Você está na página 1de 49

1º Encontro de Educação Especial

Equipa de Apoio de às Escolas de Lisboa


Cidade - DRELVT
Escola
Escola de
de Referência
Referência para
para aa Educação
Educação de
de Alunos
Alunos Surdos
Surdos
de
de Lisboa:
Lisboa:

a)
a) Consulta
Consulta de
de Surdez
Surdez –– apoios,
apoios, parcerias
parcerias ee referenciação
referenciação escolar;
escolar;
b)
b) Educação
Educação Bilingue
Bilingue Pré-escolar
Pré-escolar ee parcerias
parcerias com
com aa Família
Família
ee aa Comunidade
Comunidade

Escola
Escola Secundária
Secundária D.
D. Dinis
Dinis –– Lisboa
Lisboa

16
16 de
de Junho
Junho de
de 2010
2010
“Leve é a tarefa quando muitos dividem o
trabalho”

Homero
A Criança Surda

Comunicação e Desenvolvimento: pessoal, emocional


e social

Família

Hospital Escola

Apoios

Comunidade
Consulta multidisciplinar do CHLO
(Hospital
(Hospital Egas
Egas Moniz
Moniz ee São
São Francisco
Francisco Xavier)
Xavier)
.. Caracterização
Caracterização surdez
surdez ee incapacidade
incapacidade auditiva auditiva permanente
permanente ou ou
temporária:
temporária: idade,
idade, tipo,
tipo, grau
grau ee etiologia
etiologia da
da surdez;
surdez;
.. Comunicação:
Comunicação: vocalizações,
vocalizações, mímica,
mímica, gestos
gestos naturais,
naturais, oral,
oral, gestual,
gestual, bilingue;
bilingue;
.. Ajuda
Ajuda técnica
técnica auditiva:
auditiva: pessoal,
pessoal, no
no domicílio,
domicílio, na
na escola;
escola;
.. Intervenção
Intervenção precoce:
precoce: domicílio,
domicílio, creche,
creche, J.
J. Infância;
Infância; …

.. Manter
Manter ou
ou iniciar
iniciar ensino
ensino bilingue:
bilingue: domicílio,
domicílio, creche,
creche, j.j. Infância,
Infância, 1ºciclo
1ºciclo até
até secundário,
secundário,
universitário,
universitário, outros;
outros;
.. Curso
Curso LGP
LGP criança
criança ee familiares:
familiares: escola,escola, domicílio,
domicílio, comunidade;
comunidade;
.. Habilitação
Habilitação familiar:
familiar: ultrapassar
ultrapassar oo luto,
luto, estratégias
estratégias de
de resiliência,
resiliência, comunicação,
comunicação,
aceitação
aceitação ee identidade,
identidade, gestão
gestão familiar,
familiar, apoio
apoio ao
ao filho,
filho, grupos
grupos de
de apoio,
apoio, …;
…;
.. Apoios:
Apoios: Terapia
Terapia da
da fala;
fala; T.
T. Ocupacional,
Ocupacional, … … -- no
no hospital,
hospital, escola,
escola, outros
outros …;…;
.. Apoio
Apoio na
na Comunidade:
Comunidade: associações,associações, grupos
grupos dede entre
entre ajuda,
ajuda, …;
…;
.. Reavaliação
Reavaliação ajuda
ajuda técnica:
técnica: componente
componente técnica,
técnica, treino
treino auditivo,
auditivo, …;
…;
.. Direitos
Direitos ee deveres:
deveres: da da criança
criança ,, jovem
jovem ,, adulto,
adulto, sénior
sénior ee da
da família;
família;

.. Reavaliação
Reavaliação periódica
periódica Consulta
Consulta Surdez
Surdez e/ou
e/ou outras
outras Consultas
Consultas
Surdez - caracterização

. Idade em que surgiu surdez (período


(período pré
pré ou
ou post-linguístico)
post-linguístico)

. Tipo de perda auditiva


. Grau
. Etiologia
Idade

. Período pré-linguístico
. Post-linguístico
Tipo

. Surdez de condução ou transmissão


. Surdez sensorioneural ou de percepção
. Surdez mista
Surdez sensorioneural profunda
1: 1000 nascimentos

Surdez condução (ex:


(ex: otite
otite média
média c/derrame)
c/derrame)
1: 100 (10%
(10% da
da população
população escolar)
escolar)
Grau de surdez
- Audição normal: perda
perda auditiva
auditiva inferior
inferior aa 20
20 dBs
dBs

. Surdez Ligeira (entre


(entre 21dB
21dB ee 40
40 dB)
dB)

. Surdez Média (entre


(entre 41
41 dB
dB ee 70
70 dB)
dB)

. Surdez Severa (entre


(entre 71
71 dB
dB ee 90
90 dB)
dB)

. Surdez Profunda (entre


(entre 91
91 dB
dB aa 119
119 dB)
dB)

. Cofose (perda
(perda média
média igual
igual ou
ou superior
superior aa 120
120 dB)
dB)
Audiograma: Audição normal
Surdez profunda
Surdez ligeira
(c/ ajuda técnica)

Exemplo:

. Ouve sons

. Descodifica e entende s/ ruído de fundo

. Preferencialmente entende LP frente ao interlocutor

. Não descodifica algumas letras


Ex: n e m, …

. Recorre à leitura da fala e à VISÃO


Surdez profunda (grau I)
(c/ ajuda técnica)
Exemplo:

. Ouve sons mas não descodifica muitas palavras

. Em situações de ruído, perde todo o discurso

. Entende LP frente ao interlocutor – leitura da fala

. Não descodifica fora do contexto

. Recorre sempre à VISÃO e leitura da fala

. Fundamental Língua Gestual


Surdez - Causas mais frequentes
1)
1) Congénita
Congénita
.. Hereditária:
Hereditária: sindrómica
sindrómica // não
não sindrómica
sindrómica
.. Infecção
Infecção na
na gravidez:
gravidez: rubéola
rubéola // toxoplasmose
toxoplasmose // viral
viral
.. Problema
Problema no
no parto
parto
.. Outros
Outros

2)
2) Adquirida
Adquirida
.. Infecção:
Infecção: meningite,
meningite, otite
otite média
média recorrente
recorrente
.. Traumatismo
Traumatismo craneano
craneano
.. Sarampo
Sarampo // papeira
papeira
.. Ototóxicos
Ototóxicos
.. Ruído
Ruído
.. Outros
Outros
Ajudas técnicas pessoais
e adaptação da casa, escola, …
(auditivo,
(auditivo, visual
visual ee vibração)
vibração)

Pessoal:
Pessoal: prótese
prótese auditiva,
auditiva, implante
implante coclear,
coclear, sistema
sistema FM
FM
(c/
(c/ ligação
ligação aa PA
PA ee IC,
IC, TV,
TV, tlm,
tlm, telemóvel,
telemóvel, …);
…);

hOutros: computador
hOutros: computador c/
c/ internet,
internet, fax,
fax, …;
…;

hSistema luzes:
hSistema luzes: sinal
sinal visual
visual associado
associado aa
campainha
campainha da
da porta;
porta;

hEspelhos (cantos)
hEspelhos (cantos)

h
h Intercomunicador
Intercomunicador com
com visor
visor (segurança)
(segurança)
Implante coclear - 2

É uma ajuda técnica auditiva


Destina-se:

h Crianças,
h Crianças, jovens,
jovens, adultos
adultos ee seniores
seniores c/surdez
c/surdez
sensorioneural
sensorioneural profunda
profunda bilateral
bilateral
ee c/
c/ ausência
ausência ganho
ganho funcional
funcional prótese
prótese auditiva
auditiva

hCondições: clínica,
hCondições: clínica, técnica,
técnica, psicológica,
psicológica, familiar,
familiar,
educativa
educativa ee social
social

que
que garanta
garanta sucesso
sucesso do
do desenvolvimento
desenvolvimento ee da
da habilitação
habilitação
Implante coclear - 2

Pressupõe:

Trabalho
Trabalho prévio
prévio das
das emoções,
emoções, dada
situação
situação nova,
nova, do
do que
que vai
vai suceder
suceder
(internamento,
(internamento, cirurgia,
cirurgia, …)
…)
Implante coclear

.. Acesso
Acesso àà informação
informação preferencialmente
preferencialmente visual;
visual;

.. Ouvem;
Ouvem;

.. Não
Não têm
têm memória
memória do
do que
que ouvem
ouvem (aprendizagem
(aprendizagem // treino);
treino);

.. Problema
Problema ruído:
ruído: sala
sala aula,
aula, auditório,
auditório, praia,
praia, outros...
outros...
Para o sucesso do I. Coclear
Fundamental:
Fundamental:

. Trabalhar
Trabalhar aa Identidade;
Identidade;

h Não
h Não “eliminar”
“eliminar” aa língua
língua gestual
gestual
mas
mas melhorá-la;
melhorá-la;
h Manter
h Manter ensino
ensino bilingue;
bilingue;

h Família
h Família ee Profissionais:
Profissionais: aceitação
aceitação da
da surdez
surdez ee
serenidade
serenidade nas
nas expectativas
expectativas ee nos
nos resultados.
resultados.
Diagnóstico surdez

Precoce . auditivo
. linguístico
Desenvolvimento . Escolar
Habilitação .familiar
h
h social
Cada criança, jovem ou adulto surdo e
sua família é único
Comunicação

. Comunicação receptiva
(recepção
(recepção da
da informação)
informação)

. Comunicação expressiva
(expressão
(expressão da
da informação)
informação)
Comunicação da criança surda
(Recepção)

Visão
Audição (resíduos auditivos; ajudas técnicas,...); Escrita
. Colocação . Distância
. Iluminação . Ruído ambiente

Domicílio e Sala de aula (barreira ou facilitador?)


Criança ouvinte Criança surda
Expressão
1 Balbucio 1 Balbucio
2 Lalação 2 Lalação
3 Vocalização 3 Vocalização
4 Gesto: próprio; familiar 4 Gesto: próprio; familiar

5 Língua Portuguesa 5 Língua Gestual Portuguesa

Oral e Escrita Escrita e Oral


Pais e profissionais
de criança surda

. Comunicação 1
. Aceitação 2
. Identidade 3

Estimulação
Estimulação linguística
linguística ee auditiva
auditiva
Promover
Promover oo Brincar
Brincar
Regras
Regras ee limites
limites
Aceitação

Sentirem-se amadas
Segurança
Alta auto estima
Confiança nas suas capacidades
Identidade

Tudo é visual

. Recepção e expressão da língua


. Sentimentos e emoções
. Legado geracional (modelos
(modelos surdos)
surdos)
Educação Bilingue
Fundamental
Precoce

Referenciação
Intervenção
Acesso escolar
Ensino Bilingue
numa turma de crianças surdas

Sucesso
com
com equipa
equipa multidisciplinar
multidisciplinar

Independente:
Independente:

do
do grau
grau de
de surdez
surdez ee da
da ajuda
ajuda técnica
técnica
A Criança Surda

Entrada de Informação – preferencialmente visual

Comunicação:

Expressão linguística - mímica, palavras ou gestos soltos, LP e LGP em


conjunto, só LP, só LGP, bilingue, …. Dificuldade em fazer-se entender.

Compreensão linguística - quando não vê e não sente, não existe


permanente comunicação;
Percebe o conceito – na repetição e na prática (vendo, sentindo,…);
Desenvolvimento emocional: Sensível. Dificuldade de compreensão: das
regras e limites, do bem e do mal, dos direitos e deveres, de perdoar, da partilha,
compreensão de conceitos abstractos, assusta-se frequentemente,
diferente sentido de humor, …
JI nº 2 Benfica

2009/2010
2009/2010 Primeiro
Primeiro ano
ano sala
sala crianças
crianças surdas
surdas

-- Inclusão
Inclusão em
em parceria;
parceria;
-- Trabalho
Trabalho com
com pessoal
pessoal Docente
Docente
ee não
não Docente
Docente
(Assistentes
(Assistentes Operacionais,
Operacionais, C.A.F.,
C.A.F., Vigilante,
Vigilante,
Pessoal
Pessoal da
da cozinha);
cozinha);
-- “Trabalho
“Trabalho de
de parceria
parceria com
com aa
família.
família.
Educação Bilingue Pré-escolar
Educador de Sala

Parceria Família
Educação
Educação especial
especial
Professor
Professor LGP
LGP

Terapia
Terapia da
da Fala
Fala

Pessoal
Pessoal Docente
Docente ee não
não Docente
Docente do
do JI
JI

Outros
Outros profissionais
profissionais Intérprete
Intérprete

Estagiários
Estagiários de
de Educação
Educação
Sala crianças surdas
Comunicação do grupo - LGP
10 crianças: dos 3 aos 6 anos de idade

88 c/surdez
c/surdez profunda
profunda bilateral,
bilateral, 22 com
com severa
severa ee 11 com
com moderada
moderada
11 criança
criança c/
c/ IC
IC bilateral,
bilateral, 55 IC
IC unilateral,
unilateral, 44 prótese
prótese auditiva
auditiva
retro
retro auricular
auricular bilateral
bilateral
Escola Referência
Ensino Bilingue
Arquitectónica Insonorização
Insonorização
Salas: com
com luz
luz natural
natural
ee
Prof. Surdo luz
luz artificial
artificial

Sinal
Sinal luminoso
luminoso ee ouou visor
visor de
de aviso
aviso
Educador sala
sala ee espaços
espaços
Espelhos
Espelhos (se
(se necessário)
necessário)
Prof. Educação
Disposição
Disposição mobiliário
mobiliário ee
Especial
colocação
colocação de
de materiais
materiais
Sinalética e etiquetagem
em LP e LGP
Escola Referência
Ajudas técnicas – equipamento 1

h Sistema
Sistema electrónico
electrónico de
de controle
controle de
de segurança
segurança
de
de entradas
entradas
h Sistema
h Sistema luzes
luzes associado
associado campainha
campainha da
da porta
porta
h
h Intercomunicador
Intercomunicador comcom visor
visor (segurança)
(segurança)
hVisor LCD:
hVisor LCD: entrada
entrada da
da escola
escola c/
c/ informação
informação diária
diária permanente
permanente
hComputador c/
hComputador c/ internet
internet ee videoconferência
videoconferência
hCâmara (s)
hCâmara (s) video
video ee máquina
máquina (s)
(s) fotográfica
fotográfica (s)(s) .. Software
Software
educativo
educativo ee específico
específico

h Videoteca
h Videoteca
Espaço Escola e sala
Registos visuais – informação bilingue:
Imagens: fotografias
fotografias ee desenhos
desenhos (em
(em LGP)
LGP)

Escrita (em
(em LP)
LP)
Educação de Surdos
Pré-escolar

Projecto educativo
do Pré-escolar

Projecto curricular
de turma
(sala
(sala de
de crianças
crianças surdas)
surdas)
Projectos (ex)
(ex)

Dicionários

Partilha:
Partilha: sala
sala de
de crianças
crianças surdas,
surdas, meninos
meninos ouvintes
ouvintes ee famílias
famílias
Projectos (ex)
(ex)

A Horta
ecológica
Projectos (ex)
(ex)

A Horta ecológica

Partilha:
Partilha: sala
sala crianças
crianças surdas,
surdas, meninos
meninos
ouvintes
ouvintes ee famílias
famílias
A Criança Surda – Promoção da

partilha e do Brincar

. C/ Crianças ouvintes
. Crianças surdas
Preferencialmente
Preferencialmente na
na comunicação
comunicação que
que ambas
ambas entendam
entendam
Sala 4 - partilha com os pais
Sala Pré-escolar

Temporalidade – dia, mês, ano, tempo

Regras da sala
Envolvimento da família
Reuniões,
Reuniões, atendimentos,
atendimentos, conversas
conversas informais
informais

Ajudar
Ajudar na
na concepção
concepção de
de materiais,
materiais, adereços
adereços para
para
histórias,
histórias, dramatizações,
dramatizações, teatro,
teatro, ...
...

Contarem
Contarem uma
uma história
história (em
(em LGP
LGP ou
ou LP),
LP), ...
...

Participarem
Participarem em
em actividades,
actividades, representações
representações ,,
“um
“um dia
dia na
na escola”,
escola”, ajudarem
ajudarem aa escola
escola com
com seus
seus saberes
saberes

Dicionário
Dicionário ee caderno
caderno fim
fim de
de semana
semana
Informações
Informações escritas
escritas
Cursos LGP criança e família
Habilitação familiar

Apoios na comunidade
(Exemplos)

Projectos (AFAS, LMA e APS)

Fórum Família (2000/2002)

Inforfórum (2003/2007)

Fórum Comunicar (2008/2010, …)


Trabalho precoce em equipa
Hospital,
Hospital, Escola
Escola ee Família
Família

1
1 ano
ano 4
4 anos
anos

Bilinguismo
Bilinguismo precoce
precoce éé possível
possível
Escola
Escola de
de Referência
Referência para
para aa Educação
Educação de
de Alunos
Alunos Surdos
Surdos
de
de Lisboa
Lisboa

Agrupamento
Agrupamento Quinta
Quinta de
de Marrocos
Marrocos
Jardim
Jardim de
de Infância
Infância nº2
nº2 de
de Benfica
Benfica

Equipa
Equipa da
da sala
sala 4:
4:
Bárbara
Bárbara Crespo,
Crespo, Cláudia
Cláudia Gil,
Gil, Graça
Graça Duarte,
Duarte, Isabel
Isabel Galhardo
Galhardo ee Otília
Otília Gama
Gama