Você está na página 1de 2

Os Lusadas e Mensagem

Os Lusadas A Mensagem

Homens reais com dimenses hericas Heris mitificados, desincarnados,


mas verosmeis; carregando dimenses simblicas

Heris de carne e osso, bravos mas Braso Terra Nunlvares


nunca infalveis; Pereira
Mar Portugus Mar Infante
D. Henrique
O encoberto Ar D. Sebastio

(de uma terra de dimenses conhecidas


parte-se descoberta do mar e constri-se
um imprio. Depois o imprio desfez-se e o
sonhos e o Encoberto so a raiz a esperana
de um Quinto Imprio)
Heri colectivo: o povo portugus Heris individuais exemplares
Virtudes e manhas (smbolos)

D. Sebastio (rei menino) a quem Os D. Sebastio mito loucura sadia


Lusadas so dedicados; tenro e novo Sonho, ambio
ramo (repare-se que D. Sebastio a ltima
figura da histria a ser mencionada,
como se se quisesse dizer que Portugal
mergulhou, depois do seu
desaparecimento num longo perodo de
letargia)

Celebrao do passado histria Glorificao do futuro smbolos


Messianismo a mola real de Portugal

Narrativa comentada da histria de Metafsica do Ser portugus
Portugal (cf. Jorge Borges de Macedo)
Teoria da histria de Portugal
Trs mitos basilares: Tudo mito o mito o nada que
o Adamastor tudo
o Velho do Restelo
o A ilha dos amores
Aco Contemplao
Altiva rejeio do real
Imprio feito e acabado Portugal indefinido, a temporal
Saudade proftica saudades do
futuro
Faanhas dos bares assinalados Matria dos sonhos
Temporalidade A temporalidade mstica
Sntese de pago e cristo Sntese total (sincretismo religioso)
D. Sebastio como enviado de Deus Portugal como instrumento de Deus
para alargar a Cristandade (os heris cumprem um destino que os
ultrapassa)
Cabea da Europa Rosto da Europa que aguarda
expectante o que vir

Você também pode gostar