Você está na página 1de 25

Elementos Textuais Parte do trabalho em que é exposta a matéria.

1 Introdução

2 Desenvolvimento

3 Conclusão

1 Introdução

2 Objetivo

3 Materiais e Métodos (Metodologia)

4 Resultados

5 Discussão

6 Conclusão

Elementos Textuais

Introdução

- Deve explicitar os motivos da realização do estudo;

- Deve destacar sua importância, fornecendo os antecedentes que o justifiquem;

- Deve conter uma revisão da literatura em que se apresenta a evolução da

temática, sua problematização e relevância para o objeto de investigação. (Guia de teses da FSP/USP)

Introdução

- O que sabe sobre o assunto (estado da arte)?

- O não se sabe sobre o assunto?

- Quais os pontos polêmicos do assunto?

- Qual a pergunta que se pretende responder no trabalho?

- Qual a importância do estudo (justificativa)?

Elementos Textuais

Objetivos

- Devem ser apresentados os propósitos do estudo que nortearão o desenvolvimento do trabalho;

- Os objetivos devem ser precisos e claros, explicitando o que o estudo deverá alcançar.

(Guia de teses da FSP/USP)

Objetivos

- Objetivos geral

- Objetivos específicos.

http://www.bvs-sp.fsp.usp.br:8080/html/pt/paginas/guia/i_cap_02.htm

Elementos Textuais

Métodos Referem-se à descrição completa dos procedimentos metodológicos que permitem justificar, em função do problema de investigação e dos objetivos definidos, a qualidade científica dos dados obtidos.

(Guia de teses da FSP/USP)

Devem ser apresentados dados sobre:

a) localidade onde foi realizada a pesquisa; b) população estudada; c) variáveis investigadas; d) técnicas e métodos de coleta; e) processamento e análise dos dados.

As questões de ética da pesquisa devem necessariamente ser avaliadas e aprovadas por um Comitê de Ética em Pesquisa.

Para este capítulo podem ser adotadas outras denominações como por exemplo, Material e Métodos, Procedimentos Metodológicos, Metodologia, Métodos e Técnicas.

Elementos Textuais

Resultados

Devem ser apresentados de forma objetiva, exata e lógica, sem interpretações ou comentários pessoais, mas devidamente descritos.

(Guia de teses da FSP/USP)

Incluem-se nesta parte:

a) tabelas;

b) quadros;

c) figuras em geral.

“Não devem ser descritos no texto todos os dados das tabelas e quadros, destacando-se apenas as observações mais importantes que serão objetos de discussão.”

“Lembrar que há sempre o recurso de colocar, em Anexo, outras tabelas, quadros ou figuras que possam complementar os dados para o melhor entendimento dos examinadores e leitores.“

Elementos Textuais

Discussão Esta é uma das partes mais importantes do trabalho científico cuja finalidade é:

a) discutir, interpretar e analisar os resultados;

b) demonstrar que as hipóteses foram verificadas;

c) demonstrar que os objetivos propostos foram atingidos.

“Com isso o autor evidencia sua contribuição ao conhecimento.” (Guia de teses da FSP/USP)

“Novos aspectos do tema pesquisado, assim como novas hipóteses de trabalho devem ser indicadas.”

Deve restringir-se aos dados obtidos e aos resultados alcançados, enfatizando os novos e importantes aspectos observados e discutindo as concordâncias e divergências com outros achados já publicados.”

“É importante informar quais as limitações do estudo [

].“

Elementos Textuais

Conclusões Esta parte apresenta o conjunto das conclusões mais importantes, obrigatoriamente discutidas no texto, respondendo aos objetivos propostos.

(Guia de teses da FSP/USP)

É uma síntese do que foi defendido na Discussão.”

“As conclusões não devem extrapolar o âmbito dos dados obtidos.”

Elementos Textuais

NBR 6024: estabelece um sistema de numeração progressiva das seções de documentos escritos, de modo a expor numa seqüência lógica o inter- relacionamento da matéria e a permitir sua localização.

seção: Parte em que se divide o texto de um documento, que contém as matérias consideradas afins na exposição ordenada do assunto.

seção primária: Principal divisão do texto de um documento.

seção secundária, terciária, quaternária, quinária: Divisão do texto de uma seção primária, secundária, terciária, quaternária, respectivamente.

• São empregados algarismos arábicos na numeração.

• O indicativo de seção é alinhado na margem esquerda, precedendo o título, dele separado por um espaço.

• Deve-se limitar a numeração progressiva até a seção quinária.

• O indicativo das seções primárias deve ser grafado em números inteiros a partir de 1.

• O indicativo de uma seção secundária é constituído pelo indicativo da seção

primária a que pertence, seguido do número que lhe for atribuído na seqüência do assunto e separado por ponto. Repete-se o mesmo processo em relação às demais seções.

atribuído na seqüência do assunto e separado por ponto. Repete-se o mesmo processo em relação às

Não se utilizam ponto, hífen, travessão ou qualquer sinal após o

indicativo de seção ou de seu título.

• O título das seções (primárias, secundárias etc.) deve ser colocado após

sua numeração, dele separado por um espaço.

• Destacam-se gradativamente os títulos das seções, utilizando os recursos

de negrito, itálico ou grifo e redondo, CAIXA ALTA ou versal e outro.

• O texto deve iniciar-se em outra linha.

Títulos sem indicativo numérico Os títulos sem indicativo numérico devem ser centralizados: • errata, •
Títulos sem indicativo numérico
Os títulos sem indicativo numérico
devem ser centralizados:
• errata,
• agradecimentos,
• lista de ilustrações,
• lista de abreviaturas,
• siglas,
• lista de símbolos,
• resumos,
• sumário,
• referências,
• glossário,
• apêndice,
• anexo,
• índice.

Elementos sem título e sem indicativo numérico

• folha de aprovação,

• dedicatória

• epígrafe.

Citações

Menção de uma informação extraída de outra fonte.

As informações extraídas da literatura utilizada devem ser devidamente citadas e documentadas no texto dos trabalhos acadêmicos e científicos.”

Objetivo da Citação

Inserir o trabalho no contexto da temática,

Conferir a ele credibilidade,

Confrontar dados,

Fatos e argumentos,

Registrar opiniões similares ou conclusões opostas.

O fato de se incorporar idéias, dados e frases de outros autores,

transcritos ou não, semsem fazerfazer menmenççãoão aa fontefonte originaloriginal, CONSTITUI

PLÁGIO, o que implica em sérias conseqüências para o autor do trabalho

científico.

“Fatos do domínio público ou que possam ser facilmente verificados NÃO necessitam ser referenciados.”

1 Citação direta

2 Citação indireta

1 Citações no texto

1.1 Sistema autor-ano

1.2 Sistema numérico

2 Citações em notas de roda-pé

Citação Direta Citação direta é a transcrição literal de partes extraídas de texto de outro autor.

Citações diretas, no texto, de até três linhas, devem estar contidas entre aspas duplas.

• As aspas simples são utilizadas para indicar citação no interior da citação.

"Os setores ‘progressistas’ da Igreja Católica brasileira têm colaborado em muito na defesa dos direitos dos portadores de vírus HIV e como parceiros no combate

e assistência à epidemia" (MARQUES, 2003, p. 135).

Marques (2003, p. 135) descreve que “os setores progressistas da Igreja Católica brasileira têm colaborado em muito na defesa dos direitos dos portadores de vírus HIV e como parceiros no combate e assistência à epidemia".

As citações diretas, no texto, com MAIS de três linhas, devem ser destacadas com recuo de 4 cm da margem esquerda, com letra menor que a do texto utilizado e sem as aspas.

A teleconferência permite ao indivíduo participar de um encontro nacional ou regional sem a necessidade de deixar seu local de origem. Tipos comuns de teleconferência incluem o uso da televisão, telefone, e computador. Através de áudio-conferência, utilizando a companhia local de telefone, um sinal de áudio pode ser emitido em um salão de qualquer dimensão. (NICHOLS, 1993, p. 181)

Citação indireta Texto baseado na obra do autor consultado.

Sistema de citação autor e ano Consiste na indicação do sobrenome do autor(es), acompanhado do ano de publicação do documento.

“Em situação do nome do autor ser parte integrante da frase, as citações autor- ano deve ser escrito em letras maiúsculas e minúsculas seguido do ano da publicação entre parênteses.”

Carvalho (2002) realizou um estudo pioneiro sobre a relação do cuidado materno e alimentação infantil.

Cardoso (1995, p. 234) identificou aumento na probabilidade de anemia ferropriva quando as mães tinham dois ou mais filhos menores de cinco anos.

Em situação do nome do autor NÃO ser parte integrante da frase, as citações autor-ano deve ser escrito ente parênteses e em letras maiúsculas seguido do ano da publicação.

Pesquisa recente constatou que a falta de assistência ao pré-natal nos estados da Bahia e de São Paulo apresentava-se como uma das principais causas da desnutrição infantil (OLIVEIRA, 2007).

Inquéritos nacionais revelaram que a assistência prestada à mulher durante a gravidez e o parto tem importante impacto sobre a magnitude da desnutrição infantil (MONTEIRO, 2000, v. 2, p. 34). PAREI AQUI

Citação de dois ou três autores Em situação dos nomes dos autores serem partes integrantes da frase, citam-se obrigatoriamente ambos, interligados pela conjunção "e".

De acordo com Villar e Belizán (1982), nos países em desenvolvimento, o baixo peso ao nascer é mais atribuído à ocorrência do retardo no crescimento intrauterino que à ocorrência da prematuridade.

Segundo Villa, Silva e Belo (1982), nos países em desenvolvimento [

]

Citação de dois ou três autores Em situação dos nomes dos autores NÃO serem partes integrantes da frase, citam-se obrigatoriamente todos, interligados por “;".

As crianças nascidas com baixo peso mostram mais suscetibilidade a morbidades (KRAMER; VICTORA, 2001)

As crianças nascidas com baixo peso mostram mais suscetibilidade a morbidades (KRAMER; SILVA; VICTORA, 2001)

Citação de mais de três autores

Cita-se o primeiro autor seguido da expressão "et al." (abreviatura da expressão latina "et alii", que significa "e outros").

Frongillo et al. (1997) relataram que, de forma geral, os principais fatores que explicam a desnutrição infantil são produto interno bruto, estado de segurança alimentar e grau de alfabetização materno.

Descobertas similares evidenciaram que o déficit de estatura para idade apresentou associação mais pronunciada com a iniquidade socioeconômica (VAN DE POEL et al., 2008).

Citação do mesmo autor com mais de um trabalho no mesmo ano

Neste caso, a diferenciação dos autores citados se faz por letra minúscula, acrescida ao ano da publicação.

“Doenças como o câncer, hipertensão ou diabetes devem ser consideradas prioritárias (KALACHE, 1986a).”

“No ano de 2025 o Brasil será a sexta população de idosos do mundo, em termos absolutos (KALACHE, 1986b).”

“Kalache (1986a, 1986b) estudou as doenças crônicas na população de idosos brasileiros.”

Citação de mais de um autor com o mesmo sobrenome Autores com sobrenomes idênticos, com dois ou mais trabalhos publicados no mesmo ano, devem ser diferenciados pelas iniciais do prenome.

Trabalhos recentes (PEREIRA, F., 2000; PEREIRA, M., 2000) têm apontado

soluções importantes para [

]

Havendo coincidência de iniciais de prenome, faz-se a diferenciação colocando-as por extenso:

Aspectos epidemiológicos e doenças relacionadas ao trabalho têm sido estudados por Caldas, Pedro (1996) e Caldas, Paulo (1996).

Aspectos epidemiológicos e doenças relacionadas ao trabalho têm sido estudados. (CALDAS, Pedro, 1996; CALDAS, Paulo, 1996).

Múltiplas citações numa mesma frase Quando dois ou mais trabalhos com autores diferentes são citados em relação a um mesmo tópico, devem os mesmos ser mencionados em ordem cronológica crescente.

Riscos elevados de câncer de pulmão foram detectados nos trabalhadores da construção civil (SIEMIATICKI et al., 1986, 1987; MORABIA et al., 1992; KELLER, 1993; FILKELSTEIN, 1995; MUSCAT et al.,

1995).

---

Os autores que se dedicam ao estado da influência da internet no meio acadêmico (CUNHA, 2000; FONTES, 2001; BARRETO, 2002) concordam que os países precisam investir em tecnologia.

Citação de citação

Citação direta ou indireta de um texto em que não se teve acesso ao original.

A expressão apud – citado por, conforme segundo – pode, também ser usada no texto.

Exemplo:

Segundo Silva (1983 apud ABREU, 1999, p. 3) diz ser [

]

"[

de 1937, preservado de modo encapuçado na Carta de 1946." (VIANNA, 1986, p. 172 apud SEGATTO, 1995, p. 214-215).

]

o viés organicista da burocracia estatal e antiliberalismo da cultura política

5.4 Devem ser indicadas as supressões, interpolações,

comentários, ênfase ou destaques, do seguinte modo:

a) supressões [

b) interpolações, acréscimos ou comentários: [ ]

c) ênfase ou destaque: grifo ou negrito ou itálico.

]

Para enfatizar trechos da citação, deve-se destacá-los indicando esta alteração com a expressão grifo nosso entre parênteses, após a chamada da citação, ou grifo do autor caso o destaque já faça parte da obra consultada.

Exemplos: "[

physicos quer morais, misérias, verdadeiras ameaças à sociedade ."

(SOUTO, 1916, p. 46, grifo nosso).

]

para que não tenha lugar a produção de degenerados, quer

"[

aparecendo o classicismo como manifestação de passado colonial. [

(CÂNDIDO, 1993, v. 2, p. 12, grifo do autor).

]

b) desejo de criar uma literatura independente, diversa, de vez que,

]"

Quando a citação incluir texto traduzido pelo autor deve-se incluir, após a chamada da citação, a expressão tradução nossa, entre parênteses.

Exemplo:

"Ao fazê-lo pode estar envolto em culpa, perversão, ódio de si mesmo [

pode julgar-se pecador e identificar-se com seu pecado." (RAHNER, 1962, v.

4, p. 463, tradução nossa).'

]

Quando se tratar de dados obtidos por informação verbal (palestras,

debates, comunicações, etc

),

indicar, entre parênteses, a expressão

informação verbal, mencionando-se os dados disponíveis, em nota de

rodapé.

Exemplo:

No texto O novo medicamento estará disponível até o final deste semestre (informação verbal) 1

No rodapé da página.

1 Noticia fornecida por John A. Smith no Congresso Internacional de Engenharia Genética, em Londres, em outubro de 2001

Sistema Numérico

- Neste sistema, a indicação da fonte deve ser feita por uma

numeração única e consecutiva, em algarismos arábicos;

- A numeração das citações não deve ser reiniciada a cada página;

- O sistema numérico não deve ser utilizado quando há notas de

rodapé;

- Remetendo às Referências ao final do trabalho, do capítulo ou da

parte, na mesma ordem em que aparecem no texto.

Sistema Numérico

A indicação da numeração pode ser feita entre parênteses, alinhada ao

texto, ou situada pouco acima da linha do texto em expoente à linha do

mesmo, após a pontuação que fecha a citação.

O baixo peso, segundo a Organização Mundial da Saúde, é considerado

como peso ao nascimento menor que 2500g e representa 15,5% dos nascimentos mundiais. 23

O baixo peso, segundo a Organização Mundial da Saúde, é considerado

como peso ao nascimento menor que 2500g e representa 15,5% dos

nascimentos mundiais. (23)

Elementos Pós-Textuais

REFERÊNCIA Conjunto padronizado de elementos descritivos, retirados de um documento, que permite sua identificação individual.

NBR 6023:

- estabelece os elementos a serem incluídos em referências; destina-se a orientar a preparação e compilação de referências de material;

- utilizado para a produção de documentos e para inclusão em bibliografias, resumos, resenhas, recensões e outros.

Livros:

- Elementos essenciais: autoria, título, edição, local de publicação, editora e

ano de publicação.

- Elementos complementares: responsabilidade (tradutor, revisor, ilustrador,

entre outros), paginação, série, notas e ISBN.

- O prenome pode estar abreviado ou por extenso, porém deve estar

padronizado em toda a listagem.

SOBRENOME, Prenome(s) do(s) autor(es). Título da obra: subtítulo.

Edição. Local: Editora, data de publicação. Paginação. Série. Notas. ISBN.

Um Autor:

PICCINI, A. Cortiços na cidade: conceito e preconceito na reestruturação do centro urbano de São Paulo. São Paulo: Annablume, 1999. 166 p.

Dois autores

GOMES, C. B.; KEIL, K. Pedras brasileiras. Albuquerque: UNM, 1980.

Três autores

GIANNINI, S. D.; FORTI, N.; DIAMENT, J. Cardiologia preventiva: prevenção primária e secundária. São Paulo: Atheneu, 2000.

Quatro ou mais autores:

MEDRONHO, R. et al. Epidemiologia. São Paulo: Atheneu, 2009.

Um Autor:

PICCINI, A. Cortiços na cidade: conceito e preconceito na reestruturação do centro urbano de São Paulo. São Paulo: Annablume, 1999. 166 p.

Dois autores

GOMES, C. B.; KEIL, K. Pedras brasileiras. Albuquerque: UNM, 1980.

Três autores

GIANNINI, S. D.; FORTI, N.; DIAMENT, J. Cardiologia preventiva: prevenção primária e secundária. São Paulo: Atheneu, 2000.

Quatro ou mais autores:

MEDRONHO, R. et al. Epidemiologia. São Paulo: Atheneu, 2009.

Autoria desconhecida:

EDUCAÇÃO para todos: o imperativo da qualidade. Brasília, DF: Unesco,

2005.

Série:

PHILLIPI JÚNIOR, A. et al. Interdisciplinaridade em ciências ambientais. São Paulo: Signus, 2000. 318 p. (Série textos básicos para a formação ambiental, 5).

Editor, organizador, coordenador etc.

PLOTKIN, S. A.; ORENSTEIN, W. A. (Ed.). Vaccines. 3rd ed. Philadelphia:

W.B. Saunders, 1999. 1230 p.

Autor entidade (entidades coletivas, governamentais, públicas,

particulares etc.)

- As obras de responsabilidade de autor entidade (órgãos governamentais,

empresas, associações, comissões, congressos, seminários etc.) têm entrada

pelo próprio nome da entidade, por extenso.

- Nome é precedido pelo nome do órgão superior, ou pelo nome da jurisdição

geográfica à qual pertence.

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Política vigente para a regulamentação de medicamentos no Brasil. Brasília, DF, 2003.

BRASIL. Ministério da Saúde. Pesquisa nacional sobre saúde e nutrição:

resultados preliminares e condições nutricionais da população brasileira:

adultos e idosos. Brasília, DF: IPEA, IBGE, INAN, 1990. 33 p.

Autor(es) com mais de uma obra referenciada

Quando se referenciam várias obras do mesmo autor, pode-se substituir as seguintes por um traço sublinear (equivalente a seis espaços) e ponto.

PICCINI, A. Casa de Babylonia: estudo da habitação rural no interior de São Paulo. São Paulo: Annablume, 1996. 165 p.

Cortiços na cidade: conceito e preconceito na reestruturação do centro urbano de São Paulo. São Paulo: Annablume, 1999. 166 p.

Trabalhos Acadêmicos

SOBRENOME, Prenome do autor. Título: subtítulo. Data (ano de depósito). Folhas. Grau de dissertação, tese, monografia ou trabalho de conclusão de curso - Unidade onde foi defendida, Local, data (ano da defesa).

ALMEIDA, G. A. Resíduos de pesticida organoclorados no complexo estuarino-lagunar Iguape-Cananéia e rio Ribeira e Iguape. 1995. 95 f. Dissertação (Mestrado em Oceanografia Física) - Instituto Oceanográfico, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1995.

Parte de Livro

SOBRENOME, Prenome(s) do(s) autor(es). Título do capítulo. In:

SOBRENOME, Prenome(s) do(s) autor(es) da obra principal. Título da obra: subtítulo. Edição. Local: Editora, data de publicação. capítulo, p. inicial-final.

Autor distinto da obra no todo

CATANI, A. M. O que é capitalismo. In: SPINDEL, A. Que é socialismo e o que é comunismo. São Paulo: Círculo do Livro, 1989. p. 7-87. (Primeiros passos, 1).

Mesmo autor da obra no todo

Usam-se seis traços sublineares em substituição ao(s) nome(s) do(s) autor(es).

MONTGOMERY, R.; CONWAY, T. W.; SPECTOR, A. A. Estructuras de las

proteínas. In:

1992. cap. 2, p. 41-90.

Bioquímica: casos y texto. 5. ed. St. Louis: Mosby,

Livro em suporte eletrônico

SOBRENOME, Prenome(s) do(s) autor(es). Título do capítulo. In:

SOBRENOME, Prenome(s) do(s) autor(es) da obra principal. Título da obra:

subtítulo. Edição. Local: Editora, data de publicação. capítulo, p. inicial-final. Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: dia Mês abreviado ano.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria do Meio Ambiente. Tratados e

organizações ambientais em matéria de meio ambiente. In:

Entendendo o meio ambiente. São Paulo, 1999. v. 1. Disponível em:

<http://www/bdf.org.br/sma/entendendo/atual.htm>. Acesso em: 9 mar.

1999.

Publicações Periódicas Revistas, jornais, publicações anuais e séries monográficas, quando tratadas como publicação periódica.

SOBRENOME, Prenome(s) do(s) autor(es). Título do artigo: subtítulo. Título da publicação, Local de publicação (cidade), volume, fascículo, paginação inicial e final do artigo e mês abreviado de publicação.

BENNETTON, M. J. Terapia ocupacional e reabilitação psicossocial:

uma relação possível. Revista de Terapia Ocupacional, São Paulo, v. 4, n. 3, p. 11-16, mar. 1993.

SILVA, R. C. da; GIOIELLI, L. A. Propriedades físicas de lipídeos

estruturados obtidos a partir de banha e óleo de soja. Revista Brasileira

de Ciências Farmacêuticas, São Paulo, v. 42, n. 2, p. 223-235, 2006.

Disponível em:

<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-

93322006000200007&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 17 out. 2006.

Website

GALERIA virtual de arte do Vale do Paraíba. São José dos Campos:

Fundação Cultural Cassiano Ricardo, 1998. Apresenta reproduções virtuais de obras de artistas plásticos do Vale do Paraíba. Disponível em:

<http://www.virtualvale.com.br/galeria>. Acesso em: 27 nov. 2001.

Mensagem eletrônica

SILVA, P. Publicação eletrônica [mensagem pessoal]. Mensagem recebida por <santosg@uol.com.br> em 3 nov. 2006.

Ordenação das Referências

As referências dos documentos citados em um trabalho devem ser ordenadas de acordo com o sistema utilizado para citação no texto,

- Sistema Alfabético (ordem alfabética de entrada); - Sistema Numérico (ordem de citação no texto).

Sistema Alfabético

-As referências devem ser listadas ao final do trabalho, em ordem alfabética, adotando-se o sistema letra por letra;

- A entrada se faz sistematicamente pelo sobrenome. Entretanto, não havendo o

autor (pessoa ou entidade), far-se-á pelo título;

- Quando se tratar de listas de referências e ocorrer coincidência de entrada, isto

é, autor ou título de dois ou mais documentos na mesma página, as entradas subsequentes podem ser substituídas por um traço sublinear (equivalente a seis espaços) e ponto.

FREYRE, Gilberto. Casa grande & senzala: formação da família brasileira sob o regime de economia patriarcal. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1943. 2 v.

Sobrados e mocambos: decadência do patriarcado rural no Brasil. São Paulo: Nacional, 1936.

Sistema Numérico

Se for utilizado o sistema numérico no texto, a lista de referências, no final do trabalho, deve seguir a mesma ordem numérica crescente.

1 CRETALLA JÚNIOR, José. Do impeachment no direito brasileiro. [São Paulo]: R. dos Tribunais, 1992. p. 107.

2 BOLETIM ESTATÍSTICO [da] Rede Ferroviária Federal. Rio de Janeiro, 1965. p. 20.