UFCD 575

Imposto sobre o
Rendimento

IRS

IRS - Imposto sobre o Rendimento
das Pessoas Singulares

• Aprovação :
O CIRS (Código do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares) foi
aprovado pelo Decreto-Lei nº 442-A/88 de 30 de Novembro.

• Caracterização :
- Imposto sobre o rendimento

- Imposto directo

(O IVA, por exemplo, não incide sobre o rendimento mas sim sobre o consumo, e
por outro lado é um imposto indirecto)

O IRS – Imposto sobre o Rendimento das Pessoas
Singulares, implica deveres e obrigações para :
• O sujeito passivo que aufere os rendimentos

• A empresa que paga os rendimentos

IRS - Implicações para o sujeito passivo
• Obrigação de apresentar uma Declaração Anual de Rendimentos (para
titulares de rendimentos de todas as Categorias do IRS).

• Obrigação de efectuar Pagamentos por Conta (para titulares de
rendimentos da Categoria B).

• Obrigação de pagar o IRS (se for caso disso) :

- Até 31 de Agosto do ano seguinte, para titulares de todas as categorias
de rendimentos ( Artº 97º, nº 1, a) do CIRS ).

até 20 de Janeiro de cada ano. b) do CIRS ).IRS . até ao dia 20 do mês seguinte ( Artº 98º. . nº 1.Implicações para a empresa • Obrigação de efectuar Retenções na Fonte aquando do pagamento dos rendimentos. • Entregar aos sujeitos passivos. • A entregar ao Estado as quantias retidas. isto é. nº 3 do CIRS ). nº 1 do CIRS ). deduzir as importâncias correspondentes à aplicação das taxas ( Artº 98º. declaração com informação relativa ao ano anterior dos rendimentos pagos e do imposto retido ( Artº 119º.

auferidos durante um ano civil (Artº 143º do CIRS) .IRS – Incidência • Incidência real e objectiva : .O rendimento tributável em IRS resulta do valor global das várias categorias de rendimentos (nº 1 do Artº 1º do CIRS).Cat A – Rendimentos do Trabalho Dependente • Artº 2º do CIRS : nº1 – Consideram-se rendimentos do trabalho dependente todas as remunerações pagas provenientes de : a) – Trabalho por conta de outrem .Incidência real e objectiva • Artº 1º nº 1 e Artº 143 do Código do IRS : . quer em espécie (nº 2 do Artº 1º do CIRS) IRS – Categorias de Rendimentos (nº 1 do Artº 1º do CIRS) • Categoria A – Rendimentos do trabalho dependente • Categoria B – Rendimentos empresariais e profissionais • Categoria E – Rendimentos de capitais • Categoria F – Rendimentos prediais • Categoria G – Incrementos patrimoniais • Categoria H – Pensões IRS . quer em dinheiro.O que está sujeito a imposto • Incidência pessoal ou subjectiva : .São tributados os rendimentos obtidos.Quem está sujeito a Imposto IRS .

27 € x 1.Volume de negócios e outros proveitos . na parte em que exceder o limite legal estabelecido (4. IRS . • Existem 2 regimes de tributação. etc. a) do CIRS ) . industrial. nº 3 – b) – 1) – O subsídio de refeição.83 € ). IRS . esse excedente não será tributado ( 4. comissões.Cat B – Rendimentos Empresariais e Profissionais • Artº 3º do CIRS : nº1 – Consideram-se rendimentos empresariais e profissionais : a) – Os decorrentes de qualquer actividade comercial.27 € / dia). se o subsídio de refeição exceder aquele limite em 60% e for pago em vales de refeição. silvícola ou pecuária.Com base na Contabilidade (Artº 28º. b) – Os auferidos no exercício. agrícola.Cat B – Regime Simplificado vs Contabilidade Organizada • Factores que determinam a inclusão dos sujeitos passivos num daqueles regimes : . b) do CIRS ) A inclusão dos sujeitos passivos num daqueles regimes depende de vários factores.Ordenados. nº 1. de qualquer actividade de prestação de serviços. No entanto. prémios.6 = 6. nº 1. gratificações. c) – Exercício de função.Opção feita na Declaração de Início de Actividade . por conta própria. serviço ou cargo público nº 2 – As remunerações compreendem : . Regime Simplificado ( Artº 28º. tanto para o IRS como para o IRC : .

Cat B – Regime Simplificado • Artº 28º do CIRS : nº 2 – Ficam abrangidos pelo Regime Simplificado. • Ficam no Regime de Contabilidade Organizada. excepto se o sujeito passivo comunicar a sua opção pelo Regime de Contabilidade Organizada.Tiverem optado pelo Regime de Contabilidade Organizada .000 €.Não tiverem optado pelo Regime de Contabilidade Organizada .um montante anual ilíquido de rendimentos superior a 200. quando o limite referido for ultrapassado em 2 exercícios consecutivos. os sujeitos passivos que. não tenham ultrapassado.000 €. no período de tributação imediatamente anterior : . se.Apresentação de Declaração de Alterações IRS . prorrogável automaticamente por iguais períodos. na Declaração de Início de Actividade : (Artº 28º nº 2 do CIRS) . não tendo optado pelo regime de contabilidade organizada. . IRS . • Artº 28º do CIRS : nº 6 – Cessa a aplicação do Regime Simplificado.000 €. através da entrega da Declaração de Alterações até ao fim do mês de Março do ano em que pretende utilizar a Contabilidade Organizada como forma de determinação do rendimento.Cat B – Declaração de Início de Actividade • Ficam no Regime Simplificado.Tiverem obtido no ano anterior um montante anual ilíquido de rendimentos inferior ou igual a 200. . se. • Artº 28º do CIRS : nº 5 – O período mínimo de permanência no regime simplificado é de 3 anos.Tiverem obtido no ano anterior um montante anual ilíquido de rendimentos superior a 200. na Declaração de Início de Actividade : .

Os sujeitos passivos que : a) – Tenham formalizado a opção pelo Regime de Contabilidade Organizada na Declaração de Início de Actividade. IRS – Regime de Contabilidade Organizada Artº 28º do CIRS : Ficam abrangidos pelo Regime de Contabilidade Organizada.000. a apresentar até ao fim do mês de Março do ano em que pretendam ser tributados por esse regime. os sujeitos passivos que : nº 2 – Tenham ultrapassado. algum daqueles limites for ultrapassado em mais de 25 % . um montante anual líquido de rendimentos da Categoria B (Rendimentos Empresariais e Profissionais) de 200. IRS – Tributação pelo Regime Simplificado • Artº 31º do CIRS : Regime Simplificado – Determinação do Rendimento Tributável nº 1 – A determinação do rendimento tributável neste regime. . b) – Tenham formalizado a opção pelo Regime de Contabilidade Organizada na Declaração de Alterações. nº 2 – Até à aprovação dos referidos indicadores. ou na sua ausência. no exercício da sua atividade. o rendimento tributável será determinado da seguinte forma : 15% x Vendas de Mercadorias e Produtos 75% x Restantes Proveitos O montante mínimo do rendimento tributável é igual ao valor anual da retribuição mínima mensal acrescida de 20 % (Artº 70º nº 1 do CIRS) – Mínimo de existência. num único exercício. se.00 €.ou nº 6 – … cessa também a aplicação do Regime Simplificado. nº 4 . resulta da aplicação de indicadores objectivos de base técnico-científica para os diferentes sectores de actividade (CAE).

obtiverem um rendimento anual superior a 250.Conceito de residência Artº 16º do CIRS : nº 1 – São residentes em território português as pessoas que. o IRS incide unicamente sobre os rendimentos obtidos em território português IRS .000. o IRS incide sobre a totalidade dos seus rendimentos.As pessoas singulares . num único exercício). aqui obtenham rendimentos.Residam em território português . no ano a que respeitam os rendimentos : a) – Hajam nele permanecido mais de 183 dias (6 meses).Se. IRS – Âmbito territorial da sujeição • Artº 15º do CIRS : nº 1 . mesmo não residindo. IRS .As que. .Se. obtiverem rendimentos anuais superiores a 200.00 €. aumento superior a 25%.00 € (ou seja.Quanto aos residentes. nº 2 – Quanto aos não residentes.Incidência pessoal ou subjectiva Artº 13º do Código do IRS (Sujeito Passivo de IRS) nº1 – Ficam sujeitas a IRS : . seguidos ou interpolados.000.IRS – Mudança de Regime de Tributação Artº 28º nº 6 do CIRS : Passam obrigatoriamente para o Regime de Contabilidade Organizada : . num único exercício. em 2 anos consecutivos. . ainda que obtidos fora do território nacional.

Pagamentos por Conta • Artº 102º do CIRS : nº1 – Os sujeitos passivos titulares de rendimentos da Categoria B – Rendimentos Empresariais e Profissionais. Rendimentos obtidos em território português • Artº 18º do CIRS : nº 1 – Consideram-se obtidos em território português : a) – Os rendimentos do trabalho dependente decorrentes de actividades nele exercidas. B RLB = Rendimento líquido positivo do penúltimo ano ref.Fórmula dos Pagamentos por Conta 76. Cat.5 % x (C x RLB – R) RLT C = Colecta do penúltimo ano R = Retenções efectuadas no penúltimo ano ref. IRS – Cat B . B RLT = Rendimento líquido total do penúltimo ano IRS – Cat B – Exemplo de Cálculo dos Pagamentos por Conta . Setembro e Dezembro. e) – Os rendimentos de actividades empresariais e profissionais imputáveis a estabelecimento estável nele situado. estão obrigados a efectuar 3 Pagamentos por Conta até ao dia 20 de cada um dos meses de Julho. à Cat. nº 2 – A totalidade dos pagamentos por conta é igual a 76.IRS . b) – As remunerações dos órgãos sociais das pessoas colectivas que nele tenham residência.5% do montante calculado com base na seguinte fórmula : C x RLB – R RLT IRS – Cat B .

000 ) = 4.000 Então.2º PPC – Até 20 de Setembro .IRS Categorias A e H (Trabalho Dependente e Pensões) .000 x 40.1º PPC – Até 20 de Julho .IRS Restantes Categorias (incluindo A e H) – Regime Simplificado .IRS Restantes Categorias (incluindo A e H) – Regime com base em Contabilidade Organizada (tributação de acordo com as regras do IRC) IRS – Determinação do Rendimento Colectável • Rendimento Ilíquido de cada categoria • Englobamento • Rendimento Global • Deduções específicas . é comunicado aos sujeitos passivos pela Administração Fiscal através de nota demonstrativa da liquidação do imposto respeitante ao penúltimo ano.5% x ( 10. será : 4. 2012 ) = 40. IRS – Determinação do Rendimento Colectável • Temos de atender a 3 tipos diferentes de situações : .000 € • RLB (Rend Cat B ref.000 € • R (Retenções ref. resultante da aplicação do exposto no número anterior. será : 76.000 € • RLT (Rend Total ref. 2012) = 10. 2012) = 50.000 – 2.000 € Então.590 € 50. • C (Colecta ref. o valor total dos Pagamento por Conta.530 € .3º PPC – Até 20 de Dezembro • Artº 102º do CIRS : nº3 – O valor de cada pagamento por conta. 2012) = 2.590 € : 3 = 1. o valor de cada Pagamento por Conta.

Exemplo : Rendimentos da Categoria A : 15. • Rendimento Líquido Total • Abatimentos • Rendimento Colectável IRS – Determinação do Imposto a Pagar • Rendimento Colectável • Taxa • Colecta • Deduções à Colecta • Imposto a Pagar (ou a Recuperar) IRS – Englobamento Artº 22º nº1 do CIRS : nº1 : O rendimento colectável em IRS é o que resulta do englobamento dos rendimentos das várias categorias auferidos em cada ano.00 € = Rend. Líquido Total : 15.000.00 € .000 € Rendimento Global : 20.896. obtemos desta forma o Rendimento Global em IRS. IRS – Rendimento Global Efectuado o englobamento dos rendimentos auferidos em cada ano das várias categorias sujeitas a IRS.Deduções específicas : .000 € Rendimentos da Categoria B : 5.4.00 € .104.000 € IRS – Rendimento Colectável Rendimento Global : 20. depois de efectuadas as deduções e os abatimentos previstos na lei.

ou seja.319. b) – As indemnizações pagas pelo trabalhador à sua entidade patronal por rescisão unilateral do contrato individual de trabalho.00 €) = 4. nº 2 – Se. as contribuições obrigatórias para regimes de protecção social excederem o limite referidona alínea A. 2010.36 € IRS – Cat A . porém.00 € Nota: Enquanto o valor do IAS não atingir o valor do SMN. aquela dedução é igual ao montante total dessas contribuições. e por cada titular que os tenha auferido.00 €. até à sua concorrência.104. 475. quando não excedam 1% do rendimento bruto da Categoria A. acrescidas de 50%. c) – As quotizações sindicais. deduzem-se. o valor-base a considerar para efeitos deste cálculo é o do SMN ref.Deduções específicas Artº 25º do CIRC : nº 1 – Aos rendimentos brutos da categoria A. os seguintes montantes : a) – 72% de doze vezes o valor do IAS (72% x 12 x 475. Rendimento Colectável : 16. .

. nos seguintes prazos : a) – Até 31 de Julho.IRS – Abatimentos • Artº 56º do CIRS : Abatimentos ao Rendimento Líquido Total (Revogado pela Lei nº 64-A/2008 de 31/12 – OE/2009) IRS – Liquidação • Artº 75º do CIRS Competência para a Liquidação : A liquidação do IRS compete à Direcção-Geral dos Impostos • Artº 77º do CIRS Prazo para a Liquidação : A liquidação do IRS deve ser efectuada no ano imediato àquele a que os rendimentos respeitam. com base nas declarações de rendimentos apresentadas.

Colecta – é o valor ou montante do imposto a pagar. Exemplo : Rendimento Colectável = 20. a um Rendimento Colectável (IRS).IRS – Liquidação e Colecta Distinção entre Liquidação e Colecta : Liquidação – é a fase do imposto em que se determina o montante a pagar.000 € Taxa : 34% Colecta = 20. IRS – Colecta • O valor da Colecta resulta da aplicação de uma taxa a um Rendimento Colectável.000 € x 34% = 6.Resulta da aplicação de uma Taxa a uma Base Tributável (IVA). ou a uma Matéria Colectável (IRC). .800 € .

IRS Liquidado e Imposto a Pagar (ou a Recuperar) • Colecta = Taxa x Rendimento Colectável • IRS Liquidado = Colecta .IRS – Colecta. as seguintes deduções relativas : a) – Aos sujeitos passivos. seus dependentes e ascendentes b) – Às despesas de saúde c) – Às despesas de educação e formação d) – Às importâncias respeitantes a pensões de alimentos e) – Aos encargos com lares f) – Aos encargos com imóveis j) – Aos benefícios fiscais nº 2 – São ainda deduzidos à colecta os pagamentos por conta e as importâncias retidas na fonte .Deduções à Colecta • IRS a Pagar (ou a Recuperar) = IRS Liquidado – PPC – Retenções na Fonte IRS – Deduções à Colecta • Artº 78º do CIRS : nº 1 – À colecta são efectuadas.

800 € Deduzimos As Deduções à Colecta : 1.IRS – Benefícios Fiscais Alguns dos Benefícios Fiscais já entretanto extintos • PPR’s – Planos individuais de Poupança-Reforma • PPE’s .Planos individuais de Poupança-Educação • PPR/E – Planos individuais de Poupança-Reforma/Educação • PPA’s .500 € e obtemos A Colecta Líquida : 5.Planos de Poupança em Acções • CPH’s – Contas Poupança-Habitação IRS – Colecta Líquida • Ao valor da Colecta : 6.300 € .

juntando- lhe os anexos que dela fazem parte integrante. 700 € obtemos.3.300 € menos : Pagamentos por Conta : .400 € menos : Retenções na Fonte : . . anualmente. finalmente O valor do IRS a Pagar : 1. uma declaração de modelo oficial.200 € IRS – Declarações Artº 57º do CIRS Declaração de Rendimentos : nº 1 – Os sujeitos passivos devem apresentar.IRS – Valor a Pagar • Colecta Líquida : 5. relativa aos rendimentos do ano anterior.

apenas tenham auferido : a) – Rendimentos tributados pelas taxas liberatórias previstas no Artº 71º IRS – Taxas do Imposto • Artº 68º do CIRS : Para conhecer as Taxa aplicáveis às Categorias A (Trabalho Dependente) e H (Pensões) tem de se consultar as Tabelas Práticas de Retenção na Fonte.Situação Civil (Casado ou Solteiro) . pois a taxa a aplicar depende de vários factores : .Um titular ou dois titulares (de rendimentos) .Deficiente ou Não deficiente . Artº 58º do CIRS Dispensa de apresentação de declaração : Ficam dispensados de apresentar a declaração os sujeitos passivos que.

a) ) . os prémios do euromilhões.IRS – Taxas Liberatórias (Artº 71º do CIRS) e Taxas Especiais (Artº 72º do CIRS) • Artº 71º do CIRS : nº 1 – Estão sujeitos a retenção na fonte. nº1.00 € relativos aos designados “jogos sociais do Estado”.000. ou seja. a título definitivo. os rendimentos obtidos em território português à taxa de 28% : (Artº 71º. incluindo os dos certificados de depósito • Artº 72º do CIRS : nº 7 – São tributados autonomamente à taxa de 28% . prémios de lotarias. totobola. e as apostas mútuas desportivas em geral. .Os juros de depósitos à ordem ou a prazo. os prémios de montante superior a 5. totoloto.Os rendimentos prediais Tributação em Imposto do Selo São tributados em Imposto do Selo à taxa de 20%.

Rendimentos empresariais e profissionais • Artº 32º do CIRS : Remissão para o Código do IRC (CIRC) Na determinação dos rendimentos empresariais e profissionais que são obtidos com base na Contabilidade. para sujeitos passivos que apenas hajam auferido rendimentos das categorias A e H b) – Durante o mês de Maio. nos restantes casos (ainda que inclua também as categorias A e H). por transmissão electrónica de dados: c) – Durante o mês de Abril. para sujeitos passivos que apenas hajam auferido rendimentos das categorias A e H b) – Durante o mês de Abril. em suporte de papel : a) – Durante o mês de Março. • Artº 61º do CIRS : Local de entrega das declarações : nº 1 – Em qualquer Serviço de Finanças nº 2 – Por transmissão electrónica de dados (via Internet) – através do Portal das Finanças IRS . seguir-se-ão as regras estabelecidas no Código do IRC (CIRC) .IRS – Declarações • Artº 60º do CIRS : Prazo de entrega da declaração. nos restantes casos (ainda que inclua também as categorias A e H) Prazo de entrega da declaração.