Você está na página 1de 6
TRAJETORIA DE UM TRABALHO COLETIVO: APONTAMENTOS PARA UMA EPISTEMOLOGIA DA PRATICA Corinta Maria Grisolia Gerald Ati estudos que se organizou a partir de um curso da Pés-Graduagio da "E/Unicamp, durante o segundo semestre de 1996 reunindo, trabalho nos somestes seguines Helena Salgado Banat, Masilei Gouveia Simses, Rose P,Sthnetaer ens, ‘os onganiandors des tiea dos Fiorentini dos novos desafios relativos 8 formagfio do professor reflexive e/ou pesquisador. Associava-se, a isso, uma dif 0 te6rico-me- todolégica para a realizagao de projetos de investigagao que contem: jassem, de um lado, as exigén ‘academia e, de outro, 0 novo ica pedagégica c a formagdo/desenvol Pereira; um terceiro subgrupo, voltado & proble! professotes, coordenado pelo pro! egrantes do grupo, ainda naquele momento, de lagos ou de “encaixes”. Em todo o tempo Concluido © curso, constituimo-nos como grupo junto a0 GEPEC —Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educago Continuada. hos se produziu num movimentode busca ws capazes de responder ¢ deslocar as perplexi: Esse proceso de duividas. Conseguiriamos avangar? Nestas situngdes, va o grupo. Alguém que, avalian- |, catalisava a produgo para um novo pico desses ocorreu em agosto de 1997, Foi ap po ¢ vomegou a se tornar , realizadas em outubro e dezembro foram decisivos e fundamentais para pesquisas grupo, foram siudio-gravay de produzir nos o primeiro semestre de trabalho, No segundlo semestre de trabalho do grupo ja paginas, provenientes de trabal rior, o planejamento foi elaborado. lades do grupo, sobretudo das gues sssociad © sides, trés subgrupos tematicos nuada, sob a coorde- asstJvo de todo Grupo em todo esse 5 seminiriose pute de aesos encom. aga de tos os exes textos que compdem este livro, podlemos um trabalho coletivo de pesquise-acao, ar que ele € Fruto de perceber no conjunto de textos aqui publicados, ués Convém destacar, entretanto, que este & apenas um dos resul- lurante os ts semestres estudos ainda incipientes Resumidamente, apresentamos os textos que compoem cada + a complexidade do processo de apropriagao e produgao dos saberes docentes; tua do professor eda professora; no sentido de que estas desenvi com os professores do Ensino Fundamei seu trabalho na escola, dentro de um processo de ago leste desafio é contemplado nas paginas seguintes tuando a proposta 's marcas impostos por uma 1m contingente cada vez. ondigdes dignas de sobrevivéncia, ado nas miios pelos profes jue essa pode ser uma das fo , 0s textos abordam as, res de Na terceira parte, trazendo \dores de professores. cena qu penas deserever 0 | Research ~ em Sevilha, Espanha, em resenta uma andlise do desenvolvimento icipam de cursos ofere- ragdes a respeito de como estes izaro papel da educagio no contexto particulares da posq essotes no exercicio de profisst. formagio de professoras ¢ de professo- mara de Campos © Valda Inés Fonte buigdes de Donald Schin, 10 que desenvolve suas pesquisas =, quanto reflexivos. As autoras jsando aconstrugao de e naexp! apresentam| texto “Para além da divisio entre professor-pesquisador e pesquisador académico”, de Kenneth M. Zeichner, professor da Universidade de Wisconsin, &traducio de artigo de 1995, em que 0 es de poder, pri voz das autor di Messias e ‘presenta as idéias de Kenneth M. Zeichner, © 8 autonomia profissional com um “acento” roposigoes especialmente nox Estados Unidos. Ap: de Zeichner a respeito do trabalho doc ‘a importancia dos aspectos contextuai gue das ie como prtica reflexiva e formagio profissional,