Você está na página 1de 2

Jesus e Tiradentes

Veio-me um insight: percebi que os dois enforcados estavam muito próximos – nas datas de
comemoração: Judas e Tiradentes. Passando pela rua na quinta- feira (17/04/2003), vi um Judas
pronto para ser malhado, no bairro perto de onde moro. Ele estava com uma máscara do Bush,
presidente dos Estados Unidos (Interessante: a leitura de uma comunidade urbana numa cidade
brasileira associa o presidente cristão e evangélico da mais poderosa nação do mundo com o traidor
de Jesus. Um traidor do cristianismo, que fala em nome de Deus que sua missão é acabar com ‘o
eixo do mal’).
Mas é melhor Jesus e Tiradentes comporem o cenário nesta data. Assim, gostaria que você,
leitor, fizesse comigo um passeio cultural pelas cidades mineiras históricas. Passamos por Mariana,
São João Del Rey, Ouro Preto. Chegamos a Congonhas do Campo, onde estão os famosos profetas
esculpidos em pedra sabão. Vamos ver, nas pequenas capelas que cercam a Matriz, a Via Crucis
esculpida em madeira por Aleijadinho.
Se você, caro leitor, se aproximar bem das portas das capelinhas e apurar a visão ou se
conseguir convencer o segurança a deixar você entrar numa delas, vai ver no pescoço do Cristo
esculpido em madeira a marca de uma corda.
Se você se assustar, como eu me assustei, vai ouvir da boca dos moradores um boato de que
cada Profeta esculpido por Aleijadinho representa um dos membros da Insurreição Mineira. E que
Aleijadinho usou o rosto de Tiradentes para compor o seu Cristo. Você percebe então que os
‘soldados romanos’ estão de botas e usam capacetes dos soldados do império português. Você fica
sabendo também que, historicamente, o escultor e Tiradentes foram contemporâneos, podendo ter
se cruzado pelas ruas de Vila Rica. Aleijadinho faz uma leitura de teólogo da libertação sobre a
revolta mineira contra o Império.
E Dantas Mota, outro mineiro, liga a luta mineira pela independência com a luta no Arraial
de Canudos, escolhendo a dedo símbolos da resistência. Dantas Mota foi um obscuro poeta de uma
cidade do interior de Minas Gerais, Aiuroca. Amigo de Drummond, ele tinha uma linguagem
diferenciada, um tanto hermética. Esse texto abaixo foi tirado do livro “No País das Gerais”, que
reúne sua obra, editado na década de 80. Dantas Mota em sua Segunda Epístola do Tiradentes
Apóstolo, nos faz ler uma carta do alferes saudando a "egreja que está em Canudos" - isso mesmo:
Tiradentes, morto em 1792, se comunicando com Canudos, derrotada em 1897; tendo o livro sido
escrito em plena ditadura - 1970. Assim nos fala Tiradentes apóstolo:
Ora, é, pois, da solidão do Conselheiro e do "selêncio" da "egreja" que retiro para
a minha Pátria uma lição de mel e gafanhoto; de rês e leite; de farinha e monjolo;
de lã e ovelha; de moinho e fubá; de pedra e maquia; de roca e tear; de carne e
verdura, alimpados esses símbolos de qualquer noção de assassínio ou
inveja. Sobretudo, de bíblia e religião, valendo a LIBERDADE, inda que
tardia,como um Destino. ( II Epist. de Tiradentes/parte 2)

O que esta esquisita composição de fatos – Jesus, Tiradentes, Canudos, pode nos trazer é a
lição de que não é nem novo nem simples separar religião e política. Ainda mais agora, quando
percebemos, nesta ‘guerra’ que está ‘terminando’, o confronto entre dois fundamentalismos – o
cristão e o islâmico; o ‘destino manifesto’ americano e a ‘jihad’ muçulmana.
Colocar uma máscara de Bush num Judas tropical significa dizer que a traição foi
descoberta, que não é aceitável esse pseudo-cristianismo neo-liberal, essa teologia da prosperidade
que adota o Mercado como Espírito Santo que, livre, se auto-regula e harmoniza os povos.
Malhar esse Judas quer dizer resistir ao discurso da globalização e lutar por um mundo
melhor. E luta não é sinônimo de guerra:
“as lutas são ao mesmo tempo econômicas, políticas e culturais –e, por
conseqüência, são lutas para decidir a forma da vida. São lutas constituintes, que
criam novos espaços públicos e novas formas de comunidade.” (Império -Michael
Hardt e Toni Negri)

Mundo de liberdade e igualdade, onde todas as nações trocarão suas espadas por relhas de arado e
suas lanças por enxadas, como diz o profeta Isaías. Onde a justiça e a paz sejam acolhidas.

OBS: Este artigo foi escrito ano passado, mas achei tão atual que resolvi aproveitá-lo.Aquele
Judas apareceu numa das principais avenidas do bairro chamado Visconde, a Fabio Franco, em
Macaé.