Você está na página 1de 2

Agraria Verde Boletim nº 2, Agraria Verde

O nosso contributo
BOLETIM INFORMATIVO
Na Agraria Verde procuramos fornecer Dado que a diversidade de plantas
soluções eficazes no estabelecimento necessárias para a execução dos pro- "A comunicação efectiva entre nossos os clientes, funcionários
de coberturas vegetais duradouras, jectos são muitas vezes incompativeis e os fornecedores"
para integração paisagistica das obras com as existencias nos viveiros, torna-
de construção civil e no controlo da ero- se imprescindivel um planeamento con-
são da orla costeira. junto de todos os intervenientes a fim
de providenciar os meios materiais
vegetais necessários atempadamente.

por Jose C. Silva

J á estamos a meio deste novo ano e é altura de execução desses projectos : Uma consciencializa-
ção que nos obriga a questionar todas as activida-
reflectir sobre o que se passou e fazer planos para
o futuro. Durante esta primeira metade do presente des do sector.
ano, tivemos oportunidade de estreitar os laços
com os nossos clientes e constatar o nivel de satis-
fação com a nossa empresa.
Os resultados são estimulantes. Passado um ano,
um numero maioritário dos nossos clientes decla-
ra-se satisfeito ou muito satisfeito com a relação
comercial que nos une.
Muito obrigado a todos pelo interesse que
demonstraram e pela oportunidade que nos conce-
deram.

Com a chegada do século XXI a recuperação do


meio ambiente continuará a ser uma preocupação.
A tomada de consciencia sobre problemas como a
escassez de água, a desertificação, a erosão da orla
costeira e a contaminação de solos, que começou
nos anos 90, necessitam hoje de um impulso:
melhoria nos projectos, novas técnicas, correcta
Reconstrução de ambientes húmidos, zonas costeiras e margens fluviais.
Restauração da Paisagem, Obras de Bioengenharia,
Técnicas de Estabilização de Taludes.

Ligue 22 948 21 38 (dias uteis das 9h as 16h)

Agraria Verde-Ambiente e Paisagismo


Tel. 22 947 65 29 Fax 22 947 65 30
4480-023 Maia - Portugal
paisagismo@agrariaverde.pt
www.agrariaverde.pt
Agraria Verde Agraria Verde

Uso de vegetação no Controlo da Erosão e na Restauração


Construção. As medidas para restaurar a vegetação • Funções e tipo da vegetação
ambiente devem ter em conta. (herbacea, arbustiva ou arborea)

O controlo da erosão e sedimentação é Quatro factores primarios determinam a


• Tipo de solo, fertilidade, pH e clima
um assunto critico para o sector da cons- velocidade de erosão: o tipo de solo, a A observação destes factores vão
Ammophila arenaria ajuda a fixa-
(temperatura e humidade)
trução. vegetação existente, a topografia e o determinar a estabilidade a longo pra-
ção da duna
clima. zo.
• Inclinações e vertentes
As actividades de construção contribuem Nerium oleander
para o impacto negativo sobre o solo e Este facto explica a importancia da
consequentes fenomenos de erosão cobertura vegetal no controlo da erosão
e na integração paisagistica das obras
de construção civil.

O que é a erosão do solo ? Especies Nativas


_______________
______________ Deve usar-se as especies nativas do local A jardinagem natural é um excelente
A erosão é o fenomeno resultante da Qualquer coisa que perturbe isso tende
exemplo de como conseguir menos
“As plantas nativas
“A cobertura vegetal acção da agua, do vento, do gelo e da a acelarar a erosão. sempre que possivel. As plantas nativas
são adaptadas ao local, resistentes a pra- trabalhos intensivos , ajuda a reduzir são adaptadas ao local,
do solo é o maior fac- chuva sobre a superficie da terra. A
sedimentação da poluição é outro factor Essa acelaração é a maior parte das gas e doenças, e uma vez estabelecidas custos de manutenção e de recursos resistentes a pragas e
tor deste equilibrio. preponderante. Existem duas catego- vezes causado pela perturbação da não necessitam de água suplementar. hidricos, conserva os recursos naturais, doenças, e uma vez
Qualquer coisa que Ervas nativas e flores silvestres providen- incrementa a biodiversidade e a vida
rias de erosão: a natural e a acelarada. superficie como cheias, terramotos, ou
selvagem.
estabelecidas não neces-
perturbe isso tende a actividades de construção. cionam cores sazonais, diversidade de
especies e baixos custos de manutenção. sitam de água suple-
acelarar a erosão” A precipitação pluvial, os salpicos cau-
sados pelo impacto da chuva deslocam A actividade de construção local pode mentar. Ervas nativas
particulas do solo. Quando grandes representar um grau de 100 vezes mais e flores silvestres provi-
fluxos de água se concentram em vias que a erosão provocada pelas colheitas dencionam cores sazo-
reduzidas provocam um grande volume e 2,000 vezes mais que a derivada das nais, diversidade de
de corrente que vai acelarar a desloca- actividades dos madeireiros.
ção de mais solo, provocando uma ero- especies e baixos custos
são natural sendo que a cobertura de manutenção.”
vegetal do solo é o maior factor de
equilibrio. Selecção do material vegetal

As herbaceas são geralmente o maior A vegetação deve ser usada dum modo
Influencia da vegetação no impacto da chuva componente para a revegetação do integrado para obter uma solução está-
solo, que devem ser complementadas vel.
sobre o solo com as arbustivas e arboreas para
garantir a sua estabilidade no futuro.

A vegetação intercepta os pingos da brante dum solo revestido com vegeta- As arvores são um excelente meio de
Santolina chamaecyparis
chuva e reduz a erosão causada pelo ção. amenizar a paisagem, tem raízes pro-
impacto, melhora a permeabilidade do fundas com capacidade de penetrar em
solo com o sistema radicular das plan- O movimento da água numa superficie locais inacessiveis á vegetação rastei-
tas melhorando a penetração da água e desprotegida, erosiona o solo e trans- ra, aumentando a permeabilidade do
atenuando o deslizamento. porta particulas deste já desprendidas. solo.
A vegetação limita a capacidade da
A quantidade de água sobrante num água remover particulas e transportar
solo desprotegido pode ser 60 a 70 % sedimentos, diminuindo o volume e a
superior a quantidade de água so- velocidade, protegendo desta forma, o
solo do desgaste.