). as mudanças provocam crises e neste caso não é diferente. guiadas e capacitadas pelo Espírito Santo e que demonstram o amor de Deus a todos os indivíduos. este é um mundo completamente novo e exige atitudes e respostas diferentes por parte do povo de Deus. humanismo. guerras. O mundo passa por mudanças significativas em todos os seus aspectos. As duas grandes guerras mundiais. Então. Assim.

rejeitam qualquer tipo de denominacionalismo. permitindo a entrada de influências não-cristãs. é praticamente impossível alistar a quantidade de denominações cristãs existentes no mundo. tão desejada por Jesus. por exemplo. Para o pós-moderno. devemos voltar para a Bíblia. a um ritmo crescente. A idéia de que a doutrina correta é a coisa mais importante para a salvação é influência da Modernidade. A experiência da igreja primitiva tem muito a nos ensinar. A fórmula é mais ou menos esta: Doutrina (ensino dos apóstolos). comunhão solidária e relacionamento com Deus. Armênios. Assim. Os pós-modernos. A fidelidade deve ser à Palavra revelada de Deus e não aos condicionamentos culturais e históricos da igreja. As divergências teológicas entre as igrejas cristãs modernas foram. Tudo isso será feito sem escrúpulos ou culpa. do Espiritismo e do Candomblé (especialmente a neopentecostal). No Brasil. Não podemos ceder às tentações de copiar as estratégias adulteradas daqueles grupos que crescem assustadoramente. Contudo. em busca dos valores essenciais e imutáveis. portanto. Mais do que nunca. ser fiel não é a mesma coisa que ser retrogrado. por outro lado. especificamente a partir da Reforma de Lutero. Se por um lado. que estabelece relacionamentos sadios e maturidade fundamentada não somente no conhecimento da Escritura. Coptas e Etíopes) não sabiam o que era denominacionalismo. em parte. Se a igreja souber equilibrar estes três elementos. Em Atos 2. precisamos ouvir o que Espírito diz à igreja deste início do terceiro milênio. ritos. Essas pessoas não estarão em busca da Verdade absoluta. movimentos e grupos ao ponto que. rompe as barreiras de contenção do cristianismo. vemos o tripé da espiritualidade primitiva: “Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão. especialmente as dos grandes centros urbanos. aquilo que é princípio imutável e aquilo que é veículo para comunicação do princípio. Infelizmente.42. mas no conhecimento íntimo de Deus. Suas distinções eram baseadas nas tradições. as instituições são autoritárias. opressoras e incapazes de fornecer respostas aos problemas da humanidade. Felizmente. mas ela funciona como meio para se obter algo maior – a doutrina é uma placa que aponta para o destino. O destino é um relacionamento vivo e transformador com Deus. mas em busca de outros elementos que possam ser agregados aos que já possuem. geografia e governos. pessoas com uma cosmovisão religiosa pluralista. mas é provável que o meio de fornecer água ao sedento tenha mudado inúmeras vezes no decorrer dos séculos e continuará a mudar. receberão. Ela vem para ficar. Nossas igrejas. em nossa forma de ser igreja. ao partir do pão e às orações”. e sem pretensões de ter a palavra final. Portanto. experimentada pelas pessoas para a solução de seus problemas. o Evangelho corre o risco de ser “mais uma” opção. O primeiro deles é fidelidade. A Pós-Modernidade é o sinal de um tempo e não apenas uma onda. as grandes responsáveis pelos muros que se levantaram entre elas. tais como a conhecemos hoje. O segundo é discipulado. hoje. dois – estão ausentes. é hora de enfatizar o discipulado. sugiro dois elementos. O “ramo” protestante da igreja foi se fragmentando em denominações. adotam uma visão pluralista de mundo. É claro que a doutrina é importante. apesar de que os gnósticos. os pós-modernos estão buscando isso – só não sabem onde encontrar. certamente. A água da vida continua a mesma. Na visão pós-moderna. Ortodoxos Gregos. onde todas as tradições e religiões – cristãs ou não – têm algo a oferecer ao ser humano. O problema do evangelicalismo atual é que um dos elementos – às vezes. . acusando-o de ser institucionalizado e exclusivista. Como trataremos essas pessoas? Que reação teremos diante desse novo perfil religioso? Humildemente. isso representa um progresso em favor da unidade cristã. surgiram com a Modernidade. pesadas. As denominações religiosas. É preciso discernir. tão combatidos por Paulo e João. já pensavam assim no primeiro século da era cristã.Os grandes ramos da Igreja Antiga e Medieval (Católicos Romanos. O exclusivismo é visto como uma afronta às “verdades” que “todos tem o direito de escolher e crer”. pois os “consumidores espirituais” vêem a igreja como um mercado. não terá dificuldades para lidar com a mentalidade pós-moderna. já percebemos uma face da igreja evangélica que aceita elementos da cultura popular. Os pós-modernos não estão em busca de doutrinas – eles querem relacionamento. pessoas são melhores que instituições e exclusividade deve dar lugar à inclusividade. e confirmada pela ação de Deus (oração). por outro. mesmo as denominações históricas estão cedendo ao modelo de igreja/mercado e pervertendo seus valores essenciais. Assim. Uma análise simples deste verso destaca pelo menos três elementos: ensino. apresentada em um ambiente de vínculos emocionais (comunhão e partir do pão).

novos líderes. do home. parados no tempo. temos alguns desafios a enfrentarmos todos os dias. Nunca se viveu um período de tamanha devassidão. cauteriza a mente humana e a faz conformar-se com o mundo das seguintes maneiras: alienação. casados traem com facilidade e normalidade. novos negócios. A secularização. tudo com o objetivo de alcançar o paraíso terreno. Há pesquisas que mostram que o jovem fica. Jz 21:25 – 1300 a. ou navegando na internet. já é hora de vos despertardes do sono. quanto em nossos dias. mas não permitir que as “idéias modernas” destruam as antigas (e eternas) verdades que foram plantadas em nosso coração (cf. E se nós. O que é verdade para uns. Portanto..4. II. ENTENDENDO A PÓS-MODERNIDADE Por muitos séculos. Tudo muda.5. Falamos aqui da busca insaciável por novidades – novos produtos. Secularização. Há jovens que ficam a madrugada toda desta maneira.2. 5 horas por dia em frente a televisão. a perspectiva que se tinha do mundo. de Deus. Sua influência na vida das pessoas é inegável.). novas propostas. fazendo com que nossa maneira de ver as coisas mude completamente. mudança e competitividade. cada um faz a sua verdade (cf.. tudo é relativo. São eles: 2. contestar e rejeitar quase todos os valores e os conceitos que antes eram tidos e aceitos como verdadeiros.” (Rm 13: 11).C. em tempos modernos nossa cultura tem sido invadida por conceitos materialistas e existencialistas. Homem só é macho se tiver mais de uma mulher. 2. Esse termo pode ser definido como um processo por meio do qual o espiritual deixa de ter valor para as pessoas e Deus é retirado do centro da existência humana. aprender métodos que diante das provações ou dificuldades dêem resultados positivos e rápidos. já deve ter a sua primeira relação sexual. vejo esse tempo como a grande oportunidade de fazermos história e até mudá-la. Geração Novidade. 2. da vida. novos lugares. resumidamente. pois é certo que há muitos cristãos dormindo no ponto.. na linguagem bíblica. em média. Hoje. I. Sexualidade Desenfreada. Caros irmãos. busca do prazer acima de qualquer coisa. etc. namoro com três meses. é preciso entender que estar secularizado é o mesmo que dizer que você. A mídia é hoje o principal agende formador de opinião que temos em nosso mundo. As pessoas têm buscado sentir novas experiências. cristãos. todos mudam. Rm 12:2). está conformado com o mundo. Esse termo é usado para todo meio de comunicação pelo qual se divulga uma notícia. Essa nova geração passou a questionar. através de suas filosofias. precisamos atender a recomendação da Palavra de Deus. Essa busca por novidades têm influenciado à Igreja. manipulação e conformismo. Que sono é esse? Certamente diz respeito à sonolência espiritual da acomodação e negligência.Qual deve ser a postura da Igreja na Pós-Modernidade Texto-Base: Romanos 13: 11-14 INTRODUÇÃO Vivemos numa época em que. 2. OS DESAFIOS DA PÓS-MODERNIDADE Nesse tempo de constantes mudanças. resume-se em três palavras: rapidez. que nos diz: “E digo isto a vós outros que conheceis o tempo. novas tecnologias.. as autoridades aceitando e apoiando a união matrimonial de pessoas do mesmo sexo. necessariamente. insensibilidade. Agressividade da Mídia. 2. novas idéias. menos aqueles que andam na verdade. dos valores eram quase sempre vistos pelas “lentes das Escrituras”. Indiferença Religiosa. Ninguém detém a verdade. É triste ver que não falamos mais de nossa fé aos nossos amigos. sem perder as bases de nova fé e prática cristã. ser verdade para outros.. relacionamentos rápidos e superficiais.3. desapercebidos do fato de que enquanto “dormem” as coisas mudam. conhecer novas técnicas para alcançar mais espiritualidade. nada mais é “verdade absoluta”.1. . quisermos acompanhar esse novo tempo. Mas. não precisa. A mídia influencia através da alienação.. novidades no mercado. Precisamos aprender a ver as oportunidades desse novo tempo.

uma volta ao tempo em que não havia leis. devido às pressões que sofremos.. nem parâmetros a seguir. que é a Palavra da Verdade. seguindo a verdade em amor. Coragem de andar na verdade.3. 3. além do que foi posto. alguém que sabe aproveitar as oportunidades. é um retrocesso. O pensamento pós-modernista procura desacreditar a verdade e muitos cristãos descuidados já se deixaram enganar por esse esquema – são aqueles que dão pouco valor ao estudo bíblico. devemos dar sabor e preservar os valores que restauram a vida. para que Deus seja honrado e Seus valores propagados. de maneira alguma. Eis o nosso desafio: “recuperar os valores perdidos”. CONCLUSÃO Você pode ser um cristão moderno. preparado para viver este novo tempo. A Verdade. de reencontrarmos os valores que garantem uma verdadeira espiritualidade.2. João ficou feliz porque seus filhos na fé “andam na verdade” (3 Jo 4). Paulo exortou: “mas. .. 3. Porém.III. o qual é Jesus Cristo” (1 Co 3:11). com eficácia e satisfação.1.. permita que os estranhos conceitos daqueles que não têm nada haver com Deus determinem o seu modo de agir e de pensar. Esse não é um caminho fácil de ser percorrido. Todavia. A pós-modernidade não é um avanço cultural. São eles: 3. de redescobrirmos a nossa história. Cristo” (Ef 4:15). cuja tarefa é ser “sal da terra”. cristãos. “Porque ninguém pode lançar outro fundamento. nunca. DERROTANDO O PÓS-MODERNISMO Nós.. nosso testemunho precisa ser autêntico. Bases da nossa Fé. É hora de retornarmos às bases de nossa fé. cresçamos em tudo naquele que é a cabeça. e muito valor às experiências sobrenaturais (Jo 8: 32). estando sempre atualizado.