Revista dos Transportes Públicos - ANTP - Ano 34 - 2011 - 3º quadrimestre

Políticas de transporte

Aspectos da mobilidade urbana medida de equidade social e como um indicador para subsidiar propos-
tas de (re)direcionamento de políticas de transporte urbano em cinco
em cidades do Baixo cidades do Baixo Amazonas (Santarém, Alenquer, Monte Alegre, Óbi-
Amazonas: indicadores para dos e Oriximiná). As situações são de vulnerabilidade e segregação
elaboração de políticas públicas socioespacial, que podem ser explicadas tanto pelas condições de vida
da população quanto pelas relações que a mesma estabelece com os

AN P Maisa Sales Gama Tobias
Nírvia Ravena
espaços urbanos em termos de mobilidade. Dados secundários e de
pesquisa de campo, empreendida na região, revelaram que a circulação
de pessoas e mercadorias transcende o espaço inter-regional, apresen-
Universidade da Amazônia e Universidade Federal do Pará tando essas cidades insuficiência de infraestrutura e de políticas de
E-mail: maisatobias@unama.br;maisa@ufpa.br
E-mail: niravena@uol.com.br transporte para o desempenho de todas as suas funções sociais. Na
análise, a mobilidade é uma medida de equidade social e um indicador
Rui António Rodrigues Ramos no (re)direcionamento de políticas de transporte urbano.
Daniel Souto Rodrigues
Universidade do Minho
E-mail: rui.ramos@civil.uminho.pt A REGIÃO DO BAIXO AMAZONAS
E-mail: dsr@civil.uminho.pt
O Baixo Amazonas é uma meso-região do Estado do Pará, no norte
do Brasil, numa área de 315.856,73 km2 (IBGE, 2003), população
absoluta de 638.582 habitantes (IBGE, 2007), produto interno bruto -
A necessidade de movimentação urbana é ao mesmo tempo causa e PIB de R$ 3.283.945,24 e PIB per capita de R$ 5.048,76 (IBGE, 2008).
efeito do desenvolvimento (Affonso, 2002), devendo ser integrada às
As cidades da região são: Alenquer, Belterra, Curuá, Faro, Juruti,
ações dos principais agentes que afetam a forma como uma cidade
Monte Alegre, Santarém, Almeirim, Óbidos, Oriximiná, Prainha e Terra
se desenvolve. A mobilidade urbana pode ser vista como um atributo
Santa. Na tabela 1 e figuras 1 e 2 tem-se os dados territoriais e de
associado às pessoas e aos bens, que corresponde às diferentes
localização regional, respectivamente.
respostas dadas por indivíduos e agentes econômicos às suas neces-
sidades de deslocamento. Neste contexto, devem ainda ser conside- Tabela 1
radas as dimensões do espaço urbano e a complexidade de ativida- Dados territoriais das cidades sob estudo
des nele desenvolvidas, como também a capacidade das pessoas de Município Fundação(*) População Área (km2)
se deslocarem no meio urbano para realizar as mesmas. Santarém 1661 294.774 22.887
Sob este aspecto, as políticas públicas têm um fator determinante na Óbidos 1755 49.254 28.021
elaboração de programas que englobam várias dimensões relativas à vida Oriximiná 1877 62.963 107.603
do indivíduo. Destacam-se aquelas ligadas aos problemas de transportes, Monte Alegre 1755 55.459 18.153
que se tornam de mais fácil solução quando a União, estados e municí- Alenquer 1881 52.714 23.645
pios interagem de forma negociada junto com a participação popular. A Total 515.164 200.309
Constituição brasileira de 1988 (título III, cap. IV, art. 30) ressaltou a res- (72% da região) (63% da região)
ponsabilidade dos municípios como principais atores na implementação Fonte: IBGE, 2010.
das políticas de transporte e de ordenamento territorial. No Brasil, a polí- Nota: (*) Dados obtidos de fontes diversas, havendo algumas contradições, podendo ser aceitos
como indicativo aproximado da data de fundação destas cidades.
tica relativa à mobilidade urbana ainda está centrada fortemente no uso
do automóvel, mas essa realidade vem sendo modificada em função dos
impactos negativos provocados pelo seu uso (econômicos e ambientais). Aspectos do desenvolvimento territorial do Baixo Amazonas
Somam-se a esses impactos negativos demandas configuradas pela A região é formada, em sua maioria, por cidades de colonização antiga,
realidade complexa e diferenciada dos níveis regionais do país. ligadas às primeiras expedições de colonizadores ao rio Amazonas, com
Este artigo apresenta caminhos para a formulação de políticas de trans- povoados que deram origem a Santarém, Alenquer, Almeirim, Monte Ale-
porte no nível local, utilizando o conceito de mobilidade como uma gre e Óbidos. Por seu lado, Faro, cidade mais recente que as anteriores,

71 72

442 cialidade na região e. A partir de 1970.Ano 34 . O trânsito e o transporte público Como instrumento básico de orientação do desenvolvimento urbano. por serem de porte médio. no Monte Alegre 12. econômicas. Cidades sob estudo tes empreendimentos: a construção da BR-163 (rodovia Cuiabá-Santarém) As cinco cidades foram selecionadas pela proximidade geográfica e e do porto de Santarém e a exploração de bauxita no rio Trombetas. 2009. havendo. a partir de visitas in loco e.2011 . tem- se a caracterização urbana das cidades. também. como uma das atividades econômicas de maior poten.5 1.0 5. 2000. o turismo.0 43.004. em torno da maior cidade da região.0 68.905. outros. a região vem sendo dinamizada pela produção da soja. Juntas representam praticamente 72% da população e 68% da Território das cidades sob estudo extensão territorial do Baixo Amazonas (tabela 1). as atividades tradicionais ligadas à extração Santarém 37. a pecuária.69 48. por exemplo.746 6. na relação ocupação versus renda.579 eixo da BR-163. Óbidos 24. percebeu-se uma predomi- nância nas principais ocupações da população das cidades de pes- soas com renda entre um e dois salários mínimos (figura 4). obtidos em consulta direta a cidadãos comuns e técnicos dessas cidades. % Cidades Automóveis Ônibus Motos Total Alenquer 14. a síntese das situações levantadas in loco junto aos órgãos municipais e. Aspectos da mobilidade urbana em cidades do Baixo Amazonas: indicadores . Oriximiná 32.982. 73 74 . ainda..42 Fonte: Atlas de Desenvolvimento Humano/PNUD (2000) .77 Monte Alegre 0.01 Óbidos 0.0 3. San- Figura 1 tarém. obtendo-se uma descrição geral das condições sociais.0 71. Figura 2 Localização ribeirinha das cidades sob estudo no quadro 2. que a população é essencialmente jovem. Fonte: Ministério da Justiça.3º quadrimestre tornou-se município em 1768. Pode-se observar.4 1. particular- mente. pode-se dizer que todas essas cidades possuem algum tipo de marco regulatório em relação ao trânsito e ao transporte. de escolaridade média e de baixa renda (figura 3) e.016.681 3. tem-se algumas variáveis que demonstram a superioridade hierárquica de Santarém.334 da madeira. foram feitas 500 entrevistas a residentes dessas cidades..ANTP . culturas da mandioca e arroz. de transporte e de uso e ocupação do solo. Tabela 2 Índice de Desenvolvimento Humano – IDH e PIB per capita Cidades IDH2000 PIB per capita (preços correntes . Revista dos Transportes Públicos . nas visitas in loco.Denatran.Índice de Desenvolvimento Humano - Municipal. destaque econômico para a fruticul.717 16.3 1.013 Atualmente.18 46. Departamento Nacional de Trânsito .235. a pesca etc.9 0.R$) Alenquer 0.673 3. Tabela 3 Frota veicular registrada em cada cidade.04 Oriximiná 0.690 4. Com base em dados secundários.6 2. nas tabelas 2 e 3.0 3.0 73. Para comple- mentar.09 Santarém 0. tem-se na região importan.406 tura.9 1. No quadro 1.

por balsa. a parte de constituído de terras firmes rodovia (PA 254). barcos ou por balsa. a orla da Cidades Localização/acesso/imagens da região. Aspectos da mobilidade urbana em cidades do Baixo Amazonas: indicadores . Amazonas. com o centro está no comércio. travessia hidroviária a partir de Santarém. com relevo travessia hidroviária a partir de Santarém. economia familiar. bauxita em porto terras firmes e alagáveis. pesca. via fluvial. Oriximiná apresenta ponto mais estreito do rio situações típicas do Amazonas (1. A partir de Santarém o tempo médio de comércio e serviços. predominante de Alenquer: a cidade fica O acesso usual é via fluvial à partir de Santarém. média de viagem. no sítio Amazonas. ainda. A sob estudo: o transporte morfologia urbana é radial. ainda. a centro comercial na beira morfologia urbana é do rio. A economia é A morfologia urbana é baseada na pecuária. Revista dos Transportes Públicos . através de lanchas e com grandes congestionamentos em horários de pico. pode-se observar a Caracterização urbana das cidades cidade mais importante principal atração turística da região e. A base da economia é pesca. com duração de 3h até 6h de viagem. Este município já apresenta um centro comercial bas.3º quadrimestre O trânsito Quadro 1 .Ano 34 . pesca e pecuária. o mais tante congestionado e situações de trânsito no sentido periferia-centro das águas com o rio importante acesso é por via fluvial. Possui. com o cidades ribeirinhas.890 metros transporte nas cidades no leito normal). no encontro Belém e 45 minutos de Manaus). pesca. com travessia hidroviária a partir de Santarém.2011 . agricultura. com economia cidade. Cidades Localização/acesso/imagens sendo gerenciado pela Secretaria Municipal de Transporte Público e Santarém: situada na Tem acesso por via aérea (vôos comerciais e privados) a margem direita do rio Belém. dentro do território da está situada na margem através de lanchas e barcos e. se na margem esquerda através de lanchas e barcos e. a sejam motos ou castanha do Pará e a bicicletas.continuação Apenas na cidade de Santarém o trânsito é municipalizado desde 1995. beira do rio. por balsa. ainda. cidade há lugares que são alcançados após 16h de barco. economia: fibra de juta. seguido de com a extração de com relevo constituído de rodovia (PA 254).. de agricultura e Amazonas. em relação às demais cidades sob Monte Alegre: a cidade O acesso se dá via aérea (vôos privados). esquerda do rio Amazonas. e alagáveis. construção. A morfologia cidade. com destaque para a Óbidos: situada na O acesso se dá via aérea (vôos privados). Nas imagens abaixo. na parte esquerda do rio seguindo por 150 km de estradas (PA 254) até esta rural.5h a 6h. acesso rodoviário pela Quadro 1 firmes e alagáveis. A duração terras firmes e alagáveis. e a com o centro comercial na predominância do beira do rio.5h de Trânsito . Como as demais urbana é radial. em comércio e serviços no situada na margem lanchas. com do rio Trombetas. Tapajós. com de minério e. via fluvial. Contudo. O acesso se dá via aérea (vôos privados). ainda. com o centro extração de pedras para comercial na beira do rio. hidroviário. com raízes na Oriximiná: A cidade situa. A base da transporte individual. e a Manaus (distando 1. A base econômica radial. seguido de relevo constituído de rodovia até a sede do município (PA 254). por balsa.SMT. com importantes da região. com travessia hidroviária e sítio urbano e. produção. na comercial na beira do rio. É a Transamazônica. agricultura e voltada para a área rural. Continua 75 76 .. radial. considerada uma com o centro comercial na referência a nível mundial. O relevo é barcos (com ligações diretas às demais cidades sob constituído de terras estudo). capital do Estado. É uma das cidades mais estudo. seguido de urbano.ANTP . varia de 3h a 9h. ainda. via fluvial. A sede está no viagem é de 2. turismo. A Trombetas sendo morfologia urbana é radial. porém. agropecuária e a extração margem esquerda do rio através de lanchas e barcos e.

ANTP . urbano. Postura. de renda imobiliária prejudicando a sua aplicação.664/2006). Revista dos Transportes Públicos . ainda necessita de apoio do Detran-PA e da Regulamento de Trânsito Polícia Militar Estadual. O cadastro fundiário existe apenas cidade ter grande parte do seu sistema viário ainda não asfaltado. Alegre 4. Geral- mente. ainda. Continua 77 78 . porém. Monte Plano Diretor (Lei nº Os códigos encontram-se desatualizados. no centro principal do núcleo urbano. A Prefeitura necessita Figura 4 do apoio do Detran-PA e da Polícia Militar Relação ocupação versus renda nas cinco cidades sob estudo Estadual.866/2010). educação e policiamento do trânsito. tem-se uma síntese dos principais modos de transporte e o resultado da pesquisa em campo sobre a utilização dos modos de transporte disponíveis. apesar de haver dispositivo planejamento para a complementaridade entre modos de transporte. legal sobre o assunto.762/2009) controle de ocupação de áreas urbanas e para e Código Tributário a cobrança do IPTU. necessitando de apoio do Detran- PA e da Polícia Militar Estadual. Zoneamento prejudicando inclusive a aplicação do Plano Agroecológico. porém. regulamentação do mototáxi que é o um dos mais importantes modos de transporte público. Código de (tanto o Código de Postura como o de Obras Postura e Código de são de 1964) e o Plano Diretor não contempla Obras. Regulamento de Trânsito próprios gestores e.690/2007) que prioritárias e para a cobrança do IPTU. As para fins de controle de ocupação de áreas demais cidades são conveniadas com o Detran-PA para os serviços de urbanas.Ano 34 . aspectos. com deficiências no cobrança do IPTU. a cidade (Lei nº 3. Lei de uso do o macrozoneamento das áreas onde se solo e de cobrança pretende induzir a expansão urbana.. Há um Departamento de (Lei nº 3.3º quadrimestre Figura 3 De maneira geral. o trânsito não é municipalizado por completo. Código de Diretor que precisa de regulamentação Postura. porém.445/2008). No quadro 3. no sentido centro-periferia há crescente aumento de vias não asfaltadas e sem sinalização. consideradas (Lei nº 4. Além desses A sinalização de trânsito está presente principalmente na parte comercial (Lei nº 033/2007). Aspectos da mobilidade urbana em cidades do Baixo Amazonas: indicadores .389/2005). Lei Orgânica. nessas cidades. em Faixa etária e escolaridade dos residentes nas cinco cidades sob estudo geral na orla do rio. o trânsito é Regimento de Mototáxi municipalizado por completo.408/2006. se observam situações de trânsito mais conges- tionado. a legislação não é conhecida pelos da cidade de Santarém.2011 . fundiário existe apenas para fins de controle Regulamento de Trânsito de ocupação de áreas urbanas. tem-se a (Lei nº 3. alterada pode-se observar que o Plano Diretor aplica-se pela Lei nº 3. a descontinuidade das contribui para o congestionamento. apenas na parte comercial. Também.443/2007). a Prefeitura não assumiu plenamente a gestão. ou seja. A preferência dos motoristas pelas vias asfalta. Departamento de Trânsito Municipal. Óbidos Plano Diretor Participativo Os instrumentos encontram-se atualizados e (Lei nº 3. seguido dos ônibus e do fato da (Lei nº 678/2006) que administrativa dificulta a gestão do espaço institui a municipalização. Código de Obras específica de seus dispositivos. Quadro 2 Síntese dos instrumentos de gestão urbana das cidades Cidades Instrumento legal Situação de implantação Alenquer Plano Diretor (Lei nº Os códigos encontram-se desatualizados 044/2006). O cadastro e Código Tributário.. como também são esses locais os mais sinalizados. consideradas prioritárias e para a engenharia. Código de em áreas periféricas é sentida a sua ausência. Há um institui a municipalização. O trânsito ainda não é municipalizado. Código de O cadastro fundiário existe para fins de Obras (Lei nº 3. Trânsito Municipal atuante.

mediante autorizações do executivo. Código de fundiário existe apenas para fins de controle ção.894 de regulamentações básicas de transporte Ônibus . . O cadastro projeto de zoneamento fundiário existe para fins efetivos de controle Quadro 3 econômico-ecológico com de ocupação de áreas urbanas. Revista dos Transportes Públicos . respectivamente. √ 15/12/2004). municipais coexiste com a insuficiência da regulação desse transporte nº 7. dependendo a quanto à infraestrutura nos terminais hidroviários na região.051/2006). Esse fenômeno interfere na execução de políti- Santarém Plano Diretor Participativo O Plano Diretor tem sua aplicação cas baseadas na complementaridade modal. No caso do transporte individual. Na realização do Plano nº 16. Não foi observada (Lei nº 7. O cadastro meio urbano e intraurbano. Sob esta Secretaria está a Modos individuais de transporte responsabilidade de gestão do transporte Autos √ √ √ √ √ fluvial na orla e dos portos municipais. Na figura 5 tem-se uma imagem de embarque em Santarém.Ano 34 . Decreto municipalização do trânsito. para fins específicos. a moto e a bicicleta como os 79 80 .continuação modos mais utilizados. o social. . com exceção do mototáxi.. Lei Municipal de Meio Municipal de Transportes. o barco se mantém na preferência de utiliza- nº 7. se desatualizados.3º quadrimestre Quadro 2 . O Plano Diretor não tem reguladas de forma precária pela Agência Estadual de Regulação do Esta- Macrozoneamento. O Código de Postura. apenas algumas linhas são nº 6. Sendo transporte motorizado. criada pela Lei nº 18.2011 . é reconhecido pela população como um modo de transporte Obras. Código absolutamente aplicação prática. Encontra-se em tramitação menos metade dos bairros. Lei do Diretor houve a execução do cadastro dos autores deste trabalho. pelo Estado e pela União. de Taxi reconhecimento da importância do transporte Van/Kombi √ √ √ √ √ e de Mototáxi. bicicletas e o transporte a pé. no Postura. seguido de motos.229/1998). O trânsito é Modos de transporte predominantes e percentual de utilização base no Decreto Federal municipalizado e gerenciado pela Secretaria Modos Alenquer Monte Alegre Óbidos Oriximiná Santarém 622. em todas as cidades. capturada por um e Código Tributário (Lei estão desatualizados.Semop. explorado por par- Oriximiná Plano Diretor (Lei Alguns instrumentos de gestão encontram- ticulares ou empresas sem qualquer regulação. de ocupação de áreas urbanas e para a inseguro e carente de conforto. o que possibilitou regular pelo poucos avanços na qualidade do serviço do transporte de passageiros. assim do do Pará ou mesmo pela Agência Nacional de Transporte Aquaviário. Nas demais cidades. tem-se geralmente o automóvel. concedidos median- te permissão. Lei prejudicada pela falta de regulamentação dos municípios a mobilidade não se apresenta como medida de equidade Orgânica. existindo Modos públicos de transporte Ambiente (Lei nº 17. para viagens entre as áreas urbanas e rurais. No de Postura (Lei como o Código de Postura. demonstrando que nesses (Lei nº 18. táxi e mototáxi. Bicicleta √ √ √ √ √ A pé (+1km) √ √ √ √ √ Barco √ √ √ √ √ O transporte público Em geral. Também. O mototáxi e o táxi na área urbana (Decreto são os principais modos de transporte inexistência de um marco regulatório para transporte fluvial nos níveis nº 098/2010).302/2010). mostrando que a situação se perpetua com perímetro urbano. Lei do Mototáxi público.233/2009). Plano público. Apenas em Santarém o transpor- te público é regulamentado: ônibus. Código Tributário.720/2006). sobre a passagem de cidade exclusivamente do Detran-PA e da A constatação da insegurança apontada pelos usuários demonstra que a transporte de carga Polícia Militar Estadual. tanto no que diz respeito à embarcação Código do Meio Ambiente cobrança do IPTU. fluvial na região.232/2009. um avanço no Barco √ √ √ √ √ Transporte Coletivo. Como pode ser percebido no quadro 3. porém.. Código de Obras Código Obras e a Lei do perímetro urbano mesmo lugar. o transporte carece de regulamentação e de planos complementares para efetivamente funcionar e a maioria das viagens é feita por transporte informal. multifinalitário. a exploração dos transportes é pre- cária.237 de Regulamentos de dezembro de 2008. o barco é o mais Cidades Instrumento legal Situação de implantação utilizado.ANTP . a cidade possui uma √ √ √ √ √ Taxi Municipal de Habitação de Secretaria Municipal de Organização Portuária Mototaxi √ √ √ √ √ Interesse Social (PMHIS). Aspectos da mobilidade urbana em cidades do Baixo Amazonas: indicadores . . que existe em todas as cidades. . a preferência é geral por transpor- te de barco. Código de seus dispositivos. em 1995 e em 2010.

sociais e ambientais da Amazônia. tais como os planos diretores urbanos. precária. Revista dos Transportes Públicos . que o sistema viário dos centros históricos desses municípios. Óbidos. órgãos públicos e demais unidades de são apontadas como elementos fundamentais para que instrumentos de serviço urbano nos centros comerciais. a região foi incluída em políticas de desenvolvimento que priorizaram a construção de rodovias. no regime militar e nos períodos posteriores. sendo a composição de modos de transporte um desafio para a formulação de políticas públicas de transporte para a região. Monte Alegre. promovendo a redistribui- INDICADORES PARA ELABORAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS ção entre rodovias e rios. Nesses municípios. as políticas de transporte. atuais de desenvolvimento regional mantêm esta lógica. a regulação do trans- ausência de terminais para o transporte é outro aspecto crítico. sejam incluídos na população se dirija ao centro para o atendimento de suas atividade diá- formulação das estratégias de implementação das políticas de transpor. Estes Situações de embarque na orla da Santarém em 1995 e 2010. Figura 6 ticas urbanas padronizadas. As cidades de Alenquer. Há inoperância de complementaridade modal. com calçadas em desnível.. alterando o vetor dos fluxos de transporte para o interior. associando-o à integração regional. Aspectos da mobilidade urbana em cidades do Baixo Amazonas: indicadores . mesmo com essas recomendações.3º quadrimestre Figura 5 dinâmica dos transportes nesses municípios do Baixo Amazonas. até a meta- de do século XX. Nesta perspectiva. A partir da segunda metade do século XX.Histórico: as cidades do Baixo Amazonas. em que o transporte Condicionante 2 . de maneira geral. São eles: Condicionante 1 . centradas em contextos socioambientais Centro comercial de Santarém que não correspondem às especificidades toponímicas. é deficiente. o que porte no Brasil tem padronizado as políticas desse setor.. foi uma estratégia promovida e calçadas estreitas. com territórios extensos e sedes à beira do rio e grande vazio habitacio- nal na área rural. unidades de saúde. Assim como dificulta o acesso aos modos coletivos de transporte.ANTP . A análise associada das figuras 3 e 4. A No entanto. Gomide. Oriximiná e Santarém estão inseridas formalmente no contexto de planejamento de transporte na Amazônia. presente no projeto de Lei Federal nº 1. promovidas por essas políticas resultaram numa alteração espacial em to para todo o território nacional em que o planejamento de transportes. rias. ou seja. Andrade et al. As alterações econômicas e demográficas A política de transporte na Amazônia é resultado de um modelo propos. são comuns problemas de acessibilidade para os pedestres pelos governos militares.Concentração de infraestrutura social urbana nos cen- é elemento estratégico das ações de planejamento e de desenvolvimen. aprovado em 2007. 2005.2011 . não comporta estas alterações drásticas. tros comerciais: exceto em Santarém.687. a falta de saneamento dificulta a pavimentação das vias que. pois se originam também de polí. Os resultados da pesquisa permitiram apontar um conjunto de cinco condicionantes que definem a 81 82 . com trajetos que unem o rural e o urbano. o que condiciona a que toda a planejamento. da tabela 3 e do quadro 3 revela que a mobilidade urbana nessas cidades não se apresenta como medida de equidade e que as políticas de transporte elaboradas nos níveis federati- vos da União e do Estado não conseguem atingir os níveis locais. observa-se in loco a concentração to na Amazônia e no país. a informação e participação de escolas. dependiam exclusivamente do transporte hidroviário. de forma específica. respectivamente condicionantes caracterizam. uma complementaridade modal baseada na domi- nância do uso de barcos. 2008). a mobilidade na região e devem ser considerados na formulação das políticas de transporte nos níveis estaduais e da União para que a política de transporte possa ser implementada com êxito nos níveis locais. As políticas e ciclistas e espaço viário escasso para os veículos (ver figura 6).Ano 34 . 2006. sendo a mobilidade te (Sucena et al. com ruas atrelado às diretrizes de desenvolvimento. Na periferia. os planos diretores na Amazônia enfrentam dificuldades na sua implementação.

Muni- ção de políticas de transporte associada a condicionantes socioeco.3º quadrimestre Condicionante 3 . PORTUGAL. tendo Óbidos uma posição intermediária e Amazonas. Acesso em: 13/05/2010.cidades.br/secretarias-nacionais/transporte-e-mobilida- de. A saída apontada é a municipalização do trânsito na maioria Monte Alegre e Alenquer as condições mais desfavoráveis. 2003. loco que. Revista dos Transportes Públicos. Disponível em: <http://www. 13. destacar que mesmo que a mobilidade seja majoritariamente realizada através do modo de transporte fluvial. Política de Mobilidade Urbana (PL 1687/2007). Janeiro. Agenda governamental e formulação de políticas públicas: o projeto de pais e insuficiência de fiscalização dos dispositivos de regulação que lei de diretrizes da política nacional de mobilidade urbana. <http://www.gov. consequência da carência da população do Baixo estão acima das demais. foram verificados 96. SANTOS. o transporte público urbano nas demais elemento dinamizador do desenvolvimento dessa região. Disponível CONCLUSÕES em: <http://www. uma vez que a qualidade de vida das populações locais e a capacidade de captar novos investimentos relacionados às atividades transformado- ras estão limitadas pelo modelo de transporte assentado na predominân- cia da informalidade. Brasil. L. R. tros comerciais para tráfego de pessoas e cargas e. In: XII SIMPEP . V. Disponível em: operam nas instâncias federativas do Estado e da União. há dificuldades para a implantação. Em particular. L. dependendo as demais cidades do Estado. O trânsito é municipalizado somente em Santarém gente que os autores estão desenvolvendo para avaliar a operação e parcialmente em Óbidos. (Censos de 2000. M. como medida de equidade e indicador para a formula. SUCENA.php/servicos/82- nômicos. nos indicadores apresentados.gov. das redes de ensino e saúde para torná-las mais acessíveis à população. M. PNUD. N. 2002. de planejamento e ANDRADE. Contagem da população. a mobilidade na região não será um fator de exclusão social nal. permite que as especificidades socioeconômicas. mineral existente em seu território que não reflete a realidade dessas Em síntese. indicadores (tabela 2). Acesso em: 13/05/2010.br/sites/000/2/eventos/982. há DENATRAN. 2007 e 2010). A.Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.. viu-se urgência política de cidades que apresentam incidência de pobreza atingindo parte signi- intervenção no sistema de transporte público. intraurbanas e regio.gov.. pósio de Engenharia de Produção..ANTP . Dessa forma. Anais. mas sim um deterioram. nº prática. Revista dos Transportes Públicos . Rio de outros. apesar de todos as cidades possuírem instrumentos de gestão. REGE Revista de Gestão.. Frota de veículos em 2009.. Informação e participação como fundamentos para o seu desenvolvimento. servicos-cepp/72-indicadores-e-analises-de-desenvolvimento-humano>. necessidade de atualização de instrumentos de gestão e a criação de IBGE . A mobilidade. ainda. L. É necessário..denatran.br/index. Atlas de Desenvolvimento Humano/Índice de Desenvolvimento Humano . vol.Características socioeconômicas da população: a diretores e também de desenhar políticas de transporte municipalizadas população é essencialmente de baixa renda.Insuficiência de marcos regulatórios: observou-se in xões entre as cidades sob estudo. PEREIRA. na ampliação Condicionante 4 .Sim- O desenvolvimento regional do Baixo Amazonas está comprometido. Exceto Santarém. Acesso tais e toponímicas da região do Baixo Amazonas sejam inseridas nos em: 13/05/2010. A. 2008. Uma aplicação da lógica Fuzzy para a melhoria da mobilidade urbana focada no usuário. Mobilidade e qualidade de vida. A incapacidade das instâncias municipais em implementar políticas de transporte da União e do Estado como os planos 83 84 . S. Bauru. ficando a população refém do transpor- Este primeiro estudo se insere num projeto de pesquisa mais abran- te individual e privado... Planejamento de transportes: mesmo operacional para a prática de tais planos diretores. BALASSIANO.ipea.fjp. institucional. dos diversos modos (hidroviário e terrestre) e a importância das cone- Condicionante 5 . nº 3.pdf>. Oriximiná das cidades e a montagem de um conjunto de regulamentação municipal tem seus dados socioeconômicos mistificados em virtude do projeto do modo de transporte fluvial. R.. mas é dentro do espaço urbano que as situações de mobilidade se da população aos direitos mais fundamentais do homem. 2006. 7 a 9 de novembro de 2005.Ano 34 . Acesso em: 13/05/2010. SILVA. Disponível em: <http://www.2011 . S. desenhos das políticas integradas de transporte. P. P. carência de regulação deste modo de transporte nos níveis munici- GOMIDE. S. também. A. porte mais utilizado nas mobilidades interurbanas.htm>.O transporte e o trânsito: o barco é o modo de trans. cidades praticamente não existe. Há. pode-se afirmar que Santarém e Oriximiná ao mesmo tempo. diversos óbices de ordem jurídica. também. além da municipalização do trânsito na maioria das cidades.gov. ambien. Na análise da escala de para as cidades do Baixo Amazonas pode ser apontada como causa e. em relação aos planos diretores. cipal 1991 e 2000. Aspectos da mobilidade urbana em cidades do Baixo Amazonas: indicadores ..br/ frota.. seja por questões burocráticas ou de REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS articulação ou até mesmo incapacidade institucional para colocá-los em AFFONSO. A. SP. MINISTÉRIO DAS CIDADES. no ordenamento dos cen- ficativa da população.>.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful