Você está na página 1de 175

JORGE DAMAS MARTINS

PONTE
EVANGÉLICA
(DE BORDÉUS A PEDRO
LEOPOLDO)

Rio de Janeiro
- 1984 –

(Primeira orelha)

“ ROUSTAING CONFIRMA O QUE
ENSINA ALLAN KARDEC”

“Mas o homem, como já foi dito, não cessa
de desenvolver a sua faculdade compreensiva
e, pois, os principais fundamentos da
revelação espírita, compreendidos nas obras
fundamentais de Allan Kardec, tendem
constantemente a se alargar em extensão e
compreensão, como ele mesmo veio alargar os
princípios fundamentais do ensino ou
revelação messiânica – e como este veio
alargar os da revelação mosaica.

A Allan Kardec sobrevivem outros
missionários da verdade eterna que, sem
destruir a obra feita, porque esta é firmada
na lei e a lei é imutável, darão mais luz para
mais largo conhecimento das faces mais
obscuras daquela verdade.

Eis aí que já apareceu Roustaing, o mais
moderno missionário da lei, quem em muitos

pontos vai além de Allan Kardec, porque é
inspirado como este, mas teve por missão
dizer o que este não podia, em razão do
atraso da Humanidade.

Não divergem no que é essencial, mas
sim nos modos de compreender a verdade,
porque esta, sendo absoluta, nos aparecer sob
mil fases relativas – relativas ao nosso grau
de adiantamento intelectual e moral, que um
não pode dispensar o outro, como as asas de
um pássaro não se podem dispensar, para o
fim de ele se elevar às alturas.

Roustaing confirma o que ensina Allan
Kardec, porém adianta mais que este, pela
razão que já foi exposta acima.

É, pois, um livro precioso e sagrado o
de Roustaing...”

BEZERRA DE
MENEZES

“GAZETA DE NOTÍCIAS” . 22/04/1897. .

PONTE EVANGÉLICA (De Bordéus a Pedro Leopoldo) .

JORGE DAMAS MARTINS PONTE EVANGÉLICA (De Bordéus a Pedro Leopoldo) .

-1984 – .

5. 202 Tijuca – Rio de Janeiro – RJ Brasil – CEP 20260 Tel.Endereço para correspondência e pedidos: Rua Alberto de Sequeira no. ap. 609 – RJ . Rua São Francisco Xavier no.: 204-3694 Todos os direitos cedidos ao “Grupo Espírita Regeneração” – CASA DOS BENEFÍCIOS.

Rio de Janeiro – Brasil – CEP 20550 .

“ Onde há o Espírito do Senhor aí há liberdade” (Paulo. II Corint. 3.17) Às colunas do Espiritismo no Brasil: ANTONIO LUIZ SAYÃO .

BEZERRA DE MENEZES BITTENCOURT SAMPAIO .

Os meus sinceros agradecimentos: À esposa querida. que tanto me incentivou. Aos amigos SARA SILVEIRA e NEWTON . REGINA LÚCIA.

e ALOYSIO RANDOLFO DE PAIVA. que me proporcionaram. .BOECHAT que. fizeram a revisão. minha mãe. Aos Espíritos de: JORDÉLIA DAMAS MARTINS. principal responsável pela minha iniciação na Doutrina Espírita. com extrema dedicação. pelas constantes inspirações.

....... II...............................................ÍNDICE Prefácio – Luciano dos Anjos .................................- Jesus Além 12 Cap....................- Maria de Nazaré 32 ( O Posicionamento de Allan Kardec) Cap................. III...................... I.................... 9 Cap..- A Queda Espiritual 39 ...................................................................

.......- Reencarnações de João..................- Os Milagres no Evangelho 48 Cap............................................Cap....... IV........- O Espírito da Verdade 45 Cap................................................... V....................................... o Batista 61 ........................ VII.........- Personalidades Femininas no Evangelho 53 Cap..... VI..........

P R E F Á C I O LUCIANO DOS ANJOS .

de uma sentada. simplesmente porque é simples Kardec. Seu espírito de síntese é notável e nos oferece]. costumada lamentar . O trabalho é bem feito. conseguira a notável proeza (não fosse ele missionário) de reduzir a 1.019 questões toda uma Revelação extraordinária que. escrito com grandeza de intenções e destinado a gigantescas reações dos contumazes adversários de Roustaing. “o bom-senso encarnado”. noutra hipótese. o maravilhoso quadro filosófico-científico-religioso da Terceira Revelação. “Ponte Evangélica”. do combativo Jorge Damas Martins. em linguagem simples e fluente. Um pequeno livro. Li. Will Durant. não caberia numa biblioteca.

que a Filosofia fosse tão complicada e que. Daí o trabalho que sempre nos legou. é sempre de desenvoltura muito simples. Roustaing é prolixo. os que exigissem a complicação. porém. trazendo para o conforto da linguagem rotineira as grandes elucubrações filosóficas. não menos simples. necessariamente carente de repetições e tautologismos a fim de ser oxigenada na sua essencialidade. a narrativa. Mas o conteúdo. Como simples são Emmanuel e André Luiz. para ser Filosofia. Nada é complicado em “Os Quatro Evangelhos”. Em resumo: na simplicidade estão embutidas. não lhe faltavam infelizmente. não . A prolixidade ficou à conta da necessidade e da conveniência de cultuar uma tese nova.

as grandes questões. o autor circula pelo nosso interesse com sete capítulos que nos elucidam assuntos importantíssimos. apostilando verbetes. temperadas pelos sadios ingredientes da sabedoria espiritual. e coonestadas por Francisco Cândido Xavier. onde iniciou sua missão abençoada. Coligindo dados. Moveu-o uma especial preocupação: evidenciar as verdades propaladas por J. Roustaing. a partir de Bordéus. O livro de Jorge Damas Martins é de saborosa e inteligente simplicidade. .-B. respigando citações. desde os idos de Pedro Leopoldo.raro. exatamente porque se habilita a imensas questões.

para assépticos raciocínios em torno do corpo fluídico de Jesus.. então. Nossa atenção se afunila. .. Suas pinceladas são breves. do posicionamento de Kardec em face da superioridade de Maria. de boa e má-fé . da queda espiritual e de outros pontos a respeito dos quais numerosas dúvidas foram sempre argüidas.

foi tão tropicalista quanto leviana (a partir do prefácio. desde que foram publicados pela primeira vez. Além de pedradas.rápidas. a Mãe Santíssima. em 1866. é . nada que pudesse acrescentar qualquer esforço novo às entediantes construções negativas erigidas para bloquear a difusão e a aceitação lógica de “Os Quatro Evangelhos” . representando uma frenagem na antológica incongruência dos eriçados adversários de Roustaing. não vi ser levantado. ornamentais. Uma última e mais recente objurgatória. elaborada em São Paulo – citando-me inclusive -. Tenho acompanhado tudo o que se publica contra o missionário de Bordéus. nervosas. hodiernamente. em que Maria.

Atende-se para o fac- símile da carta enviada pelo medianeiro de Pedro Leopoldo para o então presidente da Federação Espírita Brasileira. eis-nos agora diante de “Ponte Evangélica” . os mesmos maranhões de trinta e cinqüenta anos atrás. Wantuil de .denegrida) que nenhum rustenista se deu ao trabalho de contestá-la. na defesa da tese de Roustaing. do lado de cá. Principalmente porque nada de novo trazia. que é uma contribuição tão simples quanto nova. E sem atacar ninguém. Do lado oposto. O “puncto saliens” de seu discurso está na definitiva comprovação de que Emmanuel. na sua barulhenta cacofonia de sempre. As mesmas contumélias. isto é. André Luiz e Chico Xavier sempre foram rustenistas. de Jorge Damas Martins. porém.

firmando posição e encerrando mais uma vez aquele falso e leviano capítulo de que a Casa-Máter adulterara o livro “Brasil. incontestáveis. para apresentar novos fatos. enquanto a facção anti-rustenista sai a campo xingando e se repetindo no seu incoercível indexatório de acusações – Jorge Damas Martins eleva a voz serena. Assim. de Humberto de Campos. Outros pontos também foram brilhantemente abordados e devidamente esclarecidos. irretorquíveis. em nome dos rustenistas. Pátria do Evangelho”. Coração do Mundo. apenas novos fatos. em linguagem simples e convincente. inquestionáveis.Freitas. .

Esperamos, como sempre, a reação

orquestrada pelos eternos irredentistas do

movimento espírita. No entanto, estejamos

certos de que ela, passando já agora da

agonia à decomposição, não irá além da poeira

das sandálias do autor de “Ponte Evangélica”.

LUCIANO DOS
ANJOS
Rio de Janeiro, 13
de maio de 1984

Capítulo I

JESUS ALÉM ...

“ O que é fora de

questão é que repugna à

razão o fato de um

Espírito divino tomar a

carne dos pecadores, e

que a concepção espírita

de ser fluídico o corpo de

Jesus, não somente fala à

razão e remove aquela

repugnância invencível,

como ainda explica, de

sua concepção no ventre puríssimo de Maria Santíssima e seu nascimento. sem que a Mãe deixasse de ser Virgem” (Bezerra de Menezes – “Espiritismo – Estudos Filosóficos”. principalmente. todos os fenômenos da vida do Redentor e.acordo com as leis naturais. 353). vol. III. FEB. . 1ª ed. pág.

. apresentada na grande obra mediúnica. compilada por J. se muito já se disse no mundo a respeito de sua vida (Jesus) na Terra e de sua personalidade. Roustaing. Emmanuel nos diz: “. No prefácio de “Brasil.. Muita coisa já foi dita. muito ainda se terá a dizer até que os homens lhe compreendam a excelsitude do ensinamento”.-B.. “Os Quatro Evangelhos”. pelos instrutores espirituais e estudiosos da Doutrina Espírita. Coração do 2 Mundo. Pátria do Evangelho”. como nos afirmou Emmanuel. sobre a personalidade de Jesus. mas. OS DADOS QUE ELE (HUMBERTO DE CAMPOS) FORNECE NESTAS PÁGINAS FORAM RECOLHIDOS NAS TRADIÇÔES DO . no prefácio de “ A Vida de Jesus”: 1 “..

. . designados particularmente para coadjuvá-lo. onde falanges desveladas e amigas se reúnem constantemente para os grandes sacrifícios em prol da humanidade sofredora. “ .” .... “Nossa tarefa visa a esclarecer o ambiente geral do país. Este trabalho se destina a explicar a missão da terra brasileira no mundo moderno” . nas individualidades de JOÃO- BATISTA ROUSTAING. Na página 176 da obra citada Humberto esclarece que Allan Kardec teria “a cooperação de uma plêiade e auxiliares da sua obra..MUNDO ESPIRITUAL.. argamassando as suas tradições de fraternidade com o CIMENTO DAS VERDADES PURAS. QUE ORGANIZARIA O TRABALHO DA FÉ.

Este doutor grego é quem melhor narra a anunciação do anjo à Maria de Nazaré e. Para melhor compreendermos a personalidade do Amigo Divino. por isso. Autor: Humberto de Campos.a Ed. foi para dar total apoio aos assuntos nele abordados. primeiramente em Lucas. que. FEB. FEB. que era médico e amigo de Paulo de Tarso. temos a fonte máxima no seu Evangelho. com certeza. . a noite de Natal. também. Este livro é o único da série Humberto de Campos. prefaciado por Emmanuel.a Ed. Autor: Antonio Lima 2 10. nestas passagens este 1 3. é muito criticado e alguns teólogos da letra chegam a dizer que.

em confronto com as narrações de seus companheiros? “ “R – Ainda aí. entre si. como PARTES INDISPENSÀVEIS DE UM TODO. temos de considerar a especialização da tarefas. “O apóstolo João recebeu missão diferente na organização do Evangelho. . Aqui entra a palavra. abalizada de Emmanuel. se Mateus.evangelista teria sido alvo de Espíritos mistificadores. As peças. considerando-se a diversidade de suas exposições. mas somos compelidos a observar que. de seu 3 livro “O Consolador”. dando o devido esclarecimento na pergunta 284. no capítulo das obrigações conferidas a cada um. nas narrações evangélicas identificam-se naturalmente.

Ele mesmo. bem como todos os outros deste livro). que dava para o mar. a respeito da NOITE DO NASCIMENTO DOMESTRE. Paulo de Tarso interessou-se pelas suas narrativas cariciosas.Marcos e LUCAS receberam a tarefa de apresentar. gravou no íntimo . nos textos sagrados. na sua sagrada missão universalista” (o versal é nosso. visitou a Mãe de Jesus na sua casinha singela. Impressionou-se fortemente com a humildade daquela criatura simples e amorosa. que mais se assemelhava a um ANJO VESTIDO DE MULHER. nas páginas 433/434: “Com delicadeza extrema (Paulo). ainda nos revela em 4 “Paulo e Estevão”. Emmanuel. o Pastor de Israel na sua feição sublime. a João coube a tarefa de revelar o Cristo Divino.

em seguida na pág. 482. Paulo viu-se necessitado a retirar-se da Jônia.suas divinas impressões e prometeu voltar na primeira oportunidade. por motivos de lutas incessantes na Ásia. que era forçoso partir e que se “Caso não mais volte. com grande alegria”. filho de Zebedeu. a fim de recolher os dados indispensáveis ao Evangelho. enviarei um companheiro para colher as devidas anotações”. diz a João. Antes de pôr-se a caminho. Isto consta na obra citada págs. Emmanuel esclarece que LUCAS foi o enviado de Paulo para esta . que pretendia escrever para os cristãos do futuro. Mas. Maria colocou-se à sua disposição. 439/440.

4 13ª Ed. Newton Boechat. de “ O Livro dos Espíritos do século XX”. . FEB.missão: anotar AS VERDADEIRAS REVELAÇÕES DA VIRGEM e de outras 3 6ª Ed. FEB. Este magnífico livro é chamado pelo amigo e conhecido divulgador espírita.

mormente o de LUCAS. As figuras de SIMEÃO. JOÃO BATISTA. página 105/106. Dando maisênfase à veracidade dosEvangelhos. JOSÉ. ironizando os ALTOS FENÔMENOS MEDIÚNICOS QUE O PRECEDERAM. ANA. bem como a personalidade sublimada de MARIA têm . XII: “Debalde os escritores materialistas de todos os tempos vulgarizaram o grande acontecimento (na manjedoura). assim fez a biografia do Mestre “RICA DE LUZES E ESPERANÇAS DIVINAS”. do cap. ISABEL. o instrutor. cita na obra “A Caminho da Luz”. satisfazendo integralmente o desejo de 5 Paulo de Tarso.testemunhas oculares da vida de Jesus. de Francisco Cândido Xavier.

no cap. “portadores da contribuição de fervor.sido muitas vezes objeto de observações injustas e maliciosas. André Luiz diz. os fundamentos da verdade inabalável”. Assim. pág. intitulado “Jesus e Mediunidade”. através de Emmanuel. XXVI. na Terra. crença e vida . da 4ª Edição FEB: . mas a realidade é que somente com o concurso daqueles mensageiros da Boa Nova. Sobre estes mensageiros da Boa Nova. poderia Jesus lançar. crença e vida”. 183. bem como os fenômenos mediúnicos que Lhe são afetos. aquiescemos com o nascimento “sobrenatural” de Jesus. portadores da contribuição de fervor. em “Mecanismos da Mediunidade”.

1:5). que JOSÉ DA GALILÉIA. assim. que SIMEÃO (ver sobre este mensageiro o capítulo XXV do livro . de que ZACARIAS e ISABEL. os pais de JOÃO BATISTA. a jovem simples de Nazaré. que MARIA. o varão que O TOMARIA SOB PATERNAL TUTELA. “era justo” (Mateus. andando sem repreensão. “Informamo-nos. nos apontamentos da Boa Nova. em todos os mandamentos e preceitos do Senhor” (Lucas. 1:19). precursor do Médium Divino. “eram ambos justos perante Deus. se achava “em posição de louvor diante do Eterno PAI” (Lucas 1:30). que acolheria o Embaixador Celeste nos braços maternais.

assim. o amigo abnegado que o aguardou em prece durante longo tempo. publicado pela FEB). após a partida de Jesus e. originaram-se os “Atos dos Apóstolos”. “Era justo e obediente a Deus” 5Lucas também foi indicado pelo apóstolo dos gentios para relatar as atividades apostólicas.“Pontos e Contos” do Irmão “X”. .

e que ANA.. bloqueando. não apenas pelas percepções avançadas que os situavam em contato com os Emissários Celestes. O homem terráqueo se encontra em marcha evolutiva.” Sabemos que todos nós. a viúva.(Lucas.. que André Luiz vê estes “MÉDIUNS ADMIRÁVEIS. Espíritos encarnados (oriundos de conjunção sexual). 2:25). vivia “Servindo a Deus” (Lucas. corrigindo o . a nossa sabedoria interior e eterna. 2:37). É assim. estamos entorpecidos pela carne sufocante. mas também pela CONDUTA IRREPREENSÍVEL de que forneciam testemunhos. no templo de Jerusalém por vários lustros. que o esperou em oração. em parte.

volta o nosso Emmanual. porém. Neste ponto. não necessitou da sua contribuição. Desde os seus PRIMEIROS . a 6 personificação de sua bondade infinita”. 106: “O Mestre. através do burilamento do hoje. filosófica ou religiosa para aprender a Lei Divina?. para a glória na luz do amanhã. Será então que o Divino Mestre também estaria tolhido pela matéria deletéria? Ele.ontem culposo. “o fato tangível e inegável. a dar-nos o devido esclarecimento na pág. não obstante a elevada cultura das escolas essênias. Ele. “A manifestação do amor de Deus. em seu “A Caminho da Luz”. em que o 7 supersensível se materializou”? Será que o Cristo necessitou da cultura dos essênios ou de alguma outra escola científica.

DIAS na Terra. mostrou-se tal qual era. encontramos o Espírito superior condicionado à humanização. Com isso. Em Paulo. questão 100 à 113). Somente na condição de Espírito puro. logo não sujeito à encarnação em corpo. fica claro e evidente que Jesus é e era Espírito Puro. 31 ª Edição FEB. que o obrigaria à “Prostração psíquica”. quando em Romanos. com a superioridade que o planeta lhe concedeu desde os tempos longínquos do princípio”. 7:24 diz: . poderia Jesus argüir: “Qual de vós me convencerá de pecado. ?“ (João. que inspiraram a Escala Espírita a Allan Kardec (“O Livro dos Espíritos”. 8:46). Já os Espíritos superiores encarnam-se excepcionalmente. como elucidaram as Entidades espirituais.

Pleto Ubaldi – 3ª Ed. 7ª Ed. FEB. Fundápu págs. Quem me libertará do 6 “Emmanuel “.“Desgraçado homem quem sou. pág. 7 “Ascese Mística” . . 24. 195/196.

de inquietações e de amarguras” . apenas. que decorrem da verdade exposta nesta frase. na Espiritualidade. infrator das leis divinas. O que será de evitar-se .Corpo da morte? “ “O corpo da morte” é a humanização a que se submete o Espírito. sobre este assunto – continua Emmanuel – é “ridículo proibir-se a elucidação.. não são restritas. Emmanuel expõe em suas sábias palavras: “Os homens devem saber que o Missionário Divino não viveu a mesma lama de suas existências. também há motivos de POLÊMICAS. ao círculo dos encarnados.. As polêmica. onde este mentor se encontra. que são oriundas da AUSÊNCIA DE COMPREENSÃO DE CADA CRIATURA e que. No prefácio de “ A Vida de Jesus”.

devemos praticar a nossa doutrina “esperando. estigmatizando os erros e os enganos aos quais certos estudiosos mal- avisados”. acima referido. pois. o livro. Nós. atendendo à necessidade dos circunstantes”. os cristãos. “é um documento de defesa do Evangelho. I. O espírito de Humberto de Campos. se entregam a um assunto tão relevante. o tempo propício à COMPREENSÃO DE DETERMINADAS VERDADES”. com humildade requerida. convenientemente sentado na relva. com interjeições . cap. é a azedia da polêmica”. no livro “Pontos e Contos”. Jesus multiplicou os pães e os peixes. diz: “à frente da turba faminta. recebia. “O povo.zelosamente.

o saboroso pão que resultara do milagre sublime”. pois que não tinha . de leve . dando a entender que a memória funciona dificilmente nos estômagos cheios .. NA TERRA.. a um PRÍNCIPE.” Estas frases do Irmão X deixam bem claro que Jesus é realmente Espírito Puro. que não precisava habitar em carne perecível... da eminência do monte” . tocada pelo vento que soprava.gratulatórias. REALMENTE.. pela suavidade que lhe transparecia da fronte excelsa.” “O milagre dos pães fora rapidamente esquecido.. “E Jesus. DE SÚBITO. “Semelhava-se. de semblante melancólico e sereno contemplava os seguidores. MATERIALIZADO. após renovar as promessas do Reino de Deus.

Assim.. apesar da fé monoteísta. por isso. não O entendeu. fora inspirado por Ele que Moisés libertou aquele povo . é. que ESTAVA REALMENTE MATERIALIZADO COMO UM PRÍNCIPE.impurezas para diluir... Ele voltara para os seus e os seus não O reconheceram . no meio daquela raça que. sim.

ao contrário do surgimento de Jesus. Já em seu outro livro. do plano terrestre. vem o mentor de Francisco . 11:11). não O compreendeu. entre nós. João Baptista é o maior de todos” (Mateus. 24. guiando-o pelo deserto. “A Boa Nova”.do Egito. em forma aparentemente humana. dando-lhe os Mandamentos da Lei. repetindo as palavras de Jesus: “Dos nascidos de mulher. encontramos. nem . portanto não teve pais. Daí Humberto de Campos pressupor que o nascimento do Batista tivesse ocorrido dentro da biologia comum. 11ª edição FEB. Humberto. mas o povaréu. também. pág. Se Jesus não nasceu de mulher. genealogia? Ainda uma vez. ofuscado pela noite da ignorância.

VI. através da palavra de João.Como interpretar esta afirmativa. perg. para compreender tal afirmativa no tocante à GENEALOGIA DO MESTRE DIVINO. da .Cândido Xavier elucidar em “O Consolador”. em face da palavra de Mateus? Resposta: “Faz-se necessário entendermos a missão universalista do Evangelho de Jesus. no cap. sem genealogia” . sem mãe. a respeito da genealogia e Jesus. 285: “Jesus-Cristo é sem pai. Vejamos o que diz Paulo de Tarso. CUJAS SAGRADAS RAÍZES REPOUSAM NO INFINITO DO AMOR E DE SABEDORIA EM DEUS”.

versículo 20: “ Aonde Jesus. segundo a ordem de Melquisedeque”. entrou por nos. quando voltava da matança dos reis e o abençoou. rei de paz. sem pai. sem genealogia. nem fim de existência (MORTE .carta aos hebreus. separou o dízimo de tudo (primeiramente se interpreta rei de justiça. depois também é rei de Salém. como precursor. tendo se tornado sumo-sacerdote para sempre. versículos de 1-3: “Porque este Melquisedeque. sacerdote do Deus Altíssimo. também Abrãao. rei de Salém. SEM MÃE. que saiu ao encontro de Abrãao. para o qual. que não teve princípio de dia (NASCIMENTO FÍSICO). e continua no capítulo VII. ou seja.

. entretanto feito semelhante ao Filho de Deus.FÍSICA). permanece sacerdote perpetuamente”.

sem dúvida. isto fez Deus enviando seu próprio Filho EM SEMELHANÇA DE CARNE pecaminosa e no tocante ao pecado. VIII.” – “Antes de tudo. cap. no que estava enferma pela carne. e. na carne. na perg. quando na obra “O Consolador”. Emmanuel. “Porquanto o que fora impossível à Lei. 283. condenou Deus. Está bastante claro. Agora podemos entender por que Paulo afirma: “Também há corpos celestiais e corpos terrestres.. o pecado” (Romanos. 15:40). 3). do capítulo I de João: ‘E o verbo se fez carne e habitou entre nós. com efeito.. cheio de graça e verdade. e. . uma é a glória dos celestiais e outra a dos terrestres” (I Coríntios. analisa o versículo 14.

prossegue: “DE . junto do rebanho de filhos transviados do seu amor e da sua sabedoria... cuja tutela lhe foi confiada nas ordenações sagradas da vida no Infinito” . Ele foi a representação do Pai.. tendo-se em conta os valores divinos de sua hierarquia espiritual. acima referidas”. dando ensejo às palavras do apóstolo. – A seguir.. seu coração NÃO DESDENHOU A PERMANÊNCIA DIRETA ENTRE OS TUTELADOS MÍSEROS E IGNORANTES. na direção das coletividades terrícolas .” “Enviado de Deus. na 287.precisamos compreender que JESUS não foi um filósofo e NEM PODERÁ SER CLASSIFICADO ENTRE OS VALORES PROPRIAMENTE HUMANOS. “ Diretor evangélico do orbe.

MODO ALGUM PODERÍAMOS FAZER UM ESTUDO PSICOLÓGICO DE JESUS. João. sendo Jesus Espírito Puro. até mesmo o maior deles. está subordinada à necessidade de uma configuração corporal diferente da nossa. os que habitam a matéria. são infratores da lei. como afirmou o Mestre. que é corrompida. instável e sujeita à desagregação biológica. serve de exemplo para comprovar que todos. ESTABELEENDO DADOS COMPARATIVOS ENTRE O SENHOR E O HOMEM”. que sempre caminhou . a superioridade de Jesus. O próprio precursor do Evangelho. o Batista. Logo. que era o maior na carne o menor no Reino dos Céus. Assim. em relação ao homem.

. quando esteve entre nós. possuía um corpo especial. perante os princípios divinos. é evidente e inapelável que. transcendente.obediente.

atingindo o heroísmo e a santidade . tece considerações sobre o CORPO DE CARNE... Giordano Bruno lobrigou a multiplicidade dos mundos habitados. Maria de Nazaré glorificou a missão de mulher. 8 esse abnegado mentor. recebendo Jesus nos braços maternais e Paulo de Tarso exalçou o Cristianismo nascente. em plena vida cósmica. com ele. Vicente de Paulo teceu o poema inesquecível da caridade e Bethoven trouxe ao ouvido terrestre a . Em mensagem publicada no “Mundo Azul”. “ Com o corpo de carne. Emmanuel.. Francisco de Assis imortalizou a bondade humana... de maneira ímpar: “ O Corpo de carne é o santuário em que te exprimes no mundo” . Galileu observou o movimento da Terra.

. Por que Emmanuel cita o corpo físico de todos estes grandes missionários e não fala do CORPO DE JESUS? Repete-se a evidência da excepcional missão do filho tutelar de José da Galiléia e do seu corpo de diferente constituição.” (devemos entender por “CORPO DE CARNE”.melodia celeste . Alguns chegam a falar em “vão simulacro”. achamos que não tenha sido o maior deles a sua permanência no madeiro infamante e .. o organismo gerado através de conjunção sexual). diante da sua manifestação em um corpo especial. Muitas são as críticas. Respeitante aos sofrimentos de Jesus. referentes ao sofrimento de Jesus.

sim. Vejamos o porquê disto. . cuja EVOLUÇÃO SE VERIFICOU EM LINHA RETA PARA DEUS. desde os seus primórdios”. fundamento de toda a verdade neste mundo. na perg. 243. com o nosso Emmanuel. no Consolador:“Todas as entidades espirituais encarnadas no orbe terrestre são Espíritos que se resgatam ou aprendem nas experiências humanas. com EXCEÇÃO DE JESUS-CRISTO. após as quedas do passado. e. o esmagamento psíquico. e em cujas mãos angélicas repousa o governo espiritual do planeta. adensamento vibratório que é relativo ao nosso mundo de expiação. provocado pela queda de dimensões.cruel.

8 Suplemento Espiritualista do “Jornal dos Sports” no 279. em 01/02/ .

quando conosco. enquanto que a DOR MORAL É ESSÊNCIA”. Concluímos nós: Se Jesus. toda a DOR FÍSICA colima o despertar da alma para os seus grandiosos deveres. como conseqüência dos ABUSOS HUMANOS ou como ADVERTÊNCIA DA NATUREZA MATERIAL ao dono de um organismo” ... “Mas. teve uma evolução em linha reta para Deus. por que deveria sofrer a dor física. 239 continua: “Em verdade. estava através do FENÔMENO DE ECTOPLASMIA? . Na perg. sem queda espiritual. além de que. toda DOR FÍSICA É UM FENÔMENO. seja como EXPRESSÃO EXPIATÓRIA. sendo Espírito Puro.

em “Jesus Perante a Cristandade”. a expressão máxima do Amor na Terra. Dor moral. anulando a dor física. porque sabemos. que regem o equilíbrio do orbe. com a suficiente capacidade para aquilatar de que maneira Jesus sentia a dor e de que forma ela percutia em suas fibras sensíveis? Falamos em ECTOPLASMIA. através da intuição de Helena Petrovna Hahn Blavatsky e da mediunidade de Frederico P. Ele. da Silva Júnior. sim. 34. esta foi indescritível e imensurável. pág. poderia usar a auto-hipnose. limitados como somos. Sendo. 5ª . Estaremos nós. conhecedor de todas as ciências. e não tendo nada a expiar. de Bittencourt Sampaio.

. só que não fora gerado segundo as leis humanas. apalpai-me e verificai. Este fluído se originou da desmaterialização das moléculas destas plantas. SEMELHANTE ao nosso. XXIV. que Roustaing chama de “CORPO FLUÍDICO”. que sou Eu mesmo. como vêdes que eu tenho” (Lucas. por que um Espírito (desencarnado) não tem carne nem ossos. Jesus teve um corpo material. que o corpo do Divino Mestre fora formado como o fitoplasma da flor da vide e da flor dos trigais. Ele mesmo é quem diz: “Vêdes as minhas mãos e os meus pés. condensado. 9 como sendo “corpo fumacinha!. Muitos confundem esta ectoplasmia.Edição FEB. 39). configurou o corpo do altíssimo Senhor. que.

. na comemoração do centenário de desencarnação de J.9 Como bem diferenciou Newton Boechat em Conferência no Grupo Espírita Fabiano. rousteing (1879-1979) em 30/04/79.o. no Méier – RJ.

.Vejamos a pergunta 31 de “O Consolador”: “A reencarnação inicia-se com as primeiras manifestações de vida no embrião humano? R: . Importa reconhecer. ATÉ À CONSOLIDAÇÃO TOTAL DOS LAÇOS MATERIAIS com o novo nascimento na esfera do mundo”. em contraposição com os mais obscurecidos e ignorantes. Emmanuel. para que se lhe . a criatura recebe. todavia. implementos celebrais completamente novos.. nas páginas 111/112 do “Religião dos Espíritos”. “Desde o instante primeiro de tais manifestações. desse modo. que o espírito mais lúcido. a entidade espiritual experimenta os efeitos de sua condição. no domínio das energias físicas. goza de QUASE inteira liberdade. e . E continua. 3ª Edição FEB: “.

EM AMBOS OS CASOS. como citamos alhures. Na melhor das hipóteses. enquanto perdura a vida fetal.ADORMEÇA A MEMÓRIA. que Jesus. funciona a hipnose natural como recurso básico. relativamente profundo. dorme em pesada letargia. de vez que. mostrou-se tal qual era. quando Emmanuel diz. tempo em que se lhes reaviva a experiência terrestre”. “Desde os seus PRIMEIROS DIAS na terra. HÁ PROSTRAÇÃO PSÍQUICA NOS PRIMEIROS SETE ANOS da tenra instrumentação fisiológica dos encarnados. NAS ESFERAS SUPERIORES. com a superioridade que o . Assim. só é compelida ao sono. QUANDO DESFRUTA GRANDE ATIVIDADE MENTAL. muito tempo antes de acolher-se ao abrigo materno. em muitas ocasiões.

vamos ver o que os guias espirituais ditaram a Chico Xavier. ali. fica bem claro que Ele não foi gerado como nós e que.. só poderia se manifestar em um corpo que lhe desse toda a LIBERDADE PSÍQUICA. nem mármores de preço. a presença da carne . NÃO HÁ SINAL DE CINZAS HUMANAS .. em “Alvorada Cristã” : “No túmulo de Nosso Senhor. com frases que indiquem. Agora. com respeito ao desaparecimento do corpo de Jesus do sepulcro: 10 NEIO LÚCIO. pela Sua superioridade espiritual.planeta lhe conheceu desde os tempos longínquos do princípio”. Nem pedrarias.

.e do sangue . QUANDO OS APÓSTOLOS VISITARAM O 10 4ª Ed. FEB.. 16.. pág.

em que Maria de Magdala recebe a primeira mensagem da ressurreição do Mestre .. vai ao encontro do grande obstáculo que se constituía do sepulcro. Emmanuel. como vemos. vai em defesa dos apóstolos. PRECEDENDO O DESPERTAR DOS PRÓPRIOS AMIGOS e encontra a radiante resposta da Vida Eterna”... E o TÚMULO está ABERTO e VAZIO há quase dois mil anos”. “NÃO ESTÁ AQUI . Vigilante. nem tristeza .. muito cedo.Lá encontraram um mensageiro do reino espiritual que lhes afirmou: .. . 11 EMMANUEL.. atenda a si mesma antes de qualquer satisfação a velhos convencionalismos. não havia aí nem luto. na gloriosa manhã da Ressurreição..SEPULCRO.. em “Pão Nosso” : “Não devemos esquecer a circunstância.

Este mesmo mentor prossegue. viveu entre os infortúnios da Terra e expirou na cruz. HUMBERTO DE CAMPOS. nasceu em noite escura. mas ressuscitou aos cânticos da manhã. em tarde pardacenta. os soldados pagos para declarar que a ressurreição não passava de embuste grosseiro. que os . o nosso Divino Mestre e HERÓI DO TÙMULO VAZIO. furtado o corpo de Jesus..contrariando aos que dizem ter. em “Religião dos Espíritos” : 12 “ .. asseverando. sobre o monte empedrado. “Lázaro Redivivo” : 13 “ .. estes.. no fulgor de um jardim”. Jesus. à maneira de observadores superinteligentes.

É INEGÁVEL QUE SEMELHANTES PERTURBADORES NÃO AFETAM A VERDADE ETERNA EM SUA ESSÊNCIA DIVINA”. 13 Pág. 12 Pág. 155. 5ª Ed. 347 e 348. 220. ocasionaram GRAVES DISTÚRBIOS.discípulos haviam furtado o corpo do Mestre nas sombras da noite. págs. esses. 11 “Pão Nosso”. 5ª Ed. FEB . JUNTO AO EVANGELHO NASCENTE. 3ª Ed. sim. FEB. FEB.

são simbolizados pelo termo barôntico de o ANTICRISTO. mas. que “ocasionaram graves distúrbios. como fala Emmanunel. mas. Estes “perturbadores”. 291: “Podemos simbolizar como ANTICRISTO O CONJUNTO DE FORÇAS QUE OPERAM CONTRA O EVANGELHO. na Terra e nas esferas vizinhas do homem.. em “O Consolador”. junto ao Evangelho nascente”.” Não só no “EVANGELHO NASCENTE”. encontramos estes . atualmente. na perg. NÃO DEVEMOS FIGURAR NESSE ANTICRISTO UM PODER ABSOLUTOE DEFINITIVO ..

“aborrecidos da luz”. com a finalidade de conseguir a publicação de seus primeiros livros. em 25 . atuando astutamente no movimento Espírita.. intencionalmente. Uns diziam ter sido a Federação Espírita Brasileira que.” de Humberto de Campos. Chico Xavier escreveu generosa carta ao presidente da FEB.-B. Chico Xavier. que afirma ser Roustaing coadjuvador de Allan Kardec. Vejamos: Quando surgiu o livro “Brasil. Diante destes fatos. Coração do Mundo. apareceram argumentos duvidosos e divididos. Antônio Wantuil de Freitas.. Dr. outros alegavam ser chantagem do médium. colocara o nome do compilador J. Roustaing.

O 14 ADVERSÁRIO tem sempre um bom trabalho – o de estimular e melhorar tudo.)”. de 24 de agosto de 1947. Em outra carta. ao mesmo destinatário comentou: “ Nossa tarefa é também de servirmos ao “desembarque das idéias . 15 quando estamos voltados para o bem (..de março de 1947. defendendo a Casa-Máter do Espiritismo no Brasil e sua humilde personalidade. dirão que fui eu. nos seguintes termos: “Não te incomodes com a declaração havida de que o trecho alusivo a Roustaing em “Brasil” foi colocado pela Federação. Quando descobrirem que a Casa de Ismael seria incapaz disso. De qualquer modo. eles falarão..

83. traduz o termo aramaico satã.847. 15 “Reformador” no 1. 14 Adversário é a tradução da palavra grega diabolos. . que por sua vez. fevereiro. FEB. pág. 18 – Ed.

devemos estar firmes como uns cães.) De uma coisa poderemos estar certos é de que nunca estaremos livres de perseguição e da leviandade de nossos ADVERSÁRIOS gratuitos. garantindo-lhes o curso entre os nossos irmãos em humanidade e. encontramos aqueles que argumentam ter o Dr. Bezerra de . mas continuaremos inabaláveis e venceremos tudo! (. através de todos os lados: Mais vale recebê-los com paternal vigilância que dispensar-lhes 16 excessiva consideração”.. As ondas revoltas da opinião e da desconfiança baterão contra nós todos os dias. Eles nos cercarão. Neste conjunto de forças negativas..renovadoras”. que operam contra o Evangelho. nesse trabalho.

mais tarde.-B. Roustaing. mudado de opinião em relação à obra. ser esta mais uma argumentação sem consistência. que tanto divulgou publicamente. falha em si mesma. com o objetivo da “prática da caridade cristã e a propaganda da Doutrina Espírita. “Os Quatro Evangelhos”.. porém. “ Sua idéia inicial era de que este Grupo se corporificasse dentro da Federação Espírita Brasileira. para que. Acontece.Menezes. dentro dos moldes da legítima fraternidade e da máxima tolerância. onde fora fundado. Bezerra de Menezes o Grupo Espírita Regeneração. Vejamos: No dia 18 de fevereiro de 1891 fundou Dr. se constituísse . de J.. depois e sua desencarnação.

83. o Dr.-B. 1. Desde suas primeiras reuniões. Bezerra de Menezes instituiu o estudo baseado “nos ensinamentos do Evangelho. . de Nosso Senhor Jesus Cristo.estatutariamente e marchasse independentemente. nas instruções da codificação de Allan Kardec. 20 – Ed.847. 16 “Reformador” nr. na Revelação da Revelação de J. pág. FEB. fevereiro. Roustaing”.

alguns adversários de Roustaing divulgavam. entusiasticamente. a fim de obter uma orientação espiritual. que viesse ao encontro do seu . Alcides de Castro. Kardec- Roustaing. Bezzera de Menezes. o Dr. o Regeneração continuou o trabalho. Em 1952. Recorreu a Chico Xavier. que o “Kardec Brasileiro” havia reconhecido o seu “engano” em adotar o estudo sistemático. encontrando “ a verdade definitiva” somente em Kardec. grande continuador de Bezerra de Menezes. implantado por seu fundador. no Regeneração. Após a desencarnação do Dr. Enquanto isto. sentiu a necessidade de organizar um estatuto. em 11 de abril de 1900.

através da mediunidade segura. amigas do Grupo. Preparou-se. levou o trabalho a Chico Xavier. sendo acompanhado por outras entidades. Quando terminou. Para sua surpresa. se . Dr. subscreveu o estatuto. ditado por Bezerra de Menezes. o próprio Bezerra de Menezes. assim. então. da mesma forma. se manifestou afirmando que ditaria todo o estatuto. o nosso Alcides para a tarefa de tão grande responsabilidade. através do lápis missionário de Chico Xavier. Alcides. quanto à autenticidade do estatuto. Bezerra de Menezes. através de quem obteve o reconhecimento da espiritualidade. do então presidente do Grupo.objetivo. que.

ao contrário .-B. Roustaing. de J. da obra “Revelação da Revelação”. muitos ainda teimam em dizer ser Emmanuel contrário às verdades de Roustaing. Apesar de todo este material. a favor da obra “Os Quatro Evangelhos”. da linha Kardec- Roustaing. interno e publicamente. revelado através de Chico Xavier. Bezerra de Menezes (DESENCARNADO) recomenda o estudo obrigatório. desconhecem é que logo na primeira página do estatuto.manifestaram participando da festa espiritual da independência do “Regeneração”. Mas. O que os adversários. como o leitor poderá observar nas cópias anexas.

disso. Emmanuel. que o seu mentor. como . ao nosso amigo e respeitado conferencista Newton Boechat. Chico Xavier revelou. endossa totalmente a obra de Roustaing.

das págs. que desenvolve a Terceira Revelação iniciada por Allan Kardec. no Reformador de janeiro de 1970.revelação segura da Espiritualidade Superior. . 9 à 11. Encontramos este fato narrado no artigo “Um Gosto e Quatro Vinténs” do jornalista Luciano dos Anjos.

.

.

.

.

portanto. colocando-a no velador. Como podemos observar. o programa tradicional Kardec-Roustaing. como não poderia deixar de ser. acima de qualquer agressão ou malquerências. tentando. a nossa FEB. já vendo a luz. inteiramente. Chico Xavier. ao contrário dos que. da Casa-Máter do Espiritismo no Brasil. se compromissa a não ocultar a luz. recorrendo. apoiando. a mediunidade de Francisco Cândido Xavier colabora com provas irrepreensíveis sobre as múltiplas angulações de “Os Quatro Evangelhos”. alimentam idéias farisaícas. mais uma . para que todos a vejam. empanar o brilho das claridades que jorram do Alto. Terminamos este capítulo. inutilmente.

bem me consolo eu.vez. afirmando que grande coisa já representa a nossa certeza de que o Senhor (Jesus) é a luz do mundo e a misericórdia para todos os corações” . . a Emmanuel. no prefácio de “A Vida de Jesus” : “ ...

Capítulo II

MARIA DE NAZARÉ
(O Posicionamento de Allan Kardec)

“ Quando, ó Virgem

Mãe, a humanidade

puder compreender

quem foi Maria, não

mais verás, é certo, as

multidões enchendo os

templos, em busca das

fórmulas rituais, que

nada valem; terás,

porém, em cada

coração de crente, um

tabernáculo, onde,

cheio de fé, o espírito

se levante, para dizer

– abençoado para todo

o sempre seja o

sagrado nome de

Maria! “ (Bittencourt

Sampaio – “Do Calvário
ao Apocalipse”
– 4ª Edição FEB, pág.
8).

Allan Kardec, na “Revista Espírita” de

janeiro de 1862, resolveu estudar o dogma

católico da Imaculada Conceição. Disse-nos o

codificador que este era da fácil

interpretação: Deus houvera por bem enviado

ao nosso planeta, um ESPÍRITO PURO, em

missão, para a transformação moral de seus

habitantes. Assim, Maria seria um ESPÍRITO

SEM MÁCULA e este dogma estaria

facilmente resolvido.

Tempos depois, Espíritos instrutores

teciam comentários, na dita revista (maio de

1862), sobre este estudo de Kardec. E um

deles, que se dizia amigo espiritual do

codificador, apreciou este trabalho, mas não

entendeu por que Kardec falava assim de

Maria. que Kardec posicionou Maria. é que. muda sua opinião e coloca Maria como não seguidora de Jesus e de seus ensinamentos. tópico 7. pois nunca houvera recebido revelação a respeito da Virgem. e não que este não aceitasse a superioridade dela. em 1864. cap. no ‘Evangelho Segundo o Espiritismo”. como fizemos acima. XIV. Vejamos: . a opinião deste Espírito. É lógico que a ressalva do Espírito se refere ao grau de “ESPÍRITO PURO”. mais tarde. Achamos nós que foi por não ter Kardec interpretado.

” .... ninguém ousaria contestar a ternura que lhe dedicava. não fazia idéia exata . pressupõe uma carência de intuição. pois não se vê que lhe tenha nunca seguido os ensinos. nem dado testemunho dele. Entenderíamos esta “solicitude maternal” como se fosse Maria. qual Maria de Nazaré. “Quanto à sua mãe.. Disse ainda Kardec: “O que nela predominava era a solicitude maternal” . Deve- se... convir igualmente em que também ela não fazia idéia muito exata da missão do filho. . que não condiz com Espíritos superiores.” . u’a “mãe biológica?” e o “ . apenas. entretanto.

vers. Antes. manifestando-se “em massa”. que a colocam em posição privilegiada. lemos: “Ouvindo esta saudação de Maria. citaremos alguns espíritos instrutores. pois sendo a Doutrina dos Espíritos e. E exclamou em voz alta: Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre” . vejamos o que diz o Evangelho: No cap. de Lucas. de citá- los. estes. a criança lhe estremeceu no ventre. . 41-42. porém. proclamam a excelcitude de Maria. I. Com referência à missão espiritual da Virgem Maria de Nazaré. Este pensamento de Kardec foi pessoal. então Isabel ficou possuída de um Espírito santo.

A pureza de Maria e de José não podia compadecer-se com um meio impuro. temos uma passagem de grande valia para mostrar a posição espiritual de Maria e José. porém.. por isso. com o encargo de auxiliarem o Messias na sua missão terrena. menos elevado do que aquele. a Jesus. Cada um. encarnaram. Em “Os Quatro Evangelhos”. que são “Espíritos perfeitos. nas págs. portanto. ambos inferiores. se bem que menos elevados do que os deles” . escolheu uma família que lhe fora de antemão preparada. este. 283-284 do 1º tomo. nenhum dos dois puro desde o início. “Perfeitos.. composta igualmente de Espíritos superiores. dizíamos. moral e . Maria e José. cada um num meio depurado.

o Evangelho. Maria de Nazaré mudou-se para . que. página 358 – dizendo que Maria é “interpretada com justiça por anjo tutelar do Cristianismo” . e. muito lhes resta por progredir em ciência universal”. estamos vendo a grande posição espiritual da Mãe Santíssima e façamos nossas...prossegue em “Caminho. diz-nos Emmanuel. Verdade e Vida”. 6ª Edição FEB. Mãe de Jesus o símbolo das virtudes cristãs” . Assim. 334 – com relação a vós e ao vosso planeta.intelectualmente – continua este tomo na pág. a convite de João. Regressando Jesus ao plano espiritual. 189 de “O Consolador” : “. as palavras de Emmanuel na perg. .

que mais se . instalando-se numa casinha singela.Éfeso. a Divina Senhora. em frente ao mar. Ali.

compadece-te de nós e estende- nos tuas mãos doces e puras! .ASSEMELHAVA A UM ANJO VESTIDO DE MULHER (“Paulo e Estevão”.. No livro “ Ação e Reação”. implantou.. Esta prece foi feita por Alzira (desencarnada) à beira do leito do esposo doente: “Mãe Santíssima! “Anjo Tutelar dos náufragos da Terra. André Luiz mostra-nos o poder da prece à Maria.. “Sabemos que o teu coração compassivo é luz para os que tresmalham nas sombras do crime e amor para todos os que mergulham nos abismos do ódio. 433). as idéias cristãs entre almas devotadas e sinceras. pág. juntamente com o discípulo amado.. nas páginas 102-103. 7ª edição FEB. .

........... (........... André Luiz narra-nos a visita ao santuário da Mansão............................... Mais adiante.... plasmando.... a tela do notável escultor português.. em pleno abismo infernal.. do seu próprio reflexo... Neste templo.. ... 155-158.........) “Mãe.......... As ..... Teixeira Lopes que mostra a Mãe Santíssima chorando o Divino Filho morto...... arranca-nos da escuridão do vale da morte! ....... atende-nos! “Estrela de nossa vida.......... “ André Luiz comenta que aquela prece tivera êxito superior às operações magnéticas do instrutor Druso..... uma pobre mãe faz uma súplica... nas págs..... de grande poder magnético e comoventes vibrações do mais Alto.

comenta o assistente Silas: “ . nas págs. elevando-se a planos superiores e aí são acolhidas pelos emissários (Celina.. por exemplo) da VIRGEM DE NAZARÉ. conta o que . a fim de serem examinadas e atendidas.súplicas desta pobre mãe. conforme o critério da verdadeira sabedoria” (o grifo e os parênteses são meus). Pereira) o Espírito Camilo Cândido Botelho (cognome do suicida e escritor português Camilo Castelo Branco). No excelente livro “Memórias de um Suicida” (médium: Yvone A .. 283-286 da 7a FEB.

. tive a surpresa de ver reclamada a minha presença no gabinete do irmão Diretor..) “ Orei.) “Passados que foram alguns poucos dias. como nunca. emocionante momento do Ângelus.. Apresentei-me inquieto e . ex-suicida também: “Certo dia .assim ouvia de Jerônimo. jamais havia orado! Supliquei à amorosa Mãe do nosso Redentor assistência e misericórdia para meus filhos!” (. desta vez. aproximava-se o doce.. MÃE BONÍSSIMA DOS PECADORES E AFLITOS” (... A unção religiosa – consolo e esperança dos desafortunados irremediáveis – sutilmente infiltrou-se pelos escaninhos de meu ser. reportando-me o pensamento ao SEIO MATERNAL DE MARIA.

. porém.. em honra a seu Augusto Filho atende à intervenção que lhe rogastes . . a qual.comovido”. Aqui está a resposta da NOSSA AMÁVEL SENHORA E GUARDIÃ. daí graças ao Senhor Todo Bondoso e Misericordioso. Neste livro todos a tratam Maria de Nazaré.. com carinho e o respeito que merece. “O Diretor. enquanto era eu informado do que acontecia” : “ – Antes de mais nada.”. espécie de “papiro” estruturado em raios de luz compensada. caro Jerônimo! Vossas mensagens à Maria alcançaram êxitos perante às leis eternas incorruptíveis! ... que é o nome da colônia- hospital. .. serenou-me logo de início por apresentar-me pequeno rolo de pergaminho.

. ditada a Gilberto Guarino e publicada em “Obreiros do Bem” no 64. Se não foras conosco no caminho. assim se refere à divina senhora: “Maria de Nazaré revelou a excelência da Mediunidade sublimada” . em mensagem publicada no “Reformador” de dezembro de 1978.. este poeta diz: Virgem Maria.. através da mediunidade de Divaldo Franco.. Bezerra de Menezes. Excelsa Companheira! . Ai de nós. . São substanciosas e belas as poesias que sempre colocam a Mãe de Jesus em alta nobreza espiritual. o médico dos pobres. Dadivosa Mensageira. Vejamos: Em “Regina Coeli” de João de Deus.

Ajudai-nos a fim de que vençamos .. a respeito da virgindade de Maria Santíssima: . Cremos em vós. no capítulo intitulado ‘”O Corpo de Jesus”. piedosa Virgem de bondade. Vinde a nós que na luta fraquejamos.. na vossa alma divina!. Bittencourt Sampaio. interessantes versos. Mãe de Jesus. Vinde. num poema intitulado “À Virgem”. Em “Funerais da Santa Fé”. encontramos. anjo de amor. ditado a América Delgado pelo Espírito Guerra Junqueiro. através de Chico Xavier. constante no livro “Parnaso de Além Túmulo” escreve: Virgem.

FREDERICO PEREIRA DA SILVA JÚNIOR. ainda imaculada. o Verbo que ilumina toda a Humanidade. que é da virgindade daquela que recebe. do livro “Elucidações Evangélicas” de Antonio Luiz Sayão. Se o Cristo foi humano. encontramos material interessantíssimo sobre a Virgem. a de número 19. Celina: . a FEB colocava um suplemento com 94 mensagens mediúnicas. ditado por sua mensageira. Numa dessas. fazendo-a palmilhar a verdadeira estrada? ! Em edições passadas. recebidas pelo grande médium do Grupo Ismael.

viu que grandes eram suas dores. uma página mostrando a elevação desta mensageira: . em 27/março/1935. Deus viu isso e. baixando os olhos sobre a mísera humanidade. “O Misericordioso Deus. É sobre este Espírito de escol. para o concerto de gemidos que se elevava do mundo. apiedando-se – nasceu Maria” . que a mãezinha de Chico Xavier. através deste medianeiro. Maria João de Deus. necessidade de consolação havia. Celina. ditou. que.

a Mãe de todas as Mães... o gênio tutelar da humanidade sofredora. “Compadece-se (Maria) de nossa dor. depois de citarmos vários Espíritos por diferentes médiuns..” De resto. Newton Boechat. mãe espiritual de todos aqueles que. na 1ª edição. 30: Maria! Estrela entre as trevas do mundo.. É Celina a suave mensageira da Virgem.. pág. erram por tortuosos caminhos! . além da . FEB. para balsamizar nossos padecimentos . contempla-nos com misericórdia e manda-nos então o anjo da sua bondade. No livro “Ide e Pregai” comenta o autor. imprevidentes.. “ (os parênteses são meus).

deixemos que o leitor medite. com o espírito de liberdade que a Doutrina oferece a todos e. cap. Terminamos este registro de citações. sobre este assunto. achamos que é no Evangelho que se encontra o que melhor exprime a posição de humildade e elevação de Maria (João.frase do “Ide e Pregai”. II. as palavras de Galileu Galilei: “NÃO DEVEMOS DISCUTIR NO INTUITO DE GLORIFICAR . assim. fazendo nossas. vers. Procedemos. 5): “ENTÃO FALOU (MARIA) AOS SERVENTES: FAZEI TUDO O QUE ELE (JESUS) VOS DISSER”. se lhe convier. portas-a-dentro de si mesmo.

MAS SÓ DE APRENDER”. .NOMES E TEORIA.

Capítulo III A QUEDA ESPIRITUAL “Se o mal fosse uma necessidade e não uma possibilidade. O mal seria uma fatalidade na marcha do ser. o que o nosso senso moral repugna” . Jesus não pediria ao Pai Celestial para nos livre dele.

1ª edição FEB. pág.(Newton Boechat – “O Espinho da Insatisfação”. 73). .

para uma maior compreensão da lei de causa e efeito ou Karma (na termologia hindu). Vejamos a questão 168 de “O Livro dos Espíritos” de Allan Kardec: “É limitado o número das existências corporais. a muitos profitentes da Doutrina Espírita e militantes em Psicologia. que nos assiste de tão perto. tentaremos focar luz a esta questão. O entendimento da QUEDA ESPIRITUAL é o que falta. o Espírito dá um passo para adiante na senda do progresso... Filosofia. Em poucas palavras. ou o Espírito reencarna perpetuamente? R. Pedagogia. Sociologia. -“A cada nova existência. etc . Desde que se ache LIMPO .

a liberdade. só poderia ter-nos criado livres (a criação é um ato de amor). e. uma das condições para a existência do amor. não tem mais necessidade das provas da vida corporal”. menosprezar Suas Leis (“O Livro dos . Em face à perfeição de Deus. Este não poderia criar-nos impuros. a máxima perfeição do amor. Este. DE TODAS AS IMPUREZAS. já que Deus é puro? Como apareceram no quadro da vida? Sendo. tão livres até para negá-Lo ou. sendo. como explicar que nos perdurará o ciclo reencarnatório até que nos achemos “LIMPOS DE TODAS AS IMPUREZAS” ? De quem elas surgiram. Deus. mesmo. então.

só há queda (“PECADO ORIGINAL”.Espíritos” no 614). pergunta 122 ou “ QUEDA DO HOMEM” . para os que se revoltaram. . Sendo. baixa da freqüência vibratória. pergunta 262 de “O Livro dos Espíritos”). assim. opacização (“IMPUREZAS”) daquilo que estava transparente. descida de dimensões. isto é.

pág. deve ser lembrado por nós outros como suave “ REMINISCÊNCIA DO PARAÌSO” . 349 da 12ª Ed. o Cordeiro de Deus. ao menos palidamente. ao Criador de todas as coisas e a Jesus. reminiscência? . diz: “A linguagem humana não traduz fielmente as harmoniosas vibrações das melodias do Invisível. Emmanuel. uma das mais comoventes. a REMINISCÊNCIA DO PARAÌSO. mas aquele cântico de glória. Este “cântico de glória” é uma súplica de Simeão. em nós. narração de Emmanuel. didática e filosoficamente. o apóstolo. em “Há Dois Mil Anos”. o que vem a ser. FEB. Guardando assim.

através de vidas sucessivas. é a recordação da época em que o ser vivia com Deus. inapagável. é lógico. categoricamente. a originária Centelha. que estivemos no Paraíso. depois que . saímos dele por causa de um desacerto na harmonia no mecanismo Divino. Ao esplendor do Paraíso retornaremos. no texto. e. Emmanuel afirma. purgarmos as nossas sedimentadas deficiências. Permaneceu no fundo. ofuscada pela nossa densidade vibratória. 1º ) Reminiscência é a faculdade de reter na memória e reproduzir os conhecimentos adquiridos. 2º ) Na filosofia platônica. . coisa que se guardou na memória inconscientemente.

mas o Espírito humano se encontra esquecido desta verdade e. Foi. . que disse Jesus: “ O Reino dos Céus não está lá nem acolá e. ao menos palidamente. vislumbrada foscamente. entre as dores e as lágrimas da realidade de sua vida atual. certamente. sonha esperançoso. encontrará um dia. sim. (Lucas. como meta. com um reino de felicidade. como um aceno longíguo ( “Palidamente” ). por isso. aquela sensação de felicidade ( “O Paraíso” ).Permaneceu no Ser. e só atingível. quando desanuviar a sua esfera consciencial. 17:21). que. dentro do homem” . quando nos descondicionarmos daquilo que somos presentemente.

opacizada pela revolta ao esquema orgânico do Paraíso. .

a grande enfermeira. 294/5 da 2ª edição Fundápu – a sua nota fundamental. a “chave da vida – no dizer de Pietro Ubaldi. É a dor. em “História de Um Homem”. dizendo- nos que. como poderemos voltar para a “Casa do Pai” (Paraíso) outra vez? É o Divino Mestre que vem mostrar-nos a rota. chegaremos ao arrependimento e à manifestação da luz. depois desta degradação espiritual. págs. somente através da dor. Eis o grande passo para entrarmos pela “porta estreita” do Reino dos Céus. na PARÁBOLA DO FILHO PRÓDIGO. o Cristo afirma que o Pai não quer que nenhuma ovelha de seu rebanho se perca. o mais ativo agente de reações. plasmador de . Continuando esta linha de desenvolvimento. logo.

. então. retornarmos à luz. 5ª edição FEB: “ . que permite. a encarnação humana não é uma necessidade. ou melhor. pelos múltiplos renascimentos. . que é o alvo da vida”. assemelha-se a um mata-borrão. é a mais alta e fecunda escola. não o ingere mais. ou seja. pág. 1º tomo . que favorece o escoar das nódoas do Espírito culpado. é uma benção de Deus. Ela é como o remédio para o doente: que curado. é um castigo”. É um filtro. Sim. façamos nossa a frase de Roustaing. mas.qualidades. uma espécie de válvula de escape. a indispensável mola do progresso. é um castigo que nós mesmos escolhemos. Face ao que vimos. 317.. A reencarnação é. a ascensão para Deus. acima de tudo.

3º ) que desventurado é o homem. 6:6). 4º ) Nós habitamos no corpo do pecado (Romanos. renascer quantas vezes forem necessárias . que foi gerada pelo pecado. e. nascermos para remorrer. Foi interpretando assim. 1 O “CORPO DA MORTE” é a reencarnação. que afirmou Paulo de Tarso: 1º ) “O salário do pecado é a morte” ( Rom. Com a morte. que implica na outra parte. mas por que é lucro morrer? A morte é como uma metade de círculo. 1:21). o nascimento. assim. 6:23). 7:24). pois ninguém o poderá livrar do corpo da morte ( Rom. 2º ) “A morte é lucro” (Fp.

22:12).para o burilamento da “veste nupcial” (Mat. .

Nisto o lucro, pois o Espírito rarefazendo-se,

libertar-se-á do “CORPO DO PECADO”. Desta

“DESVENTURA” , do morrer e do renascer,

com dores e lágrimas, ninguém o poderá

livrar, a não ser ele mesmo, através dos

renascimentos “pela água” (reencarnação – Jo

3:5) e do nascimento “pelo Espírito” (auto-

realização Jo 3:6).

Antes de entrarmos por algumas citações

bíblicas, as quais recorreremos para melhor

mostrarmos a expulsão do Espírito rebelde do

Paraíso, citaremos mais uma vez Emmanuel, o

mentor do médium Francisco Cândido Xavier,

no seu livro “Religião dos Espíritos”, págs.

59/60 da 3ª Edição da FEB:

“É por esse motivo que no

mundo encontramos “ a

cada passo, trajes físicos

em figurino

^moral diverso:
“Corpos – santuários ...
“Corpos – oficinas ...
“Corpos – bençãos ...
“Corpos – esconderijos ...
“Corpos – flagelos ...
“Corpos – ambulâncias ...
“Corpos – cárceres ...
“Corpos – expiações ...

“EM TODOS ELES, contudo, palpita
“ a concessão do Senhor, induzindo-nos
“ ao PAGAMENTO DE
VELHAS DÍVIDAS que “
a Eterna Justiça ainda
não apagou”. 2

Ora, casa vez se afigura mais, em nosso

painel mental, a certeza desta verdade. Não

importa por que estamos habitando um corpo

físico aqui na Terra: se por missão, tarefa,

esconderijo, prisão etc ... Uma coisa é certa:

estamos todos para pagar velhas dívidas.
1
São verdades como estas que afirmam a
transcendência do corpo de Jesus que é tão
bem explicado no livro de J.-B. Roustaing “ Os
Quatro Evangelhos”, obra esta publicada e
defendida “ com todo o espírito, mente,
coração e força”, pela “Casa de Ismael”, a
nossa Federação Espírita
Brasileira.
2
Emmanuel em “Na Hora da Queda”,
mensagem publicada no Jornal de França-SP,
“A Nova Era”, no. 1.578, diz: “Isso porque
precisamos considerar que numa casa de
devedores, qual a Terra em que respiramos e
agimos à procura de libertação e melhoria,
burilamento e evolução.
TODOS TEMOS,ENCARNADOS E
DESENCARNADOS. CONTAS
A SOLVER E
COMPROMISSOS A RESGATAR”.

3º ) APOCALIPSE. as quais lançou para a Terra”. mas Jesus disse: ‘Eu vi a Satanás caindo do céu. Agora. 14:12 “ Como caíste do céu. Lúcifer. buscando subsídios para a verdade dita acima: 1º ) ISAÍAS. ó estrela da manhã. filho da alva! Como foste lançado por Terra?“ 2º ) LUCAS. 10:17-18 Disseram os discípulos: os demônios se submetem em teu nome. como relâmpago”. vamos a um passeio por alguns livros bíblicos. . 12:4 “ A causa de Satanás arrasta a terça parte das estrelas do céu.

foi atirado por Terra e. 12:7-9 7: “Houve uma peleja no Céu. 4º ) APOCALIPSE. nem mais se achou no Céu o lugar deles. também pelejavam Satanás e os seus anjos: 8: “Todavia não prevaleceram. Miguel e os seus anjos pelejaram contra Satanás. . com ele. os seus anjos”. 9: “ E foi expulso Satanás sim.

Capítulo IV O ESPÍRITO DA VERDADE “ O anunciado Espírito da Verdade não é um ser corporal ou fluídico.” (J. É o conhecimento integral da verdade.-B. Roustaing – “Os Quatro ...

186) .Evangelhos” – 6ª Ed. FEB. pág.

XV e XVI de João o Evangelista. sob a direção do vosso protetor. 186/187. É o conhecimento integral da verdade. como complemento . conhecimento que não podereis adquirir senão pelo vosso aperfeiçoamento e o vosso aperfeiçoamento não pode ser operado senão pelos Espíritos do Senhor. Antes de entrarmos neste ponto. Tal a razão por que Jesus toma o título de Cristo ou “enviado” e de “Espírito da Verdade”. “ Os Quatro Evangelhos” de Roustaing nos dizem o seguinte nas págs. quer errantes quer encarnados em missão. 1º tomo: “ O anunciado Espírito da Verdade não é um ser corporal ou fluídico. seria interessante que o leitor lesse os capítulos XIV.

. ao conhecimento “integral” da verdade . e que vos conduzem gradualmente. por ser complemento e sanção da verdade.e sanção da verdade” .. como seus precursores. nos Espíritos elevados que auxiliam a Jesus. através da era nova e preparatória do Espiritismo.” Assim temos: 1º) O Espírito da Verdade é Jesus-Cristo.os Espíritos elevados que auxiliam a Jesus na sua missão.. “Também deveis entender pelo “anunciado Espírito da Verdade”. . 2º) O Espírito da Verdade se prefigura. de modo complexo e simbólico ao mesmo tempo. de modo complexo e simbólico ao mesmo tempo: ..

Sobre a Segunda hipótese não nos restam dúvidas. em afirmar ser esta mensagem do próprio Cristo. no “Livro dos Médiuns”. reserva-se. e a primeira? O que nos dizem Kardec e André Luiz? Vejamos: Em 1861. como todo sério pesquisador. que trata das “Dissertações Espíritas”. XXXI. Kardec. apesar de como ele mesmo disse: “De modo . no dizer de Camille Flammarion. “o bom-senso encarnado”. estuda uma mensagem assinada com o nome Jesus de Nazaré. o missionário de Lyon. no entanto. cap.

deixando que cada um julgue por si mesmo se aquele de quem ela traz o nome não a renegaria”. págs. por um dos maiores médiuns da Sociedade Espírita de Paris.algum duvidamos de que ele possa manifestar-se” . ao publicar o “Evangelho Segundo o Espiritismo”. Kardec apenas uma coisa reconhece: “é a superioridade incontestável da linguagem e das idéias. Três anos depois. 135/136 sob o título de “Advento do Espírito de Verdade”. nesta obra. O Codificador da Doutrina Espírita dá. Na aludida comunicação. na capital francesa em 1860. psicografada. transcreve a mesma mensagem no capítulo VI. não mais o nome do .

autor, Jesus de Nazaré, e, sim, “O Espírito

de Verdade”.

No livro “O Céu e o Inferno”, 2 ª parte, no
cap. II, intitulado “Espíritos Felizes”, pág.
189, 21ª edição FEB, Kardec pergunta ao
desencarnado Jobard:
“Vêdes os Espíritos que aqui estão conosco?

R: Vejo, principalmente Lázaro e Erasto;

DEPOIS, MAIS AFASTADO, O “ESPÍRITO

DE VERDADE” PAIRANDO

NO ESPAÇO, depois, ainda uma multidão de

Espíritos que vos cercam, solícitos e

benévolos”.

O conciso jornalista, Luciano dos Anjos,

pensa, como nós, em seu livro “A Posição

Zero”, ser esta posição “PAIRANDO NO

ESPAÇO”, uma projeção do próprio Jesus.

André Luiz, em “Missionários da Luz”, ouve a
Alexandre que comenta, citando quem é o
Espírito de Verdade, pág. 99, 13ª edição FEB:
“ – Mediunidade constitui “meio de
comunicação”, e o próprio Jesus nos afirma:
“eu sou a porta...
se alguém entrar por mim será salvo e

entrará, sairá e achará pastagem”! Por que

audácia incompreensível imaginais a

realização sublime, sem vos afeiçoardes ao

ESPÍRITO DE VERDADE, QUE É O PRÓPRIO

SENHOR? Ouvi-me, irmãos meus! (...) “Sem o

CRISTO, a mediunidade é simples “meio de

comunicação”.

Se, para nós, não ocorriam dúvidas na

segunda hipótese de Roustaing, na primeira,

se as houvessem, estariam dirimidas.

Capítulo V OS MILAGRES NO EVANGELHO “Não sendo necessários os milagres para a glorificação de Deus. . nada no Universo se produz fora do âmbito das leis gerais. Deus não faz milagres.

) . ed. pág. perfeitas as suas leis. sendo.” (Allan Kardec – “A Gênese” – 16a.porque. FEB. não lhe é necessário derrogá-las. como são. 268.

a sua maior finalidade. a palavra MILAGRE . conseqüentemente. O que é Milagre Allan Kardec escreve em “A Gênese”1 que. “Na acepção etimológica. os fenômenos transcendentais. não invalidemos a sua autenticidade histórica e. O objetivo desse capítulo não é fazer apologia ao fenômeno. Pensamos como A. Einstein: o mundo dos fenômenos não nos leva. necessariamente. ser o simbólico no Evangelho. ao mundo dos valores espirituais. que impressionaram o mundo. Achamos. nós. Se devemos buscar o espírito nas letras evangélicas.

mas que ainda não foi catalogado e explicado pela ciência convencional. Vejamos dois desses fenômenos paranormais no Evangelho. A palavra milagre tem aqui o mesmo significado do termo paranormal que não é. nas . surpreendente. algo que segue paralelamente ao natural. como alguns pensam.(de minari. assim. coisa extraordinária. CONHECIDAS”. admirar) significa: admirável. da transformação da água em vinho. A Academia definiu-a deste modo: Um ato do poder divino contrário ÀS LEIS DA NATUREZA. e. segundo a interpretação de Kardec: Com relação ao fenômeno narrado por João. alguma coisa além do normal.

da 1 16a. mudando as propriedades da água. por uma ação fluídica que houvesse. Ed. do mau rico. dado que. pouco provável é se tenha verificado semelhante hipótese. como o magnetismo oferece muitos exemplos. Allan Kardec afirma: Se bem que. dando-lhe o sabor do vinho. pág. o que não deixaria de ser notado. o fato se possa explicar. 259 . FEB.Bodas de Cana. até certo ponto. como a do filho pródigo. a rigor. em al caso. a do festim das bodas. tendo do vinho unicamente o sabor. Mais racional é se reconheça aí uma daquelas parábolas tão freqüentes nos ensinos de Jesus. houvera conservado a sua coloração. a água.

mas . todavia. O prodígio. ao 3 ponto de fazê-la esquecer-se de comer. no prefácio da obra “A Gênese”. “tem que ser considerado como alegoria”.” O outro fenômeno é o da multiplicação dos pães que. fascinado pelas palavras de Jesus.figueira que secou e tantas outras que. para o Codificador. quando ele diz que muitos pontos deste livro são complementos de suas outras obras. “Desse modo. está no ascendente da palavra de Jesus. a par do sentido moral alegórico. não sentia a necessidade material de comer. natural e muito conhecido.” É importante lembrar as palavras do codificador. no caso. Kardec explica que o povo. poderosa bastante para cativar a atenção de uma multidão imensa. produziu-se um efeito fisiológico. se apresentam com caráter de fatos 2 ocorridos.

. que estão nele “algumas teorias ainda hipotéticas”. págs 339 a 340. 337 a 339. enquanto não forem CONFIRMADAS OU CONTRADITAS a fim de que não pese sobre a doutrina a 4 responsabilidade delas”. págs. 2 “A Gênese”. 3 “A Gênese”. 4 Pág. que devem ser consideradas como “simples opiniões pessoais.12.

por efeito da VONTADE DE JESUS e da AÇÃO . EM ROUSTAING. feitas por Kardec. crentes de que aquilo não passava de uma mistificação. só a água que foi tirada das talhas para ser levada ao mordomo e servida aos convivas o adquiriu. são “teorias hipotéticas” e “simples opiniões pessoais” do Codificador que os Espíritos Superiores CONTRADIZEM. por mora. tendo Jesus dito: “Enchei d’água as talhas”. até à borda. os criados as encheram. Quanto ao sabor do vinho. Achamos que essas duas explicações de milagres. apesar de não negarem a verdade de uma exegese simbólica. ENCONTRAMOS: “Quanto ao que concerne às seis grands 5 talhas. além de outras passagens de “A Gênese”.

.MAGNÉTICA que ele exerceu. o Mestre.” “Eis aqui agora como se operou a multiplicação: Tendo na mão os pães e os peixes. Por esse meio ia ele substituindo. para multiplica-los entre os seus dedos. Como deveis compreender. pois que jamais os cinco pães e os dois peixes teriam fornecido pedaços. ainda que de tamanho mínimo. Jesus os envolvia em fluidos apropriados à produção de tais alimentos. nos pães e nos peixes as porções que deles tirava. dando-lhes o aspecto. a forma. atraía a si fluidos próprios ao efeito desejado e os tornava visíveis e tangíveis. Só nessa porção d’água era necessário que se sentisse 6 tal sabor. na quantidade que era precisa. fluidos produtores. o sabor de pedaços de pão ou de peixes.

pág. pedaços que entregava aos discípulos e que estes colocavam nos cestos. “multiplicava” os pães e os peixes e os pedaços em que os partia. No momento em que nos cestos eram deposi- 5 De 420 a 750 litros. como o auxílio dos fluidos produtores em que os envolvia. 6 IV Tomo. . 159. Assim era que.

nos cestos vazios. invisíveis. os . de outro lado. traziam e que imediatamente s tornavam visíveis e tangíveis. À medida que os discípulos deitavam nestes os pedaços que recebiam de Jesus. Jesus e os Espíritos atraíram junto de si. os elementos e os meios de multiplicação dos peixes e dos pães e. de um lado. por sua vez.tados sob a forma de pedaços de pão e de peixes os produtos fluídicos obtidos por Jesus. os Espíritos os preparavam. Esses fornecimentos de pedaços de pão e de peixes. logo a eles se juntavam os que os Espíritos. com o auxílio dos fluidos produtores e os depositavam. aqueles Espíritos tornavam visíveis e tangíveis os pedaços que já lá haviam depositado. nas mesmas condições dos que Jesus entregava aos discípulos. Assim.

do qual não prescindiu o próprio Cristo. AGORA. COMENTA HUMBERTO DE CAMPOS: . CITEMOS. EMMANUEL: “O sermão é. igualmente no monte multiplicou os pães para o povo esfaimado. restabelecendo-lhe o 8 ânimo”. realmente. mas sempre mediante a intervenção dos Espíritos. se doutrinou no monte. que se verificava à medida que os discípulos ali depositavam os pedaços que recebiam de 7 Jesus”. mas não podemos esquecer que o Celeste Amigo. prepostos à produção de tal efeito.discípulos tiravam dos cestos indefinidamente os pedaços de pão e de peixe cuja provisão se renovava por si mesma. um apelo sublime.

82.. Ed. 8 “Fonte Viva”. dando a entender que a memória funciona dificilmente nos estômagos cheios. FEB. . 6a. pág. págs.” 7 II Tomo. 375 e 376. “O milagre dos pães fora rapidamente esquecido..

. associados ao concurso dos mensageiros espirituais que. encontramo-Lo (Jesus) em Cana da Galiléia. na exteriorização de energias sublimes.” . lhe obedeciam às ordens e às sugestões. no tope do monte9. evidenciando a extensão dos seus poderes. para saciar a fome da turba inquieta que lhe ouvia os 10 ensinamentos. ANDRÉ LUIZ AFIRMA: “Iniciando a tarefa pública. porquanto. a multiplicar pães e peixes (João 6: 1-15). em transformando a água em vinho (João 2: 2- 12). com AÇÃO À DISTÂNCIA SOBRE A MATÉRIA.. oferecendo notável demonstração de EFEITOS FÍSICOS. de ordinário. Mas. de outra feita. o acontecimento não permanece circunscrito ao âmbito doméstico. nós o encontramos.

4a. . FEB. 18 10 “Mecanismos da Mediunidade”. 4a. 9 “Pontos e Contos”. a unanimidade em afirmar a veracidade dos efeitos físicos. realizados pelo Príncipe de Deus. 184. através da mediunidade de Chico Xavier. pág. pág. materializado entre nós. vimos e poderíamos ver em outros Espíritos comunicantes. Assim. Ed. FEB. Ed.

esposa. de André Luiz – 18a. 113) .Capítulo VI PERSONALIDADES FEMININAS NO EVANGELHO “É preciso aprender a ser mãe. FEB. pág. irmã”. missionária.Laura – “O Nosso Lar”. ed. (D.

O FARISEU Este episódio é narrado por Lucas no cap. deste tipo de mulher. o fariseu. Também não sabemos o seu tipo de pecado. Assim. . Além do mais. pois no 37 só se fala de uma pecadora e nos 39. Nestes versículos não é mencionado o seu nome. não é necessário que elea. como não era permitida a entrada em residências. Na lei hebraica há dez modalidades pelas quais uma mulher se torna pecadora. fosse prostituta. também pouco provável que esta pecadora tivesse sido prostituta. VII. e a adúltera da praça do templo I) PESQUISA HISTÓRICA (Bíblia Sagrada – desenvolvimento dos fatos cronologicamente) A) QUEM FOI A PECADORA DA CASA DE SIMEÃO. Quem foram Maria de Magdala. o banquete era realizado em casa de gente de boa posição social. como infratora. Maria de Betânia. 44 e 50 em uma mulher. pela própria narração evangélica. a pecadora da casa de Simeão. V: 36-50.

não permitiria a sua entrada. pela narração dos seguintes versículos: . Sabemos que Simeão apresentava-se em boa posição social.pois a criadagem da mansão.

.. “. narrada por Lucas capítlo VII. VIII. junto à Torre de Cisão).” (V: 44) “ Não me deste ósculo. O que sabemos dela Lucas no cap.11. V. diz: “. Aonde fora este banquete Historicamente. B) QUEM FOI MARIA MADALENA Em parte alguma do Novo Testamento.” (V:45) “Não me ungiste com bálsamo a cabeça”(V:46) A casa que oferecia. estes costumes era considerada habitação de pessoas de boa condição social.. tenha sido prostituta. V: 2-3. como era apelidada. antes do cerimonioso banquete... ao hóspede. que haviam sido curadas de Espíritos malignos e de .e também algumas mulheres. água para lavar os pés.. no sopé do monte Tabor. pois esta cidade foi a última. podemos afirmar que Madalena.. Galiléia. é muito provável que tenha sido na localidade de Naim (cidade da Palestina antiga..

ouvindo que Ele (Jesus) vivia E QUE FORA VISTO POR ELA. Suzana e muitas outras.9. Joana. da qual expelira sete demônios.” . não acreditaram. chamada Madalena.enfermidades: Maria. procurador de Herodes. ao lhes dar a notícia da ressurreição. as quais lhe prestavam assistência. da qual saíram sete demônios. com os seus bens”.11): “Estes. mulher de Cusa. XVI. XVI. diz: “Havendo ele ressuscitado de manhã cedo no primeiro dia da semana. V. v. Marcos no cap. assim está narrado por Marcos (cap. apareceu primeiro a Maria Madalena. Sabemos também que Maria foi desacreditada pelos apóstolos.

Mas AONDE e QUANDO ocorreu este caso da adúltera Vejamos o que diz João: “Depois disso. 4 e 10. então. usada na época.VII. pois não queria andar pela Judéia. V:1). seja mera expressão. fosse possuída por Espíritos malignos. dos hebreus. v. em nenhum desses versículos é dito o nome da adúltera (3. ou mesmo crença. na tarefa socorrista de Jesus e que dela foram expulsos sete demônios. nas asas da intuição. andava Jesus pela Galiléia. dessa “maneira de vida”. é narrada essa desobsessão. 1-11 e. de seus bens. que achamos. porque os Judeus PROCURAVAM MATÁ-LO” (cap. Mas. Podemos. só se fala de uma mulher). C) QUEM FOI A MULHER ADÚLTERA Este caso é narrado por João no cap. pois que Lucas a cita logo que termina de narrar o banquete. apesar de que. só sabemos que Maria de Madalena se servia. VII. de que uma mulher. Mas isto é mera hipótese. em parte alguma. o fariseu. a própria Madalena. Assim. imaginar que tivesse sido a pecadora da casa de Simeão. como .

“Porém. V. Jesus subiu ao templo e se pôs a ensinar” (cap. V. disse Jesus: “Subi vós outros (seus irmãos) a essa festa. v. chamada dos Tabernáculos (cap.estivesse próxima a festa dos judeus. mas como se quisera ocultar- se” (cap. VII.14). “Quanto . V. “NO ÚLTIMO E MAIOR DIA DA FESTA.37). clamava: Se alguém tem sede.10).8). VII. VII. indo a festa já em meio. Jesus. E continuou na Galiléia.VII. depois de terem seus irmãos subido para a festa. V. VII. não publicamente. V. VII. eu a ela ainda não vou. de pé. “ Ora. porque O MEU TEMPO AINDA NÃO ESTÁ CUMPRIDO” (cap. subiu Ele também. venha a mim e beba” (cap.53). “E cada um voltou para a sua casa (cap.2).

D) QUEM FOI MARIA DE BETÂNIA? . confrontando o Evangelho d João com o de Lucas.a Jesus. VIII. que ungiu os pés do Mestre no repasto na provável Naim. saídos do Egito. v:2). já havia se arrependido. tmos que o caso da adúltera não poderá ser a pecadora. que fora apanhada em adultério. nela. ou Alegria da Lei. AO ROMPER DO DIA. sentando-se. VIII. e um foi na Galiléia e o outro. a do banquete. e a puseram em meio de toda a gente” (cap. entrou a ensina-lo” (cap. pois esta. em Jerusalém (Judéia). Assim. VIII. “Então os escribas e os fariseus Lhe trouxeram uma mulher. O seu último e maior dia chama-se Simhat Tora. abrigando-se em cabanas. “Mas. são oito dias de festa e é lembrado. V:3). foi para o monte das Oliveiras”(cap. o período em que os israelitas. v:1). vagaram no deserto. A festa dos Tabernáculos era realizada em Jerusalém. voltou ao TEMPLO e todo o povo veio ter com Ele que.

capítulo VII. 2O) MULHER DA CASA DE SIMEÃO. cap. Há dois casos diferentes. em que mulheres ungiram os pés de Jesus: 1o) PECADORA DA CASA DE SIMEÃO. O LEPROSO Seu nome era Maria (João. V: 36-50). IX. O FARISEU Não sabemos historicamente o seu nome (hipótese: Maria Madalena) – Lucas. . v: 2).

uma ceia. então. 43. ali. Deram-Lhe. da aldeia de Maria e Marta. (Betânia – Judéia) Mas quem era esta mulher que ungiu os pés do Senhor. suas irmãs. XIV. 44 (hipótese: Naim-Galiléia) 2o) O LEPROSO Mateus. XXVI. o leproso? João. XI. foi Jesus para Betânia. XII. pois. a chama de Maria. dois Simeão? 1o) O FARISEU Lucas.” E continua no cap. v: 6 – Marcos. v. . Vejamos: “Estava enfermo Lázaro. 39. Esta Maria. no cap. onde estava Lázaro. de Betânia. na casa de Simeão. V: 1-2. 1-3: “Seis dias antes da Páscoa. Então Maria. Maria servia. VII. Existem. V: 3. 40. cujo irmão Lázaro estava enfermo. V: 36. era a mesma que ungiu com bálsamo o Senhor e Lhe enxugou os pés com os seus cabelos. sendo Lázaro um dos que estavam com Ele à mesa. a quem ele ressuscitara dentre os mortos.

”(Lucas. ungiu os pés de Jesus e os enxugou com os seus cabelos. Marta! Marta! Andas inquieta e te preocupas com muita coisa. em Betânia. o leproso.tomando uma libra de bálsamo de nardo puro. pouco é necessário. Entretanto. só se referem a uma mulher e dizem que o caso ocorrera na casa de Simeão. . Esta Maria é a mesma a quem Jesus disse à sua irmã: “. Maria.” Mateus e Marcos não lhe declinam o nome. X.. e encheu-se toda a casa com o perfume do bálsamo. pois escolheu a boa parte e esta não lhe será tirada. mui precioso.. V: 41-42). ou mesmo uma só coisa.

). “Premícias do Reino”. em “A Divina Epopéia”. Acrescenta que Maria era de vida dissoluta. em casa do fariseu. 390: “Não se confunda. Verdade e Vida”.” II) PESQUISA MEDIÚNICA (obras pesquisadas: “Os Quatro Evangelhos”. conquanto tinha um coração sensível às misérias de seus semelhantes. além de dizer que era “mulher da vida” e que entrara na casa de Simeão. pág. no começo da missão de Jesus.. O FARISEU? Roustaing só a chama de MARIA. Assim. numa cidade da Galiléia. etc. “Religião dos Espíritos”. façamos nossas as palavras de Bittencourt Sampaio. . “Jesus Perante a Cristandade”. com a da “pecadora”. irmã de Marta e de Lázaro. “Caminho. para descobrir nele um ponto vulnerável. a ação praticada por Maria.. “Pão Nosso”. porque este fariseu queria sondar a Jesus. “Vinha de Luz”. “Lázaro Redivivo”. A) QUEM FOI A PECADORA DA CASA DE SIMEÃO. pois.

As revelações mediúnicas são unânimes em dizer que esta pecadora é a própria Maria Madalena. Maria não morava com a sua família. Migdal). É a mulher que ungiu os pés de Jesus no banquete da casa do fariseu. porém a amava imensamente e a sustentava com os seus bens. vila que fica às margens do lago do Tiberíades. Amava muito. princi- . pelos hebreus. B) QUEM FOI MARIA MADALENA? Era uma mulher procedente de Magdala (chamada pelos árabes El-Majdal e.

então. árabes e os próprios hebreus. gente ignorante ao extremo. atraía sobre ela a atenção dos homens. aos quais não media caridade.. sem classe. diferente do mulherio da Galiléia. Dias . era mulher de fino gosto. fenícios. etc. Ao chegar.. como se a esperasse.. que o escutara e apressou-se. uma mulher livre.. romanos. Jesus.palmente os corações sofredores. o fariseu. A beleza e a sensibilidade de Maria. Sua mentalidade ia muito além dos horizontes das palestinenses atrasadas. Sobre a sua desobsessão (“expulsão dos sete demônios”). que sonhava com a felicidade e outro método de vida. Rabi Nicodemos. quais Simeão. Era.). mormente os da elite (gregos.. pelo baixo sentido que se emprega esta palavra. Não era prostituta. em conhece- Lo. em casa de Simão Pedro.. sabemos que ocorrera nos seguintes termos: Maria ouviu falar do “Raboni”. jovem. Numa noite fora a Cafarnaum à procura do Mestre. deu-lhe forças magnéticas para libertar-se das entidades sombrias que a subjugavam. por uma das suas servas. babilônios. somente livre. pois.

) “conhecera o fundo amargo dos hábitos difíceis de serem extirpados. vai à casa do fariseu. 199: “Dentre os vultos da Boa Nova.”(..depois. numa explosão de amor interior.. Assim. em pleno banquete e unge os pés do Amigo Divino. segue a Jesus. em “Caminho. perma- . Verdade e Vida”. pág. prestando grandes serviços aos infortunados e desvalidos. para seguir o Salvador. Sobre ela. amolecera-se ao contato de entidades perversas. vivenciando toda a sua humildade e sentimento fraternal. como a inesquecível obsediada de Magdala. fala-nos Emmanuel. ora em diante. ninguém fez tanta violência a si mesmo. até à hora de seu desenlace às portas de Éfeso.

) RAAB (Josué.” Inquirido o amigo e sério pesquisador . Dr. como Maria de Magdala.. aos emissários de Josué. de grandes evidências: 1o. informação sobre as fortificações da cidade.) “E ninguém. cap. foi quem insistiu para que seu filho instituísse o Cristianismo . entretanto. ele nos deu três... César Burnier. mediante o compromisso deste de que ela e seus parentes seriam poupados. o que foi feito. quarteira de hospedaria. houvera transformado a sua (vida) à luz do Evangelho redentor. fiel até o fim”(.cia “morta” nas sensações que operam a paralisia da alma. bastou o encontro com o Cristo para abandonar tudo e seguir-Lhe os passos. a respeito das reencarnações deste Espírito. 2o) MARIA MADALENA 3o) HELENA (Santa Helena) Mãe de Constantino – o Grande . VI) Rapariga que morava sobre os muros de Jericó e que deu.

.em Roma. pessoa responsável pela cristianização das Gálias (França). junto do marido que a amava extremamente. “Com este sinal vencerás”( a cruz de Cristo – O mestre da Helena – vista por Constantino). 4o) CLOTILDE Mulher de Clóvis – Rei Merovíngio .. mediante sua ação constante e comovedora.

Sobre ela pergunta Emmanuel. Fora naquele dia. em que deveria ser apredejada. Tinha um coração bondoso e sentimental. Era humílima. Assim nos fala Emmanuel sobre esta família de Betânia. saiu a difama-la ao povo para a sua lapidação. C) QUEM FOI A ADÚLTERA NA PRAÇA DO TEMPLO? Residia nas vizinhanças de Jerusalém e era de família pobre. a quem o próprio Jesus disse ter escolhido o melhor. assediada por um mancebo de nome Efraim. Sua mãe era cega e paralítica. págs 181/182: “Se a infeliz fora encontrada em pleno delito. em seu livro “Pão Nosso”. . onde se recolhera o adúltero que não foi trazido a julgamento pelo cuidado popular? Seria ela a única responsável?” D) QUEM FOI MARIA DE BETÂNIA? Irmã de Maria e Lázaro. em seu “Vinha de Luz”. sendo mesmo de vida infeliz. Por ser Efraim repelido por ela. pupilo da sogra de Pedro e comensal da casa deste apóstolo. filho de Jafar.

” .. 317 e 318: “.págs..aquela reduzida família de Betânia é a miniatura da imensa família da humanidade.

Capítulo VII REENCARNAÇÕES DE JOÃO. O BATISTA “Dos nascidos das mulheres não veio ao mundo outro varão maior que João. (Jesus. o Batista.”. Mateus. 11:11) .

ouça. e o coração dos filhos a seus pais. se queres reconhecer. pois. ele converterá o coração dos pais aos filhos. antes que venha o grande e terrível dia do Senhor. ele (João Batista) mesmo é Elias que estava para vir. Oque temos coligido de João Batistasobre suas reencarnações? Vejamos: MALAQUIAS (4: 5-6) . os escribas ser necessário que Elias .“E. para que eu não venha e fira a terra com maldição.” (17: 10:13) -“Mas os discípulos o interrogaram: Por que dizem. Quem tem ouvidos (para ouvir).” MATEUS (11: 14-15) .“Eis que eu enviarei o profeta Elias.

Então os discípulos entenderam que lhes falara a respeito de João Batista. vindo primeiro.dizendo: Porque dizem os escribas ser ven necessário que Elias ha primeiro? Então Ele lhes disse: Elias. Assim também o Filho do Homem há de padecer nas mãos deles. como. Eu. (9: 11-13) . porém. MARCOS “E interrogaram-no. antes fizeram com ele tudo quanto quiseram. e não o reconheceram. vos declaro que Elias já veio. restaurará todas as coisas. venha primeiro? Então Jesus respondeu: De fato Elias virá e restaurará todas as coisas. está escrito sobre o Filho do Homem que deve sofrer muito e ser . pois.

” LUCAS (1: “Pois ele (João Batista) 15-17) . não beberá vinho nem bebida forte. será cheio do Espírito Santo. converter os desobedientes à prudência dos justos e habilitar para o Senhor um povo preparado. para converter os filh corações dos pais aos os. “Cristianismo e Reencarnação.” Que Elias é João Batista não nos resta dúvidas (ver “Obreiros do Bem”. E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor seu Deus. já no ventre materno. como a seu respeito está escrito. porém. E irá adiante dele no Espírito e poder de Elias. e fizeram com ele tudo o que quiseram. aviltado? Eu.será grande diante do Senhor. de Hernani Guimarães . vos digo que Elias já veio.

. o que sabemos mais. 40).. a sublime manifestação do monte. revela: “. “Assim é que.. no 2o. quando foi Elias. filho de Zacarias e Isabel. quando da transfiguração de Jesus. págs.Andrade. foram sempre o mesmo Espírito reencarnado.. preparou a vinda do Cristo e anunciou “veladamente”. Verdade e Vida”. mas não a mesma personalidade humana”.. Elias e João. um Espírito superior. Moisés. quando reencarnou em João. página 225. Elias e João Batista são um só. quando MOISÉS E . deixa transparecer seu apoio à tese de Roustaing. em “Caminho. tomo.. Emmanuel. a aparência de Moisés”. no. nas profecias. por Espíritos da mesma ordem”. da mesma elevação que Elias e João. “Tais substituições se dão “quando necessárias”. “Moisés. que teria que ser o precursor do Cristo.. deu grande brilho à tradição hebraica e anunciou. no Tabor. 497/8. no que diz respeito a estas personalidades em uma individualidade. foi esse precursor”. quando foi Moisés. tomou a figura.. em termos de outra reencarnação? “Os Quatro Evangelhos”. quando diz: “.. mas.. esse Espírito.

. para a meditação do leitor. muitas vezes contida nas entrelinhas. atento à verdade.OUTRO EMISSÁRIO DIVINO estariam em contato direto com Jesus. aos olhos dos discípulos.” Por que este mentor não citou o nome de Elias? Fica aí a pergunta.