Você está na página 1de 6
  1) ANO 2) SEM.
 

1) ANO

2) SEM.

EMENTA DA DISCIPLINA

   

2006

seriado

3) UNIDADE:

4) DEPARTAMENTO Ensino Fundamental (DEF)

 

Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira CAp-UERJ

5) CÓDIGO

6) NOME DA DISCIPLINA

 

( x ) obrigatória

 

7) CH

8) CRÉD

 

eletiva ( ) universal

Núcleo Comum I

 

(

) definida

850h/a

 

(

) restrita

9) CURSO(S)

 

10) DISTRIBUIÇÃO DE CARGA HORÁRIA

 

TIPO DE AULA

 

SEMANAL

SEMESTRAL

Ensino Fundamental

TEÓRICA

 

23

 

PRÁTICA

 

02

 

LABORATÓRIO

   

ESTÁGIO

   

TOTAL

 

25

 

11) PRÉ-REQUISITO (A):

 

12) CÓDIGO

11) PRÉ-REQUISITO (B):

 

12) CÓDIGO

11) CO-REQUISITO

12) CÓDIGO

13) OBJETIVOS -Referem-se a conquistas, experiências e processos de ampliação e aprofundamento de conhecimentos do(a) aluno(a) nas disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática, História, Geografia e Ciências: utilizar a linguagem própria das diferentes áreas de conhecimento nas práticas comunicativas de linguagem oral e escrita; participar de rodas de discussão, sabendo ouvir outras idéias, opiniões e pensamentos; .expressar oralmente, com competência, idéias, opiniões, pensamentos, defendendo seus pontos de vista; .tornar-se leitor(a) e escritor(a) competente, de acordo com sua faixa etária; ler textos de diferentes gêneros, combinando estratégias de decifração, antecipação, inferência e verificação; produzir textos escritos adequados a diferentes intenções comunicativas; identificar os conceitos matemáticos como meios para compreender o mundo à sua volta; construir o significado das diferentes representações numéricas a partir de seus usos sociais; ler e escrever números, conhecendo, pelo menos, o valor posicional dos de seis algarismos; resolver operações matemáticas a partir de situações-problema do cotidiano e de jogos; comparar e ordenar quantidades que expressem grandezas familiares, interpretando e expressando os seus resultados; medir, utilizando procedimentos pessoais e instrumentos disponíveis e conhecidos; identificar características nas formas dos objetos conhecidos. Participar de conversas para elaboração coletiva de regras para o funcionamento dos grupos; agir em seus grupos; construir sínteses históricas, tomando as relações entre os momentos significativos da história pessoal, local, e os da história regional e nacional, conhecendo e valorizando a pluralidade do patrimônio sócio-cultural brasileiro, bem como as identidades singulares das gentes brasileiras. Conhecer, valorizar e representar os modos de vida de diferentes grupos sociais, como se relacionam e constituem o espaço e a paisagem do estado do Rio de Janeiro. O trabalho de campo se evidencia como fundamental, efetivando o diálogo teoria/prática.

14) EMENTA As disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática, História, Geografia e Ciências constituem o Núcleo Comum das séries iniciais do Ensino Fundamental e são apresentadas de modo interdisciplinar, concretizando-se através do trabalho por projetos didáticos. A participação nas rodas de leitura contempla o trabalho com os diferentes gêneros selecionados:

histórias, poemas, listas, notícias, enunciados de situações-problemas, relatos, charges, imagens. O uso da língua com função social resulta em: produção da leitura de diferentes fontes de informação disponíveis no mundo – vídeos, jornais, enciclopédias, catálogos, mapas, livros, encartes, folhetos etc; produção com crescente autonomia de reescrita e escrita de textos pertencentes aos gêneros textuais priorizados: textos de informação científica, verbetes de enciclopédias, fichas e fábulas. A ênfase na análise e discussão das diferentes representações numéricas, bem como das estratégias usadas na resolução de operações a partir de situações-problema, busca: construção dos significados das operações fundamentais; desenvolvimento de procedimentos de cálculo – mental, escrito, aproximado, exato; estabelecimento de pontos de referência para situar-se, posicionar-se e deslocar-se no espaço. A realidade contemporânea que emerge das experiências do grupo e das notícias do cotidiano é objeto de discussão, de investigação, de registro e de tomada de posição ativa e comprometida com as mudanças em direção a uma sociedade mais democrática. Através da coleta e análise de documentos como fotografias e objetos, busca-se o conhecimento das origens, da caracterização, da história e da cultura dos grupos familiares aos quais os (as) alunos(as) pertencem e de outros grupos sociais. Ao estudar o ser humano e suas relações com a natureza, focaliza-se a relação entre a água, os alimentos e a vida. Ao investigar o ciclo da vida dos seres humanos, realizam-se pesquisas sobre as funções, a origem e outras características dos alimentos.

15)BIBLIOGRAFIA

Revista Ciência hoje para criança. São Paulo: Abril /SBPC (public. mensal). Revista Nossa História. Rio de Janeiro:BN (public. mensal). FERREIRA, Graça M. L. e MARTINELLI, M. Atlas Geográfico Ilustrado. São Paulo: Moderna, 2002. Obras de referência: dicionários, gramáticas, enciclopédias, catálogos. Obras da literatura infanto-juvenil. Periódicos: jornais e revistas.

EMENTA DA DISCIPLINA   1) ANO   2) SEM.

EMENTA DA DISCIPLINA

 

1) ANO

 

2) SEM.

 

2006

seriado

3) UNIDADE:

4) DEPARTAMENTO

 

Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira CAp-UERJ

 

Educação Física e Artística (DEFA)

 

5) CÓDIGO

6) NOME DA DISCIPLINA

 

( X ) obrigatória

 

7) CH

8) CRÉD

 

eletiva ( ) universal

Educação Física I

   

(

) definida

68h/a

 

(

) restrita

9) CURSO(S)

 

10) DISTRIBUIÇÃO DE CARGA HORÁRIA

 

TIPO DE AULA

 

SEMANAL

 

SEMESTRAL

TEÓRICA

   

Ensino Fundamental

PRÁTICA

 

2

 

LABORATÓRIO

   

ESTÁGIO

   

TOTAL

 

2

 

11) PRÉ-REQUISITO (A):

 

12) CÓDIGO

11) PRÉ-REQUISITO (B):

 

12) CÓDIGO

11) CO-REQUISITO

12) CÓDIGO

13)OBJETIVOS

Desenvolver o esquema corporal levando a consciência de corpo e construindo o conceito de corporeidade; desenvolver a lateralidade iniciando a identificação de lado esquerdo e direito; desenvolver a estruturação e orientação espacial; desenvolver o equilíbrio estático, dinâmico e recuperado através de habilidades motoras da Ginástica Artística e outras;

desenvolver a velocidade de reação através de diferentes estímulos: visuais, auditivos e táteis; desenvolver a força rápida e

a força geral dinâmica; desenvolver a prática de pequenos jogos visando o processo de construção de valores relacionados

a convivência inserindo regras mais complexas.

 

14) EMENTA Propriocepção. Cinestesia. Estrutura e Orientação Espacial. Lateralidade. Equilíbrio. Velocidade de Reação. Força Geral e Dinâmica. Elementos Básicos da Ginástica Olímpica: Ponte.

15)BIBLIOGRAFIA

PIAGET, J. A Construção do Real na Criança. 4ª Ed. São Paulo: Ática, 1996. O Nascimento da Inteligência na Criança. (Trad. por Álvaro Cabral). 4ª Ed. Rio de Janeiro: LTC, 1966. A Formação do Símbolo na Criança. (Trad. por Álvaro Cabral) 3ª Ed. Rio de Janeiro: LTC, 1964. FERREIRA NETO, R. Recreação na Escola. Rio de Janeiro: Sprint, 2001. PAIVA, I. M. Brinquedos Cantados. 2ª Ed. Rio de Janeiro: Sprint, 2000. ECKERT, H. M. Desenvolvimento Motor. (Trad. por Maria Eduarda Fellows Garcia) 3ª Ed. São Paulo: Manole, 1993. FERREIRA, V. Educação Física: Recreação, Jogos e Desportos. Rio de Janeiro: Sprint, 2003.

MAGILL, Richard. Aprendizagem Motora: Conceitos e Aplicações. São Paulo: Edgard Blücher, 1984.

 

LAPIERRE & AUCOTURIER. Fantasmas Corporais e Prática Psicomotora. São Paulo: Manole, 1984.

 

DIECKERT, J. Ginástica Olímpica: Exercícios Progressivos e Metódicos. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico.

ABTIBOL, L.G.B. Ginástica Olímpica. Rio de Janeiro: Ediouro, 1980.

 
1) ANO 2) SEM.
1) ANO 2) SEM.

1) ANO

2) SEM.

 

EMENTA DA DISCIPLINA

   

2006

seriado

3) UNIDADE:

4) DEPARTAMENTO

 

Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira CAp-UERJ

 

Educação Física e Artística ( DEFA)

 

5) CÓDIGO

6) NOME DA DISCIPLINA

 

( x ) obrigatória eletiva ( ) universal

 

7) CH

8) CRÉD

Artes Plásticas I

 

(

) definida

34 h/a

 

(

) restrita

9) CURSO(S)

 

10) DISTRIBUIÇÃO DE CARGA HORÁRIA

 

TIPO DE AULA

 

SEMANAL

 

SEMESTRAL

TEÓRICA

   

PRÁTICA

 

01

   

Ensino Fundamental

LABORATÓRIO

   

ESTÁGIO

   

TOTAL

   

11) PRÉ-REQUISITO (A):

 

12) CÓDIGO

11) PRÉ-REQUISITO (B):

 

12) CÓDIGO

11) CO-REQUISITO:

12) CÓDIGO

13) OBJETIVOS Vivenciar os elementos da linguagem visual:ponto, linha, forma, cor para o desenvolvimento da percepção estéticas num contexto histórico-cultural.

e apreciação

14) EMENTA Desenvolvimento plástico dos elementos da linguagem visual: o ponto, a linha e a forma; a cor. A apreciação visual da composição plástica.

15)BIBLIOGRAFIA

BARBOSA, A. M. A imagem no ensino da Arte. SP, Perspectiva, 1991 Arte-educação: leitura no subsolo. SP, Cortez, 2001. DERDYK, E. Formas de pensar o desenho. Desenvolvimento do grafismo infantil. SP, Scipione, 1989. HADDAD, A. A Arte de fazer Arte. SP, Saraiva, 1990. MAY, R. A coragem de criar. RJ, Nova Fronteira, s/d. OSTROWER, F. Criatividade e processos de criação. Petrópolis, Vozes, 1987. Parâmetros Curriculares Nacionais: Arte / Secretaria de Educação Fundamental. Brasília, MEC/SEF, 1997. PAREYSON, L. Os problemas da estética. SP, Martins Fontes, 1989. PORCHER, L. Educação Artística: luxo ou necessidade? SP, Summus, 1982. READ, H. O sentido da Arte. SP, IBRASA, 1978. _ VELLO,Valdemar. Artes: pranchas de linguagem visual: minigaleria e glossário. SP, Scipione, 2001.

 
1) ANO 2) SEM.
1) ANO 2) SEM.

1) ANO

2) SEM.

 

EMENTA DA DISCIPLINA

   

2006

seriado

3) UNIDADE:

4) DEPARTAMENTO

 

Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira CAp-UERJ

 

Educação Física e Artística (DEFA)

 

5) CÓDIGO

6) NOME DA DISCIPLINA

 

(X) obrigatória

 

7) CH

8) CRÉD

 

eletiva ( ) universal

 

Música I

 

(

) definida

34h/a

 

(

) restrita

9) CURSO(S)

 

10) DISTRIBUIÇÃO DE CARGA HORÁRIA

 

TIPO DE AULA

 

SEMANAL

 

SEMESTRAL

TEÓRICA

   

Ensino Fundamental

PRÁTICA

 

1

 

LABORATÓRIO

   

ESTÁGIO

   

TOTAL

 

1

 

11) PRÉ-REQUISITO (A):

 

12) CÓDIGO

11) PRÉ-REQUISITO (B):

 

12) CÓDIGO

11) CO-REQUISITO

12) CÓDIGO

13)OBJETIVOS

Compreensão da música como linguagem e expressão; apropriação da estrutura básica da linguagem musical; desenvolvimento da criatividade e criticidade na produção musical; conscientização do universo sonoro circundante; vivência de estilos variados e conhecimento de fatos históricos da música popular brasileira através de movimentos musicais ocorridos em diferentes décadas; vivência e conhecimento das características da música folclórica brasileira através de diversas manifestações; apropriação da linguagem musical escrita.

14) EMENTA Sons do corpo, do ambiente distante e do ambiente próximo (apreciação, reprodução, improvisação, criação e grafia); canções infantis desvinculadas do poder da mídia; cantigas de roda e brincadeiras cantadas; linguagem musical escrita através do aprendizado da flauta doce.

15)BIBLIOGRAFIA

BENNETT, R. – Uma breve história da música. RJ. Jorge Zahar, 1986. CALDAS, W. – Iniciação à Música Popular Brasileira. SP. Ática, 1985. ROSA, N.S.S. – Educação Musical para 1ª à 4ª série. SP. Ática, 1990. ZAGONAL, B.; BOSCARDIN, M.T. e MOURA, J.C. – Musicalizando Crianças. SP. Ática, 1989.

 
1) ANO 2) SEM.
1) ANO 2) SEM.

1) ANO

2) SEM.

 

EMENTA DA DISCIPLINA

   

2006

seriado

3) UNIDADE:

4) DEPARTAMENTO

 

Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira CAp-UERJ

 

Educação Física e Artística (DEFA)

5) CÓDIGO

6) NOME DA DISCIPLINA

( X ) obrigatória

 

7) CH

8) CRÉD

eletiva ( ) universal

Teatro I

 

(

) definida

34h/a

 

(

) restrita

9) CURSO(S)

10) DISTRIBUIÇÃO DE CARGA HORÁRIA

 

TIPO DE AULA

 

SEMANAL

 

SEMESTRAL

TEÓRICA

   

Ensino Fundamental

PRÁTICA

 

01

 

LABORATÓRIO

   

ESTÁGIO

   

TOTAL

 

01

 

11) PRÉ-REQUISITO (A):

 

12) CÓDIGO

11) PRÉ-REQUISITO (B):

 

12) CÓDIGO

11) CO-REQUISITO

12) CÓDIGO

13)OBJETIVOS

O corpo como instrumento de conhecimento da realidade sensível e sua relação com o mundo.

 

14)EMENTA

Sensibilização; integração; liberação do movimento; vivência de atividades que estimulem a imaginação; o corpo / uso do corpo; o espaço / aproveitamento do espaço; tteatro de formas animadas (máscaras e bonecos); ida ao teatro.

15)BIBLIOGRAFIA

BOAL, A. 200 exercícios e jogos para o ator e não ator com vontade de dizer algo através do teatro, técnicas latinas americanas de teatro popular. Ed. Civilização Brasileira, Teatro do Oprimido e outras Poéticas Políticas. BERTHERAT, T. O Corpo tem suas razões. Ed. Martins Fontes. COELHO, P. Teatro na Educação. Ed. Forense. LEITE, L. B.; LEITE, D. B.; SILVEIRA, Y. Teatro e Cultura na Educação. Ed. Brasilis. NIDELCOFF, M. T. Uma Escola para o Povo. Ed. Brasiliense.