Você está na página 1de 3

A importância da Comunhão entre os irmãos na Igreja de Cristo

Vivemos num mundo que cada vez mais individualista,
egoísta, onde cada um busca o que julga ser o melhor para si
mesmo.
Aqueles que foram integrados, pela fé em Cristo Jesus, na
Igreja são chamados a viverem a comunhão que Cristo definiu
como sendo essencial para Sua Igreja.
Pois amar, cuidar e fazer o bem uns aos outros é dever
cristão, é mandamento de Jesus:
“o meu mandamento é este: que vos ameis uns aos outros
assim como eu vos ameis.” Jo 15.12
Vejamos a importância da comunhão cristã:
1 – Jesus, o maior exemplo:
Jesus mostrou que na igreja não deveria existir a ideia
de individualismo, isso se verdadeiramente amamos a Deus,
amamos o nosso irmão”:
“Ninguém jamais viu a Deus, se amarmos uns aos outros,
Deus permanece em nós, e o seu amor é em nós
aperfeiçoado” 1 Jo 4.20
O meu relacionamento de fé com Jesus se manifesta
no relacionamento de amor com meus irmãos. Não há como
viver a fé isolada dos irmãos. Precisamos de companheiros na
caminhada. Interessante é que a palavra companheiro
significa: comer junto.
E Jesus praticou isso: várias vezes comeu com seus
discípulos, viajou junto com eles, junto foram a festas (Pascoa,
Bodas de Canaã), descansaram juntos etc…
Jesus sabia que somos seres sociais e que
necessitamos de apoio, encorajamento, o amor e a
advertência de alguém igual a nós. Nós precisamos da
edificação mutua.
2 – A comunhão no Inicio da Igreja
A comunhão foi uma manifestação fundamental na
igreja primitiva.
“…perseveravam na comunhão…” At 2.42
A comunhão cristã apresenta varias marcas:
compartilhar experiências, tempo, bens. Suprir as
necessidades do outro. Conhecer o outro ao ponto de poder
levar suas cargas.
“levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a
lei de Cristo” Gl 6.2

12) 20. Falai entre vós com salmos e hinos e cânticos espirituais (Ef 5. Sede benignos uns para com os outros (Ef 4.13) . ter um coração compreensivo cheio de compaixão. 4. Suportai-vos uns aos outros em amor (Ef 4. Sujeita-vos uns aos outros ( Ef 5. Preferi-vos em honra uns aos outros (Rm 12.2) 11.7.8.32) 13. Pois a verdadeira comunhão nos faz comprometidos uns com os outros.21) 15. 13.7) 7. 2 Jo 5) 2.18) 21.9) 16.18-19) 14.13) 5. 1 Pe 1. perdoar e ser perdoado. Aconselhai-vos mutuamente (Cl 3. Perdoai-vos mutuamente (Cl 3. Devemos cuidar com os inimigos da comunhão: a crítica destrutiva.16) 18. conhecer e me dar a conhecer. Cooperem os membros em favor uns dos outros (1 Co 12. Não nos julguemos mais uns aos outros (Rm 14.23. Não mintais uns aos outros (Cl 3. Acolhei-vos uns aos outros (Rm 15.25) 9.Mas a comunhão cristã não acontece por acaso. Sede servos uns dos outros (Gl 5.14) 8. Cresçam e aumentem em amor uns aos outros ( 1 Ts 3. 15.19) 6. Sigam as coisas da paz e também a edificação uns para com os outros ( Rm 14.22. Preciso derrubar barreiras de preconceito. a competição destroem a comunhão cristã. Cuidemos para não sermos estas pessoas.16. Instruí-vos…mutuamente (Cl 3. Admoestai-vos uns aos outros (Rm 15. o partidarismo. Tende o mesmo sentimento uns para com os outros (Rm 12. Para encerrar esta reflexão traremos os 28 mandamentos que se referem ao convívio “uns com os outros”: 1.10) 3.11-12.11.10. 1 Jo 3. Preciso investir tempo. Amai-vos uns aos outros (Rm 12. Consolai-vos uns aos outros (1 Ts 4.16) 19.13) 17. Eu preciso quere-la e pratica-la.5) 4.13) 10. ter disposição de me aproximar com amor. Exortai-vos mutuamente (Hb 3. 3 – Os mandamentos de uns aos outros. Levai as cargas uns dos outros (Gl 6.1-2) 12.

Não falai mal uns dos outros (Tg 5.16) 26. Saudai-vos uns aos outros com ósculo de amor ( 1 Pe 5.16) 25.9) 27.14) . Confessai os vossos pecados uns aos outros (Tg 5.9) 24. Sede mutuamente hospitaleiros (1 Pe 4. Cingi-vos todos de humildade no trato uns com os outros ( 1 Pe 5. Orai uns pelos outros (Tg 5.5) 28.23-25) 23. Estimulai-vos uns aos outros ao amor e boas obras (Hb 10.22.