Você está na página 1de 3

FLUIDOSFLUIDOSFLUIDOSFLUIDOS HIDRÁULICOSHIDRÁULICOSHIDRÁULICOSHIDRÁULICOS

Introdução:Introdução:Introdução:Introdução:

O fluido mais empregado nos sistemas hidráulicos é o Óleo Mineral, em função de suas propriedades. De todas as características que o óleo possui, podemos destacar as seguintes propriedades fundamentais:

1 – Compressibilidade: Consideramos que na prática o óleo é incompressível. Em razão desse comportamento podemos trabalhar em sistema hidráulico com pressões muito superiores àquelas encontradas nos sistemas pneumáticos, além da garantia de uma melhor precisão de movimentos e dinâmica do sistema. Entretanto, é importante notarmos que o óleo se comprime em torno de 0,5% de seu volume para uma pressão aplicada de 70 bar. Não esquecendo ainda que poderemos ter a presença de ar no circuito, além da expansão de tubos e mangueiras, é prudente considerarmos que o óleo se comprime na razão de 1% a cada 100 bar de pressão.

Em prensas hidráulicas, por exemplo, com grandes volumes de óleo presente em nossos atuadores, os tempos de compressão e descompressão devem ser levados em conta para o correto dimensionamento do sistema.

2 – Viscosidade: É uma das características mais importantes dos fluidos a serem empregados nos circuitos hidráulicos. Lembrando que viscosidade é a resistência de um fluido ao escoamento, deveremos ter especial atenção para a correta seleção da viscosidade de nosso fluido de acordo com as características dos componentes hidráulicos, principalmente de nossa bomba, como também das características de operação e da temperatura do equipamento.

Fluidos com baixa viscosidade tendem a não formar a película lubrificante correta entre as superfícies móveis, por exemplo entre um carretel e

o corpo de uma válvula direcional,

aumentando as fugas internas com decorrente queda de pressão e aquecimento do sistema. Além disso, o atrito entre as superfícies irá ocasionar o desgaste prematuro dos componentes, com geração de mais partículas contaminantes. Por outro lado, fluidos com elevada viscosidade podem comprometer o rendimento do sistema, pelo aumento da perda de carga (maior dificuldade de circulação do fluido), com riscos de cavitação na bomba. A lubrificação pode ser também prejudicada, pois alguns componentes apresentam folgas bem pequenas (como em alguns modelos de válvulas proporcionais e servo-válvulas) e o fluido não teria a capacidade de preencher esses espaços em razão da elevada viscosidade.

preencher esses espaços em razão da elevada viscosidade. A norma ISO estabelece que a unidade de

A norma ISO estabelece que a unidade

de medida para a viscosidade cinemática

é o cSt.

1111 cStcStcStcSt ==== 0,010,010,010,01 stokestokestokestoke ==== 1111 mm²/smm²/smm²/smm²/s

A título de informação, a viscosidade da água a 20 ºC está em torno de 1 cSt.

Entretanto, ainda é frequente o uso do padrão Saybolt para indicação dos valores de viscosidade, principalmente em sistemas e componentes norte- americanos.

15

ViscosímetroViscosímetroViscosímetroViscosímetro dededede SayboltSayboltSayboltSaybolt

dededede SayboltSayboltSayboltSaybolt uma temperatura pré-estabelecida (38 ºC ou orifício

uma

temperatura pré-estabelecida (38 ºC ou

orifício

calibrado e preencher um volume definido em um recipiente graduado. Quanto maior o tempo para preenchimento do recipiente, maior a viscosidade do fluido.

O

ºF)

fluido

deve

aquecido

por

a

100

escoar

um

Por exemplo, se um fluido demora 100 segundos para preencher os 60 ml do recipiente naquelas condições, diremos que esse fluido terá uma viscosidade de 100 SSU (Segundos Saybolt Universal).

ssim sendo, um fluido de 200 SSU

será mais viscoso do que um fluido com 100 SSU.

A maioria das literaturas

disponíveis indica que a viscosidade média aceitável para operação em sistemas hidráulicos situa-se na faixa de 150150150150 aaaa 250250250250 SSUSSU,SSUSSU o que corresponde aproximadamente a uma faixa de 32323232 aaaa 55555555 mm²/smm²/s.mm²/smm²/s Porém, o projetista do sistema hidráulico deve estar atento aos requisitos do componente a ser especificado, principalmente da bomba a ser instalada no sistema. Uma análise mais cuidadosa do catálogo técnico do fornecedor possibilitará a correta seleção do fluido.

3 – Índice de Viscosidade: A viscosidade do óleo varia de acordo com a temperatura de operação. Assim sendo, da mesma forma que quando aumentamos a temperatura do fluido observaremos um decréscimo na sua viscosidade, um aumento da viscosidade será verificado quando do resfriamento desse fluido.

O Índice de Viscosidade IV é

determinado mediante valores comparativos e indica a capacidade que um fluido possui em resistir às variações da temperatura. Um óleo com IV alto nos diz que menor será a influência da variação da temperatura em sua viscosidade. Por outro lado, um óleo com IV baixo terá uma influência bem mais significativa.

Portanto não devemos confundir a Viscosidade propriamente dita com o Índice de Viscosidade.

A recomendação é de que o fluido escolhido tenha um IV ≥ 90.

é de que o fluido escolhido tenha um IV ≥ 90. Na prática observamos que mesmo

Na prática observamos que mesmo os óleos com elevado IV, os quais possuem aditivos para melhorar sua estabilidade, apresentam uma variação de viscosidade com a temperatura que pode ser prejudicial ao nosso sistema, caso a seleção do fluido não seja feita com a devida atenção.

O gráfico a seguir mostra o

comportamento de alguns tipos de óleos comumente utilizados nas instalações hidráulicas.

16

Um óleo ISO VG 46 possui uma viscosidade de 46 mm²/s a 40 ºC. Pelo

Um óleo ISO VG 46 possui uma viscosidade de 46 mm²/s a 40 ºC. Pelo gráfico acima percebemos que esse mesmo óleo terá sua viscosidade aumentada para 150 mm²/s em uma temperatura de 20 ºC, ao passo que em uma temperatura de 60 ºC a viscosidade irá cair para algo em torno de 20 mm²/s.

Concluímos que é imprescindível observarmos a temperatura de operação do nosso sistema hidráulico para a correta seleção do fluido a ser empregado.

No catálogo abaixo de uma bomba de pistões axiais notamos os requisitos de viscosidade e temperatura de operação indicados pelo fabricante.

e temperatura de operação indicados pelo fabricante. Bomba de Pistões Axiais A10VSO Catálogo Técnico Bosch

Bomba de Pistões Axiais A10VSO Catálogo Técnico Bosch Rexroth – Vol. 1

A viscosidade ótima indicada para essa bomba é de 16 a 36 mm²/s e em função da temperatura de operação o fluido será então escolhido; lembrando que a temperatura máxima ideal do sistema está na faixa de 50 a 55 ºC, não devendo ultrapassar os 65 ºC.

Alguns Óleos Recomendados:

devendo ultrapassar os 65 ºC. Alguns Óleos Recomendados: ClassificaçãoClassificaçãoClassificaçãoClassificação

ClassificaçãoClassificaçãoClassificaçãoClassificação –––– DINDINDINDIN 51524515245152451524

HHHH LLLL : Óleo Hidráulico Mineral sem aditivos contra desgaste por atrito; seu uso em sistemas hidráulicos é restrito, empregado apenas em alguns tipos de bombas de engrenagens.

HHHH LLLL PPPP : Óleo Hidráulico Mineral com

aditivos anti-desgaste, anti-corrosão e

anti-oxidantes. É o tipo mais empregado em sistemas hidráulicos, compatível com

a totalidade dos equipamentos desde

que respeitados os limites indicados de

viscosidade.

ClassificaçãoClassificaçãoClassificaçãoClassificação –––– DINDINDINDIN 51502515025150251502

HHHH FFFF : Fluidos Resistentes ao Fogo

HHHH FFFF AAAA : Emulsão de óleo em água, com

percentual na faixa de 95 a 98% de água.

HHHH FFFF BBBB : Emulsão de água em óleo, com

percentual a partir de 40% de água.

HHHH FFFF CCCC : Soluções aquosas, geralmente

empregada a solução de água e etileno- glicol, com percentual variando de 35 a

55% de água.

17