Você está na página 1de 43

0DQXDO0DQXDO0DQXDO0DQXDO####GHGHGHGH####5HIHUrQFLD5HIHUrQFLD5HIHUrQFLD5HIHUrQFLD

3UHYLVmR3UHYLVmR3UHYLVmR3UHYLVmR####GHGHGHGH####9HQGDV9HQGDV9HQGDV9HQGDV

-DQHLUR 24<<<

3UHYLVmR3UHYLVmR3UHYLVmR3UHYLVmR #### GHGHGHGH #### 9HQGDV9HQGDV9HQGDV9HQGDV -DQHLUR 24<<<

Copyright © 1998 DATASUL S.A. Todos os direitos reservados.

Nenhuma parte deste documento pode ser copiada, reproduzida, traduzida ou transmitida por qualquer meio eletrônico ou mecânico, na sua totalidade ou em parte, sem a prévia autorização escrita da DATASUL S.A., que reserva-se o direito de efetuar alterações sem aviso prévio. A DATASUL S.A não assume nenhuma responsabilidade pelas conseqüências de quaisquer erros ou inexatidões que possam aparecer neste documento.

DATASUL S.A. Av. Santos Dumont, 831, Joinville, SC, CEP 89.222-900

i

Índice

Prefácio

iii

CAPÍTULO 1 Introdução

1

Integração com Outros Módulos

3

CAPÍTULO 2 Processo Preparação das Informações

5

Função Cadastros Gerais

5

Função

Definir Origem dos Itens para a Previsão de Vendas

6

CAPÍTULO 3 Processo Tarefas

7

Função Geração Estatística Pedidos - Atualiza Base Histórica

7

Função Fórmulas de Cálculo da Previsão de Vendas

9

Função Geração Automática da Previsão de Vendas

23

CAPÍTULO 4 Processo Manutenção da Previsão de Vendas

27

Função Manutenção Plano Mestre Produção / Plano de Vendas

27

Função Manutenção Previsão de Vendas - Ajuste da Previsão

29

CAPÍTULO 5 Processo Consultas e Relatórios

Função Relatório de Previsão de Vendas

CAPÍTULO 6 Dúvidas Mais Freqüentes

33

33

35

Como se calcula a previsão de um item?

35

Origem de dados para a geração da previsão de vendas

36

Itens com irregularidades

36

iii

Prefácio

Os produtos DATASUL são conjuntos de aplicações relacionadas que permitem interligar toda uma empresa, resultando em um sistema integrado de gestão empresarial.

Cada produto é estruturado em aplicativos, sistemas, módulos e funções. Entre os aplicativos estão: Controladoria e Finanças, Manufatura, Manutenção, Materiais, Distribuição, Recursos Humanos. O aplicativo de Controladoria e Finanças, por exemplo, é dividido em dois sistemas: o sistema de Controladoria e o de Finanças. Cada sistema é por sua vez subdividido em um conjunto de módulos que implementam uma série de funções.

O Manual de Referência de Módulo visa abranger toda a informação necessária para compreender os módulos que compõem os produtos DATASUL, bem como solucionar dúvidas relativas ao seu funcionamento. É uma obra “de referência” já que seu principal objetivo é a consulta para obtenção de informações, ao contrário de um livro ou outro tipo de manual que é lido do início ao fim.

Para cada módulo são definidas suas principais áreas funcionais. Uma área funcional é um conjunto identificado de comportamentos relacionados. Neste manual, cada área funcional dentro de um módulo é chamada de processo e cada comportamento que compõem esta área funcional é chamado de função.

Importante

As características do módulo apresentado neste manual são suas características básicas. Tomando-as como base, o módulo pode ser configurado para qualquer tipo de empresa.

Todos os dados utilizados nos relatórios e telas do DATASUL EMS apresentados neste manual são fictícios.

1

CAPÍTULO 1

Introdução

Definição

O

objetivo do módulo Previsão de Vendas é gerar previsões de vendas a título

de análise pela área de administração de vendas e planejamento da produção.

O

módulo Previsão de Vendas faz parte do sistema Administração de Vendas

do aplicativo Distribuição do DATASUL EMS Framework.

Características

As principais características do módulo são:

utiliza informações estatísticas da carteira de Pedidos, Faturamento e consumo em Estoque;

utiliza até oito fórmulas de Cálculo para a geração da previsão;

gera as previsões utilizando fontes e fórmulas distintas em nível de item;

utiliza a técnica "Focus Forecasting", determinando a melhor fórmula para a geração da previsão da demanda.

Descrição

O

planejamento de vendas é um processo dinâmico que requer revisões e

reavaliações mensais. Cada novo plano de vendas, é inicialmente avaliado e

adequado para atender o plano de negócios. São feitos ajustes no plano de vendas ou no plano de negócios até que ambos atendam aos objetivos e necessidades globais da empresa.

O planejamento de vendas utiliza as metas estabelecidas por consenso no

plano de negócios para verificar o plano de vendas.

O Plano de Vendas é uma declaração do que se espera vender em valores

monetários, quantidades, e mix de produtos, por linha de produto, num determinado período, dando condições à área de produção atender a demanda do mercado.

2

Partindo deste princípio a DATASUL desenvolveu o módulo de Previsão de Vendas, que pode ser utilizado tanto pela área de administração de vendas, como pela área de administração da produção.

Tem como objetivo principal preparar as áreas administrativas da produção para atender a demanda do mercado.

Com isso a empresa garante a entrega dos seus pedidos, satisfazendo seus clientes, e administrando bem seus recursos.

O módulo de previsão de vendas é útil às empresas que possuem grande variedade de produtos acabados e possuem dificuldades para saberem se o plano de vendas é viável, em função do grande número de variáveis.

A seguir é apresentado o fluxo de todo o processo que envolve o módulo de Previsão de Vendas:

Definir Base Histórica em Nível de Item

Geração Manual ou Automática da Previsão de Vendas

 
 

Consulta da

 
 
  Previsão de

Previsão de

   

Vendas

Previsão OK
Previsão
OK
Previsão OK Sim

Sim

Ajuste da

Não

Previsão

Previsão

de Vendas

 

Plano

 

Plano

 

de

  de Mestre da

Mestre da

Vendas

 

Produção

CAPÍTULO 1

Introdução

3

Integração com Outros Módulos

Informações da Plano Mestre Pedidos Carteira Fornece o Plano de Notas Fiscais Previsão Vendas Faturamento
Informações da
Plano Mestre
Pedidos
Carteira
Fornece o
Plano de
Notas Fiscais
Previsão
Vendas
Faturamento
de
Vendas
Informações
Fluxo de Caixa
Gerencial
Consumo de
Estoque
Estoque
Caixa
e
Bancos

5

CAPÍTULO 2

Processo Preparação das Informações

Definição

Este capítulo relaciona e descreve as informações que devem ser implementadas para o perfeito funcionamento do módulo.

Descrição

As informações contidas neste capítulo são apresentadas na forma de cadastros gerais e de cadastros do módulo.

Os cadastros gerais são aquelas funções que implementam informações utilizadas por mais de um módulo. Estas funções são descritas de forma detalhada no Manual de Referência dos Cadastros Gerais. Este capítulo apenas faz referência a estas funções. Ao clicar sobre a referência pode-se ir para o local no Manual de Referência dos Cadastros Gerais onde aparece a descrição detalhada da função.

Os cadastros específicos do módulo são aquelas funções que implementam informações que dizem respeito somente ao módulo em questão. São funções do tipo manutenção e na sua descrição são apresentadas suas principais características e funcionalidades.

Função

Cadastros Gerais

Descrição

O tratamento de cadastros gerais é descrito no Manual de Referência dos Cadastros Gerais. São eles:

Calendário Produção

Família de Materiais

Grupo de Clientes

Item Manufatura

Parâmetros Globais

Períodos

6

Função

Plano Mestre/Venda

Produtos

Região

Tipos Período

Definir Origem dos Itens para a Previsão de Vendas

Definição

Esta função tem por objetivo definir qual o módulo de origem dos itens que são utilizados no cálculo da Previsão de Vendas.

Tipo

Manutenção

Programas

CD1107

Descrição

A origem dos dados históricos para os itens, podem ser extraídos diretamente do DATASUL EMS. Neste programa o cliente deve informar qual a base histórica (módulo) que deseja optar: Pedidos, Faturamento ou Estoque.

(módulo) que deseja optar: Pedidos, Faturamento ou Estoque. Mais informações sobre origem do item, ver detalhes

Mais informações sobre origem do item, ver detalhes no Manual de Referência dos Cadastros Gerais, - Processo de Manutenção Cadastros Gerais - Função Manutenção Item Manufatura: Campo Origem.

7

CAPÍTULO 3

Processo Tarefas

Função

Geração Estatística Pedidos - Atualiza Base Histórica

Definição

Permitir a atualização das estatísticas de pedidos.

Tipo

Tarefa

Programas

PV0307

Descrição

As bases históricas, ou fontes para a geração da previsão, podem ser extraídas do DATASUL EMS, nos módulos de Faturamento, Pedidos ou Estoque.

Estes dados são então processados pelas fórmulas e a previsão de vendas é gerada.

Quando utilizado a base da Carteira de Pedidos, deve-se atualizar as estatísticas de pedidos, por intermédio deste programa.

8

8 Campo Descrição P e r í o d o Informar uma faixa do período que

Campo

Descrição

Período

Informar uma faixa do período que se deseja gerar a estatística de pedidos. Informar uma faixa do código do item. Informar uma faixa do código do emitente. Informar uma faixa do código de referência do item.

Item

Emitente

Referência

Este programa tem como objetivo gerar um resumo da área de pedidos antes da geração da previsão de vendas.

Se a base histórica escolhida foi a de Faturamento, é necessário executar o programa de Atualização de Estatísticas de Faturamento, com base em Notas Fiscais emitidas.

Essa atualização pode ser efetuada mensalmente, (ver detalhes no Manual de Referência do Módulo de Faturamento, - Processo Efetuando Integrações - Função Atualização de Estatísticas de Faturamento).

Quando a base histórica escolhida for a de Estoque, é necessário executar o programa de Atualização de Consumo, que efetua a atualização de dados referentes ao consumo de Itens, dentro de cada período selecionado.

CAPÍTULO 3

Processo Tarefas

9

O programa registra o consumo de cada Item em vários períodos, o que torna possível fazer consultas sobre a evolução ocorrida no consumo individual, (ver detalhes no Manual de Referência do Módulo de Estoque, - Processo Fechamento Mensal Estoque - Função Listagem Atualização de Consumo).

Função

Fórmulas de Cálculo da Previsão de Vendas

Definição

Neste programa, o cliente informa a fórmula que deve ser utilizada para a geração do plano de vendas.

Tipo

Tarefa

Programas

CD1107

Descrição

Por intermédio do programa Manutenção Item Manufatura (CD1107), seleciona-se o tipo de fórmula que deve ser utilizada para calcular a Previsão de Vendas de um determinado item. O módulo dispõe de sete fórmulas e uma técnica para efetuar o cálculo.

O módulo dispõe de sete fórmulas e uma técnica para efetuar o cálculo. • Último Período

Último Período

Média Móvel

10

Média Móvel Ponderada

Média Móvel Exponencial

Média Móvel Exponencial Ajustada

Mínimos Quadrados

Focus Forecasting (Técnica)

Sazonalidade

A opção por uma delas é feita pelo cliente em nível de item. Estas fórmulas podem ser entendidas como o critério de tratamento a ser aplicado sobre os dados históricos para projetar a demanda.

Convém lembrar que, cada item terá sua previsão calculada de acordo com a especificação da sua fórmula de cálculo e sua fonte de obtenção de quantidades históricas.

Esquema Geral do Cálculo:

Acumulação: O sistema acumula de maneira mensal o histórico

HISTÓRICO Datasul EMS 2.0
HISTÓRICO
Datasul EMS
2.0
•

Item/Referência

Grupo Cliente / Item

Microrregião / Item

Grupo de cliente/ Microrregião / Item

HISTÓRICO MENSAL
HISTÓRICO
MENSAL
Grupo de cliente/ Microrregião / Item HISTÓRICO MENSAL Aplica fórmulas sobre os históricos PREVISÃO MENSAL

Aplica fórmulas sobre os históricos

PREVISÃO

MENSAL

Rateia por dias Úteis a Previsão Mensal

PREVISÃO MENSAL Rateia por dias Úteis a Previsão Mensal O Sistema multiplica os dias úteis pela

O Sistema multiplica os dias úteis pela previsão diária, obtendo a Previsão por Períodos

pela previsão diária, obtendo a Previsão por Períodos PREVISÃO PERÍODO Antes de apresentar as formas de
pela previsão diária, obtendo a Previsão por Períodos PREVISÃO PERÍODO Antes de apresentar as formas de

PREVISÃO

PERÍODO

Antes de apresentar as formas de cálculo da previsão, é importante ressaltar que o sistema acumula o histórico de maneira mensal, podendo ser este

CAPÍTULO 3

Processo Tarefas

11

Regras de Negócio

detalhado por: Item/Referência, Grupo de Cliente, Microrregião, Grupo de Cliente/ Microrregião.

Sobre o histórico mensal gerado, são aplicadas as fórmulas definidas em nível de item.

Com isto, tem-se a previsão mensal, que é rateada em nível de dias úteis por meio do calendário.

Para obter a previsão por períodos, o sistema multiplica os dias úteis dos períodos pela previsão diária.

O DATASUL EMS, processa os dados e obtém os valores da previsão, que podem ainda sofrer ajuste, caso seja previsto algum fato novo relevante no futuro e tem-se então o Plano de Vendas que é passado para o Plano Mestre.

Mais informações sobre as pastas e os campos deste programa, (ver detalhes no Manual de Referência de Cadastros Gerais, - Processo de Manutenção Cadastros Gerais – Função Manutenção Item Manufatura).

Apresentação das Fórmulas:

Último Período: Para esta fórmula, os sistema pesquisa o PRIMEIRO valor nas estatísticas, geradas por meio da execução do programa de Geração Estatística de Pedidos (Ver detalhes no Processo de Tarefas - Função Geração Estatísticas de Pedidos).

Exemplo

ESTATÍSTICAS geradas para o período de 01/1998 a 12/1999 (baseando-se em períodos mensais).

PLANO cadastrado para gerar informações de previsões para o período de 01/2000 a 12/2000.

MÊS

ESTATÍSTICAS

MÊS PREVISÃO

PREVISÂO VENDAS

(QUANTIDADES)

(QUANTIDADES)

01/1998

20

01/2000

20

02/1998

00

02/2000

00

03/1998

00

03/2000

00

04/1998

15

04/2000

15

05/1998

30

05/2000

30

06/1998

25

06/2000

25

07/1998

10

07/2000

10

08/1998

18

08/2000

18

12

09/1998

07

09/2000

07

10/1998

00

10/2000

00

11/1998

05

11/2000

5

12/1998

32

12/2000

32

01/1999

29

   

02/1999

00

   

03/1999

03

   

04/1999

11

   

05/1999

22

   

06/1999

28

   

07/1999

31

   

Conforme já mencionado, para as previsões utilizando-se da fórmula “Último Período”, o sistema somente leva em consideração, os Primeiros valores do histórico equivalentes ao mês (neste caso, os meses do ano de 1998, o ano de 1999, o sistema ignorou para a geração da previsão).

Ele verifica qual é o primeiro valor na estatística para o mês que está gerando

a previsão. No caso da previsão de 01/2000, o primeiro mês na estatística, é

01/1998; no caso de 02/2000, assume a previsão com base na estatística de 02/1998, cujo valor é zero, ou seja, o sistema subentende nesta fórmula que não há vendas para o mês de fevereiro.

Média Móvel:

Nesta fórmula, o sistema toma como base, todos os valores (independente do

período), somando os valores e dividindo pelo número de períodos (mesmo que em doze períodos, somente exista uma estatística para um único período,

e for parametrizado para gerar as estatísticas de doze períodos

(parametrizado na Geração Estatística de Pedidos), este valor é divido por doze para calcular o primeiro período da previsão, parametrizado no plano).

Para o cálculo da previsão do período seguinte, o sistema ignora o primeiro período da estatística (mesmo que este tenha uma estatística igual a zero), soma com a primeira previsão já calculada, e divide pelo mesmo número de períodos que foi utilizado no cálculo da primeira previsão.

CAPÍTULO 3

Processo Tarefas

13

Exemplo

ESTATÍSTICAS geradas para o período de 01/1998 a 12/1999 (baseando-se em períodos mensais).

PLANO cadastrado para gerar informações de previsões para o período de 01/1998 a 12/2000.

MÊS

ESTATÍSTICAS

MÊS PREVISÃO

PREVISÂO VENDAS

(QUANTIDADES)

(QUANTIDADES)

01/1998

20

01/2000

14,83

02/1998

00

02/2000

14,62

03/1998

00

03/2000

15,23

04/1998

15

04/2000

15,86

05/1998

30

05/2000

15,90

06/1998

25

06/2000

15,31

07/1998

10

07/2000

14,91

08/1998

18

08/2000

15,11

09/1998

07

09/2000

14,99

10/1998

00

10/2000

15,32

11/1998

05

11/2000

15,96

12/1998

32

12/2000

16,42

01/1999

29

   

02/1999

00

   

03/1999

03

   

04/1999

11

   

05/1999

22

   

06/1999

28

   

07/1999

31

   

Para o cálculo de 01/2000, o sistema somou todos os valores dos meses de 1998 e 1999 e dividiu por 24, para obter a segunda previsão (02/2000), o sistema ignorou o primeiro período (01/1998) e levou em consideração o primeiro período calculado para a soma, e continuou dividindo por 24 períodos, e assim sucessivamente para o cálculo das previsões seguintes.

14

Média Móvel Ponderada:

A média móvel ponderada é uma variação da anterior, em que os valores dos

períodos do histórico recebem uma influência do fator de ponderação, que se encontra no programa Manutenção Famílias (ver detalhes no Manual de

Referência do Módulo de Estoque, - Processo de Preparação das Informações – Função Manutenção Famílias: Fator de Ponderação).

A

cada novo mês gerado, despreza-se o primeiro.

O

fator de ponderação da família de estoque, atende somente aos últimos 12

períodos, além desta faixa, o sistema assume o fator de ponderação igual a 1 (um).

S

= ( D1 * FP1 ) + ( D2 * FP2 ) + ( D3 * FP3 ) +

P

= ( S / SFP ) * ICP

P

- Previsão de vendas a ser calculada;

S

- Somatória;

D

- Demanda do histórico;

FP - Fator de ponderação do mês;

SFP - Somatória dos fatores de ponderação envolvidos;

ICP - Índice de consumo previsto, informado na Manutenção Famílias.

Exemplo

ESTATÍSTICAS geradas para o período de 06/1998 a 12/1998 (baseando-se em períodos mensais).

PLANO cadastrado para gerar informações de previsões para o período de 01/2000 a 05/2000.

ICP = 1,10.

MÊS

ESTATÍST. ( D )

FP

06/1998

25

1

07/1998

10

1

08/1998

18

1

09/1998

07

1

10/1998

00

2

11/1998

05

2

12/1998

32

2

CAPÍTULO 3

Processo Tarefas

15

MÊS PREVISÃO

FP

S

SFP

PREVISÃO VENDAS

(EQUIVALENTE)

(EQUIVALENTE)

01/2000

2

134,0

10

13,4

02/2000

2

135,8

11

12,3

03/2000

1

150,4

12

12,5

04/2000

1

144,9

12

12,1

05/2000

2

150,0

12

12,5

Para o cálculo destas previsões, o sistema aplicou os valores de acordo com

o histórico na fórmula acima, sendo que o “Índice de consumo previsto” e o

"fator de ponderação no mês", o sistema os trouxe da Manutenção Famílias.

É importante lembrar o que significam estes dois fatores:

Índice de consumo previsto : Multiplica a média ponderada de consumo, para projetar um aumento de consumo mensal previsto.

Fator de Ponderação : Utilizado para calcular a média ponderada de consumo de estoque. No DATASUL EMS, caso este fator seja 0 (zero), significa que o período em questão não é considerado para o cálculo da média. Caso ele seja 1 (um) o período é considerado e se este fator for maior do que 1 (um), o período é considerado com um peso maior, correspondente ao fator. Este valor, interfere indiretamente na geração automática, das ordens de compra de materiais de demanda independente.

Para um melhor entendimento de como o sistema procedeu para obter a

previsão de vendas, o sistema, para o primeiro período de previsão (01/2000), apenas somou as quantidades da demanda existentes no histórico (base para

a geração de vendas, de acordo com o período inicial/final informados no

momento da geração da previsão) sendo que na somatória, o valor de cada período foi multiplicado pelo fator de ponderação equivalente, e dividido pela somatória do fator de ponderação equivalente, sendo posteriormente multiplicado pelo índice de consumo previsto, informado no programa Manutenção Famílias (ver detalhes no Manual de Referência do Módulo de Estoque, - Processo de Preparação das Informações – Função Manutenção Famílias: Índice Consumo Previsto).

Para o segundo período, o sistema desconsiderou o primeiro período do histórico (06/1998 – 25 quantidades e FP = 1), para o terceiro período, passou

a desconsiderar para a somatória, também o segundo período do histórico (07/1998 – 10 quantidades e FP = 1), e assim sucessivamente.

16

Para o cálculo da previsão do último período, o sistema desconsiderou os períodos 06, 07, 08 e 09, com suas respectivas quantidades e fatores de ponderação para o cálculo da somatória.

Média Móvel Exponencial:

Para o cálculo da previsão de vendas, tendo-se como base esta fórmula, o sistema aplicará os dados conforme a seguir:

P = PA + A * ( D – PA ), onde:

P - Previsão para o próximo mês (previsão a ser calculada);

PA - Previsão anterior (obtida no histórico, gerado por meio da execução do programa Geração Estatística de Pedidos );

A

- Índice calculado por meio da fórmula A = 2 / (NM + 1);

D

- Demanda do histórico (equivalente ao período a se calcular a previsão e à

previsão anterior);

NM - Número de períodos históricos;

Exemplo

ESTATÍSTICAS (históricos) geradas para o período de 01/1998 a 12/1998 (baseando-se em períodos mensais).

PLANO cadastrado para gerar informações de previsões para o período de 01/998 a 12/2000.

A = 2 / ( 12 + 1 ) => A = 0,154.

MÊS

ESTAT.

DEM.

(D-PA)

A (D-PA)

MÊS

PREVISÂO

(PA)

(D)

PREVISÃO

VENDAS

01/1998

20

18

-02

-0,308

01/2000

19,692

02/1998

00

00

00

00

02/2000

00

03/1998

00

00

00

00

03/2000

00

04/1998

15

12

-03

-0,462

04/2000

14,538

05/1998

30

25

-05

-0,77

05/2000

29,23

06/1998

25

23

-02

-0,308

06/2000

24,692

07/1998

10

12

02

0,308

07/2000

10,308

08/1998

18

16

-02

-0,308

08/2000

17,692

09/1998

07

07

00

00

09/2000

07

10/1998

00

02

02

0,308

10/2000

00

11/1998

05

00

-05

-0,77

11/2000

4,23

12/1998

32

30

-02

-0,308

12/2000

31,692

CAPÍTULO 3

Processo Tarefas

17

Para esta fórmula, o sistema leva em consideração, de acordo com o histórico gerado por meio do programa Geração Estatística de Pedidos, (ver detalhes no Processo Tarefas - Função Geração Estatísticas de Pedidos, a diferença entre a demanda (o que foi consumido no período) e a previsão de vendas prevista equivalentes ao período da previsão a ser calculado.

Por meio de um índice obtido de acordo com o número de períodos das estatísticas/histórico, o qual é aplicado a diferença entre a demanda e a última previsão do histórico. A nova previsão de vendas do mês equivalente (o qual se deseja calcular), é igual a soma deste último valor obtido ( A ( D – PA ) com a previsão anterior ( PA ).

Os dados mais recentes (a última previsão equivalente), tem maior efeito para

o cálculo da previsão.

Média Móvel Exponencial Ajustada:

A média móvel exponencial ajustada, possui características da média móvel

exponencial, só que agora existe o fator de tendência, que visa considerar no

cálculo da previsão, a interferência de algum fato importante que venha

ocorrer no futuro, que possa alterar significativamente a previsão, já que esta

é calculada apenas em função das bases históricas.

Por exemplo, a existência de um novo concorrente, alta de preços, queda brusca no consumo, pacotes econômicos e etc

Quando escolhida esta fórmula para o cálculo da previsão do item, o sistema procede conforme exemplificado a seguir:

Fórmulas:

A

= 2 / ( N + 1 )

Z

= ( FP * ( A * ( D – PA ) – ZA

P

= PA + Z

Onde:

N

= Número de períodos existentes nos histórico/estatísticas.

Z

= Valor multiplicado pelo FP para ser somado à previsão do mês anterior,

afim de se obter a previsão de vendas.

FP = Fator de Ponderação.

PA = Previsão do mês anterior.

18

ZA = Valor somado à previsão do mês (entender também como Z anterior).

P

= Previsão do mês.

D

= Demanda (histórico), sendo que para o cálculo da previsão, é utilizada na

seqüência, podendo ser também, a própria previsão (conforme exemplo).

Sendo que para o cálculo da primeira previsão, o sistema simplesmente soma as quantidades existentes em estatísticas/históricos, dividindo pelo número de estatísticas/históricos, e assume como PA (para o cálculo de Z), a previsão do próprio mês.

Exemplo

ESTATÍSTICAS geradas para o período de 09/1999 a 12/1999 (baseando-se em períodos mensais).

PLANO cadastrado para gerar informações de previsões para o período de 01/998 a 05/2000.

Observação

(itens dos pedidos de vendas) com datas de entrega entre 07/1999 e 12/1999.

O Fator de Tendência informado na opção parâmetros do programa de

Geração Automática de Previsão de Vendas = 1,00. Este fator de tendência, somente é utilizado para os itens parametrizados para utilizarem desta fórmula.

A = 2 / ( 4 + 1 ) = 0,4

Entender estatísticas como quantidades de vendas efetuadas

MÊS

ESTATÍSTICA

QUANTIDADE

09/1999

13

10/1999

04

11/1999

00

12/1999

27

SOMATÓRIA

44

MÊS

PREVISÃO VENDAS

Z ( VALOR A SER SOMADO A QUANTIDADE PARA OBTER A PRÓXIMA PREVISÃO )

QUANTIDADE

01/2000

11,00

1*( 0,4*( 13,00 - 11,00 ) - 0 ) = 0,80

02/2000

11,80

1*( 0,4*( 04,00 - 11,00 ) - 0,80 ) = -3,60

03/2000

08,20

1*( 0,4*( 00,00 - 11,80 ) + 3,60 ) = 1,12

04/2000

09,32

1*( 0,4*( 27,00 - 08,20 ) - 1,12 ) = 6,40

05/2000

15,72

1*(0,4*( 11,80 - 09,32 ) - 6,40 ) = -5,41

CAPÍTULO 3

Processo Tarefas

19

Mínimos Quadrados:

Este método é usado para determinar a melhor linha de ajuste onde se minimiza as distâncias entre cada ponto de consumo levantado.

Fórmulas:

Y

= A + B * N

Y

= Quantidade Prevista;

N

= Números de Períodos.

É

utilizado duas equações para determinar A e B:

Y

= A * N + B * X

XY = A * X + B * X2

Exemplo

MÊS

PREVISÃO VENDAS QUANTIDADE ( Y )

X

X2

X.Y

01/2000

108

0

0

0

02/2000

119

1

1

119

03/2000

110

2

4

220

04/2000

122

3

9

366

05/2000

130

4

16

520

Total

589

10

30

1225

Aplicando as Fórmulas:

Y = A * N + B * X

589

= A * 5 + B * 10

589

= 5A + 10B

XY = A * X + B * X2

1.225

= A * 10 + B * 30

1.225

= 10A + 30B

Resolvendo as duas equações simultaneamente, tem-se:

20

A = 108,4

B = 4,7

Substituindo na equação principal, obtém-se:

Y = A + B * N

Y = 108,4 + ( 4,7 * 5 )

Y = 131,9

Focus Forecasting:

Esta técnica de cálculo da previsão é bastante versátil, pois na realidade ela recalcula o último mês do histórico, com todas as formas que observou-se até

o momento, para determinar qual a fórmula que mais se adapta ao item em questão.

O sistema aplica as fórmulas (1 - Último Período; 2 - Média Móvel; 3 - Média

Móvel Ponderada; 4 - Média Móvel Exponencial; 5 - Média Móvel Exponencial Ajustada; 6 - Mínimos Quadrados) para o primeiro período de previsão do plano, cadastrado no programa de Manutenção de Planos, (ver detalhes no Processo de Manutenção Previsão Vendas – Função Manutenção Plano Mestre Produção/Venda), afim de identificar o resultado das fórmulas que

mais se aproxima à quantidade do último período do histórico, para então aplicar a fórmula escolhida aos demais períodos do plano.

Feita a escolha, o sistema passa a calcular a previsão para os demais meses, de acordo com a fórmula selecionada para aquele item.

Em uma estrutura de produto podem ser usadas várias fórmulas, uma para cada item da estrutura.

Exemplo

ESTATÍSTICAS geradas para a base do cálculo da previsão, baseando-se em períodos mensais, após a execução do programa de Geração Estatística de Pedidos (ver detalhes no Processo Tarefas - Função Geração Estatísticas de Pedidos).

PLANO cadastrado para gerar informações de previsões para o período de 01/2000 a 12/2000.

Último mês do histórico (obtido após a Geração Estatística de Pedidos) possui 123 quantidades.

Após aplicar as fórmulas para o primeiro período de previsão (01/2000),

obteve-se:

CAPÍTULO 3

Processo Tarefas

21

FÓRMULA

QUANTIDADE

Fórmula 1 ( Último Período )

127

Fórmula 2 ( Média Móvel )

120

Fórmula 3 ( Média Móvel Ponderada )

122,5

Fórmula 4 ( Média Móvel Exponencial )

130

Fórmula 5 ( Média Móvel Exponencial Ajustada )

123,4

Fórmula 6 (Mínimos Quadrados)

124

Neste caso, o valor que mais se aproximou dos 123, foi o cálculo com a fórmula 5 –Média Móvel Exponencial Ajustada, ou seja, para obter as demais previsões do plano (onze períodos – 02/2000 a 12/2000), o sistema aplica a fórmula cinco.

Sazonalidade:

Para o cálculo desta previsão, o sistema toma como base as estatísticas geradas pelo programa de Geração Estatística de Pedidos, os períodos equivalentes aos que estão sendo calculados.

No caso de obter-se mais de uma estatística para o mesmo período, com anos diferentes, o sistema divide a quantidade do período do segundo ano da estatística pela quantidade do primeiro ano, obtém um índice, divide a quantidade do terceiro ano do período da estatística pela quantidade do segundo ano, obtém um índice, e assim sucessivamente.

Posteriormente, soma os índices e divide pelo número de índices calculado e aplica este à última quantidade equivalente ao período existente no histórico, obtendo assim a previsão para o período.

Exemplo

ESTATÍSTICAS geradas para o período de 01/1997 a 12/1998 (baseando-se em períodos mensais).

PLANO cadastrado para gerar informações de previsões para o período de 01/2000 a 12/2000.

22

MÊS

ESTA

MÊS

ESTA

MÊS

EST

MÊS

PREVISÂO

T.

T.

AT.

PREVISÃO

VENDAS

01/1997

20

01/1998

12

01/1999

15

01/2000

13,87

02/1997

00

02/1998

00

02/1999

00

02/2000

00

03/1997

00

03/1998

00

03/1999

00

03/2000

00

04/1997

15

04/1998

20

04/1999

15

04/2000

15,62

05/1997

30

05/1998

27

05/1999

30

05/2000

30,17

06/1997

25

06/1998

32

06/1999

25

06/2000

25,77

07/1997

10

07/1998

17

07/1999

10

07/2000

11,44

08/1997

18

08/1998

14

08/1999

18

08/2000

18,57

09/1997

07

09/1998

15

09/1999

07

09/2000

09,13

10/1997

00

10/1998

00

10/1999

00

10/2000

00

11/1997

05

11/1998

08

11/1999

05

11/2000

05,56

12/1997

32

12/1998

36

12/1999

32

12/2000

32,22

Para melhor exemplificar o cálculo, o sistema calculou o índice a ser aplicado à última quantidade existente nas estatísticas para o mês que está sendo calculada a previsão. Como exemplo, a previsão 01/2000:

Dividiu o segundo período equivalente ao mês da previsão existente nas estatísticas (01/1998 - 12), pelo primeiro período equivalente ao mês da previsão existente nas estatísticas (01/1997 - 20), onde obteve o primeiro índice igual a 0,6;

Dividiu o terceiro período equivalente ao mês da previsão existente nas estatísticas (01/1998 - 15), pelo segundo período equivalente ao mês da previsão existente nas estatísticas (01/1998 - 12), onde obteve o primeiro índice igual a 1,25;

Somou os índices, e dividiu pelo número de índices calculados (dois), encontrando o índice 0,925;

Multiplicou o índice calculado (entre todos os períodos da estatística) pela quantidade do último período (mês), equivalente ao mês do cálculo da previsão (01/1999 – 15), onde obteve a previsão de 13,87.

Da mesma maneira, o sistema calculou os períodos seguintes, conforme já mencionado, baseando-se apenas em períodos das estatísticas equivalentes ao mês do cálculo da previsão (para o mês 11/2000, tomou como base, informações de 11/1997, 11/1998, 11/1999).

CAPÍTULO 3

Processo Tarefas

23

Considerações Finais sobre as formas para calcular a Previsão de vendas

Não é possível dizer qual destas formas de cálculo é mais indicada, pois isto é muito relativo, ou seja, depende do tipo de empresa, do produto, do mercado, etc.

O importante é que ao se fazer a opção pela forma de cálculo, estas devem

ser bem conhecidas, suas peculiaridades e seu ramo de atuação.

O cálculo da Previsão de Vendas, derivado da aplicação destas formas de

cálculo, pode ser ajustado às condições de cada mercado destino para os produtos.

Aspectos econômicos, cultura do consumidor, clima de cada época do ano, concorrência etc., são indicadores externos que podem influenciar na concretização do Plano de Vendas.

Função

Geração Automática da Previsão de Vendas

Definição

Possibilitar a geração da Previsão de Vendas com base nos históricos dos componentes do produto.

Tipo

Tarefa

Programas

PV0305

Descrição

A

geração da Previsão automática é feita a partir de dados já existentes nos

módulos de Pedidos, Faturamento ou Estoque.

Como a Previsão de Vendas utiliza dados do passado, sem levar em consideração fatores como: crise, novos mercados, concorrência, existe a possibilidade da necessidade de ajuste conforme estes fatores.

A base de dados para determinação da previsão de vendas pode vir de três

fontes:

Carteira de Pedidos

Faturamento

Consumo existente no Estoque

24

Opção

Pasta Seleção

24 Opç ão Pasta Seleção Campo Descrição P r o d u t o Indicar o

Campo

Descrição

Produto

Indicar o código do produto comercializado pela empresa. Informe o Código do grupo de Cliente. Informe o Nome Abreviado da Microrregião. Neste campo, deve ser informado o código do período referente ao Plano de Produção associado a quantidade cadastrada.

Grupo Cliente

Microrregião

Período

CAPÍTULO 3

Processo Tarefas

25

Pasta Parâmetros

CAPÍTULO 3 Processo Tarefas 25 Pasta Parâmetros Campo P l a n o F a t

Campo

Plano

Fator de Tendência

Elimina Previsão Anterior

Confirma Previsão Automática de Vendas

Descrição

Possibilita informar o código do Plano de Produção. Informar o fator de tendência, que visa considerar no cálculo da previsão, a interferência de algum fato importante que venha ocorrer no futuro e que possa alterar significativamente a previsão. Informar se deseja eliminar Previsão de vendas anterior. Deve-se habilitar este campo para confirmar a geração automática da Previsão de Vendas

26

Pasta Digitação

26 Pasta Digitação Por meio da Pasta Digitação, é possível incluir, alterar, retirar, salvar e recuperar

Por meio da Pasta Digitação, é possível incluir, alterar, retirar, salvar e recuperar informações referentes ao Produto, Grupo de Cliente e Microrregião a serem considerados na Geração Automática da Previsão de Vendas.

27

CAPÍTULO 4

Processo Manutenção da Previsão de Vendas

Função

Manutenção Plano Mestre Produção / Plano de Vendas

Definição

Este programa possibilita a atualização de informações relativas a Planos de Produção e a Previsão de Vendas.

Tipo

Tarefa

Programas

CD1120

Descrição

O

plano é um agrupamento de períodos, sobre o qual é gerada a previsão de

vendas, onde define-se os períodos, tipos de períodos, o tipo do plano, que podem ser: Simulação, Estratégico ou Produção Periódico e a classificação da Previsão de Vendas.

Neste programa deve ser informado o tipo de período cadastrado no sistema, este período relaciona-se a uma faixa de tempo (números de dias) que é utilizado como unidade de medida no planejamento, podendo considerar somente os dias úteis. Este número pode no mínimo ser igual a um dia, não possuindo limite superior.

Os tipos de períodos podem ser variados, são eles: Mensal, Quinzenal, Semanal, Diário, Informado e Produção.

Possibilita informar as datas de início e final dos períodos em questão.

O Período final é informado automaticamente pelo programa, informar

também o número de períodos a serem gerados para o tipo selecionado.

28

Tipos de Planos:

28 Tipos de Planos : Plano de Simulação : Trabalha com períodos médios, por exemplo mensais.

Plano de Simulação: Trabalha com períodos médios, por exemplo mensais.

Visa determinar os recursos críticos, reconhecer as limitações de processo e testar a possibilidade de atendimento de ordens de produção.

Permite a simulação de programações de segundo nível sem afetar as ordens do Plano Mestre de Produção existentes no momento.

Plano Estratégico: Trabalha com períodos longos, por exemplo anuais.

Visa reconhecer necessidades de expansão de fábrica e processo.

O cliente pode rodar o Plano Mestre de Produção para um período longo, exigindo um nível de detalhe. Isto é útil para verificar se a capacidade produtiva da empresa é suficiente para atender as expectativa do mercado.

Este planejamento não precisa levar em consideração dados referentes a estoque, produção em andamento, etc., nem ter uma previsão de vendas detalhada, pois ele tem por objetivo uma visão macro do que vai acontecer nos próximos anos e servir de ferramenta de apoio a decisão do que deve ser feito durante o mesmo.

CAPÍTULO 4

Processo Manutenção da Previsão de Vendas

29

Plano de Produção Periódico: Trabalha com períodos curtos, por exemplo diários.

Visa no dia-a-dia da produção, atender as ordens de produção da melhor forma.

Nota

cálculo da previsão, dizem mais respeito a caracterização do plano de

produção, usado pela área industrial.

É importante observar que estas opções de planos não interferem no

Classificação da Previsão de Vendas:

A Previsão de Vendas, pode ser agregada de várias formas: ( Item - Grupo de Cliente - Microrregião) e também suas combinações.

Na realidade são quatro formas de visualização da previsão, atendendo a várias situações e preferências ( Item ), ( Grupo de Cliente / Item ), ( Microrregião / Item ) e ( Grupo de Cliente / Microrregião / Item ).

Exemplo

Pode-se optar pela previsão de determinados itens para uma determinada Microrregião.

No momento do cadastro do plano de previsão faz-se a opção por agregar a previsão por MICRORREGIÃO/ITEM.

Mais informações sobre as pastas e os campos deste programa, (ver detalhes no Manual de Referência de Cadastros Gerais, - Processo de Manutenção Cadastros Gerais – Função Manutenção Plano Mestre Produção/Venda).

Função

Manutenção Previsão de Vendas - Ajuste da Previsão

Definição

Este programa tem por objetivo permitir o ajuste nas previsões de vendas de Itens e Produtos.

Tipo

Tarefa

Programas

CD1105

Descrição

Como a Previsão de Vendas gerada pelo sistema somente considera o passado, sem levar em consideração novas variáveis existentes (Concorrência, Crise, Novos Mercados, etc.), pode existir a necessidade de que esta previsão seja ajustada pelo usuário, para refletir estas variáveis.

30

30 O cliente pode fazer ajustes na Previsão de Vendas das seguintes maneiras: • Por Produto;

O cliente pode fazer ajustes na Previsão de Vendas das seguintes maneiras:

Por Produto;

Por Item;

Por Item/Grupo de Cliente;

Por Item/Microrregião;

Por Item/Grupo de Cliente/Microrregião.

Busca de Quantidades:

Produto:

Sendo o produto do tipo Modelo, a quantidade do produto é a quantidade do seu módulo básico para o plano.

Sendo o produto do tipo Grupo de Itens, as quantidades são o somatório de todas as previsões que possuem o mesmo código do plano e os itens pertencentes a estrutura do produto.

CAPÍTULO 4

Processo Manutenção da Previsão de Vendas

31

Sendo o produto do tipo Item (estrutura composta por apenas um item), as quantidades são o somatório de todas as previsões que possuem o mesmo código do plano com o respectivo item da estrutura.

Item:

Sendo o ajuste por Item, as quantidades são o somatório de todas as previsões que possuem o mesmo código do plano para aquele item.

No ajuste por Item/Grupo de Cliente, as quantidades são o somatório de todas as previsões que possuem o mesmo código do plano, mesmo item e o mesmo grupo de cliente.

No ajuste por Item/Microrregião, as quantidades são o somatório de todas as previsões que possuem o mesmo código do plano, mesmo item e a mesma Microrregião.

Sendo o ajuste por Item/Grupo de Cliente/Microrregião, as quantidades são o somatório de todas as previsões que possuem o mesmo código do plano, mesmo item, mesmo grupo de cliente e mesma Microrregião.

Alteração de Quantidades:

A Alteração de quantidades pode acontecer de duas formas:

Por Totais;

Por Períodos.

Totais: É alterado o total das quantidades de previsão (somatório de todos os períodos), sendo que a variação percentual entre a quantidade anterior existente e a nova quantidade, é repassada proporcionalmente para as respectivas previsões.

Períodos: É permitido alterar quantidade por períodos.

Distribuição das Quantidades:

Totais: Sendo alterado o total, é repassado para as previsões de forma percentual.

Após o ajuste da quantidade total:

Períodos: Caso a quantidade anterior do período for 0 (zero), a nova quantidade é rateada de forma quantitativa entre as previsões.

Em caso da quantidade anterior for maior que 0 (zero), é repassada a variação proporcionalmente as respectivas previsões.

33

CAPÍTULO 5

Processo Consultas e Relatórios

Definição

O

processo de consultas e relatórios engloba os principais tipos de consultas

e relatórios de informações implementadas neste módulo, incluindo informações históricas de tempo indeterminado.

Descrição

O

DATASUL EMS, além de apresentar consultas implementadas referentes à

preparação das informações, permite também realizar consultas de programações, movimentações diárias e mensais, valores estimados, realizados e calculados, consultas gráficas, etc.

Por meio das funções do tipo relatório, pode-se emitir relatórios e listagens das informações consolidadas, comparativas ou demonstrativas do DATASUL EMS. Antes de iniciar a geração de relatórios, é necessário definir alguns parâmetros que servem para classificar as informações. Estes elementos são:

classificação, seleção, parâmetros e impressão.

Se houver a disponibilidade do Módulo Gerador de Relatórios (Data Viewer), o DATASUL EMS ainda permite a configuração dos relatórios de acordo com as necessidades do usuário. O Data Viewer é uma ferramenta para extração de dados, voltada ao usuário final, que possibilita a elaboração de relatórios e a exportação de dados através da geração de um programa com código fonte em Progressde interface gráfica. Sua principal finalidade é auxiliar o usuário em suas tarefas do dia-a-dia, permitindo confeccionar relatórios com necessidades específicas.

Função

Relatório de Previsão de Vendas

Definição

Este relatório, emite uma listagem da Previsão de Vendas automática, gerada anteriormente, permitindo ainda que se compare a previsão com a demanda e faça um ajuste na quantidade prevista.

34

Tipo

Relatório

Programas

CDR0621/2/3/4

Descrição

Antes da emissão do relatório em questão, o cliente pode optar pela classificação do tipo do relatório: Por ( Produto ), ( Item / Microrregião ), ( Item / Grupo de Clientes ), ( Item /Grupo de Clientes / Microrregião ).

É necessário também que sejam parametrizadas as seguintes opções, conforme o tipo do relatório escolhido: Informar uma faixa de Itens, Plano, Referência, Região, Microrregião e Grupo de Cliente.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Industria de Móveis Modelo S/A Fab. I

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 17/08/2000- 10:07:53

Listagem Previsão de Vendas

Folha:

1

Plano: 54

-

plano 54

 

-

Grupo/Microrregião/Item

Item: tre-01

-

Caneta Azul

Referência:

-

Grupo Cliente: 1

-

Clientes Nacionais

 

Microrregião: 1

Região: nordeste

 

Nro Per Início

------- ---------- ---------- ----------- ----------- ---------------

Término

Demanda

Qtde Ajuste

1

06/09/2000 05/10/2000

0,00

30,00

1

06/09/2000 05/10/2000

0,00

10,00

1

06/09/2000 05/10/2000

0,00

20,00

----------- -----------

Total:

0,00

60,00

2

06/10/2000 20/10/2000

0,00

60,00

2

06/10/2000 20/10/2000

0,00

20,00

2

06/10/2000 20/10/2000

0,00

20,00

----------- -----------

Total:

0,00

100,00

3

21/10/2000 27/10/2000

0,00

10,00

3

21/10/2000 27/10/2000

0,00

10,00

3

21/10/2000 27/10/2000

0,00

10,00

----------- -----------

Total:

0,00

30,00

4

28/10/2000 03/11/2000

0,00

10,00

4

28/10/2000 03/11/2000

0,00

20,00

4

28/10/2000 03/11/2000

0,00

10,00

----------- -----------

Total:

0,00

40,00

5

04/11/2000 10/11/2000

0,00

10,00

5

04/11/2000 10/11/2000

0,00

10,00

5

04/11/2000 10/11/2000

0,00

10,00

----------- -----------

Total:

0,00

30,00

6

11/11/2000 17/11/2000

0,00

10,00

6

11/11/2000 17/11/2000

0,00

10,00

6

11/11/2000 17/11/2000

0,00

10,00

----------- -----------

Total:

0,00

30,00

7

18/11/2000 24/11/2000

0,00

10,00

7

18/11/2000 24/11/2000

0,00

10,00

7

18/11/2000 24/11/2000

0,00

10,00

----------- -----------

Total:

0,00

30,00

---------------------------------------------------------------------------------------------------DATASUL - - cdr0624 - V:1.00.000

35

CAPÍTULO 6

Dúvidas Mais Freqüentes

Como se calcula a previsão de um item?

Para um perfeito cálculo da previsão de um item, devem ser revistos os tópicos abaixo:

No

cadastro de Manutenção de itens CD1107, deve-se informar a fórmula

escolhida para o cálculo da previsão: Último Período, Média Móvel, Média

Móvel Ponderada, Média Móvel Exponencial, Média Móvel

Exponencial

Ajustada, Mínimos Quadrados, Focus Forcasting; Sazionalidade.

Ainda no cadastro de Manutenção de Itens CD1107, deve-se informar a origem: Estoque, Pedidos, Faturamento, para a geração das estatísticas para o cálculo da previsão de vendas a ser tomada como base.

Devem estar cadastrados os Calendários de Produção CD0911 tanto para

o

período que é gerado a previsão, como os calendários de produção

para os

períodos que são tomados como base para a geração da

previsão.

Deve-se definir no Cadastro de Períodos CD0410, como os períodos devem ser tratados: Semanal, Quinzenal, Mensal, Dia Útil ou Corrido.

Deve-se cadastrar um plano no programa de Manutenção de Planos do MPS CD1120, onde deve ser informado os períodos inicial/final para a geração da previsão.

Quando a origem para a geração da previsão (informada no Cadastro de Manutenção de Itens CD1107 for igual a Pedidos, deve-se executar o programa de Geração de Estatísticas de Pedidos PV0307, onde deve ser

36

informado os períodos inicial/final para que sejam geradas as estatísticas (informações) para a base do cálculo da previsão.

Origem de dados para a geração da previsão de vendas

Carteira de Pedidos:

Por intermédio desta opção pode-se gerar previsões detalhadas nos quatro níveis: Item, Grupo de Cliente/Item, Microrregião/Item e Grupo de Cliente/Microrregião/Item.

É a fonte de dados para previsão de vendas mais próxima da realidade, uma

vez que baseia-se nos próprios pedidos de venda.

Faturamento:

Por intermédio desta opção também pode-se gerar previsões detalhadas nos quatro níveis (conforme descrito no item carteira de pedidos).

Não é uma fonte de dados para previsão de vendas tão confiável quanto a carteira de pedidos, pelo seguinte motivo:

Somente são gerados dados para esta tabela caso as notas do faturamento sejam atualizadas nas estatísticas. Caso o usuário não atualize alguma nota nas estatísticas ou caso haja alguma natureza de operação parametrizada para não atualizar as estatísticas, tais dados não são considerados na previsão.

A eliminação das estatísticas pode ser feita a qualquer momento, ou seja, não

estão vinculadas a nenhuma outra tabela.

Estoque:

Por intermédio desta opção, não é possível emitir previsões em nível de grupo de cliente, microrregião, etc., pois esta tabela somente armazena as quantidades movimentadas.

Itens com irregularidades

No programa de Geração Automática de Vendas PV0305, se na faixa de produtos, grupo de clientes e microrregião informados pelo usuário na opção "seleção", existir algum item de um produto sem ter sido previamente cadastrado uma origem (informações para a geração da previsão, sendo informações do Estoque, Pedidos ou Faturamento) e uma fórmula no programa Manutenção de Itens CD1107, o programa interpreta este item como sendo um "item com irregularidades", o qual é apresentado em uma tela

à parte, sendo que o programa permite que o usuário cadastre a origem e a

CAPÍTULO 6

Dúvidas Mais Freqüentes

37

fórmula para o item, no próprio programa de geração da previsão de vendas, sem que o usuário tenha que se deslocar até o programa de Manutenção de Itens CD1107, para fazê-lo.