Você está na página 1de 3

Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical 40(3):351-353, mai-jun, 2007 COMUNICAÇÃO/COMMUNICATION

Escorpionismo em crianças e adolescentes: aspectos
clínicos e epidemiológicos de pacientes hospitalizados

Scorpion poisoning among children and adolescents: clinical
and epidemiological characteristics of hospitalized patients

Fátima Maria Barbosa Horta1, Antônio Prates Caldeira1
e Janer Aparecida S. Sares1

RESUMO
Foram identificados 325 prontuários de crianças e adolescentes vítimas de picadas de escorpião (14,8% de casos leves, 55,4% de casos
moderados e 29,8% de casos graves). As variáveis associadas com maior gravidade foram: ausência de dor no local da picada, relato de
sonolência à admissão e intervalo maior que três horas entre o acidente e o atendimento hospitalar.
Palavras-chaves: Escorpiões. Criança.
������������������������������������������������������
Estudos retrospectivos. Análise multivariada.

ABSTRACT
Medical records relating to 325 children and adolescents who suffered scorpion stings were identified (14.8% were mild cases, 55.4% were
moderate cases and 29.8% were severe cases). The variables associated with greater severity were: lack of pain at the sting location, sleepiness
reported at hospital admission and a time interval greater than three hours between the accident and hospital attendance.
Key-words: Scorpions. Child. Retrospective studies. Multivariate analysis.

As picadas de escorpião destacam-se entre os acidentes com obteve-se o consentimento expresso da direção do hospital
animais peçonhentos na infância, devido às particularidades de vida para a análise dos prontuários, assegurando-se o sigilo das
desses artrópodes e as freqüentes exposições das crianças. Nessa informações. O presente estudo foi avaliado e aprovado pelo
faixa etária, existe o risco de maior gravidade2 3 17. Além da dor, Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Estadual de Montes
principal manifestação local, náuseas, vômitos, dor abdominal, Claros (Unimontes).
sialorréia, arritmias cardíacas, hipertensão ou hipotensão, choque, Foram identificados e avaliados 325 prontuários. A idade dos
edema agudo de pulmão, tremores e confusão mental estão entre pacientes variou de dois meses a 15 anos, com mediana de 4,9 anos.
os achados clínicos mais freqüentes1 14. O presente estudo teve Observou-se discreto predomínio dos casos no sexo masculino
como objetivo conhecer os aspectos clínicos e epidemiológicos (53,5%). Em relação às características dos acidentes, observou-
dos acidentes escorpiônicos em crianças e adolescentes admitidos se que 38,8% (n=126) aconteceram no período decorrido entre
em um hospital de referência, buscando identificar as variáveis 17 e 21 horas. O tempo decorrido entre a picada e a admissão
associadas com maior gravidade dos casos. hospitalar variou de uma a 36 horas, com mediana de três horas.
A área de referência deste estudo foi o município de Montes Quanto ao local da picada, foram mais freqüentemente acometidos
Claros, ao Norte do Estado de Minas Gerais, onde o Hospital os membros inferiores (40%) e os membros superiores (34,7%).
Universitário Clemente de Faria é o único centro de referência As principais manifestações locais e sistêmicas, no momento da
para o atendimento de vítimas de animais peçonhentos. Todos admissão hospitalar e durante o período de hospitalização, foram
os prontuários de crianças e adolescentes internados com o associadas aos sistemas cardiovascular, nervoso e digestório. Na
diagnóstico de escorpionismo, no período de janeiro de 1996 a Tabela 1, são apresentadas as principais manifestações observadas
dezembro de 2005, foram analisados. Antes da coleta de dados, no momento da internação.

1. Departamento de Saúde da Mulher e da Criança da Universidade Estadual de Montes Claros, Montes Claros, MG.
Endereço para correspondência: Dr. Antônio Prates Caldeira. Rua Monte Pascoal 225, Ibitutuna, 39401-347 Montes Claros, MG.
Tel: 55 38 3222-3879
e-mail: antonio.caldeira@unimontes.br
Recebido para publicação em 23/11/2006
Aceito em 8/2/2007

351

8% de casos sim 88 197 0. A pesquisa nos prontuários dos pacientes não permitiu da noite) é compatível com o horário em que os escorpiões a identificação da espécie de escorpião mais associada com habitualmente saem para buscar alimentos14.724). IC95%=1. Para cinco pacientes (1.65) da admissão (OR=3.220. tanto em dados secundários e da coleta retrospectiva. As características a letalidade observada para o grupo estudado (1.054).54 (0.936 0.5 < 2 20 44 0.08-1. com não 74 168 uma média de 2. Montes Claros (MG). Todavia.8% de não 9 31 casos graves (n=97). 1996-2005. As variáveis que mostraram associação não 89 213 até o nível de significância de 20% (p<0. OR: odds ratio hospitalar (OR=2.5%) não foi possível verificar não 94 210 Sudorese local o desfecho final. com destaque mais acometida (menores de cinco anos) é semelhante àquela para as manifestações neurológicas e cardiovasculares.004 2.67) leves (n=48).48-1.68-1.25 (1. A classificação final Náuseas/vômitos dos casos apresentou a seguinte proporção: 14. Hospital Universitário Clemente de Farias. Sonolência Com o objetivo de apontar variáveis capazes de predizer sim 17 14 0. Tempo até assistência IC95%=0.1 Idade (anos) eritema 83 25. A faixa etária a outros estudos nacionais2 3 8 11 e internacionais10 17. Foram identificados cinco casos que evoluíram não 57 141 para o óbito após a internação hospitalar.000 2.43-7.33-5.57-2.09 (0. (MG). todavia.903 1.95-6. que mostrou que.584-9.83 (1.79 (1.5 Eritema local sim 23 60 0. O horário em que mais comumente se registrou o acidente destaca que a letalidade para os casos graves como inferior a que culminou com a internação hospitalar (final do dia e início 0.172 0.5 Procedência equimose 7 2. Os resultados apontados apresentam a limitação da análise de As características clínicas dos casos analisados.Fatores associados com maior gravidade de casos de escorpionismo admissão hospitalar em crianças e adolescentes vítimas de picadas de em crianças e adolescentes hospitalizados no Hospital Universitário escorpião.368 1. que estudo.Horta FMB Tabela 1 .2 sim 79 218 0.70 (1.020 1.09-3.05) edema 46 ���� 14. os acidentes. pois foram transferidos para outras unidades sim 40 87 0.3 dias e o desfecho final foi satisfatório para Parestesia local 315 pacientes (96.40) seqüelas.57-4.87 (0.91 (0. 1996-2005.086-0.000 0.250.57) O período de hospitalização variou de um a 18 dias. considerando a efetividade do soro específico e a pesquisa também são semelhantes aos achados do presente informação do documento oficial do Ministério da Saúde.37 (0. apontada por estudo realizado na Venezuela15.41) potencial gravidade do caso desde o momento da hospitalização.4 feminino 35 116 sudorese 127 39. Montes Claros Clemente de Farias (análise univariada).1 não 84 195 sialorréia 18 5.5%) é bastante clínicas e os locais mais acometidos apontados pela referida significativa. 55. mas outros estudos já apontaram que as espécies 352 .5 Dor local taquicardia 254 78. o relato de sonolência no momento até 3 horas 54 80 0.91) hospitalares.493) e um atraso após 3 horas 35 140 superior a três horas desde o momento da picada até a assistência p= nível de significância estatística < 5%.43-1.000 3.49) agitação 203 62.2 > 2 77 184 parestesia 21 6. em uma análise sim 86 168 0. A Tabela 2 apresenta a sim 8 15 0.66-3.14 (0.5 não 18 10 tosse com sibilos/crepitações 71 23.20 (0.1 Edema local sonolência 31 9.4% de casos moderados (n=180) e 29.235-4. os fatores que se mostram estatisticamente associados não 11 60 com maior gravidade foram: ausência de dor local (OR=0.08-0. não 80 214 estudou-se a associação entre gravidade do caso e variáveis Dor abdominal demográficas e clínicas à admissão.99) conjunta.002 3.20) foram avaliadas Taquicardia através de análise multivariada.5 sim 13 33 0. que apresentaram alta hospitalar sem sim 3 18 0.38) primeira fase dessa análise.47-3.692 1.9%).93) dor abdominal 23 7.45 (1.28 (0.15) Sistêmicas montes claros (zona urbana) 23 118 náuseas/vômitos 285 87. Gravidade Manifestações Freqüência (n) Percentual (%) Variável sim não p OR (IC95%) Locais Sexo masculino 62 112 0. são similares relação às manifestações locais quanto sistêmicas são semelhantes aos resultados apontados por outros autores3 7 15.768 1.10) dor 297 91. IC95%=1.724 0.Principais manifestações locais e sistêmicas observadas à Tabela 2 .2 outras cidades (zona rural) 74 110 0.878.6%6.

Envenenamento por Tityus stigmurus análise multivariada. Aspectos eficazes contribuíram para que a letalidade observada no presente epidemiológicos e clínicos do escorpionismo na região de Santarém. Peirano S. 1998. Pardal PPO. MG: como associadas a maior gravidade do escorpionismo na infância. Buthidae) no Estado da Bahia. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical 40(3):351-353. contraturas 5. 353 . 2006. tempo superior a três horas para a admissão (Scorpiones. que a tornariam um aspecto menos children caused by Tityus bahiensis and Tityus serrulatus. existem Toxicon 47:753-758. 2000. sejam realizados para confronto das variáveis aqui apresentadas 16. Pardal JSO. 1995. 14. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical o que implica. Clinical manifestation and management of scorpion envenomation. Em princípio. Alacranismo. MedUNAB 3:17-23. Acidentes por animais peçonhentos. 2001. sobre a busca imediata ao serviço de 12. Bucaretchi F. 1998. a ausência da dor pode estar associada com a presença de outras manifestações 2. com capacitação aos profissionais 13. 2006. não a registraram no prontuário). Cupo P. 2000. Revista da Sociedade hospitalar. Na avaliação dos autores. essa população. Monteiro MRCC. Chowell G. Isabela Maciel maior do que três horas decorrido entre a picada e a admissão Fernandes e Pedro Henrique de Oliveira Almeida. durante a coleta de dados. Fundação Nacional de Saúde. De Maria M. Ministério da Saúde. necessariamente. pelo veneno do escorpião. sistema nervoso central. Archivos Venezolanos de Puericultura y Pediatría 56:44-47. 2000. Sequera L. Oliveira JS. 2003. pois 15. Brasília. Freire LMS (eds) Doenças infecciosas na infância e adolescência. Nogueira RJN. 1993. 1994. biológicos y Concluindo. Vainstub V. enquanto o acidente 17. específico. Fet V. provavelmente. estudo não fosse maior. Os pesquisadores agradecem a contribuição dos estudantes a presença de sonolência no momento da admissão e um tempo Cristiane Leal Viana. Scorpionism in South Africa. A presença de dor local é extremamente comum após a picada do escorpião. Azevedo CS. a população em geral. Assim a sonolência se apresenta. Revista de Patologia Tropical 30:83-92. 1993. Sandoval L. Castro LC. In: Tonelli A associação entre sonolência no momento da admissão E. Hering SE. Lack ����� of ����������������������������������������� scorpion antivenom leads to increased pediatric ICU admissions. Embora alguns autores apresentem algumas dúvidas 9. Lira-da-Silva RM. Archivos ��������������������������������������� Argentino de Pediatría 98:296- comprometimento neurológico. Ribeiro AL. Rodrigues L. Um aspecto relevante do presente estudo foi a busca por elementos capazes de predizer maior gravidade a partir do AGRADECIMENTOS exame inicial da criança ou adolescente. 2ª ��� edição. É necessário que novos estudos discrepans. 303. Estado do Pará. Tourinho FS. em maiores riscos para a vítima 35:359-363. Severe ���������������� scorpion musculares5 8 9 e disartria9 10. Brazil TK. Emponzoñamiento en niños por escorpión tityus existem poucos estudos similares. Aspectos clínicos e epidemiológicos do referência e atividades educativas sobre os hábitos de vida dos envenenamento po��������������������������������������������������������� r escorpiões em São Paulo e municípios próximos. para por Animais Peçonhentos. Mireles AA. a 1996. Epidemiological ���������������� destacada na literatura em geral3. Zambrone FAD. Envenenamiento �������������������������������������� grave por escorpión en escorpiônico se mantiver como um importante problema de Pediatría. escorpiões. Entre as várias manifestações and clinical characteristics of scorpionism in Colima. sendo essa última a que mais está associada com que busquem maior compreensão do comportamento clínico e casos graves e letais2 12. Baracat ECE. literatura recente apresenta dados incontestes sobre a necessidade 10. Manual de Diagnóstico e Tratamento de Acidentes próprias dessa faixa etária. �������������������������������������������������� Gaceta Médica de México 132:645-648. 3. existe uma necessidade ética de novos estudos serrulatus12 16. 141. Azevedo-Marques MM. 2003. South ����������������������������������������������� African Medical Journal 83:405-411. desfechos indesejáveis4 13. em relação à outra variável identificada pela 8. Archivos �������������������������������������������������� Argentino de Pediatría������������������� 101:392-397.1531-1556. Soares MRM. Costa DM. A comparative study of severe scorpion envenomation in mais evidentes do paciente. México (2000-2001). faz-se necessária uma maior descentralização na distribuição do soro específico. Diaz-Dueñas P. Campos JA. Müller GJ. Fonseca MRCC. Jorge MT. um estudo retrospectivo. Finalmente. LoVecchio F. o presente estudo apresenta uma significativa toxinológicos. 2000. Tamassone R. Gordillo ME. Jennings E. e maiores custos hospitalares. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo 36:67-76. �������� e maior gravidade denota a ação de proteínas do veneno em Medsi Editora. de ação direta do veneno. esta decorre do atraso na administração do soro Brasileira de Medicina Tropical 33:239-245. Brasil. contudo esta é uma manifestação pouco 4. na população pediátrica é comprometida pelas características 6. ataxia de marcha e mioclonias11. p. relatos de dismetria. através de proteínas neurotóxicas14. Otero PR. Amorim AM. Jurca M. Na verdade. A análise estatística final mostrou que as variáveis do exame inicial que estiveram associadas com maior gravidade foram: a ausência de dor local. Oliveira JSM. de saúde sobre adequado manejo clínico dos pacientes. Chaves A. Riley BD. Bustos-Saldaña R. p. Seguramente. Além da necessidade de orientação para Brasil. Fernanda Angeli de Freitas. ��������������������� Revista do Instituto destacado pelo mesmo ou pelos profissionais assistentes (que de Medicina Tropical de São Paulo 37:331-336. Escorpionismo en Pediatría. Public Health Reviews 26:257-263. pela colaboração hospitalar. Saldarriaga CM. Annals ���������������������������������������������� of Emergency Medicine 47:398-399. Escorpionismo em Belo Horizonte. mai-jun. Montoya-Cabrera MA. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical 36:349-353. Amitai Y. 2002. sobre a efetividade da soroterapia específica em casos graves2. Pizon AF. intervenções rápidas e 11. laboratory and anatomicopathological aspects. A pesquisa de tais manifestações envenomation in Brazil: Clinical. epidemiológico de tais eventos. A report of 42 serious scorpion e administração do soro anti-escorpiônico como forma de evitar envenomations. neurológicas registradas após picadas de escorpião. Chávez A. como uma das manifestações mais evidentes de 7. Ela decorre. casuística do escorpionismo em crianças e adolescentes. Los escorpiones: aspectos ecológicos. a REFERÊNCIAS ausência de dor local como um fator associado a maior gravidade não parece ser lógico dentro da cadeia de eventos desencadeada 1. 2007 mais comuns na região sudeste são Tityus bahiensis e Tityus saúde pública.