Você está na página 1de 7

BENEFÍCIOS SOCIOECONÔMICOS DE TECNOLOGIAS APLICADAS AOS SISTEMAS DE TRANSPORTES

RESUMO

Este artigo trata dos benefícios socioeconômicos trazidos com a aplicação das tecnologias Identificação por Radiofrequência RFID e de Serviço de Rádio de Pacote Geral GPRS aos sistemas de transportes. Essas tecnologias trazem diversos benefícios no que diz respeito à coleta de informações, fiscalização, entre outros, e permitem um planejamento mais eficiente e com custos reduzidos. Neste artigo foi estudado especificamente o benefício referente à economia com pesquisa de Origem e Destino - OD para transporte de carga e passageiros.

ABSTRACT

This article deals with the socio-economic benefits brought by the application of Radio Frequency Identification technology RFID & Service General Packet Radio GPRS to transport systems. These technologies bring many benefits regarding information gathering, supervision, among others, and enable a more efficient and cheap planning process. In this paper we specifically studied the benefits relating to the savings with the survey of Origin and Destination OD for cargo and passengers.

1. INTRODUÇÃO

A evolução da Tecnologia da Informação nos últimos anos possibilita uma ampla modificação

na forma de operação de várias empresas, trazendo inovações positivas sobre o planejamento, a execução e o controle das atividades.

As soluções em Tecnologia da Informação criam um ambiente favorável para inovações na área de transportes movidas principalmente pela complexidade das operações e logísticas. A informação torna-se um diferencial para o desempenho da operação, por dois motivos: é o elo que conecta os vários elementos da operação e disponibiliza os fatos que podem dar suporte ao processo de tomada de decisão tanto na operação quanto no planejamento.

No presente trabalho serão analisadas as externalidades positivas da monitoração, por meio da utilização das tecnologias de Identificação por Radiofrequência RFID e de Serviço de Rádio de Pacote Geral GPRS, podemos identificar e monitorar eletronicamente a circulação de mercadorias e veículos nos modais rodoviário, ferroviário, hidroviário e aéreo em todo o território nacional, podendo estender a monitoração ao transporte de Passageiros. Atividades como o rastreamento de gado, feito pelo Ministério da Agricultura, a identificação de insumos militares, responsabilidade do Ministério da Defesa, e o pedágio eletrônico podem ser totalmente automatizadas, e, em alguns casos, já são totalmente automatizadas, como é caso do sistema de pedágio Ponto-a-Ponto de São Paulo.

O presente artigo tem por objetivo levantar, mensurar e monetizar parte dos benefícios sociais

resultantes da implantação de Tecnologias já existentes, na monitoração dos eventos de transportes de carga e passageiros. Para se alcançar esse objetivo, foi necessário levantar os

custos sociais que podem ser impactados com a implantação desta automação.

Por benefícios sociais entendem-se os benefícios que o projeto gera, mas não são diretamente apropriados pelo próprio na forma de receitas diretas ou indiretas com a venda de produtos, serviços, licenças etc. Ao contrário, os benefícios em questão são distribuídos, podendo ser apropriados por agentes de outros segmentos da sociedade, como transportadores autônomos, empresas de logística, motoristas de veículos de passeio, agências de fiscalização, ou a

sociedade como um todo, em alguma medida. Caracteriza-se, assim, o benefício social, ou externo, também denominado externalidade positiva.

Como coloca Belizario et al (2002, p. 5):

As empresas brasileiras já possuem em suas frotas alguns veículos contendo itens de Tecnologia de Informação e Comunicação, como por exemplo, computador de bordo, sensores, co-piloto automático, sistema de diagnose eletrônica, etc. Porém, observa-se que a taxa de inserção de TIC nos veículos da frota nacional ainda é muito baixa, comparado com o que já existe ou está sendo desenvolvido em outros países.

O conjunto de benefícios da monitoração dos eventos de transportes é amplo, difuso e de difícil mensuração. Uma parcela desses benefícios pode, entretanto, ser objeto de formulação de indicadores objetivos, que permitem, a partir de certos parâmetros e pressupostos, valorar e monetizar tais benefícios.

No caso em análise, foram formulados indicadores que atendessem aos seguintes critérios:

a) Ser baseados em parâmetros os mais objetivos possíveis;

b) Os parâmetros devem ter uma fonte referenciável;

c) As fontes devem possuir um mínimo de confiabilidade ou autoridade na apuração ou divulgação do parâmetro;

d) As premissas ou pressupostos adotados devem ser razoáveis, realistas e conservadores, permitindo a obtenção de resultados factíveis e aceitáveis.

Para o escopo deste artigo levantamos informações sobre o benefício: Economia com pesquisa de Origem e Destino - OD para transporte de carga e passageiros.

Para os cálculos foram utilizados, sempre que possível, dados atualizados até 2012. Os valores utilizados são referentes ao exercício de 2012, ou, no caso de valores referentes a períodos anteriores, foram atualizados pelo índice de inflação IPCA até dezembro de 2012, inclusive. Desse modo, os valores apresentados possuem data-base em janeiro/2013. Via de regra, os valores utilizados são anuais ou foram anualizados. Eventuais valores cotados ao longo de 2013 foram considerados atuais e não foram deflacionados para a data-base de janeiro/2013. As metas de benefícios anuais do Observatório Nacional de Transportes e Logística consideradas são plausíveis de serem alcançadas até o 5º ano a partir do início de operação do sistema. As pesquisas de dados, inclusive as feitas por meio da internet, foram realizadas no decorrer da segunda quinzena de julho de 2013.

2. A TECNOLOGIA RFID PARA A MONITORAÇÃO DOS EVENTOS DE TRANSPORTES Com base na tecnologia RFID, a tecnologia de identificação e rastreamento de mercadorias e veículos foi desenvolvida baseada em normas internacionais ISSO 18000 C6 com código de criptografia AS128, oferecendo alto nível de segurança. O sistema gerenciador dos dados é munido de protocolos seguros para distribuição das informações de acordo com a área de competência dos órgãos públicos e privados garantindo privacidade e segurança da informação.

2.1. Sistema integrado de gestão de transportes

A integração ocorre pela utilização de ferramentas inteligentes que capturam e integram as

informações sobre a movimentação de veículos e circulação de mercadorias em todo território.

Instalados nos veículos e produtos, chips com tecnologia de radiofrequência (RFID) transmitirão através de antenas nas rodovias, ferrovias e portos as informações dos eventos Fiscais e de transportes de carga e passageiros. Esta integração é à base do projeto Brasil-id (BRASIL ID, 2013) que utiliza de RFID para evoluir o projeto da Nota Fiscal Eletrônica (NFe).

2.1. Economia com a pesquisa origem e destino da EPL Conforme o documento Gerência de Pesquisa e Desenvolvimento Logístico, da EPL (2013), a pesquisa de Origem e Destino e Contagem Volumétrica Classificatória - Pesquisa OD nas rodovias é uma etapa essencial para estimação da demanda e para o planejamento dos transportes, que constituem atividades fim da EPL. O cálculo do benefício com pesquisa OD teve como referência o Pregão Eletrônico EPL nº 06/2013 (EPL, 2013), Processo Nº 50840.000.117/2013, cujo objeto é a “contratação de empresa especializada no planejamento, execução, supervisão, codificação, tabulação e geração de resultados da pesquisa Origem e Destino do transporte rodoviário de carga e de veículos de passeio e pesquisas de contagem volumétrica classificatória de veículos nas rodovias brasileiras, ambas por meio da aplicação de questionários e formulários eletrônicos de coleta de dados em campo, conforme as especificações e condições constantes deste Edital e seus anexos.”

O custo estimado para o referido Pregão foi de R$ 53.728.013,26 (cinquenta e três milhões,

setecentos e vinte e oito mil e treze reais e vinte e seis centavos). O resultado do Pregão foi publicado no DOU de 15 de julho de 2013, e teve proposta vencedora no valor de R$ 48.134.033,00 (quarenta e oito milhões, cento e trinta e quatro mil e trinta e três reais) (EPL,

2013).

Considerando a necessidade de atualização da pesquisa a cada dois anos, projeta-se um gasto anual médio de R$ 24.067.016,50 em pesquisa OD. Embora o principal objeto da pesquisa OD, objeto do Pregão Eletrônico Nº 06/2013, seja o transporte de cargas e veículos, tem também entre seus objetos a pesquisa de passageiros. Assim, supõe-se que a economia gerada pela Monitoração automáticas dos eventos de transporte seria de 2/3 (dois terços) do valor acima, tendo em vista a necessidade de eventuais dispêndios em pesquisas complementares sobre o trânsito de passageiros. Nesse caso, obtém-se uma economia anual média de R$ 16.044.678 (dezesseis milhões, quarenta e quatro mil, seiscentos e setenta e oito reais) para os cofres públicos em pesquisas OD por ano.

A obtenção dos dados por meio da identificação e monitoração automática dos eventos de

transportes acarretará benefícios adicionais, como a atualização constante e permanente da pesquisa, na periodicidade desejada pelos órgãos públicos competentes, e não a cada dois anos, conforme previsão atual. Como a coleta de dados ocorre em tempo real, apenas o tratamento dos dados deverá ser feito, para ajuste dos dados aos requisitos da pesquisa OD, o que pode ser feito na própria infraestrutura pública, sem a necessidade de dispêndios adicionais. A maior vantagem, portanto, é a obtenção de um fluxo contínuo de informações e de melhor qualidade e confiabilidade acerca do crescimento e sazonalidade do transporte, aumentando-se a precisão e

a qualidade dos processos de previsão e de planejamento acerca das demandas de transporte, que constituem atividades fim da EPL.

Benefícios mensurados: redução do gasto em pesquisa OD em R$ 16.044.677,67 (dezesseis milhões, quarenta e quatro mil, seiscentos e setenta e sete reais e sessenta e sete centavos) por ano.

Outros benefícios não mensurados:

redução de gastos administrativos das entidades públicas com a realização dos processos licitatórios e de contratação das pesquisas;sete centavos) por ano. Outros benefícios não mensurados: maior flexibilidade de coleta, com a ampliação dos

maior flexibilidade de coleta, com a ampliação dos pontos de coleta e cobertura 24 horas por dia, todos os dias do ano, de forma contínua.processos licitatórios e de contratação das pesquisas; maior volume de dados, com redução das margens de

maior volume de dados, com redução das margens de erros e aumento na confiabilidade da pesquisa;24 horas por dia, todos os dias do ano, de forma contínua. melhor qualidade da informação,

melhor qualidade da informação, com o tratamento dos dados por parte dos órgão públicos competentes conforme os requisitos que melhor atenderem suas necessidades;margens de erros e aumento na confiabilidade da pesquisa; melhor qualidade dos resultados, com obtenção de

melhor qualidade dos resultados, com obtenção de informações contínuas e permanentes, permitindo a construção de uma série histórica mais robusta; eos requisitos que melhor atenderem suas necessidades; Aumento na qualidade dos produtos finais relativos às

Aumento na qualidade dos produtos finais relativos às previsões de demanda e ao planejamento das necessidades de transportes para o país.a construção de uma série histórica mais robusta; e Importante ressaltar que estamos desconsiderando a economia

Importante ressaltar que estamos desconsiderando a economia que será gerada pelas não realização das pesquisas origem destino realizadas pelos diversos estados Brasileiro.

3. APLICABILIDADES DA TECNOLOGIA GPRS

GPRS é uma sigla que vem do inglês General Packet Radio Services, ou seja, Serviços Gerais de Pacote por Rádio. Essa tecnologia possibilita aumentar as taxas de transferência de dados, facilitando a comunicação e o acesso a redes.

O GPRS permite uma taxa de transferência cerca de dez vezes maior que as das tecnologias

anteriores. Aplica-se o GPRS, por exemplo, nos telefones celulares, nos casos em que o usuário for fazer processos de enviar e receber dados, como acesso a internet.

Essa tecnologia também permite que vários usuários compartilhem recursos, possibilitando o aumento da capacidade total da rede. O GPRS possibilita a utilização de voz e dados ao mesmo tempo, possui ampla cobertura de rede e permite acesso à internet com muita velocidade. Com isso, gera uma redução significativa de valores envolvidos nas transmissões de dados.

3.1. Sistemas Inteligentes de Transportes ITS Sistemas inteligentes de transporte, ou ITS, é a denominação dada às soluções de eletrônica, tecnologia de informação e comunicação sem fio, aplicadas ao transporte, para a melhoria da segurança, mobilidade e produtividade, poupando vidas, tempo e dinheiro. O ITS é a convergência entre aparelhos eletrônicos, comunicação sem fio e software.

O controle do tráfego, da maneira como é realizada tradicionalmente, é limitado, lento, pouco

eficiente e exige uma logística às vezes impossível de ser efetuada. O ITS surge como uma opção a esse tipo de controle ineficaz, dando agilidade às operações de tráfego, do

Planejamento Operacional e segurança aos usuários, além de reduzir de maneira significativa

os custos provocados pelos congestionamentos às economias.

No aspecto do plano operacional das redes de transporte é de fundamental importância para o seu funcionamento eficiente e o atendimento, da melhor maneira possível, de seus usuários. Um bom planejamento operacional leva à economia dos recursos necessários à realização das viagens.

O investimento em um sistema de gestão operacional informatizado e eficiente permite:

uma melhor alocação das viagens em relação à demanda;de gestão operacional informatizado e eficiente permite: melhor aproveitamento e utilização da frota; melhor

melhor aproveitamento e utilização da frota;uma melhor alocação das viagens em relação à demanda; melhor aproveitamento da tripulação; maior aderência do

melhor aproveitamento da tripulação;à demanda; melhor aproveitamento e utilização da frota; maior aderência do realizado sobre o programado; e

maior aderência do realizado sobre o programado;da frota; melhor aproveitamento da tripulação; e rapidez e minimização dos impactos de irregularidades

e rapidez e minimização dos impactos de irregularidades operacionais.maior aderência do realizado sobre o programado; Dentre outras aplicabilidades dos sistemas inteligentes de

Dentre outras aplicabilidades dos sistemas inteligentes de transporte, utilizando seu ferramental

de soluções GPS e GPRS para melhor gestão do transporte, pode-se citar:

3.2. Monitoramento de frotas on-line para transporte urbano

Genericamente chamados de AVM – “Advanced Vehicle Monitoring”, os sistemas de rastreamento de ônibus ou controle operacional on-line são compostos por dispositivos eletrônicos para localização da frota, um meio eletrônico para a transmissão desses dados ao Centro de Controle Operacional da empresa, computadores e um software para o tratamento desses dados em tempo real, comparando os eventos reais com os programados.

3.3. Sistemas de Previsão de Chegada de Ônibus: medindo e melhorando a confiabilidade

Também denominado como ETA (Estimated Time of Arrival), o sistema de informação de horários é um serviço fundamental em uma solução ITS. O ETA fornece a previsão de tempo para a chegada dos próximos ônibus em um ponto de parada, a partir da localização da frota por sistemas de monitoramento GPS e GPRS que envia as informações para a central e posteriormente aos dispositivos moveis como: painéis eletrônicos, smartphone entre outros.

3.4. Sistemas Inteligentes de Informação ao Passageiro

Um sistema de transporte eficiente necessita de informações confiáveis para seu público. Tornados viáveis pelas novas tecnologias, os sistemas automáticos de informação ao passageiro se transformaram em uma das principais estratégias que um sistema de transporte conta para aumentar a atração, satisfação e fidelidade do usuário.

3.5. Sistemas Eletrônicos de Cobrança e Controle de Acesso

A implantação de sistemas eletrônicos de cobrança possibilita a ampliação da mobilidade

urbana pela integração tarifária e permite a obtenção de informações de forma mais fácil e segmentada, tornando possível a implementação de medidas de melhoria do serviço e a aplicação de políticas tarifárias mais justas.

A integração do setor de transportes é um dos principais desafios para o desenvolvimento sustentável da economia brasileira. Para conhecer a situação do setor e promover a sua integração, necessitamos de sua monitoração efetiva por meio de processos tecnológicos inovadores.

Nesse sentido, é possível concluir que a aplicação das tecnologias RFID e GPRS tem muito a contribuir com os sistemas de transportes, no que diz respeito aos benefícios socioeconômicos possíveis de ser alcançados.

Especificamente com relação à pesquisa de Origem e Destino - OD para transporte de carga e passageiros, constata-se um benefício claro no que diz respeito à economia para a realização dessas pesquisas.

Para além dos benefícios referentes à pesquisa de Origem e Destino, e com base nos critérios definidos neste artigo, foram apurados e elaborados os indicadores de custos e monetizados os seguintes benefícios sociais:

a) Economia com pesquisa de Origem e Destino - OD para transporte de carga e passageiros.

b) Redução no tempo de carga/descarga de caminhão nos portos

c) Redução no tempo de caminhão parado nos pedágios

d) Redução do número de fiscalizações diversas

e) Redução no tempo de caminhão parado para fiscalização

f) Redução nos prejuízos com roubos de cargas e caminhões

g) Redução no custo com prêmios de seguros

h) Redução na pirataria, evasão fiscal e descaminho

i) Redução no custo de implantação de sistemas de RFID

j) Redução no custo de exportação de contêineres de carnes

Os demais benefícios potenciais, mas cujos indicadores não podem ser elaborados por não atenderem aos critérios estipulados, podem ser chamados de “outros benefícios não mensurados”. Dentre estes estariam:

a) Redução de dispêndios administrativos e processuais na liberação de cargas nos portos e demais estações logísticas (exceto para os contêineres de carnes, cujos benefícios podem ser monetizados)

b) Redução na formação de filas de caminhões nos portos e imediações;

c) Aumento na fluidez e velocidade média de tráfego das rodovias;

d) Redução da queima de combustíveis e poluição;

e) Benefícios apropriados pelos demais tipos de veículos nos pedágios;

f) Desestímulo à pirataria, evasão fiscal e descaminho;

g) Facilitação na localização de veículos e cargas roubados;

h) Benefícios com a redução dos roubos de veículos de passeio e facilitação da sua localização;

i)

Redução nos custos com seguros dos demais tipos de veículos;

j) Redução do crime e violência nas estradas;

k) Impacto da redução do tempo de transporte no custo das mercadorias;

l) Aumento na confiabilidade dos prazos de transporte;

m) Aumento da competitividade logística e empresarial;

n) Incremento na competitividade interna e externa do país;

o) Ganhos de produtividade no desempenho de atividades de fiscalização de todos os gêneros;

p) Domínio e disseminação de tecnologias úteis a outros setores da administração pública ou privada;

q) Ganhos para a indústria envolvida na produção de equipamentos e infraestruturas para o Observatório Nacional de Transportes e Logística;

r) Benefícios da extensão da tecnologia para controle e fiscalização do trânsito e do transporte urbanos;

s) Benefícios da extensão da tecnologia a outros meios de transporte; e

t) Aumento na qualidade das informações de demanda e na qualidade do planejamento dos transportes do país.

Constata-se, desse modo, que a aplicação da Tecnologia da Informação neste caso, especificamente as tecnologias RFID e GPRS tem muito a contribuir para o sistema de transportes, tanto com benefícios diretos como com indiretos. Um investimento contínuo nas soluções de tecnologia de informação mostra-se, portanto, essencial para o desenvolvimento do setor de transportes no Brasil.

REFERÊNCIAS

BELIZARIO, T. B.; GIMENEZ, C.; AGUILERA, L. M.; BACIC, M. J. Difusão da tecnologia da informação aplicada ao transporte rodoviário de cargas. BERNARDES, Wagner (2010). RFID estende inovação e reduz custo Brasil. Disponível em:

<http://www.seal.com.br/empresa/ver_noticia.php?cod=60>. Acesso em: 11 dez 2012. EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO EPL nº 06/2013. Empresa de Planejamento e Logística S.A. Anexo Digital III. Brasília, 2013. EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO EPL nº 06/2013. Empresa de Planejamento e Logística S.A. Anexo Digital IV. Brasília, 2013.

LICITAÇÃO PARA PESQUISA ORIGEM DESTINO Nº 024. Gerência de Pesquisa e Desenvolvimento Logístico/EPL. Brasília, 2013. PORTAL BRASIL ID. Documentação Oficial. Disponível em: <http://www.brasil-id.org.br>. Acesso em: 5 jul

2013.