Você está na página 1de 2

Estruturas de beto

Esforos normais e de flexo

Seco Autnoma de Engenharia Civl


Universidade de Aveiro

Seces submetidas a traco e compresso simples


Neste ponto no sero considerados os efeitos de
segunda ordem provocados pela encurvadura.
Compresso simples
Em estruturas de beto armado no corrente o aparecimento de peas sujeitas a
compresso simples devido a inevitveis excentricidades dos esforos normais ou
continuidade com outros elementos. Contudo nos casos em que tal se possa admitir
a verificao da segurana pode ser feita atravs da seguinte expresso:
NRd = fcd Ac + fsd As
Na expresso anterior, o valor de fsd ser tomado igual a fyd para aos em que
fyd < 400 MPa e fyd = 400 MPa nos restantes casos, atendendo limitao das
extenses a 0.002 em compresso simples.
Esta expresso muito til em situaes de pr-dimensionamento impondo-se uma
percentagem de armadura, , por exemplo por critrios de economia ( usual
utilizar-se um valor de = 0.01), obtendo-se ento a rea de beto em funo do
esforo actuante:
Ac = (fcd + fsd) / NSd
Traco simples
Os tirantes de beto armado no so muito correntes devido aos problemas de
fendilhao e ao facto de apenas o ao ser mobilizado na resistncia, limitando-se
o beto a proteger a armadura e a limitar a deformao. O dimensionamento em
estado limite ltimo imediato obtendo-se para o esforo normal resistente a
expresso:
NRd = fyd As

Paulo Barreto Cachim

Estruturas de beto
Esforos normais e de flexo

Seco Autnoma de Engenharia Civl


Universidade de Aveiro

Pr-esforo
Pr-esforo por ps-tenso

Ancoragem activa

Colocao dos cabos em tenso

Ancoragem passiva

Pr-esforo por pr-tenso

Mesa de pr-esforo (lajes TT)

Amarrao dos cordes

Armazenamento de lajes TT

Paulo Barreto Cachim

10