Você está na página 1de 52
DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO SÉRIE 3 ANO IX Nº022 FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017
DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO
SÉRIE 3 ANO IX Nº022
FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017
49
OFICIAL DO ESTADO SÉRIE 3 ANO IX Nº022 FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017 49 SECRETARIADAEDUCAÇÃO
SECRETARIADAEDUCAÇÃO (Continuação)
SECRETARIADAEDUCAÇÃO (Continuação)
SECRETARIADAEDUCAÇÃO (Continuação)

SECRETARIADAEDUCAÇÃO (Continuação)

SECRETARIADAEDUCAÇÃO (Continuação)
 

50

DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO

SÉRIE 3 ANO IX Nº022

FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017

Estado do Ceará, através da Secretaria da Educação/EEFM PROFESSORA CARMOSINA FERREIRA GOMES - CNPJ Nº07.954.514/01103-50, SOBRAL/CE - 06ª CREDE e a empresa LOCASE CONSTRUÇÕES E

   

SECRETARIAESPECIALDE POLÍTICAS SOBRE DROGAS

SERVIÇOS EIRELI - ME. Onde se lê: Nº DO PROC. 64366/2016. Leia- se: Nº DO PROC. 6436623/2016. Fortaleza, 23 de janeiro de 2017. Nayanne Araújo Rios da Luz COORDENADORA/ASJUR

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº01/2016 PROCESSO Nº8147793/2016/SPD REF: EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº01/2016 ASSUNTO: TERMO DE HOMOLOGAÇÃO HOMOLOGAÇÃO Para que produza os efeitos legais em sua plenitude, HOMOLOGO a decisão final da Comissão de Seleção para processamento e julgamento de Chamamento Público no âmbito do Processo Administrativo nº8147793/2016, que declarou como vencedores do Chamamento Público nº01/2016, que teve por objeto a seleção de Organizações da Sociedade Civil (OSC) para a celebração de Parcerias com a Secretaria Especial de Políticas sobre Drogas -SPD, por meio de Termos de Colaboração, visando a concessão de apoio da administração pública estadual para a execução dos Projetos de Prevenção, Acolhimento e Tratamento e Reinserção Social e Profissional de pessoas com uso problemático de drogas, desenvolvidos no âmbito da Coordenadoria de Políticas sobre Drogas – COPOD e da Coordenadoria de Interlocução Intersetorial – COINTER, instâncias finalísticas da SPD, as seguintes Organizações da Sociedade Civil (OSC):

 

*** *** ***

CORRIGENDA No Diário Oficial nºnº185 - SÉRIE 3 ANO VIII, 29 de Setembro de 2016, que publicou o EXTRATO DO CONTRATO DE FORNECIMENTO DE SUBSTITUIÇÃO DE PORTAS/FÔRRAS/ALISAIS E REFORÇO NOS PAINÉIS DAS DIVISÓRIAS DOS LABORATÓRIOS ESPECIAIS Nº DO PROCESSO 6731851/2016, celebrado entre o Estado do Ceará, através da Secretaria da Educação/EEEP RAIMUNDO SARAIVA COELHO - CNPJ Nº07.954.514/ 0605-35, JUAZEIRO DO NORTE/CE - 19ª CREDE e a empresa CONSTRUTORA YANN DE S. VIEIRA - ME, com justificativa exarada no Processo nº7463128/2016. Onde se lê: O prazo de execução dos serviços qui

pactuados será de 60 (sessenta) dias, contados a partir do recebimento da Ordem

de

Serviço pela contratada. Leia-se: O prazo de execução dos serviços qui

pactuados será de 30 (trinta) dias, contados a partir do recebimento da Ordem

de

Serviço pela contratada. Fortaleza, 27 de janeiro de 2017. Atenciosamente, Nayanne Araújo Rios da Luz COORDENADORA/ASJUR

 

*** *** ***

RELAÇÃO DE ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL (OSC) Habilitadas - Classificadas

 

Instituição

 

VIPROC Nº

LOTE

Pontuação

01

ASSOCIAÇÃO BATISTA BENEFICENTE E MISSIONÁRIA - ABBEM CNPJ SOB O Nº12.360.335/0001-08

0311937/2017

01

94

02

ASSOCIAÇÃO BATISTA BENEFICENTE E MISSIONÁRIA - ABBEM CNPJ SOB O Nº12.360.335/0001-08

0312194/2017

02

94

03

INSTITUTO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL – IDESQ - CNPJ sob o nº12.247.839/0001-08

 

0316238/2017

03

127

Fortaleza, 26 de janeiro de 2017

Marcelo Ribeiro Uchôa SECRETÁRIO ADJUNTO ESPECIAL DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS

*** *** ***

SECRETARIADAFAZENDA

O SECRETÁRIO DA FAZENDA DO ESTADO DO CEARÁ, no uso de

suas atribuições legais e tendo em vista o que consta do processo nº4997547/2016, RESOLVE CONCEDER, nos termos do art.3º da

Emenda Constitucional Federal nº47, de 05 de julho de 2005, ao servidor, JOAO FONTES NETO, CPF 08552282100, ocupante do cargo de AUDITOR FISCAL ADJUNTO DA RECEITA ESTADUAL, classe 2ª, nível/referência E, Grupo Ocupacional de Tributação, Arrecadação e Fiscalização - TAF, carga horária de 40 horas semanais, matrícula nº03572412, lotado na Secretaria da Fazenda, APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO, COM PROVENTOS INTEGRAIS, a partir de 03/08/2016, tendo como base de cálculo as verbas abaixo discriminadas:

Descrição Vencimento - Classe/referência 2ª/E - Lei nº15.747/2014 Progressão Horizontal (20%) - art.43 da Lei nº9.826/1974 Vantagem Pessoal da Lei nº11.171/86 Gratificação da Lei nº14.969/2011 Total

SECRETARIA DA FAZENDA, em Fortaleza, 17 de agosto de 2016.

Carlos Mauro Benevides Filho SECRETÁRIO DA FAZENDA

*** *** ***

PORTARIA Nº622/2016 - O SECRETÁRIO DA FAZENDA DO ESTADO DO CEARÁ, no uso das atribuições legais que lhe foram delegadas pelo Excelentíssimo Senhor Governador do Estado do Ceará, nos termos do Parágrafo Único do art.88, da Constituição do Estado do Ceará e do Decreto nº30.086, de 02 de fevereiro de 2010 e em

conformidade com o art.8º, o inciso III do art.17, art.39 e §3º do art.40,

da Lei nº9.826, de 14 de maio de 1974, RESOLVE NOMEAR o servidor

FELIPE FURTADO LIMA, Auditor Fiscal da Receita Estadual, 4ª Classe,

Valor R$

6.788,63

1.357,73

369,53

8.083,17

16.599,06

Referência B, matrícula nº497612-1-X, para exercer o cargo de Direção e Assessoramento de provimento em comissão de Supervisor do Núcleo de Controle de Substituição Tributária de Convênios e Protocolos, símbolo DAS-1, integrante da estrutura organizacional da Secretaria da Fazenda, para SUBSTITUIR o titular EVERTON BESSA PESSOA, Auditor Fiscal da Receita Estadual, 4ª Classe, Referência A, matrícula nº497751-1-3 em virtude de férias, no período de 21.11.2016 a 08.12.2016. SECRETARIA DA FAZENDA DO ESTADO DO CEARÁ, em Fortaleza, 28 de novembro de 2016. João Marcos Maia SECRETÁRIO ADJUNTO DA FAZENDA Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

*** *** ***

SECRETARIADAINFRAESTRUTURA

O(A) SECRETÁRIO(A) DA INFRAESTRUTURA DO ESTADO DO CEARÁ, no uso das atribuições que lhe foram delegadas pelo Excelentíssimo Senhor Governador do Estado do Ceará, nos termos do Parágrafo Único do art.88 da Constituição do Estado do Ceará e do Decreto Nº30.086 de 02 de fevereiro de 2010, em conformidade com o art.8º, combinado com o inciso III do art.17 da Lei Nº9.826, de 14 de maio de 1974, em conformidade também com o Decreto Nº28.619/ 2007, e suas posteriores alterações que tratam de cessoes de servidores estaduais, tambem combinado com o(a) Lei Nº15.798 de 01 de Junho de 2015, publicado no Diário Oficial do Estado em 03 de Junho de 2015, RESOLVE NOMEAR, PERPETUA LIGIA SILVA DE MENEZES com cargo de ADVOGADO, matrícula 000175-15 pertencente ao órgao do(a) COMPANHIA DE INTEGRAÇÃO PORTUÁRIA DO CEARÁ, para exercer as funções do Cargo de Direção e Assessoramento, de provimento em comissão, de ARTICULADOR, símbolo DNS-3 com lotação no(a) ASSESSORIA JURÍDICA integrante da Estrutura organizacional do(a)

de ARTICULADOR, símbolo DNS-3 com lotação no(a) ASSESSORIA JURÍDICA integrante da Estrutura organizacional do(a)

DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO

SÉRIE 3 ANO IX Nº022

FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017

51

SECRETARIA DA INFRAESTRUTURA, a partir de 01 de Setembro de

2016. SECRETARIA DA INFRAESTRUTURA, em Fortaleza, 23 de janeiro de 2017.

André Macedo Facó SECRETÁRIO DA INFRAESTRUTURA Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

*** *** ***

DEPARTAMENTO DEARQUITETURAE ENGENHARIA

PORTARIA: 0044/2017 SUPAD - O SUPERINTENDENTE ADJUNTO DO DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E ENGENHARIA - DAE, no uso de suas atribuições legais, RESOLVE compor comissão de fiscalização, conforme quadro discriminativo abaixo, para acompanhar, fiscalizar, realizar medições, emitir termo de recebimento provisório e definitivo da obra, com vigência a partir de: 11/01/2017.

CONTRATO Nº01302016

 

COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO

MATRÍCULA

CREA/CAU

Fiscal

Engº FLEURY NAPOLEAO PARENTE E SILVA Engº JOSE ROSEMBERG COSTA LIMA

01667718

5244-D-CE

Suplente

01401513

5385-D-CE

Obra SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA, CORRETIVA E REFORMA EM PRÉDIOS PÚBLICOS - CAGECE - MANUTENÇÃO CAGECE UNIDADE PICI. Conforme contrato celebrado com a empresa ATHOS CONSTRUÇÕES LTDA - EPP. DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E ENGENHARIA, em 11 de janeiro de 2017.

Artur Edisio Meira Façanha SUPERINTENDENTE ADJUNTO

Registre-se, publique-se e cumpra-se.

*** *** ***

PORTARIA: 0068/2017 SUPAD - O SUPERINTENDENTE ADJUNTO DO DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E ENGENHARIA - DAE, no uso de suas atribuições legais, RESOLVE alterar, com vigência a partir de 11/01/2017 a composicao da Comissão de Fiscalização criada por meio da Portaria nº01102/2016, publicado no DOE-CE de 30/11/2016, pg 71, nos termos dos quadros abaixo discriminados, mantendo-se as demais disposições inalteradas, para acompanhar, fiscalizar, realizar medições, emitir termo de recebimento provisório e definitivo da obra.

CONTRATO Nº00582015

provisório e definitivo da obra. CONTRATO Nº00582015   COMPOSIÇÃO DA ATUAL COMISSÃO MATRÍCULA
 

COMPOSIÇÃO DA ATUAL COMISSÃO

MATRÍCULA

CREA/CAU

Fiscal

Engº FERNANDO RUITER DE LUCENA CASTRO Engº RAIMUNDO VANDERLAN DE ALCANTARA PINTO

01406914

6737-D-CE

Suplente

01640917

2326-D-9ºR

 

COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO VIGENTE

MATRÍCULA

CREA/CAU

Fiscal

Engº ANTONIO ELDER

FERREIRA DA SILVA

30003918

39222-D-CE

Suplente

Engº FRANCISCO JOSE DE BARROS FLEXA

01676717

5637-D-CE

Objeto do Contrato CONSTRUÇÃO DE UMA ESCOLA EEMI MARIA ANTONIETA COM 12 SALAS, EM FORTALEZA - CE. Município: FORTALEZA. Conforme contrato celebrado com a empresa PODIUM COMÉRCIO SERVIÇOS E CONSTRUÇÕES LTDA. DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E ENGENHARIA, em 18 de janeiro de 2017.

Artur Edisio Meira Façanha SUPERINTENDENTE ADJUNTO

Registre-se, publique-se e cumpra-se.

*** *** ***

PORTARIA: 0069/2017 SUPAD - O SUPERINTENDENTE ADJUNTO DO DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E ENGENHARIA - DAE, no uso de suas atribuições legais, RESOLVE alterar, com vigência a partir de 18/01/2017 a composicao da Comissão de Fiscalização criada por meio da Portaria nº0799/2016, publicado no DOE-CE de 31/08/2016, pg 41-42, nos termos dos quadros abaixo discriminados, mantendo-se as demais disposições inalteradas, para acompanhar, fiscalizar, realizar medições, emitir termo de recebimento provisório e definitivo da obra.

CONTRATO Nº01742016

 

COMPOSIÇÃO DA ATUAL COMISSÃO

MATRÍCULA

CREA/CAU

Fiscal

Engº NILDENO LINHARES ARAGÃO Engº FLEURY NAPOLEAO PARENTE E SILVA

30006313

52702-CE

Suplente

01667718

5244-D-CE

 

COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO VIGENTE

MATRÍCULA

CREA/CAU

Fiscal

Engº ANTONIO

ELDER FERREIRA DA SILVA

30003918

39222-D-CE

Suplente

Engº NILDENO LINHARES ARAGÃO

30006313

52702-CE

Obra OBRAS DE CONSTRUÇÃO DO CENTRO DE EDUCAÇÃO INFANTIL PADRÃO (4 SALAS), NO MUNICÍPIO DE HORIZONTE - CE. Conforme contrato celebrado com a empresa BWS CONSTRUÇÕES LTDA. DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E ENGENHARIA, em 18 de janeiro de 2017.

Artur Edisio Meira Façanha SUPERINTENDENTE ADJUNTO

Registre-se, publique-se e cumpra-se.

*** *** ***

SECRETÁRIO DA JUSTIÇA E CIDADANIA DO ESTADO DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que consta do processo nº7144740/2016, RESOLVE CONCEDER, nos termos do art.3º da Emenda

TORNANDO SEM EFEITO o Ato datado de 19/01/2016 e publicado no Diário Oficial do Estado em 25/08/2016, que concedeu aposentadoria à JAIME LIBERATO DE MOURA, matrícula nº00317314. SECRETARIA DA

a função

os

Constitucional Federal nº47, de 05 de julho de 2005, a servidora, MARIA JURUENA DE MOURA, CPF 11927534372, que exerce a função de ASSISTENTE SOCIAL, classe IV, nível/referência 21, Grupo Ocupacional de

e Cidadania,

Serviços Especializados de Saúde - SES, carga horária de 20 horas semanais, matrícula nº09641513, lotada na Secretaria da Justiça e Cidadania, APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO, COM PROVENTOS

legais,

SECRETÁRIO DA JUSTIÇA E CIDADANIA DO ESTADO DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que consta do processo nº930004345, RESOLVE CONCEDER, nos termos do art.168, inciso III,

TOTAL

231,30

R$231,30

Valor R$

Valor R$

atribuições com

239,90

6.788,10

2.424,32

83,96

2.181,89

79,97

363,65

969,73

403,83

848,51

conformidade

CIDADE

38.55

Total:

que exerce

Secretaria da Justiça

ADICIONAL

20,0

%

em suas

na 03289567320,

0,00

FIXO.

uso de

no tudo

VALOR

Portaria,

UNIT.

77,10

ÚNICO desta - DAE,

CPF

preceitos previstos no art.3º; §1º do art.4º; art.5 e seu §1º; art.10 do Decreto nº30.719 de 25 de outubro de 2011, devendo a despesa correr por conta da Dotação Orçamentária do DAE.

lotado

QTD

DE MOURA,

2.5

E ENGENHARIA

matrícula nº00317314,

ELABORAÇÃO DE PROJETO NO CENTRO MULTIFUNCIONAL DO CARIRI EM JUAZEIRO DO NORTE.

APOSENTADORIA POR IDADE, COM PROVENTOS PROPORCIONAIS a 90,00%, a partir de 27/01/1998, tendo como base de cálculo as verbas abaixo discriminadas:

no ANEXO

JAIME LIBERATO

ARQUITETURA

de diárias DE estabelecidos

horas semanais,

de 1974, de ao 30 servidor,

DEPARTAMENTO

DESCRIÇÃO

Hélio das Chagas Leitão Neto SECRETÁRIO DA JUSTIÇA E CIDADANIA

Hélio das Chagas Leitão Neto SECRETÁRIO DA JUSTIÇA E CIDADANIA

DO concedidos

maio horária

Artur Edisio Meira Façanha SUPERINTENDENTE ADJUNTO

14 de carga

*** *** ***

*** *** ***

*** *** ***

e valores

Gratificação de Risco de Vida ou Saúde - 40% - Art.132, VI e 136 da Lei nº9.826/1974 c/c o art.1º da Lei nº9.599/1972

PROJETOS DE EDIFICAÇÕES

de Saúde de - ATS,

ADJUNTO

conforme finalidade

Estadual nº9.826,

FINALIDADE

SUPERINTENDENTE

157 da Lei Auxiliares

Gratificação de Especialização - 90% - Art.20 da Lei nº12.287/1994 c/c o Decreto nº23.193/1994

INTEGRAIS, a partir de 01/11/2016, tendo como base de cálculo as verbas abaixo discriminadas:

27/01/2017

FIM

em objeto de O serviço,

V e Atividades

DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E ENGENHARIA, em 25 de janeiro de 2017.

SECRETARIA DA JUSTIÇA E CIDADANIA, em Fortaleza, 04 de novembro de 2016.

25/01/2017

INÍCIO

a viajar 25/01/2017.

§1º, inciso de

Gratificação por Tempo de Serviço - 15% - Art.43 §1º da Lei nº9.826/1974

arts.156, Ocupacional

JUAZEIRO DO NORTE

Autarquia Emissão:

Gratificação Especial de Desempenho - 35% (Lei nº12.078/1993)

Gratificação Especial de Desempenho - 35% - Lei nº12.078/1993

JUSTIÇA E CIDADANIA, em Fortaleza, 06 de janeiro de 2017.

Progressão Horizontal - 30% (art.43, §1º da Lei nº9.826/1974)

DESTINO

os Grupo

0092/2017.

combinado com 25,

FORTALEZA

Estadual, nível/referência

desta

ORIGEM

- Número:

a SERVIDORA

Vencimento - 90% (Lei nº12.473/1995)

Registre-se, publique-se e cumpra-se.

EM RADIOLOGIA,

NÚMERO: 092/2017

30013816 - ALINE SALES CORDEIRO DA CRUZ

Vencimento - Lei nº15.747/2014

“d” da Constituição

PORTARIA AUTORIZAR,

TÉCNICO

FUNCIONÁRIO

RESOLVE

Descrição

Descrição

alínea

Total

Total

de

O

O

52

DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO

SÉRIE 3 ANO IX Nº022

FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017

SECRETARIADAJUSTIÇAE CIDADANIA

DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO SÉRIE 3 ANO IX Nº022 FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017 SECRETARIADAJUSTIÇAE
DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO SÉRIE 3 ANO IX Nº022   FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE

DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO

SÉRIE 3 ANO IX Nº022

 

FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017

53

O

SECRETÁRIO DA JUSTIÇA E CIDADANIA DO ESTADO DO

   

PORTARIA Nº041 de 23 de janeiro de 2017.

 

CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que consta

 

ESTABELECE AS NORMAS DE CONTROLE, ARMAZENAMENTO, MANUTENÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E ACAUTELAMENTO, DO ARMA- MENTO, MUNIÇÕES (LETAL E MENOS LETAL) E ARTEFATOS BÉLICOS, PERTENCENTES À SECRETARIA DA JUSTIÇAE CIDA- DANIA, BEM COMO, DISCIPLI- NAMENTO DOS PROCEDIMENTOS INTERNOS PARA A AQUISIÇÃO DE ARMAS DE USO RESTRITO, E ADOTA OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

do

processo nº130441988, RESOLVE CONCEDER, nos termos do art.3º

da

Emenda Constitucional Federal nº47, de 05 de julho de 2005, ao

servidor, FRANCISCO DE ASSIS REGIS, CPF 02160617334, que exerce a função de AGENTE DE ADMINISTRAÇÃO, nível/referência 26, Grupo Ocupacional de Atividades de Apoio Administrativo e

Operacional - ADO, carga horária de 31,17 (ajustada) horas semanais, matrícula nº11102212, lotado na Secretaria da Justiça e Cidadania, APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO, COM PROVENTOS INTEGRAIS, a partir de 07/02/2013, tendo como base

de

cálculo as verbas abaixo discriminadas:

Descrição Vencimento - 15.285/2013 Gratificação de Risco de Vida - 40%

Valor R$

826,10

 

O

SECRETÁRIO EXECUTIVO DA JUSTIÇA E CIDADANIA DO

330,44

ESTADO DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais, conforme lhe confere o Art.93, incisos I e III, da Constituição do Estado do Ceará; CONSIDERANDO o Art.24, I, da Constituição da República Federativa

Brasil, que assegura aos Estados legislarem concorrentemente sobre

direito penitenciário; CONSIDERANDO o Art.16, I, da Constituição do Estado do Ceará, que corrobora com o caráter concorrente sobre a legislação penitenciária; CONSIDERANDO o disposto no Código de Conduta para os Funcionários Responsáveis pela Aplicação da Lei,

adotado pela Assembleia Geral das Nações Unidas na sua Resolução 34/

do

Lei nº9.826/1974 c/c a Lei nº9.598/1972 Gratificação por Tempo de Serviço - 10% - Lei nº9.826/1974 Total

SECRETARIA DA JUSTIÇA E CIDADANIA, em Fortaleza, 01 de novembro de 2016.

1.239,15

82,61

 
 

Hélio das Chagas Leitão Neto SECRETÁRIO DA JUSTIÇA E CIDADANIA

*** *** ***

 

SECRETÁRIA DA JUSTIÇA E CIDADANIA DO ESTADO DO

CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que consta

do processo nº940061295, RESOLVE CONCEDER, nos termos do art.168, inciso III, alínea “a”, da Constituição Estadual, combinado com o art.157, da Lei Estadual nº9.826 de 14 de maio de 1974, ao servidor, JOSÉ CRISPIM NOGUEIRA, CPF 036.874.143-53, que exerce a função de AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS, nível/referência 08, Grupo Ocupacional de Atividades de Apoio Administrativo e Operacional - ADO, carga horária de 30 horas semanais, matrícula nº00325112, lotado na Secretaria da Justiça e Cidadania, APOSENTADORIA POR TEMPO DE SERVIÇO “PostMortem”, a partir de 27/01/1998, tendo como base de cálculo as verbas abaixo

discriminadas:

A

   

169, de 17 de dezembro de 1979, nos Princípios Básicos sobre o Uso da Força e Armas de Fogo pelos Funcionários Responsáveis pela Aplicação

Lei, adotados pelo Oitavo Congresso das Nações Unidas para a

Prevenção do Crime e o Tratamento dos Delinquentes, realizado em Havana, Cuba, de 27 de Agosto a 7 de setembro de 1999, nos Princípios orientadores para a Aplicação Efetiva do Código de Conduta para os

da

Funcionários Responsáveis pela Aplicação da Lei, adotados pelo Conselho Econômico e Social das Nações Unidas na sua resolução 1989/61, de 24

de

maio de 1989 e na Convenção Contra a Tortura e outros Tratamentos

ou

penas Cruéis, Desumanos ou Degradantes, adotado pela Assembleia

Geral das Nações Unidas, em sua XL Sessão, realizada em Nova York em

10

de dezembro de 1984 e promulgada pelo Decreto nº40, de 15 de

fevereiro de 1991; CONSIDERANDO o Decreto nº3.665, de 21/11/

2000, e a Portaria Interministerial Nº4.226, DE 31 DE DEZEMBRO DE 2010; CONSIDERANDO os Artigos 1º; 3º; 40; e 83-B, III, IV da Lei 7.210/84, de 11 de julho de 1984; CONSIDERANDO a Lei nº10.826, de

Descrição Vencimento (Lei nº12.473/95) Progressão Horizontal 30%

Valor R$

140,71

22

de dezembro de 2003, nos Artigos: 6º, Inciso VII, §1º-B, I, II, III

47,90

(Incluído pela Lei nº12.993, de 2014), §2º; inciso III do caput do art.4º; 27; 28 e 35; CONSIDERANDO o Decreto nº5.123, de 1º de julho de

(Art.43, §1º da Lei nº9.826/1974) Total

182,92

Para o benefício previdenciário em referência fica assegurado a remuneração mínima legal e respeitado o teto remuneratório constitucional, conforme o caso e de acorde com a legislação estadual e federal vigente na data do pagamento. SECRETARIA DA JUSTIÇA E CIDADANIA, em Fortaleza, 05 de janeiro de 2017. Hélio das Chagas Leitão Neto SECRETÁRIO DA JUSTIÇA E CIDADANIA

*** *** ***

 

2004, nos seus Artigos: 12, Inciso VII e §3º, incisos I, II e III; 34, §2º e 36; CONSIDERANDO que a Lei nº14.582, de 21 de dezembro de 2009, foi alterada pela Lei nº14.966, de 13 de julho de 2011, redenominando

a

Carreira Guarda Penitenciária, para Carreira de Segurança Penitenciária;

CONSIDERANDO a necessidade de disciplinamento interno (Lei nº10.826/03 art.6º, §1º B, I, II, III; Dec. Regulamentar nº5.123/04, art.34.), no sentido de orientação e padronização do uso do armamento Institucional, bem como as formas de armazenamento e acautelamento destes instrumentos, com vistas à devida atuação dos agentes da segurança penitenciária (Lei nº14.582, de 21 de dezembro de 2009, alterada pela Lei estadual nº14.966, de 13 de julho de 2011); CONSIDERANDO os

princípios internacionais sobre o uso da força, objetivando controlar ou

PORTARIA Nº040/2017 - O SECRETÁRIO EXECUTIVO DA JUSTIÇA E CIDADANIA DO ESTADO DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais conferidas pelo Decreto nº29.704, de 08 de Abril de 2009 e, visando a inserção futura no mercado de trabalho de jovens estudantes do Estado do Ceará resolve, autorizar a concessão de BOLSA DE ESTÁGIO, aos ESTAGIÁRIOS relacionados no anexo único dessa portaria, que perceberão a importância mensal de R$346,14 (Trezentos e quarenta e seis reais e quatorze centavos) proveniente de dotação orçamentária deste Órgão/Entidade pelo prazo de 01 (HUM) ano a partir da data da publicação. SECRETARIA DA JUSTIÇA E CIDADANIA DO ESTADO DO CEARÁ, em Fortaleza, de 23 de janeiro de 2017. Pedro Alves de Brito SECRETÁRIO EXECUTIVO DA JUSTIÇA E CIDADANIA

reduzir eventuais ações causadoras de danos letais à pessoa no âmbito do sistema penitenciário; CONSIDERANDO que o Sistema Penitenciário

do

Estado do Ceará adota os princípios contidos nas Regras Mínimas

para Tratamento dos Reclusos e Recomendações pertinentes, formuladas pela Organização das Nações Unidas – ONU; RESOLVE:

Capítulo I Das Disposições Gerais Art.1º. Ficam instituídas as normas para o controle, armazenamento, manutenção, distribuição, manuseio, acautelamento do armamento,

munições (letal e menos letal), instrumentos de menor potencial ofensivo

demais artefatos bélicos pertencentes à Secretaria da Justiça e Cidadania, bem como, o disciplinamento dos procedimentos internos para a aquisição de armas pessoais de uso permitido e de uso restrito. §1º. Estas normas, para os fins aos quais se destinam, aplicam-se a todos

e

ANEXO ÚNICO A QUE SE REFERE A PORTARIA Nº040/2017 DE 23 DE JANEIRO DE 2017

NOME

integrantes da Segurança Penitenciária do Estado do Ceará, estejam

eles, à disposição de gabinete, lotados em unidades prisionais, grupos, núcleos, células e coordenadorias desta Pasta, bem como, à disposição

de

os

outros órgãos.

1

TASSIANA BRITO DE LIMA

2

RITA DE CÁSSIA SEVERO SANTANA

 

§2º. A Segurança Penitenciária nas suas ações deverá priorizar pela utilização dos instrumentos de menor potencial ofensivo, exceto, quando pelas circunstâncias, esses não forem eficientes para repelir a situação adversa e/ou injusto.

3

FRANCISCO ERICK DE FREITAS PIO

 

*** *** ***

 

54

DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO

SÉRIE 3 ANO IX Nº022

FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017

§3º. Os agentes de Segurança Penitenciária, na execução das atividades extramuros, seguindo os princípios expressos no artigo 3º, desta Portaria, observará, necessariamente, o uso diferenciado da força, utilizando moderadamente, o armamento letal, quando conveniente para fazer cessar a situação adversa e/ou injusto. §4º. Não é legítimo o uso de arma de fogo, por parte dos integrantes da Segurança Penitenciária:

I. Contra pessoa em fuga que esteja desarmada ou que não represente risco imediato de morte ou de lesão aos agentes penitenciários ou a terceiros; e,

I. Revólver calibre.38;

II. Pistola calibre.380;

III. Pistola e carabina calibre.40, 357 Magnum e.45 ACP;

IV. Espingarda calibre 12;

V. Fuzil calibre 5.56.

Art.7º. Os integrantes da Segurança Penitenciária, quando em operações nas unidades prisionais do Estado, em regra, utilizarão armamentos menos letais e/ou instrumentos de menor potencial ofensivo. §1º. As distâncias de tiro da munição menos letal devem seguir as especificações do fabricante, como regra. §2º. O armamento referendado no artigo anterior, bem como, de quaisquer outros artefatos de uso controlado, no interior das unidades ou extramuros, condiciona-se à comprovação de capacidade técnica. §3º. É vedado o uso de armas de fogo, carregada com munição letal, no interior das unidades prisionais, exceto, quando a proporcionalidade assim o requerer. Art.8º. O integrante da Segurança Penitenciária deve vedar o ingresso de armas de fogo ou munições nas unidades prisionais, salvo, aquelas

institucionais portadas por agentes penitenciários, policiais militares, civis, federais e demais autoridades, que estejam em efetivo serviço ou em apoio, ou ainda, nos casos expressamente autorizados. Parágrafo único. Para os fins desse artigo, considera-se:

 

II. Contra veículo que desrespeite bloqueio, em via controlada

pela segurança penitenciária, exceto quando o ato represente risco de morte ou lesão aos agentes penitenciários ou a terceiros. §5º. O ato de apontar arma de fogo, por parte dos integrantes da Segurança Penitenciária, contra pessoas durante os procedimentos de rotina, abordagem ou intervenção não deverá ser uma prática indiscriminada, mas, utilizada somente em casos necessários, dentro dos padrões técnicos. §6º. Todo integrante da Segurança Penitenciária que, em razão da sua função, possa vir a se envolver em situações de uso da força, deverá portar no mínimo 2 (dois) instrumentos de menor potencial ofensivo e equipamentos de proteção necessários à atuação específica, independentemente de portar ou não arma de fogo. Art.2º. A Segurança Penitenciária, quadro de servidores efetivos pertencentes à Secretaria da Justiça e Cidadania, instituída pela Lei nº14.582, de 21.12.09, e alterada pela Lei nº14.966, de 13.07.11, caracteriza-se como atividade permanente essencial à administração pública e a justiça criminal, à preservação da ordem, da segurança e disciplina dos estabelecimentos prisionais do Estado do Ceará.

Capítulo II Dos Princípios Art.3º. Os integrantes da Segurança Penitenciária, na utilização do armamento, munições (letal e menos letal), instrumentos de menor

potencial ofensivo e demais artefatos bélicos, pertencentes à Secretaria da Justiça e Cidadania, bem como, as de uso pessoal deverão observar, necessariamente, aos princípios:

I. Efetivo serviço, aquele prestado por servidor público, cumprindo escala ou expediente, no âmbito do Sistema Penal;

II. Em apoio, aquele prestado por servidor público, cumprindo escala ou expediente extra, no âmbito do Sistema Penal.

Art.9º. O integrante da Segurança Penitenciária, na posse de armamento institucional ou quaisquer outros produtos controlados, deve zelar pelas regras técnicas adequadas à conservação e segurança, respondendo administrativo, civil, penal, ou cumulativamente, pelo uso indevido. §1º. Caberá ao Grupo de Apoio Penitenciário – GAP, criar e alimentar cadastro dos integrantes da Segurança Penitenciaria, onde conste:

I. Nome e matrícula do agente penitenciário;

II. Curso de habilitação para uso do armamento, especificando o calibre;

III. Curso para uso de quaisquer outros artefatos de uso controlado;

IV. Histórico disciplinar.

 

I. Legalidade;

§2º. Cumpre ainda, ao Grupo de Apoio Penitenciário – GAP, em parceria com a Escola de Gestão Penitenciária e Ressocialização - EGPR, estabelecer cronograma de formação, capacitação, nivelamento, realinhando permanentemente para os membros da Segurança Penitenciária. Art.10. O integrante da Segurança Penitenciária, em serviço, poderá portar arma de fogo institucional ostensivamente, privando pela segurança necessária, particularmente, onde haja aglomeração de pessoas, em virtude de evento de qualquer natureza, a exemplo do interior de fóruns, igrejas, escolas, hospitais, cinemas, estádios esportivos, clubes públicos ou privados, aeroportos e outros locais assemelhados, conforme disposto §2º, do artigo 34, do Decreto 5.123/2004. Parágrafo Único. O uso da arma particular do Agente Penitenciário do Estado do Ceará, não será admitido para serviço da instituição. Art.11. Nos postos de guarda, contenção, escoltas, guaritas, bem como, nos acessos e portarias das unidades prisionais, coordenadorias, subcoordenadorias, complexos penitenciários; ou ainda, na sede da SEJUS- CE, os integrantes da Segurança Penitenciária deverão, obrigatoriamente, portar armas institucionais curtas e/ou longas e instrumentos de menor potencial ofensivo; devendo, manterem-se de pé e alertas durante o período de sentinela. Art.12. O integrante da Segurança Penitenciária, em regra, ao portar arma de fogo institucional em viagens aéreas, deverá nesta condição entregá-la desmuniciada, à empresa aérea/Infraero/DPF ou ao comandante do voo, no momento do embarque e recolhê-la ao término da viagem (art.48 e incisos, do Decreto nº5.123/2004). Art.13. O dano ou extravio doloso ou culposo, de armas, munições ou quaisquer outros instrumentos de menor potencial ofensivo sob a guarda do integrante da Segurança Penitenciária, bem como, a falta de imediata comunicação aos superiores dos fatos aqui expressos, gerará a consequente instauração de procedimento administrativo- disciplinar, sem prejuízo da responsabilidade criminal correspondente.

Seção III Manuseio do armamento e munições

Art.14. Os integrantes da Segurança Penitenciária sempre que dispararem arma de fogo institucional e fizerem uso de munição letal ou de menor potencial ofensivo, deverão preencher relatório circunstanciado. §1º. O relatório deverá conter minimamente as seguintes informações:

II. Necessidade;

III. Conveniência;

IV. Moderação;

V. Razoabilidade; e,

VI. Proporcionalidade.

Capítulo III Do Armazenamento, Controle, Distribuição e Manutenção do Armamento, Munição e Artefatos Bélicos. Seção I Da Finalidade

Art.4º. O armamento, munições, instrumentos de menor potencial ofensivo

e

demais artefatos bélicos terão emprego nas atribuições de custódia, na

guarda, na vigilância, nas escoltas, nos procedimentos de revistas de pessoas

e

instalações em geral, no controle de eventos críticos internos e externos,

exercidas pela Segurança Penitenciária, com observância às regras e princípios estabelecidos neste ato normativo e legislação pertinente. §1º. Os integrantes da Segurança Penitenciária, no desempenho de suas funções, devem necessariamente, respeitar, proteger e defender a

dignidade da pessoa humana, sobretudo, daquelas que estão sob sua responsabilidade. §2º. As informações referentes à dotação, quantidade, qualidade, reserva, registros, de munições, armamento e outros artefatos controlados pertencentes à SEJUS-CE, têm caráter sigiloso, devendo quem as detêm somente prestá-las com anuência da Gestão Superior ou em conformidade com disposição legal. §3º. Todas as armas de fogo pertencentes à Secretaria da Justiça e Cidadania devem ser identificadas pelas respectivas numerações específicas, bem como pelo brasão do Estado do Ceará. Art.5º. A atividade de Segurança Penitenciária observará, necessariamente, à preservação da ordem e disciplina, da incolumidade das pessoas e do patrimônio institucional, bem como, o cumprimento dos alvarás de soltura, no âmbito do sistema penitenciário.

Seção II Do Uso Art.6º. O integrante da Segurança Penitenciária do quadro efetivo da Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado do Ceará no exercício profissional, deverá estar apto para manuseio das armas de fogo, comprovando que participou efetivamente de cursos práticos e teóricos para cada tipo de arma constantes do rol abaixo discriminado, além de outras legalmente autorizadas:

I. Circunstâncias e justificativa que levaram ao uso da arma de fogo, munição letal ou de menor potencial ofensivo;

II. A(s) medida(s) adotada(s) antes de efetuar o(s) disparo(s);

fogo, munição letal ou de menor potencial ofensivo; II. A(s) medida(s) adotada(s) antes de efetuar o(s)
DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO SÉRIE 3 ANO IX Nº022   FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE

DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO

SÉRIE 3 ANO IX Nº022

 

FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017

55

III. Eventuais razões de disparos não deflagrados;

 

§1º. O armamento e munições acautelados deverão ser apresentados semestralmente ao setor de controle de armamento do GAP, para devida conferência. §2º. Caso o integrante da Segurança Penitenciária tenha efetuado disparo(s) com a munição acautelada, deverá comunicar formalmente o

fato ao GAP, justificando as razões do uso dos cartuchos deflagrados, bem como, a impossibilidade da devolução.

IV. Tipo de arma, munição, quantidade de disparos efetuados;

V. Número total de feridos e/ou mortos;

 

VI. Quantidade de agentes envolvidos na ocorrência.

§2º. Encaminhar-se-á cópia do relatório ao Grupo de Apoio Penitenciário – GAP para fins de controle e providências.

Seção IV Acautelamento do armamento e munições Art.15. A Secretaria da Justiça e Cidadania acautelará armas de fogo para os integrantes da Segurança Penitenciária. §1º. São tipos de cautela regulamentados nesta Portaria:

Subseção II Da cautela em intendência Art.21. O armamento empregado nas escoltas, na defesa e segurança das unidades prisionais, administrativas ou especializadas não poderá ser acautelado individualmente ou em urgência, sendo sua utilização exclusiva para atender a Unidade para qual foi destinado. §1º. O controle de emprego de armamento utilizado nas escoltas e na defesa e segurança das unidades será diário, exigindo-se o visto da chefia imediata da unidade. §2º. Cumpre acompanhamento sistemático, daqueles responsáveis estabelecidos no §2º, do Art.28, desta portaria, o controle dos materiais, equipamentos e o gerenciamento da logística do armamento em intendência empregado na defesa e segurança de sua(s) unidade(s).

I.

A

cautela individual, de caráter pessoal e intransferível, de

arma de fogo institucional, autorizada aos integrantes da Segurança Penitenciária nos termos da Lei Federal 10.826 de

22 de dezembro de 2003, observadas as disposições deste

normativo;

II.

A

cautela em intendência, de armamento empregado na defesa

e

segurança das unidades prisionais, administrativas ou

especializadas, com controle de emprego diário, registrado na intendência da unidade;

III.

A

cautela de urgência, para o atendimento de diligências

 

urgentes, não previstas ou com prazo determinado não superior a 90 (noventa) dias, que não possam ser atendidas pela cautela Individual ou de intendência. §2º. A cautela de arma de fogo institucional tem natureza jurídica de autorização, sendo unilateral, precária e discricionária, não perfazendo a mera apresentação dos documentos previstos, mesmo com o preenchimento dos requisitos elencados, garantia de concessão da cautela requisitada. Art.16. É vedado ao integrante da Segurança Penitenciária, que responderá administrativamente, sem prejuízo das responsabilidades cíveis e penais, por utilizar a arma de fogo institucional para fins particulares estranhos a defesa pessoal e funcional, bem como, permitir que terceiros venham portar, deter, adquirir, receber, ter em depósito, transportar, ceder, emprestar, remeter, empregar, manter sob guarda, ocultar, ainda que gratuitamente, acessório, arma de fogo e munição do Estado. Parágrafo único – Os acautelamentos de arma de fogo, de que trata esta Portaria, em regra, presta-se para fins de defesa individual e funcional.

 

Subseção III Da cautela de urgência Art.22. O requerimento para cautela de urgência, de arma de fogo

institucional e de outros equipamentos de segurança, deverá ser instruído no modelo do Anexo I e endereçado à Coordenadoria Especial do Sistema Penal, contendo necessariamente:

 

I. Declaração informando a efetiva necessidade, expondo os fatos relevantes ou circunstâncias laborais, ordem de serviço ou diligência para qual se destina ou justifique o pleito, com prazo determinado para o início e término;

II. Cópia autenticada da Identidade Funcional ou acompanhada

 

do original que conste autorização para o porte de arma de fogo. Parágrafo único. A cautela de urgência terá validade pelo prazo das circunstâncias laborais, ordem de serviço ou diligência, não superior a 90 (noventa) dias. Art.23. Em quaisquer dos casos de indeferimento de acautelamento de

 

Subseção I Do acautelamento individual

arma de fogo, caberá recurso à Secretaria Executiva da Justiça e Cidadania,

a

qual decidirá, por ato motivado.

Art.17. A cautela individual, de caráter pessoal e intransferível, de arma de fogo institucional, será autorizada aos membros da Segurança Penitenciária por intermédio da Coordenadoria Especial do Sistema Penal, nos termos da Lei Federal nº10.826 de 2003, observadas as disposições desta Portaria. Art.18. O requerente do acautelamento individual de arma de fogo deverá protocolar requerimento, no modelo do Anexo I, endereçado à Coordenadoria Especial do Sistema Penal, devendo ser instruído com a seguinte documentação probatória:

I. Cópia autenticada da Identidade Funcional ou acompanhada

 

Subseção IV Do termo de cautela

 

Art.24. O termo de cautela de arma de fogo, acessório ou munição será assinado pelo Coordenador Especial do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará, e controlada pelo GAP, observando-se o seguinte:

 

I. Registro em livro próprio, que conterá termos de abertura e encerramento, e no qual serão lançados sucessivamente:

a) Identificação do detentor-usuário (nome, filiação, cargo/ função, RG, CPF, telefone, e-mail, endereço);

 

do original que conste autorização para o porte de arma de

b) Dados da arma de fogo, acessório ou munição (tipo, calibre, números patrimonial e de fábrica, espécie, quantidade);

c) Período em que o(s) bem(ns) ficará(ão) sob

fogo;

II. Certidões Criminais da Justiça Comum, dos Juizados Especiais Criminal do Estado, da Justiça Federal, da Polícia Civil e

 

Federal;

responsabilidade do requerente, com as assinaturas do responsável pelo setor de controle do GAP e do requerente.

III. Certidão da Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de

 

Segurança Pública e Sistema Penitenciário do Estado do Ceará

II. O registro e guarda das informações relativas à cautela expressa

CGD, sobre procedimento administrativo disciplinar ou sindicância em nome do requerente;

IV. Duas fotos 3x4;

 

no inciso I, deste artigo, implica o lançamento dos referidos dados em arquivo eletrônico para pronta consulta. Parágrafo único. Ao termino do período previsto no termo de cautela,

V. Comprovante de endereço atualizado;

VI. Declaração do Diretor da Unidade de lotação, a qual justifique

não sendo esse renovado para os fins que destinou o armamento, munições

 

a

efetiva necessidade de utilização da arma, com exposição

outros artefatos bélicos deverão ser devolvidos ao GAP mediante recibo. Art.25. O GAP deverá providenciar o desenvolvimento e o gerenciamento

de programas que possibilite o acesso, em sistema digital interno da SEJUS- CE, aos bancos de dados relativos ao controle de armamento, de forma que seja possível a obtenção das seguintes informações:

e

dos fatos e circunstâncias laborais. Art.19. A cautela individual de arma de fogo de que trata esta Portaria será concedida, preenchidos os requisitos estabelecidos, havendo disponibilidade de armamento e observada à logística da segurança do sistema penitenciário, no prazo de 30 (trinta) dias, mediante Termo de Cautela, com validade de 36 (trinta e seis) meses, na forma do Anexo II, e será precedida de prévia análise e decisão da Coordenadoria Especial, ouvidos os coordenadores, administrativo e operacional, todos do Sistema Penal do Estado. Parágrafo único: Aprovada a requisição, a Coordenadoria Especial do Sistema Penal emitirá autorização para o Termo de Cautela junto ao GAP, que procederá ao acautelamento registrando-a no sistema de controle de armamentos. Art.20. Ao integrante da Segurança Penitenciária a quem a cautela individual for deferida será concedido o quantitativo de até 30 (trinta) munições.

 

I. Prontuário da cada arma de fogo;

II. Quantidade de armas de fogo sob administração da SEJUS-CE;

III. Quantidade de armas de fogo acauteladas:

a) Cautela individual;

b) Cautela em intendência;

c) Cautela de urgência.

IV. Cautela suspensa;

V. Quantidade de armas de fogo cadastradas de propriedade particular;

VI. Quantidade de armas de fogo furtadas, extraviadas ou roubadas de propriedade da SEJUS-CE.

56

DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO

SÉRIE 3 ANO IX Nº022

FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017

Parágrafo único. Os encarregados pela produção e alimentação dos documentos relativos às armas de fogo deverão zelar pela correção de todos os dados, assim como pela sua apresentação, adotando os formulários constantes nesta Portaria.

I. Recolher armamento, munições e outros artefatos controlados, quando houver irregularidades no uso, razões disciplinares, segurança, servidor inapto e outras situações dispostas neste regulamento, emitindo relatório circunstanciado;

Art.26. No caso do integrante da Segurança Penitenciária inativo, pleitear

II. Expedir instruções técnicas para o uso, guarda, manutenção e controle dos armamentos, munições e outros artefatos controlados;

III. Receber ou recolher o armamento e demais artefatos

cautela individual, dada circunstâncias especificas inerentes a função do requerente, observar-se-á, para o caso as regras do acautelamento individual constante nesta portaria. Parágrafo único. Em sendo deferida a cautela individual para o aposentado, esta, não poderá exceder o prazo de 36 meses.

a

controlados nos casos de acautelamentos. §1º. O relatório circunstanciado será encaminhado para a coordenadoria

Seção V Aquisição de armas de uso permitido e de uso restrito Art.27. A aquisição de arma de uso restrito, munições e renovação do CRAF, por parte dos integrantes da Segurança Penitenciária do Estado do Ceará, estão sujeitos aos preceitos das portarias pelo órgão regulador, bem como, o devido preenchimento dos requisitos constantes no formulário do Anexo III deste Ato Normativo. Parágrafo único. Quando, no caso, de aquisição de armas de fogo de uso permitido, obedecerá a disposição legal vigente.

especial, que após pareceres dos coordenadores, administrativo e operacional, decidirá sobre a manutenção do recolhimento. §2º. Caberá ao setor de controle de material bélico do GAP, exclusivamente:

I. O recebimento de armamento, munições e outros artefatos controlados, quando adquiridos pela instituição, bem como as de uso restrito para integrantes da Segurança Penitenciária;

II. Manutenção de armamento;

III. Prestar as informações através de livro próprio contendo as características do armamento e com respectiva numeração;

Seção VI Do Controle e Distribuição Art.28. Compete ao Grupo de Apoio Penitenciário – GAP, a guarda, armazenamento, manutenção, controle, distribuição e recolhimento do armamento e munições, pertencentes à Secretaria da Justiça e Cidadania. Parágrafo único. O Diretor do Grupo de Apoio Penitenciário – GAP, no que se refere ao armazenamento, providenciará local (RESERVA) e vigilância adequada para guarda do armamento, munições e outros artefatos controlados da instituição, conforme as regras emanadas pelo órgão regulador. Art.29. As armas, munições letais, menos letais e outros artefatos adquiridos, serão distribuídos pelo GAP, que somente as encaminhará para Estabelecimento Penitenciário, grupos, núcleos e servidores, após

pareceres dos coordenadores administrativos, operacional, e aquiescência do Coordenador Especial do Sistema Penal. §1º. O Grupo de Apoio Penitenciário – GAP, obrigatoriamente, designará livros próprios e arquivo eletrônico para o devido registro geral do recebimento e da distribuição, do armamento, munição e outros artefatos controlados. §2º. Cumpre também aos estabelecimentos no âmbito do sistema penitenciário, criar livro próprio e arquivo eletrônico para o controle do armamento, munição e outros artefatos controlados; neste sentido,

IV. Manter atualizados os registros de encaminhamentos e distribuição do armamento junto aos órgãos fiscalizadores;

V. Acondicionar e manter o armamento, munições e outros artefatos controlados que, por qualquer motivo, não estiverem em uso nos locais e turnos de serviço, em compartimento próprio conforme regras de segurança;

VI. Realizar a entrega de armamento, munições e outros artefatos controlados, quando devidamente autorizados;

VII. Receber ou recolher o armamento e demais artefatos controlados nos casos de acautelamentos.

Seção VII Da Manutenção Art.31. Constitui responsabilidade das chefias imediatas efetuarem fiscalização diária inspecionando o armamento e munição, conferindo a numeração da arma e do registro, as condições de uso e estado de conservação, bem como, observando o correto preenchimento do livro de passagem e controle do armamento. §1º. Constatadas irregularidades e/ou falha no funcionamento do armamento, esse deverá ser recolhido e informado ao supervisor operacional do GAP, que providenciará a manutenção; §2º. Se necessário, manutenção especializada o armamento com defeito será enviado à assistência técnica.

atribuindo-se:

I. Na unidade prisional de grande porte, ao chefe de segurança e disciplina;

Capitulo IV

Das ocorrências

II. Nas subcoordenadorias, os subcoordenadores;

Art.32. Os integrantes da Segurança Penitenciária, quando, do uso da força, ou da sua ação resultar lesão ou morte de pessoa(s), deverão realizar as seguintes ações:

III. Nas cadeias públicas, aos seus respectivos administradores ou ao supervisor do Núcleo de Segurança e Disciplina;

IV. No Grupo de Apoio Penitenciário – GAP ao supervisor de operações;

V. Nas demais coordenadorias e núcleos, aos seus respectivos

coordenadores ou supervisores. §3º. Nas unidades de grande porte, nos núcleos, subcoordenadorias e coordenadorias, a distribuição e acautelamento diários (cautela em intendência) do armamento, munição e outros artefatos controlados disponíveis, ou seja, o recebimento e repasse desses equipamentos serão feitos em local específico, na passagem de serviço, sempre com o acompanhamento das chefias ou subchefias imediatas, registrando o

controle deste material em livro diário assinado pelo agente de serviço,

I. Minimizar os danos e lesões, respeitando e preservando a dignidade humana;

II. Assegurar, junto ao setor de assistência social, que os parentes ou amigos da pessoa ferida ou afetada sejam notificados o mais rápido possível;

III. Facilitar a prestação de socorro ou assistência médica aos feridos;

IV. Promover a correta preservação do local da ocorrência; em caso negativo, apresentar justificativa;

V. Comunicar o fato ao seu superior imediato e à autoridade competente;

o

qual terá a guarda durante o plantão.

§4º. O registro no livro diário deverá conter os seguintes dados:

VI. Elaborar relatório, individual ou por via da chefia imediata, circunstanciado, conforme previsto no art.14, §1º, deste regulamento, para os devidos encaminhamentos;

I. Nome completo e matrícula do agente penitenciário;

II. Arma tipo, calibre e numeração;

III. Munição tipo, calibre e quantidade;

IV. Outros artefatos controlados, descrição e quantidade.

§5º. Nas cadeias públicas, a distribuição e acautelamento (cautela em intendência) dar-se-á pelo sistema de revezamento do(s) agente(s) plantonista(s), ou seja, o armamento, munição e outros artefatos controlados disponíveis para o respectivo estabelecimento prisional, serão repassados no ato da transferência do plantão (passagem de

VII. Identificar as armas e munições envolvidas, vinculando-as aos seus respectivos portadores no momento da ocorrência;

VIII. Solicitar perícia criminalística para o exame de local e objetos, bem como exames médico-legais. Parágrafo único. Cumpre à direção ou responsável pelo

Estabelecimento Prisional:

I. Após a ciência do fato, comunicar a ocorrência aos familiares,

serviço); devendo constar no livro diário de ocorrências, os dados listados no parágrafo anterior. §6º. Em quaisquer casos de repasse e recebimento de armamento, munição

e

ou pessoa indicada no prontuário do interno;

II. Encaminhar ao setor psicossocial o(s) agente(s) de segurança penitenciaria envolvido(s) na ocorrência para o devido acompanhamento, permitindo-lhes superar ou minimizar os efeitos decorrentes;

III. Afastar temporariamente do serviço operacional, em caso de indicação/avaliação psicossocial, tendo em vista a redução do estresse nas ocorrências de resultado letal.

outros artefatos controlados, os integrantes da Segurança Penitenciária, deverão realizar a devida conferência pelas partes, com registro das alterações em livro próprio, no ato da transferência do serviço. Art.30. Compete a direção do GAP, ou a integrante responsável por ela

definido:

no ato da transferência do serviço. Art.30. Compete a direção do GAP, ou a integrante responsável
DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO SÉRIE 3 ANO IX Nº022 FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017

DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO

SÉRIE 3 ANO IX Nº022

FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017

57

Capitulo V Da Responsabilidade Art.33. O integrante da Segurança Penitenciária do Estado do Ceará, responde administrativo, civil e penalmente ou cumulativamente pelo

 

§5º. O agente penitenciário do Estado do Ceará, legalmente afastado do exercício funcional por licença, férias, ou outro motivo correlato não o isentará de responsabilidade pelo uso escuso do armamento e munições, ou da identidade funcional com o porte de arma. §6º. A apuração da responsabilidade funcional do agente penitenciário do Estado do Ceará será precedida de Sindicância que, em caso de substanciosa coleta de elementos informativos da prática de ilícito, propugnar-se-á pela abertura de Procedimento Administrativo Disciplinar, lhe assegurando o contraditório e a ampla defesa. §7º. A legítima defesa, o estrito cumprimento de dever legal ou exercício regular de direito, para fins de Sindicância e Procedimento Administrativo Disciplinar, devidamente comprovado, excluem a responsabilidade funcional do agente penitenciário do Estado do Ceará. §8º. Os casos de excesso, ainda que no exercício da legítima defesa, do estrito cumprimento de dever legal ou exercício regular de direito não será excludente de responsabilidade administrativa.

uso irregular da arma da instituição, da identidade funcional que expresse a permissão para o porte de arma, bem como, por prestar ou captar informações falsas para a instrução do procedimento administrativo que lhe confira o porte de arma. Art.34. Ao integrante da Segurança Penitenciária do Estado do Ceará será imputado a suspensão cautelar ou recolhimento definitivo de sua identidade funcional com a autorização para o porte de arma.

I. A suspensão cautelar da identidade funcional com a autorização para o porte de arma, do agente penitenciário dar-se-á:

a) Quando preso em flagrante ou mandado de prisão pela prática de crime doloso;

b) Quando o agente penitenciário ameaçar quaisquer de seus superiores ou iguais;

c) Quando houver indícios inequívocos (elementos informativos) ou provas circunstanciais de envolvimento do agente penitenciário com o tráfico de drogas, quadrilhas de criminosos, crime organizado ou grupo de extermínio;

Capitulo VI Disposições finais Art.37. Os critérios para seleção e formação de agentes de Segurança Penitenciária deverão considerar o perfil psicológico necessário para lidar com situações de estresse, uso da força, armas de fogo e demais artefatos bélicos. Art.38. As atividades de treinamento/capacitação/formação ofertadas pela SEJUS-CE, fazem parte do trabalho rotineiro do integrante da Segurança Penitenciária, bem como, constitui uma obrigação funcional, tendo em vista o princípio da eficiência expresso no art.37 da CRFB/88; e, art.14, VIII e art.154, Constituição do Estado do Ceará. Art.39. A seleção de instrutores para ministrarem aula em qualquer assunto que englobe a Segurança Penitenciária, deverá levar em conta análise curricular, conhecimento empírico devidamente comprovado, áreas de atuação e conhecimento em direitos humanos, sendo ainda, submetido a avaliação didática, por comissão composta pela EGPR e Coordenadoria Especial - COESP. Art.40. Cumpre ao GAP elaborar protocolo próprio para os procedimentos de habilitação para o uso de cada tipo de arma de fogo e instrumento de menor potencial ofensivo que incluam avaliação técnica, psicológica, física e treinamento específico, com previsão de revisão periódica a ser estabelecida pela Coordenadoria Especial - COESP. Art.41. Deverá ser estimulado e priorizado, sempre que possível, o uso de técnicas e instrumentos de menor potencial ofensivo pelos integrantes da Segurança Penitenciária, de acordo com a especificidade da função operacional e sem se restringir às unidades especializadas. Art.42. Deverão ser incluídos nos currículos dos cursos de formação e programas de educação continuada conteúdos sobre técnicas e manuseio de instrumentos de menor potencial ofensivo. Art.43. As armas de menor potencial ofensivo deverão ser separadas e identificadas de forma diferenciada, conforme a necessidade operacional. Art.44. A Secretaria da Justiça e Cidadania deve criar comissão permanente interna de acompanhamento do grau de letalidade aplicada ao ambiente carcerário, com o objetivo de mensurar os efeitos do uso efetivo da força, por parte de seus agentes, tendo em vista o implemento de protocolos e políticas de Segurança Penitenciária. Art.45. A Secretaria da Justiça e Cidadania deverá, observada a legislação pertinente, oferecer possibilidades de reabilitação e reintegração ao trabalho aos integrantes da Segurança Penitenciária, que, apresentem danos físicos ou psíquicos em decorrência do desempenho de suas atribuições. Art.46. Os casos omissos, para os fins deste ato normativo, serão dirimidos pelo Secretário da Justiça e Cidadania do Estado do Ceará, considerando os pareceres dos Coordenadores Operacional, Administrativo e Especial do Sistema Penal. Art.47. Constituem partes integrantes deste ato normativo os Anexos, I, II, III, IV, V e VI. Art.48. No prazo de 1 (um) ano, a contar da data de sua publicação, será constituída comissão revisora com membros indicados pela Coordenadoria Especial e terá a finalidade de revisar e atualizar, no que couber, este ato normativo. Art.49. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. Maria do Perpétuo Socorro França Pinto SECRETÁRIA DA JUSTIÇA E CIDADANIA

d) Quando, comprovadamente por culpa, disparar arma de fogo no exercício de suas atribuições;

e) Portar arma de fogo em estado de embriaguez ou sob efeito de substância entorpecente;

f) Ausentar-se do Estado portando arma de fogo acautelada, salvo quando em exercício de atividade inerente ao Sistema de Segurança Penitenciária e mediante prévia e expressa autorização da Coordenadoria Especial do Sistema Penal;

g) Incorrer em desobediência de qualquer das normas contidas nesta Portaria;

h) Cessado o motivo da necessidade que ensejou a cautela;

i) Quando por recomendação psicológica ou psiquiátrica;

j) Quando dos demais dispositivos jurídicos autorizantes do afastamento de suas atribuições;

k) Quando do uso ilegal ou escuso da arma de fogo, ainda

que particular, munições e identidade funcional.

II. O Recolhimento definitivo da identidade funcional com a

autorização para o porte de arma, do agente penitenciário dar-se-á, quando:

a) Condenado pela pratica de crime doloso e/ou resultar demissão;

b) Exonerado, demitido ou pedir demissão;

c) De interdição judicial que o incapacite para todos os atos da vida civil;

d) Em caso de óbito.

Parágrafo único. Em qualquer dos casos especificados nesse artigo, dar-se-á o recolhimento da identidade funcional do integrante da Segurança Penitenciária, com a autorização para o porte de arma, ainda que, provisoriamente, bem como ficará desautorizado a manusear e portar arma de fogo institucional durante o período indicado no ato que ensejou a suspenção. Art.35. O integrante da atividade de Segurança Penitenciária, afastado das funções, perderá as prerrogativas funcionais e ficará à disposição do Núcleo de Segurança e Disciplina, podendo perdurar pelo prazo em que durar a medida. Art.36. Para fins de afastamento, suspensão, demissão, ou outras medidas congêneres, caberá ao Núcleo de Segurança e Disciplina o recolhimento da identidade funcional, arma de fogo, algemas, ou quaisquer outros instrumentos institucionais na posse do servidor. §1º. O Núcleo de Segurança e Disciplina, para os fins desse artigo, elaborará relatório circunstanciado do ato do recolhimento e encaminhará a Coordenadoria Especial do Sistema Penitenciário. §2º. O restabelecimento das prerrogativas funcionais ensejará a devolução da identidade funcional, da arma de fogo, das algemas, ou quaisquer outros instrumentos institucionais ao servidor, pela Coordenadoria Especial do Sistema Penal. §3º. Para os efeitos de apuração de responsabilidade funcional serão consideradas a natureza, a gravidade da infração, os danos que dela provierem para o serviço público ou a terceiros, as circunstâncias agravantes, atenuantes e os antecedentes funcionais. §4º. A suspensão do uso da identidade funcional do agente penitenciário do Estado do Ceará, com a autorização para o porte de arma, poderá ser imediata ou, após o devido processo administrativo.

58

58 DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017 SÉRIE 3 ANO IX Nº022

DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO

FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017

SÉRIE 3 ANO IX Nº022

ANEXO I

ANEXO IV
ANEXO IV

ANEXO IV

REQUERIMENTO PARA TRANSFERÊNCIA DE PROPRIEDADE DE ARMA DE FOGO E MUNIÇÕES DE USO RESTRITO

ANEXO V

ANEXO V

SOLICITAÇÃO PARA AQUISIÇÃO DE ARMA DE FOGO E MUNIÇÕES DE USO RESTRITO

*** *** ***

*** *** ***

REQUERIMENTO PARA CAUTELA DE ARMA DE FOGO E MUNIÇÕES * Preencha com letra legível todos

REQUERIMENTO PARA CAUTELA DE ARMA DE FOGO E MUNIÇÕES * Preencha com letra legível todos os espaços. Ressaltando que o formulário incompleto acarretará descontinuidade.

* Preencha com letra legível todos os espaços. Ressaltando que o formulário incompleto acarretará descontinuidade.
* Preencha com letra legível todos os espaços. Ressaltando que o formulário incompleto acarretará descontinuidade.
* Preencha com letra legível todos os espaços. Ressaltando que o formulário incompleto acarretará descontinuidade.
* Preencha com letra legível todos os espaços. Ressaltando que o formulário incompleto acarretará descontinuidade.
* Preencha com letra legível todos os espaços. Ressaltando que o formulário incompleto acarretará descontinuidade.
* Preencha com letra legível todos os espaços. Ressaltando que o formulário incompleto acarretará descontinuidade.
* Preencha com letra legível todos os espaços. Ressaltando que o formulário incompleto acarretará descontinuidade.
* Preencha com letra legível todos os espaços. Ressaltando que o formulário incompleto acarretará descontinuidade.
* Preencha com letra legível todos os espaços. Ressaltando que o formulário incompleto acarretará descontinuidade.
  DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO SÉRIE 3 ANO IX Nº022   FORTALEZA, 31 DE JANEIRO
 

DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO

SÉRIE 3 ANO IX Nº022

 

FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017

59

 

TERMO DE TRANSFERÊNCIA PATRIMONIAL Nº. 001/2017. SEJUS E CGD PROCESSO Nº0504794/2017

   

EXTRATO DE RESCISÃO DO CONTRATO

 
 

Nº11/2012

CONTRATANTE: SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE – SEMA. CONTRATADA: SERVNAC SEGURANÇA LTDA. OBJETO: Este

O

ESTADO DO CEARÁ, através da SECRETARIA DA JUSTIÇA E

CIDADANIA, situada na Rua Tenente Benévolo, nº1055, Bairro Meireles, Fortaleza-CE, CEP: 60.160.041, inscrita no CNPJ sob o nº07.954.530/0001-18, doravante denominada SEJUS, neste ato representada por sua Secretária, Dra. MARIA DO PERPÉTUO SOCORRO FRANÇA PINTO, e a CONTROLADORIA GERAL DE DISCIPLINA DOS ÓRGÃOS DE SEGURANÇA PÚBLICA E SISTEMA PENITENCIÁRIO, com sede no Av. Pessoa Anta, nº69, Praia de Iracema, CEP: 60060-188, Fortaleza-CE, inscrita no CNPJ sob o nº14.007.445/0001-08, doravante denominada CGD, neste ato representado por seu Controlador Geral de Disciplina respondendo, Dr. RODRIGO BONA CARNEIRO, resolvem celebrar o presente TERMO DE TRANSFERÊNCIA PATRIMONIAL. OBJETO: Constitui objeto deste instrumento a Transferência Patrimonial, em caráter de doação, a CONTROLADORIA GERAL DE DISCIPLINA DOS ÓRGÃOS DE SEGURANÇA PÚBLICA E SISTEMA PENITENCIÁRIO, do bem móvel abaixo descrito, que faz parte do patrimônio da SECRETARIA DA JUSTIÇA E CIDADANIA. 01- Veículo Chevrolet TrailBlazer LT

D4A, de placa POB 5007, Ano 2016, Cor Preta, Categoria Oficial- 38657,CHASSI- 9BG156FK0GC423367, RENAVAM- 1096030370. FUNDAMENTAÇÃO: A presente transferência far-se-á de acordo com

disposto no art.17, inciso II, alínea “a”, da Lei nº8.666/93, de 21 de

o

TERMO tem por objeto a rescisão do contrato 11/2012 de forma bilateral amigável e em consonância com o que determina a Lei de Licitações. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL: Autorização do Sr. Secretário

da

SEMA e mútuo consentimento das partes, justificativa constante no

processo 0218520/2017 com respaldo no art.79, II e da Lei nº8.666/ 93, na Cláusula Décima Quarta do Contrato nº11/2012. DATA DA

ASSINATURA: 31 de janeiro de 2017. FORO: Comarca de Fortaleza- CE. SIGNATÁRIOS: Artur José Vieira Bruno - Secretário do Meio Ambiente e Emanuelle Tercia de Carvalho Albuquerque - Procuradora Servnac Segurança Ltda. Fortaleza - CE, 27 de janeiro de 2017. Arabella Costa Pinheiro ASSESSORIA JURÍDICA

Publique-se.

 
 

*** *** ***

   

SECRETARIADO PLANEJAMENTO E GESTÃO

O

SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO

DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que

junho de 1993 e alterações e na Lei Estadual nº13.476 de 20 de maio de 2004, com redação dada pela Lei nº14.891, de 31 de março de 2011, e está vinculado ao processo administrativo nº0504794/2017, o qual passa

consta do(s) processo(s) nº0272360/2016 - VIPROC, RESOLVE CONCEDER, nos termos do art.40, §§7º, inciso I, 8º e 18, da Constituição Federal, com redação dada pela Emenda Constitucional

a

ser parte integrante deste Termo. VIGÊNCIA: O presente termo de

Federal nº41, de 19 de dezembro de 2003, combinado com a Lei nº9.826,

transferência patrimonial inicia sua vigência a partir da data da assinatura

de

14 de maio de 1974, art.157, com a redação dada pela Lei nº13.578,

do

mesmo. FORO: Fica eleito o foro da cidade de Fortaleza, para dirimir

de

21 de janeiro de 2005, e art.6º, §1º, inciso(s) I, da Lei Complementar

quaisquer dúvidas e pendências decorrentes deste instrumento. DATA DA ASSINATURA: 30 de janeiro de 2017. SIGNATÁRIOS: MARIA DO PERPÉTUO SOCORRO FRANÇA PINTO, SECRETARIA DA JUSTIÇA

nº12, de 23 de junho de 1999, com redação dada pela Lei Complementar nº92, de 25 de janeiro de 2011, ao(s) DEPENDENTE(S) do(a) ex- servidor(a) Ricardo Terto do Carmo, CPF nº12276537353, aposentado(a) pelo(a) Secretaria da Justiça e Cidadania - SEJUS, onde

E

CIDADANIA; RODRIGO BONA CARNEIRO, CONTROLADORIA

GERAL DE DISCIPLINA DOS ÓRGÃOS DE SEGURANÇA PÚBLICA

E

SISTEMA PENITENCIÁRIO. SECRETARIA DA JUSTIÇA E

percebia os proventos do(a) cargo/função de Auxiliar de Serviços Gerais, nível/referência 04, matrícula nº004183-1-5, com óbito em 01/01/ 2016, pensão mensal no valor de R$303,55 (trezentos e três reais e cinquenta e cinco centavos), calculada com base na totalidade dos proventos do(a) falecido(a), a partir de 01/01/2016, conforme descrição abaixo indicada, e cessar os efeitos do ato que concedeu pensão provisória aos(s) beneficiário(s) constantes no D.O.E. publicado em

CIDADANIA, em Fortaleza, Ce, 30 de janeiro de 2017. Clarissa Aguiar de Lima COORDENADORA DA ASSESSORIA JURÍDICA

 

*** *** ***

 

SECRETARIADO MEIOAMBIENTE

 

11/05/2016:

 
 

EXTRATO DE RESCISÃO DO CONTRATO

Nome

Parentesco

C P F

Valor R$

Nº06/2012

MARIA HILA DO CARMO

Cônjuge

28605381353

303,55

CONTRATANTE: SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE – SEMA. CONTRATADA: SERVNAC SEGURANÇA LTDA. OBJETO: Este TERMO tem por objeto a rescisão do contrato 06/2012 de forma bilateral amigável e em consonância com o que determina a Lei de Licitações. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL: Autorização do Sr. Secretário

 

Para o benefício previdenciário em referência, fica assegurada a

remuneração mínima legal, de acordo com a legislação estadual e federal vigente na data do pagamento. SECRETARIA DO PLANEJAMENTO

E

GESTÃO, em Fortaleza, aos 26 de janeiro de 2017. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

da

SEMA e mútuo consentimento das partes, justificativa constante no

 

processo 0218520/2017 com respaldo no art.79, II e da Lei nº8.666/ 93, na Cláusula Décima Quarta do Contrato nº06/2012. DATA DA

ASSINATURA: 31 de janeiro de 2017. FORO: Comarca de Fortaleza- CE. SIGNATÁRIOS: Artur José Vieira Bruno - Secretário do Meio Ambiente e Emanuelle Tercia de Carvalho Albuquerque - Procuradora Servnac Segurança Ltda. Fortaleza - CE, 27 de janeiro de 2017. Arabella Costa Pinheiro ASSESSORIA JURÍDICA

Publique-se.

*** *** ***

 

O(A) SECRETÁRIO(A) DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que consta do(s) processo(s) nº5921775/2013 e 7270542/ 2013 – VIPROC, RESOLVE CONCEDER, nos termos do art.40, §§7º, inciso I, 8º e 18, da Constituição Federal, com redação dada pela

Emenda Constitucional Federal nº41, de 19 de dezembro de 2003, combinado com a Lei nº9.826, de 14 de maio de 1974, art.157, com a redação dada pela Lei nº13.578, de 21 de janeiro de 2005, e art.6º, §1º, inciso(s) I, da Lei Complementar nº12, de 23 de junho de 1999, com redação dada pela Lei Complementar nº92, de 25 de janeiro de 2011, ao(s) DEPENDENTE(S) do(a) ex-servidor(a) LUIZ GONZAGA DE MOURA, CPF nº001.309.073-91, aposentado(a) pelo(a) Secretaria

 

*** *** ***

EXTRATO DE RESCISÃO DO CONTRATO

 

Nº09/2012

CONTRATANTE: SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE - SEMA. CONTRATADO: SERVIARM SERVIÇO DE VIGILÂNCIA ARMADA LTDA. OBJETO: Este TERMO tem por objeto a rescisão do Contrato nº09/2012 de forma bilateral amigável e em consonância com o que determina a Lei de Licitações. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL:

da

Fazenda – SEFAZ, onde percebia os proventos do(a) cargo/função

Autorização do Sr. Secretário da SEMA e mútuo consentimento das partes, justificativa constante no processo 0219054/2017 com respaldo

de

Fiscal de Rendas, C13, atualmente Auditor Fiscal da Receita Estadual,

nível/referência 4ª Classe, Referência E, matrícula nº008083-1-8, com

no

art.79, II e da Lei nº8.666/93, na Cláusula Décima Quarta do Contrato

nº09/2012. DATA DA ASSINATURA: 31 de janeiro de 2017. FORO:

Comarca de Fortaleza-CE. SIGNATÁRIOS: Artur José Vieira Bruno - Secretário do Meio Ambiente e Luiz Gastão Bittencourt da Silva - Empresa Serviarm Segurança Ltda. Fortaleza - CE, 27 de janeiro de 2017. Arabella Costa Pinheiro ASSESSORIA JURÍDICA

Publique-se.

óbito em 23/07/2013, pensão mensal no valor de R$14.872,70 (Quatorze mil, oitocentos e setenta e dois reais e setenta centavos),

calculada com base na totalidade dos proventos do(a) falecido(a), até o limite máximo estabelecido para os benefícios do Regime Geral de Previdência Social, acrescido de 70% (setenta por cento) da parcela excedente a este limite, a partir de 23/07/2013, conforme descrição abaixo indicada, e cessar os efeitos do ato que concedeu pensão provisória ao(s) beneficiário(s) constante(s) no D.O.E. publicado em

 

*** *** ***

17/12/2015:

 

60

DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO

SÉRIE 3 ANO IX Nº022

FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017

   

23

de junho de 1999, com redação dada pela Lei Complementar nº92, de

Nome

Parentesco

C P F

Valor R$

25

de janeiro de 2011, ao(s) DEPENDENTE(S) do(a) ex-servidor(a)

Maria Neuza de Moura

Viúva

685.764.803-44

14.872,70

Expedita Francisca Bezerra Rodrigues, CPF nº187.130.503-97,

 

aposentado(a) pelo(a) Secretaria da Educação - SEDUC, onde percebia

SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO, em Fortaleza, aos

 

os

proventos do(a) cargo/função de Auxiliar de Serviços, Classe I, ATA-

27

de janeiro de 2017. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

*** *** ***

 

1,

Atualmente Auxiliar de Serviços Gerais, nível/referência 3, matrícula

nº002896-1-2, com óbito em 12/08/2015, pensão mensal no valor de R$318,03 (trezentos e dezoito reais e três centavos), calculada com base na totalidade dos proventos do(a) falecido(a), a partir de 12/08/ 2015, conforme descrição abaixo indicada, e cessar os efeitos do ato que concedeu pensão provisória ao(s) beneficiário(s) constante(s) no D.O.E. publicado em 17/12/2015:

O

SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO

 

DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que

consta do(s) processo(s) nº5210572/2015 - VIPROC, RESOLVE CONCEDER, nos termos do art.40, §§7º, inciso I, 8º e 18, da Constituição Federal, com redação dada pela Emenda Constitucional Federal nº41, de

Nome

Parentesco

C P F

Valor R$

José Severino Rodrigues

Cônjuge

060.042.533-91

318,03

19

de dezembro de 2003, combinado com a Lei nº9.826, de 14 de maio

 

de 1974, art.157, com a redação dada pela Lei nº13.578, de 21 de

 

Para o beneficio previdenciário em referência, fica assegurada a remuneração mínima legal, de acordo com a legislação estadual e federal vigente na data do pagamento. SECRETARIA DO PLANEJAMENTO

E

janeiro de 2005, e art.6º, §1º, inciso(s) I, da Lei Complementar nº12, de

23

de junho de 1999, com redação dada pela Lei Complementar nº92, de

25

de janeiro de 2011, ao(s) DEPENDENTE(S) do(a) ex-servidor(a)

 

GESTÃO, em Fortaleza, aos 27 de janeiro de 2017. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

 

Terezinha Gonçalo Bento, CPF nº09083464334, aposentado(a) pelo(a) Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social - STDS, onde percebia

proventos do(a) cargo/função de Assistente de Administração, nível/ referência 39, matrícula nº400375-1-9, com óbito em 05/04/2015,

os

*** *** ***

pensão mensal no valor de R$3.106,20 (Três mil, cento e seis reais e vinte centavos), calculada com base na totalidade dos proventos do(a) falecido(a), a partir de 20/08/2015, conforme descrição abaixo indicada,

 

O(A) SECRETÁRIO(A) DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista

o

que consta do(s) processo(s) nº112973884/SPU, RESOLVE

cessar os efeitos do ato que concedeu pensão provisória aos(s) beneficiário(s) constantes no D.O.E. publicado em 19/05/2016:

e

CONCEDER, nos termos do art.40, §§7º, inciso I e 18, da Constituição

Federal, com redação dada pela Emenda Constitucional Federal nº41, de

 

19

de dezembro de 2003, e art.3º, parágrafo único, da EC nº47/2005,

 

Nome

Parentesco

C P F

Valor R$

combinado com a Lei nº9.826, de 14 de maio de 1974, art.157, com a redação dada pela Lei nº13.578, de 21 de janeiro de 2005, e art.6º, §1º, da Lei Complementar nº12, de 23 de junho de 1999, com redação dada pela Lei Complementar nº92, de 25 de janeiro de 2011, ao(s) DEPENDENTE(S) do(a) ex-servidor(a) JOSE LUCIANO XAVIER RIBEIRO, CPF nº020.366.733-68, aposentado(a) pelo(a) Secretaria da Saúde do Estado do Ceará – SESA, onde percebia os proventos do(a) cargo/função de MEDICO, nível/referência 14, matrícula nº241100108106916, com óbito em 30/04/2011, pensão mensal no valor de R$7.578,09 (sete mil e quinhentos e setenta e oito reais e nove centavos), calculada com base na totalidade dos proventos do(a) falecido(a), até o limite máximo estabelecido para os benefícios do Regime Geral de Previdência Social, acrescido de 70% (setenta por cento) da parcela excedente a este limite, a partir de 30/04/2011, conforme descrição abaixo indicada, e cessar os efeitos do ato que concedeu pensão provisória aos(s) beneficiário(s) constante(s) no D.O.E. publicado em 01/08/2011:

LUIZ ALFREDO LUZ FREITAS

Companheiro

02594927368

3.106,20

SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO, em Fortaleza, aos

 

26

de janeiro de 2017. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

 
 

*** *** ***

 

O

SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO

 

DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que

consta do(s) processo(s) nº5802154/2016 - VIPROC, RESOLVE CONCEDER, nos termos do art.40, §§7º, inciso II, 8º e 18, da Constituição Federal, com redação dada pela Emenda Constitucional Federal nº41, de

19

de dezembro de 2003, combinado com a Lei nº9.826, de 14 de maio

de

1974, art.157, com redação dada pela Lei nº13.578, de 21 de janeiro

de

2005, e art.6º, §1º, inciso(s) I, da Lei Complementar nº12, de 23 de

 

junho de 1999, com redação dada pela Lei Complementar nº159, de14

 

Nome

Parentesco

C P F

Valor R$

de

janeiro de 2016, e art.1º da Lei Complementar nº31, de 05 de agosto

 
 

Maria Tereza Silva Ribeiro (COM PARIDADE)

Viúva

020.366.493-00

7.578,09

de

2002, ao(s) DEPENDENTE(S) do(a) ex-servidor(a) Elenice Macena

de

Castro, CPF nº10721568300, lotado(a) no(a) Secretaria da Saúde -

 

SESA, onde percebia a remuneração do(a) cargo/função de Técnico de Enfermagem, nível/referência 6, matrícula nº492676-1-4, com óbito em 23/06/2016, pensão mensal no valor de R$1.104,88 (hum mil,

cento e quatro reais e oitenta e oito centavos), correspondente a 80%

 

SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO, em Fortaleza, 26

de

janeiro de 2017. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

 
 

do

benefício, calculado com base na totalidade da remuneração do(a)

 

falecido(a), a partir de 23/06/2016, conforme descrição e duração de benefício abaixo indicadas, por dependente:

 

*** *** ***

   

O

SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO

Nome

Parentesco

CPF

Valor R$

Prazo Pensão

 

DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que consta do(s) processo(s) nº3397120/2016 - VIPROC, RESOLVE

 

(LC 12/1999)

FRANCISCOALVES DE CASTRO

CÔNJUGE

09029451300

1.104,88

art.6º, §5º, III

CONCEDER, nos termos do art.40, §§7º, inciso I, 8º e 18, da Constituição Federal, com redação dada pela Emenda Constitucional Federal nº41, de

SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO, em Fortaleza, aos

19

de dezembro de 2003, combinado com a Lei nº9.826, de 14 de maio

28

de novembro de 2016. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

 

de 1974, art.157, com redação dada pela Lei nº13.578, de 21 de janeiro

de 2005, e art.6º, §1º, inciso(s) I, da Lei Complementar nº12, de 23 de junho de 1999, com redação dada pela Lei Complementar nº159, de 14

 

de

janeiro de 2016, ao(s) DEPENDENTE(S) do(a) ex-servidor(a) Maria

 

*** *** ***

 

do Carmo Nunes Quirino, CPF nº22000968368, aposentado(a) pelo(a) Secretaria da Educação - SEDUC, onde percebia os proventos do(a) cargo/função de Auxiliar de Serviços Gerais, nível/referência 9, matrícula nº013958-1-5, com óbito em 14/05/2016, pensão mensal no valor de

O(A) SECRETÁRIO(A) DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO

 

ESTADO DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista

o

que consta do(s) processo(s) nº5937120/2015 - VIPROC, RESOLVE

R$368,04 (trezentos e sessenta duzentos e noventa e quatro reais e quarenta e três centavos), calculada com base na totalidade dos proventos do(a) falecido(a), a partir de 14/05/2016, conforme descrição e duração de benefício abaixo indicadas, por dependente, e cessar os efeitos do ato que concedeu pensão provisória ao(s) beneficiário(s) constantes no D.O.E. publicado em 23/08/2016:

CONCEDER, nos termos do art.40, §§7º, inciso I, 8º e 18, da Constituição Federal, com redação dada pela Emenda Constitucional Federal nº41, de

19

de dezembro de 2003, combinado com a Lei nº9.826, de 14 de maio

de 1974, art.157, com a redação dada pela Lei nº13.578, de 21 de janeiro de 2005, e art.6º, §1º, inciso(s) I, da Lei Complementar nº12, de

redação dada pela Lei nº13.578, de 21 de janeiro de 2005, e art.6º, §1º, inciso(s) I,
DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO SÉRIE 3 ANO IX Nº022 FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017

DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO

SÉRIE 3 ANO IX Nº022

FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017

61

   

pela Lei nº13.578, de 21 de janeiro de 2005, e art.6º, §1º, inciso(s) I e II,

Nome

Parentesco

CPF

Valor R$

Prazo Pensão

(LC 12/1999)

 

Lei Complementar nº12, de 23 de junho de 1999, com redação dada

pela Lei Complementar nº92, de 25 de janeiro de 2011, ao(s) DEPENDENTE(S) do(a) ex-servidor(a) CECÍLIA ALEXANDRE DE

da

JOSE QUIRINO SOBRINHO

CÔNJUGE

13602004368

368,04

art.6º, §5º, III

 

MENEZES COSTA CPF nº543.731.743-34, lotado(a) no(a) Tribunal

 

Para o benefício previdenciário em referência, fica assegurada a remuneração mínima legal, de acordo com a legislação estadual e federal vigente na data do pagamento. SECRETARIA DO PLANEJAMENTO

 

de

Justiça do Estado do Ceará - TJCE, onde percebia a remuneração

do(a) cargo/função de Técnica Judiciária, nível/referência SPJNFE08, matrícula nº658, com óbito em 12/10/2012, pensão mensal no valor

E

GESTÃO, em Fortaleza, aos 26 de janeiro de 2017. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

 

de

R$4.161,74 (Quatro mil, cento e sessenta e um reais e setenta e

quatro centavos), calculada com base na totalidade da remuneração

do(a) falecido(a), até o limite máximo estabelecido para os benefícios

 

do

Regime Geral de Previdência Social, acrescido de 70% (setenta por

 

*** *** ***

 

cento) da parcela excedente a este limite, a partir de 12/10/2012, conforme descrição abaixo indicada, e cessar os efeitos do ato que concedeu pensão provisória ao(s) beneficiário(s) constante(s) no D.O.E. publicado em 05/07/2016:

O

SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO

 

DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que

consta do(s) processo(s) nº7969380/2015 - VIPROC, RESOLVE CONCEDER, nos termos do art.40, §§7º, inciso II, 8º e 18, da Constituição Federal, com redação dada pela Emenda Constitucional Federal nº41, de

Nome

Parentesco

C P F

Valor R$

19

de dezembro de 2003, combinado com a Lei nº9.826, de 14 de maio

José Miguel Costa Clarice Menezes Costa

Cônjuge Filha Menor (nascida em 21/12/2010) Filho Menor (nascido em 01/11/2002)

618.617.663-00

2.080,87

de 1974, art.157, com redação dada pela Lei nº13.578, de 21 de janeiro de 2005, e art.6º, §1º, inciso(s) I, da Lei Complementar nº12, de 23 de junho de 1999, com redação dada pela Lei Complementar nº92, de 25 de janeiro de 2011, ao(s) DEPENDENTE(S) do(a) ex-servidor(a) José Wanderley Alves Costa, CPF nº11473320372, lotado(a) no(a) Secretaria da Educação - SEDUC, onde percebia a remuneração do(a) cargo/função de Professor, Classe Especializado, nível/referência 12, matrícula nº159145-1-3, com óbito em 03/12/2015, pensão mensal no valor de R$4.077,54 (quatro mil, setenta e sete reais e cinquenta e quatro centavos), calculada com base na totalidade dos proventos do(a)

069.655.053-97

1.040.43

Ageu Menezes Costa

033.784.923-41

1.040.43

*** *** ***

 

O(A) SECRETÁRIO(A) DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista

o

que consta do(s) processo(s) nº3150044/2016 – VIPROC, RESOLVE

CONCEDER, nos termos do art.40, §§7º, inciso I, 8º e 18, da Constituição

Federal, com redação dada pela Emenda Constitucional Federal nº41, de

falecido(a), a partir de 03/12/2015, conforme descrição abaixo indicada,

19

de dezembro de 2003, combinado com a Lei nº9.826, de 14 de maio

e

cessar os efeitos do ato que concedeu pensão provisória ao(s)

de

1974, art.157, com redação dada pela Lei nº13.578, de 21 de janeiro

beneficiário(s) constantes no D.O.E. publicado em 18/04/2016:

 

de

2005, e art.6º, §1º, inciso(s) I, da Lei Complementar nº12, de 23 de

Nome

Parentesco

C P F

Valor R$

 

junho de 1999, com redação dada pela Lei Complementar nº159, de 14

de

janeiro de 2016, ao(s) DEPENDENTE(S) do(a) ex-servidor(a) CESAR

MARIA DO SOCORRO MELGAÇO COSTA

CÔNJUGE

33050325372

4.077,54

AUGUSTO BEZERRA DE LIMA FERREIRA, CPF nº058.424.503-30, aposentado(a) pelo(a) Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social

 

SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO, em Fortaleza, aos

 

STDS, onde percebia os proventos do(a) cargo/função de Assistente de

26

de janeiro de 2017. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

*** *** ***

 

Administração, nível/referência 40, matrícula nº400466-1-5, com óbito em 08/05/2016, pensão mensal no valor de R$3.938,55 (três mil,

novecentos e trinta e oito reais e cinquenta e cinco centavos), calculado com base na totalidade dos proventos do(a) falecido(a), a partir de 08/ 05/2016, conforme descrição abaixo indicadas, por dependente e cessar

   

efeitos do ato que concedeu pensão provisória ao(s) beneficiário(s) constante(s) no D.O.E. publicado em 15/09/2016:

os

O

DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que

SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO

consta do(s) processo(s) nº125828403 - VIPROC, RESOLVE CONCEDER, nos termos do art.40, §§7º, inciso I, 8º e 18, da Constituição Federal, com redação dada pela Emenda Constitucional Federal nº41, de

de dezembro de 2003, combinado com a Lei nº9.826, de 14 de maio

19

Nome

Parentesco

CPF

Valor R$

Prazo Pensão

 

(LC 12/1999)

 

Maria Izaura Lopes Ferreira

Cônjuge

046.953.803-15

3.938,55

art.6º, §5º, III

de 1974, art.157, com a redação dada pela Lei nº13.578, de 21 de janeiro de 2005, e art.6º, §1º, inciso(s) 15, da Lei Complementar nº12, de 23 de junho de 1999, com redação dada pela Lei Complementar nº92, de 25 de janeiro de 2011, ao(s) DEPENDENTE(S) do(a) ex-servidor(a) Maria Do Carmo Costa Teixeira, CPF 05314976315, aposentado(a) pelo(a) 06, onde percebia os proventos do(a) cargo/função de PROFESSOR, nível/referência 1, matrícula nº221100105207819, com óbito em 2012, pensão mensal no valor de R$789,00 (SETECENTOS

SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO, em Fortaleza, aos

26

de janeiro de 2017. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

*** *** ***

 

O

SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO

E

OITENTA E NOVE REAIS) (13), calculada com base na totalidade

DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que consta do(s) processo(s) nº3234516/2007 - VIPROC, RESOLVE

CONCEDER, nos termos do art.40, §§7º, inciso I, 8º e 18, da Constituição Federal, com redação dada pela Emenda Constitucional Federal nº41, de

dos proventos do(a) falecido(a), a partir de 11, conforme descrição abaixo indicada, e cessar os efeitos do ato que concedeu pensão provisória aos(s) beneficiário(s) constantes no D.O.E. publicado em:

 

19

de dezembro de 2003, combinado com a Lei nº9.826, de 14 de maio

 

Nome

Parentesco

C P F

Valor R$

de 1974, art.157, com a redação dada pela Lei nº13.578, de 21 de

FRANCISCO ELIEZER TEIXEIRA

viúvo(a)

06019765334

789,00

janeiro de 2005, e art.6º, §1º, inciso(s) I, da Lei Complementar nº12 de

 

23

de junho de 1999, com redação dada pela Lei Complementar nº92, de

SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO, em Fortaleza, aos

 

25

de janeiro de 2011, ao(s) DEPENDENTE(S) do(a) ex-servidor(a)

26

de janeiro de 2017. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

 

TERESINHA BRASILEIRO CAMPOS, CPF 16352041353, aposentado(a) pelo(a) SECRETARIA DA EDUCAÇÃO, onde percebia

os

proventos do(a) cargo/função de AGENTE DE ADMINISTRAÇÃO,

 

nível/referência 26, matrícula nº221100107446519, com óbito em 15/

 

*** *** ***

 

04/2007, pensão mensal no valor de R$626,54 (SEISCENTOS E VINTE

 

E

SEIS REAIS E CINQUENTA E QUATRO CENTAVOS), calculada

O(A) SECRETÁRIO(A) DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista

que consta do(s) processo(s) n os 4274633/2012 E 3345362/2014 -

o

 

com base n a totalidade dos proventos do(a) falecido(a), a partir de 20/ 08/2007, conforme descrição abaixo indicada, e cessar os efeitos do ato que concedeu pensão provisória aos(s) beneficiário(s) constantes no D.O.E. publicado em 21/09/2009: 1º MOMENTO: A PARTIR DA DATA DA APOSENTADORIA DA EX-SERVIDORA. EM 12/02/2007: NOME:

ALANNA CAMPOS PORFIRIO; PARENTESCO: FILHA INVÁLIDA; CPF Nº026.664.123-77; VALOR R$626,54. 2º MOMENTO: A PARTIR

VIPROC, RESOLVE CONCEDER nos termos do art.40, §§7º, inciso II, 8º e,18, da Constituição Federal, com redação dada pela Emenda Constitucional Federal nº41, de 19 de dezembro de 2003, combinado com a Lei nº9.826, de 14 de maio de 1974, art.157, com a redação dada

62

DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO

SÉRIE 3 ANO IX Nº022

FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017

DA EMENDA CONSTITUCIONAL 70/2012, EM 29/03/2012, SE VIVO FOSSE ESTARIA PERCEBENDO O VALOR DE R$859,69: NOME:

 

Nome

Parentesco

C P F

Valor R$

ALANNA CAMPOS PORFIRIO; PARENTESCO: FILHA INVÁLIDA;

CPF Nº026.664.123-77; VALOR R$859,69. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

Raimundo Tonante da Silva

Viúvo

234.712.553-20

469,57

SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO, em Fortaleza, aos

 

27

de janeiro de 2017. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

 
 

*** *** ***

O(A) SECRETÁRIO(A) DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO

ESTADO DO CEARÁ no uso de suas atribuições legais e tendo em vista

 

*** *** ***

 

que consta do processo nº114552380/SPU, RESOLVE CONCEDER,

nos termos do art.40, §§7º, inciso I, 8º e 18, da Constituição Federal, com redação dada pela Emenda Constitucional Federal nº41, de 19 de dezembro de 2003, combinado com a Lei nº9.826, de 14 de maio de 1974, art.157, com a redação dada pela Lei nº13.578, de 21 de janeiro de 2005, art.6º, parágrafo único, inciso I, da Lei Complementar nº12, de

o

 

O

GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ, no uso de suas atribuições

legais e tendo em vista o que consta do processo nº7127705/2016/ VIPROC, e ainda, com fundamento no artigo 115 da Lei nº9.826, de 14

de maio de 1974, RESOLVE AUTORIZAR O AFASTAMENTO PARA

O

TRATO DE INTERESSE PARTICULAR, pelo prazo de 04 (quatro)

23

de junho de 1999, com redação dada pela Lei Complementar nº92, de

anos, do(a) servidor(a) ANTONIO CLAUDIO DE MENESES E SILVA, que ocupa o cargo de Professor Especializado, integrante do Grupo Ocupacional do Magistério, nível I, matrícula(s) nº16111716, lotado(a)

no(a) EEFM DOUTOR CÉSAR CALS, no município de FORTALEZA/

25

de janeiro de 2011, ao(s) DEPENDENTE(S) do(a) ex-servidor(a)

HERMES RIBEIRO DE OLIVEIRA, CPF nº028.565.143-91, aposentado(a) pelo(a) Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem - DAER, atualmente, Departamento de Edificações e Rodovias - DER, onde percebia os proventos do(a) função de motorista, nível/referência G, atualmente, MOTORISTA, referência 21, matrícula nº00827711, com óbito em 21/09/2011, pensão mensal no valor de R$1.067,45 (Hum mil e sessenta e sete reais e quarenta e cinco centavos), correspondente a totalidade dos proventos do(a) falecido(a), a partir de 21/09/2011, a ser rateada conforme descrição abaixo indicada, e cessar os efeitos do ato que concedeu pensão provisória ao(s) beneficiário(s)

constante(s) no D.O.E de 08/11/2011: NOME: Maria Augusta Rocha de Oliveira; PARENTESCO: Viúva; CPF: 573.236.153-72; VALOR:

CE, da Secretaria da Educação, sem percepção de seus vencimentos e demais vantagens, a partir da publicação deste Ato. PALÁCIO DA ABOLIÇÃO DO GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ, em Fortaleza,

27

de janeiro de 2017. Camilo Sobreira de Santana GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO Marcia Oliveira Cavalcante Campos SECRETÁRIA ADJUNTA DA EDUCAÇÃO

*** *** ***

 

R$1.067,45. SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO, em Fortaleza, aos 26 de janeiro de 2017. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

O

GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ, no uso de suas atribuições

 

*** *** ***

legais, e tendo em vista o que consta no Processo nº3073381/2015 - VIPROC, RESOLVE, com fundamento no art.110, inciso I, alínea “b” da Lei nº9.826, de 14.05.74, combinado com o art.2º, parágrafo único, da Lei Estadual nº15.569, de 07 de abril de 2014, DOE 07.04.2014, combinado com a Resolução nº1079/2014 - CONSU, de 02 de junho de 2014, DOE 12.08.2014, AUTORIZAR O AFASTAMENTO da docente

O(A) SECRETÁRIO(A) DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO

ESTADO DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista

o

que consta do processo nº2129413/2015 - VIPROC, RESOLVE

CONCEDER, nos termos do art.40, §§7º, inciso I, 8º e 18, da Constituição

Federal, com redação dada pela Emenda Constitucional Federal nº41, de

SELENE MAIA DE MORAIS, ocupante do cargo de Professor, classe Titular, referência P, matrícula nº06557.1-6, lotada no Centro de Ciências

19

de dezembro de 2003, e art.157, da Lei nº9.826, de 14 de maio de

1974, com redação dada pela Lei nº13.578, de 21 de janeiro de 2005 e art.6º, §1º, inciso I, da Lei Complementar nº12 de 23/06/1999, com redação dada pela Lei Complementar nº92, de 25 de janeiro de 2011, a DEPENDENTE do ex-servidor FRANCISCO DAS CHAGAS RIBEIRO DA SILVA, CPF nº016.769.203-82, aposentado(a) pelo(a) Superintendência da Polícia Civil, onde percebia os proventos do(a) cargo de Comissário de Polícia, APJ-20, atualmente denominado Inspetor de Polícia Civil Classe Especial, matrícula nº010.124-1X, com óbito em 30/03/2015, pensão mensal no valor de R$4.301,82 (Quatro mil trezentos e um reais e oitenta e dois centavos), correspondente a

totalidade dos proventos do falecido, a partir de 30/03/2015, a ser concedida conforme descrição abaixo e cessar os efeitos do ato que

concedeu pensão provisória a beneficiária constante publicado no D.O.E. de 21/10/2015: Nome: Maria de Fátima Bezerra da Silva; Parentesco:

Tecnologia - CCT, vinculada à Coordenação do curso de Graduação em Química da Fundação Universidade Estadual do Ceará - FUNECE, no

e

período de 01/07/2015 a 30/06/2016, para realizar Estágio Pós-Doutoral em Química de Produtos Naturais, na Universidade de Aveiro, em Portugal, sem ônus para o erário estadual. PALÁCIO DA ABOLIÇÃO DO GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ, em Fortaleza, 27 de janeiro de

2017.

Camilo Sobreira de Santana GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ Hugo Santana de Figueirêdo Junior

SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO Inácio Francisco de Assis Nunes Arruda SECRETÁRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA

E

EDUCAÇÃO SUPERIOR

 

Viúva; CPF nº153.638.563-37; Valor R$4.301,82. Para o benefício previdenciário em referência, fica assegurada a remuneração mínima legal e respeitado o teto remuneratório constitucional, conforme o caso

de acordo com a legislação estadual e federal vigente na data do pagamento. SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO, em Fortaleza, aos 26 de janeiro de 2017. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

*** *** ***

e

O(A) SECRETÁRIO(A) DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista

 

*** *** ***

 

O

GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ, no uso de suas atribuições

legais e tendo em vista o que consta do processo nº7383342/2015 - VIPROC, RESOLVE, com fundamento no art.110, inciso I, alínea “b” da Lei nº9.826, de 14.05.74, combinado com o art.2º, parágrafo único, da Lei Estadual nº15.569, de 07 de abril de 2014, DOE 07.04.2014, combinado com a Resolução nº1079/2014 - CONSU, de 02 de junho de 2014, DOE 12.08.2014, AUTORIZAR O AFASTAMENTO do docente HERMANO

JOSÉ BATISTA DE CARVALHO, ocupante do cargo de Professor, classe Adjunto, Ref. I, matrícula nº06597.1-1, lotado no Centro de Estudos Sociais Aplicados - CESA, vinculado à Coordenação do Curso de Graduação em Administração da Fundação Universidade Estadual do Ceará - FUNECE, no período de 01/04/2016 a 31/03/2017, para realização do Estágio Pós- Doutoral no Núcleo de Estudos sobre Democracia, Cidadania e Direito do Centro de Estudos Sociais, da Universidade de Coimbra, sem ônus para erário estadual. PALÁCIO DA ABOLIÇÃO DO GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ, em Fortaleza, 27 de janeiro de 2017. Camilo Sobreira de Santana GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO Inácio Francisco de Assis Nunes Arruda SECRETÁRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA

o

que consta do processo nº070577870/SPU, RESOLVE REVER, o Ato

datado de 14/04/2011, publicado no DOE de 04/05/2011, e julgado legal pelo Tribunal de Contas do Estado em 07/12/2011, através da Resolução nº2506/2011, que concedeu nos termos do art.40, §§7º, inciso I, 8º e 18, da Constituição Federal, com redação dada pela Emenda Constitucional Federal nº41, de 19 de dezembro de 2003, combinado com a Lei nº9.826, de 14 de maio de 1974, com a redação dada pela Lei nº13.578, de 21 de janeiro de 2005, e art.6º, parágrafo único, da Lei Complementar nº12,

de 23 de junho de 1999, com redação dada pela Lei Complementar nº38, de 31 de dezembro de 2003, pensão mensal no valor de R$469,57 (quatrocentos e sessenta e nove reais e cinquenta e sete centavos) a RAIMUNDO TONANTE DA SILVA, viúvo da ex-servidora Maria Oliveira da Silva, CPF nº153.889.053-49, aposentada pela Secretaria da Saúde, matrícula nº081547-1-6, com óbito em 09/02/2007, PARA FIXAR, a partir de 09/02/2007, o benefício na forma e valores abaixo discriminado, tendo em vista a necessidade de excluir a Gratificação de Risco de Vida:

 

E

EDUCAÇÃO SUPERIOR

 

*** *** ***

a necessidade de excluir a Gratificação de Risco de Vida:   E EDUCAÇÃO SUPERIOR   ***
  DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO SÉRIE 3 ANO IX Nº022   FORTALEZA, 31 DE JANEIRO
 

DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO

SÉRIE 3 ANO IX Nº022

 

FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017

63

O

GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ, no uso de suas atribuições

 

Doutorado em Psicologia Clínica, na Universidade de Santiago de Compostela, Espanha, no período de 01/02/2015 a 31/01/2016, sem ônus para erário estadual. PALÁCIO DA ABOLIÇÃO DO GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ, em Fortaleza, 27 de janeiro de 2017. Camilo Sobreira de Santana GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO Inácio Francisco de Assis Nunes Arruda SECRETÁRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR

*** *** ***

legais e tendo em vista o que consta do processo nº8309143/2014 - VIPROC, RESOLVE, com fundamento no art.110, inciso I, alínea “b” da Lei nº9.826, de 14.05.74, combinado com o art.2º, parágrafo único, da Lei Estadual nº15.569, de 07 de abril de 2014, DOE 07.04.2014, combinado com a Resolução nº1079/2014 - CONSU, de 02 de junho de 2014, DOE 12.08.2014, AUTORIZAR O AFASTAMENTO do docente WALBENS SIQUEIRA BENEVIDES, ocupante do Cargo de Professor, classe Adjunto, Ref. J, matrícula nº06619.1-0, lotado na Faculdade de Veterinária - FAVET, vinculado à Coordenação do Curso de Graduação em Medicina Veterinária, para realizar estágio Pós-Doutoral em Ciências Veterinárias, na Faculdade de Veterinária da Universidade Complutense de Madri, Espanha, no período de 01/09/2015 a 31/08/2016, sem ônus para erário estadual. PALÁCIO DA ABOLIÇÃO DO GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ, em Fortaleza, 27 de janeiro de 2017. Camilo Sobreira de Santana GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO Inácio Francisco de Assis Nunes Arruda

O

GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ, no uso de suas atribuições

legais e tendo em vista o que consta do processo nº8360713/2016-VIPROC, 6769428/2016/VIPROC, com fundamento nos artigos 110, inciso I, alínea “b”, §1º (Redação dada pela Lei nº13.578 de 21/1/2005 - D.O. de 25/1/ 2005) e 113 da Lei nº9.826, de 14 de maio de 1974, combinado com o Decreto nº25.851, de 12 de abril de 2000, e artigos 1º e 2º do Decreto nº28.871, de 10 de Setembro de 2007, e de acordo com o estabelecido na Portaria de nº0440/2016-GAB, de 12/04/2016, revogados, o inciso XII do

artigo 2º, e os artigos 7º e 8º, pela Portaria de nº0573-GAB, de 17 de maio

 

de

2016, RESOLVE PRORROGAR O AFASTAMENTO do(a) servidor(a)

 

SECRETÁRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR

*** *** ***

WESLEY DOS SANTOS GALVAO, que ocupa o cargo de Professor Mestre I, integrante do Grupo Ocupacional do Magistério, nível K, matrícula(s) nº47951313, lotado(a) nesta Secretaria, para participar do curso DOUTORADO EM QUIMICA, ministrado pelo(a) UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ-UFC, pelo período de 09 de Fevereiro de 2017 a 08 de Fevereiro de 2018, sendo que de abril de 2017 a setembro de 2017, estará participando do estágio doutoral (doutorado sanduíche) no Instituto Max-Planck na Alemanha, sem ônus para o Estado, tendo em vista as

despesas para o fim da participação no estágio efetuadas pelo(a) servidor(a), para esse fim, correrem a conta da dotação orçamentária da Coordenadoria

O

GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ, no uso de suas atribuições

legais e tendo em vista o que consta do Processo nº5465654/2016, e, com fundamento no art.39, inciso II e Art.40 da Lei nº12.124, de 06 de julho de 1993, RESOLVE AUTORIZAR O AFASTAMENTO PARA O TRATO DE INTERESSE PARTICULAR, pelo prazo de 02 (dois) anos do servidor AJAERCIO BARROS DE MELLO JUNIOR, ocupante do cargo de Inspetor de Polícia Civil de 1ª Classe, Matrícula nº404.585-1-4, lotado na Superintendência da Polícia Civil da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, sem percepção de seus vencimentos e demais vantagens, a partir da data de publicação deste ato. PALÁCIO DA ABOLIÇÃO DO GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ, em Fortaleza, 27 de janeiro de 2017. Camilo Sobreira de Santana GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO Delci Carlos Teixeira SECRETÁRIO DA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL

*** *** ***

de

Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior do Mimistério da Educação

(CAPES/MEC), porém sem prejuízo de seus vencimentos e das vantagens

fixas de caráter pessoal, ficando o(a) mencionado(a) servido(a) obrigado a assinar termo de compromisso e responsabilidade e remeter à Coordenadoria

de

Gestão de Pessoas da Secretaria da Educação, os relatórios semestrais das

atividades executadas, bem como de apresentar o relatório geral por ocasião do término do afastamento do que constará: Monografia, Dissertação ou Tese, devidamente aprovados. A não apresentação dos relatórios semestrais implicará na imediata suspensão da portaria autorizadora. PALÁCIO DA ABOLIÇÃO DO GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ, em Fortaleza, 27

de

janeiro de 2017.

 

Camilo Sobreira de Santana GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO Marcia Oliveira Cavalcante Campos SECRETÁRIA ADJUNTA DA EDUCAÇÃO

O

GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ, no uso de suas atribuições

 

*** *** ***

legais e tendo em vista o que consta do Processo nº6541869/2016 - VIPROC, RESOLVE, com fundamento no Decreto nº28.619, de 07 de fevereiro de 2007, e posteriores alterações, AUTORIZAR A CESSÃO, da servidora SOLANGE PONTE BENEVIDES, que exerce a função de Assistente de Administração, matrícula nº401549-1-4, lotada na Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social do Estado do Ceará, para exercer o cargo de provimento em comissão de Coordenador de Serviço, símbolo FC4, da Divisão de Comunicação Social do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região, com ressarcimento para a origem, a partir de 01 de janeiro de 2017 até 31 de dezembro de 2017. PALÁCIO DA ABOLIÇÃO DO GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ, em Fortaleza, 27 de janeiro de 2017. Camilo Sobreira de Santana GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO Josbertini Virgínio Clementino SECRETÁRIO DO TRABALHO E DESENVOLVIMENTO SOCIAL

*** *** ***

 

O

SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO

DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que consta do processo nº101557337, RESOLVE CONCEDER, nos termos do art.3º da Emenda Constitucional Federal nº47, de 05 de julho de 2005, a servidora, MARIA DO CARMO NOGUEIRA RIBEIRO, CPF 13463306387, que exerce a função de ANALISTA DE GESTAO

PUBLICA, classe F, nível/referência 1, Grupo Ocupacional de Atividades de Planejamento e Gestão - APG, carga horária de 40 horas semanais, matrícula nº09922318, lotada na Secretaria do Planejamento e Gestão, APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO, COM PROVENTOS INTEGRAIS, a partir de 14/06/2010, tendo como base de cálculo as verbas abaixo discriminadas:

Descrição Vencimento (Lei nº14.425/09) Gratificação de Tempo de Serviço de 20% (art.43, §1º da Lei nº9.826/74) Gratificação de Desempenho de Atividade de Análise de Gestão (§3º, art.29 da Lei nº13.659/05) Total

Valor R$

3.436,79

687,36

1.289,46

5.413,61

SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO, em Fortaleza, 20 de dezembro de 2016. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

O

GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ, no uso de suas atribuições

 

*** *** ***

legais e tendo em vista o que consta do processo nº8240224/2014 - VIPROC, RESOLVE, com fundamento no art.110, inciso I, alínea “b” da Lei nº9.826, de 14.05.74, combinado com o art.2º, parágrafo único, da Lei Estadual nº15.569, de 07 de abril de 2014, DOE 07.04.2014, combinado com a Resolução nº1079/2014 - CONSU, de 02 de junho de 2014, DOE 12.08.2014, AUTORIZAR A 3ª PRORROGAÇÃO DO AFASTAMENTO da docente ALESSANDRA SILVA XAVIER, ocupante do Cargo de Professor, classe Assistente, Ref. E, matrícula nº06902.1- X, lotada no Centro de Humanidades - CH, vinculada à Coordenação do Curso de Graduação em Psicologia, para dar continuidade ao curso de

 

O

SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO

DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que consta do processo nº020602960, RESOLVE CONCEDER, nos termos do art.8º, incisos I, II e III, alíneas a e b, da Emenda Constitucional Federal nº20, de 15/12/1998, ao servidor, FRANCISCO FERREIRA DOS SANTOS, CPF 07430892353, que exerce a função de AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS, nível/referência 12, Grupo Ocupacional de Atividades de Apoio Administrativo e Operacional - ADO, carga horária de 40 horas semanais, matrícula nº38814818, lotado na Secretaria do Planejamento e Gestão, APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO, COM PROVENTOS INTEGRAIS, a partir de 12/

03/2003, tendo como base de cálculo as verbas abaixo discriminadas:

64

DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO

SÉRIE 3 ANO IX Nº022

FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017

Descrição Vencimento (Lei nº13.250/02) Progressão Horizontal de 30% (§1º do Art.43 da Lei nº9.826/74) Total

Valor R$

classe D, nível/referência 3, Grupo Ocupacional de Atividades de Planejamento e Gestão - APG, carga horária de 30 horas semanais,

310,97

93,29

matrícula nº00483613, lotada na Secretaria do Planejamento e Gestão, APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO, COM PROVENTOS INTEGRAIS, a partir de 13/12/2016, tendo como base

404,26

TORNANDO SEM EFEITO o Ato datado de 10/02/2003 e publicado

de

cálculo as verbas abaixo discriminadas:

no

Diário Oficial do Estado em 17/02/2003, que concedeu aposentadoria

Descrição

Valor R$

à

FRANCISCO FERREIRA DOS SANTOS, matrícula nº38814818.

Vencimento

(Lei nº15.747/2014)

1.857,41

SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO, em Fortaleza, 01

Gratificação por Tempo de Serviço de 20% (§1º do art.43, da Lei nº9.826/74) Gratificação pelo Regime de Tempo Integral (Art.32, item XI, da Lei n 9.826/74)

de

dezembro de 2016. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

 

371,48

612,94

 

Gratificação de Desempenho de Atividade de Análise

 

*** *** ***

de

Gestão (§3º do art.29, da Lei nº13.659/05 e

O

DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que

SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO

Art.2º da Lei nº15.578/14) Total

SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO, em Fortaleza, 15

3.989,21

1.147,38

consta do processo nº7921363/2016, RESOLVE CONCEDER, nos termos do art.3º da Emenda Constitucional Federal nº47, de 05 de julho de 2005, a servidora, ANNUZIA MARIA PONTES MOREIRA GOSSON, CPF 03438759349, que exerce a função de ANALISTA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO, classe H, nível/referência 3, Grupo Ocupacional de Atividades de Planejamento e Gestão - APG, carga horária de 40 horas semanais, matrícula nº80006217, lotada na Secretaria do Planejamento e Gestão, APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO, COM PROVENTOS INTEGRAIS, a partir de 03/12/2016, tendo como base de cálculo as verbas abaixo discriminadas:

Valor R$

de

dezembro de 2016. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

*** *** ***

O

SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO

DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que

consta no processo nº034647520, RESOLVE TORNAR SEM EFEITO o Ato datado de 28/05/2015 e publicado no Diário Oficial do Estado em 06/07/2015, que concedeu aposentadoria à JOSÉ MARIA ROCHA LEITE, matrícula nº09229019. SECRETARIA DO PLANEJAMENTO

Descrição Vencimento (Lei nº15.747/2014) Gratificação de Tempo de Serviço de 15% (§1º do art.43 da Lei 9.826/74) Gratificação de Desempenho de Atividade de

Planejamento e Orçamento (Art.30, §3º da Lei nº13.658/05

10.359,60

1.553,94

E

GESTÃO, em Fortaleza, 23 de dezembro de 2016. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

e

art.1º da Lei nº15.578/2014)

4.568,58

*** *** ***

Gratificação de Titulação de 30% (art.32 da Lei nº13.658/2005) Total

3.107,88

PORTARIA Nº917/2016 - O SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO DO CEARÁ no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que consta do processo nº7635476/2016-VIPROC e, considerando a razão do tempo demandado dos procedimentos para o trâmite normal dos autos e a escassez do prazo para a efetivação da cessão; considerando que a servidora encontra-se afastada sem a devida

autorização legal; considerando ainda, a necessidade de regularização funcional do período de exercício da servidora na unidade cessionária, RESOLVE com fundamento no Decreto nº29.900, de 18 de setembro de 2009, e em conformidade com o Termo de Cooperação Técnica celebrado entre o Estado do Ceará e o Município de São Gonçalo do Amarante, datado de 16 de setembro de 2015, com extrato publicado no Diário Oficial do Estado do Ceará de 29 de outubro de 2015, AUTORIZAR a RENOVAÇÃO DA CESSÃO da servidora IEDA MARIA NUNES, Professor Especializado, matrícula nº123517-1-2, pertencente ao quadro

19.590,00

SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO, em Fortaleza, 05

de

dezembro de 2016. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

*** *** ***

 

O

SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO

DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que

consta do processo nº8120259/2016, RESOLVE CONCEDER, nos termos do art.3º da Emenda Constitucional Federal nº47, de 05 de julho de 2005, ao servidor, FRANCISCO PARENTE GOMES, CPF 62277740810, que exerce a função de ANALISTA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO, classe H, nível/referência 5, Grupo Ocupacional de Atividades de Planejamento e Gestão - APG, carga horária de 40 horas semanais, matrícula nº80001010, lotado na Secretaria do Planejamento e Gestão, APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO, COM PROVENTOS INTEGRAIS, a partir de 10/12/2016, tendo como base de cálculo as verbas abaixo discriminadas:

Valor R$

de

pessoal da Secretaria da Educação do Estado do Ceará, para exercer o

cargo de provimento em comissão de Coordenadora do Programa Mais Educação da Secretaria de Educação, do Município de São Gonçalo do Amarante, com ressarcimento para a origem, a partir de 01 de janeiro de 2016 até 31 de dezembro de 2016. SECRETARIA DO PLANEJAMENTO DO ESTADO DO CEARÁ, em Fortaleza, 30 de dezembro de 2016. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO Registre-se e publique-se.

Descrição Vencimento (Lei nº15.747/2014) Gratificação de Tempo de Serviço de 25% (§1º do art.43 da Lei nº9.826/74) Gratificação de Desempenho de Atividade de Planejamento e Orçamento (Art.30, §3º da Lei nº13.658/2005 e art.1º da Lei nº15.578/2014) Gratificação de Titulação de 15% (art.31 da Lei nº13.658/2005) Gratificação de Nível Universitário de 20% (Dec. 18.587/87) Total

11.421,46

2.855,37

 

*** *** ***

4.568,58

PORTARIA Nº037/2017 - O SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e, considerando o art.30 da Lei nº13.658, de 20/9/2005 e alterações posteriores; art.29 da Lei nº13.659, de 20/9/2005 e alterações posteriores; combinados com o Decretos nº29.677, de 16/03/2009 e 31.067, de 03/ 12/2012 e alterações posteriores, RESOLVE tornar pública a relação nominal de concessão da Gratificação de Desempenho de Atividade de Planejamento e Orçamento (GDPO) e da Gratificação de Desempenho de Atividade de Análise de Gestão (GDAG), referente ao período avaliados de 1º/07/2016 a 31/12/2016,

com efeitos financeiros a partir de 1º de fevereiro de 2017, aos servidores

1.713,22

2.284,29

22.842,92

SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO, em Fortaleza, 15

de

dezembro de 2016. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

 
 

do

grupo ocupacional ATIVIDADES DE PLANEJAMENTO E GESTÃO

O

*** *** ***

SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO

(APG), Carreira de Planejamento e Orçamento e Carreira de Gestão Pública, lotados nesta Secretaria, relacionados nos Anexos I e II desta

DO CEARÁ, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o que

Portaria. SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO DO CEARÁ, em Fortaleza, 25 de janeiro de 2017. Hugo Santana de Figueirêdo Junior SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO Registre-se e publique-se.

consta do processo nº8170795/2016, RESOLVE CONCEDER, nos

termos do art.3º da Emenda Constitucional Federal nº47, de 05 de julho

de

2005, a servidora, ADELINA VIEIRA DE LIMA, CPF 11993570306,

ocupante do cargo de ANALISTA AUXILIAR DE GESTAO PUBLICA,

a servidora, ADELINA VIEIRA DE LIMA , CPF 11993570306, ocupante do cargo de ANALISTA AUXILIAR DE
DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO SÉRIE 3 ANO IX Nº022 FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017

DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO

SÉRIE 3 ANO IX Nº022

FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017

65

ANEXO I A QUE SE REFERE A PORTARIA Nº037/2017 DE 25 DE JANEIRO DE 2017

   

CARGOS/FUNÇÕES/SERVIDORES

GDPO%

 

2017

CARGOS/FUNÇÕES/SERVIDORES

GDPO%

 

JOSE GONZALEZ GARCIA

40

2017

JOSE HUDSON PINHEIRO LOPES

40

   

40

AUXILIAR DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO DAVI PESSOA DE SOUSA FRANCISCO ESPEDITO CARNEIRO FRANCISCO LAERTE TAVARES JEOVA SOARES DE SENA JOSE OLAVO DA SILVA LUCIANO VIANA DE AMORIM

   

JOSE IRAN DE PAULA MELO JOSE RICARDO SOBREIRA DE OLIVEIRA JOSE WAGNER ALVES FERNANDES KARINE MACHADO CAMPOS FONTENELE KELLY ROSANA HOLANDA LAVOR KEYLA CHRISTINA ALBUQUERQUE VIANA LARA MARIA SILVA COSTA

40

40

40

40

40

40

40

40

40

40

40

40

LUIZ CARLOS HOLANDA ANTERO 40

 

MARCELO CORREIA LIMA DA ROCHA MARCOS ANTONIO PINHEIRO DIOGENES MARCOS MEDEIROS DE VASCONCELLOS MARIA ANGELA LEAO HITZSCHKY MADEIRA

40

ANALISTA ASSISTENTE DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO

 

40

ANA CLAUDIA MACHADO PINHEIRO ANTONIO DE PÁDUA GALVÃO CAFÉ ANTONIO EDUARDO SILVEIRA TEIXEIRA ANTONIO JOSE SILVA VASCONCELOS

40

40

40

40

40

MARIA APARECIDA DOS SANTOS 40

40

MARIA CRISTIANE MAIA CAXILE MARIA DAS GRACAS COSTA SILVA MARIA DAS GRACAS DIOGENES SALDANDA DE MELO MARIA DO SOCORRO JOSUE

40

ASSUNCAO DE MARIA MAGALHAES OLIMPIO CLARA MARIA ALVES DE ALMEIDA LEITE EDVAL FREITAS BARBOSA FRANCISCO MENEZES DE FREITAS INES HELENA ANTUNES BEZERRA ISANIA MARIA ALVES CACULA SILVA JICARA BEZERRA BRASIL HONORIO JOSE CELIO BASTOS DE LIMA JOSE ERIVILSON DE LIMA JOSE MAURICIO ROCHA

40

40

40

40

40

40

40

MARIA DO SOCORRO TAVORA CAMPOS

40

40

MARIA ELISABETE AGUIAR PAIVA MARIA INES ELEUTERIO CASTELLO BRANCO

40

40

40

40

MARIA LUCIA HOLANDA GURJAO 40

40

MARIA MARCIA CRISTINO ABREU

40

40

MARIA NADIA BEZERRA REIS MERCIA MARIA DE MELO PONTE LIMA

40

40

40

MARCIA MARIA SOARES GURGEL 40

 

NAIANA CORREA LIMA PEIXOTO 40

MARIA DAS GRACAS PINHEIRO LIMA MARIA EDILCE MOREIRA

40

NELSON DE MATOS BRITO NILCE MARIA LIMA HOLANDA BAPTISTA

40

40

40

MARIA HELENA DE LIMA FURTADO 40

 

OSCAR LUIZ DE CASTRO E LIMA 40

MARIA LUZANITA DE SOUSA MARIA NUBIA PITA LESSA

40

PHILIPE THEOPHILO NOTTINGHAM

40

40

RAIMUNDO AVILTON MENESES JUNIOR

40

MARIA SELMA ROCHA ALMEIDA 40

 

REGIS DE ALBUQUERQUE SILVA 40

MARYLAND DE OLIVEIRA MARINHO RAIMUNDO LUIZ DE OLIVEIRA FILHO REINALDO CARNEIRO HOLANDA RENATA MARIA JUREMA PONTES VIANA RICARDO DIONE BARBOSA DOS SANTOS SANDRA MARIA BRAGA SILVANA JEREISSATI PEREIRA STENIO ALBINO PONTES PEREIRA SYENE RODRIGUES DE LIMA BELO DA FONSECA

40

REGIS MEIRELES BENEVIDES REJANE ALBUQUERQUE CAVALCANTE

40

40

40

40

RITA DE CASSIA RIBEIRO REGO 40

40

RUI PINHEIRO SILVA JUNIOR SOFIA BEATRIZ DE PONTES VIEIRA TICIANA DA MOTA GENTIL PARENTE

40

40

40

40

40

40

VANESSA MACHADO ARRAES 40

40

VIRGINIA DANTAS SOARES TEIXEIRA

40

40

WILMAR BEZERRA DOS SANTOS 40

ANALISTA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO ADRIANA ALBUQUERQUE ARRAES FREIRE

40

ANEXO II A QUE SE REFERE A PORTARIA Nº037/2017 DE 25 DE JANEIRO DE 2017

ALBERTO DE SOUZA MELO FILHO 40

   

ALDIZIO ALVES VIEIRA FILHO

40

 

CARGOS/FUNÇÕES/SERVIDORES

GDAG%

ANA CRISTINA LIMA GOUVEIA SOARES ANA LUCIA LIMA GADELHA ANA MARIA MARTINS DOS ANJOS ANDRE THEOPHILO LIMA ANTONIO GLAUCO FONSECA MOTA ARNALDO ARAUJO LIMA

40

 

2017

40

 

40

 

AUXILIAR DE GESTÃO PÚBLICA EDSON DUARTE SARAIVA FRANCISCA RODRIGUES MAIA FRANCISCO GOMES DA SILVA LUIZ LOPES DE OLIVEIRA

 

40

40

40

40

40

40

AUGUSTO CESAR COSTA JUNIOR 40

 

40

BRUNO ALEXANDRE BRAGA CARLOS EDUARDO PIRES SOBREIRA CLAUDIA MARIA DE PONTES VIANA

40

 

40

 

ANALISTA AUXILIAR DE GESTÃO PÚBLICA ALCIONE MARQUES GADELHA COSTA ANA JUSSENIA VIANA BEZERRA

 

40

40

DANIEL CHARLEY FERREIRA UMBELINO DIMAS DE CASTRO E SILVA FILHO DOMINIQUE CUNHA MARQUES GOMES FABIO AIRES DA SILVA

40

40

40

ANTONIA AURINEIDE

DA SILVA BATISTA

40

40

ANTONIA LENIRA RIBEIRO CHAVES

40

40

ANTONIA MAXIMO JULIAO DE MORAIS ANTONIA TANIA TRAJANO BEZERRA

40

FABIO

DA SILVA MIRANDA

40

40

FABIOLA PADILHA RORIZ PENNA FRANCISCA MARIA DE SOUSA MOREIRA FRANCISCO AILSON ALVES SEVERO FILHO FRANCISCO DAS CHAGAS LOPES DA SILVA FRANCISCO JOSE COELHO BEZERRA FRANCISCO SERGIO RODRIGUES PEREIRA GEORGE KILMER CHAVES CRAVEIRO GODIVA MARIA SAMPAIO MARTINS HOSORIMBO MACEDO CAVALCANTE JUNIOR JOAO BATISTA ROLIM JOAO BOSCO ANDRADE DE MORAIS JOAO JOSE DE LIMA SILVA JOAO MILTON CUNHA DE MIRANDA JOSE FABIO SOUSA DIOGO

40

CANDIDA

DA SILVA ARAUJO

40

40

CARLOS ANTONIO CAVALCANTE SABOIA CARMEN SILVIA DE CASTRO CAVALCANTE

40

40

40

 

40

40

40

40

40

40

40

40

 

CHAGAS ROMAO CAVALCANTE SOUZA ERISON LIMA DE QUEIROZ

ESTEFANO PONTE PROENCA 40

EUGENIA MARIA CAMELO PEREIRA 40

FERNANDO JOSE DUARTE RANGEL JUNIOR

FRANCISCA CARLA DE MENESES OLIVEIRA

40

40

40

40

40

40

40

40

FRANCISCA LUCIENE ALENCAR DE ANDRADE FIGUEIREDO

FRANCISCA OLIVEIRA DE SOUZA 40

FRANCISCO CESAR ROBERTO ALVES

40

FRANCISCO MORVAN BLIASBY 40 FRANCISCO PEREIRA JUNIOR 40

66

DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO

SÉRIE 3 ANO IX Nº022

FORTALEZA, 31 DE JANEIRO DE 2017

CARGOS/FUNÇÕES/SERVIDORES

GDAG%

 

CARGOS/FUNÇÕES/SERVIDORES

GDAG%

2017

 

2017

ILCA MARIA DOS SANTOS IRAPUAN DINIZ DE AGUIAR JUNIOR IVANA LIMA CHAVES JAQUELINE MARIA REBOUÇAS ANTUNES JORGE HELDER OLIVEIRA DA SILVA JOSE IVAN COSTA SAMPAIO KIRENIA CHAVES DE SOUSA LEDA MARIA CRUZ FEITOSA LUCIANO PORTELA DE AGUIAR