Você está na página 1de 4

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC

CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS – CCT


i. e xe
DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL – DEC

LABORATÓRIO DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO


Professora: Lígia Vieira Maia Siqueira
Disciplina: Materiais de Construção II – MCC-II

Turma: C Equipe: C2
Acadêmicos: Anderson Conzatti
Nion Maron Dransfeld
Tatiana Alessandra Fiorini Fernandes
Ensaio: Determinação da umidade superficial em agregados miúdos
por meio do Frasco de Chapman.
Data do ensaio: 27 de Abril de 2010.
Norma de ensaio: NBR 9775 (MAR/1987)
Norma de especificação: Sem

1.Especificação do Material:
- Balança Cap. Mínima de 1kg e sensibilidade de 1g;
- Frasco de Chapman;
- Água;
- 500g de agregado miúdo (Depósito B)
- Funil;
- Espátula;
- Forma Metálica;

2.Contextualização Teórica:
Segundo o livro de Petrucci o conhecimento do teor de
umidade é de extraordinária importância no estudo dos agregados
miúdos. Pois como os agregados miúdos são entregues em obra mais
ou menos úmidos, isto obriga a determinação periódica de seu teor
de umidade, para corrigir a quantidade de água que deverá ser
empregada na confecção das argamassas e concretos, levando em
conta a água carregada pelo agregado, bem como o reajuste das
quantidades do material, quer medido em peso, quer medido em
volume, sendo, neste último caso, a medida influenciada pelo
fenômeno do inchamento.
Um dos métodos para determinar a umidade é com o auxilio
de um frasco especial idealizado por Cloyd Chapman. Que consiste
num vaso de gargalo estreito e comprido graduado e com um
estrangulamento no corpo a meia altura, correspondente ao volume
de 200cm³.
A norma deste ensaio é especificada pela NBR 9775
(MAR/1987). Ela determina uma amostra de 500g de areia úmida e a
técnica de operação consiste em encher o recipiente de água até a
marca de 200cm³, colocar os 500g de areia úmida e fazer a leitura
final no gargalo graduado. Durante a colocação de areia, agita-se o
frasco para eliminar as bolhas de ar aderente aos grãos.

3.Resultados e discussões:

Leituras de Laboratório
Amostra 1 Amostra 2
Volume Inicial 200 ml 200 ml
Volume Final 406.5ml 406.5ml
Massa 501.3g 500.0g

A umidade é calculada pela seguinte fórmula:

Onde;
H - Porcentagem de umidade;
L – Leitura no Frasco;
- Massa especifica absoluta do agregado.

Consultando o relatório anterior (Agregados Miúdos –


Determinação da massa específica aparente) e supondo que a
amostra estava totalmente seca (pois segundo a professora a
amostra tinha sido seca em estufa) deduzimos que a massa
especifica real é 2.615 (por média de duas amostras). Porque pela
definição; massa específica absoluta ou real do agregado é a massa
por unidade de volume da parte sólida do grão, excluídos os vazios.

Amostra 1

H=5.211%

Amostra 2

H=5.211%

Como houve 0.0% de dispersão nos resultados temos que


a amostra é aceita. Apesar dos pesos das duas amostras diferirem um
pouco, mas isso foi devido à oscilação na tela digital da balança. O
formulário padrão com os resultados está anexo.

4. Considerações Finais:
A umidade presente no agregado miúdo é uma propriedade que
afeta o inchamento do agregado, que é o aumento de volume
causado pela separação das partículas de agregado pela água, como
já foi apresentado. Como o agregado miúdo, ao contrário do agregado
graúdo, é capaz de absorver grandes quantidades de água, por ser
consideravelmente mais fino, o conhecimento da umidade presente
em uma determinada quantidade de agregado miúdo é de extrema
importância para definir o traço de um concreto ou quando o traço é
fornecido pelo fabricante para um determinado tipo de areia, já que o
traço usado nas obras é dado em volume e não em peso. Um erro
muito grosseiro no traço pode reduzir a resistência prevista do
concreto em mais de 50% como foi visto no experimento de dosagem
do concreto.

5.Bibliografias Consultadas :
1. FALCÃO BAUER, L.A. Materiais de Construção. Vol. 1, 5ª
edição revisada São Paulo. Editora LTC
2. PETRUCCI, Eladio G.R. Concreto de Cimento Portland, Vol.
Único. 14º Edição. Editora Globo.
3. Apostila Materiais de Construção Civil-II, Profª. Lígia Vieira Maia
Siqueira.
4. _____. NBR 9775. Agregados: Determinação da umidade
superficial em agregados miúdos por meio do Frasco de
Chapman. Rio de Janeiro 1987.