Psicologia : O cérebro

Lentificação, individuação e plasticidade

Realmente aprendi imenso sobre o cérebro. Aprendi
como é formado, como funciona, as áreas e as consequências, quer posivas, quer negavas… Porém, o que
mais me fascinou foi a complexidade desta dita “massa
cerebral cinzenta” (ideia que antes denha do cérebro).
O cérebro é um órgão extremamente importante
para a nossa espécie, pois o seu desenvolvimento, especialmente a parcularidade de demorar bastante
tempo a desenvolver-se, prologando-se sobretudo durante os primeiros tempos da nossa vida, - lenficação
- , difere das outras espécies, como o caracol ou a minhoca, cujo processo de desenvolvimento é bem mais
rápido. Mas, este longo e demorado processo de lenficação é uma desvantagem para nós durante os primeiros anos após o nosso nascimento, pois torna-nos
vulneráveis durante esse período.
Contudo, eu gosto de ver esta caracterísca da nossa espécie como uma mais-valia, que é o que é realmente. Se não fosse essa lenficação, os humanos não
teriam esta capacidade de aprender constantemente e
de se adaptar ao meio. Portanto, um programa genéco aberto e a lenficação são caracteríscas que nos
disnguem e nos tornam “superiores” às outras espécies.
Outro pormenor que achei interessante sobre esta
aprendizagem do cérebro foi o facto de este não só nos
disnguir das outras espécies, mas também nos disnguir dentro da nossa espécie.
O cérebro, com o seu processo de individuação, é
fulcral para nós, como pessoas, porque nos torna
quem somos, molda-nos em termos de personalidade,
de gostos, entre outros aspetos. Logo, faz-nos comportarmo-nos de certa maneira. A individuação do cérebro
é um ponto fulcral, pois é o que nos torna nós próprios
e nos diferencia das outras pessoas.
Outro ponto que considerei fascinante sobre o cérebro foi a plascidade que tem durante a nossa vida.

Devido ao processo de lenficação, nós estamos sempre a aprender e a assimilar aprendizagens e competências. Realmente, é interessante pensar como o cérebro consegue, por assim dizer, guardar e acumular todas estas informações e memórias.
A plascidade torna o cérebro da espécie humana
muito complexo, capaz de se adaptar a qualquer ambiente, de receber influências de qualquer meio e de adquirir constantemente novas aprendizagens ao logo de
toda a vida.
Esta capacidade cerebral fez-me refler, então, sobre o quão importante são os es/mulos, quer ambientais, quer humanos, para o processo de desenvolvimento do cérebro. As crianças, quando nascem e ao longo
do seu desenvolvimento, apresentam “janelas” de
aprendizagem bem mais adaptáveis do que as de uma
pessoa já adulta. Logo, é fulcral introduzir novos es/mulos, novas aprendizagens, novas sensações para que
estas criem novas ligações neuronais e o cérebro não
perca essas ligações, quando se esver a desenvolver.
A relevância dos es/mulos para o cérebro está muito bem defendida num documentário do Naonal Geographic, “Um cérebro brilhante”. Um grupo de cienstas reuniu um conjunto de crianças e bebés que, devido ao meio no qual estavam inseridos, não iam ter uma
aprendizagem e um percurso escolar dito normal, como os de outras crianças com melhores meios. Esse
grupo de cienstas movou essas crianças com uma
série de jogos e de aprendizagens criando-lhes novos
es/mulos. Depois fizeram testes. Estes testes eram
comparados com os de crianças que não foram esmuladas com jogos, e os resultados mostraram que o grupo que foi esmulado apresentava sempre níveis mais
altos do que os do grupo de controlo. Estes resultados
foram comprovados até a idade adulta.
Este estudo demonstra a importância de apresentar
novas situações, e novos desafios às crianças, pois irão,
dessa forma, desenvolver capacidades cerebrais mais
complexas e querer sempre, ao longo da sua vida,
aprender mais sobre qualquer assunto.
Todas estas caracteríscas do cérebro, lenficação,
individuação e plascidade, demonstram o quão complexo é o nosso processo cerebral e o quão importante
é a aprendizagem durante os primeiros períodos da
nossa vida.
Carolina Mascarenhas, 12º C2
Disciplina: Psicologia
Ano levo: 2016-1017
Professora: Edite Azevedo

_______________________________________________________________________________________________________
Biblioteca da Escola Secundária Dr. Jorge Augusto Correia, Tavira

Editado por Ana Crisna Maas

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful