abril 2016

MERCADO RESIDENCIAL
DINÂMICA INIGUALÁVEL

ÍNDICE

PORTUGAL
PÁGINA Nº
CARTÃO DE VISITA PÁGINA Nº
FATORES

05 Portugal está situado no extremo Sudoeste
do continente Europeu e conta atualmente
com cerca de 10,5 milhões de habitantes.
07 DIFERENCIADORES
Segurança e qualidade de vida são alguns
dos fatores que tornam Portugal um paraíso
único na Europa.

PÁGINA Nº
O DESTINO NA EUROPA PÁGINA Nº
INCENTIVOS

09 Portugal concorre atualmente com os principais
destinos de turismo Europeu. Os números
e distinções não deixam margem para dúvida.
11 AO INVESTIMENTO
Programas como o Golden Visa
ou os benefícios fiscais para o Residente
Não Habitual tiveram um papel fundamental
na recuperação do setor residencial.

RESIDENCIAL
PÁGINA Nº
OPINIÃO PÁGINA Nº
VISTA PANORÂMICA

13 Patrícia Barão
e Rui Pereira da Silva. 17 O mercado residencial renasce forte
e muito diferente do que era há uns
anos atrás.

PÁGINA Nº
EM NÚMEROS PÁGINA Nº
LISBOA BAIRRO A BAIRRO

19 Todos os indicadores revelam a dinâmica
e a boa performance do setor. 21 Explore e conheça os principais e mais
dinâmicos bairros de Lisboa.

LEGAL E FISCAL
PÁGINA Nº
ADQUIRIR E DETER CASA

35 EM PORTUGAL

MERCADO RESIDENCIAL

3

os milhares cocktail de coisas positivas: segurança. um à lei do arrendamento. com as nossas cidades. Com as alterações nem sempre têm tanto. Só saem os centros históricos e a alterarem a bom O mercado residencial se o deixarem de ser. do mercado residencial irá manter-se uma energia que atrai gente e que atrai durante os próximos anos. sobre o mercado. esta publicação. por Portugueses e também por muitos estrangeiros de tantas origens diferentes que todos . ou seja. O momento é também o ideal porque Aos olhos da comunidade de investidores o mercado residencial se encontra no seu internacionais teve uma conduta expoente máximo. passaram a ser intervencionáveis. de edifícios degradados das nossas clima. beleza e simpatia cidades. Portugal está na moda. Mantendo ritmo as paisagens urbanísticas de Lisboa encontra-se no seu expoente a sensatez de quem nos governa. MERCADO RESIDENCIAL 4 NOTA DE ABERTURA PORQUÊ PORTUGAL? É com um entusiasmo redobrado que lançamos a primeira edição desta nossa publicação inteiramente dedicada ao mercado residencial. E merece estar. gastronomia. E assim temos hoje promotores de todos O que nos dá esperança é que as coisas os cantos do mundo a reconstruirem boas não saem de moda. São ruas renascidas. passando pelo Iraque. tendo a reabilitação exemplar. que está a percorrer e que a dinâmica ganham uma dinâmica imparável. não haverá Trocam-se prédios em ruínas por projetos razões para duvidar que Portugal dará urbana como um dos seus de qualidade. posição enquanto única consultora one Só pela JLL/Cobertura passaram stop shop para investidores nacionais 24 nacionalidades distintas em 2015. tendo a reabilitação a par da estabilidade fiscal. E altera-se. exibe transparência MANAGING DIRECTOR urbana como um dos seus grandes e credibilidade e tem o que outros países PEDRO LANCASTRE impulsionadores. máximo. após a união da JLL com a Cobertura. em segundo lugar. e do Porto. proporcionando dados Paquistão e Vietname. Esta união significa um reforço da nossa os dias vão comprando casa em Portugal. tendências e projeções. que atrai pessoas e investimento. prédios habitados. porque o momento para o fazer não poderia ser melhor. assim. renovando comércio. Em primeiro lugar porque é o primeiro grande trabalho de research que publicamos neste segmento e. por continuidade ao fantástico caminho completo a vivência das cidades que grandes impulsionadores. e internacionais e é a eles que dedicamos do Brasil à China.

No entanto.MERCADO RESIDENCIAL 5 PORTUGAL CARTÃO DE VISITA Portugal. sendo também uma das período. Durante este estimando-se que se fixe nos 13. que compara os principais indicadores de desenvolvimento do país a nível mundial. numa faixa etária entre os 25 e os 64 anos. . O Índice de Desenvolvimento Humano.8 milhões de habitantes. Integra a Organização gerais. um país a Sudoeste da Europa. Portugal conta com cerca de 10. Estende-se ao longo de 92.8% em 2017. cuja população é de 2. banhado em toda a sua costa Sul e Oeste pelo Oceano Atlântico. a taxa de desemprego Portugal é membro de diversas um período de crise económica. Portugal vive num regime a Organização para a Cooperação e vindo a inverter-se. perspetivando-se que o seu a língua portuguesa como a 5ª mais crescimento atinja os 1.7% passa de negativo em 2013 para os 0. Contexto Económico/Político Posição Global Portugal atravessou recentemente Do mesmo modo. O crescimento do PIB estável. o que torna em 2014.8 milhões e de 1. respetivamente. A CPLP inclui uma significativamente. destacando-se como Europeia (incluindo Zona Euro e imobiliário e no mercado residencial produtos exportados a cortiça. população total de 273 milhões. falada no mundo (por nativos). para além do impacto negativo em 2015.9% da população mundial.6% e europeus. comunidades e tratados globais perdurou entre 2011 e 2013. A língua portuguesa é a 5ª mais falada no mundo. 3. Espaço Schengen). A população é caracterizada Desenvolvimento Económico (OCDE) do programa de austeridade que permitiu por uma ideologia política de centro. Em termos do Tratado do Atlântico Norte (NATO). e a Comunidade dos Países de Língua que a dívida de Portugal reduzisse refletindo-se num contexto político Portuguesa (CPLP). que tem registado decréscimos significativos. do mundo. Apesar de Portugal ser um nações mais globalizadas e pacíficas nos principais indicadores económicos país predominantemente importador.5 milhões de habitantes. o vinho.000 km2 e é considerado um dos países com o clima mais ameno do mundo. o que é considerado muito elevado. a Organização em particular. desde o calçado ou os têxteis. tendo em média 276 dias de sol por ano. a falta de financiamento bancário as exportações têm registado um aumento das Nações Unidas (ONU). como resultado democrático. o final de 2013 que este cenário tem políticos. é de 85%. a União teve um impacto desmedido no setor significativo. dos quais 55% se encontram em idade ativa. A população concentra-se principalmente no litoral e nas Áreas Metropolitanas das principais cidades – Lisboa e Porto.

MOÇAMBIQUE E TIMOR LESTE CLIMA MOEDA TERRITÓRIO 943 km 276 DIAS DE SOL EURO DE COSTA POR ANO .000. NO MUNDO INTEIRO SÃO TOMÉ E PRINCIPE. BRASIL. MERCADO RESIDENCIAL 6 DENSIDADE POPULAÇÃO POPULACIONAL (hab/km2) Hab/km2 ≤ 50 10.000 9 PAÍSES PESSOAS PORTUGAL. QUE FALAM PORTUGUÊS ANGOLA. GUINÉ-BISSAU. GUINÉ EQUATORIAL. CABO VERDE.5 MILHÕES 50 < Hab/km2 ≤ 50 DE HABITANTES CENSUS 2011 100 < Hab/km ≤ 200 2 200 < Hab/km2 ≤ 500 Hab/km2 ≥ 500 DISTRIBUIÇÃO ETÁRIA DA POPULAÇÃO RESIDENTE 0-14 ANOS 15% 15-24 ANOS 11% 25-64 ANOS 55% ≥ 65 ANOS 19% LÍNGUA OFICIAL 273.

diversidade cultural. privadas. destacando-o nos campos principalmente frequentadas pela elite. Portugal possui diversas infra-estruturas Também a Universidade de Lisboa de qualidade. Existem também Competência Técnica Lisboa está incluída no Top 5 mundial diversas escolas internacionais com muito Portugal é também destacado pelo World da BBC Travel como uma das cidades boa reputação em Portugal. à frente de países como principal ranking internacional elaborado o Reino Unido e a Alemanha. várias Ranking 2014-2015. sendo que o Sistema Nacional estando presentes no Top 500 do de Saúde é acessível a todos os cidadãos.º lugar e da Universidade Nova de Lisboa. principalmente Economic Forum como o 36. bem-estar. são os principais fatores que tornam Portugal um paraíso único na Europa.MERCADO RESIDENCIAL 7 PORTUGAL FATORES DIFERENCIADORES Portugal tem sido destacado pelo nível de qualidade de vida que proporciona aos seus habitantes. sendo que as privadas são internacionais. em 2015. no ranking da Organização Mundial encontram-se bem classificadas no de Saúde. em Portugal.º lugar no seu públicas e privadas de qualidade em universidades Portuguesas cada vez mais ranking mundial de qualidade de vida Portugal. pelo Financial Times. aptidão tecnológica Schools da Universidade Católica e formação e ensino superior. facto que tem tornado as posicionou o país em 5. felicidade tendo. De facto. de modo geral. tanto públicas como 36º e a Universidade do Porto se destacam. que as escolas públicas. desenvolvimento. Existem diversas escolas últimos 5 anos. Saúde nos rankings internacionais. de segurança. na área da saúde. juntamente com a qualidade O InterNations Survey posicionou Portugal em 5º lugar no seu ranking mundial de qualidade de vida em 2015. melhor reputação pessoal e. Portugal encontra-se em 12. Face ao bom desempenho Competitiveness Ranking 2014-2015 como 1/3 dos centros de pesquisa e credibilidade das instituições de ensino e de desenvolvimento do país. saúde e educação aliados a geografia única (clima. O InterNations Survey na Educação. bem como no Top 200 em país mais competitivo do mundo no médicos existentes em Portugal. competitivo do mundo no Competitiveness menos dinheiro. bem Engenharia. Shanghai Academic Ranking of World Lisboa concentra cerca de 1/3 dos Universities. Qualidade de Vida Educação de vida que proporciona. o número de estudantes estrangeiros tem aumentado. Cascais e no Porto.º país mais onde se pode viver melhor com em Lisboa. Segurança. destacando-se pela universidades portuguesas estão presentes sua excelência em saúde e educação. natural e urbana). Relativamente ao Ensino Superior. As Business infra-estruturas. Portugal consta nos rankings de melhor Portugal destaca-se também pela qualidade registando um crescimento de 74% nos qualidade de vida. .

MERCADO RESIDENCIAL QUALIDADE DE VIDA SAÚDE EDUCAÇÃO LISBOA PORTUGAL EUROPEAN 5ª CIDADE 12º PAÍS 26ºBUSINESS SCHOOL 8 ONDE SE PODE VIVER COM O MELHOR SISTEMA UNIVERSIDADE CATÓLICA MELHOR POR MENOS DE SAÚDE DINHEIRO FINANCIAL TIMES ORGANIZAÇÃO MUNDIAL EUROPEAN RANKING 2015 BBC TRAVEL DE SAÚDE 2015 SEGURANÇA LISBOA PORTUGAL EUROPEAN 6ª CIDADE 11º PAÍS 28º BUSINESS SCHOOL NO MUNDO COM MAIS PACÍFICO UNIVERSIDADE NOVA O MELHOR CLIMA DO MUNDO DE LISBOA WEATHERWISE MAGAZINE GLOBAL PEACE INDEX 2015 FINANCIAL TIMES EUROPEAN RANKING 2015 COMPETITIVIDADE 1º PILAR INSTITUIÇÕES 12º PILAR 2º PILAR INOVAÇÃO INFRA-ESTRUTURAS 11º PILAR 3º PILAR NEGÓCIOS MACROECONOMIA 4º PILAR 10º PILAR SAÚDE E TAMANHO EDUCAÇÃO PRIMÁRIA DO MERCADO 9º PILAR 5º PILAR APTIDÃO EDUCAÇÃO SUPERIOR TECNOLÓGICA E FORMAÇÃO MAIS ALTO 8º PILAR 6º PILAR DESENVOLVIMENTO EFICIÊNCIA DE DO MERCADO 7º PILAR MERCADO DE BENS FINANCEIRO EFICIÊNCIA DO MERCADO LABORAL MAIS BAIXO Fonte: World Economic Forum .

fixando-se nos 75. Portugal conta com fatores de distinção como a segurança. (Travel Media Awards 2015) portuguesa um destino único na Europa Esta satisfação é reforçada pelas diversas a preços bastante competitivos.3 MILHÕES hóspedes na região de Lisboa 12. 5.3 MILHÕES dormidas na região de Lisboa 10 MILHÕES passageiros do aeroporto de Lisboa em 2015 em 2015 em 2015 6. Para além da diversidade cultural e de uma beleza ímpar. representando uma melhoria de 11% na performance do setor hoteleiro.4% 6. a gastronomia ou a hospitalidade dos portugueses. têm evoluído positivamente. 1º Lisboa está no top das preferências De acordo com um inquérito realizado do turismo global sendo fácil adivinhar pelo Turismo de Lisboa em 2014. A taxa de 15º muito positivo no mercado ocupação dos hotéis na cidade de Lisboa posição que ocupa uma praia portuguesa (Praia da Fábrica no Algarve) – residencial. clima. situou-se nos 63€ no (Condé Nast Traveller 2015) mesmo ano.3% em no ranking da melhor praia do Mundo 2015. distinções internacionais e destaques que a cidade tem recebido ultimamente. cresceu 3. posição que ocupa Lisboa no ranking O crescimento no mercado Além do crescimento de quase 7% nas de melhor destino europeu turístico. estando cada vez mais popular. praias.7% 10. que lhe conferem um enorme potencial turístico. beleza. que a viagem superou as suas expetativas posição que ocupa Lisboa no ranking contemporaneidade. mais os motivos da sua popularidade e o que de 60% dos turistas inquiridos afirmaram a torna tão especial: história. 2º sem exceção. fazem da capital recomendações de destinos a visitar. através dormidas na região de Lisboa em 2015 (Best European Destination 2015) da procura por e mais de 10% no número de passageiros apartamentos turísticos. Os indicadores falam por si e todos. tem tido um impacto do Aeroporto de Lisboa.7% 2014 > 2015 2014 > 2015 2014 > 2015 . tradição. também os indicadores operacionais demonstram melhorias significativas.4%. o clima ameno. e incluem Lisboa no Top 5 das suas melhor destino de Short-Break gastronomia e charme.MERCADO RESIDENCIAL 9 PORTUGAL O DESTINO NA EUROPA Portugal é atualmente alvo de diversas distinções. e o RevPar.

10 MERCADO RESIDENCIAL .

verão as suas rendas serem residência fiscal em Portugal e que período de cinco anos. os incentivos à Reabilitação Urbana e as alterações efetuadas na Lei do Arrendamento Urbano em 2012 foram também cruciais para a forte dinâmica a que assistimos nos dias de hoje.1/15 do Valor em Portugal nos últimos 5 anos. detenha em Portugal habitação própria As operações urbanísticas abrangidas por e permanente a 31 de dezembro do ano esta lei. 90% Autorização de Residência Lei do Arrendamento para Atividade de Investimento Para que os valores no mercado (Golden Visa) de arrendamento sejam normalizados. Programa lançado no final de 2012 do valor investido para obtenção entraram em vigor importantes alterações de Golden Visa é através de ativos à Lei do Arrendamento no final em Portugal. exigindo Incentivos Fiscais 350 mil euros na aquisição e reabilitação apenas que o cidadão permaneça mais para a Reabilitação de edifícios construídos há mais de de 183 dias em território português. este programa Não Habituais (RNH) verificar-se para inquilinos com idade permite que cidadãos não-europeus e superior a 65 anos ou com grau de Regime fiscal mais favorável para respetivos agregados familiares. especialmente nas cidades de Lisboa e Porto. que passe em território português. A competitividade do regime português. que permite de países. duas incidem na especial de despejo. total até à aplicação de uma taxa única valor igual ou superior a 500 mil euros de 20% sobre os rendimentos. permitindo que atualizadas para valores muito próximos não tenham auferido rendimentos estes circulem livremente pelos países de valores de mercado . juntamente com um procedimento face a regimes semelhantes de outros previstas na lei. Patrimonial Tributário. do tempo à reabilitação de ativos imobiliários de reabilitação urbana. Através do Benefícios Fiscais para Residentes de mercado. Os benefícios resultantes destas autorizações. 30 anos ou localizados em área Regime temporário aplicado ou que. Entre as cinco operações de investimento Esta lei.MERCADO RESIDENCIAL 11 PORTUGAL INCENTIVOS AO INVESTIMENTO Estão atualmente em vigor dois programas de incentivo ao investimento estrangeiro que têm tido um papel fundamental na recuperação do mercado residencial em Portugal: o programa dos Golden Visa e os Benefícios Fiscais para Residentes Não Habituais. legislação com objetivos claros. ficam sujeitas a um procedimento fiscal em causa. O que tem sido determinante de condicionalismos. de licenciamento simplificado . O regime e o investimento de um mínimo de não tem custos associados. mas mesmo cidadãos que decidam fixar a sua obter autorização de residência por um estes. tem resultado em investimentos aquisição de bens imobiliários e têm forma célere a cessação do arrendamento relevantes no setor imobiliário sido as mais representativas na atribuição no caso de incumprimento por parte nacional. Esta lei permite que. que termina a 7 de abril de 2021. já começou a surtir do “RNH” vão desde uma isenção a aquisição de ativos imobiliários num resultados. A exceção continua a investimento em Portugal. de fácil compreensão e de implementação em 7 anos (5+2) as rendas fiquem livres simples. atingindo valores para o seu sucesso. da zona Schengen. nomeadamente: do arrendatário. possam invalidez superior a 60%. A par destes programas. independentemente. que se baseia numa imobiliários de 2012.

principalmente Franceses. Este regime aplica-se a ativos afetos total ou predominantemente ao uso residencial e com mais de 30 anos ou que estejam localizados em áreas de reabilitação urbana predefinidas. para 6%. Os principais benefícios fiscais para investidores privados incluem a isenção de IMT. a isenção de IMI por um determinado período e a redução da taxa de IVA sobre os custos de reabilitação. Diversos cidadãos estrangeiros. têm comprado casa em Portugal. . MERCADO RESIDENCIAL 12 e dispensadas de cumprir com algumas disposições técnicas previstas no Regulamento Geral das Edificações Urbanas ou requisitos mínimos de eficiência energética e qualidade térmica. atraídos não só pelas vantagens do Estatuto de Residente Fiscal Não Habitual como também pela qualidade de vida que Portugal oferece.

. um ano de grande atividade sendo que os empreendimentos lançados os pés direitos. principalmente nas regiões as necessidades e preferências dos novos de Lisboa e Porto. como o motor fase muito próxima da conclusão total de suítes nos apartamentos passaram de vendas. passando a ser comuns os apartamentos Surgirão também novos conceitos. da atividade imobiliária a ser fatores relevantes. os acabamentos interiores. Com os programas de incentivo e atração de investimento na sua velocidade cruzeiro – falamos dos Golden Visa e do regime fiscal dos Residentes Não Habituais - Portugal tornou-se num dos destinos de investimento imobiliário mais atrativos da Europa. residenciais a serem lançados já em 2016. o cuidado na escolha dos layouts Os investidores estrangeiros continuam e acabamentos nos projetos a acreditar no mercado imobiliário de reabilitação. residenciais em Lisboa. Liberdade e Chiado) tailor-made para diferentes chegam a atingir valores na ordem dos nacionalidades. como o motor da atividade exigências dos mercados externos. o turismo tem vindo a crescer e Lisboa passou a ser uma das capitais europeias mais destacadas. imobiliária em Portugal. A preocupação com a traça Prevê-se novamente pipeline muito interessante de projetos dos edifícios.000 €/m².MERCADO RESIDENCIAL 13 RESIDENCIAL UM MERCADO CADA VEZ MAIS DIFERENCIADO Desde 2013 que Portugal tem vindo a recuperar a confiança dos investidores internacionais e nacionais. os preços nas de se fazerem projetos totalmente zonas prime (Av. as cozinhas abertas para e consolidação do mercado em anos anteriores já se encontram numa as salas e a criação de um maior número residencial. Estes dois fatores impulsionaram considerando os diferentes mercados- e revitalizaram o mercado imobiliário ­-alvo e afinando o mix das tipologias e obrigaram os promotores a apostar de acordo com os objetivos dos diferentes em conceitos até aí pouco desenvolvidos. compradores: investimento puro. comuns dos de há apenas 5 anos atrás. todos com rentabilidades HEAD OF RESIDENTIAL e seniores. ainda assim abaixo do os projetos residenciais passaram que se encontra na grande maioria a incorporar características pouco das capitais europeias. condomínios fechados com garantidas e posicionados para serviços diferenciadores. segunda A forte procura compeliu os promotores habitação (para compradores estrangeiros a desenvolverem projetos desenhados e portugueses) e habitação própria para o investimento imobiliário puro. mas definitivamente 10. Em simultâneo. que incentivam PATRÍCIA BARÃO o arrendamento de curta duração. Prevê-se novamente um ano de grande Para os próximos anos. tendo em conta nacional. a oferta de espaços exteriores generosos. uma vivência virada para os espaços Outra das tendências passou a ser interiores dos projetos. e permanente. o que permite um mercados. os promotores atividade e consolidação do mercado terão de responder a estas novas residencial. Em termos da valorização das zonas Não se chegou ainda ao ponto em Portugal. turísticos e o conceito de Hotel como residências de estudantes Apartamentos.

14 MERCADO RESIDENCIAL .

15 MERCADO RESIDENCIAL .

onde se encontram alguns 6) Elevado stock de edifícios com dos promotores. num segmento alto. fazendo de projetos de raiz de maior dimensão. Cais do Sodré. quer dos compradores projetos que estavam na gaveta à espera necessidade de reabilitação e respetiva finais. com a alojamento de curta/média duração estrangeiro mas também por investidores especial destaque na segurança. Esta revitalização surgiu principalmente através do investimento estrangeiro. permitindo assim. pelo que assistimos hoje em dia Julho e nas proximidades do Parque de projetos imobiliários no mercado. Principalmente nas zonas licenciamento de construção. face ao período pré-crise. 24 de uma maior celeridade na colocação doméstico. Muitos e consolidação do mercado residencial 10) Reconhecimento de Portugal como destes empreendimentos. o centro é naturalmente mais caro. clima. novos players para o mercado ribeirinhas. direcionados ao segmento prime de 5) Flexibilização das leis de A atratividade do imobiliário trouxe. fazendo Os novos empreendimentos que vão centrais. históricas e centrais tem provocado A inacessibilidade da maioria dos 7) Maior liquidez por parte dos investidores. e também neste mercado se posicionam nacionais. onde com rendas desajustadas do mercado. Alfama 3) Turbulência política em determinados e Madragoa. como o Brasil. mercado. 2) Lançamento de programas de incentivo A reabilitação em zonas históricas e de captação de investimento estrangeiro. custo de vida. A expansão da área de países. . de melhores dias e que deverão implementação de incentivos fiscais para A crescente procura pelas zonas finalmente ser concluídos. que também são de novo um ano de grande atividade que é tradicionalmente mais seguro. da capital iniciou-se na Baixa. interessantes para reabilitação. como Alcântara. RUI PEREIRA DA SILVA procurem outros destinos mais seguros Com a redução do stock de edifícios para as suas férias. portugueses para comprar nestas zonas 8) Decréscimo das taxas de juro. Portugal tornou-se num dos destinos de investimento imobiliário mais atrativos da Europa. de mercado e também os compradores Prevê-se. procurando captar esta importante franja viabilizando novas construções. abrangendo cada HEAD OF RESIDENTIAL fazendo com que diversos europeus vez mais zonas do centro de Lisboa. a Reabilitação Urbana. uma grande pressão sobre os preços. maioritariamente deste segmento. alinhando Lisboa facilitando a desocupação dos edifícios com as grandes capitais europeias. quer das Nações. intervenção mantém-se. Residentes Não Habituais e os Golden Visa. a uma maior variedade das origens. nomeadamente do norte de África. impulsionado pela conjugação dos seguintes fatores: 1) Alterações à legislação do arrendamento. assim. com que os investidores procurem diversidade cultural e natural e reduzido mas acreditamos que se mantenham diversificar a localização dos seus ativos. 9) Indefinição dos mercados financeiros. tais como os Benefícios Fiscais para expandindo para outros bairros típicos. ao surgimento de diversos países. fará com que a procura aumente com que o retorno no imobiliário seja surgindo posicionam-se numa gama alta. tais como Santos. na periferia e arredores de Lisboa mais atrativo. 4) Difícil situação económica e política assistiremos no futuro. que 2016 seja privilegiando o investimento imobiliário nacionais mais ativos. MERCADO RESIDENCIAL 16 RESIDENCIAL LISBOA EM LINHA COM AS PRINCIPAIS CAPITAIS EUROPEIAS Ao longo dos últimos três anos. destinam-se impulsionada não só pelo investimento um dos melhores países para viver.

diversos imóveis estão assim. tornando-se No entanto. com uma construção massificada e um contributo fundamental para respondendo a novas tendências. ou residência permanente. por exemplo. até principalmente nas zonas periféricas das a recuperação do setor. e ao regresso foram dinamizados como tentativa em força da compra de casa COMPRAR CASA NAS PRINCIPAIS CIDADES EUROPEIAS Quantos m2 consegue comprar com 1 milhão de euros 420 242 203 140 83 61 33 LISBOA MADRID BERLIM ROMA GENEVA PARIS LONDRES Fonte: Global Property Guide . da crescente relevância das áreas à maioria dos portugueses. tendo-se revelado um sucesso. A facilidade na obtenção de crédito. em particular apartamentos turísticos. à partida. de veio alterar estas premissas. O mercado residencial português teve. Todos estes fatores deverão da atividade do mercado. de combater as dificuldades causadas em planta. A crise dos últimos anos Também o forte crescimento do turismo nacional.MERCADO RESIDENCIAL 17 RESIDENCIAL VISTA PANORÂMICA O mercado habitacional português é tradicionalmente caracterizado pela compra de casa. Este muito importante que os promotores de 2014. Os regimes legais e fiscais de incentivo de uma série de edifícios direcionados para investimento ou uso próprio. principalmente externa. durante muitos anos. então pouco exploradas no mercado grandes cidades. tornando e a nova tendência dos apartamentos uma maior procura por unidades com o financiamento caro e pouco acessível turísticos tiveram um grande impacto suites. ao investimento estrangeiro. a ser reabilitados ou desenvolvidos de 2000. o que levou neste mercado. para que mercados recuperação deste setor. do Estatuto de Residente Não Habitual. começou a ser visível uma tipo de procura é correspondido pelos definam. Muitos turistas mudaram exteriores e da qualidade crescente dos a uma redução muito significativa os seus hábitos e começaram a preferir acabamentos. para segunda habitação o Golden Visa e o Regime Fiscal Face a esta nova onda de procura. Falamos. assistimos atualmente à reabilitação mercado nacional ou internacional. no final de 2013 e ao longo no centro histórico da cidade. um “boom” nos anos 90 e no início pela crise. estadias mais autênticas e económicas ter predominâncias diferentes. como especialmente para este uso. levou a que. pelo que os seus projetos se direcionam: nas cidades de Lisboa e Porto. o acesso à habitação se fizesse por via da aquisição. conjugada com uma lei de arrendamento muito prejudicial para os proprietários.

MERCADO RESIDENCIAL 18 Investidores e promotores têm comprado edifícios nos centros históricos de Lisboa e Porto para reabilitação. A reconversão em apartamentos turísticos permite muitas vezes rentabilidades mais elevadas do que o uso meramente residencial. .

o acesso ao crédito Desde o final de 2014. Se nos focarmos o tempo de crise. Lisboa têm sido os mais procurados que há dois anos esta média era de De acordo com dados do Banco de relativamente a outras regiões. recuperação com a procura estrangeira. a esmagadora Em 2015.5 anos este volume reduziu significativamente. mais 18% que que tinha deixado de se verificar durante 334 M€ de crédito à habitação por mês. em 2014. No final de 2013 assistiu-se a uma de 73% face ao ano de 2014. antes de 2011. do programa de ajustamento financeiro 2-3 anos. enquanto à habitação está a regressar gradualmente. na cidade de Lisboa subiram mais de (sendo que a maioria da oferta apenas mas é em 2012. o número de vendas de habitação em Portugal situava-se numa média trimestral de cerca de 30. dos cerca de no período pré-crise (2004 – 2008) era com o SIR (Sistema de Informação 250 apartamentos que surgiram em de cerca de 1.500 e 9. no início Nas principais zonas de Lisboa registando uma média trimestral de cerca de 2015. vendida “em planta”. pelo Banco Central Europeu. há três anos atrás. tendo sido concedidos acima dos 4. De acordo um papel essencial neste setor. aumentado significativamente. situação evolução positiva. segundo elevado de mercado situada em Lisboa comprado casa com maior recurso o Banco de Portugal. Segundo os dados do INE. Se analisarmos a amostra Portugal. o que representou ao crédito. após a entrada da Troika 25% desde o mínimo atingido no início surgiu durante o ano de 2015). uma casa de segmento de nos últimos anos os portugueses terem de 2015 uma taxa de 2. de apenas 161 M€ mensais. pelo que 14. A saída dos projetos que surgiram nos últimos inversão da tendência decrescente. Em 2015.MERCADO RESIDENCIAL 19 RESIDENCIAL EM NÚMEROS Durante o período de crise a venda de casas decresceu significativamente.1 meses. onde podemos de 26. fevereiro de 2014 a taxa média de juro A velocidade das vendas também mas o mercado nacional tem também de empréstimos à habitação tem vindo acelerou nos últimos tempos. Numa análise dos valores mais 20% estavam disponíveis no início do mais baixo. o mercado recuperou efetivamente. elevados do mercado. De facto. a média de Lisboa ano de 2016.500 M€ por mês. .7 meses a ser comercializada. atingindo em novembro com o SIR95.1%. demora atualmente em média a capitais próprios. tendo decrescido para uma média de cerca de 20. de venda acima dos 7. segmento médio/ alto e alto de mercado. as condições do crédito os valores prime podem variar entre O mercado residencial iniciou a sua bancário são mais vantajosas. a JLL registou um valor médio momento em que os programas de imposto pela União Europeia. os ativos em 9. teve um papel determinante caracterizadas pela JLL.000 unidades nos primeiros três na progressiva abertura dos bancos encontrar edifícios destinados a um trimestres do ano. o que incentivo ao investimento estrangeiro foi muito importante.000 €/m2. Apesar a descer. Desde os 3.000 €/m2. tendo sido. apenas em Portugal. um aumento de 32% face ao ano anterior.500 €/m2. que se verifica desde então. que se atinge o volume de 2013. De acordo referida anteriormente. o volume médio mensal os preços refletem esta dinâmica e têm de projetos da Avenida da Liberdade de crédito concedido pelos bancos. começou a assistir-se a uma registada pela mesma entidade situa-se maioria. mas o programa evidencia a clara dinâmica a que a cidade começaram a surtir efeito. QE “Quantitative Easing” implementado está a assistir.000 unidades entre 2011 e 2013. o que representa um aumento na “nova” Avenida da Liberdade.000 unidades. Em 2009 Residencial) os valores médios pedidos comercialização nos últimos 2.

750 2.775 84.750 3.431 129.T3 120.398 79.522 1.618 76.250 2008 T1 2009 T1 2010 T1 2011 T1 2012 T1 2013 T1 2014 T1 2015 T1 TOTAL SEGMENTO ALTO Fonte: SIR e SIR 95 .250 3.465 M€ M€ 1.569 +18% 4.T3 2015 T1 .467 2014 T1 .144 +27% 2. 2015 20 58.250 3. MERCADO RESIDENCIAL NÚMERO HABITAÇÕES VENDIDAS EM PORTUGAL 2014 VS.750 4.636 1.950 93.115 M€ 778 842 M€ 404 334 M€ M€ 171 193 M€ 161 M€ M€ M€ M€ 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 Fonte: INE EVOLUÇÃO DO PREÇO MÉDIO PEDIDO EM LISBOA (€/m2) 4.215 2009 2010 2011 2012 2013 2014 +32% EXISTENTES NOVAS Fonte:INE AUMENTO DE VENDAS EVOLUÇÃO DO MONTANTE MÉDIO MENSAL DE CRÉDITO À HABITAÇÃO CONCEDIDO EM PORTUGAL 1.681 77.533 M€ 1.

a zona prime de escritórios residencial em Lisboa Rua Augusta. Igualmente no centro da cidade. outras zonas emergem dos dias de hoje. estende-se desde o alguns anos atrás era muito difícil adquirir Terreiro do Paço ao Castelo de São Jorge casa com as condições de qualidade. que é também um dos bairros no contexto europeu. A requalificação a que se e localização privilegiada do comércio assiste hoje nesta zona. caracterizado pela existência de vários palacetes e por um dinamismo crescente do comércio de rua e com um perfil mais alternativo. portuguesa uma oportunidade ímpar Junto ao Chiado.MERCADO RESIDENCIAL 21 RESIDENCIAL LISBOA BAIRRO A BAIRRO Localização. localização. A dinâmica a que se assiste atualmente Falando na Baixa Pombalina e em no mercado residencial em Lisboa trouxe Alfama. da Avenida da atualmente no mercado de Lisboa com passagem obrigatória pela Liberdade. Lisboa ganha uma nova bairros mais emblemáticos e mais trendy vida. encontram-se as zonas do Chiado/Santa É por estas zonas que iremos passar Catarina. destacadas. fez anos atrás era muito difícil sobretudo daqueles que procuram adquirir com que o mercado residencial ganhasse adquirir casa com as habitação com o intuito de rendimento. histórica novas oportunidades em zonas onde há e icónica da cidade. museus e a mais dinâmica internacionais. de edifícios em curso nesta artéria. que vêem na capital zona de comércio de rua da capital. rejuvenesce e trouxe novas oportunidades de luxo e hotéis de 5 estrelas da cidade. Príncipe Real/São Bento ao longo desta publicação. Mas não só as zonas centrais e turísticas o desenvolvimento de diversos projetos comodidade e conforto que acabámos de referir merecem ser exclusivos destinados a habitação. aqui um novo protagonismo com condições de qualidade. residenciais mais cosmopolitas de Lisboa. Quando falamos do mercado residencial este conceito adquire uma importância ainda maior. a zona mais tradicional. e se afirmam no mercado residencial. e são muitos os turistas que percorrem comodidade e conforto dos dias de hoje. A dinâmica a que se assiste diariamente as ruas típicas do coração É o caso. . uma vez que e Baixa Pombalina. por exemplo. A primeira é um dos bairro a bairro. surge o Príncipe para investir em imobiliário residencial Real. estando hoje na rota do turismo de Lisboa. dá vida a uma das localizações de eleição A reabilitação de um alargado conjunto em zonas onde há alguns por parte dos investidores internacionais. localização! Esta é a famosa máxima da indústria imobiliária para enfatizar que o local onde se situa o imóvel é o fator preponderante e decisivo para quem investe neste setor. onde se encontram vários mundial e no mapa dos investidores restaurantes.

MERCADO RESIDENCIAL 22 ZONAS RESIDENCIAIS DE LISBOA 11 AEROPORTO DE LISBOA PONTINHA OLIVAIS AMADORA CAMPO GRANDE COLÉGIO CIDADE MILITAR UNIVERSITÁRIA BENFICA ORIENTE CAMPO PEQUENO PRAÇA DE 8 ESPANHA SALDANHA PARQUE EDUARDO VII MARQUÊS DE POMBAL RATO 9 7 1 PARQUE DE ALFAMA MONSANTO 3 SANTA 4 APOLÓNIA 2 BAIXA 6 CHIADO TERREIRO DO PAÇO 10 5 CAIS DO SODRÉ 1 AVENIDA DA LIBERDADE PONTE 2 CHIADO / SANTA CATARINA 25 DE ABRIL RIO TEJO 3 PRÍNCIPE REAL / SÃO BENTO ESTORIL/CASCAIS A2 SUL ALGARVE 4 ZONA HISTÓRICA 12 5 ZONA RIBEIRINHA 6 LAPA / ESTRELA 7 CAMPO DE OURIQUE / AMOREIRAS 8 AVENIDAS NOVAS 9 COLINA DE SANTANA 10 RESTELO / BELÉM 11 PARQUE DAS NAÇÕES 12 ESTORIL / CASCAIS .

ao prestígio e à proximidade com oferta de retalho de luxo.000 . fez com que o mercado residencial ganhasse aqui um novo protagonismo com o desenvolvimento de diversos projetos exclusivos destinados a habitação. onde se localizam as sedes de várias instituições financeiras e empresas multinacionais presentes no país. TARGET PRINCIPAL ORIGEM: INTERNACIONAL USO: HABITAÇÃO PRÓPRIA Estilo: COSMOPOLITA Segmento: ALTO USO: INVESTIMENTO Objetivo: VALORIZAÇÃO DE CAPITAL VALOR PRIME €/m2 6. devido à centralidade.MERCADO RESIDENCIAL 23 1 AVENIDA DA LIBERDADE É o Central Business District de Lisboa. nomeadamente Brasileiros.000 a 9. Franceses e Chineses. É uma das zonas mais procuradas por investidores estrangeiros. A reabilitação de um alargado conjunto de edifícios em curso nesta artéria. É também a zona privilegiada do comércio de rua de luxo e onde se encontram os principais hotéis de 5 estrelas da cidade. uma das mais centrais e mais importantes de Lisboa.

000 .500 a 8. onde se encontram vários restaurantes. MERCADO RESIDENCIAL 24 2 CHIADO / SANTA CATARINA É um dos bairros mais emblemáticos e mais trendy de Lisboa. muitos com vistas deslumbrantes sobre o rio Tejo. Esta zona representa a morada de excelência para o mercado residencial com diversos edifícios reabilitados e apartamentos com cachet. TARGET PRINCIPAL ORIGEM: INTERNACIONAL E NACIONAL USO: HABITAÇÃO PRÓPRIA Estilo: COSMOPOLITA Segmento: ALTO USO: INVESTIMENTO Objetivo: SHORT-TERM RENTAL VALOR PRIME €/m2 5. fatores que a tornam uma das mais exclusivas de Lisboa e que está a atrair diversos investidores internacionais. o Castelo de São Jorge e a cidade. museus e o mais dinâmico comércio de rua da capital.

TARGET PRINCIPAL ORIGEM: INTERNACIONAL E NACIONAL USO: HABITAÇÃO PRÓPRIA Estilo: COSMOPOLITA Segmento: ALTO USO: INVESTIMENTO Objetivo: SHORT-TERM RENTAL VALOR PRIME €/m2 4. cidadãos nacionais e estrangeiros de perfil alternativo e investidores no mercado de arrendamento de curta duração.MERCADO RESIDENCIAL 25 3 PRÍNCIPE REAL / SÃO BENTO Caracterizado pela existência de diversos palacetes e edifícios de charme e por um dinamismo crescente do comércio de rua hipster e alternativo. o Príncipe Real é também uma das zonas residenciais mais cosmopolitas e em voga de Lisboa.750 a 7. Famílias tradicionais. mas também para rendimento.500 . não só para residência própria. são quem vive e investe neste que é um dos bairros mais apetecíveis da cidade. Estas qualidades têm sustentado uma procura crescente nesta zona.

TARGET PRINCIPAL ORIGEM: INTERNACIONAL USO: INVESTIMENTO Objetivo: SHORT-TERM RENTAL VALOR PRIME €/m2 4. rejuvenesce e dá vida a uma das localizações de eleição por parte dos investidores internacionais.500 . MERCADO RESIDENCIAL 26 4 ZONA HISTÓRICA Da Baixa a Alfama. históricos e icónicos da cidade. esta zona concentra os bairros mais tradicionais.000 a 6. são muitos os turistas que percorrem diariamente as ruas típicas do coração de Lisboa com passagem obrigatória pela Rua Augusta. A requalificação a que se assiste hoje nesta zona. sobretudo daqueles que procuram adquirir habitação com o intuito de rendimento no arrendamento de curta duração. considerada pela edição espanhola da revista Condé Nast Traveller como “uma das mais belas do mundo”. Desde o Terreiro do Paço ao Castelo de São Jorge.

levarão certamente à sua consolidação como zona residencial de referência no médio prazo. A proximidade ao rio. aliada à boa rede de transportes públicos.000 a 5. que atrai cada vez mais novos e modernos conceitos de restauração.500 .MERCADO RESIDENCIAL 27 5 ZONA RIBEIRINHA Zona central que tem despertado muito interesse do segmento jovem lisboeta e de investidores pelo seu potencial de arrendamento de curta duração. a vivência atual da zona. TARGET PRINCIPAL ORIGEM: INTERNACIONAL USO: INVESTIMENTO Objetivo: SHORT-TERM RENTAL VALOR PRIME €/m2 4.

É caracterizado pela presença de muitas embaixadas. É um bairro procurado principalmente pela classe alta lisboeta e também por alguns estrangeiros que vivem e trabalham em Portugal.000 a 5. palácios e empreendimentos de luxo. tendo associada uma imagem de grande prestígio e “status social”. A zona oferece todos os serviços do dia-a-dia e destaca-se a presença de vários colégios privados. TARGET PRINCIPAL ORIGEM: NACIONAL USO: HABITAÇÃO PRÓPRIA Estilo: FAMÍLIAS Segmento: ALTO VALOR PRIME €/m2 4. muitos com vista sobre o rio e cidade.000 . MERCADO RESIDENCIAL 28 6 LAPA / ESTRELA É considerada uma das melhores zonas residenciais de Lisboa.

500 .000 a 5. TARGET PRINCIPAL ORIGEM: NACIONAL USO: HABITAÇÃO PRÓPRIA Estilo: FAMÍLIAS Segmento: MÉDIO-ALTO VALOR PRIME €/m2 3. No entanto.MERCADO RESIDENCIAL 29 7 CAMPO DE OURIQUE / AMOREIRAS É uma zona muito central e consolidada na cidade de Lisboa. encontram-se apartamentos totalmente reabilitados. no interior destes edifícios tradicionais. É caracterizada por uma vida de bairro bastante dinâmica e usufrui da proximidade ao Amoreiras Shopping Center. Os edifícios são antigos com a típica construção lisboeta. que não ultrapassa os 4 andares.

que se caracteriza por um misto de habitação e serviços. situado junto do El Corte Inglés. e a zona de Alvalade/Avenida de Roma. sendo muito bem servida de comércio. Dada a sua dimensão. acaba por se dividir em diversos bairros com características muito próprias.750 .000 a 5. cuja vida de bairro é muito típica e dinâmica. O Bairro Azul. MERCADO RESIDENCIAL 30 8 AVENIDAS NOVAS É uma das maiores e mais consolidadas zonas residenciais de Lisboa. são dos principais bairros situados nesta grande zona. serviços e transportes públicos. TARGET PRINCIPAL ORIGEM: NACIONAL USO: HABITAÇÃO PRÓPRIA Estilo: FAMÍLIAS Segmento: MÉDIO-ALTO VALOR PRIME €/m2 3. pequeno. a zona do Saldanha/Avenida da República. mas com muito boa oferta de conveniência e acessos.

MERCADO RESIDENCIAL 31 9 COLINA DE SANTANA Localizada no coração de Lisboa. tem sido alvo de diversos trabalhos de reabilitação urbana. Inclui um dos bairros mais multiculturais de Lisboa – a Mouraria. tem um elevado potencial para o mercado residencial e deverá ser uma das próximas zonas a reabilitar. Com as suas vielas pela encosta do Castelo.000 a 4. TARGET PRINCIPAL ORIGEM: NACIONAL USO: HABITAÇÃO PRÓPRIA Estilo: FAMÍLIAS Segmento: MÉDIO/MÉDIO-ALTO USO: INVESTIMENTO Objetivo: SHORT-TERM RENTAL VALOR PRIME €/m2 3.500 .

MERCADO RESIDENCIAL 32 10 RESTELO / BELÉM Para muitos. É também zona de embaixadas e tem uma vasta oferta de colégios privados.000 . que servem as muitas famílias que lá residem. os jardins e a proximidade com o rio são o grande atrativo da zona. os museus. mas fora do centro da capital. uma das melhores zonas residenciais de Lisboa. um local de passagem obrigatória pelos turistas.500 a 6. grandes mansões e apartamentos de grandes dimensões. Em Belém. TARGET PRINCIPAL ORIGEM: NACIONAL USO: HABITAÇÃO PRÓPRIA Estilo: FAMÍLIAS Segmento: ALTO VALOR PRIME €/m2 3. o bairro do Restelo situado junto ao rio. é caracterizado pela oferta de moradias.

sendo constituída por zonas distintas destinadas a escritórios e a habitação. TARGET PRINCIPAL ORIGEM: NACIONAL USO: HABITAÇÃO PRÓPRIA Estilo: FAMÍLIAS Segmento: MÉDIO-ALTO VALOR PRIME €/m2 3. sendo atualmente uma zona dinâmica e de eleição para muitas famílias portuguesas e investidores estrangeiros que valorizam a modernidade. Apesar de não ser uma zona central. oferece uma boa rede de transportes públicos.500 a 5.MERCADO RESIDENCIAL 33 11 PARQUE DAS NAÇÕES Começou a ser desenvolvida no final dos anos 90.000 . serviços e comércio. É caracterizada pela arquitetura moderna e pelos espaços verdes e de lazer situados junto ao rio.

000 a 12. TARGET PRINCIPAL ORIGEM: INTERNACIONAL E NACIONAL USO: HABITAÇÃO PRÓPRIA Estilo: LIFESTYLE Segmento: ALTO VALOR PRIME €/m2 5. onde se destaca a presença dos principais colégios internacionais.000 . mas com uma situação excecional junto ao mar. tornou-se o refúgio da realeza europeia. o que a consolidou definitivamente como a zona mais glamorosa da Grande Lisboa. de muitos estrangeiros com altos cargos nas grandes multinacionais presentes em Portugal e outros atraídos pelo lifestyle exclusivo e inigualável desta região. MERCADO RESIDENCIAL 34 12 ESTORIL / CASCAIS Fora da cidade de Lisboa. ou da alta burguesia que começaram a veranear em Cascais. começou por ser a estância balnear da Casa Real Portuguesa e rapidamente se estendeu às famílias nobres. Das grandes mansões aos apartamentos de super luxo. esta zona é a casa do jet set nacional. Durante a II Guerra Mundial. devido à neutralidade de Portugal.

.MERCADO RESIDENCIAL 35 LEGAL E FISCAL ADQUIRIR E DETER CASA EM PORTUGAL Apresentamos neste capítulo. os principais passos e custos na aquisição e detenção de uma propriedade residencial em Portugal. Os conteúdos deste documento explanam o conhecimento e experiência que a JLL tem do mercado imobiliário português e da sua interpretação da Lei. A informação contida neste capítulo deverá ser sempre confirmada juridicamente.

o vendedor tem o direito a ficar com o sinal e (2) pelo vendedor. entre 20% a 30% do preço da venda do imóvel acordado. A transferência de titulo deverá ser registada no Registo Predial. R. normalmente. o comprador tem direito a resolver o contrato e a receber em dobro a quantia entregue como sinal até à data. . Um documento descritivo das principais caraterísticas técnicas e funcionais da Ficha Técnica propriedade. Trata-se de um documento oficial da Conservatória do Registo Predial que mostra Certidão do Registo Predial o historial do imóvel. Documento que avalia a eficácia energética de um imóvel e que é obrigatório Certificado Energético no processo de transmissão do mesmo. ou documento particular autenticado. Propriedade Horizontal incluindo a compropriedade das áreas comuns. Reserva corresponde a um simples acordo de futura compra e venda entre as partes.8º c) do C. os dados de avaliação do mesmo para efeitos de impostos. pelas sucessivas ou Código de acesso à certidão vendas e sucessões hereditárias. Escritura Pública. direitos de preferência. declarações e garantias. Antes da celebração da transação através da Escritura Pública. fruição e disposição do ativo. Este documento tem que ser emitido há menos de 6 meses pela referida conservatória. o qual inclui o pagamento de uma caução pelo potencial comprador. Documento comprovativo Documento emitido pela Câmara Municipal e/ou Instituto do Património Arqueológico de renúncia ao Direito e Arquitetónico. (mais comum no setor Não há restrições na aquisição de ativos imobiliários por estrangeiros ou cidadãos residencial) não residentes. cujo valor varia. entre predial permanente outros ónus que possam existir. prazo para a celebração da Escritura. na proporção relativa ao valor de cada fração (permilagem). corresponde ao momento em que a propriedade sobre o imóvel se transmite. sobre um edifício construído num terreno Direito de Superfície propriedade de terceiros (em parte ou total). onde consta a identificação. desde o terreno. nomeadamente. nos casos específicos em que o Estado tem direito de preferência. TRANSAÇÕES Aquisição Direta Transferência direta dos direitos de propriedade de um ativo imobiliário (feito comumente através de uma Escritura Pública). condições de pagamento. a compra de um ativo residencial começa com uma Reserva da Propriedade seguida de um Contrato – Promessa de Compra e Venda (CPCV). ilimitada no tempo. LEGAIS Direito de Propriedade de uma fração separada num edifício ou conjunto de edifícios. os titulares e a informação sobre as isenções vigentes. entre outros. localização e elementos da fração autónoma. hipotecas e eventuais arrestos ou penhoras. preço. até um prazo de 2 meses a contar da data da escritura (art. MERCADO RESIDENCIAL 36 Como é detida uma propriedade residencial em Portugal ESTRUTURAS Direito de Propriedade Direito pleno e exclusivo. DOCUMENTOS Documento emitido ou atualizado há menos de 1 ano pelo Serviço de Finanças. Em caso de incumprimento: (1) pelo comprador. temporário ou perpétuo. incumprimento. Direito. Predial). identificação. localização e descrição do prédio. Contrato – Promessa de Compra e Venda (CPCV): contrato onde as partes definem as condições da futura transação. Com o CPCV é também comum a existência Procedimento Comum de um pagamento. a título de sinal. passando pela construção. os dados de avaliação LEGAIS Caderneta Predial do prédio. de Preferência A licença ou autorização de utilização é o documento passado pelas autarquias Licença de Utilização da área do imóvel e que confere a uma fração ou conjunto de frações a legalidade para a sua utilização.

incide sobre as transmissões do direito de propriedade ou de figuras parcelares desse direito. entre a Transmissão Onerosa os 0% e 6% sobre o valor mais elevado entre o valor de transação e o valor patrimonial de Imóveis (IMT) tributário. deduzidos os custos de manutenção e de conservação da propriedade. incluindo o IMI) têm uma taxa autónoma de 28%.8% sobre o valor mais elevado entre o valor de transação e o valor patrimonial tributário.Residentes incide sobre a totalidade do incremento patrimonial a uma taxa de 28%. Existem algumas isenções. PROPRIEDADE O Imposto Municipal sobre Imóveis é pago por todos aqueles que sejam proprietários de um ativo até ao dia 31 de dezembro do ano vigente a que se refere o imposto. sendo paga anualmente.MERCADO RESIDENCIAL 37 FASE IMPOSTO DESCRIÇÃO AQUISIÇÃO O IMT. como no caso da aquisição de propriedades que sejam objeto de reabilitação. sobre bens imóveis. Contudo. algumas formalidades têm de ser cumpridas: • A obtenção de um número de identificação fiscal (NIF) português. O Imposto de Selo é também cobrado a uma taxa de 1% sobre a propriedade ou sobre Imposto de Selo o direito de superfície de prédios urbanos. PREDIAIS (Residentes Contudo. de Esgotos (TCE) RENDIMENTOS Imposto Incidente Os rendimentos prediais (valor anual de renda. revista anualmente. . Taxa de Conservação Depende do Concelho. os residentes em Portugal poderão optar pelo englobamento com os e Não – Residentes) restantes rendimentos existentes. Residentes 50% das mais-valias são englobadas nos rendimentos tributáveis globais.5% (prédios urbanos avaliados pelas regras do IMI) do valor Imposto Municipal patrimonial tributário (VPT) e depende da sua localização.2% e 0. com um valor patrimonial tributário igual ou superior a 1 milhão de euros. A taxa do IMI varia entre 0. Existem algumas isenções. nos 36 meses seguintes à venda (ou nos 24 meses anteriores à compra).RESIDENTES Não existem restrições para a aquisição de propriedade por parte de estrangeiros ou cidadãos não residentes em Portugal. IVA Isento (a isenção pode ser alvo de renúncia). deduzido da amortização de eventual empréstimo contraído para a aquisição do imóvel). bem como todas as despesas realizadas com a aquisição e alienação do mesmo. é cobrado à taxa Imposto de Selo de 0. imposto a liquidar antes da escritura pública. sobre Imóveis (IMI) Estas taxas previstas são elevadas ao triplo nos casos de prédios urbanos que se encontrem devolutos há mais de um ano e de prédios em ruína. O Imposto de selo. VENDA DE As mais-valias imobiliárias correspondem à diferença entre o valor de venda e o valor de aquisição. • Cidadãos estrangeiros com residência fiscal fora da União Europeia têm de nomear um residente fiscal português (individual ou uma entidade legal) como o seu representante fiscal perante as autoridades fiscais portuguesas. acrescido de todos os encargos efetuados com a sua valorização nos PROPRIEDADE últimos 5 anos. Em Lisboa é 1/8 da taxa de IMI. Imposto Municipal sobre Nos imóveis para habitação aplicar-se-á uma taxa progressiva. CIDADÃOS NÃO . como no caso das propriedades que sejam objeto de reabilitação urbana. Mais-valias São excluídos da tributação os ganhos provenientes da transmissão onerosa de imóveis destinados a habitação própria e permanente no caso de reinvestimento (valor da realização. imposto a liquidar antes da escritura pública. A tributação das mais-valias resultantes da transmissão de imóveis por não residentes Não .

pt maria.jll.pt AMI 8654 www.Loja Sintra .Loja Edifício Heron Castilho Rua Rodrigo da Fonseca. Esta publicação é propriedade da JLL e não pode ser copiada. . nº 40 . reproduzida ou divulgada de qualquer forma ou através de qualquer processo.SERVIÇOS RESIDENCIAIS Vendas Arrendamento Agência Investimento Compra e Venda Internacional de Terrenos Avaliações Research Definição Consultoria Gestão de Produto Estratégica de Projectos PRINCIPAIS CONTACTOS MANAGING HEAD HEAD HEAD OF STRATEGIC DIRECTOR OF RESIDENTIAL OF RESIDENTIAL CONSULTANCY & RESEARCH PEDRO LANCASTRE PATRÍCIA BARÃO RUI PEREIRA DA SILVA MARIA EMPIS T + 351 21 358 32 22 T + 351 21 358 32 22 T + 351 21 358 32 22 T + 351 21 358 32 22 pedro.jll. 2016.barao@eu.com rps@cobertura. É baseada em materiais que acreditamos serem fidedignos. 14 Rua António dos Reis.Linhó Rua Braamcamp. não garantimos que não possam existir erros factuais. total ou parcialmente.pt E sintra@cobertura.jll. Embora tenham sido feitos todos os esforços para assegurar o seu rigor. INC.8º 1250-192 Lisboa 2710-302 Sintra 1250-050 Lisboa Portugal Portugal T +351 213 583 222 T +351 213 121 520 T +351 219 105 600 Foto de capa: Alexander De Leon F +351 213 583 223 E cobertura@cobertura.pt Siga-nos nas redes sociais COPYRIGHT© JONES LANG LASALLE IP.jll.com JLL EM PORTUGAL Lisboa .lancastre@eu.Escritórios Lisboa .empis@eu.com patricia. sem a autorização prévia e por escrito da JLL. 153 .