Você está na página 1de 8

Irm as ˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´

em Madagascar

˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e
˜ usando a brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e

JANEIRO DE 2016

brochura Boas Not ıcias ´ em Madagascar JANEIRO DE 2016 Nossa Vida e Minist erio Crist

Nossa Vida e Minist erio Crist ao

´

˜

ˆ

APOSTILA DO M ES

Nossa Vida e Minist erio Crist ao ´ ˜ ˆ APOSTILA DO M ES Ideia s
Nossa Vida e Minist erio Crist ao ´ ˜ ˆ APOSTILA DO M ES Ideia s

Ideias para Apresentac¸ oes

˜

34567 POR QUE SER HONESTO?
34567
POR QUE SER
HONESTO?

A SENTINELA

Pergunte: Voc e acha que o mundo seria

um lugar melhor se todos seguissem este ´

princ ıpio ´ aqui na B ıblia?

Leia: He 13:18

Diga: A B ıblia ´

“em todas as coisas”, ou seja, em qualquer

nos incentiva a ser honestos

ˆ

situac¸ ao. Esse e o assunto desta revista .

˜

´

A SENTINELA ( ultima p agina)

´

´

Pergunte: Estamos fazendo uma pergunta as pessoas. [Leia a primeira pergunta.] Alguns acreditam que, depois da mor-

te, continuamos vivendo em outro lugar, enquanto outros

acham que a morte e o fim de tudo. E voc e, o que acha?

Leia: Ec 9:5

Diga: Este artigo explica o que a B ıblia ´

assunto. Gostaria de deixar esta revista para voc e ler, e

outro dia conversamos mais sobre isso.

`

´

ˆ

diz sobre esse

ˆ

´ BOAS NOT ICIAS ˆ DE DEUS PARA VOC E!
´
BOAS NOT ICIAS
ˆ
DE DEUS PARA VOC E!

´

ˆ

BOAS NOT ICIAS DE DEUS PARA VOC E!

Diga: Voc e sabia que oferecemos cursos

b ıblicos ´

voc e vai encontrar na sua B ıblia ´

a muitas perguntas importantes.

Pergunte: Voc e ˆ j a ´ leu a B ıblia ´

vez? Veja um exemplo de como as lic¸ oes

nesta brochura s ao simples. [Considere

a pergunta 1 da lic¸ ao 2.]

Leia: Ap 4:11

ˆ

gratuitos? Usando esta brochura,

˜

˜

respostas

alguma

˜

ˆ

˜

CRIE A SUA APRESENTAC¸ AO!

Pergunte:

Leia:

Diga:

+

˜ ˆ ˜ CRIE A SUA APRESENTAC¸ AO! Pergunte: Leia: Diga: + Algumas abreviaturas nesta publica
˜ ˆ ˜ CRIE A SUA APRESENTAC¸ AO! Pergunte: Leia: Diga: + Algumas abreviaturas nesta publica
˜ ˆ ˜ CRIE A SUA APRESENTAC¸ AO! Pergunte: Leia: Diga: + Algumas abreviaturas nesta publica
˜ ˆ ˜ CRIE A SUA APRESENTAC¸ AO! Pergunte: Leia: Diga: + Algumas abreviaturas nesta publica

Algumas abreviaturas nesta publica c¸

˜

ao:

w A Sentinela; ia Imite a Sua F e; bh B ıblia Ensina; it Estudo Perspicaz

´

´

Exemplos:

˙ w05 15/10 25 § 20 se refere a revista A Sentinela de 15 de outubro de 2005, p agina 25, par agrafo 20.

˙ ia cap. 6 §§ 1-14 se refere ao livro Imite a Sua F e cap ıtulo ´

˙ bh 9-10 §§ 6-7 se refere ao livro B ıblia Ensina p aginas 9-10, par agrafos 6-7.

`

´

´

´

´

6, par agrafos 1-14.

´

´

´

ˆ

4 -10 DE JANEIRO 2 CR ONICAS 29-32

˙

˙ Coment arios iniciais (3 min ou menos)

C antico 114 e orac¸ ao

ˆ

˜

´

TESOUROS DA PALAVRA DE DEUS

˙ “A adora c¸ ao verdadeira envolve esfor co”:¸

˜

(10 min)

2Cr 29:10-17 — Ezequias restabelece a adorac¸ ao

verdadeira com determinac¸ ao

2Cr 30:5, 6, 10-12 — Ezequias convida todos os

˜

˜

´

sinceros a se reunir para adorar a Jeov a

2Cr 32:25, 26 — Ezequias corrige sua arrog ancia

por mostrar humildade (w05 15/10 25 § 20)

ˆ

˙ Encontre joias espirituais: (8 min)

2Cr 29:11 — Como Ezequias deu um bom exemplo com respeito a prioridades? (w13 15/11 17 §§ 6-7)

2Cr 32:7, 8 — Qual e a maneira mais pr atica de se

preparar para dificuldades futuras? (w13 15/11 20 § 17)

´

´

´

O que a leitura da semana me ensinou sobre Jeov a?

´

Que pontos da leitura posso usar no minist erio?

˙ Leitura da B ıblia: ´

2Cr 31:1-10 (4 min ou menos)

´

FACA¸ SEU MELHOR NO MINIST ERIO

˙ Prepare as apresenta c¸ oes deste m es: (15 min)

˜

ˆ

Considerac¸ ao. Mostre o primeiro v ıdeo

Apresentac¸ ao de A Sentinela e considere alguns pon-

˜

˜

´

com o t ıtulo ´

tos pr aticos. Destaque como o publicador deixou um

assunto para considerar na revisita. Faca¸ o mesmo

com o v ıdeo ´

da segunda apresentac¸ ao de A Sentine-

la e com o v ıdeo ´

a mat eria na p agina 8, “Como dirigir um estudo b ı- ´

´

˜

´

´

da brochura Boas Not ıcias. Comente

´

´

blico usando a brochura Boas Not ıcias”. Incentive os

´

publicadores a criar suas pr oprias apresentac¸ oes.

˜

˜

NOSSA VIDA CRIST A

˙ C antico 127

˙ “Nosso privil egio de construir e manter os locais

de adorac¸ ao verdadeira”: (15 min) Considerac¸ ao.

ˆ

˜

´

˜

Convide irm aos que j a participaram na construc¸ ao

de Sal oes do Reino a comentar a alegria que senti-

ram. Entreviste brevemente o irm ao que cuida da

limpeza e manutenc¸ ao do Sal ao do Reino.

˜

˜

´

˜

˜

˜

˜

Estudo B ıblico ´

˙ de Congrega c¸ ao: ia cap. 6 §§ 1-14

˜

(30 min)

´

˙ Recapitulac¸ ao da reuni ao e vis ao geral da pr oxima

˜

˜

˜

˙

semana (3 min)

C antico 142 e orac¸ ao

Lembrete: Tocar o c antico para a assist encia ouvir e,

ˆ

˜

ˆ

ˆ

´

depois, toc a-lo para todos cantarem.

e, ˆ ˜ ˆ ˆ ´ depois, toc a-lo para todos cantarem. Nosso privil egio de
e, ˆ ˜ ˆ ˆ ´ depois, toc a-lo para todos cantarem. Nosso privil egio de
e, ˆ ˜ ˆ ˆ ´ depois, toc a-lo para todos cantarem. Nosso privil egio de
e, ˆ ˜ ˆ ˆ ´ depois, toc a-lo para todos cantarem. Nosso privil egio de

Nosso privil egio de construir e manter os locais de adorac¸ ao verdadeira

´

˜

A construc¸ ao do templo em Is-

rael envolveu muito trabalho e despesa. No entanto, os israeli- tas apoiaram com zelo esse pro- jeto. (1Cr 29:2-9; 2Cr 6:7, 8)

Mais tarde, a disposi c¸ ao deles

em fazer a manutenc¸ ao do tem-

plo refletia sua boa espiritualida- de ou a falta dela. (2Rs 22:3-6; 2Cr 28:24; 29:3) Hoje, os cris-

t aos ˜ gastam muito tempo e

energia na construc¸ ao, limpeza

e manutenc¸ ao de Sal oes do Rei-

no e Sal oes de Assembleias.

Mas trabalhar com Jeov a dessa

forma e um grande privil egio e faz parte do nosso servi co¸ sa-

grado. — Sal 127:1; Ap 7:15.

˜

˜

˜

˜

˜

˜

´

˜

´

´

grado. — Sal 127:1; Ap 7:15. ˜ ˜ ˜ ˜ ˜ ˜ ´ ˜ ´ ´

PODEMOS AJUDAR POR

˙ Deixar o Sal ao do Reino organizado depois de cada reuni ao. Se suas

˜

˜

circunst ancias o impedem de fazer isso, colabore deixando a area em volta

de seu assento arrumada.

ˆ

´

˙ Participar regularmente na limpeza e manutenc¸ ao do Sal ao do Reino. Quando

˜

˜

cada um faz sua parte, o trabalho se torna f acil e agrad avel. — lv 92 § 18.

´

´

˙ Fazer donativos. At e mesmo ‘duas moedas de pouco valor’ dadas de corac¸ ao

´

˜

´

agradam a Jeov a. — Mr 12:41-44.

˙ Participar de construc¸ oes e reformas de locais de adorac¸ ao se sua situac¸ ao

˜

˜

˜

permitir. N ao e necess ario ter experi encia em construc¸ ao para participar.

˜

ˆ

˜

´

´

2 CR ONICAS 29-32 A a d o r a c ¸ ˆ ao ˜
2 CR ONICAS 29-32 A a d o r a c ¸ ˆ ao ˜

2 CR ONICAS 29-32 A adora c¸

ˆ

ao ˜ verdadeira envolve esforco¸

4 -10 DE JANEIRO

Reinado de Ezequias 746-716 AEC 740 AEC Queda de Samaria 2 1
Reinado de Ezequias 746-716 AEC
740 AEC Queda de Samaria
2
1

2Cr 29:10-17

Ezequias restabelece a adora c¸ ao verdadeira

com determina c¸ ao

˜

˜

˜ NIS A
˜
NIS A

˙ Dias 1-8: Purificac¸ ao templo

˙ Dias 9-16: Santificac¸ ao do templo termina

˙ Expiac¸ ao a favor de todo o Israel;

in ıcio ´ do restabelecimento da adorac¸ ao

˜

˜

˜

˜

verdadeira

˜

D a

da adorac¸ ao ˜ ˜ ˜ ˜ verdadeira ˜ D a TEMPLO 2 ´ 1 Casa

TEMPLO

2 ´ 1 Casa de Jeov a ´ 1 2 ortico P 3 ´ 3
2
´
1 Casa de Jeov a
´
1
2 ortico
P
3
´
3 atio interno
P
2Cr 30:5, 6, 10-12
Ezequias convida todos os sinceros
´
a se reunir para adorar a Jeov a
˙
Mensageiros viajam por todo o pa ıs, ´
´
˜
desde Berseba at e D a, levando cartas
´
que anunciam a P ascoa
˙

Alguns zombam, mas muitos aceitam o convite

a P ascoa ˙ Alguns zombam, mas muitos aceitam o convite ISRAEL Jerusal em ´ 2016

ISRAEL

ascoa ˙ Alguns zombam, mas muitos aceitam o convite ISRAEL Jerusal em ´ 2016 Christian Congregation

Jerusal em

´

2016 Christian Congregation of Jehovah’s Witnesses. Todos os direitos reservados. Nossa Vida e Minist erio Crist ao — Apostila do m es ˆ e ´ publicada e impressa

mensalmente pela Associac¸ ao Torre de Vigia de B ıblias ´

Impresso no Brasil.

´

˜

˜

e Tratados, Rodovia SP-141, km 43, Ces ario Lange, SP, 18285-901, Brasil. Diretor respons avel: A. S. Machado Filho.

´

´

ˆ

11-17 DE JANEIRO 2 CR ONICAS 33-36

˜

˙

˙ Coment arios iniciais (3 min ou menos)

C antico 35 e orac¸ ao

ˆ

´

TESOUROS DA PALAVRA DE DEUS

˙ “Jeov a valoriza o verdadeiro arrependimento”: (10 min)

´

2Cr 33:2-9, 12-16 — Manass es foi tratado com miseric or-

dia porque se arrependeu de corac¸ ao (w05 1/12 21 § 5)

2Cr 34:18, 30, 33 — Ler a B ıblia ´

´

um profundo efeito sobre n os (w05 1/12 21 § 10)

2Cr 36:15-17 — A compaix ao e a paci encia de Jeov a t em

limites (w05 1/12 21 § 7)

´

´

˜

e meditar nela pode ter

ˆ

´

ˆ

˜

˙ Encontre joias espirituais: (8 min)

2Cr 33:11 — Que profecia se cumpriu quando Manass es

foi levado para Babil onia? ( it-1 41 § 1)

´

ˆ

2Cr 34:1-3 — O que o bom exemplo de Josias nos ensina? (w05 1/12 21 § 6)

´

O que a leitura da semana me ensinou sobre Jeov a?

´

Que pontos da leitura posso usar no minist erio?

Leitura da B ıblia: ´

˙ 2Cr 34:22-33 (4 min ou menos)

´

FACA¸ SEU MELHOR NO MINIST ERIO

˙ Primeira visita: (2 min ou menos) Apresente a mat eria

de capa da revista A Sentinela deste m es. Deixe um

´

ˆ

assunto para considerar na revisita.

˙ Revisita: (4 min ou menos) Demonstre como revisitar

algu em que se interessou pela mat eria de capa da

revista A Sentinela. Deixe um assunto para considerar

´

´

´

na pr oxima visita.

˙ Estudo ´ b ıblico: ´

(6 min ou menos) Demonstre um estudo

b ıblico. ( bh 9-10 §§ 6-7)

˜

NOSSA VIDA CRIST A

˙ C antico 77

˙

ˆ

O arrependimento faz diferenca:¸ (10 min) Discurso por

um anci ao. (w06 15/11 27 §§ 7-9)

˜

˙ Aprenda a perdoar: (5 min) Considerac¸ ao. Apresente

˜

o v ıdeo ´

(No jw.org, acesse ENSINOS B IBLICOS

Depois pe ca¸ que as criancas¸ comentem o que apren-

deram.

Torne-se Amigo de Jeov ´ a — Aprenda a perdoar.

˛ CRIAN CAS.)¸

´

˙ Estudo B ıblico ´

de Congrega c¸ ao: ia cap. 6 §§ 15-23,

˜

quadro na p. 57, recapitulac¸ ao na p. 58 (30 min)

˜

´

˙ Recapitulac¸ ao da reuni ao e vis ao geral da pr oxima

˜

˜

˜

˙

semana (3 min)

C antico 6 e orac¸ ao

ˆ

˜

˜ ˜ ˜ ˙ semana (3 min) C antico 6 e orac¸ ao ˆ ˜ 2
˜ ˜ ˜ ˙ semana (3 min) C antico 6 e orac¸ ao ˆ ˜ 2

2 CR ONICAS 33-36 Jeov

ˆ

a ´ valoriza o verdadeiro

arrependimento

´

MANASS ES

ˆ a ´ valoriza o verdadeiro arrependimento ´ MANASS ES Jeov a permitiu que ele ´

Jeov a permitiu que ele

´

fosse capturado pela

Ass ıria ´ e levado preso

ˆ

para Babil onia

ANTES DE SER PRESO

˙ Construiu altares para deuses falsos

˙ Ofereceu seus filhos

como sacrif ıcios ´

˙ Derramou sangue

inocente

´

˙ Promoveu pr aticas

esp ıritas ´ o pa ıs ´

em todo

DEPOIS DE SER LIBERTADO

˙ Humilhou-se

profundamente

´

˙ Orou a Jeov a;

ofereceu sacrif ıcios ´

˙ Removeu os altares dos deuses falsos

˙

Incentivou a nac¸ ao a

´

servir a Jeov a

˜

JOSIAS

˙ Incentivou a nac¸ ao a ´ servir a Jeov a ˜ JOSIAS DURANTE TODO O

DURANTE TODO

O SEU REINADO

˙ Buscou a Jeov a

˙ Purificou Jud a e

´

´

Jerusal em

´

˙ Consertou a casa

de Jeov a; encontrou

o livro da Lei

´

18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5

18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜
18 -24 DE JANEIRO ESDRAS 1-5 ˙ ˙ C antico 85 e orac¸ ao ˆ ˜

˙

˙

C antico 85 e orac¸ ao

ˆ

˜

´

Coment arios iniciais (3 min ou menos)

TESOUROS DA PALAVRA DE DEUS

˙

˙

“Jeov a cumpre suas promessas”: (10 min)

[Apresente o v ıdeo ´

Esd 3:1-6 — As profecias de Jeov a nunca falham

(w06 15/1 19 § 2)

Esd 5:1-7 — Jeov a pode manobrar as coisas para

o bem de seu povo (w06 15/1 19 § 4; w86 15/1 9 § 2; w87 1/8 29 quadro)

´

´

Introduc¸ ao a Esdras.]

˜

´

Encontre joias espirituais: (8 min)

´

Esd 1:3-6 — Ser a que os israelitas que n ao retornaram

˜

a Jerusal em tinham falta de f e? Explique.

(w06 15/1 17 § 5; 19 § 1)

´

´

Esd 4:1-3 — Por que os que voltaram n ao aceitaram

uma oferta de ajuda? (w06 15/1 19 § 3)

˜

´

O que a leitura da semana me ensinou sobre Jeov a?

´

Que pontos da leitura posso usar no minist erio?

˙ Leitura da B ıblia: ´

Esd 3:10–4:7 (4 min ou menos)

´

FACA¸ SEU MELHOR NO MINIST ERIO

˙

˙

Primeira visita: (2 min ou menos) Apresente o artigo na

ultima ´ p agina da revista A Sentinela. Deixe um assunto

para considerar na revisita.

Revisita: (4 min ou menos) Demonstre como revisitar al-

´

gu em que se interessou pelo artigo na ultima p agina da

revista A Sentinela. Deixe um assunto para considerar na

´

´

´

´

pr oxima visita.

˙ Estudo b ıblico: ´

(6 min ou menos) Demonstre um estudo

´

b ıblico. ( bh 20 §§ 6-8)

˜

NOSSA VIDA CRIST A

˙ C antico 40

˙

ˆ

“Todas essas outras coisas lhes ser ao acrescentadas”:

(5 min) Discurso baseado em Mateus 6:33 e Lucas

12:22-24. Pergunte aos publicadores: Lembram-se de

˜

´

uma ocasi ao em que Jeov a cumpriu essa promessa e

cuidou de suas necessidades materiais quando colocaram

o Reino em primeiro lugar?

˜

˙

O seu Sim as vezes e N ao?: (10 min)

Considerac¸ ao. (w14 15/3 30-32)

`

˜

´

˜

˙ Estudo B ıblico ´

˙

de Congregac¸ ao: ia cap. 7 §§ 1-14 (30 min)

˜

˜

˜

´

˜

Recapitulac¸ ao da reuni ao e vis ao geral da pr oxima

semana (3 min)

C antico 41 e orac¸ ao

˜

ˆ

˙

pr oxima semana (3 min) C antico 41 e ora c ¸ ao ˜ ˆ ˙
pr oxima semana (3 min) C antico 41 e ora c ¸ ao ˜ ˆ ˙
pr oxima semana (3 min) C antico 41 e ora c ¸ ao ˜ ˆ ˙

ESDRAS 1-5 Jeov

´

a cumpre suas promessas

Jeov a prometeu que a adorac¸ ao verdadeira no templo em Jerusal em seria restabelecida.

Mas, depois que voltaram de Babil onia, os exilados enfrentaram muitos obst aculos,

incluindo uma ordem do rei proibindo a construc¸ ao. Muitos achavam que o trabalho

nunca seria terminado.

´

˜

´

ˆ

´

˜

Esd 3:3 Esd 3:10, 11 Esd 4:23, 24 Esd 5:1, 2 Esd 6:15 ˜ Per
Esd 3:3
Esd 3:10, 11
Esd 4:23, 24
Esd 5:1, 2
Esd 6:15
˜
Per ıodo ´
de muita oposic¸ ao
536 AEC
515 AEC
´
˜
Alicerce e lancado¸
Construc¸ ao do templo
termina
´
ˆ
S etimo m es
522 AEC
´

Altar e constru ıdo; ´

sacrif ıcios ´

s ao oferecidos

˜

Por volta de 537 AEC

Ciro ordena que o templo seja reconstru ıdo ´

Rei Artaxerxes pro ıbe ´

520 AEC

˜

a construc¸ ao

Zacarias e Ageu

incentivam o povo a

˜

retomar a construc¸ ao

pro ıbe ´ 520 AEC ˜ a construc¸ ao Zacarias e Ageu incentivam o povo a

25-31 DE JANEIRO ESDRAS 6-10

˙

˙

C antico 10 e orac¸ ao

ˆ

˜

´

Coment arios iniciais (3 min ou menos)

TESOUROS DA PALAVRA DE DEUS

˙

“Jeov a quer servos dispostos”: (10 min)

Esd 7:10 — Esdras preparou seu corac¸ ao

Esd 7:12-28 — Esdras fez preparativos para voltar

a

Esd 8:21-23 — Esdras confiou que Jeov a protegeria

Seus servos

´

˜

´

Jerusal em

´

˙ Encontre joias espirituais: (8 min)

Esd 9:1, 2 — Por que se casar com os “povos das terras”

´

era uma s eria ameaca?¸ (w06 15/1 20 § 1)

Esd 10:3 — Por que os filhos tamb em foram mandados

embora com as esposas? (w06 15/1 20 § 2)

´

´

O que a leitura da semana me ensinou sobre Jeov a?

´

Que pontos da leitura posso usar no minist erio?

´

˙ Leitura da B ıblia:

Esd 7:18-28 (4 min ou menos)

´

FACA¸ SEU MELHOR NO MINIST ERIO

˙ Primeira visita: (2 min ou menos) Apresente a brochura

Boas Not ıcias e considere a li c¸ ao 8, pergunta 1, par agra-

fo 1. Deixe um assunto para considerar na revisita.

´

˜

´

˙ Revisita: (4 min ou menos) Demonstre como revisitar

algu em que aceitou a brochura Boas Not ıcias e considere

´

´

´

a li c¸ ao 8, pergunta 1, par agrafo 2 . Deixe um assunto

˜

´

para considerar na pr oxima visita.

˙ Estudo ´ b ıblico: ´

b

ıblico

(6 min ou menos) Demonstre um estudo

´

na brochura Boas Not ıcias, li c¸ ao 8, pergunta 2.

˜

˜

NOSSA VIDA CRIST A

˙ C antico 138

˙ “Como Ser um Publicador Melhor — Deixe um assunto

ˆ

para considerar na revisita”: (7 min) Considerac¸ ao.

Apresente o v ıdeo ´

cadores demonstram como deixar um assunto para con-

siderar na revisita quando o morador aceita a revista

˜

Como Fazer – Janeiro, em que publi-

´

A Sentinela ou a brochura Boas Not ıcias.

˙ Necessidades locais. (8 min)

´

˙ Estudo B ıblico

de Congrega c¸ ao: ia cap. 7 §§ 15-27,

˜

recapitulac¸ ao na p. 66 (30 min)

˜

´

˙ Recapitulac¸ ao da reuni ao e vis ao geral da pr oxima

˜

˜

˜

semana (3 min)

˙ C antico 120 e orac¸ ao

ˆ

˜

˜ ˜ ˜ semana (3 min) ˙ C antico 120 e orac¸ ao ˆ ˜ COMO
˜ ˜ ˜ semana (3 min) ˙ C antico 120 e orac¸ ao ˆ ˜ COMO
˜ ˜ ˜ semana (3 min) ˙ C antico 120 e orac¸ ao ˆ ˜ COMO
˜ ˜ ˜ semana (3 min) ˙ C antico 120 e orac¸ ao ˆ ˜ COMO

COMO SER UM PUBLICADOR MELHOR

Deixe um assunto para considerar na revisita

´

POR QUE E IMPORTANTE:

N os queremos regar as se-

mentes da verdade que planta- mos. (1Co 3:6) Quando encon-

tramos algu em que mostra

interesse, e bom deixar uma per-

gunta para considerar na pr oxi- ma visita. Isso vai criar expecta-

tiva no morador e facilitar nossa

preparac¸ ao para a revisita. En-

t ao, ˜ quando voltarmos, podere-

mos dizer que estamos ali para

responder a pergunta que fize-

mos na ultima vez.

´

´

´

´

˜

´

a pergunta que fize- mos na ultima vez. ´ ´ ´ ´ ˜ ´ COMO FAZER:

COMO FAZER:

˙ Ao preparar sua apresentac¸ ao, pense numa pergunta que voc e pode deixar

˜

ˆ

para considerar na revisita. Ela pode ser sobre um assunto que est a na publi-

cac¸ ao que voc e vai oferecer ou na publicac¸ ao de estudo que voc e pretende

usar na revisita.

ˆ

´

˜

ˆ

˜

ˆ

˙ No final da conversa com uma pessoa interessada, faca¸ a pergunta que voc e

preparou e diga que gostaria de voltar para conversarem sobre isso. Se poss ı- ´

vel, pegue as informac¸ oes de contato do morador.

˜

˙ Se voc e marcar um dia e uma hora para voltar, cumpra sua palavra. — Mt 5:37.

ˆ

25-31 DE JANEIRO

25-31 DE JANEIRO ESDRAS 6-10 Jeov a ´ quer servos dispostos Esd 7:6, 22; 8:26, 27
25-31 DE JANEIRO ESDRAS 6-10 Jeov a ´ quer servos dispostos Esd 7:6, 22; 8:26, 27
25-31 DE JANEIRO ESDRAS 6-10 Jeov a ´ quer servos dispostos Esd 7:6, 22; 8:26, 27

ESDRAS 6-10 Jeov

a ´ quer servos dispostos

DE JANEIRO ESDRAS 6-10 Jeov a ´ quer servos dispostos Esd 7:6, 22; 8:26, 27 ´

Esd 7:6, 22; 8:26, 27

´

Esdras fez preparativos para voltar a Jerusal em

˙ O rei Artaxerxes autorizou Esdras a voltar para

´

´

Jerusal em e promover a adorac¸ ao a Jeov a ali

˜

˙ O rei concedeu a Esdras “tudo o que tinha

´

de 100 milh oes de d olares

˜

´

pedido” para a casa de Jeov a: ouro, prata, trigo,

vinho, azeite e sal, que hoje valeriam bem mais

0 mi 0 km 250 ˆ ˙ Babil onia ´ ˙
0
mi
0
km
250
ˆ
˙
Babil onia
´
˙
Poss ıvel ´ trajeto Imp erio Babil onico ´ ˆ Imp erio Medo-Persa ´

Poss ıvel ´ trajeto

Imp erio Babil onico

´

ˆ

Imp erio Medo-Persa

´

250

erio Babil onico ´ ˆ Imp erio Medo-Persa ´ 250 ´ Esd 7:13; 8:21-23 ´ Esdras
erio Babil onico ´ ˆ Imp erio Medo-Persa ´ 250 ´ Esd 7:13; 8:21-23 ´ Esdras

´

Esd 7:13; 8:21-23

´

Esdras confiou que Jeov a protegeria Seus servos

´

´

A volta para Jerusal em seria dif ıcil

Jerusal em

E poss ıvel ´ que tenham percorrido um caminho de

quase 1.600 km, passando por regi oes perigosas

˜

˙ A viagem levou cerca de quatro meses

˙ Os que voltaram precisaram ter forte f e,

´

zelo pela adorac¸ ao verdadeira e coragem

˜

ESDRAS VIAJOU COM OU Ouro e prata que pesavam 750 talentos (mais de 25 mil
ESDRAS VIAJOU COM
OU
Ouro e prata que
pesavam 750 talentos
(mais de 25 mil quilos)
Mais ou menos o
ˆ
peso de tr es elefantes
africanos adultos!

DESAFIOS ENFRENTADOS PELOS QUE VOLTARAM:

Bandos de saqueadores, o deserto, animais perigosos

africanos adultos! DESAFIOS ENFRENTADOS PELOS QUE VOLTARAM: Bandos de saqueadores, o deserto, animais perigosos 7
africanos adultos! DESAFIOS ENFRENTADOS PELOS QUE VOLTARAM: Bandos de saqueadores, o deserto, animais perigosos 7
africanos adultos! DESAFIOS ENFRENTADOS PELOS QUE VOLTARAM: Bandos de saqueadores, o deserto, animais perigosos 7

7

8

8 Como dirigir um estudo b ıblico ´ 4 -10 DE JANEIRO usando a brochura Boas
8 Como dirigir um estudo b ıblico ´ 4 -10 DE JANEIRO usando a brochura Boas

Como dirigir um estudo b ıblico ´

4 -10 DE JANEIRO

usando a brochura Boas Not ıcias

´

Leia a pergunta em negrito para ajudar o morador a identificar o ponto principal.

Leia o par agrafo.

´

Leia os textos em it alico e, de modo bondoso, faca¸ perguntas que ajudem o mo- rador a entender como os textos respondem a pergunta em negrito.

´

Se houver mais de um

par agrafo para a mesma

pergunta, repita os passos 2

e 3. No jw.org, h a v ıdeos

correspondem a algumas perguntas da brochura. Ao

considerar essas perguntas, ´

apresente o v ıdeo correspon-

dente em algum momento

durante a conversa.

´

´

´

que

Para ter certeza de que o morador entendeu o ponto principal, faca¸ a pergunta em negrito novamente e deixe que ele responda.

2 ´ Quem e Deus? 1. Por que devemos adorar a Deus? ´ O Deus
2
´
Quem e Deus?
1. Por que devemos adorar a Deus?
´
O Deus verdadeiro e o Criador de todas as coisas. Ele
˜
´
´
´
n ao teve princ ıpio e nunca ter a fim. (Salmo 90:2) Ele e a
´
´
´
Fonte das boas not ıcias encontradas na B ıblia. (1 Tim oteo
´
1:11) Visto que Deus nos deu a vida, devemos adorar s o a
ele. D Leia Apocalipse 4:11.
´
2. Como e Deus?
´
Nenhum humano jamais viu a Deus porque ele e um
´
´
Esp ırito, o que significa que ele e uma forma de vida supe-
`
˜
rior as criaturas que vivem na Terra. (Jo ao 1:18; 4:24) No
entanto, podemos conhecer a personalidade de Deus pe-
las coisas que ele criou. Por exemplo, a variedade de frutas
e flores mostra seu amor e sabedoria. O tamanho do Uni-
verso revela o poder de Deus. D Leia Romanos 1:20.
Podemos aprender ainda mais sobre a personalidade de
´
Deus por ler a B ıblia. Por exemplo, ela nos diz o que Deus
˜
gosta e o que ele n ao gosta, como trata as pessoas e como
˜
reage em diferentes situac¸ oes. D Leia Salmo 103:7-10.
3. Deus tem nome?
´
´
Jesus disse: “Pai nosso, que est as nos c eus, santificado
seja o teu nome.” (Mateus 6:9) Embora Deus tenha muitos
´
´
t ıtulos, ele tem apenas um nome. Em cada l ıngua, esse
´
nome e pronunciado de uma forma diferente. Em portu-
ˆ
´
´
gu es, e comum dizermos “Jeov a”. Mas algumas pessoas
´
dizem “Jav e”. D Leia Salmo 83:18.
´
O nome de Deus foi tirado de muitas B ıblias e substi-
´
´
´
tu ıdo pelos t ıtulos Senhor ou Deus. Mas, quando a B ıblia
foi escrita, esse nome aparecia umas 7 mil vezes. Jesus tor-
nou o nome de Deus conhecido quando ensinou as pes-
˜
soas a respeito de Deus. D Leia Jo ao 17:26.
4

Vol. 1, No. 1

mwb16.01-T 151126
mwb16.01-T
151126