Você está na página 1de 68

CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Prof.ª JOSINETE OLIVEIRA BARROSO

CEPAJOB

Usuário Linux

Prof. Esp. Júlio Cesar Carvalho

tecnologo.juliocesar@gmail.com

Introdução ao GNU/Linux

Módulo 2

Comandos Básicos

Comandos de filtragem

São utilitários que leem da entrada-padrão, processam e

escrevem na saída-padrão.

Comandos Básicos

Comandos de filtragem

head

Exibe na saída padrão uma quantidade de linhas de texto a partir do início do arquivo.

head [ opção ] arquivo

- n

Exibe as n primeiras linhas do arquivo.

Ex.:

aluno@local:/$ head /etc/passwd

head -8 /etc/passwd

Comandos Básicos

Comandos de filtragem

tail

Exibe na saída padrão uma quantidade de linhas de texto a partir do final do arquivo.

tail [ opção ] arquivo

- n

Exibe as n últimas linhas do arquivo.

Ex.:

aluno@local:/$ tail /etc/passwd

tail -8 /etc/passwd

Comandos Básicos

Comandos de filtragem

wc

Conta palavras da entra-padrão de um arquivo e apresenta o resultado na saída-padrão.

wc [ opção ] arquivo

-l

Conta as linhas

-w

Conta as palavras

-c

Conta os caracteres

Ex.:

aluno@local:/$ wc -l /etc/passwd wc -w /etc/passwd

wc -c /etc/passwd

Comandos Básicos

Comandos de filtragem

Numera as linhas de um arquivo.

nl [ arquivo ]

Ex.:

aluno@local:/$ nl /etc/shadow

nl

Comandos Básicos

Comandos de filtragem

sort

Ordena os dados recebidos da entrada-padrão ou de um arquivo, escrevendo-os na saída-padrão.

sort [ arquivo ]

Ex.:

aluno@local:/$ sort arquivo.txt

cat > arquivo1.txt Pedro João

José

Matheus Pressione <Enter> Pressione <Ctrl> + <D>

Comandos Básicos

Comandos de filtragem

sort

Ordena os dados recebidos da entrdada-padrão ou de um arquivo, escrevendo-os na saída-padrão.

sort [ arquivo ]

Ex.:

aluno@local:/$ sort arquivo.txt

sort arquivo1.txt > arquivo2.txt

Comandos Básicos

Comandos de filtragem

diff

Exibe a diferença entre dois arquivos textos.

diff [ arquivo ]

Ex.:

aluno@local:/$ diff arquivo1.txt arquivo2.txt

Comandos Básicos

Comandos de compactação e descompactação

Os comandos seguintes são utilizados para fracionar,

arquivar, compactar descompactar arquivos.

Comandos Básicos

Comandos de compactação e descompactação

zip

Compactação com zip, compacta um ou mais arquivos.

zip [ opção ] arquivo-destino arquivo_origem

-e

-m

Ex.:

Permiti encriptar o arquivo com senha Apaga o arquivos originas após a compactação

Permiti encriptar o arquivo com senha Apaga o arquivos originas após a compactação

aluno@local:/$ zip arquivo.zip /tmp

Comandos Básicos

Comandos de compactação e descompactação

unzip

Compactação com zip, compacta um ou mais arquivos.

unzip [ opção ] arquivo.zip arquivo_origem

-l

Exibe os arquivos existentes dentro do arquivo.zip

-d

Especifica o diretório onde os arquivos serão descompactados

Ex.:

aluno@local:/$ unzip arquivo.zip unzip -l arquivo.zip

unzip arquivo.zip -d /tmp

Comandos Básicos

Comandos de compactação e descompactação

gzip

Compactação com gzip, compacta um ou mais arquivos.

gzip [ opção ] arquivos

-c

-d

Ex.:

Grava o arquivo compactado e retém o original Descompacta o arquivo

Grava o arquivo compactado e retém o original Descompacta o arquivo

aluno@local:/$ bzip arquivo

Comandos Básicos

Comandos de compactação e descompactação

gunzip

Compactação com gzip, compacta um ou mais arquivos.

gunzip [ opção ] arquivos

Ex.:

aluno@local:/$ gunzip arquivo.gz

Comandos Básicos

Comandos de compactação e descompactação

bzip2

Compactação com bzip2, compacta um ou mais arquivos.

bzip2 [ opção ] arquivos

-z

Força a compressão

-v

Exibe uma mensagem na compactação

-k

Não apaga os arquivo da entrada

-d

Descompacta arquivos

Ex.:

aluno@local:/$ bzip2 arquivo

Comandos Básicos

Comandos de compactação e descompactação

bunzip2

Compactação com bzip2, compacta um ou mais arquivos.

bunzip2 [ opção ] arquivos.bz2

Ex.:

aluno@local:/$ bunzip2 arquivo.bz2

Comandos Básicos

Comandos de compactação e descompactação

tar

Armazena ou extrai arquivos e diretórios dentro de um único arquivo.

tar [ opção ]

arquivo.tar

-c

Cria um novo arquivo .tar

-x

Retira os arquivos agrupados no arquivo .tar

-f

Indica que o destino é um arquivo em disco

-t

Lista o conteúdo do arquivo .tar

-v

Exibe o nome de cada arquivo processado

-Z

Compacta ou descompacta utilizando compress

-z

Compacta ou descompacta utilizando gzip

-j

Compacta ou descompacta utilizando bzip2

Ex.:

aluno@local:/$ tar cvf arquivo.tar

Comandos Básicos

Comandos de compactação e descompactação

tar

Armazena ou extrai arquivos e diretórios dentro de um único arquivo.

tar [ opção ]

arquivo.tar

Ex.:

aluno@local:/$ tar cvzf etc.tar.gz /etc

tar cvjf etc.tar.bz2 /etc

Comandos Básicos

Comandos de compactação e descompactação

tar

Armazena ou extrai arquivos e diretórios dentro de um único arquivo.

tar [ opção ]

arquivo.tar -C /caminho

Ex.:

aluno@local:/$ tar xvzf etc.tar.gz -C /tmp

tar xvjf etc.tar.bz2 -C /tmp

Comandos Shell

Redirecionamentos e pipes

O redirecionamento é um recurso muito útil que permite

aos dados de saída de comandos sejam armazenados em

arquivos ou passados para outros comandos, bem com a

entrada serem obtidos de um arquivo.

Comandos Básicos

Redirecionamento e pipes

Para redirecionar um resultado de uma saída para outra saída

utilizamos o sinal de (>), para direcionarmos uma entrada para outra entrada usamos o sinal menor (<).

Ainda podemos redirecionar uma saída para outra entrada usando o

pipeou “duto”(|).

Ex.:

aluno@local:/$ ls > saida.txt cat | nl saida.txt

Comandos Shell

Símbolos coringas e caracteres especiais

São muito utilizados para substituir nomes, ou parte do nome. São recursos úteis quando precisamos manipular

vários arquivos ou diretórios, ou quando precisamos

executar vários comandos ao mesmo tempo.

Comandos Shell

Símbolos coringas e caracteres especiais

*

Substitui qualquer caractere

?

Substitui somente um caractere

;

Utilizado para executar vários comandos, mesmo que não tenha êxito

&&

Se o comando anterior não for executado, os próximos não serão executados

||

Pelo menos um dos comando deve ser executado corretamente

Comandos Básicos

Redirecionamento e pipes

Símbolos coringas e caracteres especiais

Ex.:

aluno@local:/$ ls texto*

ls ; cat texo.txt ; ifconfig

ls && cat texo.txt && ifconfig

ls || cat texo.txt || ifconfig

Montando e Desmontando Sistema de arquivos

Qualquer dispositivo pode ser utilizado no Linux e o usuário enxergará estes dispositivos como um diretório na estrutura do Linux.

Existe diretório que servi como hospedeiro para a

montagem de dispositivos, são chamado de ponto de montagens.

O Linux possui um diretório específico para montagem

automática de dispositivo.

/etc/fstab

Comandos Básicos

Montando e Desmontando dispositivos

mount e umount

Comandos utilizados para montar e desmontar dispositivos.

Faz a montagem manual de dispositivo

mount

Faz a desmontagem manual de dispositivo, tanto dispositivo quanto ponto de montagem.

umount

Comandos Básicos

Montando e Desmontando dispositivos

SINTAXE

mount e umount

mount [opção] [dispositivo] [ponto de montagem “diretório” ]

umount [dispositivo] [ponto de montagem]

Comandos Básicos

Montando e Desmontando dispositivos

TIPO DE ARQUIVO

mount e umount

ext2

Sistema de arquivo, kernel 2.4

ext3

Sistema de arquivo, kernel 2.6

ext4

Sistema de arquivo, kernel 2.6

vfat

Sistema de arquivo FAT-32 windows

nfs

Sistema de arquivo de rede

iso9660

Sistema de arquivo do CD-ROM

Comandos Básicos

Montando e Desmontando dispositivos

OPÇÕES

mount e umount

-r

Monta como somente leitura

-w

Monta como somente gravação

-rw

Monta para leitura e gravação

-t

Específica o tipo de sistema de arquivo]

Comandos Básicos

Montando e Desmontando dispositivos

EXEMPLOS

Montando dispositivo

mount

/dev/sdb1

/mnt/

mount

t ntfs /dev/sdb1 /mnt/

Desmontando dispositivo

umount /dev/sdb1

ou

umount /mnt/

mount e umount

Comandos Básicos

Montando e Desmontando dispositivos

EXEMPLOS

Montando imagem iso

mount -o loop /arquivo.iso /mnt/

Desmontando imagem isso

umount /local_montado

mount e umount

Comandos Básicos

Montando e Desmontando dispositivos

EXEMPLOS

Montando

mount e umount

mount -t iso9660 /dev/cdrom /mnt/cdrom Desmontando imagem isso

umount -t iso9660 /dev/cdrom

/mnt/cdrom

TAREFAS ADMINISTRATIVAS

Criando partições e Sistemas de arquivos

O

disco

rígido

pode

ser

dividido

em

várias

partições

para

serem

disponibilizadas

em

computadores pessoais.

Os programas fdisk e cfdisk são responsáveis por

criar as partições de disco.

Comandos Administrativos

Criando partições e Sistemas de arquivos

fdisk

Comando utilizado para criar, lista e apagar partições de disco no sistema, é o programa para essa finalidade no Linux.

Sintaxe

fdisk [opção]

ou

fdisk [dispositivo]

Opções

-l

Lista o tipo de partições possíveis

m

Mostra uma pequena ajuda

Comandos Administrativos

Criando partições e Sistemas de arquivos

mkfs

Comando utilizado para criar sistema de arquivo para qualquer dispositivo.

Sintaxe

mkfs [opções] [sistema] [dispositivo]

Opções

-L

Configura o nome do dispositivo

-t

Especifica o tipo de arquivo

Comandos Administrativos

Criando partições e Sistemas de arquivos

mkfs

Comando utilizado para criar sistema de arquivo para qualquer dispositivo.

Exemplo

mkfs -t ext2 /dev/hda1 mkfs -t ext3 /dev/hda2 mkfs -t ext3 /dev/sda2 mkfs -t vfat /dev/sdb1

Trabalhando com Permissões

Trabalhando com Permissões

Linux é um sistema operacional

multiusuário, as permissões de acesso a arquivos,

diretórios e outros dispositivos são necessárias para garantir que os usuários tenham acesso somente aos

Como

o

recursos os quais eles podem utilizar.

O Linux utiliza por padrão um formato que

proporciona ao sistema diversas coisas além da

posição dos dados, como:

Quem é o dono do arquivo?

O que o dono pode fazer com o arquivo?

é o dono do arquivo? O que o dono pode fazer com o arquivo? Aqui grupo

Aqui grupo o arquivo pertence?é o dono do arquivo? O que o dono pode fazer com o arquivo? O que

O que o grupo pode fazer com o arquivo?

o arquivo pertence? O que o grupo pode fazer com o arquivo? Esse arquivo é um

Esse arquivo é um programa?Aqui grupo o arquivo pertence? O que o grupo pode fazer com o arquivo? Eu posso

Eu posso abrir ele?o arquivo pertence? O que o grupo pode fazer com o arquivo? Esse arquivo é um

O que esse programa pode fazer?

O que o grupo pode fazer com o arquivo? Esse arquivo é um programa? Eu posso

Trabalhando com Permissões

Cada arquivo

no Linux tem definido o seu controle de

acesso, este controle é definido por três classes:

d |

DONO

x

w

r

|

GRUPO

r

w

x

é definido por três classes: d | DONO x w r | GRUPO r w x

TIPO DE ARQUIVO:

|

OUTROS

r

w

x

| DONO x w r | GRUPO r w x TIPO DE ARQUIVO: | OUTROS r

d

diretório

-

arquivo

l

link

b

dispositivo de bloco

c

dispositivo de caractere

EXECUÇÃO

GRAVAÇÃO

LEITURA

Trabalhando com Permissões

E para cada classe podemos definir três tipos de acesso:

leitura(r), escrita(w) e execução(x)

As permissões são representadas por combinações de 9

caracteres:

r

Usuário

w

x

r

Grupo

w

x

r

Outros

w

x

As três primeiras posições representam as permissões para o usuário. As três outras representam as permissões relativas ao

grupo, e as três ultimas posições representam permissões para

outros que não são donos e não encontra-se ao grupo.

Trabalhando com Permissões

As definições de leitura, escrita e execução têm nuances

diferentes se estamos trabalhando com arquivos e diretórios.

Objeto

Leitura (r)

Gravação (w)

Execução (x)

Arquivo

Permite ler o

Permite altera o

Permite executar

conteúdo do

conteúdo de um

o arquivo como

arquivo.

arquivo.

um programa.

Diretório

Permite lista o conteúdo do diretório.

Permite criar e apagar arquivos no diretório.

Permite ler e gravar arquivos no diretório.

Modificando as Permissões de Arquivos e Diretórios

O comando utilizado para

modificar

as

permissões de arquivos e diretórios é o chmod.

das

permissões através de letras e octetos.

podemos

utilizar u, g , o , e a para todos, os símbolos de

adição(+) e subtração (-) e igualdade (=).

212

Este comando aceita a

representação

Para permissões através de letras,

Modificando as Permissões de Arquivos e Diretórios

Classes de permissões Textual

Letra

Descrição

u

Dono do arquivo (Usuário)

g

Grupo

o

Outros

a

Todos

Modificando as Permissões de Arquivos e Diretórios

Operadores

Símbolo

Descrição

+

Adiciona uma permissão sem alterar as demais

-

Subtrai um permissão sem alterar as demais

=

Configura as permissões com exatidão

Modificando as Permissões de Arquivos e Diretórios

Permissões

Permissão

Descrição

r

Leitura

w

Gravação

x

Execução

Modificando as Permissões de Arquivos e Diretórios

Classes Permissões Octal

O modo octal tem a mesma função de definir permissões, só que em números.

 

Permissão

Descrição

0

-

Indica sem permissão

1

-

- x

Indica permissão de execução

2

-

w -

Indica permissão de Escrita

4

r

- -

Indica permissão de Leitura

3

-

w x

Indica Escrita e Execução

5

r

- x

Indica Leitura e Execução

6

r

w -

Indica Leitura e Escrita

7

r

w x

Indica Leitura, Escrita e Execução

Comandos Administrativos

Modificando as Permissões de Arquivos e Diretórios

Comando

diretório.

utilizado

para

Permissão Textual

Exemplos:

chmod u+rwx texto.txt

chmod g+rx texto.txt chmod o+x texto.txt chmod =r texto.txt

chmod =rx texto.txt

alterar

permissões

de

chmod

arquivos

e

Comandos Administrativos

Modificando as Permissões de Arquivos e Diretórios

Comando

diretório.

utilizado

para

Permissão Octal

Exemplos:

chmod 755 texto.txt

chmod 644 texto.txt chmod 633 texto.txt

chmod 622 texto.txt

chmod 777 texto.txt

alterar

permissões

de

chmod

arquivos

e

Comandos Administrativos

Alterando o Dono e Grupo dos Arquivos e Diretórios

chown e chgrp

O comando chown e chgrp é utilizado para alterar o usuário

dono dos arquivos e diretórios, e para modificar o grupo ao qual o arquivo ou diretório pertence.

Comandos Administrativos

Alterando o Dono e Grupo dos Arquivos e Diretórios

chown

O comando chown altera o usuário dono dos arquivos e

diretórios e pode também alterar o grupo a que arquivo ou diretório pertence.

Comandos Administrativos

Alterando o Dono e Grupo dos Arquivos e Diretórios

chown

Sintaxe

chown [ opções ] usuário arquivo

-R

Mudo o dono de todos os diretórios recursivamente

Exemplos

chown aluno arquivo.txt

chown aluno.users arquivo.txt chown .users arquivo.txt chown -R aluno /tmp/pasta/arquivos

Comandos Administrativos

Alterando o Dono e Grupo dos Arquivos e Diretórios

chgrp

O comando chgrp altera o grupo dos arquivos e diretórios.

Pode ser usado com a seguinte opções:

-R

Comandos Administrativos

Alterando o Dono e Grupo dos Arquivos e Diretórios

Exemplo

chgrp grupo diretório_arquivo

chgrp -R grupo /diretório

chgrp

Gerenciando Usuários e Grupos de Usuários

Gerenciando Usuários e Grupos de Usuários

O Linux, como a maioria dos sistemas operacionais são

multiusuários, e para que seja utilizado por várias pessoas é necessário fazer o gerenciamentos dos mesmos. E administração de contas e usuários no Linux é relativamente fácil.

As contas de usuários são gravadas em um arquivo especial

chamado /etc/passwd.

Gerenciando Usuários e Grupos de Usuários

/etc/passwd

No arquivo são gravados os dados como login, senha, identificador de usuário e grupo, nome do usuário,

diretório home e shell.

root : x : 0 : 0 : /root : /bin/bash

Gerenciando Usuários e Grupos de Usuários

Criando usuário

Para criar um usuário no Linux você precisa está logado com usuário root.

Os comandos utilizados para criar usuário no Linux são:

useradd e adduser.

Gerenciando Usuários e Grupos de Usuários

Eles se diferenciam nos seguintes aspectos: useradd cria o usuário sem diretório home, sem senha e sem a acesso ao shell.

O adduser cria o usuário com seu diretório home, com senha e com acesso ao shell “Terminal”.

Gerenciando Usuários e Grupos de Usuários

useradd

O comando useradd cria usuário.

aluno@local:/$

useradd

[ nome_usuário ]

Gerenciando Usuários e Grupos de Usuários

adduser

O comando adduser cria usuário.

aluno@local:/$

adduser

[ nome_usuário ]

Gerenciando Usuários e Grupos de Usuários

adduser

Gerenciando Usuários e Grupos de Usuários adduser

Gerenciando Usuários e Grupos de Usuários

userdel

O comando userdel remove um usuário do sistema.

aluno@local:/$

-r

userdell [ nome_usuário ]

Remove usuário com seu diretório home

Gerenciando Usuários e Grupos de Usuários

passwd

O comando passwd entra com a senha para uma determinado conta de usuário.

Se a conta e usuário não for fornecida como parâmetro p

passwd muda a senha da conta utilizada no momento.

aluno@local:/$

passwd

[ nome_usuário ]

-l

Esta opção tranca a conta do usuário

-u

Esta opção destranca a conta do usuário

Gerenciando Usuários e Grupos de Usuários

groupadd

Para facilitar a administração das permissões de acesso aos recursos e arquivos do sistema, o Linux faz uso do

conceito de grupos de trabalho. Estes grupos são definidos

no arquivo /etc/group.

root:x:0:root

daemon:x:10:squid,httpd

users:x:500:aluno,fulano

Gerenciando Usuários e Grupos de Usuários

groupadd

Para facilitar a administração das permissões de acesso aos recursos e arquivos do sistema, o Linux faz uso do

conceito de grupos de trabalho. Estes grupos são definidos

no arquivo /etc/group.

comando groupadd adiciona um grupo ao sistema.

aluno@local:/$

groupadd

[ nome_grupo ]