Você está na página 1de 15

ELETROMAGNETISMO

Força Magnética
CARGA ELÉTRICA
FORÇA MAGNÉTICA SOBRE CARGAS
ELÉTRICAS
 O campo magnético não atua sobre
uma
carga elétrica em repouso.
 Quando a carga se move na mesma
direção do campo magnético, também
não há força magnética.

 Quando existe a força magnética, ela


é simultaneamente perpendicular a V
e B.
REGRA DO TAPA
A FORÇA MAGNÉTICA X VELOCIDADE X EC

 A força magnética atuante


em uma carga não realiza
trabalho
FORÇA MAGNÉTICA E O VETOR B
 Intensidade (módulo): considerando a velocidade
adquirida (em função de um campo elétrico
externo) por uma carga inserida em um campo
magnético , que possibilita o surgimento de uma
força magnética que atuará nessa mesma carga, a
intensidade desta força será obtida por:

 Unidade de B – T (tesla)
 Outra unidade de B – B (gauss)
 1 T = 104 G
SELETOR DE VELOCIDADES
 Fe = Fmag
 q . E = q . v. B
ESPECTRÔMETRO DE MASSA
 O espectrômetro é um dispositivo que separa íons de massas e cargas diferentes
que tem a mesma velocidade.
 Depois de atravessar as fendas, os íons passam por um seletor de velocidades,
uma região na qual existem um campo elétrico e outro magnético cruzados.
 Os íons que passam pelo seletor sem desviar-se, entram em uma região onde o
campo magnético lhes obriga a descrever uma trajetória circular.
 O raio da órbita é proporcional a massa, por que íons de distinta massa colidem
em lugares diferentes da placa.

 http://www.fisica.ufs.br/CorpoDocente/egsantana/elecmagnet/espectrometro/espectro.html
ISÓTOPOS
SIMULAÇÃO – ESPECTRÔMETRO DE MASSA

http://www.fisica.ufs.br/CorpoDocente/egsantana/elecmagnet/espectrometro/espectro.html
CÂMARA DE BOLHAS
 Instrumento usado para tornar visíveis as trajetórias de partículas
ionizantes, sob a forma de bolhas minúsculas em um líquido
superaquecido Também chamada câmara de
ebulição.(http://www.feiradeciencias.com.br/glossario/glos_c_.asp)
 A condensação do vapor em gotas é mais provável ao redor de
partículas, que funcionam como centros de condensação. Em
particular, partículas ionizadas são ótimos centros de condensação.
Iluminando-se a cavidade por uma janela, as gotículas podem ser
observadas ou fotografadas a medida que vão se formando. Uma
partícula ionizada movendo-se através da cavidade deixa um rastro
de gotículas e, desse modo, fica marcada sua
trajetória.(http://www.ufsm.br/gef/Nuclear08.htm)
 Uma câmara de bolhas é um vasilhame enchido com líquido
(frequentemente hidrogênio líquido) transparente superaquecido
usado para detectar partículas eletricamente carregadas movendo
através dela. Foi inventado em 1952 por Donald A. Glaser, pelo qual
recebeu o Prêmio Nobel de Física em
1960.(http://pt.wikipedia.org/wiki/C%C3%A2mara_de_bolhas)
O PÓSITRON E A CÂMARA DE BOLHAS
CÂMARA DE BOLHAS

Fotografia estereoscópica de câmara de bolhas,


mostrando a criação de um par elétron-pósitron. Na
câmara, há um campo magnético perpendicular ao
plano da fotografia. Elétron e pósitron fazem
portanto trajetórias espiraladas em direções opostas.
Fonte
http://www.dfn.if.usp.br/pagina-dfn/divulgacao/abc/antimateria/antimateria.html
PRODUÇÃO DE PARES

A produção de pares ocorre somente quando fótons de energia


igual ou superior a 1,02 MeV passam próximos a núcleos de
elevado número atômico. Nesse caso, a radiação X interage
com o núcleo e desaparece, dando origem a um par elétron-
pósitron com energia cinética em diferente proporção. O pósitron
e o elétron perderão sua energia cinética pela ionização e
excitação.
MAIS REFERÊNCIAS
 http://vsites.unb.br/iq/kleber/EaD/Fisica-
4/Aulas/Aula-1/aula-1.html
 http://www.fisica.ufs.br/CorpoDocente/egsantana/el
ecmagnet/mov_campo/mov_campo.html#Movimien
to%20en%20un%20campo%20magn%C3%A9tico