Você está na página 1de 40
Subeitul eio Oficina Capitulo 9 Direcao 360° Disposicées Gerais Caraeteristicas reconheciveis Um vefculo equipado com opgio de diregao de 360" pode ser reconhecido se tiver as seguintes caracterfsticas: ~ Potenciémetro do ponto de ajuste sem indice de parada final ¢ transmissio de 1:1 ( unidade de dirego de 180° é de 4.38.1)(1) ~ A.unidade de direcao com versio de software de 4.33 ou superior (2, processador principal ou de monitoramento) ~ O potenciémetro de valor real é avaliado com ambos os canais (3) ~ Simbolo para diregao de 360° (4) préximo ao ajuste do volante de directo. Software FM-I Servicemaster versio V1.08 ou superior é necessério para configurar os parémetros, configuragdes e diagndstico de diregao de 360° (vide capitulo 38), digo: 1007 Manas de FM-X Tipo 1833 FolhaNo. 9-21 Soo [ Capitulo 9 Unidade de Diregao Diregio 360° Potenciémetro do ponto de ajuste Disposicies Gerais © potenciémetro do ponto de ajuste (1) € 0 mesmo na diregio de 180° (consulte “Direcao, potenciémetro do pponto de ajuste"), A tinica diferenca entre os dois sistemas seu mecanismo, potenciémetro é montado diretamente no eixo (2), o indice de transmissio & de 1:1, isto é, quando é realizado um giro do volante, o potencidmetro também completa um giro, As rotinas de monitoramento sdo também as mesmas para a diregio de 180° Apés a substituicdo do potenciémetro, a “eonfigurago" deve ser realizada com o software de servigo. ‘A forga de gio pode ser ajustada nas sapatas de plastico G3) (consulte “Dirego, potencidmetro do Ponto de ajuste, Ajuste da forga de giro do volan Os sinais do ponto de ajuste so os mesmos para a diregdo de 180° (consulte “Dirego, Potenciémetro do onto de ajuste”) Uma vez que as paradas finais ‘mecinicas ndo esto mais aqui, os dois bragos do potenciémetro tém uma janela zero. Comentério: Ao montar o volante de diregao no eixo (2), verifique se em “posigo 9 horas” (vide “Diredo, Potencidmetro do ponto de ajuste, Instalaco"), 0 potenciOmetto principal esta ‘em aproximadamente 6V ¢ 0 potenciémetro de controle a aproximadamente 8,5V Para una conversio de um sistema de diregiio de 180° em um sistema de 360°, todo o mecanismo do ponto de ajuste deve ser substituido (4). 22 digo: 1/07 ‘Manat de Substioia ei: ofc FM-X Tipo 1833 Folha No. 9-22 PEK FIFISI III I GTEC ATH VSIA AFT ETH H HHT H KKK ESTEE SSO e, [ Capitulo 9 Diregiio 360° Potencidmetro do ponto de ajuste Conexies/sinais potencidmetro esté conectado a l6gica da diregao com um conector X1 (1). Atribuicao de pino do conector X1 (Fig. 2): 1 (branco) ; Ponto de ajuste, potencidmetro principal 1-11V (aproximadamente 6V em posigio reta, se “configuracao” for realizada dessa forma). 2(marrom) + suprimento de 12V 5 (rosa) suprimento de OV 6 (preto)__: Ponto de ajuste, potencidmetro de controle L-ILV (aprox. 8,5 V em posigao reta, se “configuragdo” for realizada dessa forma) Comentdrio:Ds dois sinais de ponto de ajuste tm ‘compensago de 90° com o outro e possuem uma “janela zero”, isto 6, a aproximadamente 11 V cles pulam de volta a.um valor inicial de aproximadamente 1V ig. 4). Medigao de resisténcia tenciometro Potenciémet rindpal ode Controle 2 | 8-5 ; Reto |-1.s25Ka |-1.s25K0| ~1.6K0 1 |~2000- | ~2000- | -2000 - | -2000 - rotapio | 4.7KQ_| 4.7KO_| 1.7Ka_| 1.7KA Biigio: LOT FM- Sebatited a ei Manat de icine 9-23 FM-X Tipo 1833 Folha No. 9-23 SEFFIFIFIIITITIVALVIVIFIIIVIIIIVIVIVITIIVIVIVIVUVTY apitulo 9 Unidade de Direcgao Direcdio 360° Potenciémetro de valor real Disposigdes Gerais © potenciémetro de valor real (1) € 0 mesmo de um sistema de dirego de 180° (vide “Diregdo, Potencidmetro de valor real") A tinica diferenga é que 0 potencidmetro esté agora avatiado com dois canais (2). Isso significa que 08 dois potenciémetros principais e 0 potencidmetro de controle sao agora conduzidos para a unidade de diregao, As rotinas de monitoramento so as mesmas para um. sistema de 180° (se ocorrer um erro aparece no mostrador). Jo de um potencidmetro, deve ser realizada com 0 software de servis Os sinais de valor real so os mesmos para a direc de 180° (consulte “Diregdo, potencidmetro de valor real, Conexdes/sinais"). Porém, jé que a unidade agora pode completar uma volta completa, 0 dois bragos do potencidémetro nao tém nenhuma janela, Comentério: Para insieugées sobre instalagio do potenciémetro de valor real, vide “Dirego, Potenciémetro de valor real, Instalagao", Para uma conversio de um sistema de diregio de 180° em um Sisterna de 360°, todo 0 condutor de conexao (3) € substituido. oor Manus de Subsite fina FM-X Tipo 1833 Fotha No. 9-24 idade de Direciio | Capitulo 9 c Direciio 360° Potencidmetro de valor real Conexbes/sinais potencidmetro esta conectado a l6gica da diregio com um conector X1 (1). Atribuigao de pino do conector XI (Fig. 2): 1 (branco) Valor seal, potencimetco principal 1-11V (aproximadamente 6V em posigaio reta). 2 (rosa) suprimento de OV S(marrom) : suprimento de 12V (Cinza) Actual value, control potentiometer 1-11 (approx. 3.5V in straight-on position) s dois sinais de valor real tém compensagio de fase de 90° com 0 outro e niio possuem “nenhuma jancla’, isto é, a aproximadamente 11 V eles pulam de volta a um valor inicial de ermgitnademenae tN? Capitulo 9 Direcao 360° Potencidmetro de valor real Conexdes/s 0 potencidmetro esta conectado a logica da diresio com um conector X1 (1). Atribuigao de pino do conector XI (Fig, 2): 1(branco) Valor real, potencimetro principal 1-11 (aproximadamente 6V em posigao reta). 2 (rosa) suprimento de OV 5 (marrom) : suprimento de 12V (cinza) Actual value, control potentiometer Comentario: Os dois sinais de valor real tém compensacio 1-11 (approx. 3.5V in straight-on Position) de fase de 90° com o outro e no possuem sahuma janela’, isto &, a aproximadamente 11 V eles pulam de volta a um valor inicial de aproximadamente 1V (Fig. 4), Potenciémetro de Principal controle Pin’ 1-5 1-2 [6-5 | 6-2 Reto |-1.325Ka |-1.325ka| ~1.6x0 | ~9000 1 ~ 2000- | ~2000- | ~2000 - | ~2000 - rotagao | 4.7KQ_| 1.7KQ_| 1.7KO_| 1.7KQ Gio para a esquerda Giro para a direita move -- 7 EK algo: 10207 Sebati etio Ditegdio em posieao reta i Mana de FM-X Tipo 1833 Folha No. 9-25 fina » » o@ [ Capitulo 9 ‘| Direcdo 360° Unidade de Diregio _ Unidade de direcio Aunidade de diregdo é formada por: ~ Aparelhos de controle eletrénicos com unidade de forga integrada (1) Motor DC de escovas de carvao com ma permanente (2) ~ Engrenagem cfclica com transmissao i = 59 (3) A diregio é uma unidade, ¢ s6 pode ser substituida como um elemento completo. As conexées elétticas e sinais so idénticos aos da versio de 180° (vide “Diregao, Unidade de diregio, Conexdes") A Ginica diferenga dos sinais € que o sinal do potencidmetro de controle para 0 potenciémetro de valor real é agora avaliado (X49G, conector de 6 pinos, pino 5) Outra diferenga da diregio de 180° é a versio de sofware dos processadores principais e de ‘monitoramento (1). Ambos tém versio V4.33 ou superior. Comentério: Porque o software para processador de ‘monitoramento ndo pode ser atualizado (versio EPROM), para converter um sistema de diregio de 180° em um sistema de 360", toda a unidade de ditecao deve ser substitutda, Cédigos de erro ¢ 0 método de instalagao e remo da unidade de diregdo sao idénticos aqueles dda versio de 180° (vide “Cédigos de erro” e “Diregio, Unidade de Diregao, Remogao") Comentario; Essa unidade de direedo s6 pode ser usada para a opedo de diregdio de 360°. A partir de 01/2004 uma unidade de direco que apéia fungées de 180 ¢ 360" estar disponivel! Nessa versio, a transmissio da rrenagem do ciclo é i=71! aig: 1.07 Manus de Subst eign: fin FM-X Tipo 1833 Folha No. 9-26 Subsitviaetigso Oficina f Capitulo 9 Direcéio 360° Unidade de acionamento A unidade de acionamento 6 basicamente a mesma Para a versio de 180°. A tinica diferenga € que a acoplagem do eixo entalhado (1) foi substituida Por uma acoplagem rigida (acionador) Isso significa que o anel central marcado no diagrama como “2” nao esta mais instalado Essa modificagio nao é absolutamente necesséria para uma conversio de um sistema de direcao de 180° em. um sistema de diregao de 360°. Comentario: Essas duas mudangas também serio feitas na diregao de 180° a partir de 01/2004. Para informagdes sobre montagem e desmonte da unidade de acionamento, vide “Diregaio e Desmonte da unidade de acionamento”. Bigs: 10/07 Manval de FM-X Tipo 1833 Fotha No. 9-27 Vr FF IIDIFIFDIFIVIS To SVwwwww { Capitulo 9 Unidade de Diregio J Versdes de software Proc. __|Proc. mon. Arg Comentario 412 |" 4.06 Elk412dl bin 415 | 4.06 Elka15dl.bin Version | 416 | 406 Elka 6di.bin = versao de producio piloto) 433 | 433 Elk433dl.bin _[- introducéio de direcdo de 360° 04/2003 | 435 | 4.35 Elk435al.bin |: Processador H de comunicagao intema 09/2064 Processador de monitoramento melhorado | Problema de ajuste de transformador A/D a ParaDig SW remediado (airos do sistema de > Melhoria do monitoramento do codificador adicional interno 436 | 4.35 Elk436dl-bin J- Problemas esporddicos com respelto a Jconfiguragéo 10/2004 Do potenciémetro alvo/real sanado Melhoria da vibracao do sistema de diregao em posi¢ao parada/em baixas velocidades 437 | 4.35 Elk437aI.bin |- Aumento da janela de tolerancia de V4.36 11/2004 437 | 436 Ekk437dL.bin [- Sanada falha de diregto esporddica 01/2008 with FEBS / 86 Proc. prine, = Processador principal Proc. de mon.= Processador de monitoramento, Comentério: & atualizagio da directo € feita com software WINFLASH, Para isso, um notebook é Comrade ao conector de diagnéstico de CAN Bus (vide “Software de servigo, Configurasio de conexao"). Uma conexaio CAN (Id. n"W8 392 52) © uma interface CAN-PC (Id, n? W8 409 550) também sao nevessdtias, pi Gauipamento s6 permite que voo® atualize provessador principal" an alteraratualizar 0 processador de monitoramento, toda a unidade de dire deve ser substituidal Atencio! Uma unidade de dicegio equipada com software V4.33 © superior no deve ser iter 1007 Swen eiso atualizada com uma versio inferior a V4.3, Mansa de fein FM-X Tipo 1833. Fotha No, 9-28 do par CAN Maxima (48V). 72V,80V): todas as versdes) 1 CONSOLE = ago: 107 Subs a dig: ° e ms $e Capitulo 13 . INTRODUCAO “2 B.0kW. Ele foi expre orrente Maxima 80 (24V,36V) ia ZAPIMOS, 0 a caminhdes, ESPECIFICACAO Dados técnicos ‘SOF para matores trifasico assincrono CA lagem regenerativa BUS ital por um microcontrolador 350A 0% da corrente méxima por alguns segundo: Ss; 75S = Se) 24-36 - 48-72— gov -.--«. 450A (RMS) por3' Corrente (RMS) por 3' Corrente Maxima 250A (RMS) por 2' Amplificador de Tensao BkHz Faixa de }0°C Temperatura ac MaTOR encope Bateria B00e0 te, Folha No. 13-1 [ Capitulo 13. Subs eig O principio da regulagem velocidade/ torque A velocidade é determinada no motor de corrente altemante na freqiiéncia, por uma vari pido gira o campo do estator, mais forte & Quanto mais a tendéncia do campo do rotor causada por induedo para seguir esse campo externo, © tomue € regulado pela mudanga de voltagem. Quanto maior a voltagem, maior a corrente ¢ consegiientemente a excitagdo magnética. A medida quea excitagio magnética aumenta, a forga do motor e Conseqilentemente seu torque aumentam também. problema agora € coordenar a velocidade e torque 20 mesmo tempo de modo que a safda da forga pelos motores seja ideal e o mais constante possivel O principio basico pelo qual a voltagem e freqiiéncia so alteradas é a “modulagao de extenstio de pulso” (wm). Alterando-se o momento de ligar (tg) ¢ destigar (Gos), uma voltagem alternante senoidal 6 sgerada, Para gerar uma voltagem alternante com alta freqiiéncia, a mudanea na extensio do pulso ocorre mais rapido, Para gerar baixa freqiiéncia ou baixa voltagem, a extensao do pulso diminui, A freqiiéncia do rel6gio (Clock) propriamente dita sempre permanece constante nesse processo (8KH7). Baise: 1407 Manu de fina FM-X __Dispositivos de Controle Alla requéncia LILA HULL Botta freqencia ‘Tipo 1833 Folha No. 13-2 DULL VFI TITEL UL ULLAL RLV TTIL HALAL ARE E TTT deaeaae 3 @; [ Capitulo 13 Dispositivos de Controle | UNIDADE DE CONTROLE Microinterruptores ~ Os microinterruptores devem ter uma resisténcia de contato menor que 0.1W e uma. perda de corrente menor do que 100A. ~ Quando totalmente conectadas, a tensao entre os contatos da chave principal devem estar abaixo de 0.1V. - Os microinterruptores enviam um sinal de tensdo para o microprocessador quando feito um pedido de fungao (por exemplo.: pedido de funcionamento) Unidade do Acelerador ‘A unidade do Acelerador consiste de um potenciémetro ou um aparelho de efeito Hall Ele deve ter uma contiguracao de 3 fios. Faixas de sinal CPOT (E1) de 0 a 10V. © valor do potenciémetro deve estar na faixa de 0.5 - 10 Kohm; normalmente, a carga deve ficar na faixa de 1.5mA a 30 mA. Pode ocorrer falhas caso ele esteja fora desta faixa. fio do pedal 3 PEDAL WIRE On Por sig: 1007 Maaual de FM-X Tipo 1833. Folha No. 13-3 Subs eign ins Capitulo 13 Dispositivos de Controle | CARACTERISTICAS DE PROTEGAO A - Inversdo de polaridade da bateria: - Erros de Conexa Todas as entradas sao protegidas contra erros de conexéo. = Protegdo Térmica ‘Se a temperatura do chopper exceder 75°C, a corrente maxima é reduzida na proporgao ao aumento térmico. A temperatura nao pode nunca exceder 100°C. - Agentes externos: O inversor esta protegido contra sujeira e a pulverizagao de liquido, a um grau de protegao de acordo com IP54. - Protecao contra movimentos sem controle: © contator principal ndo se fechard se: - Aunidade de forga nao estiver tuncionando. - Allégica nao estiver funcionando de forma perfeita. - a ttensao de saida do acelerador no cair abaixo do valor de tensdo minima armazenado, com 1V acrescido. ~ © microinterruptor de funcionamento estiver em posigao de fechado. - Baixa carga de bateria quando a carga da bateria est fraca, a corrente maxima é reduzida a metade da corrente, maxima programada. = Protegao contra Partida Acidental E necessaria uma seqiiéncia precisa de operagées antes da maquina iniciar as operagées. O funcionamento nao pode iniciar se estas operagées nao forem realizadas corretamente. O pedido de transmissao deverd ser feito apés 0 fechamento da chave interruptora. ipo: 10007 Mans de FM-X Tipo 1833. Folha No. 13-4 Subs tin seg: Oficina FIPPIIIISIIIIISIIIIIIIIIIIIIIIIVIVIVIVTY IIe A2 Ag A4 AS AS AT AB Capitulo 13 NCLRXD_ PCLTXD. NCLTXD. GND 12 FLASH FLASH Dispositivos de Controle DESCRICAO DOS CONECTORES - CONFIGURACAO DA TRAGAO. +BATT “BATT ds ._ O [cz INVERTER efiqueta Tiqueta de registra J detengao Recepeao serial negativa. Transmissao serial positiva. Transmissao serial negativa. ig Negativo do fornecimento de energia do console Positive do fornecimento de energia do console. Deve ser conectado a A8 (se usada). Deve ser conectado a A7 (se usada). Manus Para a programagao de meméria Flash Para a programagao de memoria Flash FM-X Tipo 1833. Fotha No. 13-7 Dispositivos de Controle J Capitulo 13 B1 BATT Batt (Bateria) 82 MODO Esta entrada permite ao cliente solecionar o software para aplicagdio em tragao ou em levantamento. Configuracao : MODO: Aberto (desconectado) Inversor da tracao MODO: Fechado (conectado com A5) Inversor da Bomba C1 CANL_—_Enirada/Saida de Tensao do CAN-BUS de Baixo Nivel C2 CANAL. Entrada/Saida de Tensdo do CAN-BUS de Baixo Nivel OUT c3 CAN-H — Entrada/Saida de Tensao do CAN-BUS de Alto Nivel C4 CAN-H- Entrada/Saida de Tensao do CAN-BUS de Alto Nivel OUT D1=D6 Conector de CODIFICAGAO incremental (veja capitulo 3.6) Ei CPOT Barra de contato do potenciémetro do Acelerador E2 PPOT Positivo do Potenciémetro: saida de 10V; carga mantida > 1KW. 3 NPOT Negalvo da unidade de acelerador, estado para clagnéstico de desconexo defi. E4 CM CComum dos misrorteruptores FW/ BW'/ SR./ PB/ SEAT / BACK. FW /BACK, 8W/ + HIDRO ExcLusivo. ES FORW Entrada de pedido de direcao frontal. Deve ser conectado no Microinterruptor de diregao, ativo alto. E6 REV Entrada de pedido de direcao traseira. Deve ser conectado no Microinteruptor de diregao traseira, ativo alto, E7 PB Entrada de pedido de freio. Deve ser conectado na chave do pedal de freio. Ativo alto. —8 CPOTB Barra de contato do potenciémetro do freio. E9 PPOTB Positivo do potenciémetro do freio. Saida de 10V. carga mantida >1KW. E10 NPOTB Batt (Bateria). E11 -BATT -Batt (bateria). E12 E13 E14 BACK. FORW Fungao de impulsao, entrada de direcdo frontal. Deve ser conectado na chave dianteira de impulsao, Alivo alto. BACK. BACK Fungao de impulsao, entrada de diregao reversa. Deve ser conectado na Chave reversa de impulsao. Ativo alto. EX.HYDRO Entrada exclusiva de fungao hidraulica. Deve ser conectado no - Microinterruptor exclusivo. Ativo alto (consulte também o capitulo OPGAO) Bick 1007 Manna de Subst eis: Oficion FM-X Tipo 1833 Folha No. 13-8 PUTT TIT TTT TUR TUTTI TF UT TU UU UU TTI I TUN UUI VU IUY FI KEY F2 PLC F3 PBRAKE Fa SEAT FS SAFETY Capitulo 13 Dispos: Conectado ao suprimento de forga por um microinterruptor com fusivel de 10A em série. Positivo da bobina do contator principal. Positivo da bobina do freio eletromecdnico. Entrada SEAT; deve ser conectada no microinterruptor SEAT: & ativo alto. ‘Se desconectada da -Batt , a saida de forca MC sera desabilitada. Pode ser usada também como uma entrada de uso geral. Fi PTHERM Entrada para o sensor de temperatura do motor. CoM Comum dos microinterruptores FW / BW / SR/ PB/ SEAT / INCHING FW / INCHING BW / HIDRO EXCLUSIVO. NLC Negativo da bobina do contator principal. FQ NBRAKE Saida para acionamento de um freio ou uma bobina do contato de diregao hidraulica; Aciona a carga para a -Batt, corrente maxima de : 3A. SR/HB Entrada (freio manual) de redugao de velocidade. Ativo baixo (chave aberta) , Consulte também o capitulo OPCAO. GND Batt 2 NTHERM. -Batt. 10 Mono So sti ip orca FM-X Tipo 1833 Folha No. 13-9 ivos de Controle | L Capitulo 13 At A2 Ag A4 AS AG AT AB positivos de Controle | DESCRICAO DOS CONECTORES - CONFIGURAGAO DA BOMBA PCLRXD NCLAXD PCLTXD NCLTXD GND +2 FLASH FLASH Fatefe 1007 Stabta exiso: Recepgao serial positiva. Recepeao serial negativa. Transmissao serial positiva, Transmissao serial negativa. Negativo de fornecimento de energia do console. Positivo de fornecimento de energia do console. Deve ser conectado a A8 paraa programagio de meméria Flash (se usada). Deve ser conectado a A7 para.a progamacao de meméria Flash (se usada). Mansa de FM-X Tipo 1833. Folha No. 13-10 2 oo L Capitulo 13 Dispositivos de Controle B1 BATT. Bat. Bee ooo) Esta entrada permite ao cliente golecionar o software para aplicagao em Wrago ou em levantamento, Configuracao: MODO:Aberto desconectado} Inversor da tragao MODO: Fechadio (conectado com 81) Inversor da Bomba Ct CANL Entrada/Saida do Tenstio do CAN-BUS de Baixo Nivel 2 CANL-OUT —_Entrada/Saida de Tensdo do GAN-BUS de Baixo Nivel 3 CANH Entrada/Saida de Tensao do CAN-BUS de Alto Nivel C4 CANH-OUT —_Entrada/Saida de Tensio do CAN-BUS de Alto Nivel D106 Conector de CODIFICAGAO incremental veja capitulo 3.6). E1 cpor Barra de contato do potencidmetro da Acelerador. Ee pror Positivo do Potencidmetro: saida de 10V; carga mantida > 1kW. 3 NPOT Negativo da unidade de acelerador, estado para diagnéstico de desconexao de fio. e4 cM ‘Comum das miorointerruptores LIFT ENABLE / 1st SPEED / 2nd SPEED / 3rd SPEED / 4th SPEED / HIDRO/SR. 5 LIFTENABLE Entrada para levantamento do potenciémetro que permite entrada;é ativo ALTO. 6 Ist SPEED. Entrada para primeira podido de volocidade; &ativo ALTO. E7 Sd SPEED —_Entrada para terceiro pedido de velocidade; 6 ativo ALTO. EB AN.IN Entrada analégica livre 9 PROT Positivo do Potencidmetso: sada de 10V;carga mantida » 1KW, 10 BATT Batt E11 -GaTT Batt E12 HYDROREQ. Entrada para pedido de direc hidrdulica.Ativo ALTO, 135i Entrada para redugdo de volocidade. Ativo Baixo (chave aberta) 14 DIG.IN Esta é uma entrada digital, vre conforme solictagao do cliente. Conectado ao tomecimento de energia por um microinteruptor (CH) oamunfusivel de 10A om séte F2 PAUX Positive da saida auxilar. F3 PHYDRO Positivo para 0 contator de diregao hidrdulica, Ft 4th SPEED Entrada para 0 quarto pedido de velocidade; é ativo ALTO. Steere ‘Se desconectado da -Bait asakhadetorca MC sera desabiltada. ° Pode ser usado também como uma entrada de uso geral PTHERM Entrada para 0 sonsor de temperatura do motor. ca Comum dos microinterruptores LIFT ENABLE / 1st SPEED / 2nd SPEED / 31d SPEED/4| “ SPEED/HIDRO/SR, Ane Esta saida pode ser usada para acionar a bobina do contator principal (configuracao de bomba individual) ou para acionar a carga auxiliar (configuragao combinada) fina FM-X Tipo 1833 Fotha No. 13-11 LULU I TT ITITUV UG VV TTI TI TIUG UV VV TTT TTT T AGUA IIIIIS IAEA AAI PTOI DIDS PPPS TIF II IIS SSHFSEISFIFIGFSS vee lig: 1 O07 Sebati a ego: Oficina FM-X Tipo 1833 Folha No. 13-13 Capitulo 13 Sensor de yelocidade Ha um sensor de velocidade (1) no motor de acionamento (Fig. 1) € no motor hidréulico (Fig, 2) (vide “Motor de acionamento, Sensor de velocidade” e “Motor hidréulico, Sensor de velocidade"), Ele € conectado diretamente ao conversor pertinente inversor precisa do sensor de velocidade para que traga informagSes sobre velocidade e diregao de rTotaedo (no prinefpio de um circuito de controle). Importante: ‘Dependendo do modo de falhia do sensor de velocidade, diferentes sintomas de erro ocorrem, Se 0 conversor reconhecer que nenhuma corrente est fluindo por meio do suprimento de voltagem para o sensor de velocidade, o motor pertinente nao mais sera ativado € 0 conversor transmite um cédigo de erro para 0 Display. Se um ou ambos os canais estiverem faltando no conversor, 0 motor é ativado somente em velocidade minima. No sensor de velocidade do motor hidréulico nenhum cédigo de erro é gerado para esse tipo de erro (erto de eanal)! Se os dois canais estiverem conectados da forma incorreta, © motor vibra com forga quando parado, ja que a direcao de rotagao é constantemente trocada. © motor quer girar para a direta, mas a mensagem de retorno do sensor de velocidade nao esté de acordo com a diregdo especificada. Manat de Inversores de Freqiiéncia Capitulo 13 Dispositivos de Controle ‘Saida para acionamento de um contalor de diregao hidréulica; Aciona a carga para a - uae Batt, corrente maxima do : 3A. F10. 2nd SPEED —_Enntrada para o segundo pedido de velocidade; é ativo ALTO. Fit GND Batt F12_NTHERM Batt. igo: 1007 Mansal de Soba seg finn FM-X Tipo 1833. Folha No. 13-12 Soham tio Ofiine Capitulo 13 | ~ Inversores de Freqiiéncia Monitoramento de temperatura 1H um sensor de temperatura integrado A unidade de forga do conversor (vide “ Conversor, Diagrama do prinefpio funcional”). Ele monitora temperaturas excessivas na unidade de forga. Caso temperaturas criticas sejam atingidas, a fora de saida é primeiro reduzida e entio desligada completamente se a redugio nao ajudar. Em qualquer caso, um cédigo de erro relevante aparece no mostrador (vide “Cédigos de erro”). A temperatura do conversor hidréulico & >89°C. A forca de saida é reduzida linearmente para 125°C. ‘A temperatura do conversor hidréulico é >115°C. ‘A forga de saida € desligada.O sensor de temperatura do conversor hidréulico esté com defeito. A forca de saida esté desligada. O conversor deve ser substituido. Comentério: Se temperaturas excessivas forem registradas, verifique se os exaustores (1) ainda esto funcionando bem e se os canais de ventilagio (2) so estéo sujos. sigs: 10.07 Mande FM-X si tk fh Tipo 1833 Folha No. 13-14 | So ny) | : _ Display } APIWAPER OSA.AY ad Sanna . Indicador carga da bateria Display alfanumérico rolar para baixo (2) Botéo do teclado: rolar para (*) Botao do teclado: Enter (3) Bota do teclado: para cima (4) Botae do teclado: para baixo (5)' Botado do teclado: sair Big: NAOT Manual Sobstnul meio ori = 'M-X Tipo 1833 Folha No. 14-2 SSSSSSESFESESCEEEEEEEEEESETEERL EERE TCTEETRETELELERELEEKEESE seo Capitulo 14 ~DESCRICAO DOS CONECTORES —— CONECTOR CNA: Ampseal 23 pinos AL A2 Ag Aa AS AS Az AS as Ato Att A12 AI Ata AIS Ais Ay Als "Basse OT sia eli KEY cM “BATT “BATT Dio ott CANL CANPOS, pe AL ois D4 Dis CANT OUT LOW CURR 4BATT IN -BATT Suprimento de energia positiva do Smart Display. Suprimento positive de dispositivos de entrada. ‘Suprimento negativo de Smart Display. Suprimento negativo de Smart Display. Entrada digital, alance (-BATT, +8ATT); fungao: entrada do sensor de escovas do motor da bomba nivel ativo ajustado por console. Entrada digital, alcance (-BATT, +8ATT); funcdo: entrada do sensor de temperatura do motor do guincho nivel ativo ajustado por console. Sinal de can baixo, Positivo de interface isolada de CAN-BUS; usado no Caso de CAN-BUS optoisolada. Entrada digital, alcance (-BATT, +BATT); funcdo: sensor de nivel de dleo hidraulico, ajuste do nivel ativo por console. Entrada analégica, alcance (0, 12 V); elevagao intema +12 V fornecida; funoao: entrada livre se FUNGAO AUX 10 opgao 6 alustada a OFF; se opgdo FUNGAO AUX 10 é ajustada para ON At0 ¢ ligado a um outro médulo que controla os LED de alarmes (ver capitulo 7.4). Entrada digital, alcance (-BATT, +BATT); fungao: entrada sobressalente, nivel ativo ajustado para console. Entrada digital, alcance (-BATT, +BATT): funcéo: freio manual, nivel ativo ajustado p/ Console. LED 4o freio manual 6 iluminado quando esta entrada torna ativa ou quando informagao ativa do freio manual esté presente na linha de CAN-BUS. Entrada digital, alcance (-BATT, +BATT); fungaio: base, nivel ativo ajustado p/ console. LED de base ¢ iluminado quando esta entrada torna nao ativa ou quando informagao de base Perdida esta presente na linha de CAN-BUS. Entrada digital, lance (-BATT, +BATT); fungao: entrada de comutador de cinto de seguranca, nivel ativo ajustado p/ console, Términal de CAN; ligar a CAN_H (A22) para inserir resistencia 120 ohm de términd de can. Corrente baixa, safda cgletor aberta, diregdo para -BATT; ‘corrente max: 100 mA. E uma saida'livre Entr. de suprimento positivo; esta entr. tem de ser conectada a +BATT, tirando’o sinal antes de ligar a chave. 17 supre a Smart Display quando chave esta DESL (tempo de servic) e supre 0 aquecedor embutido (versao cela congelada). ‘Suprimento negativo de Smart Display. Manual de oscin — FM-X Tipo 1833. Folha No. 14-3 {Capitulo 14 A20 A2t A22 A23 Ag ouT2 +BATT OUT CAN_H CANNEG our : 7 Display ] Corrente max 2,5 A. Fungo: saida ativada em caso de leitura solictada regressiva da linha de CAN-BUS. Funcao presente s6 se opgdo OUTPUTS ENABLE estiver ajustada para ON (ver capitulo 7.4) Saida de forca do coletor aberta, diregéo para -BATT; corrente max 2,5 A. Fungo: saida ativada em caso de leitura de alarme da linha de CAN-BUS. Fungo presente 86 se opgo OUTPUTS ENABLE é ajustada para ON (ver capitulo 7.4). ‘Suprimento positive para cargas/chaves, corrente max 3A, Sinal de can alto. Negativo de circuito de CAN, a ser usado em caso de CAN- BUS optoisolado, Saida de forga do coletor aberta, direcdo a -BATT Conector CNB: MOLEX SPOX 8 ide: 1007 bait a io BI B2 B3 Ba BS Be 87 BE PCLRXD NCLRXD_ PCLTXD. NCLTXD GND +12 FLASH FLASH Recepgao em série positiva, Recepgao em série negativa. Transmissao em série positiva. Transmissao em série negativa. ‘Suprimento de energia positiva do console. Suprimento de energia positiva do console. Programagéio de meméria flash via link em série. Programagao de meméria flash via link em série. a Manus de ois FM-X Tipo 1833 Folha No. 14-4 , , po , , , , , ) ) (Capitulo 15 ~~] ___ CAN BUS} CAN BUS Geral GAN BUS (CAN = Rede Controladora de Arca) Componentes interligados trocam informagie ontinuamente por meio deste CAN BUS de comunicagao, na forma de dado” de “transferéncia telegrifica of | Man SL sem erent i > >’ & eo H ~25V a 35V Oficina FM-X tipo 1833 Folha No. 15-1 ISITITIIIIISIIIVIIIIIIIIFIIIIIIIIIIITTIIISIISIIGSS, Capitulo 15 CAN BUS Geral CAN BUS (CAN = Rede Controladora de Area) Os componentes interligados trocam informacio continuamente por meio deste CAN BUS de comunicagio, na forma de “transferéncia telegréfica de dados”, CAN BUS 60Kn Losey ar 2 fa 250 aw 35V igs: OT Manval de Sabai et fina FM-X Tipo 1833 Folha No. 15-1 C Capitulo 15 Subsind a io OFcing CAN BUS} Observacdo: Para uma explicagéo de PDO, SDO ¢ EM, vide “telegramas de dados, CAN BUS": Observacéo: pl 0 Mostrador/ Display e a direcio formam comeco ¢ o final do CAN BUS, Cada um desses extremos deve estar equipado com uma resisténcia denominada “resisténcia do extremo do CAN BUS" (12002). Os inverssores de frequencia AC2 da ZAPI sao de alta resistencia desacoplado em paralelo com aproximadamente 4002 Isto significa que vocé pode apurar se o CAN BUS est em ordem fisicamente simplesmente tomando uma medigdo de resistencia (vide a ilustragio), *+ Todos os componentes do CAN BUS esto Raprox. 600 + Um ponto de partida / final estéfatande: Raprox. 1200 + Pontos de partida / final esti faltandto Raprox, 20ks2 * Todlos os eomponentes do CAN BUS estfo Ra infinite faltando: 8s participantes do CAN BUS estio interconectados por 2 fios: 2 fios para os sinais do CAN_H (CAN alto) e CAN_L (Can baixo). Observacdo: Os condutores usados no tém que ser condutores especialmente selecionados! Observacio: Manual de FM-X Tipo 1833 Folha No. 15-2 igso: 1007 Subst ego fina Capitulo 15 Nivel do sinal Com 0s sinais usados neste sistema, nds referimo-nos a um “nivel de sinal diferencial”, quer dizer, o ponto de referéncia para a avaliaydo do sinal no é OV, em vez disso a avaliago ‘ocorte entre os 2 condutores de sinal CAN_L. (CAN baixo) ¢ CAN_H (CAN alto), ‘Se ambos condutores estiverem num nivel de repouso de 2,5V, ‘io existe diferenga de sinal! Esta condigio é conhecida como “recessiva", ou nés dizemos que um pedaco de “informagiio 0” 6 wransferido, Se 0 condutor CAN_H for colocado mais alto do que 3,5V € 0 concutor CAN _L for colocado mais baixo do que 1,5V 20 mesmo tempo, isto dé um nivel diferencial de 2V entre os condutores. Esta condigfo é conhecida como “dominante”, ou nés dizemos que um pedago de “informagao 1” € transferido. Esta mucanga entre 0/1 ocorre 250,000 vezes por segundo = ‘uma taxa de transferéncia de dados de 250 Kbits/seg, desde 0 ponto de vista da medigio, isto significa que 0 © condutor CAN_H sempre assume um nivel ligeiramente acima de 2,5V e 0 condutor CAN_L. sempre assume um nivel ligeiramente abaixo de 2,5V quando ambos condutores so medidos contra OV, Marsal de Recessive Dominante 0 CAN BUS | EM-X Tipo 1833 Folha No. 15-3 Recessivo t 0 see eevee SSSI SSISSELSLELIELIEES c apitulo 19 Sensor indutivo } Geral ara induzir 0 amortecimento do alcance, quer dizer, a0 / ee Final do movimento de alcance , 0 “ponto de ajuste da bomba” enviado desde 0 médulo LAS ao FPS ¢ reduzido Por um sinal de comutago da chave de proximidade. mse Como resultado, a velocidade da unidade da bomba é reduzida Estas chaves de proximidade também so usadas para ‘ outras opgdes do veiculo. Chaves de proximidade indutiva detectam um. = metal na sua cercania e conseqlientemente muda 0 seu estado de comutagai ood Com 0 objetivo de garantir que as chaves comutem, mesmo se houverem oscilagées da temperatura ambiente, « a distancia entre o metal e a chave de proximidade nio deve ser maior do que 7mm, As chapas de amortecimento para cada amortecedor estdo localizadas sob a bandeja da bateria (chapa angulada) e também sob a unidade da bomba (chapa de montagem). Ha um LED (2) 0 qual indica que a chave tem comutado, Sinais de comutago (por exemplo, alcangando 0 amortecimento): ‘Chae com defeito ou rupiura de cabo: aprox 24°V_ ‘Chave /fiagio OK e sem amortecimento aprox 193. Chave /fiagio OK e amortecimento: aprox: 62 ¥ Dados téenicos: . Tipo Qx 30x4-K9- TIP Voltagem de alimentagio | 8-30 V DC Dis Nomiel de comtasso ‘Corrente Esttica _ - Corrente de carga 2-25 mA (dependendo da fiagao) Volatgem de Saturagio | 6 __ Frequéncia de comutagao | 1 KHz ge: L007 anal de : Subsite’ ego: Oficina FM-X Tipo 1833. FolhaNo. 19-1 PRUGTIL eee ee eee SS FIISIFFEFEETFEIFIIFITFIIIIGVG ACELERADOR "8 0 ponto de ajuste do deslocamento, o qual é enviado tliretamente ao IF da Tragdo. Também, quando o pedal é liberade, é induzido 0 gerador de frenagem do motor de propulsio, (0 transdutor de deslocamento & composto das seguintes artes bisicas: > Potencidmetro para geragio de ponto de ajuste (2) > Micro-switch (1) para controle do ponto zero (3) ~ Mola de retorno do pedal (4) ~ Pedal de ativagao (5) Quando o pedal nio é ativado, o ponto de ajuste é aproximadamente 4,9V c 0 micro-switch instalado no tem. comutado. Quando o pedal & pressionado ligeisamente, a 4a sa have comutae gera o sinal “Habiltar deslocamento” (OV) para oFPS. © ponto de auste deve entao estar a aproximadamente 55¥. Quando o peda é pressionado totalmente, 0 ponto de ajuste esté a aproximadamente 9V, 2a 20% ‘Seo tansdutor de destocasnento fornecer os sinais errado, isto € detectado pelo FPS, o deslocamento & 5 bloqueado e 0 cédigo de ero relevante & emitido (vide 2 : q ‘Cédigos de erro"). ov aprox. 4.9-9V 10V Valores medidos Potenciémetro instalado ¢ ajustado (0s valores da Tesisténcia variam conforme as tolerancias dos Designacie de Conector de Pino components) Lop Terminal X2 Valor da Resistencia 1-3 aprox. 3.75 KQ ei) & 1-2 aprox. 3.59 KQ. - 5.16 KQ. 3 2-3 aprox. 3.52 KQ - 1.96 KO fa: Potenciémetso retirade: 3 soon Terminal x2 Valor da Resistencia 1-3 aprox. 3.75 KQ 1-2 aprox. L61 KQ-5.35 KO 233 aprox. $35 KQ - 1.61 KQ Mana de Svbsini am igor Oficina FM-X Tipo 1833 FothaNo. 20-1 Capitulo 20 Ajuste ‘Seo ponto de ajuste ndo estiver dentro da faixa especificada (vide “Transdutor de deslocamento, Geral”) ou se o potencidmetro tiver sido substituido, este ajuste deve ser feito como segue: + Retire o transdutor de deslocamento. + Ajuste a posigao inicial do pedal (aproximadamente 4.9) com as duas ranhuras(1). + Com o pedal totalmente pressionado, coloque 0 valor maximo (aproximmadamente 9V) com a ranhura (2) se necessétio. + Fixe os parafusos com adesivo de fixagao. Observacdo:*O braco do potencidmetro € mantido na “posigao inicial” por uma mola interna. Quando a unidade € instalada, este brago jé esta pré-tensionado. Quando da retirada, assegure-se que a tensdo no brago nao seja liberada repentinamente, pois de outra forma o potenciémetro pode ser danificado. transdutor de deslocamento é ajustado com antecedéncia, Interpretado com o software de manutengiio (ensina-lo”) nao é necessério, igo: 1007 Mant de Selina oie finn FM-X Tipo 1833 Folha No. 20-2 ACELERADOR eae poe